home/Aposentadoria Especial para pessoas com deficiência

Aposentadoria Especial para pessoas com deficiência

30 de abril de 2010 | 03.647 Comentarios

Agora é Lei. Pessoas com deficiência têm direito a aposentadoria especial

A Presidente Dilma Roussef publicou no dia 09 de maio de 2013, no Diário Oficial da União, a Lei Complementar nº 142 de 08 de maio de 2013, que concede aposentadoria especial para as pessoas com deficiência. A Lei é originária do Projeto de Lei Complementar (PLP) 277/2005, de autoria de Leonardo Mattos (PV), ex-deputado federal e atual vereador de Belo Horizonte. “Estamos fazendo história”, destacou Mattos.

De acordo com Leonardo Mattos, esta Lei encerra um ciclo de 30 anos de luta por direitos. “Primeiramente lutamos para garantir o emprego para as pessoas com deficiência. Agora, lutamos para que tenhamos um regime de aposentadoria diferenciado”, afirmou.

Mattos explicou ainda que o nível de degradação do corpo das pessoas com deficiência é diferenciado. “Durante nossa atividade laboral, sentimos um desgaste maior tanto nas partes do corpo que possuem deficiência quanto no organismo como um todo. Por isso, sem esta Lei éramos obrigados a nos aposentar por invalidez”.

Entenda a Lei Complementar nº142/2013

A LC 142 de 08 de maio de 2013 regulamenta o §1º do art 201 da Constituição Federal em relação à aposentadoria especial para pessoas com deficiência seguradas pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

Conforme o texto da LC para reconhecimento do direito à aposentadoria “considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.

A Lei Complementar determina ainda que para a concessão de aposentadoria especial deve se observar as seguintes condições:

• Deficiência grave:

- 25 anos para homens e 20 para mulheres

• Deficiência moderada:

- 29 anos para homens e 24 para mulheres

• Deficiência leve:

- 33 anos para homens e 28 anos para mulheres

Aposentadoria por Idade

Aos 60 (sessenta) anos de idade, se homem, e 55 (cinquenta e cinco) anos de idade, se mulher, independentemente do grau de deficiência, desde que cumprido tempo mínimo de contribuição de 15 (quinze) anos e comprovada a existência de deficiência durante igual período.

Tipo de deficiência que se enquadra na lei
• Um regulamento especificará o grau de limitação física, mental, auditiva, intelectual ou sensorial, visual ou múltipla que classificará o segurado como pessoa com deficiência.

Esta Lei Complementar entra em vigor após 6 (seis) meses de sua publicação oficial.

>> Confira as fotos.

 

3.647 Comentários em Aposentadoria Especial para pessoas com deficiência
  1. Odair Pires de Campos Filho
    16 de abril de 2014

    Obrigado, Antonio, pela valiosa informação.

  2. Ricardo Rinaldini
    16 de abril de 2014

    Bom dia a todos.
    Olá Aline, tudo bem?
    Olha umas das condições para concessao de aposentadoria é ser segurado do RGPS ( INSS ) portanto estar efetuando mensalmente suas contribuicoes e mantendo assim a qualidade de segurado, caso vc contemple todas as outras condições ai sim vc por solicitar a qualquer tempo sua aposentadoria sem estar realizando as contribuições mensais.
    Lembro que no nosso caso à aposentadoria Especial do Deficiente, ainda está em processo normativo e sem nos trazer com objetivo claros suas condições pode ser uma surpresa positiva ou negativa, entende.
    Para que vc não corra o risco de perder a qualidade de segurado sugiro o bom senso nesse periodo de dúvidas e continuar realizando as contribuicoes.
    Até breve um forte abraço

  3. ANANIAS
    16 de abril de 2014

    BOM DIA A TODOS
    INCRÍVEL E INACREDITÁVEL COMO PODE HAVER TANTO DESCASO E PARECE QUE NÃO SE PODE FAZER NADA. NO DIA 06/02 PASSEI PELA PRIMEIRA FASE DA TORTURA AQUI EM GOIANIA E MESMO JÁ TENDO BUSCAR INFORMAÇÕES NO INSS ATÉ AGORA NÃO FUI NOTIFICADO DO DIA DA PERÍCIA MÉDICA E INCLUSIVE FUI TRATADO COM TOTAL INDIFERENÇA PELA ATENDENTE.
    ABSURDOS.

    ANANIAS

  4. Antonio Alvim
    16 de abril de 2014

    Bom dia Odair !

    Situação HABILITADO.
    Quando vc entrega a documentação no INSS e a mesma está em condições (Tudo certo) vc. passa a estar habilitado. Após passar na perícia voce estará aposentado. Minha situação é igual a sua. Tenho perícia em 12/05/2014.

    Um abraço

  5. Odair Pires de Campos Filho
    16 de abril de 2014

    Bom dia a todos,
    Entreguei os documentos e na internet deu Beneficio Habilitado, sabem dizer o que significa? Obrigado a todos.

  6. Clovis Oliveira
    15 de abril de 2014

    Boa noite a todos, Aline tu só não precisará pagar mais o INSS se o teu tempo de contribuição já alcançou sua totalidade necessária referente ao grau de tua deficiência. Mulher se grave 20 anos se moderada tantos e se leve tantos, do contrário tu precisa contribuir, mas na minha primeira avaliação já me disseram que tenho 27 anos e oito meses de contribuição se meu caso for caracterizado como moderado me falta 1 ano e quatro meses para que eu atinja 29 anos, moderada para homens.

  7. Aline
    15 de abril de 2014

    Boa tarde a todos, Será que alguém pode esclarecer uma dúvida? Tenho o pericial marcado para 20/05. Em novembro, tentei marcar a aposentadoria, como todos aqui e só consegui para fevereiro. Eu entendi que não precisaria mais pagar o INSS, desde então. Alguém me confirma isso, se souber? Obrigada.

  8. Sinval
    15 de abril de 2014

    Caros guerreiros, boa tarde.
    a lei está próxima de fazer um ano em que foi assinada e até o presente momento nenhuma novidade.
    vejo um abandono dos que criaram esta lei. vejo que cada um de nós necessitados ter que lutar individualmente por seu direito, vejo os responsáveis do INSS deitar e rola, agendar, re-agendar e tudo fico da maneira como querem. será que não tem ninguém neste momento para tomar a dianteir, ir na mídia e dizer tudo que está errado? desculpe me pelo desabafo.

  9. Vladimir
    15 de abril de 2014

    Joao e Luiz Carlos, bom dia!
    Também é o meu caso, hemiplegia desde o nascimento causada por trauma de parto, e vida laborativa ininterrupta de 34 anos.
    A Lei 0142 esta regulamentada desde dezembro de 2013.
    O que precisa mais para exercermos nosso direito?
    Quanto aos peritos, temos que dar a palmatória. São profissionais médicos e se praticarem politicagem no exercicio das perícias, certamente serão responsabilizados criminalmente. E pior, por aqueles que usam o sistema para tirar proveito próprio.
    A Lei está ai e precisa ser cumprida, e por isso vamos continuar postando nesse blog nossa indignação, de forma a nos orientar através das informações recebidas.
    Temos colegas juristas em nosso meio, que poderiam nos mostrar o caminho jurídico de como obrigar o INSS a prestar o serviço e efetivamente cumprir a legislação.
    O que eles não podem é continuar nos enrolando, remarcando perícias e agindo como se pudessem atender nossas reivindicações, que são legítimas, quando bem entenderem.
    abs.

  10. Joao
    15 de abril de 2014

    Acho este blog dos peritos muito suspeito, o tipo de palavreado, parece um panfleto politico.

  11. luiz carlos
    14 de abril de 2014

    Boa noite Vladimir, estes médicos peritos do INSS estão querendo passar uma imagem que não é a real, primeiro condenam porque será exigido demais do deficiente e por ter uma avaliação por assistente social, e agora que estão sendo orientados a não exigir demais dos deficientes se sentem no direito que protestar novamente, afinal o que eles desejam, tudo isso é muito simples pois deficientes desde a infancia como é o meu caso (poliomelite) não tem que provar nada pois a própria defiencia por si mesmo já é a prova, nos demais casos sim, quem ficou deficiente durante a vida laborativa basta apresentar laudo médico em que foi atendido e quando passou a ter a deficiencia, e assim o perito deve avaliar em que a deficiencia acarretou em perdas para o mesmo, no caso da poliomelite desde a infancia em que o deficiente foi penalizado durante toda a sua vida laborativa e entender que nós sofremos com a mesma e a cada dia esta mais dificil sair de casa para trabalhar.
    Gente veja o que está acontecendo com os deficientes que ja estão agendados, o descaso que estão tendo conosco, não estão nem aí, simplesmente remarcam a perícia e continuamos aguardando, e daí eu pergunto até quando irão ficar cozinhando a gente?
    PS. por favor continuem escrevendo aqui, e quando alguém conseguir finalmente fazer a perícia favor escrever aqui para que todos nós possamos comemorar.
    ABRAÇOS A TODOS.

  12. fernando
    14 de abril de 2014

    boa noite
    minha pericia foi marcada para 21/05

  13. zegeraldo
    14 de abril de 2014

    Minha perícia marcada para 22.04 foi cancelada, sem previsão de uma outra data. Motivo: “o sistema ainda não está preparado”.

  14. Tião
    14 de abril de 2014

    Silvia Regina, passei por isto também, você tem que voltar no INSS com o nº do requerimento de 09/12 e dar entrada pela lei 142/13 do deficiente por tempo de contribuição. Para eles retroagir a data de 09/12 .

  15. Dalvalina Rocha
    13 de abril de 2014

    Boa noite!
    Será que alguém pode me orientar!…
    Recebo um auxilio acidente vitalício código 94 (atual valor de apenas 270 reais), desde 1987, “doença profissional.”
    Fui despedida em 1991 (Collor de Mello) e retornei ao trabalho em 2008 durante esse tempo não contribui. Em 2012 me aposentei por idade e continuo a trabalhar, porém essa mesma doença que tinha e tenho no braço direito, agora está no braço esquerdo desde o ombro até aos dedos (tendinite) é uma coisa insuportável, porém minha aposentadoria por idade é de apenas um salário mínimo+270,00 do auxilio acidente o qual acumulo com a aposentadoria deixaram, acho por ser tão pouco!…
    Minha pergunta o que fazer? Será que posso mudar a aposentadoria por idade (de um salário) pela por deficiência? Não posso nem mover o braço direito até para mudar minha roupa, andar de ônibus para o serviço, etc. Já estou com 64 anos diabete, hipertensão severa, artrose nos joelhos e coluna, insuficiência renal com apenas um rim. Ainda trabalho, eu sou um milagre!…

  16. Vladimir
    11 de abril de 2014

    Em tempo:
    O texto foi extraido do blog Perito Médico.

  17. Vladimir
    11 de abril de 2014

    É para rir ou para chorar:

    quinta-feira, 10 de abril de 2014
    PERITOS SE ASSUSTAM COM AULAS DE “INSTRUÇÃO” PARA A APOSENTADORIA DE DEFICIENTES E COMPROVAM TUDO O QUE O BLOG FALOU LÁ ATRÁS.
    Há meses estamos denunciando a falácia e a mentira do INSS em querer usar uma lei aprovada para dar direitos a trabalhadores com deficiência para impor pauta recalcada, sectária, anti-médica e prejudicial ao trabalhador.

    O fluxo criado pelo INSS deturpa a lei ao colocar serviço social para fazer “perícia funcional” (Assistente social não é perito no INSS muito menos formado para avaliações “funcionais”) e prejudica os trabalhadores com uma tabela insana e projetada para negar o máximo possível pois considera elementos de incapacidade em quem está capaz e trabalhando.

    Como o pseudo-progressismo contaminou todo o país, inclusive o INSS, peritos estão denunciando a este blog que estão sendo orientados nessas aulas a “não checar nada”, a “acreditar exclusivamente na palavra do cidadão” e que “o Brasil tem uma dívida social que precisa ser paga”, dentre outras ignomínias. Alguns consideraram uma verdadeira doutrinação bolivariana o conteúdo das aulas.

    Sobre o papo da dívida social, esse discurso típico de pseudo-progressista não se sustenta, pois se o governo de fato quisesse pagar alguma dívida social, começaria acabando com o fator previdenciário e atualizando a tabela do IRPF para cobrar menos imposto dos pobres e classe média.

    O que vemos aqui é o choque típico que existe em um governo sem gestão e desorientado: A área econômica arroxa no fluxo e os gestores partidários liberais tentam convencer os servidores a descumprir a lei e a não checar nada e ver se assim aumentam as concessões. Nessa dualidade de posturas, o servidor é que está em risco de processos e perda do cargo por eventual fraude.

    Como justificar diante de um delegado da polícia federal na primeira operação contra fraude da LC 142 (que não tardará) que você apenas acreditou em tudo o que o cidadão disse porque foi orientado?

    Pergunta: Onde o INSS escreve que não é para checar nada? Perguntem aos gestores que falarem de novo essa bobagem.

    Apesar do impacto inicial pequeno previsto pelo INSS, esse fluxo deslindará em uma miríade de ações judiciais contra o INSS, com grandes chances de derrota institucional. Fora as fraudes, com enorme potencial de crescimento pelo fluxo inssano apresentado.

    Por impedir que o médico registre adequadamente o exame pericial, ao forçar o perito a usar um sistema antigo, sem proteção, sem sigilo, acessível a todos, com gravíssima limitação de escrita e por transformar assistente social em perito analisando as mesmas situações que o médico, este fluxo é ilegal e anti-ético e os peritos devem se declarar impedidos de executar essa tarefa por descumprimento ao código de ética médica:

    Direitos fundamentais:
    VIII – O médico não pode, em nenhuma circunstância ou sob nenhum pretexto, renunciar à sua liberdade profissional, nem permitir quaisquer restrições ou imposições que possam prejudicar a eficiência e a correção de seu trabalho.
    XVI – Nenhuma disposição estatutária ou regimental de hospital ou de instituição, pública ou privada, limitará a escolha, pelo médico, dos meios cientificamente reconhecidos a serem praticados para o estabelecimento do diagnóstico e da execução do tratamento, salvo quando em benefício do paciente.
    Direito do médico:
    IX – Recusar-se a realizar atos médicos que, embora permitidos por lei, sejam contrários aos ditames de sua consciência.
    Responsabilidade profissional – É vedado ao médico:
    Art. 10. Acumpliciar-se com os que exercem ilegalmente a Medicina ou com profissionais ou instituições médicas nas quais se pratiquem atos ilícitos.
    Sigilo profissional:
    Art. 76. Revelar informações confidenciais obtidas quando do exame médico de trabalhadores, inclusive por exigência dos dirigentes de empresas ou de instituições, salvo se o silêncio puser em risco a saúde dos empregados ou da comunidade.

  18. WASHINGTON DE JESUS - BH
    11 de abril de 2014

    Amigos bom dia!
    Quem puder , gostaria de tirar uma duvida que é a seguinte:
    tenho 29 anos como deficiente e 3,5 sem deficiência, dos 29 anos tenho 16 anos insalubre(6,4anos a mais).Tenho 32,5 anos de contribuição.Posso converter estes 6,4 anos por tempo de contribuição?
    Um abraço a todos!

  19. Mariza
    11 de abril de 2014

    Olá Fernando, não , ninguém se aposentou por esta lei ,pois é nova e vão começar a realizar as primeiras pericias a partir de 22 de abril, estamos na espectativa!

  20. SILVIA REGINA
    10 de abril de 2014

    Sou deficiente Física e tenho quase 25 anos de contribuição. Dia 09/12/2013 agendei pelo site do INSS o requerimento da APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO PARA PESSOA COM DEFICIÊNCIA para o dia 03/02/2014. Nesta data compareci na Agência do INSS com toda documentação, fui muito bem atendida pelo funcionário que após ter feito todo o procedimento, me informou que era somente para mim aguardar uma carta em meu endereço comunicando a data de minha perícia. Mas me adiantou que as perícias começariam no final do mês de Abril. Como já estamos quase no meio do mês de Abril e não recebi nenhuma carta resolvi entrar no site do INSS e consultar a situação do meu Beneficio com o número de protocolo que obtive quando dei a entrada. Para minha surpresa verifiquei que meu Beneficio foi INDEFERIDO por falta de tempo de contribuição. Mas ligando no 135 a atendente me informou que foi dada a entrada em um Beneficio normal e não para deficiente! Alguém já passou por isto? Será que devo esperar ou será que vou perder todo este tempo que dei a entrada(09/12) começando tudo de novo?
    O que devo fazer? Gostaria de uma opinião!
    Muito Grata!
    Abraços!

  21. fernando
    10 de abril de 2014

    João to achando que terei de entrar com ação depois você nos informa inclusive como fazer. tive pólio – uma perna ficou menor, mais fina q a outra e o pé deformado. vou amanha 11/04 ao inss pela primeira vez. vamos ver qdo sera marcada a perícia, será q alguem já aposentou por esta lei?

  22. Valter
    10 de abril de 2014

    Atenção Servidores Públicos que são deficientes Físico!!!

    http://www.conjur.com.br/2014-abr-09/stf-aprova-sumula-vinculante-aposentadoria-servidor

  23. Wladimir
    9 de abril de 2014

    Fui atendido em 31/03/2014 e marcaram minha perícia médica para o dia 11/07/2014. APS Santa Marina – Agua Branca – São Paulo.

  24. Wladimir
    9 de abril de 2014

    Obrigado Mariza.

  25. Joao
    9 de abril de 2014

    Hoje fui ao meu medico para pegar um laudo de PCD para minha empresa e falei com ele sobre minha disposiçao de aposentar. Como tive polio e ando de bengalas, me considero no minimo moderado. Ele, que ja foi perito do INSS e da justiça federal, me disse que, no meu caso , o INSS teria que inventar muita coisa para nao me classificar como moderado. Com a experiencia dele sera isto que deve acontecer(ser grau moderado). Mas , ao mesmo tempo, ele disse que se eu entrar diretamente na justiça federal, 100% de chance de conseguir e que um processo , em media, demoraria uns 2 anos. E me aconselhou, se for entrar na justiça, nao fazer por intermedio de advogados particulares, aconselhou ir diretamente ao serviço juridico da Justiça.

  26. Mariza
    9 de abril de 2014

    Olá Vladmir , bom dia! O João já havia feito seus claculos no dia 22 de março, olha só o que ele diz:
    “Quando ao Wladimir, vale a pena entrar sim, olha so, a lei fala de no minimo 2 anos com deficiencia, ele tem 8 anos. Se ele tem 30 anos de contribuicao e for considerado por exemplo como
    – moderado, ele teria como resultado da conversao 26,22 anos. O calculo seria 8(com a deficiencia) + 22*(29/35) (tempo sem deficiencia), faltariam 2 anos e 9 meses.
    – Grave, 8 + 22(25/35) = 23,71. Faltariam = 1 ano e
    e quase 4 meses.
    – leve , 8 + 22(33/35) = 4 anos e 3 meses.”

  27. Joao
    9 de abril de 2014

    Sinceramente, voce nao entendeu como é feito a conversao;
    se é so subtrair(e é mesmo), no calculo uma pessoa que SEMPRE foi deficiente LEVE e tem 31 ANOS de contribuicao,mesmo nao fazendo a conversao, como voce mesmo admitiu, como pode faltar APENAS 2 MESES?(resultado da subtracao de 33 – 32,86 = 0,14 anos)
    o certo é 33 -31 (sem conversao) = 2 ANOS(lembre a pessoa sempre foi deficiente LEVE, nao tem conversao e o tempo para aposentadoria de leve é 33 anos).

    e pela sua logica, se tem 31 (20 deficente leve + 11 sem) = faltam apenas 0,8 anos(33-32,2) (9 meses e 18 dias).
    portanto , voce esta usando o metodo errado, e o seu caso for parecido com o que estamos tratando, voce ter uma surpresa muito desagradavel na hora de calcular o seu tempo no INSS.

  28. Rogerio Luis
    8 de abril de 2014

    Abadia, outra coisa, já ouvi gente falando que 1o. abrimos mão do beneficio 94, depois que sair a aposentadoria, requeremos na justiça o beneficio por ser vitalicio e condedido, onde vc pode optar por receber um só ou diferencia os dois. o que vi foi mais ou menos isso.

  29. Rogerio Luis
    8 de abril de 2014

    Abadia, boa noite. Também tenho o beneficio 94. Infelizmente não podemos acumular (ao menos que um bom advogado consiga), mas este beneficio tem de constar na aposentadoria, ou seja, se vc possui beneficio 94 de 1.000 e sua aposentadoria for de 2.000 ou vc receberá 3mil ou parte desse beneficio será incorporado na aposentadoria. Acho péssimo negócio pra nós que recebemos este beneficio, mas é a única forma de aposentar, se vc tiver o tempo para aposentadoria, vc requerendo, veja no site da previdência “não pode acumular outro beneficio”, ainda assim veja com um advogado, pois beneficio concedido é vitalício não pode ser excluído, mas a previdência adora dar carvão pra advogados queimar, depois ela tem de propor acordo pela falta de responsabilidade e respeito com o beneficiário. Abraços.

  30. Paulo
    8 de abril de 2014

    Ola colegas,
    Estou sempre acompanhando este blog. minha pericia médica é para meados de maio.
    Torço por todos nós.
    Abraço.
    Paulo.

  31. Wladimir
    8 de abril de 2014

    Sr.Pedro e Sr. João. Estou vendo que estão craques no cálculo e vou abusar da boa vontade e pedir para fazer para mim tb, se possível. Tenho 30 anos de contribuição, sendo 9 com deficiência e 21 sem. Considerando como moderada a deficiência, qual seria o tempo restante para ser cumprido. Muito agradecido mesmo!!!!

  32. Pedro Triaca
    8 de abril de 2014

    João você está correto. Uma pessoa que com 33 anos de contribuição sendo todos como deficiente, não existe conversão nenhuma. Para saber o quanto falta no meu último cálculo é só achar a diferença entre 33 e 32,86 ou 32a 10m e no segundo caso a diferença entre 33 e 32,2. Discussão encerrada.

  33. Joao
    8 de abril de 2014

    Para ver se vc entende , pegue uma 3 pessoa com 31 anos de contribuição

    25 com deficiencia e 6 sem. calcule.

  34. Joao
    8 de abril de 2014

    O primeiro cara sempre foi deficinet leve . tempo necessario 33 . e nao existe conversao alguma.

  35. Joao
    8 de abril de 2014

    eu te perguntei qdo tempo falta. baseado que o tempo necessário é 33 anos e como chegou a estes números?

  36. Pedro Triaca
    8 de abril de 2014

    Respondendo e encerrando a discussão:
    1) 32,86 anos de tempo total(32a 10m);
    2) 32,2 anos de tempo total.

  37. Joao
    8 de abril de 2014

    Desculpe Pedro, voce esta equivocado.

    para encerrar a discursao pelo menos do meu lado, vou lhe propor algo:
    Pegue 2 pessoas consideradas deficientes .
    1)Uma com 31 anos de contribução como deficiente leve Tempo total = 31 anos

    2) a outra com 20 anos de contribuição como deficente leve mais 11 com contribuição sem deficiencia.
    Tempo total = 31 anos.

    Me fale quanto tempo falta para cada uma se aposentar, considerando que a aposentadoria com deficiencia leve precisa de 33 anos de contribuição.

  38. NILZA RODRIGUES
    8 de abril de 2014

    Oi pessoal! Gostaria de saber se uma pessoa que ganha dois salários ela ganhará a mesma quantidade. Se uma pessoa ganha alguns benefícios adquiridos nos anos de trabalhos, ela terá isto incluído no seu salário? Também teremos aumento de salário todo ano?

  39. Pedro Triaca
    8 de abril de 2014

    CORRIGINDO:
    Cálculo para alguém que tem 31 anos de contribuição sendo: 20 anos deficiência leve e 11 anos sem deficiência.
    11 + (31 -11 ) * (35/33)
    11 + 20 * 1,06
    11 + 21,2
    total: 32,2 anos

  40. Pedro Triaca
    8 de abril de 2014

    Cálculo para alguém que tem 31 anos de contribuição sendo: 20 anos deficiência leve e 11 anos sem deficiência.
    11 + (31 -11 ) * (35/33)
    11 + 20 * 1,06
    11 + 21,2
    total: 31,2 anos

  41. Abadia
    8 de abril de 2014

    Bom dia

    Favor informar se as pessoas que recebem auxilio acidente vitalício, espécie 94, por perda de capacidade decorrente do trabalho tem direito a antecipação de aposentadoria pela Lei 142/13.

    Grata

    Abadai

  42. CARLOS
    8 de abril de 2014

    Bom dia a todos(as),a minha perícia esta marcada para o dia 23 de abril de 2014 assim que eu tiver o resultado eu entro em contato com vcs. ok.

  43. marcelo petruzzellis
    8 de abril de 2014

    Tenho visão desde os 5 anos de idade e tenho 34 anos de carteira assinada. Em 2005 passei a ter glaucoma em ambos os olhos. Teria direito a aposentadoria por deficiência leve ou moderada? Abraço.

  44. Joao
    8 de abril de 2014

    Em absoluto, O calculo que voce referiu no 01/04/2014 foi feito baseado na situacao do Rogerioo Luis e nao eram 11 com deficiencia e 20 sem, eram 20 com deficiencia e 11 sem . Eu fiz o Calculo convertendo para deficiencia leve que pede 33 anos. Nao logica alguma depois da conversao da mais de 31 anos(que a soma total dos tempos).

    A questao é logica. tenho 20 anos de deficiencia leve e mais 11 de normal, vou converter tudo para leve e da mais do que a soma simples dos tempos? O tempo normal ajudou a aumentar ainda mais o tempo convertido? nao faz sentido

  45. Antonio Alvim
    8 de abril de 2014

    Olá Pessoal !!

    08/04/2014

    Perícia para deficientes começa no dia 22 de abril

    Juliano Moreira
    do Agora

    A primeira fase das perícias médicas feitas em segurados que procuram a aposentadoria do deficiente do INSS começará no dia 22 de abril.

    O cronograma foi confirmado pelo próprio instituto e é válido apenas para São Paulo.

    Os atendimentos iniciais serão feitos por quem agendou a avaliação na primeira semana de fevereiro, quando o benefício do deficiente passou a estar disponível pela Previdência Social.

    Naquele mês, o Agora informou sobre a longa espera a ser enfrentada pelos segurados que agendavam o atendimento com o perito.

    Abraço a todos !!

  46. Pedro Triaca
    7 de abril de 2014

    O cálculo é 20 anos como normal e 11 como deficiente grau leve. O cálculo tem que ser superior a 31 anos. Só isso.

  47. Joao
    7 de abril de 2014

    O calculo esta certo Pedro,

    Imagina o seguinte:
    se voce fosse deficiente leve desde o comeco: se voce tem 31 anos de contribuicao , entao faltaria 2 anos.

    no caso que voce citou dos 31 anos tem 11 com normal, como poderia faltar apenas 1,34 anos? |teria que ser mais de 2 anos, pois existe o tempo que voce nao era deficiente, isto contribui para aumentar o tempo e nao diminuir. O meu calculo anterior esta correto.
    Analise para voce ver.

  48. Pedro Triaca
    5 de abril de 2014

    O cálculo ficaria assim para uma pessoa com 31 anos de contribuição sendo 11 como deficiente grau leve:
    20 + (31 – 20) X (35 / 33)
    20 + (11 X 1,06)
    20 + 11,66
    tempo total= 31,66

  49. Pedro Triaca
    5 de abril de 2014

    Olá João. Na sua publicação de 01/04/14 deve ter um engano na fórmula(abaixo) o tempo como deficiente 11 anos não pode dar resultado inferior 10,37 e somente um resultado superior, pois acredito que teria quer ser multiplicado pelo fator de 1,06 e não 0,9428. O seu cálculo foi: caso de leve

    20 + (31-20)*(33/35)
    20 + 11*0,9428
    20 + 10,37
    30,37

  50. Joao
    5 de abril de 2014

    Amigos Marcos e Barradas,

    Nao vamos nos preocupar com isto, A questao do Genoino é outra. Inclusive a aposentadoria de politico nao passa pelo INSS, por isso se aposentam com valor muito alto. Sem entrar no merito se Genoino necessita ou nao de aposentar, é uma questao politica. No nosso caso temos uma base solida, que é uma lei, caso achemos que esta sendo cumprida em sua essencia, a justiça esta ai para nos amparar.

    Caro Josevaldo. Uma coisa, a sua idade nao vai influenciar na sua contagem tempo, a idade so seria importante se voce tivesse mais de 60 anos,para aposentadoria por idade ou se o seu tempo de contribuição + idade implicasse em um fator de aposentadoria maior que 1, assim sua media seria aumentada.
    A questao é, sua deficiencia tem um grau constante nestes 28 anos?
    se sim, a conta é facil:

    Grave = 25 – 28 = -3 , ja esta aposentado
    Moderado = 29 – 28 = 1 , falta 1 ano
    Leve = 33 -28 = 5 , faltam 5 anos

    so para te dar uma ideia,
    se tiver mais de uma classificao o melhor seria;
    se tiver tempo moderado e grave , para voce ter direito imediatamente, teria que no minimo 6 anos como grave,
    se for leve e moderado, o maximo que pode fazer é diminuir um pouco , 1 ou 2 anos o tempo de 5anos.
    Vai depender muito da evolucao de sua deficiencia e tem varias combinaçoes.
    Mas se voce se achar deficiente grave ou moderado e te classificarem em outro nivel, procura a justiça, te digo que, provavelmente, teremos 80 a 90% de chance de vitoria.

  51. MARCOS
    5 de abril de 2014

    Genoino tem aposentadoria por invalidez negada
    04/04/2014
    No laudo publicado hoje, o órgão informa que o petista não apresenta cardiopatia grave que resulte em incapacidade de trabalhar.
    Não entendi, a Lei 142/2013 é para deficientes fisicos ou invalidos para o trabalho?

  52. Josevaldo
    5 de abril de 2014

    João bom dia, tenho 28 anos de contribuição 46 anos de idade todos com deficiência. Como fica o meu cálculo se leve, moderada ou grave.

  53. BARRADAS
    4 de abril de 2014

    Se ele não conseguiu como nós vamos conseguir temos que lutar muito.

    Genoino tem aposentadoria por invalidez negada
    04/04/2014
    No laudo publicado hoje, o órgão informa que o petista não apresenta cardiopatia grave que resulte em incapacidade de trabalhar.

  54. Mariza
    4 de abril de 2014

    Muito obrigada João, fique tranquilo sei que é apenas simulação , só Deus sabe o que o perito ou assistente social vai me dizer…mas eu pensava que o tempo era este mesmo, e tb que podem me atribuir como leve, mas daí já penso caso aconteça vou recorrer na justiça. Abraços!

  55. Joao
    4 de abril de 2014

    Bom dia Waldomiro,

    O seguimte se voce tiver hoje 34 anos exatos de contribuicao e 12 exatos como deficientes, entao:
    Se considerado moderado ou grave ja tem tempo.
    Se considerado Leve, vai faltar 3 meses e 3 dias. Isto para valores exatos. Se voce ja tiver , por exemplo 34 e 4 meses, ja da dentro.

  56. Joao
    4 de abril de 2014

    Bom Mariza,
    Torno a frisar, sao suposicoes. pois se soubessemos o nosso grau(que o INSS vai determinar) e datas corretas, os calculos seriam exatos, pois testei com varios graus de deficiencias e normalidade. Usei as tabelas de conversao que o regulamentacao mostrou e todos resultados bateram.

    No seu caso vou considerar que todas as datas que voce passou foram no dia 04/04. Entao voce comecou a trabalhar no 04/04/1986, fez o primeiro exame no dia 04/04/1987 e o segundo no dia 04/04/1995. E nao parou de contribuir com o INSS desde 1986.
    Neste caso voce teria 28 anos de contribuicao.

    Considerando a pior hipotese possivel:
    alguem do INSS nao gosta de voce e so considera sua deficiencia a partir de 1995 e como LEVE(nao estou falando que isto vai acontecer, torco para nao).
    entao teriamos 19 anos com deficiencia LEVE e 9 anos como normal.

    Tf = Ta*{1-[(Tn/30)+(Tl/28)+(Tm/24)+(Tg/20)]}

    com
    Ta = 28
    Tn = 9
    tl = 19
    tm = 0
    tg = 0

    Tf = 28*{1 -[(9/30)+(19/28)+(0/24)+(0/20)]}
    Tf = 28*{1 -[0,3+0,67857+0+0]}
    Tf = 28*{1 -0,97857}
    Tf = 28*{0,021}
    Tf = 0,6 anos ou 7 meses e 6 dias .

    Todas as outras hipoteses voce teria tempo para aposentar, exceto mais uma , se considerar voce deficiente leve desde 1987, neste caso voce precisaria de mais 24 Dias para completar o tempo, partindo da premissa das datas serem todas 04/04/….

  57. waldomiro costa
    4 de abril de 2014

    Prezados, bom dia!
    Gostaria de saber se posso solicitar aposentadoria baseada na LC142/13.
    Tenho 34 anos de contribuição e desses 34, 12 como deficiente. Tenho 54 anos e sempre contribuí pelo teto. Alguém poderia me ajudar com esses cálculos?? Ficarei grato

  58. Mariza
    4 de abril de 2014

    Olá João , preciso dos seus calculos…Eu tb fiquei deficiente auditiva devido a um forte sarampo, pois bem infelizmente eu só realizei audiometria em 1987 e constava perda moderada, depois disto só realizei audiometria novamente em 1995 quando passei a usar protese e de la para cá tenho feito com frequencia acusando já moderada e moderada a severa depois passou a ser severa a profunda e depois profunda , comecei a trabalhar com registro em 1986…vc consegue simular?

  59. BARRADAS
    4 de abril de 2014

    Estamos conquistando mas um direito

    Lei libera idoso e deficiente de pedágio
    Lamsa desconhecia passe livre em via municipal, em vigor desde o dia 1º de abril
    O Dia
    Rio – Idosos com mais de 65 anos e portadores de deficiências físicas, quando conduzindo veículos, estão isentos do pagamento de pedágio em vias municipais do Rio. As leis que garantem gratuidades às duas classes – de númeração 5.699/2014 e 5.703/2014, respectivamente – foram publicadas no último dia 1º, no Diário Oficial da Câmara Municipal do Rio e já estão em vigor. Para que sejam contemplados com o ‘passe livre’, os beneficiários devem comprovar rendimentos familiares inferiores a quatro salários-mínimos e realizar cadastros junto às concessionárias que operam as vias.

  60. BARRADAS
    4 de abril de 2014

    Obrigado João, vamos torcer para que tudo der certo para todos abçs

  61. Joao
    4 de abril de 2014

    Bom dia Barradas,

    Tudo que a gente falar nao passa de mera especulacao, pois nao sabemos o que o inss vai decidir sobre no nosso grau de deficiencia,
    mas vamos considerar o seguinte, voce disse que tem 30 anos de contribuicao, mas, efetivamente, so consegue prova a deficienca a partir de 1992
    se voce, exatamente neste momento tem 30 anos de contribuicao e fez o exame no inicio de 1992, entao teriamos 22 anos com deficiencia e 8 anos sem deficiencia:

    entao se o INSS te considerar:
    1) Grave – voce ja teria direito.
    2) Moderado – voce precisaria de mais 5 meses
    3) Leve – voce precisaria de 3 anos 5 meses e 15 dias.

    No entanto , se voce conseguir prova a deficiencia em todo 30 anos, ficaria assim:
    1) Grave – voce ja teria tempo
    2) Moderado – voce ja teria tempo
    3) Leve – precisaria de mais 3 anos

  62. BARRADAS
    3 de abril de 2014

    João boa tarde, pode me orientar em qual situação e tempo que falta para adquirir Aposentadoria por Deficiência Auditiva com 30 anos de contribuição sendo que minha deficiência foi através de sarampo aos 10 anos de idade e a minha 1ª audiometria fiz em 1992 não fiz antes por falta de conhecimento, a minha perícia esta marcada para 13/05 assim que obter os resultados compartilho com todos ok. Aguardo ajuda e orientações dos amigos daqui do Blog, abçs à todos.

    Barradas

  63. Mariza
    3 de abril de 2014

    Boa sorte Rogério Luiz, é isto aí , pense positivo que tudo vai dar certo!

  64. Rogerio Luis
    3 de abril de 2014

    João, boa noite, muito obrigado pelos calculos, como disse não sou bom de contas, pela minha contagem estou dentro da grave e moderada, faltando só convencer a assistente social para não ser leve, pra não levar ela também num tribunal kkkk. Abraços e muito obrigado a vc ao ricardo e todos que interagem nesta pagina.

  65. Rogerio Luis
    3 de abril de 2014

    Luiz Carlos, boa noite. pode deixar que informo assim que sair do inss dia 24/04, é uma forma de nos unirmos, trocar idéias e se preparar. bem meu caso, tenho 30anos e seis meses de contribuição trabalhados na mesma empresa, em 1991 tenho exame fonoaudiológico já informando a perda auditiva, em 1995 tive Ler com cat aberta, recebo beneficio 94 por esta cat, em 2001 passei a usar protese auditiva, em 2009 fui atropelado e possuo 7pinos e 2placas no tornozelo direito, em 2013 fui diagnosticado com bursite nos 2ombros, resumindo meu médico diz que estou em fim de carreira. fora este tempo tenho mais 10meses como estagiário remunerado, que o inss não reconhece mas pode ser incluido, estou reinvidicando a aposentadoria moderada, minha cnh consta a observação “X” que significa várias deficiencias, tenho dos laudos, caso o inss não reconheça também estou ajuizando na justiça meu direito de aposentar, pois quanto mais tempo mais desgaste, mais problemas, não vejo a hora e isto compartilho com todos amigos desta pag do Leonardo, como disse meu caso é especifico e creio ter a chance de aposentadoria bem real de 80 a 90% por ter várias impossibilidades no longo prazo e cumprir 2 quesitos, tempo de contribuição da grave e moderada. Abraços Rogerio.

  66. fernando
    2 de abril de 2014

    vou ao inss 11/04 para levar doctos. tive polio c/ 7 meses não tenho força nas duas pernas porém uma ficou deformada, fina, tenho medo de não ser considerado deficiente por este INSS.

  67. luiz carlos
    2 de abril de 2014

    boa noite rogerio luiz

    Assim que fizer sua pericia por favor escreva para nós como foi, pois minha pericia esta marcada para o fim de maio ainda, todos estamos anciosos para saber como ficara nossa situação com tudo que ainda iremos enfrentar, qual é sua deficiencia? pois minha deficiencia é poliomelite desde 1 anos e 6 meses de idade e tenho sequela nas duas pernas e utilizo muletas pois não tenho força na perna direita, eu acredito que devo pegar o grau moderado, assim espero.

  68. Ricardo Rinaldini
    2 de abril de 2014

    Oi João, tudo bem.

    Grato pela informação, mais não tenho direito a estabilidade pela convenção da categoria sou Comerciário e tenho 3 anos que trabalho na empresa atual.

    Infelizmente na empresa anterior já contemplava esse direito pois tinha mais de 10 anos, ai recebi uma proposta melhor e aceitei o desafio, por vias do destino após alguns meses fiquei incapacitado para o trabalho e hoje apos 3 anos ainda me encontro em tratamento médico, aguardando a pericia do INSS definir se retorno ao trabalho ou me aposentam por invalidez permanente.

    Um forte abraço
    Até breve
    Rinaldini

  69. WANDERLEY
    2 de abril de 2014

    PESSOAL, BOA TARDE,

    PEÇO QUE ME AJUDEM ,TENHO 15ANOS DE CONTRIBUIÇAO , VOU FAZER ESTE ANO 60 ANOS, SOU DEFICIENTE AUDITIVO , RECEBO MAIS OU MENOS $ 1.200,00 PELA EMPRESA SEM DESCONTOS , A MINHA PERGNTA SERIA QUANTO VOU RECEBER PELA PREVIDENCIA ????

    GRATO PELA AJUDA ….

  70. Joao
    2 de abril de 2014

    Jose dos Santos, meu filho, com 33 anos e 6 meses de contribuição e sempre foi deficiente, voce nao precisa de calculo algum , ja tem mais do que necessario ate se for considerado leve.

    Mas vou fazer o calculo como se fosse leve(a pior das hipoteses):
    Ta = 33
    Tn = 0
    Tl = 33,5
    tm = 0
    tg = 0

    Tf= 33*{1 -[(0/35)+(33,5/33)+(0/29)+(0/25)]}

    Tf = 33*{1 -[0+1,015+0+0)]}

    Tf = 33*{1 -1,01515}

    Tf = 33*{-0,01515}

    Tf= -0,5 (resultado negativo, significa que voce ja tem tempo suficiente para se aposentar, mesmo com o grau leve).

    Este calculo que coloquei é interessante para quem teve mais de um grau de deficiencia durante a vida laborativa, Para quem sempre for de um grau so ou sempre foi deficiente e tem mais de 33 anos de contribuição, e so comparar a qtd de anos de contribuicao com a necessaria para se aposentar com o grau da qual ele pertence. Se maior , otimo , senao , subtrai o tempo necessario do que voce ja tem. O resultado é o que vc precisara. Mas se usar a formula vai chegar no mesmo resultado.

  71. jose dos santos
    2 de abril de 2014

    boa tarde joao,não consigo fazer esse calculo porque é muito complicado peço se possivel sua ajuda,sou deficiente de nascensa,tenho 33 anos e 6 meses de contribuição e estou trabalhando eu devo entrar na moderada tem como me fazer esse calculo fico muito grato

  72. Antonio Alvim
    2 de abril de 2014

    Olá Pessoal !

    Por favor, verifiquem se interessa à alguem :

    Proposta de Súmula Vinculante (PSV) 45
    Relator: ministro presidente
    Proponente: Supremo Tribunal Federal
    Proposta de edição de súmula vinculante que enuncie caber à Administração Pública adotar, integrativamente, o artigo 57 da Lei 8.213, de 24.7.1991, que dispõe sobre os requisitos e condições para a obtenção da aposentadoria especial pelos trabalhadores vinculados ao regime geral de previdência social, enquanto pendente a regulamentação do regime diferenciado de aposentação dos servidores públicos, previsto no artigo 40, parágrafo 4º, da Constituição Federal.
    Consta da proposta que o STF já se pronunciou diversas vezes sobre a matéria, tendo o Plenário, inclusive, ante o crescimento exponencial do número de mandados de injunção impetrados, autorizado que os relatores proferissem decisões monocráticas em casos idênticos.
    Foi proposta a seguinte redação:
    “Enquanto inexistente a disciplina específica sobre aposentadoria especial do servidor público, nos termos do artigo 40, § 4º, da Constituição Federal, com a redação da Emenda Constitucional n. 47/2005, impõe-se a adoção daquela própria aos trabalhadores em geral (artigo 57, § 1º, da Lei 8.213/91).”
    Publicado edital, manifestaram-se sobre a proposta diversas entidades representativas de servidores públicos e setores do Estado ligados à área de segurança.
    A Comissão de Jurisprudência, nos termos do artigo 1º, da Resolução 388, de 5/12/2008, manifestou-se pela adequação formal da presente proposta.
    Em discussão: saber se estão presentes os pressupostos e os requisitos necessários à aprovação da súmula vinculanteProposta de Súmula Vinculante (PSV) 45
    Relator: ministro presidente
    Proponente: Supremo Tribunal Federal
    Proposta de edição de súmula vinculante que enuncie caber à Administração Pública adotar, integrativamente, o artigo 57 da Lei 8.213, de 24.7.1991, que dispõe sobre os requisitos e condições para a obtenção da aposentadoria especial pelos trabalhadores vinculados ao regime geral de previdência social, enquanto pendente a regulamentação do regime diferenciado de aposentação dos servidores públicos, previsto no artigo 40, parágrafo 4º, da Constituição Federal.
    Consta da proposta que o STF já se pronunciou diversas vezes sobre a matéria, tendo o Plenário, inclusive, ante o crescimento exponencial do número de mandados de injunção impetrados, autorizado que os relatores proferissem decisões monocráticas em casos idênticos.
    Foi proposta a seguinte redação:
    “Enquanto inexistente a disciplina específica sobre aposentadoria especial do servidor público, nos termos do artigo 40, § 4º, da Constituição Federal, com a redação da Emenda Constitucional n. 47/2005, impõe-se a adoção daquela própria aos trabalhadores em geral (artigo 57, § 1º, da Lei 8.213/91).”
    Publicado edital, manifestaram-se sobre a proposta diversas entidades representativas de servidores públicos e setores do Estado ligados à área de segurança.
    A Comissão de Jurisprudência, nos termos do artigo 1º, da Resolução 388, de 5/12/2008, manifestou-se pela adequação formal da presente proposta.
    Em discussão: saber se estão presentes os pressupostos e os requisitos necessários à aprovação da súmula vinculante

  73. Joao
    1 de abril de 2014

    Ricardo

    Eu nao sei aonde voce trabalha e qual a instabilidade que voce tem. Mas te aconselho a ir ao INSS o mais breve possivel. Por que?
    A maioria dos acordos coletivos tem a seguinte Clasula:
    voce tem a seguinte estabilidade no emprego:

    1)Faltam no maximo 6 meses para se aposentar e voce tem mais de 5 anos na empresa.
    2)Faltam no maximo 12 meses para se aposentar e voce tem mais de 10 anos na empresa.
    3)Faltam no maximo 2 anos para se aposentar e voce tem mais de 20 anos na empresa.
    Se voce apresentar um documento do INSS falando a data provavel da aposentadoria a sua empresa, e voce enquadrar num destes 3 itens, tera estabilidade ate aposentar.

  74. Carlos- SP
    1 de abril de 2014

    Este INSS é um absurdo, está falido
    por pura incopentencia e agora querem empurrar nossos casos com a barriga.

  75. Joao
    1 de abril de 2014

    Para fazer estes calculos seria aconselhavel usar uma calculadora cientifica e obedecer os parenteses , senao voce tera um resultado errado

  76. Joao
    1 de abril de 2014

    Usando a maneira que voce calculou tambem da certo , mas teria que ser assim :
    consideracao a deficiencia grave(imagino que voce considerou isto ao usar o fator (25/35):

    20 + (31-20)*(25/35)
    20 + 11*0,71428
    20 + 7,857
    27,857

    como a deficiencia grave precisa de 25 anos
    entao voce teria 2,857 anos a mais do que precisa.

    se voce se considerasse moderada seria

    20 + (31-20)*(29/35)
    20 + 11*0,82857
    20 + 9,114
    29,114

    como precisa de 29, voce teria tempo

    no caso de leve

    20 + (31-20)*(33/35)
    20 + 11*0,9428
    20 + 10,37
    30,37

    como precisa de 33 , entao voce precisaria de 33 – 30,37 = 2,63 anos(2 anos 7 meses e 17 dias)

  77. CARLOS ROBERTO DE SOUZA
    1 de abril de 2014

    Olá, Srs.

    Gostaria de saber se a aposentadoria especial para pessoa deficiente estende no caso de funcionário público que ainda está na ativa?

  78. Joao
    1 de abril de 2014

    Rogerio

    31 e 20 com defiencia

    vamos partir de premissas, considerando que sua defiencia nao se agravou nem regrediu nos 20 anos:
    considerando que voce tenha 20 de deficiencia grave :

    Ta = 25
    Tn = 11
    tg = 20
    tm = 0
    tl = 0

    Tf= 25*{1 -[(11/35)+(0/33)+(0/29)+(20/25)]}

    Tf = 25*{1 -[0,31428+0+0+0,8)]}

    Tf = 25*{1 -1,11428}

    Tf = 25*{-0,11428}

    TF = -2,86 (resultado negativo, significa que voce ja tem tempo mais do que suficiente).

    considerando que voce tenha 20 de deficiencia moderada :

    Ta = 29
    Tn = 11
    tg = 0
    tm = 20
    tl = 0

    Tf= 29*{1 -[(11/35)+(0/33)+(20/29)+(0/25)]}

    Tf = 29*{1 -[0,31428+0+0,68965+0)]}

    Tf = 29*{1 -1,00393}

    Tf = 29*{-0,00393}

    TF = -0,11 (resultado negativo, significa que voce ja tem tempo suficiente).

    considerando que voce tenha 20 de deficiencia leve :

    Ta = 33
    Tn = 11
    tg = 0
    tm = 0
    tl = 20

    Tf= 33*{1 -[(11/35)+(20/33)+(0/29)+(0/25)]}

    Tf = 33*{1 -[0,31428+0,60606+0+0)]}

    Tf = 33*{1 -0,92034}

    Tf = 33*{-0,07966}

    Tf = 2,62878 (resultado positivo, significa que voce precisara de 2 anos 7 meses e 17 dias)
    Esta é a pior das hipotese para voce , ser considerado grau leve em todos 20 anos de deficiencia)

  79. Tião
    1 de abril de 2014

    Carlos minha pericia estava marcada para 03/04 ,só que foi remarcada para 18/07 me foi informado que as pericias serão realizadas a partir de junho .

  80. rogerio luis
    1 de abril de 2014

    Enfim o telefone tocou, pericia médica para 24/04. a atendente disse que não será necessário levar documentos. mas como não sou tonto vou levar tudo que tiver!!! AAAFFFF o inss abusa da nossa paciencia, sabem que estão estrapolando e vão estrapolando contando com a impunidade que comanda este país.

  81. Rogerio Luis
    1 de abril de 2014

    João, Ricardo Rinaldini, Bom dia Amigos! Estou me enrolando nas contas, conforme o exemplo do João, minha conta não bate: tenho 31anos de contribuição e 20 como deficiente vejam como fiz: 20+(31-20)*25/35 deu 33-25,69= 7,31 neste caso tenho de trabalhar mais 7anos e 31meses? mas assim terei 38anos de contrituição… neste caso não se aplica a regra do moderado com 29anos,? Abraços!

  82. Wladimir
    1 de abril de 2014

    Estive ontem (31/03/2014) na APS – Santa Marina – Agua Branca – São Paulo, fui rapidamente encaminhado à mesa de atendimento (agendado), porém o atendente me atendeu secamente, pediu os documentos necessários e falou que iria encaminhar ao médico responsável e que eu aguardasse via correio uma resposta do enquadramento e marcação da perícia (segundo este seria marcada a partir de JUNHO). É isso aí, vamos aguardar.

  83. Clovis Oliveira
    1 de abril de 2014

    Minha pericia 16/05/14 às 7 hs. da manhã.

  84. Carlos - SP
    31 de março de 2014

    Tião, uma duvida:

    - A pericia já estava marcada para 03/04 e foi remarcada?

  85. Ricardo Rinaldini
    31 de março de 2014

    Boa noite, João.

    Meu amigo por favor fique sempre à vontade, estamos aqui para nos ajudar e te agradeço muito pela atenção.

    Foi ótimo seus cálculos, realmente minha situação é essa devo aguardar mais um tempo para realizar meu agendamento.

    Vai passar logo tenho certeza, enquanto isso vou me recuperando desse periodo que me encontro de invalidez em função dos procedimentos cirúrgicos.

    Vou ficar por aqui, mais se vc tiver novidades por favor me escreva, um forte abraço

    Rinaldini

  86. Moema
    31 de março de 2014

    Pessoal, entrei no site da previdência e não houve alteração na data de minha pericia que será no final de Abril.
    Quando fui na agencia da previdência o atendente disse que as perícias começariam a serem realizadas no final de Abril.
    Abraços Moema

  87. Joao
    31 de março de 2014

    Se Tf menor ou igual a zero. significa que vc ja tem tempo suficiente para aposentar;
    Se Tf maior que Zero. significa que vc precisa de Tf anos para se aposentar.

    Exemplo Tf = 2,57,
    Entao vc precisa de 2 anos inteiros + 0,57 fracao do ano
    => 2 anos + 0,57*12
    => 2 anos + 6,84 meses
    => 2 anos + 6 meses + 0,84 fracao do mes
    => 2 anos + 6 meses + 0,84*30 dias
    => 2 anos + 6 meses + 25,2 dias
    entao => 2 anos + 6 meses + 26 Dias

  88. Joao
    31 de março de 2014

    Para calcular quanto tempo falta para se aposentar, acredito que formulacao matematica seja

    esta:
    Para Homem
    Tf = Tempo que falta levando em consideracao que nao se mofique o grau de deficiencia atual;
    Ta = Tempo para se aposentar com o grau de deficiencia atual aferida nas pericias:
    se leve = 33
    se moderada = 29
    se grave = 25
    Tn = Tempo de contribuiçao sem deficiencia;
    Tl = Tempo de contribuição com deficiencia leve;
    Tm = Tempo de contribuição com deficiencia moderada;
    Tg = Tempo de contribuição com deficiencia grave.

    Tf = Ta*{1-[(Tn/35)+(Tl/33)+(Tm/29)+(Tg/25)]}

    Para Mulher
    Tf = Tempo que falta levando em consideracao que nao se mofique o grau de deficiencia atual;
    Ta = Tempo para se aposentar com o grau de deficiencia atual aferida nas pericias:
    se leve = 28
    se moderada = 24
    se grave = 20
    Tn = Tempo de contribuiçao sem deficiencia;
    Tl = Tempo de contribuição com deficiencia leve;
    Tm = Tempo de contribuição com deficiencia moderada;
    Tg = Tempo de contribuição com deficiencia grave.

    Tf = Ta*{1-[(Tn/30)+(Tl/28)+(Tm/24)+(Tg/20)]}

    Se Tf menor ou igual a zero. Tf 0, significa que vc precisa de Tf anos para se aposentar.

    Exemplo Tf = 2,57,
    Entao vc precisa de 2 anos inteiros + 0,57 fracao do ano
    => 2 anos + 0,57*12
    => 2 anos + 6,84 meses
    => 2 anos + 6 meses + 0,84 fracao do mes
    => 2 anos + 6 meses + 0,84*30 dias
    => 2 anos + 6 meses + 25,2 dias
    entao => 2 anos + 6 meses + 26 Dias

  89. Tião
    31 de março de 2014

    estive hoje no inss para retirar o agendamento da pericia ,estava marcada para 03/04,porem remarcarão para 18/07,foi me dito que as pericias só serão realizadas a partir de junho ,sou de São Paulo.

  90. Joao
    31 de março de 2014

    E bom lembrar, que pela regra de conversao, quem teve diferentes graus de deficiencia o resultado do tempo necessario vai ficar entre o necessario para o grau atual e tempo do grau predominante. por exemplo,
    quem hoje é grave e tenha 27 anos de contribuicao, mas tenha 15 como normal e 12 como grave, precisaria:
    baseado no tempo maior (15 anos normal) , tempo necessario de 35 anos.
    15 + (12*35)/25 = 31,8 anos faltariam 3,2 (se fosse normal), convertendo para grave , teriamos:
    (3,2*25)/35 = 2,28 anos = 2 anos e 3 meses 11 dias .
    Entao a pessoa que tem 15 como normal e ficou deficiente grave tem que trabalhar 29,28 anos para se aposentar.

  91. Joao
    31 de março de 2014

    Ricardo.
    Desculpe me intrometer, mas se vc tem 34 anos de contribuição sendo que 3 anos com deficiencia, a conta é simples;

    Se for considerado o tempo de contribuição por deficiencia como base para aposentadoria:

    Se voce for considerado grave fica assim :

    3 + ((34-3)*25)/35 = 25,14 anos, como vc precisa so de 25 anos. ja teria direito.

    Se voce for considerado moderado fica assim:
    3 + ((34-3)*29)/35 = 28,69 anos, como vc precisara de 29 anos , entao teriamos 29 – 28,69 = 0,31 anos ou 3 meses e 23 dias.

    Se voce for considerado leve fica assim(acho que sera o mais provavel pelo tempo de deficiencia):
    3 + ((34-3)*33)/35 = 32,22 anos, como vc precisara de 33 anos, entao teriamos 33 – 32,22 = 0,78 anos ou 9 meses 11 dias.

    Se levarmos em consideracao que o INSS te concedera a aposentadoria especial, mas levera em conta o tempo de 35 anos, pois foi a maior parte da sua vida laborativa, teriamos:

    se grave = (3*35)/25 + (34-3) = 35,20 anos (ja tem tempo)
    se moderada = (3*35)/29 + (34-3) = 34,62 anos
    neste caso precisaria de (35-34,62)*(29/35) = 0,31 anos ou 3 meses e 23 dias
    o mesmo do outro calculo
    se leve = (3*35)/33 + (34-3) = 34,18 anos
    neste caso precisaria de (35-34,18)*(33/35) = 0,78 anos ou 9 meses e 11 dias
    o mesmo do outro calculo

  92. rogerio luis
    29 de março de 2014

    Ricardo Rinaldi, muito obrigado pelo retorno, aguardo sua conclusão abraços Rogerio.

  93. Ricardo Rinaldini
    29 de março de 2014

    Oi Rogério Luiz, boa tarde amigo.
    Olha não esqueci sua pergunta, na verdade estou estudando a matéria em minúcias pois sua situação se parece em muito com a minha, também sou Deficiente auditivo tenho 34 anos de contribuições mais devo fazer a conversão em tempo especial de 33 anos e me utilizar de 3 anos como deficiente.
    Tenho também como vc sequelas no seu caso LER e Atropelamento sequelas na perna não é no meu caso tenho mobilidade motora comprometida e escaras desenvolvidas perda perda de movimentação do corpo em especial no quadril.
    Bom amigo vou continuar estudando assim que tiver boas noticias te escrevo, um forte abraço
    Rinaldini

  94. Paiva
    28 de março de 2014

    STF Quinta-feira, 27 de março de 2014

    Ministério Público pode atuar em defesa dos direitos previdenciários

    O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Recurso Extraordinário (RE) 788838, no qual o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) questionava a legitimidade do Ministério Público Federal para atuar em defesa de idosos e incapazes de Passo Fundo (RS) aos quais vinha sendo negado acesso ao benefício assistencial (LOAS). Em ação civil pública, o INSS foi impedido de negar requerimentos de LOAS nos casos em que a renda per capita da família do requerente ultrapassasse o limite de um quarto do salário mínimo.

    A autarquia também foi impedida de utilizar de forma isolada, na avaliação da incapacidade para o trabalho e para a vida, os critérios constantes da Ordem de Serviço INSS 596/1998 ou qualquer outro critério objetivo exclusivo. Como a decisão na ação civil pública já transitou em julgado (ou seja, não há mais possibilidade de recurso), o INSS ajuizou ação rescisória no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) visando sua desconstituição, contudo não obteve êxito naquela corte. Em seguida, interpôs recurso extraordinário para o STF.

    De acordo com o ministro Lewandowski, a decisão do TRF-4 está em harmonia com a jurisprudência da Corte, que reconhece a legitimidade do Ministério Público para a defesa de interesses individuais homogêneos, sobretudo quando é evidente a relevância social da causa. Em sua decisão, o ministro citou precedentes nesse sentido, como o RE 163231 (relatado pelo ministro Maurício Corrêa), AI 516419 (relator ministro Gilmar Mendes) e RE 472489 (relator ministro Celso de Mello).

    O caso

    O TRF-4 considerou o Ministério Público parte legítima para mover a ação civil pública em defesa de direitos individuais homogêneos dos idosos e portadores de deficiência incapacitante de Passo Fundo (RS), porque estes não têm condições de manter o seu próprio sustento ou de serem mantidos por suas famílias, o que evidencia o relevante interesse social na defesa de tais direitos.

    Na tentativa de desconstituir os efeitos dessa decisão, o INSS alega que não existe interesse difuso ou coletivo a ser defendido pelo Ministério Público, por isso o processo deveria ser extinto (sem julgamento de mérito) porque faltaria uma das condições da ação (legitimidade ativa da parte autora).

    “A Previdência Social e a Assistência Social atendem necessidades individuais. Elas são sociais quanto ao custeio, mas no que se refere ao pagamento de benefícios elas são individuais e disponíveis, uma vez que o direito ao benefício está ligado a um titular identificado e este pode resolver por sua conta sobre a oportunidade e conveniência de requerer o benefício, bem como sobre a oportunidade e conveniência de renunciar ao benefício”, alegou a autarquia, sem sucesso.

  95. Rogerio Luis
    28 de março de 2014

    Ricardo Rinaldi, bom dia, em primeiro lugar melhoras, gostaria se possivel vc comentasse minha questao de 24demarço, queria sua opinião. Grato Rogerio.

  96. rene
    28 de março de 2014

    Mariza
    Palavras sábias, quanto mais se fala em coisas ruins, mas se atrai, falar do que não se sabe ainda não tem sentido.
    Igualdade para pessoas iguais e desigualdade para pessoas desiguais, quem tiver seu direito terá, de um jeito ou de outro.
    Que venha o perito, vamos em frente.

  97. Mariza
    27 de março de 2014

    Olá Pessoal, bom dia!
    Falta tão pouco para passarmos pela pericia, vamos manter a calma quem sabe a justiça será feita logo de inicio não é?Depois sim caso não seja concedida a aposentadoria vamos fazer “barulho” e pleitear junto a justiça, mas por enquando fé em Deus.Abraços e boa sorte a todos!

  98. Ricardo Rinaldini
    27 de março de 2014

    Bom dia a todos amigos.

    Estou ausente motivo procedimentos cirúrgicos mais acompanho todos os dias o blog.

    Jose Antônio, como está meu amigo tudo bem ?
    Desculpa pela demora.
    Vamos lá ao meu entendimento da matéria.

    Como já previa no segundo semestre do ano passado que teríamos muita dor de cabeça em efetivar nossas aposentadorias e teríamos para controlar nossas angústias tomar medicamento e até sugeri a Ultrafarma pelos preços mais em conta, já que nos posto de saúde do SUS nunca tem nada.

    Vejo que sua situação é revoltante visto que vc já contempla os 33 anos de contribuição e se for enquadrado em qualquer grau teria Direito a justa aposentadoria e vejo tb que vc tem ciência desse seu direito, não é.

    Sua dúvida é quanto ao tempo superior já que o INSS vai empurrar por alguns meses ou anos os processos de ativação e aceite por motivos diversos como implantação, formação, adequação, recursos, Eleições, etc……….

    Sem dúvida é revoltante perceber que apenas algumas aposentadoria serão ativadas e farão parte da publicidade de ré-eleição do Governo, uma vergonha .

    E que a grande maioria vai precisar recorrer à justiça, atravancando ainda mais o Judiciário.

    Bom amigo caso aconteça essa demora e vc complete 35 anos de contribuicao ai deveria ser ajustada pelo fator previdenciario POSITIVO como relata à LEI.

    Mais vai ser mais uma angústia visto que os critérios para isso não foi relatado no regulamento ou no decreto.

    Analiso que não será vantojo esperar pois o fator contemola a estimativa de vida, ai não sabemos o critério para cálculo para elevar os valores de nossos benefícios.

    Bom peço desculpas em não ser objetivo em minha resposta mais é o meu entendimento.

    Um forte abraços e boa sorte em suas perícias.

    Até breve a todos

    Rinaldini

  99. jose dos santos
    26 de março de 2014

    sr;leonardo bom dia,porque tanta demora para fazer essas pericias de nos deficientes a minha ja vai para quaze 2 meses e tenho quaze 34 anos de contribuiçáo aqui no esp santos eles nunca sabem de nada só falam que vão passar por um treinamento o prazo para o inss não é só de 45 dias,gostaria de ter maiores informmaçóes o meu muito obrigado.

  100. dilma das Graças Santos
    26 de março de 2014

    Leonardo,Bom Dia,sou de Patrocinio-MG,
    dei entrada na minha aposentadoria do deficiente,os médicos da minha cidade já treinaram ,mas não marcaram a data da minha perecia.Segundo a chefe do INSS,está tudo parado.Já teve alguma pericia feita no pais?Porque tanta demora?Continue nos ajudando voce foi um anjo que Deus indicou para nos ajudar .Muito obrigada

  101. Paulo
    26 de março de 2014

    PESSOAL,
    CONCORDO COM O JOÃO, NÃO PODEMOS ESTRAGAR NOSSA SAÚDE COM ESSA AVALIAÇÃO SOCIAL, O DOCUMENTO É MUITO MAL ELABORADO, COM CERTEZA, GANHAREMOS NA JUSTIÇA. NO MEU CASO, ACHO MAIS IMPORTANTE PASSAR PELA PERICIA MÉDICA, E SER CLASSIFICADO COMO GRAU MODERADO PELO MÉDICO(MESMO APRESENTANDO LAÚDOS MÉDICOS COM PARECER GRAU GRAVE).
    SE A ASSISTENTE SOCIAL SOCIAL ME CLASSIFICAR COM LEVE, VOU INGRESSAR NA JUSTIÇA, INCLUSIVE COM DANOS MORAIS, OU COISA DESTE TIPO.

  102. Pedro Triaca
    25 de março de 2014

    Excelente palestra sobre aposentadoria especial para deficientes da TV CRECI de 17/01/2014. Vale a pena assistir: http://www.youtube.com/watch?v=b3KpFPNhyeA

  103. Pedro Triaca
    25 de março de 2014

    Sr Frederico José.Atualmente a deficiência auditiva é definida pelos decretos 3.298/99 e 5.296/04 como perda moderada ou acentuada da percepção de sons nos dois ouvidos. Essa perda é avaliada por especialistas otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos em testes auditivos de, pelo menos, 41 decibéis, em audiogramas nas frequências de 500 a 3 mil hertz.

  104. Joao
    25 de março de 2014

    Digo baseado num julgamento do supremo a respeito do aviso previo, quando o supremo ameaçou colocar uma regra para tal, o congresso nacional aprovou, a toque de caixa, uma regra que estava parada a 20 anos nas casas legislativa.

  105. joao
    25 de março de 2014

    a minha opinião é a seguinte:
    1) não vamos sofrer por antecedência.
    2) acaso as graduações não sejam justas como parece que não serão, entremos na justiça, de preferência quase ao mesmo tempo. Porque isto?
    Se tiver um grande número de ações pelo mesmo motivo, o nosso judiciario, muito provavelmente, irá pedir uma revisão no modelo de avaliação.

  106. Joao
    25 de março de 2014

    Quem tem alguma deficiencia e tem o tempo minimo para a graduacao leve, nao precisa se preocupar. Vai se aposentar pela avaliação do INSS, ou, na pior das hipoteses, via processo judicial, recebendo os atrasados com juros e correções.

  107. Joao
    25 de março de 2014

    Frederico,

    Me desculpa a Brincadeira, mas é claro que voce vai aposentar, se com 34 e nao for considerado pelo menos como leve, entao ninguem vai conseguir aposentar.

  108. FREDERICO JOSE
    25 de março de 2014

    BOM DIA!

    SR. PEDRO TRIACA,

    NO MEU CASO TENHO PERDA PROFUNDA NO

    OUVIDO ESQUERDO, TENHO AUDIOMETRIA E LAUDO MEDICO COM A CID, E 34 ANOS
    DE CONTRIBUIÇAO.
    SERA QUE VOU ME APOSENTAR.

    FRED

  109. Paulo
    24 de março de 2014

    MIGUEL, WLADIMIR:
    EU TAMBÉM POSSUO O CERTIFICADO DE ISENÇÃO, NESTE DOCUMENTO CONSTA QUE FUI ISENTO DO EXERCITO, DEVIDO AS SEQUELAS DE PÓLIO.
    PAULO.

  110. Jose C.A Pacheco
    24 de março de 2014

    Miguel Batista este é o nosso reservista nele consta toda á descrição da nossa deficiência, eu tenho deficiência na perna esquerda e no consta tudo,eu tenho pericia dia 20/06/2014.

  111. Vladimir
    24 de março de 2014

    Miguel, boa noite.
    O documento que nos dispensou do serviço militar, é o Certificado de Alistamento Militar. Nelo contém o motivo, no meu caso, incapacidade física.
    Certificado de Reservista, creio eu, refere-se ao documento para os que serviram nas forças armadas.
    Pessoal!
    Como eu já informei, a data da minha perícia foi informada pelo INSS por telefone para 15 de julho, às 11 horas da manhã.
    Até o momento não recebi nenhuma confirmação por escrito.
    Será que irão enviar?

  112. Rogerio Luis
    24 de março de 2014

    Pedro,boa tarde. tenho laudos tanto do meu medico quanto do SUS e ambos atestam perda severa/moderada. aminha duvida é quanto a tabela que faz contagem de tempo com a deficiencia,como disse tenho 31anos de contribuição na mesma empresa.

  113. Mariza
    24 de março de 2014

    Tião, o atendente do INSS me disse que os peritos serão treinados agora em abril e por isto as pericias só serão realizadas a partir de Maio..infelizmente.

  114. Pedro Triaca
    24 de março de 2014

    Olá Rogério Luiz. Para quem é deficiente auditivo, a deficiência precisa ser bilateral. O laudo deve ser assinado por médico (não basta somente exame de audiometria assinado por uma fonoaudióloga)indicando o código CID e grau de perda auditiva. Espero ter ajudado.

  115. Tião
    24 de março de 2014

    Pessoal,sou de São Paulo,minha pericia seria dia 03/04/14 me ligarão do inss dia 21/03/14 dizendo que não seria possível ser realizada neste dia por que não teria perito disponivel,sendo que marcarão o dia faz 2 meses ,o atendente me informou que marcarão outra pericia para 18/07/14 ,daqui a 4 meses ,não estou querendo ser pessimista mas acho que não estão preparados para realizar esta bendita pericia,estão nos enrolando,no meu ver pericia só depois da copa e olhe la.

  116. Jose Antonio
    24 de março de 2014

    Ricardo Rinaldini, fui no inss em dezembro levei todos papeis que consta que eu já contribui 33anos e a atendente me disse que era só aguardar que o inss iria me convocar para a pericia, mas até a semana passada não me ligarão, ai eu liguei pra mesma atendente e ela me disse que eu teria de aguardar, estou preocupado, pois se passar dois anos eu já terei completado 35 anos normais de contribuição. diga me alguma coisa.

  117. Mariza
    24 de março de 2014

    Oi Wladimir, legal seu laudo está ótimo! Boa sorte!

  118. Mariza
    24 de março de 2014

    João, realmente se eu não conseguir comer sozinha, locomover sozinha , conviver com outros, como eu ia conseguir trabalhar 28 anos??Meu Deus, coloque as suas mãos nestas questões e mude tudo na hora em que formos passar pela pericia…porque assim eu não serei considerada deficiente..mesmo com os laudos dizendo que a minha deficiencia é profunda…

  119. Wladimir
    24 de março de 2014

    Mariza eis a minha última ressonância magnética:
    Sinais de acentuada osteoartropatia coxofemural à esquerda, caracterizado por reações osteohipertróficas, irregularidade dos contornos das superfícies ósseas acetabulo-femorais além de cistos subcorticais, áreas de edema subcortical caracterizado foco de hipersinal em Stir e hipossinal em T1 redução da espessura da cartilagem das superfícies articulares e redução da amplitude articular notadamente no aspecto lateral.

    Sinais de moderada osteoartropatia coxofemural a direita caracterizado por irregularidade dos contornos e discretas reações osteohipertróficas acetabulo-femorais além de pequena imagem com aumento de sinal em Stir em topografia subcondral no acetabulo-femoral. Nota-se leve redução da amplitude articular.

    Discreto derrame articular coxofemural a direita e menos evidente em topografia coxofemural esquerda.

  120. Joao
    24 de março de 2014

    Fiz uma simulaçao do meu caso , pois tive polio e ando de Bengalas, forcei uma pontuaçao , considerando que medico e assistente darao a mesma pontuacao, e sendo bem favoravel cheguei ao seguinte:
    Medico Assis social
    1 Domínio Sensorial
    1.1 Observar 100 100
    1.2 Ouvir 100 100
    2 Domínio Comunicacao
    2.1 Comunicar-se/Recepção de Mensagens 100 100
    2.2 Comunicar-se/Produção de Mensagens 100 100
    2.3 Conversar 100 100
    2.4 Discutir 100 100
    2.5 Utilização de dispositivos de comunicação à distância 100 100
    3 Domínio Mobilidade
    3.1 Mudar e manter a posição do corpo 50 50
    3.2 Alcançar,transportar e mover objetos 25 25
    3.3 Movimentos finos da mão 100 100
    3.4 Deslocar-se dentro de casa 50 50
    3.5 Deslocar-se dentro de edificios que não a própria casa 50 50
    3.6 Deslocar-se fora de sua casa e de outros edificios 25 25
    3.7 Utilizar transporte coletivo 25 25
    3.8 Utilizar transporte individual como passageiro 75 75
    4 Domínio Cuidadps Pessoais
    4.1 Lavar-se 75 75
    4.2 Cuidar das partes do Corpo 75 75
    4.3 Regulação da micção 100 100
    4.4 Regulação da defecação 100 100
    4.5 Vertir-se 100 100
    4.6 Comer 100 100
    4.7 Beber 100 100
    4.8 Capacidade de Identificar agravos à saúde 100 100
    5 Domínio Vida Doméstica
    5.1 Preparar refeições tipo lanches 75 75
    5.2 Cozinhar 25 25
    5.3 Realizar tarefas domésticas 25 25
    5.4 Manutenção e uso apropriado de objetos pessoais e utensilios da casa 100 100
    5.5 Cuidar dos outros 25 25
    6 Dominio Educaçao, Trabalho e Vida Econômica
    6.1 Educação 75 75
    6.2 Qualificação profissional 75 75
    6.3 Trabalho remunerado 75 75
    6.4 Fazer compras e contratar seviços 50 50
    6.5 Administração de recursos econômicos pessoais 100 100
    7 Domínio Socialização e Vida Comunitária
    7.1 Regular o comportamento nas interações 100 100
    7.2 Interagir de acordo com as regras sociais 100 100
    7.3 Relacionamentos com estranhos 100 100
    7.4 Relacionamentos familiares e com pessoas familiares 100 100
    7.5 Relacionamentos íntimos 75 75
    7.6 Socialização 75 75
    7.7 Fazer as próprias escolhas 100 100
    7.8 Vida Política e Cidadania 50 50
    3175 3175
    Total Medico + Assistente Social 6350

  121. Wladimir
    24 de março de 2014

    Fiquei animado com o que eu li. Agradeço a todos pelas explicações e no dia 31 tenho INSS, manterei todos informados. Leonardo, parabéns pelo que vc já fez por nós e que este seja um meio de comunicação importantíssimo para pleitearmos nossos direitos.

  122. Joao
    24 de março de 2014

    Acredito que tem quer parametros objetivos para mensurar o grau de deficiencia; o problema é , entre os itens apresentados existem , por exemplo:
    2.3 Conversar
    2.4 Discutir
    Extramamente ambiguo. colocado para a maioria ter 100% em 2 itens.
    4.6 comer
    4.7 beber
    Me desculpe se ofendo alguem, mas que tem dificuldade em comer e beber praticamente nao conseguira trabalhar, provavelmente estara aposentado por invalidez.
    outra perola.
    6.3 Trabalho remunerado.
    Poxa nos estamos falando de qual assunto? Aposentadoria, pre-requisito, pagar o inss, como?
    Na maioria das vezes trabalhando para alguem, empresa,etc. Na faz sentido este item.
    e por ai vai: 7.5 Relacionamentos intimos.O que isto tem haver com trabalho e seu desgaste?
    e analisarmos com cuidado, acharemos outras questoes puramente para dificultar a concessao de aposentadoria.

    O que fica de bom~é que nosso judiciario, apesar de varias falhas, se mostra sensivel as questoes relacionadas ao trabalhador, coisa que a 15 anos era diferente.

  123. Mariza
    24 de março de 2014

    Olá João bom dia!Obrigada pelas explicações,eu penso que terei mesmo que recorrer a justiça, pois pela tabela só se aposenta quem é invalido e quem é invalido não tem condiçoes de trabalhar ,correto? Sendo assim teríamos direito a posentadoria por invalidez o que tb não conseguimos…vamos esperar as primeiras pericias ,daí teremos uma visão melhor disto tudo. Boa sorte a todos!

  124. Miguel Batista Evangelista
    24 de março de 2014

    Bom dia a todos,
    Alguns amigos falam em comprovar deficiencia atraves do certificado de reservista, porém eu não tenho certificado de reservista, até porque não sou reservista. O documento que eu tenho é o CERTIFICADO DE ISENÇÃO, será que voces estão falando deste documeto?

  125. Mariza
    24 de março de 2014

    Olá Wladimir, bom dia!Peço desculpas, acho que me equivoquei,pensei que estes dois anos seria para aposentadoria por idade…com certeza você vai sim conseguir se aposentar.

  126. Rogerio Luis
    24 de março de 2014

    Ricardo Rinaldini, estou confuso com esta contagem que consta no site, tenho 30anos de contribuição trabalhados numa unica empresa, tenho deficiencia auditiva com exames fonoaudiologos desde 1994,possuo LER com cat desde 1997, em 2009 fui atropelado e uso 9pinos no tornozelo, tenho o cartão de deficiente e minha cnh consta “X” como várias deficiencias, como fica essa contagem? já que para o inss contribui por 30anos e estou pleiteando a deficiencia moderada. Abraços.

  127. fernando
    22 de março de 2014

    ou sequer serão consideradas merecedoras de aposentadoria especial se acima de 7.584 pontos, por não serem consideradas deficientes

  128. fernando
    22 de março de 2014

    Vejam trecho tirado abaixo do site dos peritos do INSS “Desta forma, considerando que o instrumento estabelece que as pessoas com deficiência que obtiverem pontuação superior a 6.335 pontos serão consideradas apenas “deficiência leve” ou sequer serão consideradas merecedoras de aposentadoria especial se acima de 7.584 pontos, por não serem consideradas deficientes, fica claro, na prática, que o instrumento em foco tem a finalidade única de criar um meio legalista de fazer com que as pessoas com deficiência tenham negado seu direito à aposentadoria especial ou tenham enorme dificuldade em obter deficiência grave, uma vez que a quantidade de pontos perdidos necessários para chegar a tal graduação praticamente impede a pessoa de exercer qualquer trabalho.”

  129. Joao
    22 de março de 2014

    Mariza, se voce entrar na justica e ganhar, vale a primeira data que voce agendou e o valor sera corrigido a partir da data. Quando ao Wladimir, vale a pena entrar sim, olha so, a lei fala de no minimo 2 anos com deficiencia, ele tem 8 anos. Se ele tem 30 anos de contribuicao e for considerado por exemplo como
    – moderado, ele teria como resultado da conversao 26,22 anos. O calculo seria 8(com a deficiencia) + 22*(29/35) (tempo sem deficiencia), faltariam 2 anos e 9 meses.
    - Grave, 8 + 22(25/35) = 23,71. Faltariam = 1 ano e
    e quase 4 meses.
    - leve , 8 + 22(33/35) = 4 anos e 3 meses.

  130. iber
    22 de março de 2014

    Pessoal, parabéns pela troca de e-mails acompanho todos os dias e estou aguardando como vocês com muita esperança a realização da pericia medica no dia 05/05/2014. Tenho 30 naos e oito meses trabalhados como deficiente e estou aguardando o meu enquadramento pelo menos como leve.

  131. Mariza
    22 de março de 2014

    Olá Fernando, bom dia! Assim como disse o Paulo eles não podem dizer que naõ somos deficientes e caso isto aconteça , temos a justiça do nosso lado.

  132. Giordano
    22 de março de 2014

    Bom dia a todos.
    Acompanho este espaço a muito tempo, e tenho uma dúvida quanto a pré aposentadoria para a nossa LC 142/2013.Sou bancário tenho 32 anos de contribuição(30 de Banco). Onde trabalho, a pré aposentadoria é de 2 anos pela lei de aposentadoria normal. Como fica a pré aposentadoria com a nova LC 142/2013, levando-se em conta que na pior das hipóteses vou me aposentar com 33 anos de contribuição(deficiência Leve)?
    Tenho direito a pré aposentadoria??
    Sei que existem muitos nesta mesma situação.
    Grato

  133. Paulo
    22 de março de 2014

    PESSOAL, O INSS NÃO PODE TIRAR AS NOSSA DEFICIENCIAS COM UM BURRO E DESLEAL CHEC LIST DE AVALIAÇÃO SOCIAL.
    NO MINIMO LEVE TODOS OS DEFICIENTES SERÃO CONSIDERADOS.
    A CERTIDÃO RESERVISTA DO EXÉRCITO É UMA BOA DICA.
    ABÇ.
    PAULO.

  134. José C. A Pacheco
    21 de março de 2014

    Pessoal eu tenho pericia marcada pra o dia 20/06/2014, o atendente falou que o resevista de dispensa do execito vale mais que uma declaração medica,no seu resevista fala da sua deficiencia e toda sua descrição.

  135. fernando
    21 de março de 2014

    Paulo, Mariza e Pedro Boa noite a todos . eu sofri pólio com 7 meses de idade, tenho uma perna mais fina que a outro e ando mancando, mas pelo que leio parece que o INSS vai jogar duro e desleal com a classificação de deficiencia, meu medo é ter esperado todo este tempo e não se considerado deficiente pelo INSS, Grato

  136. Ricardo Rinaldini
    21 de março de 2014

    Boa noite a todos.

    Wladimir como vai tudo bem amigo, olha não desista vamos a luta, lembro que tudo é mais difícil para os PNEs em nosso Brasil.

    Bom primeiro, vc já sabe definir se sua situação é Doença ou Deficiência ok, nosso colega já te deu a dica de consultar um médico especialista e solicitar um Laudo ou Relatório médico.

    Caso seja deficiente vc tem sim Direito a nova Aposentadoria Especial, pode ficar feliz na minha modesta opinao.

    Pois quando consultar o Site da Previdência existe um esclarecimento através de perguntas e resposta da Lei 142/13

    Que é claríssima onde diz que para ter direito precisa ser aguardo do regime RGPS e vc como relata ter 30 anos de contribuição.

    Que é claríssima onde diz que para ter direito precisa ter a deficiência a pelo menos 2 anos e vc como relata tem como comprovar 8 anos.

    Pois bem vc deve converter os 22 anos em tempo Especial utilize a tabela de conversão do Site da Previdência.

    Depois some com os 8 Anos, analise se vc se enquadra nos graus Grave / Moderada / Leve.

    Ai meu amigo é só marcar avaliação medica e social para confirmar o Grau, dando tudo certo parabéns vamos comemorar sua aposentadoria.

    Lembro nada é fácil para todos nós, mais nunca desista de seus sonhos e estamos aqui se precisar de orientação e apoio.

    Um forte abraço e fica de Deus.

    Do amigo Rinaldini, até breve

  137. Paulo
    21 de março de 2014

    WLADIMIR,
    EU SUGIRO VOCÊ PROCURAR UM MÉDICO ORTOPEDISTA, EXPLICAR A SITUAÇÃO E SOLICITAR UM LAUDO MÉDICO DA SUA DEFORMIDADE. ELE DEVE SABER + OU – QUANDO O SEU PROBLEMA COMEÇOU, E SE É CONSIDERADO DEFICIENCIA OU DOENÇA(SE FOR DOENÇA, NÃO SE APLICA PARA APOSENTADORIA ESPECIAL).

    BOA SORTE.

    PAULO.

  138. Wladimir
    21 de março de 2014

    Tenho agenda no INSS final do mês. Manterei vcs informados para casos futuros como o meu.

  139. Mariza
    21 de março de 2014

    Mas Wladimir, não desista, tente o auxilio doença, aposentadoria por invalidez…ninguém merece trabalahr doente, e também não desista assim q, quem sabe no INSS dizem outra coisa , a sua pericia já não está marcada?

  140. Wladimir
    21 de março de 2014

    Por um momento, foi legal falar com vcs, sorte a todos. Aqui me despeço, pois não tenho provas documentais. Continuarei com a minha saga, pegando trem lotado e piorando cada vez mais minha doença.

  141. Wladimir
    21 de março de 2014

    Tenho osteoartrose no quadril nos dois lados, sendo no esquerdo severa e no direito moderada. Meu problema é a dor. Devo ter alguma receita no passado, mas tenho de procurar em minhas coisas.

  142. Mariza
    21 de março de 2014

    Wladimir, desculpe minha curiosidade ,mas qual a sua deficiencia?

  143. Mariza
    21 de março de 2014

    Olá João, não saiu seu nome no meu comentário, mas eu quis dizer obrigada a você!

  144. Mariza
    21 de março de 2014

    Olá Wladmir, infelizmente é isto, você precisa provar desde quando tem a doença,com 8 anos só não será possível, mas você não tem nada mesmo antes desta data? talvêz alguma receita, lemra de algum hospital ou consulta que tenha passado? se tiver corre lá e peça uma cópia do prontuário.

  145. Mariza
    21 de março de 2014

    Muito obrigada! Só mais uma dúvida se vc puder me ajudar…no caso se eu recorrer ,quando eu conseguir a vitória eu recebo desde o agendamento que ocorreu em dezembro, correto?

  146. Wladimir
    21 de março de 2014

    Tenho 30 anos de contribuição e só tenho provas documentais de minha deficiência a partir de 2006, ou seja, 8 anos. Então significa de que não me enquadro nesta lei?

  147. Joao
    21 de março de 2014

    Mariza. em qq processo as partes podem recorrem ate o supremo. E se for causa de grande interesse publico, pode virar sumula vinculante ou, no minimo, jurisprudencia. E como esta claro que as regras nao para estabelecer o grau de deficiencia do individuo e sim o grau de invalidez, 90% do processos movidos contra o INSS serão, com certeza, ganhos.

  148. Mariza
    21 de março de 2014

    O Pedro triaca está coberto de razão, o mais importante são os laudos e exames comprovando desde quando temos a doença, e ainda vão avaliar a evolução da doença…por exemplo a priemira audiometria que tenho era moderada depois passou a ser moderada para profunda(grave) e depis profunda, tudo isto será levado em conta, no meu caso deficiencia auditiva.

  149. Mariza
    21 de março de 2014

    Para conseguir me aposentar é preciso que o Perito e assistente Social diga que a minha doença é moderada, pois se for leve ainda não tenho tempo suficiente,mas como os médicos me disseram claramente que a minha deficiencia é grave e nunca foi leve, então caso o INSS me enquadre como leve eu vou sim entrar na justiça , nem que demore , neste caso não terei pressa, só não sei poderemos mesmo recorrer…alguém sabe?

  150. Pedro Triaca
    21 de março de 2014

    Olá Fernando. Uma coisa é ter 37 anos de contribuição ou 33 como no meu caso. A outra, é comprovar o início da deficiência através de exames e laudos. A Previdência vai exigir os exames médicos para comprovar o tempo de contribuição como deficiente. Caso você possua, fique tranquilo. Antes de entregá-los para perícia tire cópia autenticada de todos.

  151. Pedro Triaca
    21 de março de 2014

    Olá Gilson. Quanto a legalidade da aplicação da perícia, fiz uma denúncia ao Ministério Público do Paraná utilizando o parecer dos médicos peritos. O Ministério Público do PR respondeu que devo fazer a denúncia no Ministério Público Federal, pelo fato do INSS ser um Órgão da esfera federal. Ainda estou analisando o que fazer. Mas acredito que devemos fazer alguma coisa via alguma Entidade de Classe que nos represente de verdade. Não podemos ficar aguardando o que o INSS vai decidir e avaliar.

  152. Gilson Luiz Santos Lopes
    21 de março de 2014

    Quando me referi no comentário anterior sobre a atuação da classe política, tenho que retificar não se tratar de toda a classe política, excessões existem, como é o caso do Deputado Leonardo Mattos. O manifesto do Sindicato dos Peritos Médicos é uma peça de grande valor jurídico e alerta sobre a sua ilegalidade.

  153. Gilson Luiz Santos Lopes
    21 de março de 2014

    O questionamento Sr.Pedro Triaca a respeito da legalidade da Pericia Social é muito importante.Entendo que sua ilegalidade deve ser arguída, não devemos esperar sua revogação pelos órgão governamentais e muito menos por iniciativa da classe política.As exigências contidas no texto que cria a Pericia Social não fazem parte da Lei Complementar 142/13. Não devemos silenciar, qualquer pessoa pode arguir sua ilegalidade via Justiça Federal,e com uma sentença favorável, a medida alcançaria a todos os interessados.

  154. Mariza
    21 de março de 2014

    Ola Fernando, não é que está difícil…ninguém passou ainda pela pericia , não sabemos como vai ser ,mas pela tempo que vc tem de trabalho mesmo que seja considerada leve você se aposentar. Boa sorte!

  155. Mariza
    21 de março de 2014

    Bom dia amigos, esclarecendo algumas duvidas…Para quem nunca trabalhou e tem deficiencia pode se aposentar por idade, 55 anos homem e 50 mulher,mas precisa ter contribuido por no minimo 15 anos.

  156. José Wilson
    21 de março de 2014

    Bom dia a todos,
    Quero fazer uma correção. Ontem eu disse que requeri minha aposentadoria no dia 03 de dezembro de 2014. Foi no 03 de dezembro de 2013, pois 2014 ainda estar por vir. Desculpem.

  157. Paulo
    21 de março de 2014

    FERNANDO, SE VOCÊ TIVER 33 ANOS DE DEFICIENCIA, SE CONSIDERE APOSENTADO POR GRAU LEVE, É SÓ ESPERAR.(POIS VC JÁ TEM 37 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO).

    PAULO.

  158. Paulo
    21 de março de 2014

    OLÁ COLEGAS DE LUTA,
    ACOMPANHO DIARIAMENTE ESTE BLOG, JÁ FAZ PARTE DO MEU DIA-A-DIA, TORÇO POR TODOS NÓS. A MINHA PERICIA MÉDICA ESTA AGENDADA PARA MAIO.
    APENAS PARA ALERTAR ALGUNS COLEGAS: PARA PLEITEAR A APOSENTADORIA, É NECESSÁRIO POSSUIR OS TEMPOS NECESSÁRIOS DE CONTRIBUIÇÃO E DE DEFICIÊNCIA, OU SEJA, EU TENHO 31 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO E 31 ANOS DE DEFICIENCIA(POIS POSSUO SEQUELA DE POLIO DE NASCÊNCIA). SE EU TIVESSE 31 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO E APENAS 20 ANOS DE DEFICIÊNCIA(CASO SOFRESSE UM ACIDENTE A 20 ANOS) NÃO TERIA DIREITO A APOSENTADORIA.

    ABRAÇO A TODOS !

    PAULO.

  159. fernando
    20 de março de 2014

    Boa noite pessoal! Como faço para pontuar minha deficiência, conforme postado a respeito dos peritos do INSS, pois já tenho quase 37 anos de contribuição estou esperando desde 2010 esta lei e parece que esta ainda muito difícil de aposentar por ela.

  160. José Wilson
    20 de março de 2014

    Nobre vereador Leonardo Mattos.
    Meus agradecimentos por tudo que você tem feito por essa camada da sociedade e em especial por este projeto de lei que se transformou na lei complementar 142 que dar direito aos portadores de deficiência se aposentarem com um tempo de contribuição menor que os tidos como normais. Apesar do INSS estar tentado dificultar o nosso direito, sei que a justiça esta ao nosso lado. Estou na esperança de poder me aposentar em breve, pois já tenho 29 anos de tempo de contribuição para o INSS. Requeri minha aposentadoria no dia 03 de dezembro de 2014. Minha perícia médica estar agendada para o dia 29 de abril de 2014. Estou ansioso e impaciente mas me mantendo calmo.
    Estou muito grato por esta lei.
    Um forte abraço, Leonardo Mattos.

  161. José Wilson
    20 de março de 2014

    Adalberto Ferreira, boa noite,
    Vou tentar te ajudar. Se você tiver no mínimo 25 anos de tempo de contribuição no serviço público municipal e o sistema de previdência desse município for próprio você tem o direito de requerer administrativamente sua aposentadoria na prefeitura municipal. Se for indeferido seu pedido procure um bom advogado e ingresse com um mandado de injunção no Supremo Tribunal Federal. Assim você terá possibilidade de se aposentar. Demora um pouco, mas vale apena. Muitos portadores de deficiência já conseguiram. Agora, se o sistema de previdência desse município é do Regime Geral, requeira no INSS. Espero ter te ajudado.

  162. Wladimir
    20 de março de 2014

    Terezinha, aconselho a procurar um posto do INSS para sanar estas dúvidas, aqui estamos tratando de Aposentadoria por tempo de contribuição e brigamos por enquadramento moderado ou grave. Boa sorte.

  163. Wladimir
    20 de março de 2014

    Boa sorte Mariza e mantenha-nos informados, por favor…

  164. terezimha
    20 de março de 2014

    Tenho um filho deficiente físico e mental de nascença.Ele recebe um beneficio há+ ou – 13 anos, nunca contribuiu, ele tem direito a aposentadoria ou não? Por gentileza tirem a minha dúvida.Obrigada

  165. Mariza
    20 de março de 2014

    Bom dia! Pericia agendada para 05/05, pediram apara levar “tudo e qualquer documento ” que ajude na comprovação da doença. O Atendente de hoje foi muito gentil e explicou o que soube muito bem.

  166. Adalberto Ferreira de Sena
    19 de março de 2014

    Boa tarde, tenho 54 anos,tenho dificuldade de locomover devido a um acidente redução de 90% do pé esquerdo,redução no joelho direito,desvio na perna direita,sou funcionário publico municipal ando fazendo vistoria em residência,gostaria de saber se ha possibilidade de entrar na aposentadoria especial e ao mesmo tempo obter resposta.Obrigado.

  167. Mariza
    19 de março de 2014

    boa tarde, acho que agora vai…acabaram de me ligar avisando que a minha pericia já está marcada para maio, mas preciso ir pessoalmente na agencia retirar a “cartinha” para assim saber qual a data…me sentindo feliz!

  168. Mariza
    19 de março de 2014

    É amigo Pedro Triaca, o pior é que nem os advogados parecem estar interessados na nossa causa…nem conhecem a lei…vamos aguardar, boa sorte para vocês que já tem data agendada, se Deus quiser vai dar tudo certo. Continuo aguardando a bendita ligação ou cartinha.

  169. Mariza
    19 de março de 2014

    Obrigada Antonio Alvin!

  170. Antonio Alvim
    19 de março de 2014

    Oi Mariza !!

    MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

    RESOLUÇÃO Nº 396, DE 18 DE MARÇO DE 2014

    MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

    INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

    DOU de 19/03/2014 (nº 53, Seção 1, pág. 25)

    Regulamenta e aprova o Manual Técnico de Procedimentos de Avaliação Médica Pericial das Funções da Visão.

    FUNDAMENTAÇÃO LEGAL:

    Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991;

    Decreto nº 3.048, de 6 de maio de 1999;

    Decreto nº 7.556, de 24 de agosto de 2011; e

    Resolução nº 70/INSS/PRES, de 06 de outubro de 2009.

    O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL – INSS, no uso das atribuições que lhe confere o Decreto nº 7.556, de 24 de agosto de 2011, considerando as mudanças na gestão de Benefícios por Incapacidade, bem como a necessidade de atualização e normatização de procedimentos técnicos da Perícia Médica em avaliações das funções da visão, resolve:

    Art. 1º – Fica aprovado o Manual Técnico de Procedimentos de Avaliação Médica Pericial das Funções da Visão.

    Art. 2º – As atualizações e posteriores alterações do Manual serão objeto de Despacho Decisório pela Diretoria de Saúde do Trabalhador.

    Art. 3º – O Manual anexo será publicado em Boletim de Serviço e no Portal do INSS.

    Art. 4º – Esta Resolução entra em vigor na data da sua publicação e revoga a Orientação Interna nº 96/DIRBEN/INSS, de 25 de maio de 2004.

    LINDOLFO NETO DE OLIVEIRA SALES

    Esqueci minha senha

  171. Pedro Triaca
    19 de março de 2014

    Recebi ontem carta do INSS de Maringá PR contendo agendamento da perícia para 21/05/2014. São 107 dias depois da primeira entrevista e ainda não sabemos ao certo se ocorrerá.Você colega, já fez as contas quanto recolherá a mais ? Será que irão nos devolver os valores recolhidos a partir da data que entramos com o agendamento, que foi na maioria em dezembro de 2013 ? Não temos resposta para nenhuma destas perguntas. E o pior, ninguém nos defende, nenhuma Entidade de Classe faz nada. Para que servem milhares de entidades de classe de deficientes físicos, visuais, auditivos, amputados, etc espalhadas por este Brasil a fora?

  172. MARCOS
    19 de março de 2014

    RECEBI UMA LIGAÇÃO DO INSS AGENDANDO DIA DA PERICIA PARA 30/04/2014 AS 15 HORAS VAMOS VER NO QUE VAI DAR. ABRAÇOS A TODOS.

  173. Antonio Alvim
    19 de março de 2014

    Olá Mariza !!

    Pagina Diário Oficial União abaixo :

    clicar aqui : http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=19/03/2014&jornal=1&pagina=25&totalArquivos=64

    Abraço !

  174. ANANIAS
    19 de março de 2014

    BOM DIA A TODOS
    PREOCUPANTE… FIZ MINHA PRIMEIRA AVALIAÇÃO AQUI NO INSS
    DE GOIÂNIA, A DOCUMENTAL, NO DIA 06/02/2014 E O ATENDENTE
    DISSE QUE LOGO ME LIGARIAM OU MANDARIAM UMA CARTA
    MARCANDO O DIA DA PERÍCIA MÉDICA. PASSADOS PRATICAMENTE
    UM MÊS E MEIO NADA DE CONTATO ENTÃO VOLTEI AO POSTO
    DO INSS E A ATENDENTE, QUE NÃO SABE ABSOLUTAMENTE NADA
    DA LEI, BUSCOU AJUDA COM SUA GERENTE E VOLTOU COM A
    SEGUINTE INFORMAÇÃO: SR. NÃO HÁ PREVISÃO NENHUMA PARA
    AGENDAMENTO DESSAS PERÍCIAS, OS MÉDICOS DO INSS TERÃO
    UM TREINAMENTO EM MAIO DE 2014 E APENAS A PARTIR DO MÊS
    DE JUNHO É QUE COMEÇARÃO A MARCAR. FALEI QUE TENHO
    CONHECIMENTO DE DIVERSOS LOCAIS DO BRASIL ONDE ESTÃO
    SENDO MARCADAS PARA MARÇO, ABRIL, MAIO E ELA APENAS
    DISSE, ESTÃO ENGANADOS NÃO HÁ PREVISÃO NO BRASIL
    INTEIRO. DISSE SECAMENTE E PASSANDO PARA O PRÓXIMO.
    FIQUEI MAIS DECEPCIONADO E MUITO PREOCUPADO, MAIO JÁ
    COMPLETARÁ UM ANO DA APROVAÇÃO DA LEI E NADA ACONTECEU
    DE CONCRETO, ESTAMOS TOTALMENTE SEM CERTEZAS. SERÁ
    QUE VAMOS CONTINUAR SENDO FEITOS DE PALHAÇOS? QUE
    DESCASO, QUE DESRESPEITO! PRECISAMOS DE APOIO DAS
    NOSSAS ASSOCIAÇÕES PARA MELHOR ORIENTAÇÃO.
    E AQUELES QUE DERAM ENTRADA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO,
    POR QUE AGUARDAR ESSAS TAIS AVALIAÇÕES???
    DEUS NOS AJUDE!
    ANANIAS

  175. Mariza
    19 de março de 2014

    Ola´Antonio Alvin , qual a pagina? tentei pelo Google mas não consegui…

  176. Antonio Alvim
    19 de março de 2014

    Olá Pessoal !!

    Talvez interesse a alguem :

    Resolução nº 396 de 18/03/2014 – INSS – Instituto Nacional do Seguro Social (D.O.U. 19/03/2014)
    Manual Técnico de Procedimentos de Avaliação Médica Pericial das Funções da Visão. Regulamenta e aprova o Manual Técnico de Procedimentos de Avaliação Médica Pericial das Funções da Visão.

    Abraço !!

  177. Marcelo
    17 de março de 2014

    Sou deficiência de auditivo e mora com a avó, desempregado.. gostaria como reativa a aposentario… Obrigado…

  178. Wladimir
    17 de março de 2014

    Conforme orientação do INSS, agendei o meu atendimento em uma agência próxima à minha residência, porém , para o meu espanto, quando fui atendido, a funcionária me disse que não havia assistente social nesta ag (totalmente por fora, pois a assistente social é o último que vai nos atender) e marcou para 31/03/2014 numa outra agência (estou me sentindo uma bolinha de ping pong), vamos aguardar.

  179. Mariza
    17 de março de 2014

    Desculpe, quis dizer”obrigada” pela informação.

  180. Mariza
    17 de março de 2014

    Miguel pela informação! Abraços!

  181. Mariza
    17 de março de 2014

    Pois é Miguel, sou de Vargem Grande , tentei agendar em Cotia não consegui tive que ir para Barueri…e lá é só enrolação…mas eu desejo boa sorte para você tomara que dê tudo certo! A atendente realmente está totalmente por fora, isto me deixa preocupada…

  182. Miguel Batista Evangelista
    17 de março de 2014

    Bom dia a todos,
    Mariza, dei entrada no dia 03.02.2014, minha pericia medica esta agendada para o dia 22.04.2014 em COTIA – SP. Espero que de tudo certo.

  183. Pedro Triaca
    16 de março de 2014

    PRAZO PARA REALIZAÇÃO DE PERÍCIAS: A Previdência Social tem o prazo máximo de 45 dias para a realização de perícias médicas para concessão de benefícios previdenciários e assistenciais. A determinação foi da juíza federal Diana Maria Wanderlei da Silva, da 2ª Vara da Subseção Judiciária de Imperatriz, depois do descumprimento do acordo firmado pelo INSS.Caso não seja observado o prazo estipulado, o INSS deverá conceder provisoriamente o benefício até que o segurado seja submetido à perícia médica a cargo da autarquia previdenciária. O prazo máximo de 45 dias para a realização da perícia médica teve como parâmetro o art. 41-A, § 5º, da Lei nº 8.213/91. No meu caso, já se passaram 41 dias.

  184. Pedro Triaca
    16 de março de 2014

    Denúncia efetuada ao Ministério Público do Paraná em 16/03/2014 – protocolo 995/2014.

  185. jose dos santos
    16 de março de 2014

    gente boa noite,aqui em linhares não e diferente toda vez que pergutamos a feche do inss ou chefe sobre essas pericias dos deficientes eles falam que os médicos estão em trenamentos e não sabe de nada gostaria de saber quantos meses eles vão trenar,se fosse pra eles duvido se tinha treinamentos,

  186. Pedro Triaca
    16 de março de 2014

    Estou pensando em fazer uma denúncia ao Ministério Público do Paraná, para que analise a legalidade da avaliação das perícias para aposentadoria dos deficientes, utilizando o parecer publicado no site: http://www.perito.med.br/2014/01/parecer-do-sindicato-dos-peritos-sobre.html

  187. Mariza
    16 de março de 2014

    Pessoal alguém de SÃO PAULO (estado tb) já agendou pericia? Estive na agencia de BARUERI e a atendente disse que o meu processo e mais uns 10 estão na “gaveta” isto mesmo “gaveta” aguardando definição pois até o momento ninguém sabe nada ainda…haja coração…

  188. Sandra Maria
    15 de março de 2014

    Colegas,
    Eis o meu caminho rumo à aposentadoria especial:
    Agendamento – 06/12
    Atendimento – 31/01
    Agendamento da perícia – 27/02
    Data da perícia – 18/06
    Para obter a data da perícia, tive de ir, pessoalmente, apanhar um papel e dar aceite.
    Agora é esperar. Depois, mais uns 3 meses para a perícia social.
    Oh paisinho desorganizado!!!

  189. michel
    14 de março de 2014

    Oi eu sou Michel Fernandes dos Santos, tenho 15 anos e estou fazenda um apelo. É que a minha mãe quando ela tinha 5 anos de idade teve uma doença chamada de meningite e ai ela teve a perda de 100% da sua audição dos dois ouvidos e a fala hj aos 39 com três filhos. Ela frequentou a escola até o segundo ano do ensino fundamental. Ela já recebeu o beneficio do INSS, mas ai eles cortaram o beneficio dela. Mas agora eu estou querendo conseguir que ela volte a receber o beneficio outra vez.

  190. Odair Pires de Campos Filho
    13 de março de 2014

    Bom dia a todos,
    Dei entrada com os documentos ontem, na cidade de São Roque/SP, fui bem atendido, foi explicado que os peritos estão em treinamento pelo fato de a Lei ser nova. Infelizmente, agora estou aguardando a data da pericia médica. Agradeço a todos aqui, o melhor site de comunicação que já vi. Vamos manter gente.

  191. Antonio
    13 de março de 2014

    Pedro Triaca e amigos !

    Apresentei meus documentos no INSS dia 03/02/2014. Tudo ok. Consultei situação no site INSS : BENEFICIO HABILITADO. Foi marcada perícia para 12/05/2014. Tenho 33,5 anos de contribuição, 64 anos . Minha aposentadoria é por idade. Para mim serve a o Grau Leve . Se prorrogarem a perícia vou entrar na justiça. Já imprimi o PARECER DO SINDICATO DOS PERITOS DO INSS sobre os critérios de avaliação. Vai servir para os juizes avaliarem a opinião dos medicos.

    Um abraço a todos

  192. LUIZ SANT ANA DE OLIVEIRA
    13 de março de 2014

    Ótima a informação da Nilza. Acho bom que se necessário partirmos para a justiça, verificar se o advogado tem estes argumentos e até é bom entregar a ele este manifesto, pois não basta ter OAB, tem que ser atualizado.

  193. Pedro Triaca
    13 de março de 2014

    corrigindo: 60 dias a contar de 03/02/2014.

  194. Pedro Triaca
    13 de março de 2014

    Irei esperar 60 dias a contar de 03/02/2013 para que a Previdência agende a perícia.Até o hoje aguardo contato do INSS de Maringá, uma vez que os peritos não receberam treinamento. Orientação de advogado é de que após este prazo devo entrar com pedido judicial para realização da perícia.

  195. Wladimir
    13 de março de 2014

    Nilza, obrigado pelas valiosas informações…

  196. MARCOS
    12 de março de 2014

    Vlademir, concordo com voce, vou imprimir este parecer e guardalo muito bem guardado, poi os dados descritos no mesmo ainda vai nos ajudar e muito.
    Nilza, obrigado pela informação
    que deus esteja com todos

  197. vladimir
    12 de março de 2014

    Prezados, vamos guardar a sete chaves esse parecer do sindicato dos Peritos. Porque numa eventual ação judicial, contem elementos chaves para nortear a ação, inclusive por danos morais.

  198. Paulo
    12 de março de 2014

    Esse manifesto/parecer do peritosmed ref. aposentadoria para deficientes é muito bem elaborado.
    Onde estão as entidades/ongs representantes das pessoas com deficiencia que não se manifestam contrária a essa Avaliação Social, inventada para aposentar somente os deficientes com tempo de contribuição grau LEVE.

    A justiça estará a nosso favor contra essa avaliação social.

    Abç.
    Paulo.

  199. Veronica
    12 de março de 2014

    Verônica-PB

    Boa Tarde!

    Agradeço a Deus por tudo, por aqueles que continuam a favor dos nossos direitos, a pessoa portadora de deficiência, ao mesmo tempo peço que Deus dê sabedoria aqueles que ainda não sabem o significado da palavra deficiente ou deficiência, para que não dificultem nossa direito, aposentadoria especial. Acredito que a Lc 142/13, seja para que tenhamos qualidade de vida antes de ficar inválidos.
    Deus nos abençoe.

  200. NILZA RODRIGUES
    12 de março de 2014

    PARECER DO SINDICATO NACIONAL DOS PERITOS MÉDICOS DO INSS SOBRE O INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE FUNCIONALIDADE BRASILEIRO ADOTADO PELO INSS PARA ANÁLISE DE CONCESSÃO DE APOSENTADORIA ESPECIAL DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – LC 142/13
    Fundamentação legal:
    Constituição Federal de 1988, art.201
    Lei 8.213/91
    Lei 8.742/93
    Lei Complementar 142/13
    Decreto 3.048/99
    Decreto 8.145/13
    Decreto 6.949/09
    Decreto Legislativo 186/2008
    Portaria Interministerial AGU/MPS/MF/SEDH/MP Nº 1 DE 27/01/2014
    1) Preliminares
    A aposentadoria especial de pessoas com deficiência está sediada na Constituição da República, Art. 201, § 1º, regulamentada pela Lei Complementar 142/2013 e Decreto 8.145/13.
    A definição de pessoa com deficiência adotada para fins destas leis está contida no Artigo 1 da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com deficiência da ONU, acolhida pelo Estado Brasileiro como Emenda Constitucional conforme o Decreto Legislativo 186/2008, promulgada pela Presidência da República por meio do Decreto 6949/2009, ratificada pela LC 142/13.
    A definição de pessoa com deficiência independe de sua condição financeira ou status social. Estamos aqui falando de deficiência física e mental, não de insuficiência sócio-econômica. Essa condição social pode ser útil para análises de outras formas de acolhimento ou incentivo estatal, mas não servirá para qualificar ou desqualificar determinada barreira física ou mental que o ser avaliado possua na análise estritamente física e funcional da deficiência. Ninguém deixa de ser “deficiente” por ser rico. Facilidades proporcionadas por uma boa condição sócio-econômica não podem servir para subestimar o grau de deficiência funcional e física de um cidadão.

    2) Da Condição de Deficiência
    A Convenção define a deficiência, para efeito das normas protetivas dos Direitos das pessoas com deficiência, como sendo um atributo de determinada pessoa, a qual, ao interagir com as barreiras estruturais, urbanísticas, atitudinais, à comunicação, além de outras seja impedida ou tenha dificuldade de desfrutar de tudo o que houver na sociedade, em todo e qualquer espaço ou ambiente, em igualdade de oportunidade com as demais pessoas.
    Portanto temos aqui que a deficiência deve ser medida sob dois aspectos: O primeiro é aquele que diz respeito à limitação física, orgânica, anatômica ou cognitiva. Sob este prisma, a deficiência deve ser diagnosticada a partir de um conjunto de sinais e sintomas enquadradas sob um diagnóstico nosológico, complementado ou não por exames acessórios, sendo o médico o profissional apto a determinar a deficiência e sua gravidade.
    O segundo aspecto é o da funcionalidade do corpo humano, ou seja, aquele em que se analisa se uma pessoa com diagnóstico de determinada limitação anatômica ou orgânica, ao interagir com as barreiras existentes nos espaços públicos ou privados, nos espaços urbanísticos de qualquer natureza, nos passeios e travessias públicas e privadas, nos transportes coletivos e individuais de qualquer natureza, nos prédios, nos equipamentos de lazer e trabalho em geral, nos aparelhos, meios, sistemas e dispositivos de comunicação, nos ambientes domésticos, escolares, do trabalho e outros, possam ter dificuldades ou impedimentos de qualquer tipo, de desfrutar de tudo o que houver na sociedade em igualdade de oportunidade com as demais pessoas, sendo nesse caso a necessidade da presença não só de médicos, como de outros profissionais da área da saúde, em especial terapeutas ocupacionais, além de engenheiros, arquitetos e outras áreas afins.
    Qualquer coisa que fugir destes parâmetros são ilegais ou inconstitucionais, além de se afastarem da lógica e de qualquer critério de justiça e de equidade, que são previstas na Convenção.

    3) Da empregabilidade do deficiente e do objetivo de sua aposentadoria especial

    Por um lado, é grande a chance de uma pessoa deficiente não estar apta ao trabalho, parcial ou completa, temporária ou permanente. Nesses casos existem já benefícios concedidos pelo Estado para o amparo dessa pessoa. Obviamente, o grau de benefício poderá variar de acordo com o status sócio-econômico do deficiente.
    Por outro lado, todas as pessoas com deficiência que conseguirem ingressar no mercado de trabalho, sem qualquer dúvida, são pessoas reabilitadas, ou seja, pessoas com deficiência dotadas do devido treinamento para desenvolverem várias habilidades e capazes de, em algum grau, suprir aos cuidados corporais e as demais habilidades da vida diária, como fazer comida, limpar a casa, lavar os pratos, fazer compras, contratar serviços, ter vida conjugal normal, gerar e cuidar da prole etc, além de ter domínio da execução das tarefas a serem desempenhadas no trabalho. Se uma pessoa com deficiência não detiver estes atributos, por certo, não terá as devidas condições para ingressar no mercado de trabalho e, em via de conseqüência, nunca poderá requerer aposentadoria por tempo de trabalho, por absoluta falta de objeto.

    Portanto, a pessoa alvo da Lei Complementar 142/13 não é o deficiente incapaz, sem condição de prover a sua subsistência por si próprio por quaisquer meios, ou que era capaz e ficou incapaz. A pessoa alvo da LC 142/13 são deficientes com diversos graus de independência social e que estão inseridas no mercado de trabalho, dentro de suas limitações.

    Logo, um instrumento de avaliação para fins de aposentadoria especial de deficientes deve, ou deveria, focar neste cidadão apto e laborativo, jamais no incapaz. Como toda aposentadoria especial, pressupõe trabalho contínuo por anos, cuja aceleração da aposentadoria visa minorar efeitos maléficos da insalubridade do labor (especial clássica) ou efeitos maléficos do labor na condição de deficiente (especial de deficiente).
    4) Do instrumento proposto pelo INSSO INSS baseia a avaliação pericial do benefício contido na LC 142/13 em dois eixos: avaliação médica e avaliação funcional, ao qual designa a atuação do corpo de assistentes sociais do INSS e determina a utilização de um índice, o Índice de Funcionalidade Brasileiro Aplicado para Fins de Aposentadoria – IFBrA.Este instrumento de funcionalidade brasileiro ainda não possui validação técnica ou científica, mas foi regulamentado por uma Portaria Interministerial (norma infralegal), a Portaria Interministerial AGU/MPS/MF/SEDH/MP Nº 1 DE 27/01/2014.O IFBrA que, repito, ainda está sob processo de validação, está fulcrado na CIF, a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, da OMS (clique aqui).

    O INSS inovou ao chamar de “social” a avaliação “funcional” prevista em Lei específica.

    5) Sobre o IFBrA

    Usar a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde como mola mestra do IFBrA é inadequado pois a CIF não se presta para este tipo de avaliação, simplesmente porque ela não tem um capítulo específico tratando da pessoa com deficiência que já estão inseridas no mercado de trabalho e nem poderia ter, porque ela é um documento que tem por objetivo, justamente, mostrar as falhas de funcionalidade orgânicas e anatômicas ao interagirem com as diversas barreiras, com a finalidade de que os profissionais especialistas possam adotar as medidas necessárias para que estas limitações sejam minoradas ou totalmente superadas, quando for possível.
    Se a pessoa com deficiência está no mercado de trabalho, sem dúvida, é porque já superou várias das etapas funcionais previstas na CIF. Consequentemente, se o instrumento de funcionalidade brasileiro está inteiramente baseado na CIF, por óbvio, não se presta para mensurar com justiça e equidade, as diferentes graduações de deficiência, para efeitos de concessão de aposentadoria especial por tempo de contribuição
    Não obstante isto, o instrumento de funcionalidade brasileiro validado pela Portaria Interministerial apresenta várias falhas metodológicas, as quais, sem a menor dúvida, ferem a dignidade da pessoa humana com deficiência e, por certo, se permanecerem, irão causar negativas indevidas de direitos e danos morais, expondo o INSS a uma tempestade de ações judiciais reparadoras tanto da negativa do benefício como indenizatórias pelo dano moral. O IFBrA é uma fonte de significativa injustiça e falta de equidade.Em um mundo ideal, os técnicos do governo deveriam ter feito primeiro uma pesquisa de campo com amostra estatística, para se familiarizarem dos conceitos próprios dos trabalhadores com deficiência sujeitos ao Regime Geral da Previdência Social. Assim sendo, eles conheceriam os conceitos de pessoas com deficiência, primeiramente à luz do diagnóstico exclusivamente médico, considerando apenas a CID-10, para depois passarem a análise das barreiras existentes, bem como, quais tipos de deficiências encontram dificuldades ao interagirem com estas ou aquelas.
    Sem a demonstração de como está estruturada no Brasil o trabalho do deficiente, qualquer metodologia proposta vira chute de teórico de academia desconectado da realidade social ao qual deveria estar ciente e inserido. Não á toa, a inadequação da metodologia adotada no instrumento, baseada meramente na CIF , o nos leva a concluir que, para o governo, todas as pessoas com deficiência, sem qualquer exceção, são deficientes físicos e/ou cognitivas e devem/deveriam ser aposentadas por invalidez, porque, como ao ingressarem no mercado de trabalho não tinham tais deficiências, haja vista que se as tivessem não seriam admitidas, só se pode concluir é que as deficiências diagnosticadas foram contraídas durante o pacto laborativo.
    Isso para mim só tem uma explicação: A total falta de metodologia na construção do modelo. A título de exemplo, vamos ver algumas perguntas formuladas no instrumento:

    3.1 Mudar e manter a posição do corpo
    3.2 Alcançar, transportar e mover objetos
    3.3 Movimentos finos da mão
    3.4 Deslocar-se dentro de casa
    3.5 Deslocar-se dentro de edifícios que não a própria casa
    3.6 Deslocar-se fora de sua casa e de outros edifícios

    Diante de tais perguntas, como já foi preparado acima, algumas conclusões são inexoráveis. A pessoa com deficiência que respondê-las negativamente, nunca ingressará no mercado de trabalho e nunca se aposentará, pelo menos por tempo de contribuição, que é o objeto desta lei.
    Aliás, a pessoa com deficiência que responder tais perguntas negativamente, sequer o fará diretamente, mas por meio de seu representante legal, eis que não terá o desenvolvimento cognitivo necessário para compreender tais questionamentos, logo não o terá também para responder.

    Por outro lado, estas perguntas não se aplicam às pessoas com deficiência mental leve, visual, auditiva e física, porque estas pessoas, como dito acima, só estarão no trabalho, se tiverem o devido discernimento das coisas da vida e do mundo e dominarem bem as habilidades comuns da vida diária e o talento para desempenhar as atribuições inerentes ao seu ofício. Sendo assim, por qualquer ótica, perguntas desta estirpe não têm cabimento, quando se estiver cogitando de aposentadoria especial por tempo de serviço.

    Não há nexo entre o tipo de pergunta e o tipo de avaliação ao qual ele se presta. Vejamos esta pergunta símbolo da total distócia entre o objetivo da lei e o instrumento regulamentado:

    6.3 Trabalho remunerado

    Aqui evidencia-se a total falta de critério do Instrumento de avaliação. É justamente a pessoa que trabalha remunerada que irá, em algum momento, pleitear uma aposentadoria especial por deficiência.

    Se a pessoa NÂO TRABALHA REMUNERADA, ela JAMAIS irá solicitar tal benefício. A pergunta é descabida, imprópria, absurda e somente beócios ineptos podem achar que faz algum sentido este tipo de pergunta, cuja resposta encontra-se no próprio CNIS do cidadão, previamente levantado pelo administrativo.
    6) Sobre a “perícia social”.
    A LC 142/13 e o decreto 8.145/13 determinam claramente que a avaliação para fins de aposentadoria será fruto de perícia própria do INSS e através de avaliação médica e funcional.
    A única perícia própria do INSS é a perícia médica. O corpo de assistentes sociais do INSS não se constitui, sob nenhuma ótica, em corpo de peritos. A atuação do Analista do Seguro Social – formação em Serviço Social, é regida pelo artigo 88 da Lei 8.143/91, que assim reza:

    Art. 88. Compete ao Serviço Social esclarecer junto aos beneficiários

    seus direitos sociais e os meios de exercê-los e estabelecer conjuntamente

    com eles o processo de solução dos problemas que emergirem da sua

    relação com a Previdência Social, tanto no âmbito interno da instituição

    como na dinâmica da sociedade.

    O art.20 da Lei 8742/93 (LOAS) também dá ao Serviço Social do INSS a atribuição de fazer a avaliação social de um benefício específico: O BPC LOAS.
    Não há um único texto legal que permita aos assistentes sociais do INSS realizar “perícia médica”, “perícia funcional” ou mesmo “perícia social” dentro do INSS, fora do contexto do BPC LOAS. Não há um único texto legal que diga que o deficiente tenha que se submeter a perícia social para obter seu benefício.
    A tentativa do INSS de, através de portarias, documento legal que não tem o poder de inovar na estrutura legal das profissões públicas ou de alterar leis, é claramente ilegal, inconstitucional e uma afronta ao direito constituído nesse país.
    Nesses termos, o parágrafo segundo do artigo dois da Portaria Interministerial 01 supracitada, que reza que: “§ 2º A avaliação médica e funcional, disposta no caput, será realizada pela perícia própria do INSS, a qual engloba a pericia médica e o serviço social, integrantes do seu quadro de servidores públicos.” é DUPLAMENTE ILEGAL. Ilegal pois a Lc 142/13 não prevê avaliação social e ilegal pois assistente social não tem regulamentação para fazer perícias fora do LOAS.
    A ilegalidade se multiplica quando ao analisar o instrumento de avaliação, vemos que as assistentes sociais serão instadas a ter que avaliar questões que dizem respeito ao exame físico, cognitivo e cinesio-funcional do cidadão, ao qual não possuem previsão legal segundo sua Lei de Carreira.
    7) Discussão
    A ausência de metodologia, o uso da CIF como única matriz de desenvolvimento do modelo, a inovação legal em colocar serviço social para fazer avaliação física e mental, todas essas características deixam claro que o INSS está se utilizando de uma oportunidade de regulamentar um novo benefício para implementar, na força bruta, ideologias pessoais de um grupo ligado ao pensamento sanitarista clássico de multiplicação dos atores e diminuição do espaço de atuação médica, trazendo para a área da saúde a luta de classes que marcou os dois últimos séculos, colocando a medicina e os médicos como detentores de um biopoder a ser combatido.
    O problema é que se utilizar de um mecanismo legal de regulação de direitos para brincar de luta de classe e fazer discurso sectário anti-médico se traduz em uma deturpação completa do objetivo da lei, o que irá inviabilizar a aplicação da mesma, por estar contaminada de ranço ideológico que se sobrepõe á necessária ciência para poder julgar com razão e isenção todos os casos de solicitação de aposentadoria especial por deficiência.
    O instrumento é burro e nulo, o uso da avaliação social é ilegal e colocará em risco profissional todos os assistentes sociais do INSS. O INSS, por mera ideologia sectária, quer transformar avaliação funcional em social, misturando conceitos. Uma coisa é aposentadoria especial, aposentar em menos tempo. Outra coisa é oferecer facilidades, bolsas e estímulos sociais a quem é mais exposto socio-economicamente..
    Além disso, o modelo obrigará o assistente social a fazer tarefa de médico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, nutricionista, engenheiro, desviando a função profissional desses importantes colegas. Na prática, diversos deficientes com barreiras funcionais deixarão de ser avaliados em prol de pessoas com problemas sociais, deturpando a função do instrumento.
    Não podemos dizer que uma pessoa é mais deficiente que outra apenas pela questão monetária ou social. A deficiência é igual e ambos merecem o mesmo tempo de aposentadoria, pois ambas trabalham e estão expostas à insalubridade secundária à deficiência.
    O INSS vai punir o deficiente que tenha uma família mais estruturada com MAIS TEMPO de trabalho em prol de uma outra pessoa com a mesma ou até menor deficiência mas que é mais pobre. O INSS está, por um misto de ideologia e falta de idéias, querendo transformar a aposentadoria do deficiente em um grande LOAS.
    Quando se for aferir se uma pessoa tem uma deficiência merecedora de um tratamento especial, no momento da concessão da aposentadoria por tempo de serviço, devem ser apenas aquelas que podem dificultar ou impedir, que quando esta pessoa, ao interagir com as barreiras típicas do trabalho, tenha dificuldade de superá-las com autonomia e segurança ou, simplesmente, precise buscar um atalho para continuar seu destino.
    8) ConclusõesO modelo proposto pelo INSS para a avaliação de aposentadoria especial para deficientes é: a) ilegal, por colocar profissionais do serviço social para fazerem avaliações médicas e cinesiofuncionais; é b) restritiva de direito pois foi concebida sob uma matriz construída para avaliar incapacidade e não capacidade laborativa, logo por definição quem está trabalhando, justamente os aptos a requererem o benefício, dificilmente conseguirão enquadramento grave independente do grau de deficiência; e é c) inválida cientificamente, pois não foi construída mediante uma metodologia previamente estruturada e não foi submetida à validação.

    Desta forma, considerando que o instrumento estabelece que as pessoas com deficiência que obtiverem pontuação superior a 6.335 pontos serão consideradas apenas “deficiência leve” ou sequer serão consideradas merecedoras de aposentadoria especial se acima de 7.584 pontos, por não serem consideradas deficientes, fica claro, na prática, que o instrumento em foco tem a finalidade única de criar um meio legalista de fazer com que as pessoas com deficiência tenham negado seu direito à aposentadoria especial ou tenham enorme dificuldade em obter deficiência grave, uma vez que a quantidade de pontos perdidos necessários para chegar a tal graduação praticamente impede a pessoa de exercer qualquer trabalho.

    Portanto, ao ser aplicado indiscriminadamente, essa estultice de modelo vai, oficialmente, criar no Brasil apenas duas categorias de deficientes: os inválidos, que jamais poderão pedir aposentadoria especial pois não trabalham, e os deficientes leves. Os deficientes moderados e graves trabalhando serão tão raros quanto o eclipse lunar.
    O Sindicato Nacional dos Servidores Federais Peritos Médicos Previdenciários defende o abandono do modelo IFBrA atual e o recomeço, urgente, da construção de um modelo mais justo, humano e que julgue com ciência e isenção a real gravidade da deficiência do trabalhador investigado.
    4
    Tags:destaque

  201. Joao
    12 de março de 2014

    Washington, seria uma boa esta isencao de IR. Mas se depender do Marcus Pestana-PSDB(MG) estamos ferrados. ele foi o mesmo que segurou o projeto de aposentadoria por 8 ou 9 meses e ainda disse que so aprovou por que o senado aumentou o tempo de aposentadoria do moderado de 27 para 29 e do leve de 30 para 33. Ele preferiu fazer campanha para o Aecio Neves (PSDB_MG) mais de um ano da eleicoes do que apressa a aprovacao do projeto de aposentadoria.
    Ricardo, sou contra este projeto, acho outras pessoas nao deve pagar por beneficios de ninguem, o correto é forcar os pedagios terem valores justos, principalmente os das rodovias paulistas. o km nas estradas de SP custao 11 centavos de real e a media da melhores estradas do mundo custa 4 centavos de real

  202. Washington de Jesus
    12 de março de 2014

    Prezados amigos bom dia!
    Não podemos no esquecer que esta tramitando também, o PL2940/11 que trata da isenção do IR para pessoas com deficiência e lembro a todos que a partir de R$1787,00 já tem incidência de imposto.
    vamos aproveitar enviar e-mail’s par o deputado Marcus Pestana e vamos perguntar dizer porque precisamos desta aprovação.

  203. Ricardo
    11 de março de 2014

    Segundo a Relatora do Projeto Senadora Lucia Vania do PSDB GO, o beneficio seria custeado pelo aumento do valor do pedagio para o demais motoristas. Motoristas com deficiência poderão ficar isentos do pagamento de pedágio em rodovias. A proposta (PLS 452/2012) foi aprovada nesta terça-feira pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, em decisão terminativa e, caso não seja apresentado recurso para apreciação em plenário, seguirá para análise da Câmara dos Deputados.

  204. MARCOS
    11 de março de 2014

    Do jeito que está, não precisava desta Lei 142/2013, era só continuar com aposentadoria por invalidez, acho que eles pensam que ser deficiente é ser invalido. Até hoje lutei e sobrevivi a tudo, não será regrinhas idiotas que irão abater-me
    estejam com Deus

  205. Wladimir
    11 de março de 2014

    Sr. Barradas, para seu apreço:

    Art. 4o A avaliação da deficiência será médica e funcional, nos termos do Regulamento.

  206. BARRADAS
    11 de março de 2014

    Tem razão Sr Marcos na aprovação da lei 142/2013 naõ se falava nada sobre
    Avaliação Funcional e avaliação Social,então ninguem vai conseguir este beneficio, voltaremos utilizar a aposentadoria por invalidez ou somente que está em coma que vai se beneficiar pela Lei 142/2013 abçs

  207. Wladimir
    11 de março de 2014

    Pelo visto vou ter de pegar muito trem ainda na vida…Que DEUS ilumine a cabeça dos assistentes sociais.

  208. MARCOS
    11 de março de 2014

    Estive lendo através do Google Aspectos Metodológicos do IF-BrA e acho que todos nós deixaremos de ser deficientes em breve, não consigo entender uma Lei que na sua essencia deveria compensar os deficientes com a diminuição de alguns poucos anos no seu tempo de serviço passa agora a tambem te avaliar no trabalho, na tua casa, nos teus relacionamentos, e em que isso muda a nossa condição de deficiencia? somos deficientes sim, invalidos não. como poderiamos contribuir por tantos anos se não tivessemos lutado e muito, mesmo em tantas situações adversas e conseguido sobreviver sem abaixar a cabeça, estou agendado para pericia médica em 29.04.2014 tenho 33 anos de tempo de contribuição, vejo que pelo andor da carruagem vou ter que trabalhar bem mais tempo para chegar a tão sonhada aposentaopria.
    estejam com Deus.
    Marcos

  209. José C. A Pacheco
    10 de março de 2014

    Boa noite eu tenho paralisia infantil, morro em Botucatu, hoje eu estive no Inss pois tinha um agendamento, no momento esta correndo tudo bem, agora eu tenho pericia medica dia 20/06/2014 o cara que me atendeu falou que declaração que o medico me deu do posto era boa, mais que o meu reservista valeria mais e que eu pegasse comprovantes da empresa que eu me enquadre na cota de deficiente da empresa também,quando eu fizer a pericia posto aqui pessoal

  210. fernando
    10 de março de 2014

    ola pessoal! peço que postem aqui qdo tiverem resposta do INSS, para aposentadoria, minha entrevista foi marcada para 11/04 tenho poliomielite, depois ainda tem perícia e social?

  211. Rogerio Luis
    10 de março de 2014

    Irenilson, pelo que sei não existe,pois ainda não temos a resposta final se aposenta ou não, vc vai precisar esperar a definição do inss,para depois entrar com ação judicial, não pode entrar sem antes fazer esta avaliação. todos estamos ansiosos, o fia da mãe do inss,não liga para agendar a pericia médica, fico receoso se depois da médica demorar mais 2meses pra psicologa social, mas o que vale é seu protocolo de agendamente, se aposentar vai valer de dezembro pra cá,quem vai pagar é o proprio INSS.

  212. Ricardo
    10 de março de 2014

    Boa Tarde, Moema

    Com relação a sua duvida entrei em contato com o meu amigo que diz que esta agendado sua pericia para o dia 27/03/2014 mesmo, tudo certo com ele. Ja entregou na primeira etapa todos os documentos exigidos pelo o INSS.Tudo certo com ele, somente esta aguardando a pericia medica.

  213. Wladimir
    10 de março de 2014

    Irenilson, de cara vc tem razão. Será algo de muita polêmica esta avaliação social. Contatei um escritório de advocacia, estão babando para entrar com uma ação…

  214. Wladimir
    10 de março de 2014

    Valeu Zegeraldo, será de grande valia essas informações, acho o que vai pegar é com a tal da assistente social.

  215. Irenilson Rodrigues dos SAntos
    10 de março de 2014

    Caros colegas, existe algum movimento formal contra essa avaliação social, com vistas a provar judicialmente sua inconstitucionalidade?

  216. zegeraldo
    8 de março de 2014

    Wladimir, no dia 10.01 (aí embaixo) o João postou um link que leva à uma planilha do IFBrA.
    Se o INSS não for usar a própria, ela nos dá uma idéia dos quesitos que deveremos responder.

  217. GILMAR ALVES NUNES
    7 de março de 2014

    Sou portador de Deficiência Visual do olho esquerdo. Como posso ter acesso a este Benefício? Onde me enquadro nesta Lei?

  218. Wladimir Degasperi
    7 de março de 2014

    Dúvida sobre o questionário que será elaborado pelo Assistente Social, alguém sabe como são formuladas as perguntas?

  219. Paulo
    6 de março de 2014

    Olá colegas de luta!
    Também estou na expectativa da pericia médica , que será em meados de maio.
    Tenho uma consulta no final do mês com um ortopedista especialista, vou solicitar um laudo médico para apresentar no dia da pericia.
    Também estou pleiteando grau moderado(apesar do médico ja ter me dito que minha deficiencia é grave).
    Abç.
    Paulo.

  220. moema
    6 de março de 2014

    Ricardo, boa noite!!
    Interessante sua postagem pois me disseram que as pericias seriam iniciadas em abril.
    Abraços
    Moema

  221. Hildemr
    6 de março de 2014

    Dúvida:
    Ao entregar a documentação ouvi da atendente para quando for à perícia, levar um laudo médico.
    Conseguir um laudo médico não está sendo fáceis, os postos de saúde estão exigindo a ida a várias consultas para a obtenção de um laudo.
    Tenho paralisia cerebral, doença do parto.
    Não faço nenhum tipo de tratamento.
    O que fazer para conseguir um laudo médico?

  222. jose geraldo borges santana
    6 de março de 2014

    Bom dia a todos,

    Aqui em BH, nao tive por enquanto problema algum, ja fiz a pericia administrativa e esta marcado a media para o dia 29 de abril as 12:00 hs, espero que corra sem problema algum.

    abraços.

  223. Nilson
    5 de março de 2014

    Ola Ricardo, sou de B.hte, aqui não estamos tendo problemas junto ao INSS, minha pericia esta marcada p/ 23/04, já recebi até o nr. do meu beneficio, tenho 37 anos de contribuição e meu problema é POLIOMIELITE, estarei postando informações ao desenrolar dos fatos. Desejo a todos muita força e que DEUS abençoe todos nós.Abs.

  224. Washington de Jesus- BH
    5 de março de 2014

    Prezados amigos boa tarde!
    Liguei no 135 e agendei aqui em Belo Horizonte sem maoires problemas.

  225. luiz
    5 de março de 2014

    Bom dia Ricardo, realmente estamos todos apreensivos, minha pericia foi marcado para o final de maio/14, eu também espero por grau moderado, peço a você que assim que tiver informações dos nossos colegas postar aqui para nós, veremos que vai ser a tal pericia do inss.
    abraços a todos

  226. NADIA MARISA KOOP
    3 de março de 2014

    BOM DIA COLEGAS!
    tenho acompanhado as postagens neste site.e percebo a dificuldade p marcar a pericia.
    eu tive meu agendamento no INSS dia 03/o2 apresentei toda minha documentação,me informaram que vão me avisar em maio quando será minha pericia.segundo eles não tem perito treinado p nosso caso!espero que estejam se agilisando.
    abraços a todos..
    que Deus nos ilumine nessa jornada qu estamos quase vencendo.falta pouco.
    meu email:nadia.koop@hotmail.com.br

  227. RICARDO
    1 de março de 2014

    Boa Tarde, a todos

    Tenho observado a dificuldades de alguns de nossos colegas de agendarem a pericia, tenho dois colegas aqui em BH, que agendarem sem maiores problema a pericia, um esta agendado para o mes de março e outro em abril, todos os dois entregaram a documentação necessaria no mes de fevereiro, os dois estao pleiteando a aposentadoria pelo grau moderado. Assim que tiver noticias sobre estes casos vou manter informações a todos. Gostaria de saber se tem colegas de BH no participando no site. Parece que o INSS aqui de BH esta cumprindo melhor sua função. Vamos aguarda….

  228. Vladimir
    28 de fevereiro de 2014

    Em tempo!
    Liguei no 135 e perguntei se receberia alguma correspondencia do INSS, oficializando minha perícia.
    Disseram que não. Bastaria eu comparecer ao INSS no dia e hora marcada.
    - E se eles pedirem o comprovante?

  229. Vladimir
    28 de fevereiro de 2014

    Sandra, tbém sou de Curitiba, e tenho observado através dos comentários dos nossos amigos que cada Agência do INSS tem um procedimento.
    Vou aguardar até meados de abril e se não oficializarem a data, volto ao INSS até eles se cansarem de mim ou me chutarem de lá.

  230. Sandra Maria
    28 de fevereiro de 2014

    Ahh, Vladimir, tenho a observar que quem ligou para mim do INSS não me disse a data da perícia. Se quiser saber, tenho que ir apanhar o tal documento.

  231. Sandra Maria
    28 de fevereiro de 2014

    Pois é, Vladimir, eu terei de me deslocar para outra cidade, a uns 25 quilômetros de casa, apenas para apanhar a ciência da perícia.
    Acho que deveria haver um padrão de atendimento nas agências e as comunicações poderiam ser feitas por meio de correspondências com aviso de recebimento, que seria a garantia ao INSS de que recebi a correspondência. Simples assim.
    Mas observe que cada agência está atuando à sua maneira. Cada um de nós está falando de um procedimento diferente.
    Bagunça e desrespeito geral.

  232. Vladimir
    28 de fevereiro de 2014

    Sandra!
    Te ligaram para pegar a ciência da perícia?
    Na ligação que fizeram para marcar a data da minha não falaram nada disso. E pior, não tenho nenhum comprovante para a data agendada, no caso dia 15/07.
    Também olhei no site e nada.
    Gente, que agonia é essa.
    Porque não fazem as coisas como devem ser feitas?
    Quando ligaram, disseram a minha esposa que não era para eu se preocupar.
    Como não?

  233. jose dos santos
    27 de fevereiro de 2014

    passei pelo o inss aqui de linhares es dia 03/02/2014,e ater hoje nao me ligaram para marcar a pericia nem eles sabem de nada estou achando que nem medicos tem isso e uma vergonha para o inss sera que tem que trenar um ano.

  234. Sandra Maria
    27 de fevereiro de 2014

    Pois é, colegas,
    Vejam que absurdo. Além de ter tido de ir a uma agência do INSS em outro município por falta de vagas em Curitiba, agora vou ter que “viajar” apenas para pegar um papel com a data de minha perícia, porque o INSS não se digna a enviar pelo correio.
    É um absurdo.

  235. Rogerio Luis
    27 de fevereiro de 2014

    querem nos matar, o telefone não toca, fui atendido em 04/02 mas o inss não me liga, num fala um simples “OI”, que ponto chegamos, esperar uma ligação ou a boa vontade daquele que tem a missão de nos informar a data da pericia…. a gente não vive, não respira, come olhando o telefone, quando toca… a sogra, cobrança, banco querendo vender cartão, pessoal to infartando…LIGA LOGO INSS
    FDP KKKKKK

  236. Alberto
    27 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos.
    Pericia marcada para dia 29/04. Sequela de Polio perna esquerda.
    Fiz um eletroneuromiografia e peguei 2 relatorios medicos: neuro e ortopedista indicando nos dois relatorios a CID, no meu caso monoplegia.

  237. Sandra Maria
    27 de fevereiro de 2014

    Colegas,
    Há uma área da página do INSS onde pode-se verificar AGENDAMENTOS.
    No caso daqueles cujas perícias já foram agendadas, poderiam verificar se o agendamento de sua perícia aparece lá?
    O meu não aparece.

  238. Sandra Maria
    27 de fevereiro de 2014

    Colegas,
    A parte administrativa de meu processo iniciou dia 31/01. Depois, faltaram documentos. Entreguei.
    Hoje ligaram-me para ir apanhar a ciência da perícia, pessoalmente, na agência.
    A pessoa que ligou não quis falar o dia da perícia, mas segundo ela não é em março porque os peritos serão treinados naquele mês.
    Moro em Curitiba, mas estou sendo atendida em Araucária, porque não consegui agendamento inicial para Curitiba.

  239. Andréia Figueiredo
    27 de fevereiro de 2014

    Boa tarde, minha perícia foi agendada para 24/04, com comprovante de agendamento e nº de benefício, aqui em Bragança Paulista, a atendente me passou que seria somente perícia médica e que a avaliação social seria feita após isso. Qq novidade mantenho vocês informados

  240. Hildemr
    27 de fevereiro de 2014

    Bom dia

    Entreguei a documentação no dia 21/02/2014 estou aguardando marcação de perícia.

  241. Mariza
    27 de fevereiro de 2014

    Amigos, estou na mesma agonia,´passei pela administração dia 03/02, ficaram de ligar e até agora nada, INSS BARUERI.

  242. Tião
    26 de fevereiro de 2014

    Sou de São Paulo,capital,dei entrada dia 03/02 ,me ligarão dia 20/02 para marcar a pericia.marcada para 03/04 ,creio que serei um dos primeiro a fazer a pericia ,quando a fizer mando noticias.Wladimir tenha paciencia.

  243. Vladimir
    26 de fevereiro de 2014

    Antonio Alvin!
    Creio que isso explica porque não estão oficializando as datas de agendamento das nossas perícias.
    Maio e Julho, com certeza está fora do prazo.

  244. Vladimir
    26 de fevereiro de 2014

    Caro Ananias.
    Recomendo a você ir até o INSS e procurar o setor de informações.
    O atendimento é por senha de chegada.
    - Diz que ficaram de ligar e que você está preocupado, e que possa ter algo errado.
    No meu caso, descobriram que o DDD estava errado. Isso foi pela manhã, e no horário do almoço ligaram em casa marcando o agendamento para 15 de julho. Mas até agora, não recebi nenhuma carta oficializando essa data.

  245. Antonio Alvim
    26 de fevereiro de 2014

    Olá pessoal !!

    DECISÃO JUDICIAL: INSS torna pública ação da Justiça de SC sobre perícias médicas com mais de 45 dias de espera

    26/02/2014 12:47

    Trata-se de AÇÃO CIVIL PÚBLICA Nº 5004227-10.2012.404.7200/SC que determina a concessão provisória para os benefícios previdenciários ou de prestação continuada, em que a espera para realização do exame pericial ultrapasse 45 dias. A decisão é destinada exclusivamente para os segurados residentes em municípios do Estado de Santa Catarina.

    Para saber mais sobre as decisões judiciais, clique nos links a seguir:

    Ação Civil Pública 5004227_10_2012_404_7200_SC sentenca embargos

    Ação Civil Pública Agravo de Instrumento 5022509_31_2013_404_0000_SC

  246. ANANIAS
    26 de fevereiro de 2014

    CARO VLADIMIR
    TAMBÉM ESTOU COM UMA CERTA PREOCUPAÇÃO,
    MEU PRIMEIRO CONTATO COM O INSS AQUI EM GOIÂNIA FOI DIA 06/02/2014 E ATÉ AGORA NÃO ME LIGARAM E NADA CHEGOU EM MINHA CASA. NO 135 NADA SABEM… AI AI AI

  247. Vladimir
    26 de fevereiro de 2014

    Pessoal!
    Quero dividir com vocês uma pulga atrás da orelha:
    Tenho notado que todas as perícias estão sendo agendadas para Maio e inclusive, alguns colegas desse blog já as tem cadastrada no site do INSS ou receberam Cartas comunicando o agendamento.
    Como já escrevi nesse blog, após ir no INSS saber o que estava acontecendo, ligaram em casa agendando a minha para 15/07, porém, não recebi nenhuma Carta e não esta marcado no agendamento do site.
    Será que sou muito desconfiado?
    Mas, porque julho, se todos estão tendo suas perícias para Maio?
    Esse texto vai como desabafo.

  248. MARCOS
    25 de fevereiro de 2014

    Estou agendado para o dia 29.04.2014 em Recife-PE, para pericia, vamos ver no que dá.

    Sorte para todos

  249. MARCOS
    25 de fevereiro de 2014

    DIA 05/02 FUI FAZER A MINHA AVALIAÇÃO ADMINISTRATIVA SAIR DA AGENCIA INSS JÁ COM MEU NUMERO DO BENEFICIO, MAIS PEDIU PARA EU FICAR NO AGUARDO DE UMA LIGAÇÃO PARA MARCAR O DIA DA PERICIA, PERGUNTEI A ELE QUANDO SERIA RESPONDEU DAQUI 5 MESES. ESTA SEMANA UM COLEGA QUE ANDA REINANDO DENTRO DO INSS ME LIGOU E DISSE QUE AQUI EM MACEIO-AL ATE AGORA EU SOU O ÚNICO QUE ESTA MARCADO PARA ESTE PROCEDIMENTO APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA, ESTOU MUITO ANSIOSO PARA VER O VAI DAR NO FINAL DE TUDO ISSO. ABRAÇOS PARA TODOS E BOM DIA.

  250. Moema
    24 de fevereiro de 2014

    Marisa querida, também entendi assim.
    Não temos como comprovar o início de nossa deficiência mas temos que comprovar que quando começamos a trabalhar já possuíamos a deficiência.
    Por tempo de serviço seria 20 anos para grave, 24 para moderada e 28 para leve. certo? Temos que comprovar através de exames e laudos.A minha pericia está marcada para o dia 24/04/2014. Gostaria de saber se neste dia será feia a avaliação da assistente social.Abraços.Saudades de você.

  251. Antonio
    24 de fevereiro de 2014

    Sônia Pimenta !
    Boa tarde!!

    Eu agendei em 05 de dezembro para ser atendido em 04/feverero/2014. Apresentei dia 04/02 todos os cocumentos. Ficou tudo em ordem. Foi agendado a perícia para 12/05/2014.
    Você vai receber a partir de dezembro de 2013. cfe. a Chefe do INSS de Uruguaiana-RS.
    Suas datas parecem com as minhas.

    Abraço !!

  252. sonia pimenta
    24 de fevereiro de 2014

    Por favor me tire uma duvida. Fiz meu pedido de atendimento para aposentadoria em dezembro fui atendida em fevereiro me aposentei por idade e a vigência que me deram é de a partir de 22 de dezembro 2013. Pois bem quero saber se tenho direito de receber a partir desta data ou a partir do dia da concessão do benefício (ou seja a data que fui atendida no INSS) que foi dia 04/02/2014?

  253. rene
    24 de fevereiro de 2014

    Obrigado Paulo, Uma boa semana a todos então.

  254. Ricardo Rinaldini
    22 de fevereiro de 2014

    Bom dia amigos, ótimo final de semana a todos.

    Bom cometi um ato falho e gostaria de esclarecer:

    Sobre agregar no tempo de contribicao e por mínimo por idade esta correto adicionar o periodo de afastamento laboral seja por Acidente de trabalho ou Doença diversas mais tem uma condição IMPORTANTÍSSIMA que voltar a contribuir após à alta da pericia medica do INSS pelo menos um mês seja através do retorno ao emprego pelo empregador ou como contribuinte individual OK.

    Um forte abraço e até breve.

    Rinaldini

  255. Mariza
    21 de fevereiro de 2014

    Pedro Triaca, obrigada pela atenção!

  256. Mariza
    21 de fevereiro de 2014

    Exatamente Pedro triaca, o problema é que para perda auditiva não tem nenhum exame que comprove o inicio da doença, eu tenho deficiência desde criança, mas provar mesmo só com os exames a partir de 1987 para cá, daí o perito vai verificar a evolução da perda.

  257. Paulo
    21 de fevereiro de 2014

    OLA RENE,
    No endereço abaixo copiado do site do INSS, ref. Aposentadoria por Tempo de Contribuição Previdenciária comum (não é especifica para deficientes, é para todas as pessoas)
    TAMBÉM CONSTA A MESMA OBSERVAÇÃO REF. AO CANCELAMENTO, OU SEJA, TODAS AS APOSENTADORIAS SÃO CANCELADAS APÓS A MORTE DO BENECIÁRIO. OS DEPENDENTE (CONJUGUES, FILHOS) DEVEM REQUERER A PENSÃO POR MORTE, QUE É O MESMO VALOR DA APOSENTADORIA QUE FOI CANCELADA.

    EM RESUMO, NA MINHA VISÃO E PELAS INFORMAÇÕES DO SITE DO INSS, NÃO EXISTE RISCOS DE NOSSOS DEPENDENTES SEREM PREJUDICADOS NA APOSENTADORIA PARA DEFICIENTES, ELA PASSA A SER CHAMADA PENSÃO POR MORTE.

    REF. AO TEMPO DE SUA DEFICIENCIA, ACREDITO QUE UM MÉDICO ORTOPEDISTA POSSA TE DAR UM LAUDO, EU TAMBEM TENHO SEQUELAS DE PÓLIO (MAS EU TENHO A ISENÇÃO DO EXERCITO(TINHA 17 ANOS) QUE COMPROVA QUE NÃO SERVI PELA PÓLIO)

    Abç. Paulo.

    http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/342

    CONSTA A MESMA OBSERVAÇÃO REF. AO CANCELAMENTONÃO PRECISAMOS TEMER QUE NOSSOS COJUGUES FIQUEM SEA PENSÃO

    Aposentadoria por Tempo de Contribuição Previdenciária

    Para solicitar o seu pedido de Aposentadoria por Tempo de Contribuição Previdenciária você tem que agendar o seu atendimento (escolher a opção Aposentadoria Por Tempo de Contribuição). Esse serviço também está disponível na Central de Atendimento, pelo telefone 135, de segunda à sábado, das 07:00 às 22:00, horário de Brasília.

    Na impossibilidade de comparecimento no dia e horário, você deve remarcar o seu atendimento por meio da Central de Atendimento 135.
    É importante esclarecer que a remarcação pode ser realizada uma única vez e que deve ocorrer antes do horário agendado, pois do contrário será agendado um novo atendimento. Em caso de antecipação da data do atendimento, será mantida a Data de Entrada do Requerimento – DER. Já no caso de prorrogação, a Data de Entrada do Requerimento será a nova data agendada.
    Esses são os documentos que deverão ser apresentados no dia do seu atendimento.

    Fique Atento!
    Para ter direito à Aposentadoria por Tempo de Contribuição Previdenciária, é necessário comprovar carência e tempo mínimo de contribuição, exigidos pela Lei nº. 8213/91, podendo ser integral ou proporcional.
    O início do benefício se dará a partir da data do desligamento do emprego, quando requerida até 90 dias após o desligamento, ou a partir da data da entrada do requerimento, quando não houver desligamento do emprego ou quando for requerida após 90 dias do desligamento.
    Já o término do benefício ocorrerá com a morte do segurado. Nesse caso, o membro familiar deve comparecer, de preferência, na Agência da Previdência Social em que o benefício encontra-se mantido ou na mais próxima da residência do titular do benefício, oportunidade em que deverá se apresentada a Certidão do Óbito, para solicitar a suspensão do benefício.
    Os familiares não devem, sob hipótese alguma, realizar saques dos pagamentos depositados após o óbito do titular, sob pena de terem que ressarcir os valores sacados, uma vez que os resíduais serão repassados para os dependentes após a concessão da pensão.

  258. Pedro Triaca
    21 de fevereiro de 2014

    Mariza. Teremos que provar através de exames quando foi detectado o inicio da deficiência durante o período de contribuição e se houve evolução do grau de deficiência durante o período.Para tal não vale prova testemunhal. O tempo de contribuição anterior ao inicio da deficiência será considerado como tempo normal sem redução.

  259. Mariza
    21 de fevereiro de 2014

    Olá Rene, bom dia! Você precisa provar que quando começou a trabalhar já tinha a deficiencia e não exatamente desde quando tem a deficiencia, eu por exemplo sou deficiente auditiva e graças a Deus eu guardei as minhas audiometrias desde 1987 , mas tenho a deficiencia desde pequena mas não preciso provar isto…pelo menos é isto que entendi, s eestiver errada que meus amigos deste blog me corrija…

  260. Pedro Triaca
    21 de fevereiro de 2014

    Olá Paulo. O fato de ter 31 anos de contribuição não garante nada.Não sei qual a sua deficiência e por quanto tempo a tem.Vamos precisar provar o tempo na condição de deficiente. No meu caso tenho 33 anos de contribuição, mas só consigo provar o tempo a partir de junho de 1998. Neste caso terei uma redução proporcional do tempo.

  261. rene
    21 de fevereiro de 2014

    Paulo, desculpe minha ignorancia, mas ainda não ficou claro para mim quanto a falta do titular, se esposa fica recebendo o valor da aposentadoria.
    Outra coisa, como consigo provar que contrai paralisia infantil aos 1,5 anos se não existe mais os orgãos onde me tratei?

  262. Vladimir
    21 de fevereiro de 2014

    Olá Paulo, bom dia!
    Obrigado, pelas suas palavras.
    Minha deficiência é Hemiplegia do lado esquerdo, sequela ocasionada por trauma de parto.
    Embora eu a veja como moderada, mesmo que seja classificada como leve, já tenho o prazo.
    E com a graça de Deus, conseguirei a tão almejada aposentadoria e principalmente, porque agora temos uma Lei, que além de nos amparar, nos coloca como iguais e perfeitamente produtivos dentro de nossas limitações.

  263. Paulo
    20 de fevereiro de 2014

    Ricardo, uma ajudinha sua..
    Algumas colegas comentaram que estão com medo de que sua aposentadoria não seja repassada aos dependentes(caso ele falte). Eu acho que é apenas a cessação deste beneficio especifico, passando para Pensão por morte(solicitada pelos dependentes).

    Abç. Paulo.

    Ver texto retirado do site do INSS: http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/822

    Importante!
    O segurado que contribuiu com 5% (cinco por cento) ou 11% (onze por cento) do salário mínimo terá que complementar a diferença da contribuição sobre os 20% (vinte por cento) para ter direito à Aposentadoria da Pessoa com Deficiência.
    O término do benefício ocorrerá com a morte do segurado. Nesse caso, o membro familiar deve comparecer, de preferência, na Agência da Previdência Social em que o benefício encontra-se mantido ou na mais próxima da residência do titular do benefíco, oportunidade em que deverá ser apresentada a Certidão do Óbito, para solicitar a cessação do benefício.
    Os familiares não devem, sob hipótese alguma, realizar saques dos pagamentos depositados após o óbito do titular, sob pena de terem que ressarcir os valores sacados, uma vez que os valores residuais poderão ser repassados para os dependentes, mediante a concessão do benefício pensão por morte.

  264. Paulo
    20 de fevereiro de 2014

    Oi Vladimir,
    Na minha visão, as avaliações funcional e social não podem descaracterizar a deficiencia. Se vc tem algum tipo de deficiencia, no mínimo Leve, você e todos nós vamos nos classificar.
    Eu acho que vc pode se considerar aposentado, eu estou correndo por fora, pois tenho quase 31 anos de contribuição.

    Abç.
    Paulo.

  265. Rogerio Luis
    20 de fevereiro de 2014

    Ok Miguel, combinado, está anotado seu email, o meu é rogtonhi04@ig.com.br segundo meu advogado relatou o acidente 94 eu assino pela aposentadoria e deixo de recebê-lo, mas no dia seguinte entro com ação pois é direito adiquirido e o INSS deverá pagar somado ou separadamente, entendi tb o que vc fala com relação a somatória dos valores para o valor da aposentadoria, neste caso receio que seriamos prejudicados devido ao teto penso eu, mas é bom saber e interagir para que possamos nos preparar e reforçar para não ter preju. meu caso trabalho desde os 13anos, tenho 31anos no mesmo emprego, só sai pra exercito e o acidente (LER) que foi constituido o acidente 94. Não vejo a hora de aposentar, por pantufas, vida de bancário é terrivel, te quebram no meio e vc nem pode reclamar, mas tá chegando ao fim, nem quero outro trabalho, vou curtir a familia, passou da hora, as vezes pensamos no que vamos receber com outro trabalho e gastamos tudo na saúde que perdemos e jamais dinheiro algum trará de volta, só desejo ser chamado de aposentado… kkk Abraços.

  266. Sergio da silva
    20 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos.
    Estou ouvindo muito sobre poder ou não, trabalhar após a aposentadoria por deficiência, mas onde (na lei ou decreto) fala sobre isso?
    Não vejo nada sobre trabalhar após se aposentar ou ter que abandonar o trabalho.
    Alguém tem alguma coisa legal sobre isso?

  267. Ricardo Rinaldini
    20 de fevereiro de 2014

    Amigos, boa tarde.

    Alguém tem periodo há ser convertido de comum para especial e já utilizou a tabela de conversão ?

    Fico no aguardo, um forte abraço

    Ricardo Rinaldini

  268. Ricardo
    20 de fevereiro de 2014

    Luis Carlos, respeito a sua opinião, penso que voce não precisaria se beneficiar da Lei 142/2005. Tenho uma opinião formada independente de ser deficiente fisico ou não se aposentou tem que desligar da empresa para dar oportunidades para outras pessoas que precisam trabalhar. Espero que quando chegar a minha vez espero sair para e curtir minha familia, ficando ainda mais juntos, assim que aposentar irei desligar da empresa. A saude do deficiente em si e ja muito debilitada. Tenho que aguardar ainda mais 02 anos para moderada ou 06 anos para a leve. Ate completar um desses tempo, penso que o INSS ja se adeqou a lei, torço para que todos colegas tenham sucesso no seu pedido de aposentadoria. Não pedimos para criar a Lei do Gerson….Saudações….

  269. Vladimir
    20 de fevereiro de 2014

    Continuando…
    Se ainda hoje, com toda a tecnologia, as empresas de um modo geral, ainda fazem restrições para nos contratar?
    Imagine então há 30 anos atrás?
    Eu, ao mesmo tempo, que me sinto tranquilo, fico preocupado com essa tal de Avaliação Social.

  270. Vladimir
    20 de fevereiro de 2014

    Paulo, bom dia!
    Concordo com você, que a Lei para quem estiver com o mínimo de 33 anos de contribuição, é ótima.
    Mas não esqueça que a Lei fala em Avaliação Funcional e o INSS irá fazer avaliação Social, que para mim é um absurdo e um desrepeito a Lei.
    Tenho acompanhado as notícias sobre esse tema, e estão prevendo uma enxurrada de ações judiciais para cima do INSS por esse desentendimento das instruções da Lei 0142.
    Por isso, o fato de ter o tempo de contribuição que se enquadra como deficiência leve, pode esbarrar nos critérios bárbaros da Avaliação Social que pergunta a uma pessoa que trabalhou mais de 33 anos, se ela pode se alimentar sozinha; possui controle da micção; e outras.
    Qual empresa iria manter um funcionário assim?

  271. abadia
    20 de fevereiro de 2014

    Diante de tantas reclamações quanto à dificuldade criada pelo INSS para concessão do benefício aos deficientes físicos,como a avaliação social, questiono qual o posicionamento do ilustre Deputado?

  272. luiz carlos
    19 de fevereiro de 2014

    boa noite Ricardo
    Quanto ao deficiente continuar trabalhando e ter 2 salários é justo sim, a lei é pelo desgaste fisico e por tudo que o deficiente enfrentou e enfrenta até hoje para trabalhar e se o mesmo ainda estiver em condições de continuar trabalhando, porque não continuar produzindo um pouco mais para a sociedade e para si mesmo juntando um pouco de dinheiro para poder usufruir quando verdadeiramente se aposentar de vez.
    Abraços a todos e boa sorte tambem, minha pericia ficou agendada para o final de maio e conto com o auxilio de todos com informações sobre como foi o a pericia de cada um com o grau de deficiencia definida pelo inss.

  273. Miguel Batista Evangelista
    19 de fevereiro de 2014

    Rogerio, Desculpe pela confusao.
    Vou tentar esclarecer: Se voce recebe salarios de R$ 2.000,00 e paralelamente recebe o auxilio acidente de R$ 300,00 o INSS deve somar os dois valores para determinar o seu salario contribuição, ou seja, R$ 2.000,00 + R$ 300,00 = SALARIO CONTRIBUIÇÃO DE R$ 2.300,00, A partir da somatoria dos dois valores é que vão calcular o valor mensal de sua aposentadoria, por este motivo que o Auxilio Acidente se encerra no dia anterior ao inicio da aposentadoria. Quanto a contagem do tempo de serviço, informações obtidas na internet, se por ventura durante o periodo que voce recebe o auxilio acidente voce ficar desempregado ( sem contribuir ) pelo fato de voce estar recebendo o beneficio este periodo seria considerado como tempo de serviço para fins de aposentadoria,EX: Fiquei desempregado entre 1997 e 1999, 02 anos, neste periodo recebi apenas o auxilio acidente, este periodo seria considerado como tempo de serviço. Espero que seja realmente dessa forma, mas confesso que tenho duvidas, lembre-se que apenas estou relatando assuntos levantados na internet. Alias agradeço se voce levantar noticias relativas a este tema, por favor me repasse. Espero ter ajudado.
    meu email: copol_miguelb@hotmail.com

  274. Rogerio Luis
    19 de fevereiro de 2014

    Miguel, deu um nó rsrs, vc diz que o acidente 94 que era vitálicio pode ser incluido? não entendi, incluido nos valores que pagamos ao inss para aposentar? ou incluido no valor do beneficio que vamos receber? e com relação ao tempo meu acidente foi em 1995, deste ano até hj a contagem é acrescida os 19anos? (confesso que fiquei confuso na tabela do site do inss) vc poderia me esclarecer? Abraços. Rogerio.

  275. Antonio Alvim
    19 de fevereiro de 2014

    Olá Pessoal !!

    Trata-se de AÇÃO CIVIL PÚBLICA 819-67.2013.4.013701, com pedido de tutela antecipada, movida pelo MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL em desfavor do INSS, a fim de que os beneficiários da previdência social que residem na área abrangida pela Subseção da Justiça Federal de Imperatriz-MA tenham o direito subjetivo assegurado para que as perícias médicas sejam realizadas no prazo máximo de 15 dias a partir do agendamento administrativo. Para acessá-la na íntegra clique aqui.

    Ação Civil Pública Perícia Médica Imperatriz Maranhão

    Poderia fazer a mesma coisa para a Aposentadoria Especial de Deficientes, antecipando as pericias marcadas para no minimo 3 meses !

    Um abraço a todos !!

  276. Adeilson Marinheiro
    19 de fevereiro de 2014

    Alquém sabe onde está dito na regulamentação da lei 142 que o tempo trabalhado como concursado(vaga para deficiente) não conta?

  277. Miguel Batista Evangelista
    19 de fevereiro de 2014

    Bom dia a todos,
    Ricardo Rinaldini, Rogerio Luis…
    Tenho certeza que vou enfrentar uma boa briga na justiçã, quando estive no INSS em 03.02.2014, as atendentes me informaram que o tempo total de contribuição estava em 30 anos e 4 meses, ora se me acidentei em 24.08.1978 e recebo o auxilio acidente deste 01.11.1979, considerando que durante os periodos de desemprego o auxilio acidente contara como salario de contribuição entao teria no minimo 35 anos e seis meses de tempo de contribuição, portanto independente de grau de deficiencia tempo suficiente para a aposentadoria. Rogerio de fato o Auxilio acidente era tido como beneficio vitalicio, portanto houve alteraçoes leis 8.213/91 e 9032/1995, teremos ainda que solicitar junto ao INSS para que o auxilio acidente seja somado ao salario de contribuição,ou seja, vamos ter muita briga na justiça. Pergunto: Devemos aceitar e concordar com o que nos oferecerem como aposentadoria e posteriormente entrar na justiça ou devemos recusar no ato e entrar na justiça de imediato?

  278. rene
    19 de fevereiro de 2014

    Senhores bom dia

    Dúvidas:

    Em algum momento foi citado nese blog que a esposa não teria o beneficio da falta do titular.
    E que se o deficiente tiver trabalhado em vaga específica de deficiente físico em ooncurso, também não contaria como tempo para 142.

    Não consegui achar esses parágrafos, isso é fato?

  279. Ricardo
    19 de fevereiro de 2014

    O meu colega de trabalho janeiro/2013 agendou no site do INSS para ele no dia 11/02 para entregar a documentação estava tudo ok. Marcaram a pericia para 23/04. ele tem 30 anos de contribuição. Esta pleitiando o grau moderado. Estamos torcendo para ele passar na Percicia, dai vamos ter um parametro com relação aos grau de Deficiencia. Tenho observado alguns comentarios pessimistas, penso que não podemos partir dai, e uma lei nova, estamos todos em fase de adequação, vamos ter um pouco de paciencia. Que dizer que todo o traalho do Deputado Leonardo foi em vão. Vamos postar coisar boas as ruins nós ja sabemos. Vou dar um ex. A lei e para os deficientes no modo geral aposentar a ter uma qualidade de vida mais saudavel, tem colegas que querem aposentar e continuar trabalhando. Querem ter dois salarios.

  280. Rogerio Luis
    19 de fevereiro de 2014

    Miguel, vc fala do beneficio 94? acidente? pelo que tenho lido é um direito adiquirido até dez/97, recebo atualmente inclusive, pelo que acompanhei não posso acumular se aposentar, tenho depois que entrar com ação para receber novamente pois é vitalicio e o INSS sempre quer arrumar um jeito para burlar a lei. pretendo aposentando entrar com advogado e requerer o meu beneficio, em alguns comentários dizem que ele pode ser acrescido no valor da aposentadoria, ou receber separadamente, pretendo separadamente pois se jundar pode virar confusão e quero ter bem destacado o aux 94 da aposentadoria. Abraços.

  281. Paulo
    18 de fevereiro de 2014

    A lei é ótima para quem tiver tempo de contribuição para deficiencia leve.
    Os demais devem se documentar com laudos médicos para o dia da pericia, e se for necessário, buscar seus direitos na justiça.
    Vamos ser otimistas…

  282. João Carlos Spirandio
    18 de fevereiro de 2014

    Boa noite!!! Não entendo por que aprovaram essa merda de lei, se não temos condições de trabalhar, deveríamos se aposentar por invalidez,essa lei não vai ajudar nenhum deficiente, só se o cara já esta com o pé na cova,quase morto, isso e um absurdo, se tem o tempo de contribuição e é deficiente pronto, tem direito pela lei, que pais e esse, da nojo. Desculpem pelo desabafo, nesse pais não da pra confiar em mais nada, fora essa corja de políticos safados que temos, que arrebenta o pais. Não da pra confiar nem na justiça, todos corruptos.

  283. Ricardo Rinaldini
    18 de fevereiro de 2014

    Olá, Miguel.

    Tudo bem amigos, estou um pouco ausente em função de mais algumas cirurgias mais estou bem.
    Tenho acompanhado todas as postagens e torcendo para todos em êxito geral em vossas aposentadorias tão justas e merecidas.

    Miguel meu amigo vc está correto é somado sim ao tempo de contibuicao os períodos de afastamento tanto em acidente de trabalho ou doenças rotineiras o que difere uma da outra é a responsabilidade da empregadora continuar realizando as obrigações trabalhistas no caso de acidente de trabalho o que em doença já não existe está obrigação tem tb o fato da estabilidade de 12 meses para acidente de trabalho após retorno as atividades laboral agora por doença não existe estabilidade só se constar em acordo coletivo de sindicato ok.

    Apenas mais alguns comentarios sobre a lei que criou aposentadoria para pessoas portadoras de deficiência, todos imaginavam que os interessados deveriam ser submetidos ao crivo de médico-perito do INSS para o enquadramento da deficiência em grave, moderada ou leve. O que ninguém esperava, já que não há nada na lei sobre isso, é que o benefício só seria concedido também mediante avaliação social de assistente social, acesso ao instrumento preparado pelo instituto para análise de quem for até o posto do INSS reivindicar a aposentadoria.

    A lei – que garante aos portadores de deficiência se aposentar até 10 anos mais cedo – foi criada em novembro do ano passado, mas o texto não ajudou muito a esclarecer os parâmetros para acesso ao benefício, pois o conceito de deficiência grave, moderada e leve ainda continua sendo muito vago.

    Mesmo precisando de uma regulamentação que trouxesse critérios objetivos e esclarecedores, com atraso o INSS divulga a norma interna com requisitos que devem ser motivo de futuros questionamentos judiciais.

    Para ganhar a aposentadoria, o interessado é avaliado por médico e por assistente social. A depender do questionário respondido, cada aspecto da vida do requerente ganha uma pontuação. Também ganha pontos a consideração sobre o nível de independência das atividades funcionais.

    O interessado vai ser avaliado com base em identificações de idade, cor ou raça, diagnóstico médico (conforme formulário médico), tipo de impedimento e data do início do impedimento e data de alteração do impedimento se houver.

    Também vai ser avaliada a “história social” a ser preenchida pelo serviço social, que tem o objetivo de produzir um parecer resumido os principais elementos relevantes de cada uma das pessoas com deficiência avaliadas.

    O avaliador social vai investigar o nível de independência do indivíduo na sua atividade profissional e pessoal. O questionário procura fazer uma devassa da vida do deficiente. Chega a ter detalhes invasivos e pitorescos do interessado, como saber a capacidade de “regulação da micção”, se ele “prepara refeições tipo lanches”, se “realiza tarefas domésticas”, se consegue “fazer compras e contratar serviços”, como é a sua “vida política” o nível de “relacionamentos com estranhos” e se tem “relacionamentos íntimos”.

    O instrumento de avaliação da Previdência Social leva em considerações detalhes da vida pessoal do segurado que não deveriam sequer ser cogitados. O benefício criado não é assistencialista, motivo pelo qual deveria ser desprezível a situação financeira e detalhes de ordem pessoal do interessado. Só tem acesso ao benefício quem recolher ao INSS e for deficiente. Portanto, a análise deveria se limitar ao aspecto da saúde, isto é, ao aspecto médico.

    Ao invés de a análise se deter ao grau da deficiência do interessado e o início dela, o INSS procura encontrar maneiras de dificultar o acesso da população com deficiência ao benefício. O normativo interno vai além do que a própria lei dispõe. Pelo visto, o resultado das avaliações da perícia de avaliação de deficiência vai ser motivo de muita discussão na Justiça.
    Até breve, um forte abraço a todos
    Rinaldini

  284. Vladimir
    18 de fevereiro de 2014

    Retificando:
    Graças a Deus, ligaram marcando a perícia para 15/07.

  285. Vladimir
    18 de fevereiro de 2014

    Ufa!
    Fui até o INSS saber o que estava acontecendo.
    A atendente verificou meus documentos e disse para não se preocupar.
    Resumindo, minha esposa acabou de ligar informando que marcaram o agendamento para o dia 15 de julho.

  286. Miguel Batista Evangelista
    18 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos.
    Alguem tem deficiencia por acidente do trabalho? Alguem recebe o beneficio AUXILIO ACIDENTE? Vi algumas informações na internet que o valor do auxilio acidente deve ser somado ao salario de contribuição para apurar o valor da aposentadoria, tambem vi que se por ventura o contribuinte durante algum periodo recebeu apenas o auxilio acidente este periodo deve ser contado como tempo de contribuição, alguem tem informações?
    Cade voce Rinaldini, Cade voce Antonio Oliveira

  287. Mariza
    18 de fevereiro de 2014

    Bom dia Moema ,minha amiga! Eu também estou agaurdando ligarem marcando a data da pericia médica.anciosa que só…beijos!

  288. Vladimir
    18 de fevereiro de 2014

    Bom dia, Moema!
    Meu agendamento foi no dia 31/01 quando entreguei todos os documentos e recebi o Protocolo com o número do Benefício. Tenho mais de 33 anos de contribuição.
    Ocorre que ficaram de ligar para marcar a perícia, e até agora nada.
    Veja que vários colegas de Curitiba já tiveram sua pericia marcada, daí minha preocupação.

  289. Paulo
    17 de fevereiro de 2014

    Olá,
    Hoje recebi uma carta em casa, do INSS com a data do agendamento. Para meados de Maio/14.
    Esperar pra ver.
    Paulo.

  290. Irenilson Santos
    17 de fevereiro de 2014

    Boa tarde pessoas. É a segunda vez que escrevo neste blog, mas acreditem, leio todos os comentários desde o início, pois tem sido muito úteis para mim. Gostaria de reforçar a idéia do colega que sugeriu que o Ministério Público Federal junto com a OAB analisassem a constitucionalidade dessa avaliação social prevista na Lei.
    Vamos pedir ajuda ao vereador Leonardo Mattos!

  291. JOSÉ WLSON
    17 de fevereiro de 2014

    ANTÔNIO ALVIM,
    EU TENHO INTERESSE NESSA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21 QUE VOCÊ PUBLICOU. GOSTARIA DE SABER COMO FAZER PARA TER ACESSO A ESSA INSTRUÇÃO COMPLETA. GRATO PELA A ATENÇÃO.

  292. Moema
    17 de fevereiro de 2014

    Vladimir, boa tarde.
    Você não conseguiu ainda agendar?
    Todos estamos conseguindo. Qual o motivo? Abraços
    Moema

  293. Antonio Alvim
    17 de fevereiro de 2014

    Olá Pessoal !!

    Instrução Normativa nº 21 de 13/02/2014 – SPPS – Secretaria de Políticas de Previdência Social (D.O.U. 17/02/2014)
    Direito dos servidores públicos com deficiência. Estabelece instruções para o reconhecimento, pelos Regimes Próprios de Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, do direito dos servidores públicos com deficiência, amparados por ordem concedida em Mandado de Injunção, à aposentadoria com requisitos e critérios diferenciados de que trata o § 4º, inciso I, do art. 40 da Constituição Federal.

    Abraço a todos !!

  294. Rogerio Luis
    17 de fevereiro de 2014

    Barradas, tb tenho problemas auditivos, e outras deficiencias, tb espero que possamos aposentar devido aos problemas de longo prazo, tb tenho 30anos de contribuição, a atendente nem questionou muito, mas é importante vc ter o laudo e exames atualizados pois caso não tenha vão te enrolar ainda mais… Abraços.

  295. barradas
    16 de fevereiro de 2014

    Boa noite Amigos,estive no INSS no centro do Rio e fui muito bem atendido
    estava agendado p/ 11:hs fui atendido às 11:15 a atendente solicitou copias dos meus doct e da carteira de trabalho, marcando a perícia para 13/05,perguntei se muitas gente ja tinha dado entrada e informou que + – 15 colegas, perguntei se teria chance ela informou que depende da perícia mas me deu uma esperança de que eu conseguiria minha aposentadoria pois tenho 30anos de contribuição e tenho problemas auditivo, vamos aguardar e boa sorte a todos. abçs

  296. Adalberto
    14 de fevereiro de 2014

    Bom dia a todos,

    Acho que o Ministério Público Federal junto com a OAB deveriam analisar o Decreto feito por pessoas sem nenhuma capacidade técnica e conhecimento de Leis e se realmente for inconstitucional, que a avaliação médica seja de fato feita por Peritos Médicos avaliando as deficiências apenas, não a parte social, por não estar essa avaliação social prevista na Lei.
    Diversas outras categorias de trabalhadores tiveram redução de tempo de trabalho (dentistas = 25 anos, etc) e não tiveram essa inconstitucional avaliação social.
    Espero que essa atitude inconstitucional do INSS seja corrigida.

  297. Vladimir
    14 de fevereiro de 2014

    Em tempo:
    Liguei no 135 e informaram que estão analisando.
    Não entendi o que~, de qualquer forma vou aguardar.

  298. Vladimir
    14 de fevereiro de 2014

    Sandra, Paulo e Luiz Carlos, bom dia!
    Obrigado pelo retorno.
    Consultei e nada de agendamento, porém, não sei se estou consultando no lugar certo.
    De qualquer forma, obrigado. Vou aguardar e se não entrarem em contato, retorno ao INSS para uma posição deles.

  299. luiz carlos
    13 de fevereiro de 2014

    boa noite vladimir eu tambem dei entrada no dia 31/01 e ontem recebi uma carta registrada informando a data da minha pericia que foi agendada para dia 28/05/2014. Agora o que resta é aguardar, assim quando eu for fazer minha pericia já saberei através deste blog como foi a pericia dos amigos que já esta agendada para o incio de maio/14.
    Abraço a todos.

  300. Paulo
    13 de fevereiro de 2014

    Vladimir,
    Também fiz a primeira entrevista no final de janeiro, eles ficaram de ligar, porém, consultei o site do inss,Consulta de agendamento e a minha pericia está marcada para meados de maio. Verifiquem no site que já deve estar a data da médica.

    Paulo.

  301. Ricardo
    13 de fevereiro de 2014

    Boa noite a todos.

    Amigos segue para conhecimento :

    Até breve.

    Rinaldini

    Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou nesta quarta-feira (12) substitutivo elaborado pelo relator, senador Paulo Paim (PT-RS), ao Projeto de Lei do Senado 159/2013, que mantém pelo menos até 2021 a atual política de reajuste do salário mínimo e busca também possibilitar ganho real aos aposentados que recebem acima desse piso, hoje com benefícios corrigidos apenas pela inflação.

    A fórmula sugerida por Paim corrige as aposentadorias pela média do crescimento da massa salarial, um valor próximo à variação do Produto iInterno Bruto (PIB) do ano anterior, como explicou o relator. Na reunião passada, a matéria havia sido adiada por pedido de vista coletiva, iniciado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

    Na condição de parecer da comissão, junto ao projeto original do senador Mário Couto (PSDB-PA), o texto seguirá agora para exame terminativo na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

    Indicativo

    Diante do impacto da medida sobre as contas da Previdência, a liderança do governo chegou a divulgar indicativo para novo adiamento, até manifestação dos Ministérios da Fazenda, do Planejamento e da Previdência Social. Mas não houve manifestação nesse sentido por parte de integrantes da base de apoio.

    — Eu também não fui procurado para qualquer outro tipo de mediação e por isso entendo que [o projeto] pode ser votado com tranquilidade — comentou Paim.

    O projeto original fixava o valor do salário mínimo nacional em R$ 1.400,00, a partir de 1º de janeiro de 2014, além de estender a mesma política aos aposentados que ganham acima do piso. No relatório, Paim considerou que um aumento repentino de quase 80% para o salário mínimo poderia causar sérios distúrbios ao sistema econômico.

    Apesar da opção por manter a política de reajuste atual, que já é aplicada aos aposentados com benefício nivelados ao salário mínimo, ele explicou em entrevista que não podia manter a regra para os que recebem acima desse piso. Como observou Paim, a legislação vigente impede o uso do salário mínimo para qualquer outro tipo de vinculação.

  302. Ricardo
    13 de fevereiro de 2014

    Boa noite, amigos.

    Segue para conhecimento :

    Um forte abraço e até breve.

    Rinaldini
    Chega ao STF ação pedindo correção do FGTS em percentuais maiores

    Agência O Globo
    Publicação: 12/02/2014 16:14 Atualização:
    O partido Solidariedade entrou nesta quarta-feira no Supremo Tribunal Federal com uma ação direta de inconstitucionalidade pedindo a suspensão do uso da Taxa Referencial (TR) na correção das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Em substituição, o fundo seria corrigido com base nos índices da inflação. O ministro Luís Roberto Barroso foi sorteado para relatar o processo. O julgamento não tem previsão para acontecer. Hoje, juízes e tribunais de todo o país julgam o tema de forma díspar. A decisão do STF poderá unificar o entendimento.

    A ação questiona a aplicação da TR a partir de agosto de 1999 na correção das contas. Segundo o partido, as perdas com o uso desse índice chegam a 88,3% para cada trabalhador. “A referida taxa de correção apresentou defasagem a partir do ano de 1999, devido a alterações realizadas pelo Banco Central do Brasil. E mais: esta defasagem só se agrava com o decorrer do tempo, diante da constante redução da SELIC, a taxa básica de juros”, argumenta o Solidariedade.

    Segundo a ação, a discrepância entre as taxas foi mais acirrada em 2013: enquanto o INPC fechou em 5,56% e o IPCA em 5,84%, a TR atingiu 0,19%. A legenda afirma que, aplicando um índice de correção inferior à inflação, a Caixa Econômica Federal, gestor do fundo, “se apropria da diferença”, o que seria um desrespeito ao artigo 37 da Constituição da República, que prega a moralidade administrativa.

    O Solidariedade lembra que, em março de 2013, o STF considerou a TR inapropriada para corrigir precatórios – os papéis que comprovam dívidas do poder público com o cidadão definidas pela Justiça. Para o tribunal, a TR não serve para repor as perdas geradas pela inflação, prejudicando o credor. A decisão serve como um indicativo da posição dos ministros da Corte. “Tal como pacificado recentemente por este STF, a TR não pode ser utilizada para fins de atualização monetária, por não refletir o processo inflacionário brasileiro”, diz a ação.

  303. Sandra Maria
    13 de fevereiro de 2014

    Sou de Curitiba, mas tive de requerer aposentadoria em Araucária (região metropolitana) porque em Curitiba não havia vaga para agendamento.
    Em Araucária, entreguei os documentos iniciais e pediram para aguardar agendamento.
    Ligaram somente para pedir mais documentos, sem os quais não agendariam a perícia.
    Entreguei os documentos hoje e pediram para continuar aguardando.

  304. Sandra Maria
    13 de fevereiro de 2014

    Sou de Curitiba, mas tive de requerer aposentadoria em Araucária (região metropolitana) porque em Curitiba não havia vaga para agendamento.
    Em Araucária, entreguei os documentos iniciaise pediram para

  305. ANANIAS
    13 de fevereiro de 2014

    BOA TARDE, MEUS AMIGOS
    O INSS AQUI EM GOIÂNIA TAMBÉM NÃO ME LIGOU AINDA PARA MARCAR A TAL PERÍCIA. CONCORDO COM A IDÉIA DE JÁ TERMOS ENGATILHADO UM CONTRA ATAQUE AO INSS.
    SE OLHARMOS A CRONOLOGIA DA NOSSA LEI VEREMOS QUE NÃO PODEMOS FICAR “AGUARDANDO” AS COISAS ACONTECEREM, SE ASSIM FICÁSSEMOS DESDE O INÍCIO
    TENHO CERTEZA QUE AINDA ESTARÍAMOS NA ESTACA ZERO, FOI COM MUITO ESFORÇO DE MUITOS QUE AS COISAS
    ACABARAM ACONTECENDO E INFELIZMENTE MUITOS DE NÓS ACABARAM MORRENDO TRABALHANDO E NÃO TENDO
    A SORTE DE USUFRUIR DO RETORNO DO QUE CONTRIBUIU AO INSS. POR QUE DEVEMOS NOS SUBMETER À ESTA
    AVALIAÇÃO SOCIAL SE NÃO CONSTA NA LEI? UM ADVOGADO EXPERIENTE E ENGAJADO NA NOSSA CAUSA SERIA IDEAL.
    ANANIAS

  306. Rogerio Luis
    13 de fevereiro de 2014

    Amigos, ação coletiva creio seria importante nos organizar, mas realmente depois da “Pericia” o INSS vai sentir o peso das ações na justiça, pois como sabem infringe a principal principio da aposentadoria a deficientes, “direito adiquirido”, votaram e como sabem o governo tenta burlar editando regras e dificultando o cumprimento da LEI, temos de ser pacientes e fazer o cronograma, depois da pericia “chumbo nelles”, ai teremos todas as condições favoreveis para cobrar do INSS o cumprimento da LEI.
    Abraços.

  307. luiz carlos
    13 de fevereiro de 2014

    bom dia.sou luiz carlos ( surdo) sua fone:?????? resp

  308. Pedro Triaca
    13 de fevereiro de 2014

    Sou da mesma opinião.Não podemos aceitar a avaliação que será imposta pela Previdência. Alguém conhece algum advogado que conhece bem a legislação? Os que eu conheço dizem que é preciso esperar o primeiro resultado de perícia que for feito pelo INSS para depois agir. NOS ORGANIZAR PARA UMA AÇÃO COLETIVA COM URGÊNCIA, caso contrário cada um vai procurar uma forma pra se defender e os custos serão mais altos e os resultados incertos.

  309. vladimir
    13 de fevereiro de 2014

    Bom dia!
    Alguém de Curitiba, que participe desse blog, já recebeu telefonema do INSS agendando a perícia?
    Recebi o´Protocolo com o número do benefício no dia 31/01, porém, até agora não recebi ligação marcando o agendamento.
    Eta, mas que agonia!

  310. Luiz Sant Ana de Oliveira
    13 de fevereiro de 2014

    Bom dia a todos!!!

    Caros, que tal contratarmos um advogado par entrar com recurso contra o regulamento da Dilma???
    Faremos uma “vaquinha” para pagar o advogado.

    Vejam o que encontrei sobre esta injustiça.

    “É ensinamento assente que os Regulamentos são ato normativo secundário geral, veiculados através de Decreto. Este é um instrumento de veiculação do Regulamento. Por sua vez, os Decretos não podem contrariar a Lei, servido apenas para correta aplicação da lei. O Decreto Regulamentar apenas ―visa a explicar a lei e facilitar sua execução, aclarando seus mandamentos e orientando sua aplicação‖ (MEIRELLES. Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 17ª edição. São Paulo : Malheiros, 1992, p. 162). Trata-se de lição clássica”

    Aplicando a lição de Vedel, Carlos Mário da Silva Velloso (Temas de Direito Público. Belo Horizonte : Del Rey, 1997, p. 444) nos ensina que o Regulamento deve atender à lei sob 3 aspectos:

    1) deve ser editado sob as formas previstas pela lei;

    2) não pode abranger senão matérias não legislativas, isto é, que não foram reservadas à lei, tomadas pelo legislador;

    3) o regulamento não pode contradizer a lei.

    Extraído do link abaixo:

    http://www.jusbrasil.com.br/diarios/64632685/trf-2-jud-jfrj-10-01-2014-pg-2174

  311. jaine
    12 de fevereiro de 2014

    olá amigos,

    temos que entrar judicialmente a nível nacional porque eu não li o projeto e nem sou advogada mas se é LEI não se questiona nada basta o laudo médico e cabe ao INSS investigar se o médico realmente exerce sua função legal e acatar o laudo então gente isso é inaceitável porque depois de ser aprovada uma LEI ai inventaram isso temos que ir pra justiça estamos cobrando direitos e já contribuímos nenhum médico irá jogar seu diploma na lama caso tenha alguma medida judicial a nível nacional eu estou aqui quero entrar nós contribuímos não queremos nada de graça não. bjs

  312. Paulo
    11 de fevereiro de 2014

    Ver postagem do peritos med:
    segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014 APOSENTADORIA DE DEFICIENTES – DISCRIMINAÇÃO E DESCUMPRIMENTO DE LEI POR PARTE DO INSS CAUSARÁ CHUVA DE AÇÕES JUDICIAIS
    Este blog vem recebendo dezenas de manifestações de trabalhadores com deficiências que estão revoltados com a tentativa do INSS em descumprir a LC 142 e tornar difícil o obtimento de aposentadoria especial por deficiência ao usar um instrumento de avaliação ilegal, anacrônico e colocar a questão social em análise.

    Se a Lei não prevê análise social para obtenção de emprego PNE;

    Se a Lei não prevê análise social para obtenção de passe livre para deficientes;

    Se a Lei não prevê análise social para vaga para deficientes em concursos;

    Por que diabos o INSS vai impor análise social, NÃO PREVISTA EM LEI, para análise de aposentadoria especial?

    O blog perito.med apóia a iniciativa dos deficientes em processar o INSS caso tenham suas avaliações prejudicadas por análise social “desfavorável” e damos total apoio para quem se insurgir contra esse absurdo.

    Os peritos do INSS são CONTRA essa análise discriminatória e tirando alguns pelegos (pelego tem em qualquer lugar) a franca maioria não vai aceitar participar desta verdadeira esculhambação institucional que virou a aposentadoria especial de deficientes, que por pura ideologia sectária de uma minoria encastelada em cargos de poder, está sendo deturpada para virar um novo front de batalha contra a medicina.

    Os anti-médicos já largaram os doentes mentais soltos nas ruas por ideologia sectária contra o “poder médico”. Loucos agora só são acolhidos pelo Estado quando cometem crimes e são presos, ao invés de hospital o Estado dá cadeia a eles.

    As mães estão sendo constrangidas a ter partos sem médicos e sem conforto em nome de uma ideologia sectária contra o “poder médico”, causando aumento em estatísticas de intercorrências maternas, anóxias e demais transtornos.

    Agora o Estado sectário anti-médico, que promove política escravagista com cubanos presos e acorrentados em moradias insalubres e passando fome, quer bloquear o acesso de cidadãos de renda ao justo benefício de aposentadoria especial.

    Está na hora de acabar com essa inssanidade.Postado por Francisco Cardoso às segunda-feira, fevereiro 10, 2014

  313. Anonio Alvim
    11 de fevereiro de 2014

    Jornal AGORA SÃO PAULO 11/02/2014

    11/02/2014

    Perícia para deficientes tem espera de até três meses

    Juliano Moreira
    do Agora

    Agendar uma perícia para a aposentadoria do deficiente na agência do INSS tornou-se uma tarefa difícil, cuja espera pode levar até três meses.

    Um segurado que procurou o INSS na semana passada, início dos atendimentos administrativos para a concessão do benefício, encontrou vaga na agenda apenas para o dia 22 de abril.

    Há, ainda, quem ouviu a previsão de marcação para a primeira quinzena de maio.

    Foram ouvidos relatos sobre o atendimento nas agências do INSS da Vila Maria e do Tucuruvi (ambas na zona norte), de Mogi das Cruzes e São Caetano do Sul (na Grande SP), além de Itajubá, em Minas Gerais.

  314. JOSÉ WILSON
    10 de fevereiro de 2014

    BOA NOITE PESSOAL,

    EU REQUERI MINHA APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO NO DIA 03 DE DEZEMBRO DE 2013, COM BASE NA LEI COMPLEMENTAR 142/2013. O ATENDENTE DO INSS ME ATENDEU MUITO BEM. PROTOCOLOR O REQUERIMENTO, ANOTOU MEU TELEFONE E MANDOU AGUARDAR A CHAMADA PARA AS AVALIAÇÕES. SOU PORTADOR DE DEFICIÊNCIA FÍSICA (PARALISIA INFANTIL), FIZ O EXAME ELETRONEUROMIOGRAFIA, APRESENTEI AO MÉDICO NEUROLOGISTA, ELE ME FALOU QUE MEU CASO É GRAVE. TENHO 29 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO, 53 DE IDADE, ESPERO ME ENQUADRAR PELO MENOS NO GRAU MODERADO, CASO CONTRÁRIO VOU ACIONAR A JUSTIÇA. JÁ CONVERSEI COM UMA ADVOGADA PREVIDENCIÁRIA MUITO BEM PREPARADA, ELA ESTÁ ESTUDANDO A LEI 142/2013, O DECRETO E A PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 1. QUANDO ELA SE INTEIRAR DA CAUSA, VAI ME DIZER AS POSSIBILIDADES DE RECORRER A JUSTIÇA SE O INSS NEGAR MINHA APOSENTADORIA.

  315. BARRADAS
    10 de fevereiro de 2014

    Boa tarde, o que não consigo entender é que a lei 142/2013 esta bem clara em relação as condições para se ter direito a aposentadoria, quando o trabalhar comum tem que ter 53 anos e 35 de contribuição, ele se aposentava normalmente sem ter que provar se esta em forma ou não, porque nós deficientes temos que passar por esse constrangimento, burocracia, humilhação,e falta de respeito com os deficientes, se todos que vão dar entrada estarão dentro da exigência da lei compl 142/2013 antes de sair a regulamentação ?

  316. Tarcisio Brasiliano da Costa
    10 de fevereiro de 2014

    PRECISO DE AJUDA JURIDICA pra que o INSS cumpra a LC142/2013 para todos os PNE’s,aposentados ou não aposentados … veja o que escreveram pra mim….
    Reiterando a informação já prestada, a Lei Complementar 142/2013 só se aplica aos benefícios requeridos. Benefícios com datas anteriores à vigência da Lei Complementar 142/2013, não se enquadram nesse direito e nem têm direito à revisão (enquadramento).
    PRECISO DE SUA AJUDA VEREADOR LEONARDO MATTOS- caso precise de mais detalhes me ligue (19) 32562502,obrigado pela atenção, Tarcisio Costa

  317. Mário Sérgio
    10 de fevereiro de 2014

    Preciso que alguém me esclareça algumas dúvidas.

    Aos 6 meses de idade fui vítima de poliomielite nos membros inferiores (CID B-91).

    Hoje estou com 54 anos e já contribuí com a Previdência por 35 anos ininterruptos.

    No dia 31/01/14 consegui agendar pela internet o meu 1o. atendimento (administrativo) para o início de Março, requerendo a aposentadoria por tempo de contribuição para deficiente físico.

    Minhas dúvidas são:

    1) se eu passar nas avaliações o INSS deverá me pagar os benefícios retroativos a Dezembro de 2013 (quando saiu a regulamentação) ou a partir da data que consegui agendar?

    2) supondo que minha deficiência seja enquadrada como leve, onde o tempo de contribuição para homens é reduzido para 33 anos e eu já tendo 35 anos contribuídos (2 anos a mais), meu benefício será majorado pelo fator previdenciário acima de 100%?

    Agradeço desde já a quem puder me esclarecer?

  318. Vladimir
    10 de fevereiro de 2014

    Bom dia à todos!
    Muito bom em saber que as perícias já estão sendo marcadas.
    Estou aguardando me ligarem.
    Renê!
    Quanto aos seu comentários, concordo com você. Nossa causa é superar barreiras, principalmente quando dependemos da vontade alheia. E não poderia ser diferente, principalmente quando dependemos de governo.

  319. rene
    10 de fevereiro de 2014

    Senhores bom dia

    Fui ao INSS dia 06/02 como todos atendimento com muito respeito apesar da falta de experiência do atendente que me falou que eu era o segundo a ser atendido porém o primeiro apressadinho não tinha o tempo mínimo então não foi dado prosseguimento a seu processo.
    Minha segunda vai ser 14/05 com o médico, e ainda fui informado que provavelmente a perícia social sera em outra data a ser marcada quando dessa em questão.
    Vejo aqui colegas com uma certa aflição tentando fazer que as coisas andem a galope mas seria certo que não seria fácil, para nós nunca é fácil, mas calma guardem a adrenalina para os momentos certos, tudo tem seu tempo.
    Quanto mais batalhada a vitória tem um sabor mais doce, hehehehe
    Um abraço a todos

  320. Rogerio Luis
    9 de fevereiro de 2014

    Jose dos santos, significa que se vc aposentar por deficiencia seu beneficio é retroativo a dez/13. ou seja caso tenha os requisitos e for periciado e esta contemplar vc aposenta.

  321. EDSON JOSE ROSSI
    8 de fevereiro de 2014

    perdi a visão em 02/1990 depois de um acidente de carro, até hoje tento uma aposentadoria ou auxilio acidente mas não consigo, o que faço?

  322. jose dos santos
    8 de fevereiro de 2014

    ja dei entrada no meu beneficio,puxei no site da previdência http://www.inss.gov.br e esta escrito beneficio habilitado. Alguém sabe me dizer o que significa grato.

  323. Paulo
    7 de fevereiro de 2014

    Mamão com açucar, só para quem tiver o tempo de contribuição para se enquadrar da deficiencia leve.
    Vou batalhar para me enquadrar na moderada.
    Paulo.

  324. joao carlos spirandio
    7 de fevereiro de 2014

    Boa noite pessoal!!! pelo que estou vendo eles vão complicar o maximo nossa aposentadoria, a Lei foi aprovada agora eles colocam um monte de impecilhos, estou de saco cheio desse pais, fora a demora para esses servidores se qualificar e judiar dos deficientes… e pra acabar mesmo. Mas vamos la, dei entrada dia 16/12/13, ficou para 03/02/14, fui la e me atenderam, pediram toda documentação e agendou a pericia para 07/02, nesse tempo ligaram remarcando para 21/05/14. Agora que vai ser uma tortura conseguir alguma coisa isso vai, mas não vamos desanimar, vamos orar para que esse orgão que e pra zelar pela saude e bem estar do povo, não acaba com o cidadão de vez, abraços a todos.

  325. Antonio
    7 de fevereiro de 2014

    Olá Pessoal !

    Dia 04/02/14 estive no INSS e encaminhei minha Aposentadoria p/Idade Deficiente. Já apresentei toda a documentação exigida e já me deram o nr. do benefício. Eu tenho 33 anos e 1/2 de contribuição . Cumpro com todas as situações na avaliação, bem como: Leve, Moderada e Grave . Aposentadoria por idade diz que é INDEPENDENTEMENTE de grau. Assim mesmo me agendaram a perícia para 12/05/2014.
    O negócio é esperar … !!

    Abraço a todos !!

  326. MIGUEL BATISTA EVANGELISTSA
    7 de fevereiro de 2014

    Boa tarde Amigos.
    Recebi hoje correspondência do INSS agencia Cotia – SP, marcando a pericia medica para o dia 22/04/14, confesso que estou surpreso, achei que iria demorar bem mais.

  327. ANANIAS
    7 de fevereiro de 2014

    BOA TARDE A TODOS,
    ONTEM FUI AO INSS AQUI EM GOIÂNIA E FOI TUDO COMO JÁ MOSTRADO AQUI. ATENDENTE MUITO EDUCADO E COM PACIÊNCIA, DIZENDO QUE CHEGOU ORIENTAÇÕES APENAS
    NA SEMANA PASSADA, NINGUÉM SABE AINDA O QUE VAI ACONTECER, CONCORDOU COM TUDO QUE EU PUDE DESABAFAR QUANTO AOS CRITÉRIOS ABSURDOS DE ANÁLISE SOCIAL E QUE DEVEREI RECEBER UMA LIGAÇÃO DO INSS PARA AGENDAMENTO DA PERÍCIA MÉDICA, QUE
    DEVERÁ OCORRER NO MÊS DE MAIO…
    FALEI SOBRE MINHA INTENÇÃO DE JÁ BUSCAR AJUDA DE UM ADVOGADO PARA MELHOR ORIENTAÇÃO E ELE ME DISSE QUE DE NADA ADIANTARIA POIS ANTES DO INSS NEGAR OS
    PEDIDOS NÃO SE PODE FAZER NADA, ENQUANTO ISSO…
    PACIÊNCIA.
    ANANIAS

  328. Adeilson Marinheiro
    7 de fevereiro de 2014

    Hoje recebi uma ligação do INSS marcando minha perícia para 06/05/2014, a pessoa que ligou foi a mesma que mim atendeu, e durante a ligação ele mim formou que para este tipo de aposentadoria o FATOR PREVIDENCIÁRIO seria utilizado.

  329. VERA CAREZIA
    7 de fevereiro de 2014

    BOM DIA PESSOAL, DIA 31 DE JANEIRO FOI MEU AGENDAMENTO E ONTEM LIGARAM MARCADO PERICIA MEDICA PARA 12 DE MAIO. TENHO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO SUFICIENTE (31) E TENHO O CID 50 HÁ 12 ANOS. VAMOS AGUARDAR

  330. Teófilo Valdir Fertig
    7 de fevereiro de 2014

    Bom dia,
    Ontem conversei com minha advogada que orientou-me a aguardar a perícia médica, e tentar o benefício administrativamente, precisamos ter cautela, mas pensar positivo, pois a Lei 142/13 está do nosso lado, pode demorar mais um pouco, mas no final dá tudo certo, OK? Minha perícia médica foi marcada para maio, assim que tiver novidades informarei.
    Até breve.

  331. Vladimir
    7 de fevereiro de 2014

    Bom dia!
    Peço aos amigos, que assim que receberem as ligações do INSS agendando a perícia. Postem a informação nesse blog.
    Conforme eu já informei, tenho o protocolo com o número do benefício, e a informação de que ligariam para agendar a perícia a partir de maio.
    Resta guardar…

  332. Paulo
    6 de fevereiro de 2014

    Oi Adeilson,
    Não é aplicado o fator previdenciário nas aposentadorias para deficientes.
    A minha pericia médica é para maio.
    Sucesso a todos nós.
    Paulo.

  333. Adeilson Marinheiro
    6 de fevereiro de 2014

    Alquém sabe dizer se o FATOR PREVIDENCIÁRIO vai ser utilizado na Aposentadoria Especial?

  334. Adeilson Marinheiro
    6 de fevereiro de 2014

    Estive dia 04/02/2014 na agência do INSS – Recife-PE, segundo o atendente eu era a primeira pessoa e eles não sabiam como proceder, depois de algum tempo eles verificaram toda minha documentação, retiram xerox inclusive dos documentos que comprovam a minha deficiência(pólio com atrofia da perna esquerda), com relação a perícia fui informado que eles ligariam para marcar, mas na ocasião já adiantaram que só ocorreria em aproximadamente 3 ou 3 meses.

  335. Vladimir
    6 de fevereiro de 2014

    Olá amigos.
    Extrai esse texto explicativo do site da Previdencia Social. Tem perguntas e respostas.

    04/02/2014 19:04  Cidadão precisa ter contribuído para a Previdência Social por pelo menos 180 meses, ter deficiência há pelo menos dois anos e estar trabalhando para requerer o benefício. Servidores públicos federais, estaduais e municipais não estão contemplados

    Da Redação (De Brasília) – Os segurados da Previdência Social com deficiência física, intelectual ou sensorial têm condições diferenciadas para a concessão de aposentadoria por idade e por tempo de contribuição.

    Para a aposentadoria por idade, a pessoa deve ter no mínimo 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher. Além disso, deve ser segurado do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), comprovar 180 meses de contribuição para a Previdência Social na condição de pessoa com deficiência.

    Na aposentadoria por tempo de contribuição, a pessoa também deve ser segurada do RGPS, comprovar no mínimo 180 meses de contribuição para a Previdência Social. Esse benefício é destinado aos segurados com deficiência há, pelo menos, dois anos e leva em conta o grau de deficiência do segurado.

    O segurado com deficiência grave poderá requerer aposentadoria com 25 anos de tempo de contribuição, se homem, e 20 anos, se mulher. No caso de segurado com deficiência moderada, o requerimento do benefício ocorre aos 29 anos de tempo de contribuição, se homem, e 24 anos, se mulher. E, para o segurado com deficiência leve, é possível solicitar a aposentadoria aos 33 anos de contribuição, se homem, e 28 anos, se mulher.

    Avaliação – A avaliação do grau de deficiência será realizada pela perícia do INSS, composta pela pericia médica previdenciária e pela assistência social. Ambos irão avaliar os fatores limitadores da capacidade laboral da pessoa, levando em consideração o meio social em que ela está inserida e não somente a deficiência em si, remetendo à Classificação Internacional de Funcionalidades (CIF) e não à Classificação Internacional de Doenças (CID).

    Atendimento – Para requerer o benefício, o segurado deve agendar o atendimento para a aposentadoria especial à pessoa com deficiência, por meio do número 135, ou pelo site da Previdência Social. Na data do atendimento, o segurado será atendido pelo servidor que irá avaliar se há as contribuições mínimas e os demais critérios administrativos. Após o atendimento administrativo será marcada a perícia médica e posteriormente a assistente social.
    Para esclarecer sobre quem tem direito ao benefício, como serão realizadas as avaliações social e médica do INSS e como fazer o requerimento, preparamos um conjunto de perguntas e respostas.

    1 – O que a pessoa precisa ter para pedir a aposentadoria à pessoa com deficiência?

    Ela deve ser avaliada pelo INSS para fins da comprovação da deficiência e do grau.

    Na aposentadoria por idade os critérios para ter direito ao benefício são:

    - Ser segurado do Regime Geral da Previdência Social – RGPS;

    - Ter deficiência na data do agendamento/requerimento, a partir de 4 de dezembro de 2013;

    - Ter idade mínima de 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher;

    - Comprovar carência de 180 meses de contribuição;

    - Comprovar 15 anos de tempo de contribuição na condição de pessoa com deficiência.

    O segurado especial não terá redução da idade em cinco anos, pois já se aposenta aos 55 anos de idade, se mulher, e 60 anos de idade, se homem.

    Na aposentadoria por tempo de contribuição os critérios para ter o direito ao benefício são:

    - Ser segurado do Regime Geral da Previdência Social – RGPS;

    - Ter deficiência há pelo menos dois anos na data do pedido de agendamento;

    - Comprovar carência mínima de 180 meses de contribuição;

    - Comprovar o tempo mínimo de contribuição, conforme o grau de deficiência, de:

    • Deficiência leve: 33 anos de tempo de contribuição, se homem, e 28 anos, se mulher;

    • Deficiência moderada: 29 anos de tempo de contribuição, se homem, e 24 anos, se mulher;

    • Deficiência grave: 25 anos de tempo de contribuição, se homem, e 20 anos, se mulher, no caso de segurado com deficiência grave.

    Os demais períodos de tempo de contribuição, como não deficiente, se houver, serão convertidos proporcionalmente.

    O segurado especial tem direito à aposentadoria por tempo de contribuição, desde que contribua facultativamente.

    2 – Quais são as etapas para aposentadoria?

    São quatro etapas:

    1ª etapa – O segurado faz o agendamento do atendimento pela Central 135 ou no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br);

    2 ª etapa – O segurado é atendido pelo servidor na Agência da Previdência Social para verificação da documentação e procedimentos administrativos;

    3ª etapa – O segurado é avaliado pela perícia médica, que vai considerar os aspectos funcionais físicos da deficiência e a interação com as atividades que o segurado desempenha;

    4ª etapa – O segurado passa pela avaliação social, que vai considerar as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social;

    A avaliação do perito médico e do assistente social certificará a existência, ou não, da deficiência e o grau (leve, moderada ou grave).

    3 – Quais são os canais de atendimento para a solicitação da aposentadoria?

    O segurado deve agendar o atendimento na Central telefônica da Previdência Social, no número 135, e no Portal da Previdência Social, no endereço http://www.previdencia.gov.br, e comparecer na data e hora marcados na Agência da Previdência Social escolhida.

    Na Central 135, as ligações são gratuitas de telefones fixos e o segurado pode ligar de segunda a sábado, das 7h às 22h, horário de Brasília.

    No site da Previdência Social, basta acessar o link ‘Agendamento de Atendimento’ e seguir as informações.

    4 – Como é classificada a deficiência?

    Para classificar a deficiência do segurado com grau leve, moderado ou grave, será realizada a avaliação pericial médica e social, a qual esclarece que o fator limitador é o meio em que a pessoa está inserida e não a deficiência em si, remetendo à Classificação Internacional de Funcionalidades (CIF).

    O segurado será avaliado pela perícia médica, que vai considerar os aspectos funcionais físicos da deficiência, como os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo e as atividades que o segurado desempenha. Já na avaliação social, serão consideradas as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social. Ambas as avaliações, médica e social, irão considerar a limitação do desempenho de atividades e a restrição de participação do indivíduo no seu dia a dia.

    Por exemplo, um trabalhador cadeirante que tem carro adaptado e não precisa de transporte para chegar ao trabalho pode ter a gradação de deficiência considerada moderada, enquanto um trabalhador também cadeirante com necessidade de se locomover para o trabalho por meio de transporte público pode ter a gradação de deficiência considerada grave.

    5 – Como será avaliado o grau da deficiência?

    Para avaliar o grau de deficiência, o Ministério da Previdência Social e o Instituto do Seguro Social – INSS, com participação das entidades de pessoas com deficiência, adequaram um instrumento para ser aplicado nas avaliações da deficiência dos segurados.

    Esse instrumento, em forma de questionário, levará em consideração o tipo de deficiência e como ela se aplica nas funcionalidades do trabalho desenvolvido pela pessoa, considerando também o aspecto social e pessoal.

    6 – Como será realizada a comprovação das barreiras externas (fatores ambientais, sociais)?

    A avaliação das barreiras externas será feita pelo perito médico e pelo assistente social do INSS, por meio de entrevista com o segurado e, se for necessário, com as pessoas que convivem com ele. Se ainda restarem dúvidas, poderão ser realizadas visitas ao local de trabalho e/ou residência do avaliado, bem como a solicitação de informações médicas e sociais (laudos médicos, exames, atestados, laudos do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, entre outros).

    7 – Qual a diferença de doença e funcionalidade?

    A doença é um estado patológico do organismo. Ocorre quando há alteração de uma estrutura ou função do corpo. Ela nem sempre leva à incapacidade. Por exemplo, uma pessoa que tem diabetes precisa de tratamento, mas isso pode não torná-la incapaz para determinado tipo de trabalho.

    Já a funcionalidade pode ser compreendida como a relação entre as estruturas e funções do corpo com as barreiras ambientais que poderão levar a restrição de participação da pessoa na sociedade. Ou seja, como a deficiência faz com que o segurado interaja no trabalho, em casa, na sociedade.

    8 – Pessoas com doenças ocupacionais se enquadram como deficientes? Por exemplo, casos como perda de função de um braço, ou de uma mão.

    O que a perícia médica e social leva em consideração são as atividades e as barreiras que interferem no dia a dia e os fatores funcionais, ou seja, o contexto de vida e trabalho. Não basta a patologia ou a perda de função, a análise é particular, de caso a caso, levando-se em consideração a funcionalidade.

    9 – Deste grupo, quantas estão aptas a se aposentar?

    A concessão da aposentadoria por idade e da aposentadoria por contribuição para a pessoa com deficiência é inédita. Por isso não sabemos a quantidade de pessoas que podem ter esse direito reconhecido.

    10 – Com a entrada em vigor da lei, o sistema do INSS está apto a receber as demandas?

    Cabe ressaltar que o direito do segurado, caso seja concedido o benefício, passa a contar a partir do dia em que ele efetivamente agendou o atendimento.

    Por necessidade de adequação dos sistemas e das agendas dos serviços já prestados pelo INSS:

    - O atendimento terá início a partir do dia 3 de fevereiro de 2014. Mas, o agendamento teve início no dia em que a lei entrou em vigor após a publicação do decreto, em 4 de dezembro de 2013.

    11 – Entre a data do agendamento do atendimento e a data da conclusão do processo pelo INSS, o segurado precisará continuar trabalhando?

    O direito do segurado, se efetivamente preencher os requisitos da Lei, conta a partir do dia em que ele agendou o atendimento. Assim, o pagamento também retroagirá a essa data.

    A decisão de continuar trabalhando, após o agendamento, cabe exclusivamente ao segurado, tendo em vista que o INSS, não terá meios de confirmar se os requisitos estarão preenchidos, antes do atendimento, onde será realizada a análise administrativa dos documentos e as avaliações médico pericial e social.

    12 – Se o segurado continuar trabalhando terá que pagar o Imposto de Renda?

    Os segurados terão que recolher normalmente, de acordo com a legislação tributária em vigor.

    13 – Qual a vantagem para os trabalhadores com deficiência com a nova lei?

    As pessoas com deficiência terão a redução da idade de cinco anos, no caso da aposentadoria por idade. Já na aposentadoria tempo de contribuição, a vantagem é a redução do tempo de contribuição em dois anos, seis anos ou 10 anos, conforme o grau de deficiência.

    14 – As pessoas já aposentadas antes da Lei Complementar 142/2013 entrar em vigor podem pedir a revisão do seu benefício?

    A Lei Complementar 142/2013 só se aplica aos benefícios requeridos e com direito a partir do dia 4 de dezembro de 2013. Benefícios com datas anteriores à vigência da Lei Complementar 142/2013, não se enquadram nesse direito e nem têm direito à revisão.

    15 – Como o segurado poderá calcular o tempo contribuição para a Previdência Social?

    Basta acessar o link ‘Simulação de Contagem de Tempo de Contribuição Previdenciária’ (http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/140).

  336. Silvia
    6 de fevereiro de 2014

    No dia 03/02/2014 estive na agência do INSS de São Caetano do Sul, levei todos os documentos e ontem eles me ligaram agendando a perícia para o dia 20/05/2014(tenho sequela de pólio na perna esquerda). Vamos ver o que acontece depois disso.

  337. Joao
    6 de fevereiro de 2014

    Fui ao INSS, e a chefe do posto local me disse que as pericias comecarão após o dia 19/04/2014. Segundo uma circular que lea recebeu hoje. Eles ligarão para agendar.

  338. HAROLDO DINIZ
    6 de fevereiro de 2014

    OLÁ BOM DIA A TODOS!!!!

    ALGUÉM ASSISTIU O PROGRAMA QUE O LEONARDO MATTOS IRIA FALAR DA APOSENTADORIA PARA DEFICIENTES NA TV MINAS BRASIL? SE TIVEREM ALGUMA NOVIDADE ACERCA DESSA ENTREVISTA FAVOR POSTAR AQUI NO BLOG.

    GRANDE ABRAÇO!

    HAROLDO DINIZ

  339. jose dos santos
    6 de fevereiro de 2014

    corrigindo a minha mensagem dei a entrada no inss dia 03/02/2014 obrigado

  340. jose dos santos
    6 de fevereiro de 2014

    Dei entrada no INSS dia 03/2014,eles me falaram que talvez sai as pericias daqui a 5 meses nem os próprio funcionário do INSS sabe isso e uma vergonha vc liga para o 135 a atendente fala que isso e critério da agencia aguem tem q ver isso,não podemos esperar mais.

  341. MARCOS
    6 de fevereiro de 2014

    Bom dia para todos, fui ao INSS dia 05/02 foi a data que estava agendado levei todas as documentações, la tiraram copias das documentações e fizeram um protocolo ja gerando o numero do Beneficio. O solicitou numeros de telefones de contatos que daqui a 5 meses ligariam para mi para informar dia da pericia. Ja mi preocupei muito hoje estou tranquilo agora só resta esperar sei que no final de tudo o processo sera indeferido e ai irei recorrer na mamae Justiça, e vou provar que quem teve polio deve ser considerado grave ne verdade aos colegas que tiveram polio voce não tem o sistema nervoso abalado, fadigas dores musculares, dores nas costas e outros sintomas sem contar com o trauma que passamos na infancia. Fico p da vida quando se falam que uma pessoa que teve polio vai se enquadrar no GRAU LEVE. Abraços a todos. tenham boa sorte.

  342. Jesuino
    6 de fevereiro de 2014

    Caro Adalberto

    Sou amputado perna esquerda, e meu médico me forneceu um laudo atestando deficiência com sequela GRAVE, e me disse, pode o perito do inss fazer nascer outra perna, claro que não, faca o que fizer vai ficar a sequela GRAVE, se disserem o contrário creio eu que cabe um advogado entrar com; MEDIDA CAUTELAR contra a previdência…abcs

  343. marcos eloisio da silva
    5 de fevereiro de 2014

    Prezado vereador Leonardo Mattos!
    apraz-me , dirigir-me à vossa digníssima pessoa, de maneira especial, neste dia em que participaste do programa exibido pela rede-minas, onde foi debatido o tema (aposentadoria especial para deficientes).vi com muita satisfação as questões lançadas, e as respostas dadas a cada questão ou possibilidades levantadas.sou ouvinte. a minha esposa é deficiente auditiva, e ao meu lado tudo assistiu. faltou um intérprete de libras,pois, assim como ela, outros tantos deficientes desta ordem estavam atentos às explanações acerca deste interessante assunto. gostaríamos que este assunto fosse mais debatido, discutido, para que as dúvidas naturais fossem melhor esclarecidas. certo que estou de que não medirá esforços neste sentido. antecipo os meus sinceros votos de gratidão e apreço à vossa pessoa.
    att:Marcos Eloisio da Silva.
    rua:pe.manoel rodrigues-213.sta. Efigenia. cep:30260-370. Nesta.

  344. Adalberto
    5 de fevereiro de 2014

    Caro Miguel,

    Sou amputado perna esquerda abaixo do joelho (mais complicações artrose traumática no joelho). Minhas expectativas é pelo menos ser considerado com deficiência leve.
    Se você ficou afastado, na carteira de trabalho deve constar o afastamento. Se tiver radiografias da época, elas contem nome e data. Fotografias datadas,orçamento e nota fiscal de de próteses e órteses(as oficinas ortopédicas costumam guardar as fichas dos pacientes), etc. tudo pode ajudar para comprovação do início da deficiência.

    Abraços a todos

  345. MIGUEL BATISTA EVANGELISTA
    5 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos,
    Adalberto, eu também fui orientado a buscar laudos ou exames que comprovassem a data do meu acidente e consequente amputação de membro superior direito, entrei em contato com o hospital e a informação é que não possuem informações da época ( 1978). A proposito qual é a sua deficiência? Qual a sua expectativa em relação a classificação?
    copol_miguelb@hotmail.com

  346. Mariza
    5 de fevereiro de 2014

    Adalberto, é ridiculo ter que apresentar novo documento para atestar que vc continua amputado…mas podemos esperar tudo…

  347. Mariza
    5 de fevereiro de 2014

    atendida, não quiseram nem olhar os meus exames para comprovar deficiencia…disseram que era para o perito…quanto provar a sua deficiencia se vc tiver passado quando criança em algum hospital é só ligar lá e pedir os laudos.

  348. Adalberto
    5 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos,

    Fui atendido em um posto o qual tinha feito agendamento via INTERNET. Inicialmente a atendente falou em remarcar meu atendimento para um posto em outro local, o qual tinha perícia medica (lá não tinha). Apos conversa com chefia eles me atenderam fizeram todo o processo e informaram que a documentação ia ser enviada para o outro posto, e lá eles entrariam em contato para agendar perícia. Pela Lei era necessário comprovar o início da deficiência e entreguei um atestado médico original/cópia datado de janeiro/2006 atesttando a data de minha amputação 04/12/1995. Como posso obter um atestado hoje comprovando o início de minha deficiência?. Ela aceitou meu atestado. Não sei se terá exigência futura de atestado recente (comprovando que continuo amputado ….???).
    No mais vamos aguardar a perícia com as normas absurdas que o INSS criou).
    Até mais e boa sorte a todos.

  349. Mariza
    5 de fevereiro de 2014

    Há, também recebi um documento com o nº do beneficio, queria deixar claro que a minha decepção foi pela falta de treinamento e pelo fato de na minha frente a atendente dizer que tinha acabado de receber um e-mail mudando as regras e que eu talvêz não pudesse usar todos os anos de trabalho…e nada tenho contra as pessoas que me atenderam elas realmente tem boa vontade mas falta informação por parte do INSS.

  350. Mariza
    5 de fevereiro de 2014

    Bom dia Rogério! Boa sua informação , vou também marcar nova consulta e pegar novo laudo.Obrigada!

  351. Sandra Maria
    5 de fevereiro de 2014

    Colegas,
    Recebi este email hoje:

    O vereador Leonardo Mattos (PV) é um dos entrevistados do programa Brasil das Gerais, da TV Minas, desta quarta-feira (05/02/2014), que discute a Aposentadoria Especial para Pessoas com Deficiência conquistada a partir da Lei Complementar 142/2013 de autoria de Leonardo Mattos, enquanto deputado federal.

    O programa será exibido ao vivo, pela Rede Minas, às 20 horas, no canal 9 na TV Aberta e 20 na TV a cabo. Também poderá ser assistido pela internet através dos sites: http://www.facebook.com/brasildasgerais e http://www.redeminas.tv/brgerais.

  352. Hildemr
    5 de fevereiro de 2014

    Bom dia.

    Consegui agendar para o dia 21/02.

    Devo apresentar a documentação, deverá ser marcada a perícia.

  353. Rogerio Luis
    4 de fevereiro de 2014

    Fui hj não fiquei decepcionado, a atendente como todos verificou minhas informações tirou xerox da CTPS, falou do agendamento para abril e que entrariam em contato comigo, até ai foi igual ao relato da maioria, fiquei intrigado pois ela me forneceu um documento informando até o nr. do meu beneficio e que ele teria ainda a contagem de dez/13 quando solicitei o agendamento, ela foi clara depois da pericia é que receberia meu beneficio, estranho ou não me pediu para atualizar todos os meus laudos que datavam de 2012 quando aguardava a aprovação da LEI. Resultado uma luz no fim do tunel, vou correr atraz dos médicos solicitando novo laudo atual. Abraços Rogerio

  354. Paulo
    4 de fevereiro de 2014

    Olá,
    Concordo em ter muita calma nessa hora.Também acho importante, nos documentarmos com laudo médicos, preferencialmente que especifiquem o grau de deficiencia que possuimos. O meu é grave, segundo o ortopedista.
    Se no dia da pericia, apresentarmos laudo atestado por médico especialista, acredito que podera ser fundamental para nosso exito.
    Abç.
    Paulo.

  355. HAROLDO DINIZ
    4 de fevereiro de 2014

    OLÁ BOA NOITE A TODOS!!!!

    SEGUE NOTÍCIA ABAIXO:

    Leonardo Mattos fala sobre Aposentadoria Especial para Pessoas com Deficiência no programa Brasil das Gerais

    O vereador Leonardo Mattos (PV) é um dos entrevistados do programa Brasil das Gerais, da TV Minas, desta quarta-feira (05/02/2014), que discute a Aposentadoria Especial para Pessoas com Deficiência conquistada a partir da Lei Complementar 142/2013 de autoria de Leonardo Mattos, enquanto deputado federal.

    O programa será exibido ao vivo, pela Rede Minas, às 20 horas, no canal 9 na TV Aberta e 20 na TV a cabo. Também poderá ser assistido pela internet através dos sites: http://www.facebook.com/brasildasgerais e http://www.redeminas.tv/brgerais.


  356. 4 de fevereiro de 2014

    Esta aposentadoria é pra quem trabalhou ou esta trabalhando e contribuindo. não é pra invalido,acamado,que não consegue abotoa uma camisa,não consegue escovar os dentes e que precise da ajuda de outra pessoa. Uma pessoa que não consegue escovar os dentes e precisa da ajuda de outra pessoas não tem nem como trabalhar. Esta na lei.esta aprovado.a própria lei fala que se um deficiente ficar doente ele não aposenta e sim vai ter o auxilio doença até completar os 25 anos de serviço e se chegar aos 25 anos de serviço doente corre o risco de não se aposentar porque essa aposentadoria não é pra doente e sim pra deficiente. Como pode querer mudar uma lei que já foi aprovada.

  357. Pedro Triaca
    4 de fevereiro de 2014

    Se servir de consolo, obtive informação que as contribuições ao INSS que fizermos a mais do que o necessário para o tempo(período entre a concessão do benefício e o último mês de contribuição)serão restituídos pelo INSS ao segurado. Tenho procurado alguns advogados para uma possível defesa, só que todos estão desinformados sobre o assunto. O que tenho feito é enviar a legislação para que tomem conhecimento.

  358. HAROLDO DINIZ
    4 de fevereiro de 2014

    OLÁ PESSOAL BOA TARDE A TODOS!!!

    ANTONIO MOREIRA CADÊ VOCÊ, EU VIM AQUI SÓ PRA TE LER!!!!!!

    ANTONIO VC QUE JÁ FOI ASSESSOR PARLAMENTAR, E DESSA FORMA DEVE TER VÁRIOS CONTATOS, PODERIA NOS AJUDAR COM ALGUMA ORIENTAÇÃO JURÍDICA NO SENTIDO DE NOS GUIAR QUANDO DA PERÍCIA E SEU QUESTIONÁRIO CONSTANTE DO IRF-BR.

    GRANDE ABRAÇO!

  359. zegeraldo
    4 de fevereiro de 2014

    Fui hoje ao INSS e a atendente, uma velha amiga,me disse que a perícia só poderia ser marcada para 22 de abril, porque os peritos e os assistentes sociais vão precisar passar por um novo treinamento.
    Ela ficou com o meu número de telefone, pois há a possibilidade de adiantamento e, se for o caso, me ligará avisando.
    Precisamos ter calma. O pessoal do INSS está tão ansioso e “perdido” quanto nós.

  360. Mariza
    4 de fevereiro de 2014

    Pedro Triaca, infelizmente nenhum perito recebeu treinamento, e os atendentes recebem novas regras a cada dia…muito triste isto..

  361. Pedro Triaca
    4 de fevereiro de 2014

    Descaso total. Além de desconsiderarem 01 de registro em carteira, devo aguardar em casa o agendamento pra perícia que não sabem quando será, abril, maio, ou junho, porque os peritos de Maringá Pr ainda não receberam treinamento.

  362. Ricardo Rinaldini
    4 de fevereiro de 2014

    Bom dia a todos, sei que estou trazendo noticias fora de nosso eixo central mais de suma importância a nossa vida financeira para o futuro.
    Um forte abraço e até breve.

    Publicada em 03 de Fevereiro de 2014 ás 21:23:43
    Defensoria pede correção do FGTS pela inflação para todos os trabalhadores

    A Defensoria Pública da União (DPU) entrou na Justiça nesta segunda-feira (3) para tentar corrigir a correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pela inflação para todos os trabalhadores a partir de 1999. À época, havia 65 milhões de contas ativas. Hoje são 122 milhões.

    A ação, apresentada à Justiça Federal do Rio Grande do Sul, amplia a esperança de trabalhadores em obter um reajuste de até 100% – com base em contas de advogados –, e de o governo ter de encontrar lugar para um novo esqueleto bilionário.

    Trabalhadores que já entraram com processos individuais e foram derrotados não serão beneficiados por uma eventual vitória da DPU.

    Por lei, os saldos do FGTS são corrigidos pelaTaxa Referencial (TR). A partir de 1999, entretanto, esses indicador passou a perder para a inflação – o que significa que o dinheiro dos cotistas foi corroído pela elevação dos preços.

    Nos últimos meses, a Caixa Econômica Federal (CEF) passou a ser alvo de uma avalanche de ações que pedem a troca da TR por um índice inflacionário.

    Cerca de 39 mil ações foram apresentadas a Justiça – a maioria delas nos últimos meses – , segundo o último balanço, e o banco venceu a absoluta maioria: foram 18.363 decisões contra a revisão antepouco mais de 20 a favor.

    O elevado número de processos é que levou a DPU a propor uma ação coletiva, segundo informou a Defensoria. A ação é assinada pelos defensores públicos federais Átila Ribeiro Dias e Fernanda Hahn.

    Na ação, a entidade pede para que a TR seja trocada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo comum ou especial (IPCA e IPCA-E, respectivamente). Também pode ser usado o mesmo indicador que Supremo Tribunal Federal (STF) definir para a correção dos precatórios (dívidas judiciais do governo com a sociedade), o que ainda não aconteceu.

    A Defensoria também pediu para que o prazo de prescrição para questionamentos sobre o FGTS na Justiça, que hoje é de 30 anos, seja suspenso para todos os indivíduos – tenham eles entrado com ação ou não.

    Riscos e possibilidades

    Assim como acontece em qualquer processo, os pedidos da DPU – ou ao menos parte deles – podem não ser aceitos.

    O segundo ponto é conseguir garantir que uma eventual decisão a favor da correção se aplique a todo o território nacional, e não apenas ao Estado gaúcho, a Santa Catarina e ao Paraná – abrangidos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Caso isso ocorra, a DPU deverá apresentar novas ações nos locais que não foram beneficiados.O primeiro desafio dos defensores será convencer a Justiça de que é possível mover ações civis públicas sobre o FGTS, algo limitado pela lei. Foi por esse motivo que o processo foi apresentado na Justiça Federal do Rio Grande do Sul. Ali, já existem decisões favoráveis à mudança.

    O terceiro é enfrentar posições contrárias à correção do FGTS pela inflação no próprio TRF-4, onde a Caixa informa ter obtido vitórias.

    Juros do crédito imobiliário podem aumentar

    A Caixa tem argumentado que uma eventual correção do FGTS pela inflação pode levar a quase dobrar os juros de empréstimos habitacionais que usam recursos do fundo. Para o banco, existe mesmo o risco de que o fundo venha a quebrar.

    Essa preocupação também atinge o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Embora cogite a possibilidade de ir à Justiça a favor da correção, a entidade adota uma posição mais cuidadosa e um representante não descarta mesmo um posicionamento contrário.

    “Você pode imaginar a repercussão se se permite que os bancos possam, nos empréstimos bancários, substituir a TR por um índice como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ou pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Volta a inviabilizar o sistema de crédito imobiliário”, afirmou Marco Innocenti, presidente da Comissão Especial de Defesa dos Credores Públicos do Conselho Federal da OAB, em entrevista publicada nesta segunda-feira (3).

    Indiretamente, a entidade ajudou a turbirnar a onda de processos a favor da correção do FGTS, ao conseguir que o STF declarasse inconstitucional o uso da TR para a correção dos precatórios. Advogados e a própria DPU usam essa decisão para pedir o fim da TR como critério de atualização monetáira do fundo.

    Para Innocenti, entretanto, não é possível fazer uma aplicação automática do entendimento no caso dos precatórios para o caso do FGTS.

  363. Teófilo Valdir Fertig
    4 de fevereiro de 2014

    Bom dia,

    Ontem fui atendido na agência de minha cidade e….perícia para maio….
    Uma falta de respeito, humilhante. Já marquei um horário para falar com minha advogada. Qualquer novidade, informarei, não devemos desistir, pois, temos uma lei a nosso favor 142/13.
    Até breve.

  364. Rogerio Luis
    4 de fevereiro de 2014

    Pessoal, acho que o Leonardo não tem culpa ou responsabilidade pela irresponsabilidade do INSS e a falta de noção da PRes.Dilma, sim ela que nos enrolou um mês pra assinar justo no dia do deficiente, coincidência? não quis ganhar votos, pra mim ela é tão irresponsavel quanto o INSS porque está no poder, está perdida e se preocupa mais com CUBA que Brasil ou brasileiros, é o modo de gestão do PT, pra arrecadar dinheiro pro Delubio e Genuino, foi fácil creio até ter algo no ar como pode?, mas voltando a irresponsabilidade do INSS pretendo entrar com ação na justiça assim que agendar amanhã minha pericia, aconselho a todos ingressarem na justiça por meio de advogados ou sindicatos, associações, pra não ter que ser “passado pra traz por essa cambada” se está ilegal o INSS tem de corrigir ou pagar por seus atos irresponsáveis.

  365. Paulo
    3 de fevereiro de 2014

    Olá,
    Vamos torcer para que alguma entidade com força politica, tipo associações dos deficientes, nos apoie e “brigue” pelos nossos direitos a lei 142/13. Que debata com o INSS, mostrando que o IFBR é uma ferramenta que trará distorções ref. a sonhada aposentadoria dos deficientes( o IFBR não é aplicável para deficientes que trabalham 25, 30 anos ou mais).

    Paulo.

  366. MIGUEL BATISTA EVANGELISTA
    3 de fevereiro de 2014

    Boa tarde pessoal,
    exatamente como narrou a mariza, meu atendimento foi exatamente igual.
    muitooooooooooooo decepcionadooooooo

  367. jose antonio
    3 de fevereiro de 2014

    Estou muito descepcionado com nosso vereador e ex deputado Leonardo Mattos, pois como ele aprova a lei e não acompanha os desmando tanto da nossa presidente casa civil, e outro secretarias, e deixa o INSS fazer esta palhaçada com agente deficiente que estamos trabalhando com dificuldade e contribuindo com esse larapios. mas vamos dar uma resposta nessas eleições. se deus quizer.

  368. vladimir
    3 de fevereiro de 2014

    Amigos!
    Será que o Congresso Nacional que votou por unanimidade a Lei Complementar 142, tem conhecimento do que está acontecendo?
    A mesma pergunta, faço em relação ao poder judiciário, guardião do cumprimento das Leis.
    Em outras palavras, estamos há quase um ano da aprovação da Lei, devidamente regulamentada.
    E ainda esta se discutindo como ela deve ser aplicada?
    Principalmente, nós parte afetada, devemos continuar manifestando o nosso desagravo com esse desrespeito.
    A Lei é clara, conceder o benefício da aposentadoria para pessoas deficientes que durante sua vida laboral, contribuiram e continuando contribuindo para a Previdência.
    Então, não podemos que tratem essa lei como algo assistencialista, porque não é. E pior, não podemos deixar que minimizem o seu cumprimento, dizendo que uma pessoa deficiente com maior poder aquisitivo que contribui pelo mesmo período, é menos deficiente que uma pessoa de menor renda.
    Concordo plenamente com o posicionamento do Blog Peritos Médicos, deficiente é deficiente, a diferença está no grau e apenas no grau de dificuldade.
    Estão complicando uma Lei simples, que visa descomplicar a vida de milhares de contribuintes previdenciarios, que ao longo de suas vidas superaram todo tipo de barreira para ocupar seu espaço, e agora contam com amparo CONSTITUCIONAL.

  369. Mariza
    3 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos! Assim como prometi relato aqui o meu atendimento no INSS hoje…decepcionada…a atendente foi super educada porém sem noção nenhuma e me disse que todos estão “perdidos” disse que pouco antes de me atender recebeu um e-mail com novas “regras” e de fato era verdade ela me mostrou a data e hora do e-mail, mas o problema é que nem ela nem os demais atendentes souberam interpretar, ela disse que ” pelo que está aqui quem trabalha em regime de cota não pode utilizar estes anos…”o quê? como assim?? é isto amigos, é claro que a interpretação dela está errada, mas o que quiseram dizer ninguém entendeu, por fim ela fez o meu cadastro verificou os meus documentos, o que ela pediu foi , carteira de trabalho, Pis , RG,CPF e comprovante de endereço disse para eu aguardar até abril que me ligam para dizer a data da pericia…boa sorte a todos! Há detalhe, antes de mim o nosso amigo Jesuíno havia passado pela atendente, nos conversamos e ele me disse que gostou do atendimento, na hora que aminha atendente demonstrou não saber nada eu citei o caso dele , ela chamou então a atendente do Jesuíno para ajuda-la, mas conseguiu confundir até a outra atendente…lamentável…

  370. Ananias
    3 de fevereiro de 2014

    BOM DIA
    GENTE, ISSO ESTÁ CHEIRANDO A MAIS ENROLAÇÃO
    CONOSCO, ESTAMOS DESPROTEGIDOS.
    A LEI FOI APROVADA EM 05/2013 COM 6 LONGOS
    MESES PARA SE ELABORAR O FAMIGERADO
    REGULAMENTO, O QUE SÓ OCORREU UM MÊS DEPOIS
    E OS AGENDAMENTOS INICIAIS FORAM PARA DOIS
    MESES ADIANTE E AGORA NOS VEM COM ESSA DE SER
    APENAS PARA ANÁLISE DOCUMENTAL!!!??? ORA, PARA
    FAZER ESTA ANÁLISE O INSS JÁ ESTAVA PREPARADO
    DESDE O SÉCULO PASSADO E NÃO PRECISA DE TEMPO
    ALGUM. APROVAM ESSE INSTRUMENTO RIDÍCULO À
    PROCURA DE “INVÁLIDOS” QUE CONTRIBUAM COM NO
    MÍNIMO 15 ANOS E MARCAM A SEGUNDA ETAPA, QUE
    SERIA AVALIAÇÃO MÉDICA, PARA A PARTIR DE MAIO/2014,
    SOMENTE AÍ JÁ SE PASSARÁ 1 ANO DA APROVAÇÃO DA LEI,
    PARA DEPOIS MARCAR A APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO?
    CREIO QUE JÁ DEVERÍAMOS BUSCAR APOIO JURÍDICO E
    COLAR NESTE SINDICATO DOS PERITOS, QUE RETRATOU
    CLARAMENTE O QUE O INSS ESTÁ NOS PREPARANDO.
    AINDA TEMO QUE ALGUNS DE NÓS NÃO CONSIGA, NESTA
    VIDA, TER O MERECIDO DESCANSO APOSENTADO PELA
    NOSSA LEI. COMO EU GOSTARIA QUE TIVESSE ALGUMA
    ASSOCIAÇÃO FORTE OLHANDO POR NÓS.
    TOMARA QUE ISSO MUDE E SEJA FEITA JUSTIÇA.
    ANANIAS

  371. ZEZINHO
    3 de fevereiro de 2014

    SE É VERDADE A EXITENCIA DESSE MALDITO FORMULARIO ESTAO MUDANDO UMA LEI KI JÁ FOI APROVADA.NA PRÓPRIA LEI FALA KI O DEFICIENTE KI FICAR DOENTE PELO CAMINHO NÃO TERÁ DIREITO NESSA APOSENTADORIA E SIM TERÁ UM AUXILIO DOENÇA.E AGORA ME INVENTA UM FORMULÁRIO ONDE FALA KI TEM KI TA ACAMADO PRA TER DIREITO NESSA APOSENTADORIA,COMO PODE GENTE?UM CARA KI NÃO CONSEGUE ESCOVAR DENTE NUNCA VAI TER COMO TA TRABALHANDO,E NUNCA VAI QUE UMA QUE NÃO CONSEGUE ABOTOR UMA CAMISA VAI CONSEGUIR UMA VAGA DE EMPREGO,.UMA PESSOAS KI PRECISA DE AJUDA DE OUTROS NÃO TEM COMO TRABALHAR.TEM KI IR DIRETO AO LOAS E PONTO FINAL.

  372. Paiva
    3 de fevereiro de 2014

    Tirado do blog dos Peritos do INSS

    VIDEOCONFERÊNCIA INTERNA REVELA QUE APOSENTADORIA ESPECIAL DE DEFICIENTES SERÁ NO MODO “ESCULHAMBAÇÃO”
    Relato feito a este blog do resumo da videoconferência da última semana que orientou como será na prática o fluxo de aposentadoria de deficientes.

    1) Não será tratada como uma outra espécie de aposentadoria, será tratado como B41 ou B42, para evitar “discriminação”.

    2) Quando o cidadão requerer aposentadoria dizendo-se deficiente ficará marcado no SISAGE que trata-se deste benefício. Mas isso não impede que pessoas que não tenham falado que eram deficientes no ato do agendamento manifestem futuramente que se trata deste tipo de pedido. Nesse caso quando o administrativo tiver ciência tratará o caso como especial de deficientes.

    3) Quando do ato do pedido, se o administrativo verificar que o requerente possui tempo para aposentar sob um outro tipo, deverá dar ciência por escrito ao requerente que fará a opção que desejar.

    4) A DIRSAT ignorou a carta de recomendação dos multiplicadores em dezembro passado e vai iniciar a “segunda etapa” de capacitação para médicos e assistentes sociais. O prazo estipulado para início das perícias médicas é 22/04/2014.

    5) O atendimento será primeiro do médico e depois do assistente social, não necessariamente no mesmo dia e na mesma APS.

    6) O sistema utilizado será o PRISMA. Não haverá processo capeado (hahahahaha), vai ser tudo anotação no prisma, sem nenhum fluxo de documentos ou nada daquilo que se exige na aposentadoria especial clássica.

    7) O requerente só passará por perícia se preencher os quesitos administrativos mínimos estabelecidos pelo Decreto 8145 de 03/12/2013. Se o requerente quiser entrar com recurso em caso de não preenchimento de requisitos e a Junta reenviar o processo solicitando avaliação médica e social, a DIRAT deverá ser acionada para esclarecer à Junta sobre os procedimentos.

    Nota do BLOG: O INSS está passando por cima de todos os servidores, todos os avisos, todos os recados, todos os pedidos de prudência, para começar com quase um ano de atraso a oferta de um serviço de forma errônea, ilegal e imoral, sem dar ao requerente sequer o direito de ter seu pedido analisado sob forma de processo capeado para facilitar eventual recurso.

    Como assim não vão discriminar o tipo de pedido na hora do requerimento? Como o gestor da APS vai se programar se somente na hora ele vai descobrir se trata-se de um mero pedido de B41/B42 ou de aposentadoria de deficientes, que demandará outro fluxo, vagas de perícias e o escambau?

    Como o SST vai se programar se só na hora do balcão é que o gerente vai saber se precisa de perícia ou não? Isso vai atrasar ainda mais a análise pericial. Sob argumento de discriminação, que discriminação seria essa??

    O INSS perdeu a noção da Lei e da Ordem. Fazem o que querem e muitos servidores, cooptados ou assustados, acabam acatando as ordens ilegais com medo de se “rebelar” mas no dia que isso der “caca” o chicote vai estralar no lombo desses servidores, jamais dos gestores.

    Este blog já cansou de dizer e mostrar que este fluxo acima é ILEGAL e ANTI-ÉTICO. O médico perito tem o dever de se RECUSAR a fazer tais procedimentos sob a alegação de ausência de fundamentação legal (as normas e memorandos contrariam a Lei), de ser anti-ético (interfere na autonomia médica e limita a análise médica) e, por fim, de ser prejudicial ao cidadão por sequer lhe dar as garantias mínimas de obediência legal.

    Sob essas regras inssanas e amorais, é impossível fazer tais perícias de aposentadoria de deficientes, sendo necessário a devolução do caso ao administrativo para que os preceitos legais emanado da 9.784/99 sejam obedecidos bem como o da LC 142, que fala em avaliação médica e funcional, apenas.

    Repito: As atuais regras estabelecidas são ILEGAIS tanto para médicos como para assistentes sociais. Quem quiser que arrisque seu registro funcional.
    Postado por Francisco Cardoso às segunda-feira, fevereiro 03, 2014

    E aí vereador Leonardo, vai ou vai se pronunciar a respeito desta imoralidade?

  373. Vladimir
    2 de fevereiro de 2014

    Paulo!
    O texto extraído do blog dos peritos médios é excelente.
    Da forma que será a avaliação social, estão dizendo que se eu ganhar na Mega Sena, vou deixar de ser deficiente?
    Aí vou poder digitar com as duas mãos; voltar a ter equilíbrio perfeito; andar sem mancar; não vou mais precisar de ninguém para abotoar a manga da minha camisa; vou poder tocar violão; pular somente com a perna esquerda; comer em pé e segurar o copo com a mão esquerda; voltar a infância e não ser chamado por termos pejorativos e no início da vida laboral, não ser discriminado.

    VIVA! EU QUERO GANHAR NA MEGA SENA, porqque aí a vida passa uma borracha na minha deficîencia. E posso ser “normal’desde que me conheço por gente.

  374. ZEZINHO
    1 de fevereiro de 2014

    VÃO INVENTANDO UM MONTE DE IMPECILIO,PRA DIFICULTAR,VÃO APOSENTAR TODO MUNDO POR INVALIDEZ,E NUM VÃO DAR APOSENTADORIA PRA NINGUEM.UMA PESSOA QUE ESTA ACAMADO E QUE DEPENDE DE PESSOAS PRA CUIDAR NÃO É DEFICIENTE,NA MINHA OPINIÃO É UM DOENTE E QUE NÃO ESTA NEM ANDANDO E MUITO MENOS TRABALHANDO.NA MINHA OPINIÃO É MESMO UMA PIADA.

  375. luiz carlos
    1 de fevereiro de 2014

    Boa tarde a todos, gente o que o sindicato postou é realmente tudo o que nós aqui estamos falando a muito tempo, tem que ser avaliado a deficiencia e nada mais, como o inss informou ontem para mim que as pericias irão ocorrer apartir de maio/2014 quem sabe ainda poderá ser revisto a forma que será feito a avaliação tem tempo de sobra para mudar, basta o inss ouvir os peritos e refazer os moldes de avaliação, os peritos tem que ver o tempo de deficiência e tudo o que passamos e como estamos hoje e como estaremos daqui há uns anos (hoje estou diagnosticado com sindrome pós pólio).
    Fica aqui a torcida para que o inss reveja esta questão antes do inicio das pericias.
    Tenho uma pergunta alguém sabe me dizer como esta a aposentadoria especial para deficientes funcionarios públicos?
    Boa sorte a todos nós.

  376. HAROLDO DINIZ
    1 de fevereiro de 2014

    OLÁ PESSOAL BOM DIA A TODOS!!!!

    PAULO,

    PARABÉNS PELA POSTAGEM DO SINDICATO DOS PERITOS MÉDICOS. ESSE TEXTO É SUBLIME, ELE MENCIONA TUDO QUE NÓS DEFICIENTES ENTENDEMOS COMO JUSTO E CORRETO AO AVALIAR UM DEFICIENTE. E DIZ MAIS AINDA, SE RESPONDERMOS ÁS PERGUNTAS DE FORMA AFIRMATIVA NÃO CONSEGUIREMOS PONTUAR ABAIXO DO MÍNIMO NECESSÁRIO PARA SERMOS CONSIDERADOS DEFICIENTES, E DESSA FORMA TEREMOS NEGADA A NOSSA APOSENTADORIA.

    E SE RESPONDERMOS DE FORMA NEGATIVA, TAMBÉM NÃO PODEREMOS NOS APOSENTAR POR TEMPO DE SERVIÇO, HAJA VISTA, QUE SEREMOS CONSIDERADOS INVÁLIDOS, E AÍ SÓ CABERÁ A APOSENTADORIA POR INVALIDEZ.

    É BOM NOS PREPARARMOS, PRINCIPALMENTE OS COLEGAS QUE JÁ PASSARAM PELA PRIMEIRA ENTREVISTA E ESTÃO SÓ AGUARDANDO A MARCAÇÃO DO DIA DA PERÍCIA, POIS ESTES VÃO TER QUE RESPONDER ESSAS PERGUNTAS QUE FORAM MENCIONADAS NO TEXTO DO SINDICATO. NÃO ADIANTA FICAR “ACHANDO”, “PRESUMINDO”, “IMAGINANDO”, QUE AS PERGUNTAS NA HORA DA PERÍCIA SERÃO OUTRAS. NÃO SERÃO. SERÃO ESTAS PERGUNTAS QUE TODOS NÓS JÁ TOMAMOS CONHECIMENTO, ATÉ PORQUÊ, ESTAS SÃO AS PERGUNTAS QUE CONSTAM DO DOCUMENTO EM QUE SE BASEIA O ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE BRASILEIRO(IRF-BR). PORTANTO TODO CUIDADO É POUCO, PROCUREM SE INFORMAR COM UM ADVOGADO COMO DEVEM SE PORTAR NO MOMENTO DE RESPONDER TAIS QUESTIONAMENTOS.

    DEVERÍAMOS INCLUSIVE ATRAVÉS DESSE ESPAÇO SOLICITAR UMA POSIÇÃO DO LEONARDO MATTOS, QUE POSSA NOS ORIENTAR DE FORMA MAIS PRECISA. MUITA CALMA NESSA HORA, PARA NÃO CAIR NUMA ARMADILHA DO INSS, ATÉ PORQUÊ, DEPOIS DE TER CAÍDO NA ARMADILHA, SÓ SE SAI DELA ATRAVÉS DA JUSTIÇA, AÍ SÃO OUTROS PERCALÇOS, ÀS VEZES, PARA NÃO DIZER SEMPRE, MUITO DEMORADOS E DESGASTANTES. BRIGA JUDICIAL NESSE PAÍS NÃO É INTERESSANTE PARA NINGUÉM, PRINCIPALMENTE PELO PRAZO EM QUE ESTA DECORRE.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!
    E QUE DEUS NOS PROTEJA!!!!

    HAROLDO DINIZ

  377. Mariza
    31 de janeiro de 2014

    Olá Antônio Alvim, foi o técnico de segurança da minha empresa quem disse que “todo” tipo de aposentadoria precisa ter o PPP…mas tomara que ele esteja por fora pois uma das empresas que trabalhei faliu…obrigada pela atenção.

  378. Mariza
    31 de janeiro de 2014

    Paulo, uma luz no fim do túnel, achei ótimo isto, realmente do jeito que está só uma pessoa que não tem condições de trabalhar se aposenta, mas para estas pessoas existe aposentadoria por invalidez…tomara mesmo que mude para uma avaliação mais justa conosco…gostei…

  379. Mariza
    31 de janeiro de 2014

    a noite , muito feliz pelos amigos que passaram a 1º etapa e foram bem atendidos, desejo boa sorte, sabemos que será uma luta mas com Deus nada é impossível, segunda feira será minha vez , assim que eu chegar postarei as boas novas aqui neste espaço! Abraços!

  380. Paulo
    31 de janeiro de 2014

    Colegas,
    Abaixo manifesto dos peritos (peritosmed)

    PARECER DO SINDICATO DOS PERITOS SOBRE O MODELO DE AVALIAÇÃO DE APOSENTADORIA ESPECIAL PARA DEFICIENTES PROPOSTO PELO INSS
    PARECER DO SINDICATO NACIONAL DOS PERITOS MÉDICOS DO INSS SOBRE O INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE FUNCIONALIDADE BRASILEIRO ADOTADO PELO INSS PARA ANÁLISE DE CONCESSÃO DE APOSENTADORIA ESPECIAL DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – LC 142/13

    Fundamentação legal:

    Constituição Federal de 1988, art.201

    Lei 8.213/91
    Lei 8.742/93
    Lei Complementar 142/13
    Decreto 3.048/99
    Decreto 8.145/13
    Decreto 6.949/09
    Decreto Legislativo 186/2008
    Portaria Interministerial AGU/MPS/MF/SEDH/MP Nº 1 DE 27/01/2014

    1) Preliminares

    A aposentadoria especial de pessoas com deficiência está sediada na Constituição da República, Art. 201, § 1º, regulamentada pela Lei Complementar 142/2013 e Decreto 8.145/13.

    A definição de pessoa com deficiência adotada para fins destas leis está contida no Artigo 1 da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com deficiência da ONU, acolhida pelo Estado Brasileiro como Emenda Constitucional conforme o Decreto Legislativo 186/2008, promulgada pela Presidência da República por meio do Decreto 6949/2009, ratificada pela LC 142/13.

    A definição de pessoa com deficiência independe de sua condição financeira ou status social. Estamos aqui falando de deficiência física e mental, não de insuficiência sócio-econômica. Essa condição social pode ser útil para análises de outras formas de acolhimento ou incentivo estatal, mas não servirá para qualificar ou desqualificar determinada barreira física ou mental que o ser avaliado possua na análise estritamente física e funcional da deficiência. Ninguém deixa de ser “deficiente” por ser rico. Facilidades proporcionadas por uma boa condição sócio-econômica não podem servir para subestimar o grau de deficiência funcional e física de um cidadão.

    2) Da Condição de Deficiência

    A Convenção define a deficiência, para efeito das normas protetivas dos Direitos das pessoas com deficiência, como sendo um atributo de determinada pessoa, a qual, ao interagir com as barreiras estruturais, urbanísticas, atitudinais, à comunicação, além de outras seja impedida ou tenha dificuldade de desfrutar de tudo o que houver na sociedade, em todo e qualquer espaço ou ambiente, em igualdade de oportunidade com as demais pessoas.

    Portanto temos aqui que a deficiência deve ser medida sob dois aspectos: O primeiro é aquele que diz respeito à limitação física, orgânica, anatômica ou cognitiva. Sob este prisma, a deficiência deve ser diagnosticada a partir de um conjunto de sinais e sintomas enquadradas sob um diagnóstico nosológico, complementado ou não por exames acessórios, sendo o médico o profissional apto a determinar a deficiência e sua gravidade.

    O segundo aspecto é o da funcionalidade do corpo humano, ou seja, aquele em que se analisa se uma pessoa com diagnóstico de determinada limitação anatômica ou orgânica, ao interagir com as barreiras existentes nos espaços públicos ou privados, nos espaços urbanísticos de qualquer natureza, nos passeios e travessias públicas e privadas, nos transportes coletivos e individuais de qualquer natureza, nos prédios, nos equipamentos de lazer e trabalho em geral, nos aparelhos, meios, sistemas e dispositivos de comunicação, nos ambientes domésticos, escolares, do trabalho e outros, possam ter dificuldades ou impedimentos de qualquer tipo, de desfrutar de tudo o que houver na sociedade em igualdade de oportunidade com as demais pessoas, sendo nesse caso a necessidade da presença não só de médicos, como de outros profissionais da área da saúde, em especial terapeutas ocupacionais, além de engenheiros, arquitetos e outras áreas afins.

    Qualquer coisa que fugir destes parâmetros são ilegais ou inconstitucionais, além de se afastarem da lógica e de qualquer critério de justiça e de equidade, que são previstas na Convenção.

    3) Da empregabilidade do deficiente e do objetivo de sua aposentadoria especial

    Por um lado, é grande a chance de uma pessoa deficiente não estar apta ao trabalho, parcial ou completa, temporária ou permanente. Nesses casos existem já benefícios concedidos pelo Estado para o amparo dessa pessoa. Obviamente, o grau de benefício poderá variar de acordo com o status sócio-econômico do deficiente.

    Por outro lado, todas as pessoas com deficiência que conseguirem ingressar no mercado de trabalho, sem qualquer dúvida, são pessoas reabilitadas, ou seja, pessoas com deficiência dotadas do devido treinamento para desenvolverem várias habilidades e capazes de, em algum grau, suprir aos cuidados corporais e as demais habilidades da vida diária, como fazer comida, limpar a casa, lavar os pratos, fazer compras, contratar serviços, ter vida conjugal normal, gerar e cuidar da prole etc, além de ter domínio da execução das tarefas a serem desempenhadas no trabalho. Se uma pessoa com deficiência não detiver estes atributos, por certo, não terá as devidas condições para ingressar no mercado de trabalho e, em via de conseqüência, nunca poderá requerer aposentadoria por tempo de trabalho, por absoluta falta de objeto.

    Portanto, a pessoa alvo da Lei Complementar 142/13 não é o deficiente incapaz, sem condição de prover a sua subsistência por si próprio por quaisquer meios, ou que era capaz e ficou incapaz. A pessoa alvo da LC 142/13 são deficientes com diversos graus de independência social e que estão inseridas no mercado de trabalho, dentro de suas limitações.

    Logo, um instrumento de avaliação para fins de aposentadoria especial de deficientes deve, ou deveria, focar neste cidadão apto e laborativo, jamais no incapaz. Como toda aposentadoria especial, pressupõe trabalho contínuo por anos, cuja aceleração da aposentadoria visa minorar efeitos maléficos da insalubridade do labor (especial clássica) ou efeitos maléficos do labor na condição de deficiente (especial de deficiente).

    4) Do instrumento proposto pelo INSS

    O INSS baseia a avaliação pericial do benefício contido na LC 142/13 em dois eixos: avaliação médica e avaliação funcional, ao qual designa a atuação do corpo de assistentes sociais do INSS e determina a utilização de um índice, o Índice de Funcionalidade Brasileiro Aplicado para Fins de Aposentadoria – IFBrA.

    Este instrumento de funcionalidade brasileiro ainda não possui validação técnica ou científica, mas foi regulamentado por uma Portaria Interministerial (norma infralegal), a Portaria Interministerial AGU/MPS/MF/SEDH/MP Nº 1 DE 27/01/2014.

    O IFBrA que, repito, ainda está sob processo de validação, está fulcrado na CIF, a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, da OMS (clique aqui).

    O INSS inovou ao chamar de “social” a avaliação “funcional” prevista em Lei específica.

    5) Sobre o IFBrA

    Usar a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde como mola mestra do IFBrA é inadequado pois a CIF não se presta para este tipo de avaliação, simplesmente porque ela não tem um capítulo específico tratando da pessoa com deficiência que já estão inseridas no mercado de trabalho e nem poderia ter, porque ela é um documento que tem por objetivo, justamente, mostrar as falhas de funcionalidade orgânicas e anatômicas ao interagirem com as diversas barreiras, com a finalidade de que os profissionais especialistas possam adotar as medidas necessárias para que estas limitações sejam minoradas ou totalmente superadas, quando for possível.

    Se a pessoa com deficiência está no mercado de trabalho, sem dúvida, é porque já superou várias das etapas funcionais previstas na CIF. Consequentemente, se o instrumento de funcionalidade brasileiro está inteiramente baseado na CIF, por óbvio, não se presta para mensurar com justiça e equidade, as diferentes graduações de deficiência, para efeitos de concessão de aposentadoria especial por tempo de contribuição

    Não obstante isto, o instrumento de funcionalidade brasileiro validado pela Portaria Interministerial apresenta várias falhas metodológicas, as quais, sem a menor dúvida, ferem a dignidade da pessoa humana com deficiência e, por certo, se permanecerem, irão causar negativas indevidas de direitos e danos morais, expondo o INSS a uma tempestade de ações judiciais reparadoras tanto da negativa do benefício como indenizatórias pelo dano moral. O IFBrA é uma fonte de significativa injustiça e falta de equidade.

    Em um mundo ideal, os técnicos do governo deveriam ter feito primeiro uma pesquisa de campo com amostra estatística, para se familiarizarem dos conceitos próprios dos trabalhadores com deficiência sujeitos ao Regime Geral da Previdência Social. Assim sendo, eles conheceriam os conceitos de pessoas com deficiência, primeiramente à luz do diagnóstico exclusivamente médico, considerando apenas a CID-10, para depois passarem a análise das barreiras existentes, bem como, quais tipos de deficiências encontram dificuldades ao interagirem com estas ou aquelas.

    Sem a demonstração de como está estruturada no Brasil o trabalho do deficiente, qualquer metodologia proposta vira chute de teórico de academia desconectado da realidade social ao qual deveria estar ciente e inserido. Não á toa, a inadequação da metodologia adotada no instrumento, baseada meramente na CIF , o nos leva a concluir que, para o governo, todas as pessoas com deficiência, sem qualquer exceção, são deficientes físicos e/ou cognitivas e devem/deveriam ser aposentadas por invalidez, porque, como ao ingressarem no mercado de trabalho não tinham tais deficiências, haja vista que se as tivessem não seriam admitidas, só se pode concluir é que as deficiências diagnosticadas foram contraídas durante o pacto laborativo.

    Isso para mim só tem uma explicação: A total falta de metodologia na construção do modelo. A título de exemplo, vamos ver algumas perguntas formuladas no instrumento:

    3.1 Mudar e manter a posição do corpo
    3.2 Alcançar, transportar e mover objetos
    3.3 Movimentos finos da mão
    3.4 Deslocar-se dentro de casa
    3.5 Deslocar-se dentro de edifícios que não a própria casa
    3.6 Deslocar-se fora de sua casa e de outros edifícios

    Diante de tais perguntas, como já foi preparado acima, algumas conclusões são inexoráveis. A pessoa com deficiência que respondê-las negativamente, nunca ingressará no mercado de trabalho e nunca se aposentará, pelo menos por tempo de contribuição, que é o objeto desta lei.

    Aliás, a pessoa com deficiência que responder tais perguntas negativamente, sequer o fará diretamente, mas por meio de seu representante legal, eis que não terá o desenvolvimento cognitivo necessário para compreender tais questionamentos, logo não o terá também para responder.

    Por outro lado, estas perguntas não se aplicam às pessoas com deficiência mental leve, visual, auditiva e física, porque estas pessoas, como dito acima, só estarão no trabalho, se tiverem o devido discernimento das coisas da vida e do mundo e dominarem bem as habilidades comuns da vida diária e o talento para desempenhar as atribuições inerentes ao seu ofício. Sendo assim, por qualquer ótica, perguntas desta estirpe não têm cabimento, quando se estiver cogitando de aposentadoria especial por tempo de serviço.

    Não há nexo entre o tipo de pergunta e o tipo de avaliação ao qual ele se presta. Vejamos esta pergunta símbolo da total distócia entre o objetivo da lei e o instrumento regulamentado:

    6.3 Trabalho remunerado

    Aqui evidencia-se a total falta de critério do Instrumento de avaliação. É justamente a pessoa que trabalha remunerada que irá, em algum momento, pleitear uma aposentadoria especial por deficiência.

    Se a pessoa NÂO TRABALHA REMUNERADA, ela JAMAIS irá solicitar tal benefício. A pergunta é descabida, imprópria, absurda e somente beócios ineptos podem achar que faz algum sentido este tipo de pergunta, cuja resposta encontra-se no próprio CNIS do cidadão, previamente levantado pelo administrativo.

    6) Sobre a “perícia social”.

    A LC 142/13 e o decreto 8.145/13 determinam claramente que a avaliação para fins de aposentadoria será fruto de perícia própria do INSS e através de avaliação médica e funcional.

    A única perícia própria do INSS é a perícia médica. O corpo de assistentes sociais do INSS não se constitui, sob nenhuma ótica, em corpo de peritos. A atuação do Analista do Seguro Social – formação em Serviço Social, é regida pelo artigo 88 da Lei 8.143/91, que assim reza:

    Art. 88. Compete ao Serviço Social esclarecer junto aos beneficiários

    seus direitos sociais e os meios de exercê-los e estabelecer conjuntamente

    com eles o processo de solução dos problemas que emergirem da sua

    relação com a Previdência Social, tanto no âmbito interno da instituição

    como na dinâmica da sociedade.

    O art.20 da Lei 8742/93 (LOAS) também dá ao Serviço Social do INSS a atribuição de fazer a avaliação social de um benefício específico: O BPC LOAS.

    Não há um único texto legal que permita aos assistentes sociais do INSS realizar “perícia médica”, “perícia funcional” ou mesmo “perícia social” dentro do INSS, fora do contexto do BPC LOAS. Não há um único texto legal que diga que o deficiente tenha que se submeter a perícia social para obter seu benefício.

    A tentativa do INSS de, através de portarias, documento legal que não tem o poder de inovar na estrutura legal das profissões públicas ou de alterar leis, é claramente ilegal, inconstitucional e uma afronta ao direito constituído nesse país.

    Nesses termos, o parágrafo segundo do artigo dois da Portaria Interministerial 01 supracitada, que reza que: “§ 2º A avaliação médica e funcional, disposta no caput, será realizada pela perícia própria do INSS, a qual engloba a pericia médica e o serviço social, integrantes do seu quadro de servidores públicos.” é DUPLAMENTE ILEGAL. Ilegal pois a Lc 142/13 não prevê avaliação social e ilegal pois assistente social não tem regulamentação para fazer perícias fora do LOAS.

    A ilegalidade se multiplica quando ao analisar o instrumento de avaliação, vemos que as assistentes sociais serão instadas a ter que avaliar questões que dizem respeito ao exame físico, cognitivo e cinesio-funcional do cidadão, ao qual não possuem previsão legal segundo sua Lei de Carreira.

    7) Discussão

    A ausência de metodologia, o uso da CIF como única matriz de desenvolvimento do modelo, a inovação legal em colocar serviço social para fazer avaliação física e mental, todas essas características deixam claro que o INSS está se utilizando de uma oportunidade de regulamentar um novo benefício para implementar, na força bruta, ideologias pessoais de um grupo ligado ao pensamento sanitarista clássico de multiplicação dos atores e diminuição do espaço de atuação médica, trazendo para a área da saúde a luta de classes que marcou os dois últimos séculos, colocando a medicina e os médicos como detentores de um biopoder a ser combatido.

    O problema é que se utilizar de um mecanismo legal de regulação de direitos para brincar de luta de classe e fazer discurso sectário anti-médico se traduz em uma deturpação completa do objetivo da lei, o que irá inviabilizar a aplicação da mesma, por estar contaminada de ranço ideológico que se sobrepõe á necessária ciência para poder julgar com razão e isenção todos os casos de solicitação de aposentadoria especial por deficiência.

    O instrumento é burro e nulo, o uso da avaliação social é ilegal e colocará em risco profissional todos os assistentes sociais do INSS. O INSS, por mera ideologia sectária, quer transformar avaliação funcional em social, misturando conceitos. Uma coisa é aposentadoria especial, aposentar em menos tempo. Outra coisa é oferecer facilidades, bolsas e estímulos sociais a quem é mais exposto socio-economicamente..

    Além disso, o modelo obrigará o assistente social a fazer tarefa de médico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, nutricionista, engenheiro, desviando a função profissional desses importantes colegas. Na prática, diversos deficientes com barreiras funcionais deixarão de ser avaliados em prol de pessoas com problemas sociais, deturpando a função do instrumento.

    Não podemos dizer que uma pessoa é mais deficiente que outra apenas pela questão monetária ou social. A deficiência é igual e ambos merecem o mesmo tempo de aposentadoria, pois ambas trabalham e estão expostas à insalubridade secundária à deficiência.

    O INSS vai punir o deficiente que tenha uma família mais estruturada com MAIS TEMPO de trabalho em prol de uma outra pessoa com a mesma ou até menor deficiência mas que é mais pobre. O INSS está, por um misto de ideologia e falta de idéias, querendo transformar a aposentadoria do deficiente em um grande LOAS.

    Quando se for aferir se uma pessoa tem uma deficiência merecedora de um tratamento especial, no momento da concessão da aposentadoria por tempo de serviço, devem ser apenas aquelas que podem dificultar ou impedir, que quando esta pessoa, ao interagir com as barreiras típicas do trabalho, tenha dificuldade de superá-las com autonomia e segurança ou, simplesmente, precise buscar um atalho para continuar seu destino.

    8) Conclusões

    O modelo proposto pelo INSS para a avaliação de aposentadoria especial para deficientes é: a) ilegal, por colocar profissionais do serviço social para fazerem avaliações médicas e cinesiofuncionais; é b) restritiva de direito pois foi concebida sob uma matriz construída para avaliar incapacidade e não capacidade laborativa, logo por definição quem está trabalhando, justamente os aptos a requererem o benefício, dificilmente conseguirão enquadramento grave independente do grau de deficiência; e é c) inválida cientificamente, pois não foi construída mediante uma metodologia previamente estruturada e não foi submetida à validação.

    Desta forma, considerando que o instrumento estabelece que as pessoas com deficiência que obtiverem pontuação superior a 6.335 pontos serão consideradas apenas “deficiência leve” ou sequer serão consideradas merecedoras de aposentadoria especial se acima de 7.584 pontos, por não serem consideradas deficientes, fica claro, na prática, que o instrumento em foco tem a finalidade única de criar um meio legalista de fazer com que as pessoas com deficiência tenham negado seu direito à aposentadoria especial ou tenham enorme dificuldade em obter deficiência grave, uma vez que a quantidade de pontos perdidos necessários para chegar a tal graduação praticamente impede a pessoa de exercer qualquer trabalho.

    Portanto, ao ser aplicado indiscriminadamente, essa estultice de modelo vai, oficialmente, criar no Brasil apenas duas categorias de deficientes: os inválidos, que jamais poderão pedir aposentadoria especial pois não trabalham, e os deficientes leves. Os deficientes moderados e graves trabalhando serão tão raros quanto o eclipse lunar.

    O Sindicato Nacional dos Servidores Federais Peritos Médicos Previdenciários defende o abandono do modelo IFBrA atual e o recomeço, urgente, da construção de um modelo mais justo, humano e que julgue com ciência e isenção a real gravidade da deficiência do trabalhador investigado.Postado por Francisco Cardoso às sexta-feira, janeiro 31, 2014

  381. zegeraldo
    31 de janeiro de 2014

    Xará,
    segundo orientação do INSS da minha cidade, na primeira entrevista será verificado o nosso tempo de contribuição e a situação do nosso cadastro. Portanto pretendo levar a Carteira de Trabalho e documentos pessoais como RG, Certidão de Casamento, Comprovante de Residência, documentos dos filhos, Comprovante de Inscrição no PIS/Pasep, etc.

  382. luiz carlos
    31 de janeiro de 2014

    Boa noite a todos, hoje tambem fui atendido no inss, tambem fui bem atendindo e o atendente precisou de auxilio de um outro para preencher o pedido de aposentadoria, eles fazem a contagem de tempo (se não tiver 25 anos não adianta nem ir ao inss ), me informaram que o inicio dos agendamentos deveria ser só apartir de segunda feira 03/02 e por isso não conseguiram agendar a pericia médica, e também ficaram de me ligar na semana quem me informando a data da pericia médica que vai inicar sómente em maio/14, enfim continuamos aguardando a boa vontade do inss (me falaram que os peritos ainda não estavam preparados), quem tiver dúvidas do que levar no primeiro agendamento basta levar, as carteiras de trabalho (caso tenha mais de uma), comprovante de endereço (caso não tenha os dados atualizados na previdencia),rg, cpf, certidão de casamento (me pediram para levar mais o atendente não me pediu), eles tiram cópias dos documentos e da carteira de trabalho e protocolam o pedido de aposentadoria.
    Abraços a todos e continuaremos nos falando aqui no blog.

  383. zegeraldo
    31 de janeiro de 2014

    Pessoal, no dia 10.01 o João postou um link que leva à uma planilha do IFBrA.
    Se o INSS não for usar a própria, ela nos dá uma idéia dos quesitos que deveremos responder.

  384. JOSE GERALDO BORGES SANTANA
    31 de janeiro de 2014

    BOA NOITE A TODOS,

    WLADIMIR, NESTA PRIMEIRA FASE SUA DE CONTAGEM DE TEMPO QUAIS OS DOCUMENTOS QUE VOCE LEVOU, POIS A MINHA ESTA AGENDADA PARA O DIA 252
    E AINDA NAO SEI O QUAIS OS DOCUMENTOS IREI LEVAR.

    GRATO,

    JOSE GERALDO.

  385. Paulo
    31 de janeiro de 2014

    Oi Vladimir,
    A minha primeira entrevista foi hoje, fui muito bem atendido, foi feito a contagem de tempo(quase 31 anos de contribuição). Porém, a pericia médica será apenas a partir de maio/14.Não teve com argumentar, precisamos esperar até maio. Mas peguei o protocolo/requerimento e se der tudo certo, o que vale é a data de agendamento, que foi em meados de dezembro.
    Vou me preparar muito com laudos médicos(vou levar uma pasta…).

    Agora, como os demais colegas, estou um pouco aprensivo em relação ao questionário de funcionalidade. É um absurdo, há grande chance de muitos deficientes serem considerados NÃO DEFICIENTES.

    Esperar para ver, mas acompanhando tudo de perto.

    Abç a todos.

    Paulo.

  386. Sandra Maria
    31 de janeiro de 2014

    Colegas,
    Hoje estive na primeira fase de atendimento do INSS, em Araucária – PR, porque em Curitiba não havia agendamento.
    Fui bem atendida. Eu era a primeira a surgir para o caso. A atendente estava um pouco perdida, mas parece que tudo estava OK e eles ficaram de ligar em poucos dias para agendar as perícias.
    Tive polio e já tenho mais de 30 anos de contribuição, portanto, creio que não dependo tanto da avaliação pericial. Mas vamos ver o que acontece…

  387. rene
    31 de janeiro de 2014

    Hildemar essa pericia sua em fevereiro é a segunda? pois o colega anterior comentou a partir 12 de maio

  388. Vladimir
    31 de janeiro de 2014

    Paulo, tudo bem?
    Seu agendamento também é para hoje.
    Como foi?

  389. Hildemr
    31 de janeiro de 2014

    Boa tarde

    Consegui agendar para o dia 21/02.

  390. Vladimir
    31 de janeiro de 2014

    Olá amigos!
    Estou vindo do INSS, e passei na primeira fase: Contagem de tempo.
    Inclusive já estou com o protocolo do agendamento que contém o número do Benefício.
    A perícia será a partir de 12 de maio, porque o sistema não estava conseguindo agendar.
    Informaram que irão entrar em contato por telefone e correspondência avisando da data da perícia.
    Perguntei sobre Laudos e informaram que é para levar o que tiver.
    Já anexei nos documentos, minha primeira CNH quando passei por exame especial e meu Certificado de alistamento Militar que desceve “Incapacidade Física”.
    Fui muito bem atendido, e os atendentes já demonstraram conhecimento da Lei.

  391. HAROLDO DINIZ
    31 de janeiro de 2014

    OLÁ PESSOAL!!!

    MARILDA,

    AINDA NÃO MARQUEI O AGENDAMENTO. VOU ESPERAR PARA VER COMO SE COMPORTAM AS PERÍCIAS, DESSA FORMA CHEGO MAIS BEM PREPARADO. E SE FOR O CASO TEREI MAIS INFORMAÇÕES PARA ENTRAR JUDICIALMENTE, QUE É O QUE EU ACHO QUE VAI OCORRER COM A GRANDE MAIORIA, AFINAL, ESCOVAR OS DENTES EU AINDA SEI E POSSO FAZER SEM AJUDA DE NINGUÉM.

    GRANDE ABRAÇO!!!

    HAROLDO DINIZ

  392. Marilda
    31 de janeiro de 2014

    Boa tarde,Odair! Também estava extremamente ansiosa, esperando esse ato conjunto, agora é reunirmos tudo o que temos e levar uma avalanche de documentos, parentes amigos e vamos conseguir porque somos deficientes e temos direito, vamos sem medo….Abraços….

  393. Marilda
    31 de janeiro de 2014

    Boa tarde, Haroldo! Você leu a parte onde tem as pontuações IFbr, como vocÊ se encaixariam, olhei o questionário e vi que fico entre 75 e 100, e outra o deficiente pode continuar trabalhando não sendo necessário se aposentar. Agora os pontos para sermos classificados nos graus grave,moderado e leve é que vão se elas, e outra ficará desconfigurado de que não somos deficientes, não acho que vá ser tão critico, junte tudo o que você puder, remédios e laudos do que você toma, parentes e amigos para contar de sua deficiência, é sim somos deficientes trabalhamos, mas somos mais lentos do que os perfeitos, mas me conte pra quando marcou seu agendamento?

  394. ANANIAS
    31 de janeiro de 2014

    BOA TARDE A TODOS
    CONCORDO PLENAMENTE HAROLDO, SE CONSEGUIRMOS ESCOVAR OS DENTES, 25 PONTOS. ABSURDO. COM ISSO ESTÃO QUERENDO LOCALIZAR “INVÁLIDOS” PARA O TRABALHO DENTRO DO GRUPO QUE JÁ CONTRIBUIU POR, NO MÍNIMO, LONGOS 25 ANOS. CREIO QUE AS INSTITUIÇÕES QUE ESTIVEREM DO NOSSO LADO JÁ DEVERIAM ESTAR COM DOCUMENTO DE DEFESA TOTALMENTE PREPARADO PARA IRMOS À JUSTIÇA.

  395. HAROLDO DINIZ
    31 de janeiro de 2014

    OLÁ PESSOAL BOM DIA A TODOS!!!

    LI E RELI O REGULAMENTO FEITO EM CONJUNTO PELOS MINISTÉRIOS. NELE, AO ME DEPARAR COM OS QUESITOS DOS QUESTIONÁRIOS FICA CLARO QUE POUCAS PESSOAS VÃO CONSEGUIR SE APOSENTAR COMO DEFICIENTE. NO MEU ENTENDER, OS QUESITOS ABORDADOS NOS QUESTIONÁRIOS SÓ SERVEM PARA QUEM SE APOSENTA POR INVALIDEZ. VEJAM SÓ:

    CONSEGUE FAZER A HIGIENE POR CONTA PRÓPRIA?

    SE RELACIONA DE FORMA NORMAL COM UM PARCEIRO?

    CONSEGUE SE LOCOMOVER DENTRO DE CASA SEM AJUDA DE TERCEIROS?

    ORA, 99% DE NÓS QUE ESTAMOS TRABALHANDO E VAMOS PLEITEAR A APOSENTADORIA POR DEFICIÊNCIA, FAZEMOS ISSO E OUTRAS COISAS MAIS DE FORMA NORMAL, OU NA PIOR DAS HIPÓTESES, DE FORMA QUASE NORMAL.
    NO CASO DOS DEFICIENTES AUDITIVOS, PODE OCORRER DE TER ATÉ UM MARATONISTA DENTRO DESSA CATEGORIA DE DEFICIÊNCIA. E AÍ, COMO APOSENTAR UMA PESSOA DESSA COM UM QUESTIONÁRIO DAQUELES. IMPOSSÍVEL. INCLUSIVE NO BLOG DOS PERITOS, ISSO FICA BEM CLARO. NOS TESTES REALIZADOS COM VÁRIOS DEFICIENTES, NENHUM CONSEGUIRIA A APOSENTADORIA COM ESSE TIPO DE QUESTIONÁRIO.
    VAMOS TORCER PARA QUE NO MOMENTO DA PERÍCIA ELES MUDEM ISSO, DO CONTRÁRIO POUQUÍSSIMOS CASOS VÃO TER A MÉDIA DE PONTOS PARA SE APOSENTAR.

    SOLICITAMOS QUE OS PRIMEIROS QUE VENHAM A PASSAR PELA PERÍCIA, RELATEM AQUI NESSE ESPAÇO, COMO FOI A CONDUÇÃO DA MESMA.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!!!!
    HAROLDO DINIZ

  396. Odair Pires de Campos Filho
    31 de janeiro de 2014

    Bom dia, Marilda
    A melhor informação possivel até a reta final. Afinal, algumas informações sobre audição, finalmente, saiu!!!! Obrigado.

  397. Marilda
    30 de janeiro de 2014

    BOM DIA MEUS AMIGOS AGORA VAI, NOTICIA FRESQUINHA, VAMOS LER E TIRAR DE VEZ AS NOSSAS DÚVIDAS.
    BEIJOS A TODOS

  398. Marilda
    30 de janeiro de 2014

    Nº 21, quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 ISSN 1677-7042 3
    Este documento pode ser verificado no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html,
    pelo código 00012014013000003
    Documento assinado digitalmente conforme MP no- 2.200-2 de 24/08/2001, que institui a
    Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.
    1
    - O avaliador deverá ler a descrição e os exemplos das atividades e
    das opções de respostas. Essa descrição foi feita para o examinador
    compreender todo o escopo da atividade com todas as suas etapas.
    - A partir da descrição e dos exemplos o avaliador deverá investigar,
    com suas próprias palavras, o nível de independência do indivíduo
    naquela atividade.
    - Ele poderá utilizar exemplos para explicar a atividade ao avaliado.
    - A pontuação deverá se basear na informação disponível mais confiável
    (do avaliado, de uma pessoa de convívio próximo, de um
    profissional de saúde, do prontuário).
    - A pontuação dos níveis de independência de cada atividade deverá
    refletir o desempenho do indivíduo e não a sua capacidade.
    O desempenho é o que ele faz em seu ambiente habitual, e não o
    que ele é capaz de fazer em uma situação ideal ou eventual.
    - Se o nível de independência varia em função do ambiente, da hora
    do dia, pontue o escore mais baixo (o nível de maior dependência).
    - A única exceção a essa regra é se a pessoa responder que não
    realiza a atividade por um motivo pessoal.
    Atenção: Todas as atividades deverão ser pontuadas.
    Quadro 1: Escala de Pontuação do IF-Br
    Escala de Pontuação para o IF-Br:
    25: Não realiza a atividade ou é totalmente dependente de terceiros
    para realizá-la. Não participa de nenhuma etapa da atividade. Se é
    necessário o auxílio de duas ou mais pessoas o escore deve ser 25:
    totalmente dependente.
    50: Realiza a atividade com o auxílio de terceiros. O indivíduo
    participa de alguma etapa da atividade. Inclui preparo e supervisão.
    Nesta pontuação sempre há necessidade do auxílio de outra pessoa
    para a atividade ser realizada: quando alguém participa em alguma
    etapa da atividade, ou realiza algum preparo necessário para a realização
    da atividade ou supervisiona a atividade. Nessa pontuação o
    indivíduo que está sendo avaliado deve participar de alguma etapa da
    atividade. Supervisão: quando há necessidade da presença de terceiros
    sem a necessidade de um contato físico. Por exemplo: a
    pessoa necessita de incentivo, de pistas para completar uma atividade,
    ou a presença de outra pessoa é necessária como medida de
    segurança. Preparo: quando há necessidade de um preparo prévio
    para a atividade ser realizada. Por exemplo, a colocação de uma
    adaptação para alimentação, colocar pasta na escova de dente.
    75: Realiza a atividade de forma adaptada, sendo necessário algum
    tipo de modificação ou realiza a atividade de forma diferente da
    habitual ou mais lentamente. Para realizar a atividade necessita de
    algum tipo de modificação do ambiente ou do mobiliário ou da
    forma de execução como por exemplo, passar a fazer uma atividade
    sentado que antes realizava em pé; ou de alguma adaptação que
    permita a execução da atividade por exemplo uma lupa para leitura
    ou um aparelho auditivo. Com as adaptações e modificações não
    depende de terceiros para realizar a atividade: tem uma independência
    modificada. Nessa pontuação o indivíduo deve ser independente
    para colocar a adaptação necessária para a atividade, não
    dependendo de terceiros para tal.
    100: Realiza a atividade de forma independente, sem nenhum tipo de
    adaptação ou modificação, na velocidade habitual e em segurança.
    Não tem nenhuma restrição ou limitação para realizar a atividade da
    maneira considerada normal para uma pessoa da mesma idade, cultura
    e educação. Realiza a atividade sem nenhuma modificação,
    realizando-a da forma e velocidade habitual.
    4.b Identificação de Barreiras Externas: Fatores Ambientais
    A funcionalidade humana não depende apenas de aspectos diretamente
    ligados às funções e estruturas do corpo. O contexto tem um
    papel fundamental sobre a forma como as pessoas desempenham suas
    atividades habituais.
    Os Fatores Ambientais constituem o ambiente físico, social e de
    atitudes em que as pessoas vivem e conduzem suas vidas, o seu
    contexto. Esses fatores são externos aos indivíduos e tem um impacto
    sobre a sua funcionalidade. Os fatores externos podem aumentar a
    funcionalidade atuando como facilitadores, ou podem ser limitantes,
    agindo como barreiras.
    Importante: Esse questionário pretende indicar quais fatores agem
    como barreira impedindo a execução de uma atividade ou participação.
    Os fatores ambientais são divididos em 5 categorias:
    Produtos e Tecnologia
    Ambiente
    Apoio e Relacionamentos
    Atitudes
    Serviços Sistemas e Políticas
    Atenção: Se alguma Atividade pontuar 25 (quer dizer, quando o
    indivíduo não realiza a atividade ou terceiros realizam por ele), devese
    investigar se alguma barreira externa é a causa dessa pontuação. Se
    o que impede o indivíduo de pontuar acima de 25 é uma ou mais
    barreiras externas deve-se assinalar ao lado dessa atividade quais são
    essas barreiras. A pontuação é mantida (25).
    Categorias de Fatores Ambientais:
    Categoria 1 – Produtos e Tecnologia
    Qualquer produto, instrumento, equipamento ou tecnologia adaptado
    ou especialmente projetado para melhorar a funcionalidade de uma
    pessoa com deficiência. Exclui cuidadores e assistentes pessoais. Categoria
    2 – Ambiente
    Refere-se ao ambiente natural ou físico. Aspectos geográficos, populacionais,
    da flora, da fauna, do clima, guerras e conflitos.
    Categoria 3 – Apoio e Relacionamentos
    Pessoas ou animais que fornecem apoio físico ou emocional prático,
    educação, proteção e assistência, e de relacionamento com outras
    pessoas em todos os aspectos da vida diária. Exclui as atitudes das
    pessoas que fornecem o apoio.
    Categoria 4 – Atitudes
    São as consequências observáveis dos costumes, práticas, ideologias,
    valores, normas, crenças. Exclui as atitudes da própria pessoa.
    Categoria 5 – Serviços, Sistemas e Políticas
    Rede de serviços, sistemas e políticas que garantem proteção social.
    4.c Aplicação do Método Linguístico Fuzzy
    Utiliza-se três condições que descrevem o grupo de indivíduos, em
    situações de maior risco funcional para cada tipo de deficiência (Auditiva;
    Intelectual – Cognitiva e/ou Mental; Motora e; Visual):
    1. Determinação dos Domínios que terão mais peso para cada grupo
    de funcionalidade;
    2. Definição de questões emblemáticas;
    3. Disponibilidade do auxílio de terceiros.
    O Quadro 2 aponta as distinções feitas entre os Domínios e as Perguntas
    Emblemáticas para cada tipo de deficiência.
    Havendo resposta afirmativa para a questão emblemática relacionada
    às situações de maior risco funcional para cada tipo de deficiência,
    será automaticamente atribuída a todas as atividades que compõe o
    domínio a menor nota de atividade atribuída dentro do domínio sensível
    pelo avaliador, corrigindo, assim, a nota final.
    Quadro 2: Condições do modelo linguístico Fuzzy
    Auditiva Itelectual -Cognitiva/Mental Motora Vi s u a l
    Domínios Comunicação / Socialização Vida Doméstica / Socialização Mobilidade / Cuidados Pessoais Mobilidade / Vida Doméstica
    Questão Emblemática A surdez ocorreu antes dos 6 anos Não pode ficar sozinho em segurança Desloca-se exclusivamente em cadeira de rodas A pessoa já não enxerga ao nascer
    4.d Cálculo do Escore dos Domínios e Pontuação Total:
    As atividades estão divididas em sete domínios. Cada domínio tem um número variável de atividades, que totalizam 41. A Pontuação Total é soma da pontuação dos domínios que, por sua vez, é a soma da pontuação
    das atividades. A pontuação final será a soma das pontuações de cada domínio aplicada pela medicina pericial e serviço social, observada a aplicação do modelo Fuzzy
    Dessa forma conforme demonstra o quadro 2:
    A Pontuação Total mínima é de 2.050: 25 (pontuação mínima) multiplicado por 41 (número total de atividades em todos os domínios) vezes 2 (número de aplicadores).
    A Pontuação Total máxima é de 8.200: 100 (pontuação mínima) multiplicado por 41 (número total de atividades em todos os domínios) vezes 2 (número de aplicadores).
    4.e Classificação da Deficiência em Grave, Moderada e Leve
    Para a aferição dos graus de deficiência previstos pela Lei Complementar no 142, de 08 de maio de 2.013, o critério é:
    Deficiência Grave quando a pontuação for menor ou igual a 5.739.
    Deficiência Moderada quando a pontuação total for maior ou igual a 5.740 e menor ou igual a 6.354.
    Deficiência Leve quando a pontuação total for maior ou igual a 6.355 e menor ou igual a 7.584.
    Pontuação Insuficiente para Concessão do Benefício quando a pontuação for maior ou igual a 7.585.
    5. Formulários
    5.a Formulário 1: Identificação do Avaliado e da Avaliação (a ser preenchido pela perícia médica e pelo serviço social)
    Dados Pessoais do Avaliado:
    Nome: ______________________________________________________ NIS/NIT __________
    Sexo: F( ) M( ) Idade: ____________________
    Cor/Raça: Branca ( ) Preta ( ) Amarela ( ) Parda ( ) Indígena ( )
    Diagnóstico Médico: CID Causa: _____________________ Sem diagnóstico etiológico
    CID Sequela: __________________
    Tipo de Deficiência: Auditiva( ) Intelectual/Cognitiva( ) Física/Motora( ) Visual( ) Mental( )
    Data do Início do Impedimento: _____/_____/_____.
    Data da avaliação:____/_____/______
    Nome do avaliador (SERVIÇO SOCIAL):________________________________SIAPE: ________
    Local da avaliação (Código da APS): _______________
    Quem prestou as informações:
    ( )própria pessoa ( )pessoa de convívio próximo ( )ambos ( )outros: ____________________

  399. Marilda
    30 de janeiro de 2014

    SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS
    PORTARIA INTERMINISTERIAL No- 1,
    DE 27 DE JANEIRO DE 2014
    Aprova o instrumento destinado à avaliação
    do segurado da Previdência Social e à identificação
    dos graus de deficiência, bem como
    define impedimento de longo prazo, para
    os efeitos do Decreto n° 3.048, de 6 de
    maio de 1999.
    OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA
    DE DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA,
    DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, DA FAZENDA, DO
    PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO E DA ADVOCACIA-
    GERAL DA UNIÃO, no uso da atribuição que lhes confere
    o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal, e
    tendo em vista o disposto no art. 3o- do Decreto no 8.145, de 3 de
    dezembro de 2013, resolvem:
    Art. 1o- Esta Portaria Interministerial aprova o instrumento destinado
    à avaliação do segurado da previdência social e à identificação
    dos graus de deficiência, bem como define impedimento de longo prazo
    para os efeitos do Decreto n° 3.048, de 6 de maio de 1999.
    Art. 2o- Compete à perícia própria do Instituto Nacional do
    Seguro Social – INSS, por meio de avaliação médica e funcional, para
    efeito de concessão da aposentadoria da pessoa com deficiência, avaliar
    o segurado e fixar a data provável do início da deficiência e o
    respectivo grau, assim como identificar a ocorrência de variação no
    grau de deficiência e indicar os respectivos períodos em cada grau.
    § 1o- A avaliação funcional indicada no caput será realizada
    com base no conceito de funcionalidade disposto na Classificação
    Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde – CIF, da
    Organização Mundial de Saúde, e mediante a aplicação do Índice de
    Funcionalidade Brasileiro Aplicado para Fins de Aposentadoria – IFBrA,
    conforme o instrumento anexo a esta Portaria.
    § 2o- A avaliação médica e funcional, disposta no caput, será
    realizada pela perícia própria do INSS, a qual engloba a pericia médica
    e o serviço social, integrantes do seu quadro de servidores públicos.
    § 3o- O instrumento de avalição médica e funcional, destinado
    à avaliar o segurado, e constante do anexo a esta Portaria, será objeto
    de revisão por instância técnica específica instituída no âmbito do
    Ministério da Previdência Social, no prazo máximo de um ano, a
    contar da data de publicação deste ato normativo, podendo haver
    revisões posteriores.
    Art. 3o- Considera-se impedimento de longo prazo, para os
    efeitos do Decreto n° 3.048, de 1999, aquele que produza efeitos de
    natureza física, mental, intelectual ou sensorial, pelo prazo mínimo de
    02 (dois) anos, contados de forma ininterrupta.
    Art. 4o- Os benefícios concedidos em decorrência da Lei
    Complementar n° 142, de 8 de maio de 2013, devem observar as
    vedações legais existentes relativas à proibição de acumulação de
    benefícios de natureza previdenciária, assistencial ou indenizatória.
    Art. 5o- Até o final do prazo de dois anos previsto no paragrafo
    § 1°, do art. 2° do Decreto n° 8.145, de 2013, os órgãos
    competentes analisarão a necessidade de sua prorrogação.
    Art. 6o- Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
    MARIA DO ROSÁRIO NUNES
    GARIBALDI ALVES FILHO
    GUIDO MANTEGA
    MIRIAM BELCHIOR
    LUÍS INÁCIO LUCENA ADAMS
    ANEXO
    ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE BRASILEIRO APLICADO
    PARA FINS DE CLASSIFICAÇÃO E CONCESSÃO DA
    APOSENTADORIA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (IF-BrA)
    Sumário
    Preâmbulo: Aspectos Metodológicos do IF-BrA
    1. Identificação da Avaliação
    1.a – Data da avaliação
    1.b – Nome completo do avaliador
    1.c – Local da avaliação
    1.d – Quem prestou as informações
    2. Identificação e Caracterização do Avaliado
    2.a – Nome completo
    2.b – Sexo
    2.c – Idade
    2.d – Cor ou Raça
    2.e – Diagnóstico médico
    2.f – Tipo de deficiência
    2. g – Funções Corporais Acometidas
    3. História Clínica e Social
    3.a – História Clínica
    3.b – História Social
    4. Aplicação do Instrumento (Matriz)
    4.a – Pontuação dos níveis de independência
    4.b – Identificação das Barreiras Externas
    4.c – Aplicação do modelo linguístico Fuzzy
    4.d – Cálculo do Escore dos Domínios e da Pontuação Total
    4.e – Classificação da Deficiência em Leve, Moderada e Grave
    5. Formulários
    5.a – Formulário 1: Identificação do Avaliado e da Avaliação (a ser
    preenchido pela perícia médica e pelo serviço social)5.b – Formulário 2:
    Funções corporais acometidas (a ser preenchido pelo perito médico)
    5.c – Formulário 3: Aplicação do Instrumento (Matriz) – (a ser preenchido
    pela perícia médica e pelo serviço social)
    5.d – Formulário 4: Aplicação do Modelo Linguístico Fuzzy (a ser
    preenchido pela perícia médica e pelo serviço social)
    Preâmbulo: Aspectos Metodológicos do IF-BrA
    Seleção de itens de Atividades e Participações da Classificação
    Internacional de Funcionalidade (CIF), que resulta em 41 Atividades
    divididas em sete Domínios (Sensorial, Comunicação, Mobilidade,
    Cuidados Pessoais, Vida Doméstica, Educação, Trabalho e
    Vida Econômica, Socialização e Vida Comunitária).
    Determinação de pontuação do nível de independência para cada
    Atividade, baseada no modelo da Medida de Independência Funcional
    - MIF, com os níveis de dependência de terceiros agrupados
    em quatro níveis de pontuação (25, 50, 75 e 100 pontos), visando à
    facilitação do emprego do instrumento.
    Identificação das Barreiras Externas, a partir de fatores externos
    definidos pela CIF: Produtos e Tecnologia; Ambiente Natural e Mudanças
    Ambientais feitas pelo ser humano; Apoio e Relacionamentos;
    Atitudes; Serviços, Sistemas e Políticas.
    Elaboração da Folha de Identificação, por meio de um formulário
    que contempla, a partir das necessidades formais do instrumento e
    levando em consideração as possibilidades de análise de identificação,
    com informações sobre Identificação da avaliação; Identificação do
    avaliado; Identificações da deficiência; Modelo da deficiência.
    Elaboração da História Clínica e História Social, a ser preenchida
    pela perícia médica e a História Social a ser preenchida pelo serviço
    social têm o objetivo de produzir, de forma consubstanciada, um
    parecer resumido dos principais elementos relevantes de cada uma
    das pessoas com deficiência avaliadas. O objetivo é deixar espaço
    para os profissionais se posicionarem diante da avaliação realizada,
    utilizando-se de análise técnica dos elementos mais relevantes do
    ponto de vista da perícia médica e do serviço social.
    Elaboração da Matriz do Índice de Funcionalidade Brasileiro (IFBrA),
    composta por uma planilha que associa a pontuação para cada
    atividade à identificação das barreiras externas, e registra a soma
    dessa pontuação.
    Classificação do Grau de Deficiência em Leve, Moderado e Grave,
    a partir da definição da escala determinada pelo intervalo entre as
    pontuações mínima e máxima, estipuladas pela aplicação da matriz.
    1 .Identificação da Avaliação
    1.a Data da avaliação:
    - dia, mês e ano.
    1.b Nome completo do avaliador
    1.c Local da avaliação:
    - nome do local ou instituição (por exemplo: hospital, posto de saúde,
    residência, escola, consultório).
    - município
    - estado
    1.d Assinalar quem prestou as informações
    - a própria pessoa: quando é o próprio indivíduo que fornece as informações.
    - pessoa de convívio próximo: quando é alguém que, de alguma forma,
    convive e participa da vida desse indivíduo. Neste caso identificar o
    informante (exemplo: mãe, irmão, cuidador, amigo). – ambos: quando
    tanto o próprio como alguém de convívio próximo trazem informações
    de uma forma equitativa. Quando a maioria das informações é dada
    por um deles assinalar esta pessoa como o informante.
    - outros: quando não ocorrer nenhuma das situações descritas acima.
    Neste caso também identificar o informante.
    2. Identificação e Caracterização do Avaliado
    2.a Nome completo
    2.b Assinalar o sexo
    2.c Idade
    - Idade em anos completos.
    2.d Cor ou Raça
    Leia as opções de cor ou raça para a pessoa e considere aquela que
    for declarada pelo informante. Caso a declaração não corresponda a
    uma das alternativas enunciadas, esclareça as opções para que a
    pessoa se classifique na que julgar mais adequada.
    Branca: pessoa que se declarar branca; -
    Preta: pessoa que se declarar preta;
    Amarela: pessoa de origem japonesa, chinesa, coreana, etc.;
    Parda: pessoa que se declarar como mulata, cabocla, cafuza, mameluca
    ou mestiça de preto com pessoa de outra cor ou raça;
    Indígena – pessoa que se declarar indígena ou índia.
    Atenção: Quando a pessoa é incapaz de autodeclarar a sua cor ou
    raça, o informante deve fazê-lo.
    2.e Diagnóstico Médico (a ser preenchido pelo perito médico)
    CID etiologia: código correspondente da Classificação Internacional
    de Doenças (CID 10) da causa principal que acarreta as alterações
    das funções e estruturas corporais.
    Quando não houver diagnóstico etiológico, assinalar o campo: sem
    diagnóstico etiológico.
    CID sequela: código correspondente da CID 10 que descreve a(s)
    sequela(s) ou impedimento(s).
    2.f Tipo de Deficiência (a ser preenchido pelo perito médico)
    Assinalar o tipo de deficiência pertinente (lista abaixo). Em caso de
    associações de deficiências poderão ser assinalados mais de um tipo.
    - Deficiência (sensorial) Auditiva
    - Deficiência Intelectual/Cognitiva
    - Deficiência Física/Motora
    - Deficiência (sensorial) Visual
    - Deficiência Mental
    2. g – Alterações das Funções Corporais (a ser preenchido pelo
    perito medico)
    Assinalar na lista fornecida a função ou funções corporais acometidas
    no quadro.
    3 História clínica e social
    3.a História Clínica
    3.b História Social
    4. Aplicação do Instrumento (Matriz)
    4.a Pontuação do nível de independência das atividades funcionais
    As atividades são descritas da seguinte forma:
    - Título da Atividade.
    - Descrição da Atividade e dos 4 níveis de independência com exemplos.

  400. Paulo
    29 de janeiro de 2014

    Olá,
    A minha será dia 31/01. Pensamentos positivos..Mando noticias no dia.
    Abç.
    Paulo.

  401. Anonio Alvim
    29 de janeiro de 2014

    Oi Pessoal !!

    Estamos confundindo as coisas.
    Esse PPP Perfil … Trata-se de um formulário que deve ser apresentado quando da aposentadopria especial do trabalhador que opera com agentes nocivos.

    Nada haver com Aposentadoria Especial Deficientes.

    Veja abaixo :

    Perfil Profissiográfico Previdenciário

    O Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) é um formulário com campos a serem preenchidos com todas as informações relativas ao empregado, como por exemplo, a atividade que exerce, o agente nocivo ao qual é exposto, a intensidade e a concentração do agente, exames médicos clínicos, além de dados referentes à empresa.

    O formulário deve ser preenchido pelas empresas que exercem atividades que exponham seus empregados a agentes nocivos químicos, físicos, biológicos ou associação de agentes prejudiciais à saúde ou à integridade física (origem da concessão de aposentadoria especial após 15, 20 ou 25 anos de contribuição). Além disso, todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, de acordo com Norma Regulamentadora nº 9 da Portaria nº 3.214/78 do MTE, também devem preencher o PPP.

    O PPP deve ser preenchido para a comprovação da efetiva exposição dos empregados a agentes nocivos, para o conhecimento de todos os ambientes e para o controle da saúde ocupacional de todos os trabalhadores.

    Nota: É necessário o preenchimento do PPP, pelas empresas, para todos os empregados. De acordo com a Instrução Normativa/INSS/DC nº 99 de 05/12/2003, após a implantação do PPP em meio magnético, pela Previdência Social, esse documento será exigido para todos os segurados, independentemente do ramo de atividade da empresa e da exposição a agentes nocivos.

    A comprovação da efetiva exposição a agentes nocivos será feita mediante formulário próprio do INSS, o Perfil Profissiográfico Previdenciário, que será preenchido pela empresa ou seu preposto com base em Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT) expedido por médico do trabalho ou engenheiro de segurança do trabalho, para fins de comprovação da exposição a agentes nocivos prejudiciais à saúde ou à integridade física.

    As cooperativas de produção, em que seus cooperados no exercício das atividades sejam expostos a condições especiais, deverão elaborar o PPP dos cooperados conforme a Instrução Normativa/INSS/DC nº 087, de 27 de março de 2003. O PPP das cooperativas de trabalho serão elaborados com base nas informações fornecidas pela empresa contratante.

    A apresentação do LTCAT será exigida para os períodos de atividade exercida sob condições especiais apenas a partir de 14 de outubro de 1996, exceto no caso do agente nocivo ruído, que exige apresentação de laudo para todos os períodos declarados.

    Quando houver o desligamento do empregado, a empresa é obrigada a fornecer uma cópia autêntica do PPP ao trabalhador, sob pena de multa, caso não o faça.

    Observação: De acordo com a Instrução Normativa/INSS/DC nº 99, de 05/12/2003, a partir de 1º de janeiro de 2004 a comprovação do exercício de atividade especial será feita pelo PPP, emitido pela empresa com base em laudo técnico de condições ambientais de trabalho expedido por médico do trabalho ou engenheiro de segurança. O PPP contemplará, inclusive, informações pertinentes aos formulários acima, os quais deixarão de ter eficácia.

    A empresa (ou equiparada à empresa) deverá elaborar PPP de forma individualizada para seus empregados, trabalhadores avulsos e cooperados expostos a agentes nocivos químicos, físicos, biológicos ou associação de agentes prejudiciais à saúde ou à integridade física, considerados para fins de concessão de aposentadoria especial. E ainda, para fins de concessão de benefícios por incapacidade, a partir de 1º de janeiro de 2004, a Perícia Médica do INSS poderá solicitar o PPP à empresa, com vistas à fundamentação do reconhecimento técnico do nexo causal e para avaliação de potencial laborativo, objetivando o processo de reabilitação profissional.

    A exigência da apresentação do LTCAT será dispensada a partir de 1º de janeiro de 2004, data da vigência do PPP, devendo, entretanto, permanecer na empresa à disposição da Previdência Social.

    Entretanto, para períodos laborados até 31 de dezembro de 2003, será aceito o DIRBEN-8030 (antigo SB-40, DISES-BE 5235, DSS-8030), desde que emitido até essa data.

    Quando o PPP for apresentado contemplando períodos laborados até 31 de dezembro de 2003, não é necessária a apresentação do DIRBEN-8030 (antigo SB-40, DISES-BE 5235, DSS-8030).

    Receita Federal do Brasil

    Política de Privacidade
    Unidades de Atendimento
    Receitafone – 146
    Fale Conosco
    Ouvidoria
    Imprensa

  402. Mariza
    29 de janeiro de 2014

    Bom dia amigos! agendado para 03/02, darei notícias…eu só tenho uma dúvida me disseram que precisamso levar o PPP(PERFIL PISCOGRAFICO PROFISSIONAL) de todas as empresas anteriores, será mesmo? é importante que tirem cópias autenticadas dos documentos se não o INSS não aceita, alguém postou aqui…boa sorte a todos!

  403. Waldomiro Costa
    29 de janeiro de 2014

    Amigos, bom dia!
    Me tornei deficiente em um acidente que aconteceu em junho de 2002, já trabalho desde 28/04/80 contribuindo para o INSS sempre no teto e portanto tenho quase 34 anos de contribuição. Pergunto: Posso solicitar a aposentadoria especial para deficiente? Quanto tempo a deficiência deve existir para que o segurado tenha o direito? O fator previdenciário no caso da aposentadoria para deficiente é levado em consideração? se alguém puder ajudar ficarei muitíssimo grato. Gostaria de receber a regras da aposentadoria para deficiente em meu correio ” waldomiro.costa@gmail.com ” Grato.

  404. rene
    29 de janeiro de 2014

    Bom dia, dia 06/02, acredito que essa primeira não terá problemas pois serár administrativa, fase de documentos que comprovam direitos, portanto tranquilidade.

  405. Vladimir
    29 de janeiro de 2014

    Olá pessoal!
    Meu agendamento também está marcado para o dia 31/01/2014, a ansiedade é grande.
    Tenho fé que não haverá problema quanto à perícia, porque o Ato Conjunto é um instrumento interno a ser utilizado pelo INSS.
    De qualquer forma, temos que pressionar a Ministra da Secretaria dos Direitos Humanos, pois cabe a ela conduzir a elaboração.
    Darei nóticias na sexta feira.

  406. luiz carlos
    28 de janeiro de 2014

    Boa noite haroldo, eu tenho minha pericia agendada para sexta feira dia 31/01/2014 e até o momento não me ligaram para remarcar a data, acredito que tenham o regulamento, eu liguei no fim de semana só para confirmar e continua agendada para 31 sendo assim vou comparecer e ver no que vai dar, eu vou dar noticias aqui no blog como foi minha pericia (caso seja feita a pericia realmente), e caso alguem tambem tenham informações continuem postando aqui, é por aqui que ficaremos informados do que está acontecendo sobre a nossa merecida aposentadoria.
    abraços a todos.

  407. HAROLDO DINIZ
    28 de janeiro de 2014

    OLÁ PESSOAL BOA NOITE A TODOS!!!!

    ENQUANTO NÃO SAIR O TAL DO REGULAMENTO TODOS OS AGENDAMENTOS NO INSS SERÃO ADIADOS. OS FUNCIONÁRIOS DO INSS SÓ PODERÃO SEGUIR COM O PEDIDO DE APOSENTADORIA DO DEFICIENTE COM O REGULAMENTO QUE SERÁ FEITO EM CONJUNTO COM DIVERSOS MINISTÉRIOS ESTANDO VIGENTE. SE NÃO HOUVER PRESSÃO DA NOSSA PARTE, ESSE REGULAMENTO VAI FICAR SENDO EMPURRADO COM A BARRIGA.

    HAROLDO DINIZ

  408. Antonio Alvim
    28 de janeiro de 2014

    Olá Ananias

    O meu agendamento é para 04/02/14. O minha aposentadoria é por idade. Tenho 63 anos/28 anos de contribuição e tenho sequela na perna esquerda. Acredito que nao terei problemas, porque não preciso saber se é grave, moderado ou leve. Acredito que moderado.
    Darei notícias.

    Abraço !!

  409. ANANIAS
    28 de janeiro de 2014

    Boa tarde a todos,
    alguém que participa deste blog já teve o primeiro contato com o INSS? Acho que seria interessante estes depoimentos para já irmos alinhando, o meu ficou para o dia 06/02/2014.

    Abraços

    Ananias

  410. Rogerio Luis
    28 de janeiro de 2014

    Tá chegando 2 , muito foi discutido em enquadramento em normas e o sofrimento foi geral, dá um friu na barriga, não creio que a situação será a descrita e que causou sofrimento a muitos que leram, acho até que devido a ser ano eleitoral as coisas sejam melhores não que favoreça mas que seja um pouco mais justa, do contrário só um caminho, advogado bom, causa ganha. Boa sorte de novo!!!

  411. Rogerio Luis
    28 de janeiro de 2014

    Tá chegando a hora, pra mim dia 04/02, começa pra valer, boa sorte a todos nós

  412. Josevaldo
    28 de janeiro de 2014

    Por favor, continue postando as notícias, pois é muito importante para mim que acompanho todos os dias.

  413. Vladimir
    23 de janeiro de 2014

    Bom dia a todos!

    Segue o site com uma máteria interessante. A meu ver, uma interpretação fria da Lei, que é o que deve ser.
    http://www.jfranklinadvocacia.adv.br/noticias/nova_aposentadoria_para_os_deficientes

  414. Marilda
    20 de janeiro de 2014

    Bom dia!!!
    Alguém sabe dizer se o ato conjunto saiu??

  415. Rogerio Luis
    19 de janeiro de 2014

    Jaine, creio que sim, tb sou deficiente auditivo, mas se prepare vamos enfrentar uma enorme batalha, aconselho a já ter um bom advogado, para se o resultado não lhe for favorável entrar com recurso e manter a busca pelos seus direitos.assim também farei. Abraços,

  416. JAINE
    17 de janeiro de 2014

    olá por favor alguém me tire minhas dúvidas sou portadora de deficiência auditiva ouvido esquerdo perda severa ouvido direito leve e tenho 25 anos de contribuição será que consigo essa aposentadoria?

  417. Ricardo Rinaldini
    17 de janeiro de 2014

    Boa tarde, hoje é sexta-feira que maravilha.

    E ótimo final de semana a todos meus amigos PNE.

    Bom amigos fiquem atentos pois eu levei um susto, pois isso aconteceu comigo.

    Quem já teve a experiência de ir ao posto do INSS dar entrada em algum benefício sabe que os funcionários de lá adoram fisgar documentos originais da papelada do segurado. Antes de pensar em ir no posto, os precavidos tiram previamente a xerox dos documentos. Quem não toma a providência, corre o risco de o servidor da Previdência confiscar o único exemplar de prova que pode ser muito útil na Justiça, caso o problema não seja resolvido administrativamente.

    Geralmente são documentos trabalhosos de se conseguir a segunda via, como prova de vínculo empregatício de empresas falidas ou extintas (recibos, contracheques), laudo médico, exames e laudo técnico (SB-40 ou Perfil Profissiográfico Previdenciário). É melhor prevenir do que remediar. Mas, por falta de experiência, muitos trabalhadores chegam ao posto com o acervo de originais e de lá saem com a mão abanando.

    Se há a necessidade de averiguação dos originais por parte dos funcionários, até para evitar fraudes, a retenção pode ser feita mas o próprio normativo do INSS recomenda que se evite. Não é o que se constata na prática. A devolução dos originais deve ser feita em 5 dias, mediante lavratura de “termo de retenção e de restituição”, sendo a primeira via do segurado e a segunda do Instituto. O que também é raro acontecer.

    Embora a Lei do Processo Administrativo (Lei 9784/99) permita que os segurados tenham a qualquer momento “ciência da tramitação dos processos administrativos em que tenha a condição de interessado, ter vista dos autos, obter cópias de documentos neles contidos e conhecer as decisões proferidas”, na rotina das agências parece que inexiste essa previsão legal. Não é raro encontrar recusa de funcionário em querer liberar a documentação para xerox ou criar dificuldade para o exercício desse direito; isso quando não ocorre extravio ou perda.

    Das 1.209 agências da Previdência Social existentes no Brasil, parece que cada uma dita uma lei própria, que pode ser aplicada de acordo com o bom-humor do funcionário. Não existe uniformidade no tratamento, nem a rígida observância da lei.

    Não foi por outra razão que o Ministério Público Federal precisou intervir num caso em Minas Gerais para recomendar à Previdência Social que não retenha exames, laudos e atestados médicos originais apresentados pelos segurados que pleiteiam benefício por incapacidade junto ao INSS.

    Ao invés de facilitar a vida dos trabalhadores, os funcionários do INSS têm dificultado e agido contra o que recomenda a lei. Caso o segurado retenha o documento original e depois não encontre mais, é possível fazer reclamação na Ouvidoria do INSS para apuração de responsabilidade do servidor em caso de extravio, bem como cobrar indenização de danos morais. Até a próxima.

  418. Vladimir
    17 de janeiro de 2014

    Bom dia a todos!

    Vamos ficar atentos que hoje termina o prazo de 45 dias, dado no Art. 3º do Decreto 8.145 de 03/12/2013. Para que seja editado o Ato Conjunto que definirá o impedimento de longo prazo previsto no Art. 70 D, Parágrafo 4º da mesma lei.

    Vejam o paragrafo:

    § 4o Ato conjunto do Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, dos Ministros de Estado da Previdência Social, da Fazenda, do Planejamento, Orçamento e Gestão e do Advogado-Geral da União definirá impedimento de longo prazo para os efeitos deste Decreto.

    Vladimir

  419. JAINE
    17 de janeiro de 2014

    olá pessoal não estou entendendo nada se é lei e nós contribuímos porque dessa palhaçada e se possível quero ver a planilha do portador de deficiência auditiva, se contribuímos e estando munidos de documentos acho que jamais deveria ser questionado pois um médico não vai dar um laudo ou seja ele não é doído de jogar a carreira fora. Sabe eu acho que isso é para humilhar e dificultar o máximo na minha opinião deveríamos fazer um abaixo assinado mover uma ação contra o inss não estamos lá para sermos humilhados não se tiver alguém que conheça um bom advogado eu entro nessa. Por que os políticos não passam por isso.

  420. Washington de jesus
    16 de janeiro de 2014

    Nilza bom dia!
    O aeroporto mais próximo é o da pampulha , mas recebe apenas voos regionais e não sei lhe dizer valores.Outro aeroporto é o de Confins que tem onibus(não sei o valor da passagem) até o centro de Bh e você gastara +- aqueles 25,00 reais para ir ao Detran, se vier de taxi você deve gastar cerca de 240,oo reais ida e volta ao aeroporto.

  421. HAROLDO DINIZ
    16 de janeiro de 2014

    QUARTA-FEIRA, 4 DE DEZEMBRO DE 2013
    PERITO.MED AO VIVO NA CAPACITAÇÃO DA APOSENTADORIA DE DEFICIENTES: BLOG TEM ACESSO AO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DA APOSENTADORIA DE DEFICIENTES – É UM HORROR! O INSS VAI QUEBRAR O BRASIL! HIGHLIGHTS.
    Instrumento feito pela DIRSAT não obedece a Lei e troca avaliação Funcional por Social.

    Ao vivo: médicos e assistentes sociais questionam modelo e palestrantes gaguejam e se calam.

    Ao vivo: não houve participação efetiva de peritos médicos dos SST na elaboração do instrumento.

    Instrumento irá obrigar Serviço Social a fazer avaliações médicas, fisioterápicas, fono e nutricionais.

    Exclusivo: perito.med aplicou o instrumento em servidores do INSS em São Paulo: Todos enquadraram em deficiência leve ou moderada. O tempo de aplicação demora mais que LOAS + Auxílio-Doença JUNTOS.

    DIRSAT não faz a menor idéia de como procederão os recursos de indeferimentos.

    INSS não vai barrar requerimentos de quem não tem mínimo de contribuições para pedir aposentadoria especial. Vai ser uma ZONA.

    Perito médico em Brasília foi agredido na semana passada por segurado que queria perícia de deficiente. Não adiantou explicar que não havia ainda o decreto.

    INSS vai discriminar deficientes que tem algum suporte financeiro-familiar e obrigá-los a trabalhar MAIS apenas por não serem miseráveis. Deficientes da mesma monta com menor aporte financeiro serão considerados MAIS deficientes que os outros cidadãos.

    Fator previdenciário NÃO CONTARÁ para quem se aposentar na especial.

    Atualização 14h: O BLOG teve acesso ontem ao instrumento preparado pelo INSS, ainda não publicado, para analisar os pedidos de aposentadoria especial do deficiente.

    Antes de mais nada, leiam os documentos e vejam as fotos. O instrumento do serviço social é igual, só muda a tarja preta de lugar (vai pro campo médico), mas as perguntas são iguais. Chegam ao cúmulo de nos chamar de “medicina pericial”:

    Link para o modelo de instrumento de avaliação:
    Manual_ Pratico_ capacitacao_ LC_ 142_ 07.11.2013

    Link para demais aulas e justificativas:
    Modelos_ linguisticos
    lei_142
    josierton
    Capacitacao_142_Fuzzy
    Capacitacao_142_Ensaio_Pontua%e7%e3o
    2- CIDID – CIF – Conven%e7%e3o – Modelo %danico – Capacita%e7%e3o LC 142-2013 convencao_pessoas_com_deficiencia[1]
    trabalho_capacitacao_inss_Everton_21_11[1]
    Aposentadoria_da_ Pessoa_ Com_ Defici%eancia
    1 – A evolu%e7%e3o do conceito de defici%eancia – Capacita%e7%e3o Lei Compl.142-2013
    Valida%e7%e3o_e_Constru%e7%e3o_de_Padr%e3o_de_Refer%eancia[1]

    O documento produzido pela DIRSAT é um primor de erros técnicos e grosseiros, desconstrução da medicina, uso indevido e desvio de função das assistentes sociais, descumprimento legal ao transformar avaliação FUNCIONAL em SOCIAL e é um tratado de subjetividades que se aplicado no dia a dia irá reconhecer direitos a TODOS os requerentes, sem exceção.

    O instrumento da DIRSAT é um insulto à CIF e um estupro dos conceitos de deficiência previstos em Lei e nas convenções internacionais, BANALIZANDO o conceito de deficiência física para algo tão amorfo e elástico que ao lermos o papel chegamos a conclusão que VIVER é incapacidade para o trabalho e deficiência no mínimo moderada.

    O roteiro estabelece pontos que podem chegar a quase 6.000 e a partir disso estabelece cortes sem nenhum estudo que os justifique, para diferenciar os graus de incapacidade/deficiência, pedantemente agora chamado de impedimento.

    Quem está impedido é a DIRSAT e a turma que preparou esse verdadeiro Tomo do Tratado de Antologia Inssano.

    A ferramenta de perícia feita pela DIRSAT é um horror: De tão subjetivo, qualquer um se enquadra em pelo menos “deficiência moderada”, banalizando o conceito de deficiente. O INSS vai quebrar o Brasil ou inviabilizar o conceito de aposentadoria especial.

    O INSS quer transformar avaliação FUNCIONAL em “SOCIAL”. ESTÃO MISTURANDO CONCEITOS. Uma coisa é aposentadoria especial, aposentar em menos tempo. OUTRA COISA é oferecer facilidades, bolsas e estímulos sociais a quem é mais pobre.

    O que o Conselho Federal de Fisioterapia e o CFN e o CFFono vão achar do INSS colocar serviço social para avaliar deficiência cinesio-funcional, deglutição e nutrição?

    Além disso, coloca serviço social para fazer tarefa de médico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, nutricionista…. O serviço social está tendo sua função desviada e passará a ser alvo das mesmas agressões que os médicos sofrem.

    O INSS disse no curso que apesar da Lei escrever avaliação médica e FUNCIONAl, o “INSS entende que quer dizer SOCIAL”. Qual o poder do INSS para mudar a lei assim?

    Na prática, diversos deficientes com barreiras FUNCIONAIS deixarão de ser avaliados em prol de pessoas com problemas SOCIAIS. vai prejudicar os deficientes.

    Não podemos dizer que uma pessoa é mais deficiente que outra apenas pela questão monetária. A deficência é igual e ambos merecem o mesmo tempo de aposentadoria.

    Os outros direitos inclusivos, ai sim, pode-se privilegiar quem é mais pobre, mas aqui estamos falando de APOSENTADORIA ESPECIAL.

    O INSS vai punir o deficiente que tenha uma família mais estruturada com MAIS TEMPO de trabalho em prol de uma outra pessoa com a mesma ou até menor deficiência mas que é mais pobre.

    O INSS está, por um misto de ideologia xiita anti-médica pró-Foucault e falta de idéias, querendo transformar a aposentadoria do deficiente em um grande LOAS.

    A avaliação social vai ter que dar menor graduação de deficiência para o deficiente que tem estrutura, recursos e boa adaptação de moradia, mobilidade, cultura/educação e trabalho? Isto é desvirtuar a função da Assistente Social.

    A Assistente Social deveria lutar para identificar necessidades sociais, propiciar, orientar e fornecer a estrutura/condições, caminhos/possibilidades e a adaptação necessária para a integração do deficiente na sociedade (moradia, mobilidade, cultura, educação, trabalho, lazer etc), como bem aponta o colega perito de Goiânia, Fernando Antônio.

    É absolutamente injusta e ilegal a classificação do grau, pois entre dois cadeirantes um que está adaptado a mobilidade, moradia, emprego recebe grau moderado de deficiência enquanto um sem estrutura ou adaptação recebe grau grave/acentuado de deficiência.

    NÃO É ISSO O QUE A LEI DIZ. A lei diz que pela avaliação médica e FUNCIONAL ambos devem ser classificados em grau grave/acentuado de deficiência. E o estado/governo (INSS e outros órgãos públicos) devem propiciar a todos os deficientes as condições básicas de estrutura e adaptação a mobilidade, moradia, cultura/educação e profissão. Mas isso é assunto diverso da aposentadoria especial.

    A DIRSAT está aproveitando uma oportunidade e está desvirtuando a Lei para IMPOR SUA IDEOLOGIA pessoal sobre benefícios sociais DETURPANDO o conceito de aposentadoria especial e de deficiente e irá prejudicar milhões de usuários além do próprio INSS e por fim, a sociedade.

    Cabe a nós impedir que isso ocorra. Do jeito que está, esse instrumento é anti-ético e não deverá ser feito por NENHUM PERITO.

    O INSS ESTÁ MAIS PERDIDO DO QUE CEGO EM TIROTEIO.

  422. Nilza Rodrigues
    14 de janeiro de 2014

    Washington, muito obrigada, resolvi ir de avião, pois fiquei sabendo que vou levar 09 horas para chegar ao Detran, sou deficiente, dei poliomielite e tenho sérios problemas na coluna. gostaria de saber em qual aeroporto fica mais próximo e como chego lá. r_nilza@yahoo.com.br

  423. Washington de jesus
    14 de janeiro de 2014

    Nilza boa tarde!
    No estacionamento da rodoviaria até o Detran ten +- 2,5 KM , você deverá gastar cerca +- R$25,00 reais(ida e volta).Caso resolva ir de onibus você gastará cerca de 06 reias.
    Entre no GOGLLE MAPS e olha percurso do “Estacionamento da Rodoviaria -BH até o Detran “”AV. João Pinheiro”.
    Se você é deficiente seu exame médico é na AV. Bernado Guimarães em frente ao Detran na João Pinheiro.No site do Goglle indica quais onibus , onde pega-los e descer perto do Detran e indica também o percurso que preciso fazer caminhando alé do preço de passagem de cada ônibus.
    Um abraço!

  424. Joao
    14 de janeiro de 2014
  425. Joao
    10 de janeiro de 2014

    Por fim, foi so alguns artigos que achei neste mundo sem dono que é a internet, pode ou nao ser validos.

  426. Joao
    10 de janeiro de 2014

    Então, nao achem que os peritos estão falando a nosso favor, eles serão as maiores barreiras para nossa aposentadoria. Temos que nos preocuparmos com os criterios que serão usados , se forem estes no documentos tem coisas absurdas , como Qualificação profissional, trabalho remunerado, etc. Coisas que nao sao pertinentes com a situação de quem ja esta no mercado de trabalho, tanto é que esta procurando se aposentar.

  427. Joao
    10 de janeiro de 2014

    Esta informação que Nilza passou é do site de alguns peritos(www.perito.med.br), pouco confiavel, pois se vcs tiverem um pouco de paciencia para ler alguns de seus artigos, vão descobrir que eles eram contra aposentadoria especial para deficientes, é só ler um dos primeiros artigos deles que diz que querem falir o INSS com a aprovação de nossa aposentadoria. Segundo, leam a coluna de Perguntas Frequentes, que verão que eles acham que o usuario do INSS querem sempre enganar o perito, que os peritos são herois e os que procuram o inss, os bandidos. Então cuidado com as informações deles, podem ter um fundo de verdade , mas me parece movidas com um rixa que eles tem contra um diretor do inss(Sergio Carneiro). Eles manipulam a noticia que dizem que Stephen Hawking nao conseguiria a aposentadoria, mas falam em um post antigo que a pontuação dele seria cerca de 3900 , que seria grave na escala apresentada acima.

  428. Joao
    10 de janeiro de 2014

    Na internet achei duas coisa interresantes a respeito de nossa aposentadoria:
    a primeira delas é:
    que a definiçao seria atraves de 41 perguntas com pontuação minina de 25 e maxima de 100. 25 para quem nao consegue fazer as atividades sozinho e 100 para quem nao tem nenhuma dificuldade de fazer estas ações.
    Estas perguntas seriam usadas tanto pela pericia medica , quanta pelo social, pelo que entendi.

    pois bem , a pontuação mimina das 41 perguntas feitas duas vezes(medica e socila) seria (41 * 25) * 2 = 2050
    e a maxima seria 8200.

    entao teremos os seguintes resultados

    2050 <= Pontuação <= 5739. Deficiencia Grave
    5740 <= Pontuação <= 6969. Deficiencia Moderada
    6970 <= Pontuação <= 7584. Deficiencia Leve
    7585 <= Pontuação . sem deficiencia.

    Nota-se que que, quanto mais baixa a pontuação mais grave a deficiencia.

    O que me preocupa muito é o documento abaixo com as supostas questoes, pois ela mistura as carateristicas de diversas deficiencias. Eu acredito que este seja um documento preliminar , mas pode ser a base da classificação.

    http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CCsQFjAA&url=http%3A%2F%2Fperitomed.files.wordpress.com%2F2013%2F12%2Faposentadoria_da_-pessoa_-com_-deficieancia.ppt&ei=RPzPUoPPNKLNsQSZwIDgCw&usg=AFQjCNHNw2YlCaPCN2kovQuhKKHEnX5oRA&bvm=bv.59026428,d.b2I

  429. Mariza
    10 de janeiro de 2014

    Olá Jaine, bom dia! Se você tiver 24 anos trabalhado em empresa privada você pode tentar sim, mas você precisa ser enquadrada como deficiência grave ou moderada caso seja leve precisará de mais 4 anos ,pois a leve tem que ter 28 anos trabalhado. ligue no 135 e faça seu agendamento, diga que é “aposentadoria especial para pessoas com deficiência por tempo de contribuição”.Espero ter ajudado.

  430. Nilza Rodrigues
    9 de janeiro de 2014

    OI PESSOAL COLOQUEI AQUELA MATÉRIA PARA VER SE ALGUÉM PUDESSE NOS ESCLARECER. QUERO PEDIR AJUDA PARA ALGUÉM QUE MORE EM BELO HORIZONTE TENHO QUE IR AO DETRAN PARA FAZER UMA AVALIAÇÃO MEDICA VOU DE ÔNIBUS E QUERO SABER QUANTO VOU GASTAR COM TÁXI? DESDE JÁ AGRADEÇO. NILZA.
    r_nilza@yahoo.com.br

  431. JAINE
    9 de janeiro de 2014

    olá pessoal,
    me tire uma dúvida eu sou portadora de deficiência auditiva lado esquerdo 90% surdez e lado direito 45% minha patologia é otoesclerose progressiva e tenho 44 anos e 24 anos de contribuição será que consigo?

  432. Veronica
    9 de janeiro de 2014

    Boa tarde!

    Agradeço a todos, pelas respostas, minha colega vai fazer nova tentativa, espero que não seja necessário procurar a Justiça Federal, pois falta 5 meses para ela completar 60 anos idade, acho injusto essa espera pois ela está desempregada a 3 anos.

    “Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa; porque dele vem a minha esperança” (Salmo 62:1,5).

    Deus abençoe todos.
    Veronica

  433. Wilton
    9 de janeiro de 2014
  434. Mariza
    9 de janeiro de 2014

    Nilza, bom dia! só me esclareça uma coisa…esta lista que vc passou já é de pessoas que passaram por pericias na lei 142/2013? Pensei que esta avaliação eria somente a partir de Fevereiro de 2014…

  435. Ricardo Rinaldini
    9 de janeiro de 2014

    Bom dia a todos.
    Nilza, vc saberia me dizer porque na relação de avaliados para teste dos critérios não consta nenhuma avaliação de PNE PERDA DE AUDIÇÃO BILATERAL PROFUNDA ( SURDO TOTAL )?
    Será que seremos considerados normal ? para atividade laboral já que os amigos estão sendo classificados como LEVE.
    fico no aguardo um forte abraço.

  436. Mariza
    9 de janeiro de 2014

    Bom dia a todos! Não quero mais sofrer antes da hora, prefiro esperar chegar dia 03/02 ,depois pericia , depois assistencia social (esta sim me preocupa) daí se não for encaixada como moderada, vou procurar um bom advogado e resolver na justiça, perante a lei somos todos iguais…se eu tenho a mesma deficiencia que uma pessoa que mora em uma favela por exemplo, porque não teve as mesmas portunidades que eu ,não é justo que ela se aposente e eu não , porque como todos nós sabemos não é fácil ser deficiente e conquistar um lugar ao sol, tive que batalhar muito para hoje ter um bom emprego ,uma boa casa e um carro e uma familia que me faz feliz.Sendo assim para que que a nova geração de deficientes vai lutar se sabem que no futuro isto vai atrapalhar…não faz sentido.

  437. Wilton
    9 de janeiro de 2014

    Nilza Rodrigues
    7 de janeiro de 2014
    ELAÇAO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA AVALIADAS (nomes protegidos)

    TIPO DE DEFICIÊNCIA/ AVALIAÇÃO INSS / AVALIAÇÃO PROPOSTA

    Amputado MIE Insuficiente Leve

    Lesao de Plexo Insuficiente Leve

    Lesao de Plexo Insuficiente Leve

    Sequela Polio Insuficiente Moderado

    TRM Insuficiente Leve

    ECI/Deficit Intelectual Insuficiente Grave

    TRM Insuficiente Leve

    Encurtamento MIE Insuficiente Leve

    Encurtamento MIE Insuficiente Leve

    Amputacao MIE Insuficiente Leve

    Amputacao MID Insuficiente Leve

    ECI/Hemiplegia Insuficiente Leve

    Amputacao Bilateral MS Insuficiente Moderado

    TCE Insuficiente Moderado

    Poliomielite Insuficiente Leve

    Hemiparesia Direita Insuficiente Moderado

    Hemiparesia Direita Insuficiente Moderado

    Má forrmaçao Congënita Insuficiente Grave

    Hemiparesia Direita Insuficiente Leve

    Poliomielite Insuficiente Leve

    Amputaçao MIE Insuficiente Leve

    ————————————-

    Dona Nilza, pelo amor de Deus, onde vc arrumou isso??? Se a avaliação for assim somente morto pra ser considerado com deficiencia grave!

  438. HAROLDO DINIZ
    8 de janeiro de 2014

    BOA NOITE A TODOS!!!!

    NILZA, PODE CONTAR CONOSCO. PARABÉNS PELO ALERTA E PELAS INFORMAÇÕES AQUI PRESTADAS. O MAIOR DOS ABSURDOS DESSA REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142/2013, É A QUESTÃO DA AVALIAÇÃO SOCIAL PARA ENQUADRAR UMA DEFICIÊNCIA EM LEVE, MODERADA E GRAVE. COMO JÁ MENCIONEI AQUI, DOIS CADEIRANTES COM AS MESMAS DEFICIÊNCIAS PODEM SER ENQUADRADOS DE MANEIRA DIFERENTE, SIMPLESMENTE POR QUE UM DELES TEM UM CARRO E O OUTRO NÃO. ISSO BEIRA O ABSURDO.

    HAROLDO DINIZ
    haroldodiniz@hotmail.com

  439. Nilza Rodrigues
    7 de janeiro de 2014

    Ou seja, no lindo e perfeito modelo carneiriano IETS-UnB (que segundo nosso diretor, somente iluminados poderiam propor algo melhor) simplesmente nenhum deficiente que de fato TRABALHA e por isso PLEITEIA uma aposentadoria por TEMPO será enquadrado na Lei. O modelo do antropólogo, dos acadêmicos UnB-like e da IETS é imprestável para a lei pois viola o seu espírito.

    Apesar de não sermos formados na maravilhosa UnB e sim em faculdades “meia boca” como UFRJ, USP, UNIFESP, UFRN, UFRGS, UFMG, PUC e outras “caça-níqueis” que existem por ai, os colaboradores deste blog estão preparando um documento técnico para ser apresentado junto à Presidência do INSS contestando o delírio holístico da DIRSAT e dos antropólogos da UnB. A presença desses relatórios até então secretos mostram que não é implicância nossa e que o assunto é sério e muito grave. E a DIRSAT os tinha em mãos, mesmo assim resolveu seguir em frente. Devem ser os tais florais do Carneiro…

  440. Nilza Rodrigues
    7 de janeiro de 2014

    ELAÇAO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA AVALIADAS (nomes protegidos)

    TIPO DE DEFICIÊNCIA/ AVALIAÇÃO INSS / AVALIAÇÃO PROPOSTA

    Amputado MIE Insuficiente Leve

    Lesao de Plexo Insuficiente Leve

    Lesao de Plexo Insuficiente Leve

    Sequela Polio Insuficiente Moderado

    TRM Insuficiente Leve

    ECI/Deficit Intelectual Insuficiente Grave

    TRM Insuficiente Leve

    Encurtamento MIE Insuficiente Leve

    Encurtamento MIE Insuficiente Leve

    Amputacao MIE Insuficiente Leve

    Amputacao MID Insuficiente Leve

    ECI/Hemiplegia Insuficiente Leve

    Amputacao Bilateral MS Insuficiente Moderado

    TCE Insuficiente Moderado

    Poliomielite Insuficiente Leve

    Hemiparesia Direita Insuficiente Moderado

    Hemiparesia Direita Insuficiente Moderado

    Má forrmaçao Congënita Insuficiente Grave

    Hemiparesia Direita Insuficiente Leve

    Poliomielite Insuficiente Leve

    Amputaçao MIE Insuficiente Leve

    Má Formaçao Congënita Insuficiente Leve

    Hemiparesia Direita Insuficiente Leve

    Amputaçao MSD Insuficiente Leve

    Amputaçao MSE Insuficiente Leve

    Amputaçao MIE Insuficiente Leve

    TRM Insuficiente Leve

    Poliomielite Insuficiente Grave

    Hemiplegia Esquerda Insuficiente Leve

    Poliomielite Insuficiente Leve

    (…)

  441. Nilza Rodrigues
    7 de janeiro de 2014

    exta-feira, 20 de dezembro de 2013
    NO MODELO DE AVALIAÇÃO DE APOSENTADORIA ESPECIAL DE DEFICIENTE DEFENDIDO POR CARNEIRO, STEPHEN HAWKING NÃO TERIA DIREITO AO BENEFÍCIO.
    O instrumento de avaliação para fins de aposentadoria especial de deficiente físico, feito a partir de um modelo parecido criado por uma obscura ONG chamada IETS em 2010 para o SIBE LOAS e adaptado por “acadêmicos da UnB” para a LC 142/13, limitará o acesso dos deficientes ao benefício garantido pela lei.

    Quem diz isso é uma fonte que me passou uma série de relatórios de testagens do modelo onde fortes críticas à metodologia foram feitas, em especial pela inadequação da proposta pois o modelo IETS-UnB foi criado a partir da CIF para pessoas incapazes de trabalhar mas o benefício em questão é justamente para pessoas que estão trabalhando, porém possuem alguma deficiência.

    No início chegamos a achar que o instrumento seria concessivo demais pois estávamos baseados apenas nas perguntas do formulário, até então único dado existente. Mas ao ver o escore de pontuação “homologada” pela DIRSAT, claramente a situação é a inversa.

    Um dos relatórios choca pois na amostragem realizada com deficientes em diversas situações de dependência e bloqueios, simplesmente nenhum conseguiu atingir a pontuação necessária para ter direito ao benefício.

    Expandindo o modelo para pessoas públicas com deficiência, como o cosmólogo e físico laureado Stephen Hawking, ele também não teria direito a se aposentar mais cedo por deficiência mesmo sendo portador de doença neuromuscular progressiva grave e altamente limitante como a Esclerose Lateral Amiotrófica. Ainda bem que o catedrático não é segurado pelo INSS.

    No relatório, que será divulgado com a proteção de identidades (os nomes dos segurados submetidos aos testes serão omitidos e fotos censuradas), fica claro a perversidade do modelo carneriano-IETS-UnB pois ninguém consegue atingir a meta estipulada. E o motivo é óbvio: Conforme já denunciamos aqui desde o início, o modelo de avaliação proposto foi baseado em instrumento de avaliação de incapazes ao trabalho, e não de quem está trabalhando e apenas pretende aposentar mais cedo por ter uma deficiência.

    No relatório também surge grave preocupação quanto à modificação do papel funcional do texto, “transformado” em “social” pela DIRSAT. Segundo um procurador federal consultado, esse instrumento é ilegal, fere a Constituição Federal e não possui nenhum parecer da AGU respaldando seu uso.

    Vamos aos trechos selecionados do parecer da expert consultada que demonstrou grande preocupação com os desdobramentos e propôs mudanças:

    “Senhor Coordenador do Grupo de Trabalho,

    Primeiramente registro que em linhas gerais acompanho o que expõe XXXXXXXXXXXXX na introdução de sua contribuição sobre a impropriedade da utilização do meio com que se pretende validar o que dispõe a Lei Complementar 142 de 2013, oferecendo as pessoas com deficiência que encontram-se no mercado de trabalho condições diferenciadas para sua aposentadoria, o que a nosso ver seria o espirito do Legislador ao apresentar e aprovar tal dispositivo legal.

    Suas preocupações e perplexidades são as minhas e certamente serão as daqueles que ao longo dos últimos 30 anos tem se dedicado a buscar as condições para que as pessoas com deficiência possam viver com dignidade. O instrumento de validação proposto como se comprova nas páginas seguintes é excludente e certamente ao invés de oferecer condições diferenciadas para aqueles que pretende beneficiar gerará mais penalidades as pessoas com deficiência que por falta de políticas ou aplicabilidade adequadas já foram mais do que penalizadas.

    Da mesma maneira que XXXXXXXXXXXX, convocamos 30 pessoas com deficiência, já inseridas no mercado de trabalho, com níveis diferentes de deficiência (todos da área de deficiência física motora) e aplicamos o instrumento em discussão e o que propomos. A aferição foi feita por equipe multiprofissional composta por 2 médicos, 1 psicóloga e 1 assistente social.

    Como se verá pelos gráficos que apresentamos o instrumento de avaliação em discussão não daria a nenhum dos avaliados condição para usufruírem da Lei, tornando-a inócua. Outra questão que gostaríamos de ver discutida com mais profundidade é a aplicação do Fator Previdenciário disposto no Inciso I do art. 9º. do texto da Lei Complementar que salvo melhor juízo é mais um instrumento a penalizar aqueles que se pretende beneficiar.

    Ao finalizarmos esta pequena introdução deixamos para reflexão a pergunta que nos foi formulada pela totalidade daqueles com quem dividimos este trabalho:

    AFINAL QUEM TERÁ DIREITO A APOSENTADORIA ESPECIAL PELA ATUAL PROPOSTA ORA EM ANÁLISE?

  442. Nilza Rodrigues
    7 de janeiro de 2014

    LEONARDO MATTOS, GOSTARIA QUE VOCÊ E ALGUNS POLÍTICOS QUE COMO VOCÊ PENSA EM NÓS, NOS AJUDASSEM. SABE TENHO 50 ANOS DE IDADE,SOU DEFICIÊNTE FISICA,GOSTARIA MUITO DE TIRAR A CARTEIRA DE HABILITAÇÃO, MAS NA MINHA CIDADE NÃO PODEREI TIRAR POIS NÃO TEM CARRO ADAPTADO. SÓ NA CIDADE VIZINHA. MORO EM ARAGUARI -MINAS GERAIS. TENHO QUE ME DESLOCAR PARA BELO HORIZONTE PARA VEREM QUAL O TIPO DE ADAPTAÇÃO QUE FAREI NO CARRO. DEPOIS DE IR A BELO HORIZONTE TENHO QUE TIRAR A HABILITAÇÃO NA CIDADE VIZINHA (UBERLÂNDIA) E PAGAREI QUASE O DOBRO. SE PREFERIR TIRAR EM MINHA CIDADE TEREI QUE COMPRAR UM CARRO COM ADAPTAÇÃO NECESSÁRIA. UM ABRAÇO.

  443. Nilza Rodrigues
    7 de janeiro de 2014

    Nilza Rodrigues
    07 de janeiro de 2014

    Leonardo, Parabéns. Você foi o autor da Lei 142/13, mas eu acho que não beneficiará todos os deficientes, Pois muitos deficientes não vão se aposentar
    Essa lei deveria ser por tempo e todas as deficiências entrarem independente de qualquer tipo de deficiência. Os políticos deveriam ver que já contribuímos o bastante. se acham um desperdício nos dá a aposentadoria deveriam descontarem todo mês a contribuição do INSS. Pois no Brasil nunca acontece algo para beneficiar a população, se fazem alguma coisa é só para mostrar que fez. Sei que o vereador Leonardo tem a melhor das intenções, mas acho que alguns políticos vão dificultar o máximo que puderem. Um abraço a todos. r_nilza@yahoo.com.br

  444. MARCOS
    7 de janeiro de 2014

    BOM DIA VERONICA, SUGIRO QUE VOCE FAÇA UM AGENDAMENTO INSS PARA SUA COLEGA NA OPÇÃO APOSENTADORIA POR IDADE A PESSOA COM DEFICIENCIA E QUANDO CHEGAR DIA O PERITO VAI INFORMAR A DEFICIENCIA COM SEU GRAU, ATE PORQUE A APOSENTADORIA POR IDADE A PESSOA COM DEFICIENCIA QUALQUER GRAU. SE POR ACASO SEJA NEGADO PROCURE A JUSTICA FEDERAL E ENTRE COM UMA AÇÃO. ESPERO PODER TER TE AJUDADO.

  445. Vladimir
    7 de janeiro de 2014

    Verônica. bom dia!
    A Lei 0142 veio para amparar a pessoa com deficiência que se enquadre no grau Grave, ou Moderada, ou Leve e sua primícia é:
    “considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.
    Portanto, embora leigo, posso afirmar com certeza que a ASSISTENTE SOCIAL esta ERRADA na interpretação da Lei. Isso se ela realmente conhece a lei, o que não parece ao afirmar tamanha insensatez.
    Para se aposentar por idade, a mulher deverá ter contribuido no mínimo 15 anos e ter idade mínima de 55 anos.
    Temos amigos Advogados que participam desse blog, que poderão dar orientações a você fundamentadas no conhecimento jurídico.
    Mas deixo meu desabafo: é triste verificar que o SERVIDOR PÚBLICO que é pago por nós, através dos nossos impostos. Ños trata com tamanho descaso, dando informações sem no mínimo buscar melhor se orientar.
    Bastaria para isso, acessar o site do INSS, onde as instruções estão detalhadas desde o mês passado.
    Abraçõs.

  446. Veronica
    6 de janeiro de 2014

    Boa tarde!

    Verônica – PB

    Por favor alguém que conheça responda estou com duvida quanto aposentadoria especial 142/13.Minha colega tem 15 anos de contribuição, 59 anos de idade, a assistente social do INSS daqui de João Pessoa, falou que minha colega não tem direito por que a deficiência é congênita.Deus abençoe.
    Grata,
    veronica

  447. Marilda
    2 de janeiro de 2014

    Boa tarde, pessoal!!!!
    Quero desejar a todos um Ano Novo cheio de saúde, paz amor e alegrias, principalmente ao nosso amigo Leonardo Mattos e família. Bem pessoal quem tiver alguma novidade por favor postem aqui para nós,não percamos a força vamos a luta meu povo……bjus

  448. MARCOS
    2 de janeiro de 2014

    Bom dia para todos, espero que tiveram uma boas festas e desejo um ano novo muito feliz a todos. 2014 e um ano que de uma nova maratona que vamos correr para que cada um de nos venha conseguir a nossa aposentadoria que não vai ser fácil. Vamos ficar sempre ligados do andar do nossos processos de aposentadoria quero desejar muita sorte a todos que já estão agendado. vou deixando aquele forte abraço para todos desse blog.

  449. Walter
    29 de dezembro de 2013

    boa tarde a todos …

    Boas Festas para todos ! E que ano novo que vem chegando devagarzinho venha a nos proporcionar muitas alegrias e outras coisas mais!

    Abs a todos

  450. Paulo
    27 de dezembro de 2013

    Luiz,
    Acho que esse deputado Dimas, está um pouco atrasadinho…A coisa já andou..Agora é Lei 142/13.
    Abç.
    Paulo.

  451. Luiz Sant Ana de Oliveira
    26 de dezembro de 2013

    Bom dia Pessoal.
    Recebi esta mensagem no meu e-mail, quando um deputado solicita a inclusão na ordem do dia a lei que tratada da nossa aposentadoria.
    Ocorre que ele solicitou em 18/12/2013.
    Nâo seria isto para discutir o decreto da Dilma?
    Sel alguém souber nos informe.
    Segue a íntegra da mensagem que recebi:

    PLP-00277/2005 – Estabelece critérios para a concessão de aposentadoria aos segurados portadores de deficiência na forma do artigo 201, § 1º da Constituição Federal. NOVA EMENTA: Regulamenta o § 1º do art. 201 da Constituição Federal, no tocante à aposentadoria da pessoa com deficiência segurada do Regime Geral de Previdência Social – RGPS.

    – 18/12/2013 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 9315/2013, pelo Deputado Dimas Fabiano (PP-MG), que: “Requer a inclusão do Projeto de Lei Complementar 277 de 2005 na pauta da Ordem do Dia, que estabele critérios para a concessão aos segurados portadores de deficiência”.

  452. Wilton
    26 de dezembro de 2013

    Olá amigos!

    Passei pelo INSS dia 23/12/13 e agendaram para 06/03/14 meu retorno, mas fiz a contagem do tempo de serviço e ultrapassou em um ano o tempo necessário se amputação for considerada deficiencia grave. Abraço à todos!

  453. salatiel josé de souza
    25 de dezembro de 2013

    a toda companheira deste blog so tem a agradecer por toda informação recebida .4.horas e cinquenta da madruga desejo a todos um feliz natal e ano de 2014 com vitória e festa a todos nos fique com Deus

  454. jose valentin
    24 de dezembro de 2013

    QUE JESUS POSSA ESTAR E FAZER PARTE NA VIDA DE CADA PARTICIPANTE DESTE BLOG.

    FELIZ NATAL A TODOS!

  455. CARLOS
    24 de dezembro de 2013

    FELIZ NATAL E UM ANO NOVO MARAVILHOSO A TODOS.

  456. Antonio Moreira de Oliveira
    24 de dezembro de 2013

    AMIGOS, BOM DIA!

    DESEJO A TODOS UM FELIZ NATAL, COM MUITAS ALEGRIAS, PAZ E FELICIDADES!!!

    QUE EM 2014 TODOS NÓS TENHAMOS MUITAS CONQUISTA SOB A LUZ DE CRISTO!!!

    ABRAÇOS A TODOS!
    ANTONIO MOREIRA.

  457. ANANIAS
    24 de dezembro de 2013

    ÓTIMO DIA A TODOS!!!!!

    QUE TENHAMOS O MELHOR NATAL DAS NOSSAS VIDAS! E QUE DEUS NA SUA INFINITA BONDADE NOS CONCEDA REALIZAR NOSSOS SONHOS…

    ANANIAS

  458. Paulo
    23 de dezembro de 2013

    OLÁ COLEGAS,
    TAMBÉM DESEJO UM FELIZ NATAL, COM MUITA SAÚDE, ALEGRIA E FELICIDADES PARA TODOS VOCÊS, E EM ESPECIAL AO VEREADOR LEONARDO MATTOS.

    A NOSSA VITORIA (APOSENTADORIA) ESTA PRÓXIMA, VAMOS ACREDITAR, PENSAMENTO POSITIVO!!

    ABÇ.
    PAULO.

  459. fernando
    23 de dezembro de 2013

    FELIZ NATAL !!!

  460. HAROLDO DINIZ
    23 de dezembro de 2013

    OLÁ PESSOAL BOA NOITE A TODOS!!!

    ESTOU DE VOLTA PARA DESEJAR A TODOS OS AMIGOS DESSE BLOG UM NATAL DE PAZ E SAÚDE. UM ANO NOVO DE REALIZAÇÕES, PROSPERIDADE, E MUITA ENERGIA POSITIVA. TENHO CERTEZA QUE 2014 SERÁ UM ANO DE VERDADEIRAS CONQUISTAS SOCIAIS, PRINCIPALMENTE PARA NÓS DEFICIENTES COM O ADVENTO DA LEI 142/2013.PARA TERMINAR, AGRADEÇO A DEUS POR TUDO, E DEIXO AQUI O MEU SINCERO ABRAÇO A TODOS EM ESPECIAL AO VEREADOR LEONARDO MATTOS, QUE TANTA ENERGIA DEDICOU A NOSSA CAUSA.

    HAROLDO DINIZ

  461. MARCOS
    23 de dezembro de 2013

    BOA TARDE MEUS AMIGOS E AMIGAS DESTE BLOG, DESEJO A TODOS UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE FELICIDADES. E NAO VAMOS FICAR TRISTE PELA AVALIAÇÃO SOCIAL QUE O INSS VAI FAZER DE REPENTE NÃO E ESSAS COISAS TODAS VER QUE DEPOIS DESSE PASSO AINDA TEM A JUSTIÇA PARA RECORRER. VAMOS TER FE EM DEUS ISSO E QUE ESTAR EM PRIMEIRO LUGAR. ABRAÇOS E FIQUEM COM DEUS.

  462. Rinaldini
    23 de dezembro de 2013

    Bom dia, bom dia, bom dia.

    Feliz Natal pra todos.
    Feliz Natal.

    Beijos sonoros, do amigo Rinaldini

  463. Mariza
    23 de dezembro de 2013

    Olá meus amigos e amigas de luta, passei aqui para desejar a todos um feliz Natal que Deus ilumine a todos e também desejo um ano de 2014 cheio de realizações que todos nós consigamos uma aposentadoria justa!Um grande abraço a todos!Minha 1º visita ao INSS foi marcada para 03/02/2014.

  464. luiz carlos
    22 de dezembro de 2013

    FELIZ NATAL para todos aqui do deste blog e que nossas desejos de uma aposentadoria justa seja concedida de forma honesta por parte do inss.

  465. Eliane
    18 de dezembro de 2013

    Desculpem, mas muito mal elaborada!!! Quem escolhe ser deficiente e a partir de qual data o será??? A lei deveria primar pela qualidade de vida futura do deficiente, pois, o tempo em que o mesmo é deficiente não foi ele quem escolheu. Condições econômicas, ambientais, etc. são impecilhos para não se conceder. Porém, reconheço o esforço de Leonardo Mattos.

  466. Vladimir
    18 de dezembro de 2013

    Pessoal!
    Ainda não tive nenhum contato por parte do INSS, remarcando meu agendamento que está marcado para 31/01/14.
    Quero desejar a todos, um Feliz Natal e que chegue 2014, onde nossas esperanças de uma aposentadoria merecida, seja concretizada. E que Deus, na sua infinita bondade, nos conceda saúde, para que junto de nossas famílias, possamos viver em harmonia e aproveitando cada momento que tanto almejamos.
    FELIZ NATAL!!!!!!!!!!!!!!!

  467. Paulo
    17 de dezembro de 2013

    É..Eu também tive agenda alterada, de 12/12 para 31/01/14.
    Mas acho que agora vai..falta pouco para quem esperou alguns aninhos..

    Abç a todos.
    Paulo.

  468. Aline
    17 de dezembro de 2013

    RIO DE JANEIRO : Atendimento remarcado para 05/02 . JUSTIFICATIVA: Dataprev ainda não conseguiu atualizar todo o sistema. INFORMAÇÃO: será contato tempo desde o dia que eu havi marcado o primeiro atendimento, dia 18/12. Abs

  469. Aparecida
    16 de dezembro de 2013

    Bom dia, amigos!
    Podemos nos preparar para o embrolhio de estarmos sendo novamente vitimas.Dia 13/12/13 às 14.30hs como marcado pelo 135 fui ao INSS da minha cidade e o atendente me disse que como o site não está ajustado, não poderia dar proseguimento na entrada da minha aposentadoria; e mais , disse que os medicos peritos ainda nem fizeram o treinamento para nos atendender.Marcou uma data para fevereiro(04/02/14).Ao perguntar a ele se até la o site estatara ajustado e os peritos ja tiverem feito o treinamento ele deu de ombros e disse – quem sabe?
    Olha , creio que devemos deixar de sermos usados como bonecos ou palhaços.
    Gente, nas proximas eleiçoes não vamos evacuar nas urnas – so assim talvez seremos ouvidos.
    Isso deveria valer para todos os cidadãos desse pais; pois não temos direito a saude, educação,justiça e respeito.É chegada a hora de pensar melhor na hora de votar.
    Mesmo pq votar em quem? Pra que?
    Aparecida.

  470. Rogerio Luis
    15 de dezembro de 2013

    Edson /silverio, o inss conseguiu nos deixar com um tremendo nó (confusão e falta de esclarecimento definido), no meu caso, passei a ter estabilidade desde 02/12 deste ano, mas como vc disse se te mandaram embora em fevereiro deste ano e a lei passou a ser válida desde 09/11, infelizmente eles podem te mandar embora, mas caso esteja em tratamento ou doente, vc pode recorrer a um advogado e este saberá como ninguem fazer valer seus direitos, se ganhar e garantir que já estava doente vc alem da estabilidade tem direito de receber salario e beneficio desde fevereiro, mas veja com um bom advogado. meu caso tive bursite em julho, em outubro meu medico me afastou, com o relatorio em mãos o bco não pode me mandar embora sob o risco de ter de me recontratar (só não posso fazer caca pra não ter justa causa), mas vou levar com a barriga. em Fevereiro minha 1a. etapa, quero descansar e aproveitar um pouco minha saude. Boa sorte pra vc´s! Abraços.

  471. marly mello de jesus
    15 de dezembro de 2013

    Eu fiz artropastia total do quadril e sito muitas dores, ainda ando mancando de mais. Eu sou uma pessoa com invalidez

  472. Rogério Moreira
    14 de dezembro de 2013

    Olá boa tarde, Edilson obrigado pelo esclarecimento, tbém agradeço ao Wilton e Neto pela atenção.
    Meu imail é: rogeriofmoreira@bol.com.br
    por gentileza passem seus imail para mim para nós tirarmos futuras dúvidas ok, Sou aqui de Cruzeiro -sp.
    abç…

  473. Edilson
    14 de dezembro de 2013

    Neto e Rogério. Estive hoje em uma agência do INSS, fins sanar a dúvida da possibilidade de somar o período na condição Insalubre + o período na condição de Deficiente. Bom, 1º fui na Recepção, e a atendente não sabia, e me direcionou para um atendente mais experiente. Este também não sabia a resposta, e disse que iria perguntar para outra pessoa, saiu do balcão, e depois de 5 minutos, disse que “sim é possível somar os Períodos”. Bom, não fiquei confortável com a resposta, mas como o Neto disse, é um Direito garantido, e esta detalhado no Decreto apesar de confuso. Bom sou exemplo disto pois trabalhei 20 anos na condição Insalubre e mais 8 anos como deficiente. Bom vamos á luta, darei entrada no meu processo, e qualquer novidade/informação aviso vocês, abçs.

  474. Ricardo Rinaldini
    13 de dezembro de 2013

    Continuando amigos,

    Vejam o texto da Lei 3048/99

    Que rege o requerimento administrativo.
    Analiso que o caminho mais rápido as nossas LIDES e com baixa despesas financeiras pois ai não temos a representação de um advogado, quero dizer o segurado tem acesso e legitimidade direto ao Juizado Especial Federal.

    Segue texto da lei.

    Art. 174. O primeiro pagamento do benefício será efetuado até quarenta e cinco dias após a data da apresentação, pelo segurado, da documentação necessária à sua concessão. (Redação dada pelo Decreto nº 6.722, de 2008).

    Parágrafo único. O prazo fixado no caput fica prejudicado nos casos de justificação administrativa ou outras providências a cargo do segurado, que demandem a sua dilatação, iniciando-se essa contagem a partir da data da conclusão das mesmas.

    Boa noite, até breve

  475. Ricardo Rinaldini
    13 de dezembro de 2013

    Boa noite, amigos.

    Estou estudando a matéria e tomei a liberdade de escrever alguns comentarios sobre o REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO onde podemos argüir nossa necessidade presente em tempo máximo de 45 dias.

    Para isso devemos expor no requerimento todos os nossos pedidos de forma individual ao INSS.

    Em Destaque: O presente artigo versa sobre o prévio requerimento administrativo como condição da ação no pedido de benefício previdenciário em face do INSS, no âmbito dos Juizados Especiais Federais.

    Palavras-chaves: Juizados Especiais Federais. Requerimento Administrativo. Condição da Ação. Benefício Previdenciário.

    Sumário: 1. Introdução. 2. Os juizados especiais federais sob o crivo do judiciário. 3. O prévio requerimento administrativo como condição da ação. 4. Conclusão.

    1. INTRODUÇÃO

    Os Juizados Especiais Federais vieram com a missão de desafogar e agilizar as demandas em face da União e a administração indireta federal.

    No entanto, a realidade mostra que a grande maioria das demandas é previdenciária, seja pela carência da população, seja pelo próprio acesso ao Judiciário que a cada dia se aproxima da população.

    No entanto, existem celeumas em torno do prévio requerimento administrativo junto as Agências da Previdência Social como condição da ação para o acesso ao Judiciário regulado pela Lei 10.259/2001.

    Nestes termos, analisaremos a questão sob a ótica da Procuradoria-Geral Federal, órgão responsável pela defesa do INSS em juízo.

    2. OS JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS SOB O CRIVO DO JUDICIÁRIO

    Segundo o Juiz Federal Coordenador dos Juizados Especiais Federais em Brasília-DF, Vallisney de Souza Oliveira, em artigo publicado no sitio da Justiça Federal do Distrito Federal[1], intitulado de JUIZADOS ESPECIAIS E AMPLIAÇÃO DA JUSTIÇA FEDERAL afirma que

    “Contando menos de uma década de atuação, os Juizados Especiais Federais receberam, processaram e julgaram milhões de demandas, e, por meio de Requisições de Pequeno Valor – RPV, já ordenaram o pagamento de bilhões de reais, beneficiando milhões de pessoas. Os Juizados também propiciaram a implantação de milhões de benefícios previdenciários, pensões e salários de servidores públicos, entre outras soluções de causas individualmente consideradas de até sessenta salários mínimos.

    Agora, a grande novidade dos próximos anos para a Justiça Federal é a criação, pela Lei n. 12.011/2009, de 233 Varas Federais, a serem instaladas entre os anos de 2010 e 2014, muitas das quais destinadas aos Juizados Especiais de todo o Brasil.

    Constitui um ideal do processo hodierno o cumprimento dos mandamentos da informalidade, da oralidade, da simplicidade e da celeridade, necessários para a obtenção de tutelas judiciais rápidas e efetivas.

    Afastando-se as previsíveis ou imprevisíveis dificuldades estruturais para a melhor realização da justiça, em geral os Juizados Federais procuram cumprir satisfatoriamente esses postulados, com os juizados virtuais e o uso dos métodos de conciliação.

    Outrossim, nos Juizados Especiais Federais há oportunidade para um contato direto entre o Juiz e o cidadão, sem imperiosa necessidade de advogado. Essa democrática e proveitosa relação é fomentada com a realização dos Juizados Itinerantes, ocasião em que o juiz se desloca para onde está a comunidade e trava o contato intenso e resolutivo com o jurisdicionado. Sempre foi grande preocupação que os Juizados Especiais Federais fossem dotados de estrutura suficiente para poderem dar respostas condizentes à imensidão de demandas.

    Espera-se que com a Lei n. 12.011/2009 a Justiça Federal, ao destinar de forma equânime as 233 Varas Federais, possa ampliar-se e melhorar ainda mais, a fim de continuar levando cidadania e justiça ao povo brasileiro, em especial ao segmento populacional menos favorecido”.

    3. O PRÉVIO REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO COMO CONDIÇÃO DA AÇÃO

    Entretanto, para o INSS, o principal demandado nos Juizados Federais, a ausência de prévio requerimento administrativo, impossibilita o seu pedido na justiça, inclusive, a possibilidade de propor acordo, por absoluta falta de interesse agir, uma das condições da ação.

    E a autarquia previdenciária não estar só no seu entender. Consultando os enunciados do FONAJEF – Fórum Nacional dos Juizados Especiais Federais, que é um evento promovido anualmente pela Ajufe desde 2004, com o objetivo de discutir temas, sistemáticas e soluções para aprimorar o funcionamento dos juizados especiais federais, a partir do debate a respeito das mais diversas situações vivenciadas pelos juízes federais que atuam nestes órgãos da Justiça Federal, o de n.º 77 prevê que “O ajuizamento da ação de concessão de benefício da seguridade social reclama prévio requerimento administrativo”.

    Conforme ensinamento do consagrado Enrico Tullio Liebman, ointeresse de agir consiste na relação de utilidade entre a lesão de um direito e o provimento de tutela jurisdicional pedido, portanto, o interesse de agir decorre da necessidade de obter através do processo a proteção do interesse substancial, pressupõe, por isso, a afirmação da lesão deste interesse e a aptidão do provimento pedido a protegê-lo e satisfazê-lo.

    Importante destacar, que a exigência do prévio requerimento administrativo ou da prévia provocação administrativa não se confunde com o exaurimento da via administrativa, pois os conceitos são substancialmente diferentes[1].

    Enquanto o primeiro diz respeito à necessidade de se postular, a priori, o benefício na esfera administrativa com atribuição para analisar o pedido, propiciando-se, assim, o deferimento ou indeferimento do benefício vindicado, o segundo, trata-se dadispensa do exaurimento dessa via administrativa, ou seja, não necessita o segurado de utilizar-se de todos os recursos cabíveis administrativamente para se socorrer às vias judiciais.

    Deverás, pensar de modo diverso, é criar litígios onde não há lide, é subtrair da Administração atribuição que lhe é peculiar, no sentido de dar cumprimento aos mandamentos legais, é subtrair-lhe o direito (e a obrigação) de analisar o caso concreto, de apreciar os fatos apresentados pelo requerente, é, enfim, fomentar a produção indevida de lides, no sentido de se ver indevidamente substituída a atribuição que é inerente à Administração pelo Poder Judiciário.

    Ressalte-se ainda que, caso o autor realmente tenha direito a receber o benefício que está pedindo judicialmente, seria muito mais interessante ele ingressar diretamente na via administrativa, uma vez que a legislação previdenciária assegura que 45 dias após protocolar sua documentação junto ao INSS o segurado estará recebendo a primeira parcela de seu benefício (conforme assegura art. 174, Dec. 3048). Já na esfera judicial, em virtude de um processo judicial demandar um procedimento complexo de apuração da verdade dos fatos, muito dificilmente o autor conseguirá receber a 1ª parcela de seu benefício em prazo tão curto.

    Outrossim, a simples alegação de não atendimento pela autarquia previdenciária não basta para o ingresso com a ação no Poder Judiciário. Assim prevê o Enunciado do FONAJEF de n.º 79:

    “A comprovação de denúncia da negativa de protocolo de pedido de concessão de benefício, feita perante a ouvidoria da Previdência Social, supre a exigência de comprovação de prévio requerimento administrativo nas ações de benefícios da seguridade social”.

    Vejamos o entendimento da Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais:

    “Processo PEDILEF 200581100054978

    PEDIDO DE UNIFORMIZAÇÃO DE INTERPRETAÇÃO DE LEI FEDERAL

    Relator(a) JUIZ FEDERAL RICARLOS ALMAGRO VITORIANO CUNHA

    Sigla do órgão TNU

    Data da Decisão 03/08/2009 Fonte/Data da Publicação DJ 13/05/2010

    PREVIDENCIÁRIO – BENEFÍCIO DE AUXÍLIO-MATERNIDADE – SEGURADA ESPECIAL – TRABALHADORA RURAL – EXTINÇÃO DO FEITO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO – AUSÊNCIA DE PRÉVIO PEDIDO NA ESPFERA ADMINISTRATIVA – JULGADO DO STJ ANTERIOR À CRIAÇÃO DOS JEF’S – CONTEXTO FÁTICO DISTINTO – INDISPENSABILIDADE DE PEDIDO ADMINISTRATIVO PRÉVIO – INEXISTÊNCIA DE MANIFESTAÇÃO DO INSS SOBRE O MÉRITO – PEDIDO DE UNIFORMIZAÇÃO IMPROVIDO.

    1) A posição adotada pela jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, referente à possibilidade de propositura de ação de natureza previdenciária, independentemente de prévio pedido na esfera administrativa, por ser anterior à sua criação, não guarda similitude fática com aquelas processadas no âmbito dos JEF’s.

    2) Tendo o r. acórdão impugnado confirmado a sentença recorrida que, por sua vez, extinguiu o feito sem julgamento de mérito por ausência de prévio pedido na esfera administrativa, restou observado o atual posicionamento da Turma Nacional de Uniformização que preserva o acesso aos Juizados Especiais Federais mediante a observância do requisito do prévio pedido na esfera administrativa, visando assegurar a celeridade da prestação jurisdicional, que estaria comprometida com o aumento extraordinário do número de demandas.

    3) Embora a exigência de prévio processo administrativo venha sendo mitigada naquelas hipóteses em que a inicial tiver sido admitida e, em contestação, o INSS manifestar-se especificamente sobre o mérito da questão debatida, tal não ocorre no presente caso, visto que o requerido limitou-se a reclamar a falta de prévio requerimento administrativo

    4) Pedido de Uniformização de Jurisprudência ao qual se nega provimento.”

    “Processo PEDILEF 200281100023350 – TNU

    PEDIDO DE UNIFORMIZAÇÃO DE INTERPRETAÇÃO DE LEI FEDERAL

    Relator(a) JUIZ FEDERAL DERIVALDO DE FIGUEIREDO BEZERRA FILHO

    Data da Decisão 08/02/2010

    Fonte/Data da Publicação DJ 11/03/2010

    EMENTA TURMA NACIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO. PROCESSUAL CIVIL.PRÉVIO REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO. DESNECESSIDADE. PRETENSÃO RESISTIDA CONFIGURADA NOS AUTOS. PEDIDO DE UNIFORMIZAÇÃO NÃO PROVIDO.

    1. É necessário o prévio requerimento administrativo para fins de demonstração da existência da pretensão resistida por parte da autarquia previdenciária, excepcionando-se as hipóteses em que tal resistência resta patente ou dispensada, como, por exemplo, nos casos de demanda processada em Juizados Itinerantes, ante as dificuldades inerentes às localidades e às populações normalmente por aqueles beneficiadas.

    2. Da análise dos autos, percebe-se excepcionada a presente hipótese, ante a oposição meritória do INSS manifesta nas razões recursais dirigidas à Turma de origem. Não obstante essa irresignação da autarquia não tenha sede em contestação, é inegável que a exposição no âmbito recursal também evidencia a negativa da autarquia em que resultaria o pedido interno, evidenciando a existência de interesse de agir por parte do autor.

    3. Pedido de Uniformização não provido.”

    4. CONCLUSÃO

    Do exposto, conclui-se que o prévio requerimento administrativo é condição da ação na qual deve ser perseguida pelos eventuais beneficiários da previdência social, afinal, o INSS é uma autarquia federal que recebe as contribuições para a manutenção do Regime Geral da Previdência Social, sendo responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, entre outros benefícios previstos em lei, não os Juizados Especiais Federais, que agem apenas sob provocação do jurisdicionado, sendo a última fronteira do cidadão, devendo ser acionada após a frustração de um pedido inadimplido, no caso, do INSS.

    Fico no aguardo, beijos Sonoros de um amigo Deficiente auditivo.

    Rinaldini

    Até breve.

  476. luiz carlos
    13 de dezembro de 2013

    BOA NOITE A TODOS, EU AGENDEI HOJE MINHA PERICIA PARA O DIA 31/01/2014, SERÁ QUE IRÃO ME LIGAR TAMBEM E MUDAR MINHA DATA? E REALMENTE A ATENDENTE ME FALOU PARA LEVAR LAUDO E ATESTADO MÉDICO E NÃO ME DEU MAIS DETALHES, VAMOS COMBINAR ASSIM, AQUELE QUE FIZER A PERICIA POR PRIMEIRO COLOCA AQUI AS INFORMAÇÕES SOBRE COMO FOI A PERICIA, E QUAL O GRAU QUE FOI CLASSIFICADO, E NÃO ESQUEÇAM DE COLOCAR COM A DEFICIÊNCIA QUE POSSUI. ABRAÇOS A TODOS E VAMOS TER FÉ QUE VAI DAR TUDO CERTO PARA NÓS.

  477. Paulo
    13 de dezembro de 2013

    MIGUEL,
    ARGUMENTEI BASTANTE, FIQUEI ATÉ ESPERANDO O GERENTE PARA ME DAR UM COMPROVANTE QUE ESTIVE NA AGENCIA E ME FOI NEGADO O ATENDIMENTO(EM FUNÇÃO DO SISTEMA NÃO ESTAR PREPARADO). MAS NÃO CONSEGUI. EU GUARDEI OS COMPROVANTES DA AGENDA DO DIA 09/11. (DEPOIS A GENTE OLHA ISSO) O IMPORTANTE É NÃO BATER NA TRAVE, PRECISO SER CLASSIFICADO COMO MODERADO.

    ABÇ A TODOS.
    PAULO.

  478. Antonio Alvim
    13 de dezembro de 2013

    Olá Pessoal !!
    Eu também havia agendado para o dia 31/01/2014. Hj recebei telefonema do INSS de minha cidade de Uruguaiana-RS, alterando para 04/02/2014.(Problemas internos do INSS ).

    Abraço a todos !!

  479. Pedro Triaca
    13 de dezembro de 2013

    Parece que dificilmente alguém conseguirá agendar o atendimento para antes de 03/02/2014. O INSS acabou de me ligar reagendando para 03/02/2014 o atendimento que estava previsto para 31/01/2014.

  480. Neto
    13 de dezembro de 2013

    Edilson, na minha interpretação não podemos acumular insalubridade/periculosidade com deficiência no mesmo período contributivo.
    Exemplo: O contribuinte trabalhou 25 anos em ambiente insalubre na condição de deficiente. Ele não poderá acumular a insalubridade com a redução de deficiente, pois se trata do mesmo período contributivo. É o que preceitua o Art.70-F. Porém, se se o tempo de contribuição feito em condições insalubres for mais favorável ao contribuinte será garantida a conversão desse tempo de contribuição.
    Outro exemplo: O trabalhador laborou de 1987/1997 em condição insalubre e de 1998/2013 como deficiente em ambiente normal. No período 1990/2000 ele terá direito a insalubridade e no período de 2001/2012 terá direito a redução de contribuinte especial. Pois, são dois períodos distintos podendo ser somados.
    Na minha opinião o contribuinte não pode perder um direito adquirido.

  481. Miguel Renno
    13 de dezembro de 2013

    Paulo. O INSS não quis te garantir a data do dia 09/11, você tinha direito a mesma, (data do agendamento).

  482. Edson Silverio
    13 de dezembro de 2013

    Rogério Luiz, obrigado por responder-me, mas em relação à estabilidade em relação à maioria dos acordos coletivos é de 24 meses, porém minha dúvida surgiu porque no dia 01 de fev 2013 eu fui demitido e a LC 142 ainda não havia sido promulgada, agora quero saber se tenho direito a recorrer e nesse caso o que me disseram é que a própria lei é que tem que prever o direito a estabilidade, se a lei prevê ai sim verificamos se a empresa garante a estabilidade, então Rogério em sua opinião a nova lei garante a estabilidade.

  483. Moema
    13 de dezembro de 2013

    Paulo, obrigada por me responder.
    Mas agora dará certo, o que eu fiquei sabendo é que devermos levar até os laudos, os exames porque a perícia pode acontecer no mesmo dia.
    O meu agendamento será dia 03/02.
    Fico com Deus e não se abate por isso.você é forte.
    Abraços

  484. Edilson
    12 de dezembro de 2013

    Rogério, quanto ao seu questionamento do dia 11DEZ, sobre a “SOMA” da insalubridade, esta gerando muitas dúvidas pois a lei não
    esta clara neste assunto. Lendo e relendo o Decreto esta claro que o Contribuinte não poderá utilizar a redução do Deficiente e Insalubre,
    NO MESMO PERÍODO CONTRIBUTIVO, porém deixa dúvidas quanto se é possível “SOMAR” o período trabalhado como DEFICIENTE mais o período INSALUBRE
    em PERÍODOS DIFERENTES.

    Veja os dois paragráfos, que tratam do assunto:

    Art. 70-F. A redução do tempo de contribuição da pessoa com deficiência não poderá ser acumulada, no mesmo período contributivo
    ,com a redução aplicada aos períodos de contribuição relativos a atividades exercidas sob condições especiais que prejudiquem a
    saúde ou a integridade física.

    § 1o É garantida a conversão do tempo de contribuição cumprido em condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade
    física do segurado, inclusive da pessoa com deficiência, para fins da aposentadoria de que trata o art. 70-B, se resultar mais
    favorável ao segurado, conforme tabela abaixo: “……”

    Bom, esta deixando margem para dúvidas, mas o Art. 70-F informa que não pode ser acumulada, e o § 1o informa que o Segurado,
    pode converter o período trabalhado na condição Insalubre, para fins de aposentadoria da pessoa com deficiência. Por exemplo,
    no meu caso trabalhei 28 anos, sendo que 20 anos (1985 à 2005) na condição Insalubre e 8 anos (2005 à 2013) na condição de
    deficiente.

  485. Rogerio Luis
    12 de dezembro de 2013

    Silverio, esclareço, temos direito a estabilidade provisória ou pré-aposentadoria 24meses (minha categoria bancário), vc precisa agendar para atualizar seu cadastro se nao me engano é o cnics, com a atualização das contribuições, faça carta de proprio punho e entregue no seu RH, tb tenho deficiencia auditiva, acho que vão nos considerar moderado, se não vou contratar advogado e discutir na justiça, tenho 31anos de contribuição, na pior das hipoteses 24meses na pré aposentadoria, vc pode sim se valer da pré, mas se for considerado leve e tiver 29anos de contribuição, terá de trabalhar até os 33anos. os 31 estará na estabilidade.

  486. Paulo
    12 de dezembro de 2013

    OLÁ MOEMA, COLEGAS,
    HOJE ÉRA PARA SER A MINHA PRIMEIRA ENTREVISTA, PORÉM CHEGUEI NA AGENCIA AQUI NO PARANÁ, E A EDUCADA ATENDENTE DISSE QUE NÃO PODERIA CADASTRAR MEUS DADOS EM FUNÇÃO DO SISTEMA DA AGENCIA, AINDA NÃO ESTAR ADPTADO A NOVA LEI 142.
    ARGUMENTEI DE TODAS AS FORMAS, PEDI QUE OLHA-SE O SITE DO INSS, FOI CONVERSADO COM O GERENTE, MAS NÃO TEVE JEITO. OU SEJA, VOLTEI A ESTACA ZERO, TINHA AGENDADO DIA 09/11, DIA DA VIGENCIA DA LEI.

    AGORA A POUCO, FIZ NOVA AGENDA VIA 135(TEM ATÉ GRAVAÇÃO EXPLICANDO A NOSSA LEI), ACHO QUE DESTA VEZ DARÁ CERTO, POIS O SISTEMA ACEITOU, E AGENDARAM PARA APOSENTADORIA PARA DEFICIENTES (POR CONTRIBUIÇÃO). SERÁ DIA 31/01/14.
    BEM.. ESTAMOS ACOSTUMADOS COM AS ADVERSIDADES NO NOSSO CAMINHO, VAMOS EM FRENTE..
    MAMÃO COM AÇUCAR, SÓ PARA OS HOMENS QUE TEM OS 33 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO…

    SUCESSO A TODOS NÓS.

    PAULO.

  487. walter
    12 de dezembro de 2013

    Por favor, poderiam me ajudar: o que seria isso e com exemplo??

    ” Acumulação Aposentadoria por Idade da Pessoa com Deficiência ”

    No aguardo, grato a todos …..

  488. Edson Silvério
    12 de dezembro de 2013

    Amigos,
    Outra dúvida, numa aposentadoria normal o trabalhador quando está prestes a se aposentar a Lei lhe garante estabilidade de 2 anos e no nosso caso à nova Lei prevê essa situação, ou seja, os jurídicos dizem que a estabilidade se dá por conta do termo “VACATIO LEGIS”, será que a Lei Complementar contém esse termo e me garante a estabilidade?

  489. Rogério Moreira
    12 de dezembro de 2013

    Wilton, boa noite.
    Entrei no site do INSS, realmente não será somado na aposentadoria por idade, mas na por tempo sim.
    abç…

  490. Edson Silvério
    12 de dezembro de 2013

    Amigos,
    Alguém pode tirar uma dúvida, consegui agendar através do 135 para 04/02/2014, eu sou deficiente auditivo bilateral e conforme a audiometria, no Ouvido Direito perda profunda ou grave e Ouvido Esquerdo perda moderada, consultei algumas pessoas e alguém me disse que perda grave só se aposenta se tiver afastado 25 anos e contribuir facultativamente, ou seja, quem tem deficiência grave não pode trabalhar, mas para ter direito teria que contribuir facultativamente, sinceramente não é isso que havia entendido, pois não me considero incapaz para o trabalho, porém eu como qualquer outro deficiente grave adaptou-se, isso sem falar dos preconceitos, esforço físico e mental, bem disseram que só me aposento pelo deficiência moderada, alguém pode esclarecer-me essa dúvida, obrigado.

  491. Rogério Moreira
    12 de dezembro de 2013

    wilton, boa noite.
    Entrei no site do INSS, realmente não será somado na aposentadoria por idade, mas na por tempo sim.
    abç…

  492. Jose Antonio
    12 de dezembro de 2013

    Pedro Triaca, muito obrigado pelo seu esclarecimento.

  493. Pedro Triaca
    12 de dezembro de 2013

    Já está disponível a tabela que atualiza os salários de contribuição de julho/94 a novembro/13. O índice para novembro/13 foi de 0,54%.Disponível em:

    http://www.previdencia.gov.br/legislacao/

  494. Pedro Triaca
    12 de dezembro de 2013

    Bom dia José Antonio. Caso seja descaracterizada a sua deficiência por motivos de condições sociais, você deverá contestar juridicamente, pois a Lei 142/2013 em nenhum momento exige este tipo de avaliação. O Artigo 4 é claro:“A AVALIAÇÃO DA DEFICIÊNCIA SERÁ MÉDICA E FUNCIONAL, NOS TERMOS DO REGULAMENTO”. .

  495. Jose Antonio
    12 de dezembro de 2013

    Antonio Moreira, não estava conseguindo agendar no 135, fui na agencia do inss no dia 10 e voltei no dia 11 e como minha documentação estava tudo feito em 2012, consegui e agora eles vão me comunicar quando for passar pelo perito, só não gostei quando ela falou em passar por uma avaliação com assistente social, pois tenho carro e sou bem estabilizado, estou muito preocupado de eles me reprovarem, queria saber se tenho que entrar judicialmente se caso for reprovado.

  496. Wilton
    12 de dezembro de 2013

    Rogério Moreira, o texto da regulamentação deixa bem claro que insalubridade não poderá ser somada ao tempo de serviço do deficiente.Abç…

  497. Paiva
    11 de dezembro de 2013

    Fui ao INSS da minha cidade, pois tinha conseguido agendamento para hoje 11. Eu consegui agendar como aposentadoria por tempo de contribuição, lá mudaram para tempo de contribuição por tempo de serviço para deficientes. Fui muito bem recepcionado, ficaram com cópia da minha documentação, só não conseguiram acessar o campo onde marca a perícia com o médico. Ficou então de me telefonarem marcando a data do meu retorno para ser avaliado pelo médico, onde irão atestar o grau de deficiencia.

    Como eu fui o primeiro caso da agencia, notei o interesse de todos em dá logo uma decisão.

  498. Moema
    11 de dezembro de 2013

    Paulo, que bom que você conseguiu agendar para o dia 12/12.Esperamos noticias. Obrigada.

  499. Rogério Moreira
    11 de dezembro de 2013

    Boa noite a todos.

    Poderiam me informar se haverá a soma da insalubridade no nosso tempo?

  500. Rodolfo Maia
    11 de dezembro de 2013

    Boa noite amigos.
    Hoje estive pesquisando e ainda não ficou claro pra mim se quando nos aposentarmos pela LC 142 poderemos continuar trabalhando ou não.
    Alguém tem uma resposta satisfatória para dar?
    Obrigado a todos!
    Rodolfo.

  501. Pedro Triaca
    11 de dezembro de 2013

    UFA! Consegui agendar para 31/01/2014, as 09:00 hs. Agência de Maringá PR.

  502. Vladimir
    10 de dezembro de 2013

    Caros amigos.
    Consegui agendar para o dia 31/01/2014.
    O atendente inicialmente informou que não tinha sido regulamentado e que não era possível realizar.
    Insisti e ele reafirmou que as regras não estavam definidas. Informei que as instruções estão no site do INSS e também mostrei copia da tentativa do agendamento via site.
    Ao acessar o site, ele ficou desconcertado e acabou agendando.
    Peço aos amigos que insistam, porque a conclusão que cheguei, é a de um desconhecimento total sobre a Lei.

  503. Miguel B. Evangelista
    10 de dezembro de 2013

    Boa tarde Amigos,
    Estive hoje na agencia do INSS, Cidade de Cotia na Grande São Paulo, esta entrevista foi agendada no dia 03.12.13, cumpri este agendamento apenas para solicitar a atualização do CNIS, sei que outros colegas do blog estão com este problema também, penso que todos nós devemos verificar qual a situação do CNIS neste espaço de dias que temos até fevereiro de 2014, segundo informações na agencia a LEI 142/2013 só entrara de fato em vigor no dia 03/02/2014. Agendei a entrada da aposentadoria para o dia 03.02.2014 as 09:00 hs, serei a segunda pessoa com deficiência a dar entrada na Agencia Cotia – Grande São Paulo.

  504. Washington de Jesus
    10 de dezembro de 2013

    Bom dia!
    Pessoal me tornei deficiente 03 anos depois de estar trabalhando e completo dia 17/12 29 anos que acidentei portanto acredito é o período que estou deficiente.Alguem sabe me dizer como ficará os 03 anos anteriores?Eu não consigo entender a tabela do Art.70-E.
    Obrigado

  505. Paulo
    9 de dezembro de 2013

    Olá colegas,
    A minha entrevista esta agendada para o dia 12/12. Depois eu conto como foi…
    Abç.
    Paulo.

  506. VERA LUCIA
    9 de dezembro de 2013

    Boa Noite queridos amigos do Forum por causa de vcs consegui estar atualizada e conseguir saber desta lei que benificara a muitas pessoas. Logo podemos ajuda-las divulgando e informando. Quero partilhar com vcs que hoje de manha consegui agendar a aposentadoria por tempo de contribuicao para dia 31 de janeiro de 2014. em Blumenau Sta Catarina.

  507. Aline
    9 de dezembro de 2013

    Rio de janeiro:
    Está agendando pelo site, opção tempo de contribuição. Meu agendamento foi para 18/12. Abs

  508. Mariza
    9 de dezembro de 2013

    Concordo com você Pedro , eu vou tentar normal se for negada eu vou procurar um advogado.

  509. Sandra Maria
    9 de dezembro de 2013
  510. Sandra Maria
    9 de dezembro de 2013

    Colegas,
    No link abaixo, há um texto que esclarece várias dúvidas quanto à nossa aposentadoria:
    http://www.previdencia.gov.br/noticias/rgps-tire-suas-duvidas-sobre-a-aposentadoria-especial-para-pessoa-com-deficiencia/comment-page-1/#comment-862

  511. Paulo Cesar (São Paulo)
    9 de dezembro de 2013

    Ola pessoal, consegui marcar o primeiro agendamento para o dia 17\12 aqui na cidade de SP

  512. NILZA RODRIGUES
    9 de dezembro de 2013

    OI, PESSOAL, MARQUEI NO INSS PARA O DIA 03/01/13, AGORA NÃO SEI SE É PERÍCIA MÉDICA OU PARA PREENCHER OS PAPEIS PARA VERIFICAÇÃO. NÃO SEI QUAL SERÁ O PROCEDIMENTO. ESTOU COM MEDO, POIS DEI PÓLIO E FUI PIORANDO COM O TEMPO, AGORA SÓ ANDO COM MULETAS. TENHO 29 ANOS DE PROFISSÃO. CONTINUO A PROTESTAR QUE ESSA LEI DEVERIA APOSENTAR TODO DEFICIENTE. DEVERIA OLHAR O TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO E O GRAU DE DEFICIÊNCIA.
    r_nilza@yahoo.com.br

  513. Pedro Triaca
    8 de dezembro de 2013

    Caros Colegas. Devemos contestar juridicamente a AVALIAÇÃO SOCIAL que a Previdência está querendo impor aos deficientes. Vejam o que diz o Art 4 da Lei 142/2013: “A AVALIAÇÃO DA DEFICIÊNCIA SERÁ MÉDICA E FUNCIONAL, NOS TERMOS DO REGULAMENTO”. Notem que em nenhum momento a Lei menciona em avaliação SOCIAL.Precisamos nos organizar para que nos tratem como cidadãos.

  514. zegeraldo
    8 de dezembro de 2013

    A gerente executiva do INSS em minha cidade me disse que esses problemas que estamos encontrando ao tentarmos fazer o agendamento pela internet ou pelo 135 não se repetem nos terminais das agências. Ela própria fez o meu agendamento para 04.02.2014.
    Sugiro, então, a quem ainda não conseguiu agendar, que vá pessoalmente ao INSS e faça-o lá.
    Ela me disse que eles estão se preparando para nos atender da melhor forma possível e que as perícias médica e funcional serão feitas, ambas, no dia do atendimento.
    Quanto aos documentos ela disse para eu levar esses triviais – identidade, CTPS, NIT. Eu, porém, pretendo apresentar, também, laudos médicos, fotos, e o meu certificado de dispensa do serviço militar, pois, como diz a Lei e o Regulamento, é preciso apresentar provas documentais do tempo da deficiência.
    Achei o pessoal do INSS muito receptivo e notei até um certo entusiasmo na gerente. Ela me perguntou se eu aceitaria ser a “cobaia” deles no primeiro processo de aposentadoria pela Lei 142. Eu, é óbvio,aceitei com prazer.

  515. JOSÉ RIBAMAR
    8 de dezembro de 2013

    BOA TARDE Á TODOS.
    NÃO ENTENDI O QUE ACONTECEU COM O MENTÁRIO QUE FIZ NO DIA 06-DEZ SOBRE MINHA PRESENÇA AO POSTO DO INSS(NO ESTADO DO CEARÁ) VOU RESUMIR: NO DIA 06-DEZ-13 ESTIVE AO INSS E CONSEGUI MARCAR PARA 15-JAN-2014.
    O SISTEMA JÁ LIBEROU PARA O ESTADO DO CEARÁ.
    BOA SORTE PARA TODOS.
    ATENC.,
    JOSÉ RIBAMAR

  516. Jesuino
    8 de dezembro de 2013

    Sr. MARCOS

    Espero que o senhor tenha a intenção de dizer GENUINO, que se trata de um adjetivo, enquanto que JESUINO, é nome próprio, se for o caso de Jesuino, quanto ao MENSALÃO não procede, mesmo porque eu trabalho desde os meus 9 anos de idade e passei a contribuir com a previdência desde 16/01/81, nada mais justo que eu aposente pela lei 142/13, como V.Sa., pode ver Deus me fez um Guerreiro diante das agrurias desta (sociedade preconceituosa) vida loca…Abcs a todos…nada pessoal apenas para esclarecer os fatos…

  517. Rogério Moreira
    8 de dezembro de 2013

    Bom dia pessoal
    Poderiam me informar que documentos terei que levar no dia do agendamento?
    grato

  518. Rogério Moreira
    7 de dezembro de 2013

    Boa Tarde a todos, consegui marcar para o dia 19/12 hoje às 17:00 hs.

    abraços

  519. Francisco Ubiratan
    7 de dezembro de 2013

    Pessoal, Boa Tarde!
    Consegui meu agendamento (hoje as 15:00), para dia 05/02/2014.
    O sistema já liberou para o Estado de São Paulo, onde moro.
    Um forte abraço e um bom final de semana para todos.

  520. MARCOS
    7 de dezembro de 2013

    PESSOAL VEJAM ESSA REPORTAGEM QUE RODOU NO DIA DEPOIS DO DECRETO NA CIDADE DE MACEIÓ PELO TV LOCAL, INCLUSIVE EU APAREÇO DANDO UMA ENTREVISTA.

    http://tnh1.ne10.uol.com.br/video/jornal-da-pajucara-noite/2013/12/04/103421/as-regras-para-aposentadoria-de-pessoas-com-deficiencia-vao-mudar

  521. MARCOS
    7 de dezembro de 2013

    BOM DIA PESSOAL ESTA APOSENTADORIA PELO QUE ESTOU VENDO E ÓTIMA PARA O MENSALAO DO SR JESUINO. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  522. JOSÉ RIBAMAR
    6 de dezembro de 2013

    ESTIVE LIGANDO DESDE 04/DEZ E A ATENTENDE DO INSS DIZIA QUE EU TINHA MENOS DE 15 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO(POIS A MINHA APOSENTADORIA TEM QUE SER POR CONTRIBUIÇÃO – TENHO 32 ANOS ATÉ A DATA DE HOJE – EM SÓ TIVE ESTE EMPREGO. OUTRAS VEZES TENTEI NA INTERNET MAS FOI A MESMA COISA. DEPOIS LIGUEI OUTRAS VEZES E POR SORTE ENCONTREI UMA ATENDENTE PARA PASSAR BOAS INFORMAÇÕES:
    1 – MESMO APRESENTANDO MENOS TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, ISTO NÃO IMPEDE DE CONTINUAR O AGENDAMENTO;
    2 – TAMBÉM INSISTI EM MEUS DIREITOS POIS O ARTº 2º DO REGULAMENTO DIZ QUE O INSS TEM QUE MARCAR O AGENDAMENTO;
    3 – AI A ATENDENTE PEDIU QUE EU FOSSE ATÉ UM POSTO/AGENCIA DO INSS E TENTAR O AGENDAMENTO.
    HOJE 06/DEZ FOI E O ATENDENTE FOI MUITO GENTIL POIS ELE DISSE QUE ESTAVA LÁ PARA RESOLVER, ENTÃO EXPLICOU QUE O MESMO DO 135, QUE NO MEU ESTADO(CEARÁ) NÃO TINHA VAGA, ISTO EM TODO O ESTADO. IMAGINA A MINHA SITUAÇÃO. AÍ NESTE MOMENTO EU FALEI QUE O DIREITO JÁ ESTAVA NA CONSTITUIÇÃO(1988) E DEPOIS A LEI FOI SANCIONADA EM 2013 E O INSS NÃO REGULAMENTOU EM 06 MESES, ISTO É A LEI ENTRA EM VIGOR E NADA VALE…
    CHAMOU O SUPERVISOR O POSTO(INSS)O QUAL DIZ QUE SÓ 05/DEZ RECEBEU INFORMAÇÕES E O SISTEMA AINDA NÃO ESTAVA ACEITANDO.(TAMBÉM DEU TODAS AS EXPLICAÇÕES NECESSÁRIA E FOI MUITO GENTIL) COMENTEI COM ELE, SOBRE O “DER” DOCUMENTO DO INSS – QUE PROVA A MINHA PRESENÇA SOLICITANDO O MEU AGENDAMENTO, ENTÃO SE PRONTIFICOU A DÁ O “DER” MAS PROCUROU AINDA SOLUCIONAR COM MAIS EFICAZ. ENTRANTO NO SISTEMA DE UMA MANEIRA A QUAL NÃO TIVE COMO VER, ELE COLOCOU COMO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO E CONSEQUI MARCAR COM O PROTOCOLO NORMAL E DOCUMENTADO, ONDE FICOU PARA 15 DE JAN 2014 E FOI PASSADO PARA MIM UM DOCUMENTO COM TODOS OS DADOS. MAS ANTES DE TUDO FOI MUITO SACRIFICIO MESMO, NÃO É FACIL ATRAVÉS DO 135 – POR ISSO PROCUREM IR DIRETAMENTE A UMA AGENCIA/POSTO INSS E FALEM COM CONHECIMENTO E DIRETOS QUE TODOS NÓS TEMOS, SE EXPRESSEM SOBRE A LEI E O REGULAMENTO PROCUREM LER TUDO PARA VOCES SABEREM TEM COMO DEBATER COM O ATENDENTE E/OU QUALQUER FUNCIONÁRIO QUE ATENDAM. SOU MUITO CATOLICO E AGRADECI AO SENHOR POR MAS ESTA “GRAÇA” ALCANÇADA. BOA SORTE PARA TODOS. SEMPRE ACOMPANHEI TODAS AS NOTÍCIAS DE VOCES. E MUITAS COISAS APRENTI TAMBÉM LENDO O QUE VCS TRANSMITIAM NESTE ESPAÇO MARAVILHOSO E NOSSO. QUE O SENHOR ILUMINEM A TODOS NÓS, AGORA-AMANHÃ E SEMPRE. SEMPRE ESTEJAM EM VIRGILIA/ORANDO/REZANDO/AGRADECENDO. PARABENS A TODOS NÓS.

  523. Tião
    6 de dezembro de 2013

    Consegui agendar 03/02/2014 , municipio de São Paulo,estado São Paulo.

  524. Alberto
    6 de dezembro de 2013

    AINDA SEM AGENDAMENTO no INSS EM

    Sao Caetano do Sul-SP e Sao Bernardo do Campo-SP.

    Pode esta situacao?

  525. Rogerio Luis
    6 de dezembro de 2013

    Nilza Rodrigues, compartilho com vc seu comentário, eles estão imposibilitando um direito adiquirido, penso que a OAB deveria estar atenta, deverá chover ações na justiça contra o INSS, lamento seu problema, suas dificuldades, isso tb me incomoda, eles não sabem o que é ser deficiente, se fossem seriam mais humanos, pra ladrões e corruptos eles concedem, pra coisa errada eles passam, mas quando é verdade, direito e necessidade fazem esta safadeza. estou desde 04/12 tentando agendar, parece agencia de emprego “não temos vaga” e olha que a 1a etapa é meramente administrativa, pericia mesmo na 2a.tempo tiveram, falta vontade. por isso temos que fazer valer nossos direitos antes que seja tarde pra nós que contribuimos tanto e no fim por 2anos a mais poderá compensar mais que um direito nosso. Boa Sorte e espero que vc alcance seus objetivos, sua profissão é das mais essenciais e importantes pra todos nós, mas vc tb é ser humano e precisa viver a vida e descansar, boa sorte.

  526. Marilda Souza
    6 de dezembro de 2013

    Boa tarde pessoal
    Ainda não tentei agendar, estou com um pouco de receio, mas qdo questionei q minha deficiencia e congenita obtive quase um sim de que ela estaria no rol, como um post do Sr Haroldo, vamos aguardar mais o mês de Janeiro, vamos nos confratenizar com nossos familiares e amigos e fazermos muita oração de que todos estaremos inclusos nessa empreitada, mas estou de olho e alerta a todos os posts. Um ótimo final de semana e muita a luz a todos meus amigos deficientes desse bloq. Sr. Leonardo apareça e nos deêm o ar de sua graça…..Fui……

  527. Tarcisio Brasilianoda Costa
    6 de dezembro de 2013

    Guerreiros,comentem esta carta,por favor,grato. Tarcisio Costa

    Exmª Sra.Presidenta Dilma Roussef,
    De: Tarcisio Brasiliano da Costa, RG 5886325-SSP/SP, residente à Rua Jaime Sequier, 823 – Pq. Taquaral, Campinas –SP, CEP 13087-140, tbcosta@terra.com.br , fone 19 32562502
    Saudações.
    ASSUNTO: Aposentadoria Especial Portador Deficiência.
    OBJETIVO: Solicitação para que o INSS faça cumprir o estabelecido no Decreto 8.145, 03/12/2013, de VªExcia.
    Constatamos divergência entre a informação operacional do INSS publicada pelo Ministério da Previdência Social, http://www.previdencia.gov.br/noticias/rgps-tire-suas-duvidas-sobre-a-aposentadoria-especial-para-pessoa-com-deficiencia/ … 17 – As pessoas já aposentadas antes da Lei Complementar 142/2013 entrar em vigor podem pedir revisão do seu benefício?
    A Lei Complementar 142/2013 só se aplica aos benefícios requeridos e com direito a partir do dia 4 de dezembro de 2013. Benefícios com datas anteriores à vigência da Lei Complementar 142/2013, não se enquadram nesse direito e nem têm direito à revisão.
    e o Decreto Lei 8.145, 03/12/2013, de V.Excia. , que altera o Regulamento da Previdência Social – RPS, aprovado pelo Decreto 3.048, de 6 de maio de 1999, para dispor sobre a aposentadoria por tempo de contribuição e por idade da pessoa com deficiência, Art.70-G. É facultado ao segurado com deficiência optar pela percepção de qualquer outra espécie de aposentadoria do RGPS que lhe seja mais vantajosa.

    Outrossim, enfatizamos que a Lei Complementar 142/2013 sancionada por V.Excia. , em 08 maio de 2013, regulamenta o § 1º Art.201 da CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988, ou seja o direito a aposentadoria por tempo de contribuição e por idade da pessoa com deficiência já fazia parte do espírito da nossa Constituição desde1988 e foi regulamentado, repito, pela LC 142 em 2013.

    Na certeza de sua concordância, ficamos no aguardo das providências cabíveis e nos colocamos à disposição para possíveis esclarecimentos.

    Campinas, 6 de dezembro de 2013

    Tarcisio Brasiliano da Costa CPF 044.1º6.027-72

  528. Mariza
    6 de dezembro de 2013

    Nilza, esta é nossa indignação desde que a Dilma sancionou em Maio, temos feitos vários debates mas nada adiantou e infelizmente pelo jeito vai ser como “aposentadoria por invalidez” e não é este o nosso caso…mas vamos esperar para conhecer o teor da lei que só saira em Janeiro…abraços.

  529. Mariza
    6 de dezembro de 2013

    Pessoal, bom dia! consegui agendar o 1º passo que é a parte administrativa para o dia 03/02/2014 em Barueri, me disseram que tinha vagas para 03/04 e 05 de fevereiro, se alguém morar por aqui tente ligar rápido. há a atendente tinha feito na outra modalidade em Cotia ,depois eu confirmei se era lei 142/2013 daí ela cancelou e começou o martírio não tinha vaga para vários lugares só mesmo em Barurei-Sp.

  530. NILZA RODRIGUES
    6 de dezembro de 2013

    ACHO INJUSTO, COMO ESTÃO QUERENDO FAZER COM A LEI 142/13, POIS SE TEMOS UMA DEFICIÊNCIA, SEJA QUAL FOR, NÃO TERIA QUE ESTIPULAR SE ESSA OU AQUELA ENTRA NOS REQUISITOS DA LEI. SE TEMOS O TEMPO DEVIRÍAMOS SER APOSENTADOS, SEM ESSA DE DEFINIR SE ESSA OU AQUELA PASSA. NÃO ESTAMOS PEDINDO ESMOLAS E SIM TRABALHAMOS POR TODOS ESSES ANOS, NÃO DEVERIA TER CRITÉRIOS. TERIA QUE ENTRAR TODA DEFICIÊNCIA. TERIA QUE VERIFICAR, TEMPO, O GRAU DA DEFICIÊNCIA SOMENTE. TEMOS QUE AGIR DE ALGUM MODO PARA QUE ISSO ACONTEÇA. DO MODO QUE QUEREM FAZER ELES VÃO COLOCAR AS DEFICIÊNCIA BEM GRAVE PARA A MINORIA ENTRAR. SOU PROFESSORA A 29 ANOS, DEI PÓLIO, COM O TEMPO FUI PIORANDO, ESTOU ANDANDO DE MULETAS. EU ACHO QUE A MINHA DEFICIÊNCIA, NÃO PASSARÁ NO INSS, VÃO DIZER QUE DÁ PARA CONTINUAR TRABALHANDO. r_nilza@yahoo.com.br

  531. Vladimir
    6 de dezembro de 2013

    Jose Wilson, bom dia!
    O Paulo tem razão ao dizer sobre seu equívoco na interpretação da regra.
    Veja essa orientação no proprio site da previdencia, informando que o dependente passa a receber PENSÃO POR MORTE DO TITULAR:

    Importante!

    O segurado que contribuiu com 5% (cinco por cento) ou 11% (onze por cento) do salário mínimo terá que complementar a diferença da contribuição sobre os 20% (vinte por cento) para ter direito à Aposentadoria da Pessoa com Deficiência.

    O término do benefício ocorrerá com a morte do segurado. Nesse caso, o membro familiar deve comparecer, de preferência, na Agência da Previdência Social em que o benefício encontra-se mantido ou na mais próxima da residência do titular do benefíco, oportunidade em que deverá ser apresentada a Certidão do Óbito, para solicitar a cessação do benefício.

    Os familiares não devem, sob hipótese alguma, realizar saques dos pagamentos depositados após o óbito do titular, sob pena de terem que ressarcir os valores sacados, uma vez que os valores residuais poderão ser repassados para os dependentes, mediante a concessão do benefício pensão por morte.

  532. Paulo
    5 de dezembro de 2013

    JOSE WILSON,
    ME DESCULPE, MAS VC DEVE ESTAR EQUIVOCADO. É MUITO DESUMANO,NOSSAS DEPENDENTES NÃO TEREM DIREITO A PENSÃO EM CASO DE MORTE DO BENEFICIÁRIO POR ESTA LEI.
    NÃO PODE SER VERDADE. O INSS NÃO FARIA ESSA MALDADE.

    PAULO.

  533. Vladimir
    5 de dezembro de 2013

    Mais uma tentativa frustrada. Não há vaga para Curitiba.
    Mas pelo menos, a atendente explicou que as Agências estão ajustando suas agendas, porque a vigência da lei é muito recente.
    Verdade ou não, estou com a impressão que essa diiculdade é para que o agendamento ocorra mais próximo de fevereiro, período que inicia a segunda etapa do pedido de aposentadoria. Consequentemente o benefício seria retroativo há um período mais curto da aprovação final.
    Sei lá, são conjecturas de um frustrado. Os amigos confortam dizendo, calma que logo dará certo. O problema é que esse logo parece sempre distante.

  534. ZEZÃO
    5 de dezembro de 2013

    PARABENS PRA TODOS QUE ESTÃO ENVOLVIDOS NESSE PROJETO KKKKKKKKKKKKK

  535. rmoreira
    5 de dezembro de 2013

    boa noite a todos

  536. José Wilson
    5 de dezembro de 2013

    BOA TARDE A TODOS!

    PESSOAL, EU ACOMPANHEI TODA A TRAMITAÇÃO DO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR 277/2005 ATÉ SER TRANSFORMADNO NA LEI COMPLMENTAR 142/2013. COMPARTILHO DA ANGUSTIA DE TODOS VOCÊS. JÁ LI O DECRETO QUE REGULAMENTA A LEI. MINHA MAIOR DECEPÇÃO É O QUE VI NESTE DECRETO, ONDE DIZ QUE QUEM SE APOSENTAR POR ESTA LEI QUANDO FALECER, NINGUEM TERÁ DIREITO A PENSÃO. SOU CASADO A 25 ANOS, NÃO SEI QUEM VAI FALECER PRIMEIRO, SE EU OU MINHA ESPOSA. TENHO 29 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO, JAMAIS FAREI TAMANHA MALDADE COM MINHA COMPANHEIRA COM QUEM CONVIVO A TANTO TEMPO. DEIXO ESTA APOSENTADORIA PARA O AUTOR DESTE DECRETO. SÓ VEJO ABERRAÇÕES. OUTRO PONTO IMPORTANTE É QUANTO AO GRAU DE DEFICIÊNCIA SER ATRELADO AS CONDIÇÕES SOCIAIS.
    ESTE É UM DESABAFO!
    UM ABRAÇO.

  537. FREDERICO JOSE
    5 de dezembro de 2013

    BOA TARDE!

    CONSEGUI AGENDAR PELA INTERNET PARA O DIA 14/01 AS 09:00HS.

    ABRAÇOS A TODOS E BOA SORTE!

  538. Paulo
    5 de dezembro de 2013

    ACREDITEM:
    APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIENCIA…
    MAS A DEFICIENCIA SERÁ A QUE MENOS IMPORTARÁ NA CONCESSÃO…
    ESTÃO DISCRIMINANDO OS DEFICIENTES MAIS E MENOS FAVORECIDOS.

    VAMOS AGUARDAR OS COMENTÁRIOS JURÍDICOS.
    ISSO AINDA VAI DAR MUITO O QUE FALAR.

    PAULO.

  539. ANANIAS
    5 de dezembro de 2013

    É, MEUS AMIGOS, A COISA TÁ FEIA.
    AQUI EM GOIÂNIA TAMBÉM NÃO HÁ VAGAS E NÃO SE SABE POR QUÊ, APENAS MANDAM PROCURAR UMA AGÊNCIA DO INSS.

    ANANIAS

  540. Vladimir
    5 de dezembro de 2013

    Obrigado Alvim.
    Vou sim. Além do que, sempre trabalhei em banco, e o recolhimento das contribuições ao INSS são rigorosamente cumpridas.

  541. Pedro Triaca
    5 de dezembro de 2013

    Olá Afonso. Sugiro que vc insista via telefone no 135. Diga que possui X anos de contribuição e quer agendar.Eu só não consegui porque minha cidade, como tantas outras, não possuem o atendimento disponível ainda.

  542. AFONSO
    5 de dezembro de 2013

    Tenho 64 anos e a mensagem q dá qdo vc tenta se aposentar por idade , é a mesma mensagem de NÃO ter os 15 anos pagos. Tenho quase 35 anos contribuídos.

  543. Pedro Triaca
    5 de dezembro de 2013

    Acredito que este bloqueio no sistema 135 pela internet informando que o contribuinte não possui 15 anos de contribuição seja um erro que foi direcionado para pessoas que tentam agendar o benefício pela idade. O sistema verifica que não temos 60 anos de idade (homens) e emite a mensagem que não possuímos 15 anos de contribuição, na verdade esteja querendo dizer que não temos 60 anos de idade. Acredito que para aqueles que já possuem 60 anos (homens)o sistema permite o agendamento. Uma bobagem que ouvi da atendente do 135 que para agendar a aposentadoria por tempo de contribuição do deficiente é exigido 25 anos de tempo como deficiente…fazem tudo pra bloquear o agendamento.

  544. Pedro Triaca
    5 de dezembro de 2013

    Pela internet não consigo agendar porque o sistema informa que não tenho 15 anos de contribuição, no entanto insisti por telefone, mas também não adiantou: Maringá PR ainda não dispõe do atendimento.

  545. Silvia
    5 de dezembro de 2013

    Boa-tarde a todos, consegui agendar no 135 para o dia 03/02/14 no bairro da Liberdade em São Paulo. Obrigado a todos

  546. Antonio Alvim
    5 de dezembro de 2013

    Amigo Wladimir

    Voce deve comparecer urgentemente em uma Agência do INSS , explicar a situação e pedir que resolvam imediatamente essa situação, que não é sua e sim deles. Leve sua CTPS e demais documentos e faça prova que sua empresa recolhe as contribuições. Você nao pode ser penalizado por erro deles.
    Arme um barraco, chame o gerente …

    Um abraço

    Boa sorte !!

  547. Vladimir
    5 de dezembro de 2013

    Em tempo: Eu quis dizer
    atualização de dados agendada para 10/12.
    Quem sabe, saio de lá com agendamento do pedido de aposentadoria.

  548. Vladimir
    5 de dezembro de 2013

    Agendei uma atualização de dados para dia 10/05.
    Creio que indo pessoalmente no INSS terei informaçãoes do porque o 135 informou que não possui vaga para Curitiba e o site, diz que tenho menos de quinze anos e impede o agendamento.

  549. Gercino Lucas Barauna
    5 de dezembro de 2013

    Boa tarde em resposta ao Miguel Renno consegui marcar para Jaragua do Sul – SC para o dia 03/02/2014

  550. Miguel Renno
    5 de dezembro de 2013

    Pessoal. Tentei agora agendar pelo site e pelo 135, para a localidade de Florianópolis e Curitiba. A mensagem é de que as mesmas não estão disponíveis para este tipo de agendamento. |O atendente do 135 disse que eu teria que ir tentando novamente ou pelo site ou ligando para eles. Que grande piada, todo dia algo esta errado. Se alguém souber de uma Cidade do PR ou SC me avise. Vou agendar para lá, pois temos que garantir a data do agendamento, cada dia perdido é um dia a menos de valores na aposentadoria. Que País é este?
    Abraço a todos.
    Miguel Renno

  551. VLADIMIR
    5 de dezembro de 2013

    Alvim, parabens!
    Entrei no site com meusa dados e continua aparecendo a mensagem que tenho menos de 15 anos de contribuição.
    E como já afirmei, tenho 33,6 anos ininterruptos.

  552. Antonio Alvim
    5 de dezembro de 2013

    Olá Pessoal !!

    Finalmente !! Consegui agendar pela Internet p/ o dia 31/01/2014 às 08:oo hs.
    Agora o sistema está aceitando .
    Sucesso para todos nós !
    Um abraço a todos !!

  553. HAROLDO DINIZ
    5 de dezembro de 2013

    OLÁ PESSOAL BOM DIA A TODOS!!!!

    TENHO PERCEBIDO NESSE BLOG A ANGUSTIA DE VÁRIOS COLEGAS COM A DIFICULDADE EM AGENDAR A PERÍCIA NO INSS. ENTENDO QUE É PRECISO TER CALMA, ATÉ PORQUE, EXCETO OS QUE JÁ TEM O TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO COMPLETO PARA SE APOSENTAR, POR EXEMPLO, COM DEFICIÊNCIA LEVE, E TIVER CERTEZA ABSOLUTA QUE A SUA DEFICIÊNCIA VAI SER INCLUÍDA NA LEI, TODAS AS OUTRAS DEFICIÊNCIAS PRECISAM AGUARDAR PRIMEIRAMENTE A PORTARIA QUE SERÁ PUBLICADA DAQUI A 45 DIAS(TOMARA DEUS). VOLTO A AFIRMAR, COMO O FIZ ANTERIORMENTE, PELO QUE TENHO VISTO NESSA REGULAMENTAÇÃO, MUITAS PESSOAS PODEM FICAR FRUSTRADAS QUANDO SAIR A PORTARIA E VERIFICAREM QUE AS SUAS DEFICIÊNCIAS NÃO ESTÃO CONTEMPLADAS NA MESMA. NÓS DEFICIENTES JÁ TEMOS UM EXEMPLO CLARO DESSA POLÍTICA DO GOVERNO, MUITOS DEFICIENTES TEM TENTADO ADQUIRIR VEÍCULO COM DESCONTO, MAS AS SUAS DEFICIÊNCIAS NÃO CONSTAM NA PORTARIA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA(RECEITA FEDERAL), E DESSA FORMA NÃO CONSEGUEM TER SEUS PEDIDOS ATENDIDOS. DA MESMA FORMA, QUANDO SAIR ESSA PORTARIA, POR EXEMPLO, PODE CONSTAR NA MESMA QUE SÓ TERÃO DIREITO A APOSENTADORIA QUEM TIVER DEFICIÊNCIA AUDITIVA SEVERA NOS DOIS OUVIDOS. E AÍ MUITOS DOS COLEGAS INFELIZMENTE FICARÃO DE FORA. VOLTO A AFIRMAR, ESTOU FALANDO EM HIPÓTESE.

  554. Aline
    5 de dezembro de 2013

    Gente , quanta cretinice. A PL está sendo distorcida por completo. Que vergonha dessa Dilma. Pelo site do INSS eu ão consigo agendar. Ao final do agendamento, surge a mensagem “não está disponível nessa agencia e nem no RJ”

  555. Teófilo Valdir Fertig
    5 de dezembro de 2013

    Bom dia,
    Ontem fui a agência de minha cidade, para agendar o atendimento, e não foi possível completar o agendamento como APOSENTADORIA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, mas a gerente desta agência do INSS foi atenciosa e escreveu na folha do agendamento “garantir a DER p/ 04/12/2013″ e assinou e carimbou. Talvez é um caminho, para garantir pelo menos nossos direitos.
    Até breve.

  556. Aparecida de Oliveira
    5 de dezembro de 2013

    Bom amigos.
    Nem acredito que consegui agendar o dia 13/12/13 as 14 hs a primeira peregrinação ao posto do INSS da minha região .Vamos ver o que vai acontecer.Depois falo para vcs.
    Abçs.

  557. Vladimir
    5 de dezembro de 2013

    Bom dia!
    Amigos! Temos em nosso meio (deficientes), nobres causídcos (Advogados), que poderiam nos ajudar esclarecendo se o tratamente por parte do INSS para com LC 142 é legal.
    A lei teve seis meses para ser regulamentada, e o foi com mais de um mês de atraso. Agora, quem deveria dar cumprimento de imediato à lei, fala em 45 dias para redigir uma portaria para aplicá-la. E depois, o que vai faltar?
    Uma Circular; uma Carta Circular; Um Comunicado?

  558. Mariza
    5 de dezembro de 2013

    Olá Nilza , bom dia! vc tem 28 trabalhados? se é isto , sim vc pode “tentar”, porque aposentar mesmo pelo que estamos vendo vai ser bem dificil, mas temos a justiça ao nosso favor.

  559. Rogerio Luis
    4 de dezembro de 2013

    Amigos a coisa ficou assim: para se aposentar, vc precisa provar que contribuiu e ainda ajudar administritivamente ao INSS atualizar seus dados, pagar não adianta…., depois precisa fazer um questionário respondendo como no domingo no parque do silvio santos ” voce quer trocar, seu sofrimento por uma aposentadoriaaaa sim ou não…. naaaaoooo, apresentar 10pessoas que sejam testemunha de jeová dispostos a doar sangue, que tá realmente stressado de aguentar pressão por metas, assédio moral e outras lálálá, e o sujeito que morar na favela vai ter mais chance que vc, em vez de agilizar e dar sustancia a LEI, os malditos jogam água, lama e outras coisas fedorentas na sopa, é isso potanto desde o começo acho que nos restará um bom advogado que irá interpretar a LEI aprovada na camara e assinada pela petista em campanha, o que é certo é que ela, embromou, embromou, embromou e queimou a rosquinha e agora querem que vc seja passivo, por isso pessoal tem de mostrar quem somos, é mostrar na justiça que não somos idiotas a esses pilantras que envergonham este país.

  560. Carlos Prado
    4 de dezembro de 2013

    Esperei tanto esta lei e agora percebo que não vale a deficiência e sim o meio que o deficiente convive.
    Não me lembre de ter ouvido alguém falar que trabalhou em área insalubre e fez seu PPP e teve de colocar onde mora, como mora e de como vai ao trabalho.
    Partindo desse pressuposto se pensarmos ao contrário uma pessoa não deficiente que mora em um local perigoso, em um barraco e pega três ou mais conduções podem se aposentar mais cedo.
    Fora o constrangimento que teremos de passar se os peritos do INSS forem no nosso local de trabalho e ficarem fazendo perguntas sem contar se forem em nossa casa e constatarem que tenho uma TV de LED, um notebook, etc.
    O que tem isso a ver com nosso trabalho?
    Vão ser julgados nossas tarefas e nossa limitações na execução ou se temos um ou item de conforto em nosso lar?

  561. Nilza Rodrigues
    4 de dezembro de 2013

    Oi pessoal gostaria de saber se quem deu pólio tem direito à aposetadoria. Ando de muletas. Tenho 28 anos.
    r_nilza@yahoo.com.br

  562. Edilson
    4 de dezembro de 2013

    Pessoal dei uma lida no Decreto 8145 (lei 142) http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2013/Decreto/D8145.htm. porém confundiu muito a questão do Deficiente que exerceu atividades insalubres. Esta claro que ele não poderá utilizar a redução do Deficiente e Insalubre, no mesmo período contributivo, porém deixa dúvidas quanto se é possível “somar” o período trabalhado como Deficiente mais o período insalubre:

    Art. 70-F. A redução do tempo de contribuição da pessoa com deficiência não poderá ser acumulada, no mesmo período contributivo, com a redução aplicada aos períodos de contribuição relativos a atividades exercidas sob condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física.

    § 1o É garantida a conversão do tempo de contribuição cumprido em condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física do segurado, inclusive da pessoa com deficiência, para fins da aposentadoria de que trata o art. 70-B, se resultar mais favorável ao segurado, conforme tabela abaixo: “……”

    No meu caso por exemplo, trabalhei 20 anos com insalubridade e 8 anos na condição de deficiente, e estou com muitas dúvidas, de como ficará a minha contagem, se tenho direito ou não a Aposentadoria.

    Alguém conseguiu entender esta questão?

  563. Rogério
    4 de dezembro de 2013

    noticias?????

  564. MARCOS
    4 de dezembro de 2013

    Vejam também as duvidas que devemos tirar:
    RGPS: Tire suas dúvidas sobre a aposentadoria especial para pessoa com deficiência
    03/12/2013 16:38
    1 – O que traz a Lei Complementar 142/2013?
    A Lei garante ao segurado da Previdência Social, com deficiência, o direito à aposentadoria por idade aos 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher, e à aposentadoria por tempo de contribuição com tempo variável, de acordo com o grau de deficiência (leve, moderada ou grave) avaliado pelo INSS.
    2 – Quem são os beneficiários da Lei Complementar 142/2013?
    O segurado da Previdência Social com deficiência intelectual, mental, física, auditiva ou visual, avaliado pelo INSS.
    3 – O que a pessoa precisa ter para pedir a aposentadoria à pessoa com deficiência?
    Ela deve ser avaliada pelo INSS para fins da comprovação da deficiência e do grau.
    Na aposentadoria por idade os critérios para ter direito ao benefício são:
    - Ser segurado do Regime Geral da Previdência Social – RGPS;
    - Ter deficiência na data do agendamento/requerimento, a partir de 4 de dezembro de 2013;
    - Ter idade mínima de 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher;
    - Comprovar carência de 180 meses de contribuição;
    O segurado especial não terá redução da idade em cinco anos, pois já se aposenta aos 55 anos de idade, se mulher, e 60 anos de idade, se homem.
    Na aposentadoria por tempo de contribuição os critérios para ter o direito ao benefício são:
    - Ser segurado do Regime Geral da Previdência Social – RGPS;
    - Ter deficiência há pelo menos dois anos na data do pedido de agendamento;
    - Comprovar carência mínima de 180 meses de contribuição;
    - Comprovar o tempo mínimo de contribuição, conforme o grau de deficiência, de:
    • Deficiência leve: 33 anos de tempo de contribuição, se homem, e 28 anos, se mulher;
    • Deficiência moderada: 29 anos de tempo de contribuição, se homem, e 24 anos, se mulher;
    • Deficiência grave: 25 anos de tempo de contribuição, se homem, e 20 anos, se mulher, no caso de segurado com deficiência grave.
    Os demais períodos de tempo de contribuição, como não deficiente, se houver, serão convertidos proporcionalmente.
    O segurado especial tem direito à aposentadoria por tempo de contribuição, desde que contribua facultativamente.
    4 – Como o segurado poderá calcular o tempo contribuição para a Previdência Social?
    Basta acessar o link ‘Simulação de Contagem de Tempo de Contribuição Previdenciária’(http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/140).
    5 – Como é classificada a deficiência?
    Para classificar a deficiência do segurado com grau leve, moderado ou grave, será realizada a avaliação pericial médica e social, a qual esclarece que o fator limitador é o meio em que a pessoa está inserida e não a deficiência em si, remetendo à Classificação Internacional de Funcionalidades (CIF).
    O segurado será avaliado pela perícia médica, que vai considerar os aspectos funcionais físicos da deficiência, como os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo e as atividades que o segurado desempenha. Já na avaliação social, serão consideradas as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social. Ambas as avaliações, médica e social, irão considerar a limitação do desempenho de atividades e a restrição de participação do indivíduo no seu dia a dia.
    Por exemplo, um trabalhador cadeirante que tem carro adaptado e não precisa de transporte para chegar ao trabalho pode ter a gradação de deficiência considerada moderada, enquanto um trabalhador também cadeirante com necessidade de se locomover para o trabalho por meio de transporte público pode ter a gradação de deficiência considerada grave.
    6 – Como será avaliado o grau da deficiência?
    Para avaliar o grau de deficiência, o Ministério da Previdência Social e o Instituto do Seguro Social – INSS, com participação das entidades de pessoas com deficiência, adequaram um instrumento para ser aplicado nas avaliações da deficiência dos segurados.
    Esse instrumento, em forma de questionário, levará em consideração o tipo de deficiência e como ela se aplica nas funcionalidades do trabalho desenvolvido pela pessoa, considerando também o aspecto social e pessoal.
    7 – Como será realizada a comprovação das barreiras externas (fatores ambientais, sociais)?
    A avaliação das barreiras externas será feita pelo perito médico e pelo assistente social do INSS, por meio de entrevista com o segurado e, se for necessário, com as pessoas que convivem com ele. Se ainda restarem dúvidas, poderão ser realizadas visitas ao local de trabalho e/ou residência do avaliado, bem como a solicitação de informações médicas e sociais (laudos médicos, exames, atestados, laudos do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, entre outros).
    8 – Qual a diferença de doença e funcionalidade?
    A doença é um estado patológico do organismo. Ocorre quando há alteração de uma estrutura ou função do corpo. Ela nem sempre leva à incapacidade. Por exemplo, uma pessoa que tem diabetes precisa de tratamento, mas isso pode não torná-la incapaz para determinado tipo de trabalho.
    Já a funcionalidade pode ser compreendida como a relação entre as estruturas e funções do corpo com as barreiras ambientais que poderão levar a restrição de participação da pessoa na sociedade. Ou seja, como a deficiência faz com que o segurado interaja no trabalho, em casa, na sociedade.
    9 – Pessoas com doenças ocupacionais se enquadram como deficientes? Por exemplo, casos como perda de função de um braço, ou de uma mão.
    O que a perícia médica e social leva em consideração são as atividades e as barreiras que interferem no dia a dia e os fatores funcionais, ou seja, o contexto de vida e trabalho. Não basta a patologia ou a perda de função, a análise é particular, de caso a caso, levando-se em consideração a funcionalidade.
    10 – Deste grupo, quantas estão aptas a se aposentar?
    A concessão da aposentadoria por idade e da aposentadoria por contribuição para a pessoa com deficiência é inédita. Por isso não sabemos a quantidade de pessoas que podem esse direito reconhecido.
    11 – Quais são os canais de atendimento para a solicitação da aposentadoria?
    O segurado deve agendar o atendimento na Central telefônica da Previdência Social, no número 135, e noPortal da Previdência Social, no endereço http://www.previdencia.gov.br, e comparecer na data e hora marcados na Agência da Previdência Social escolhida.
    Na Central 135, as ligações são gratuitas de telefones fixos e o segurado pode ligar de segunda a sábado, das 7h às 22h, horário de Brasília.
    No site da Previdência Social, basta acessar o link ‘Agendamento de Atendimento’ e seguir as informações.
    12 – Quais são as etapas para aposentadoria?
    Serão quatro etapas:
    1ª etapa – O segurado faz o agendamento do atendimento pela Central 135 ou no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br);
    2 ª etapa – O segurado é atendido pelo servidor na Agência da Previdência Social para verificação da documentação e procedimentos administrativos;
    3ª etapa – O segurado é avaliado pela perícia médica, que vai considerar os aspectos funcionais físicos da deficiência e a interação com as atividades que o segurado desempenha;
    4ª etapa – O segurado passa pela avaliação social, que vai considerar as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social;
    A avaliação do perito médico e do assistente social certificará a existência, ou não, da deficiência e o grau (leve, moderada ou grave).
    13 – Com a entrada em vigor da lei, o sistema do INSS está apto a receber as demandas?
    Cabe ressaltar que o direito do segurado, caso seja concedido o benefício, passa a contar a partir do dia em que ele efetivamente agendou o atendimento.
    Por necessidade de adequação dos sistemas e das agendas dos serviços já prestados pelo INSS:
    - O atendimento terá início a partir do dia 3 de fevereiro de 2014. Mas, o agendamento tem início no dia em que a lei entra em vigor,a partir de 4 de dezembro de 2013;
    - A avaliação pericial médica e social será realizada a partir de março.
    Contudo, o atendimento poderá ser antecipado na medida em que os sistemas forem disponibilizados. Por isso, é importante que o segurado, no momento do agendamento, informe na Central 135 ou no portal da Previdência Social o número de telefone correto para contato.
    14 – Entre a data do agendamento do atendimento e a data da conclusão do processo pelo INSS, o segurado precisará continuar trabalhando?
    O direito do segurado, se efetivamente preencher os requisitos da Lei, conta a partir do dia em que ele agendou o atendimento. Assim, o pagamento também retroagirá a essa data.
    A decisão de continuar trabalhando, após o agendamento, cabe exclusivamente ao segurado, tendo em vista que o INSS, não terá meios de confirmar se os requisitos estarão preenchidos, antes do atendimento, onde será realizada a análise administrativa dos documentos e as avaliações médico pericial e social.
    15 – Se o segurado continuar trabalhando terá que pagar o Imposto de Renda?
    Os segurados terão que recolher normalmente, de acordo com a legislação tributária em vigor.
    16 – Qual a vantagem para os trabalhadores com deficiência com a nova lei?
    As pessoas com deficiência terão a redução da idade de cinco anos, no caso da aposentadoria por idade. Já na aposentadoria tempo de contribuição, a vantagem é a redução do tempo de contribuição em dois anos, seis anos ou 10 anos, conforme o grau de deficiência.
    17 – As pessoas já aposentadas antes da Lei Complementar 142/2013 entrar em vigor podem pedir revisão do seu benefício?
    A Lei Complementar 142/2013 só se aplica aos benefícios requeridos e com direito a partir do dia 4 de dezembro de 2013. Benefícios com datas anteriores à vigência da Lei Complementar 142/2013, não se enquadram nesse direito e nem têm direito à revisão.

  565. MARCOS
    4 de dezembro de 2013

    BOA NOITE PESSOAL, PELO QUE ENTENDI DA LEI DITA PELA PROPIÁ PRESIDENTA ESSA APOSENTADORIA ESTA MAIS PARA COITADO DO QUE UM PROFISSIONAL DEFICIENTE QUE SEMPRE TRABALHOU E CONTRIBUI PARA ESSA PREVIDENCIA , LEIAM COM ATENÇÃO QUE ELA FALOU, MACHETE G1 JORNAL NACIONAL. SICERAMENTE ESTOU MUITO INDIGNADO.
    A presidente Dilma Rousseff assinou nesta terça-feira (5), em cerimônia no Palácio do Planalto, decreto que regulamenta a aposentadoria especial para a pessoa com deficiência. A aposentadoria especial é prevista na lei complementar 142, sancionada por Dilma em maio.

    A lei previa a edição de um decreto com definições de deficiência leve, grave ou moderada, necessárias para a solicitação da aposentadoria especial. O texto lançado nesta terça, no entanto, ainda não traz essas definições e gradações, que ainda serão objeto de uma nova norma.

    Isso só será feito, segundo determina o decreto, em 45 dias numa portaria feita em conjunto por vários ministérios. Até lá, as pessoas com deficiência ainda não terão direito à aposentadoria especial.

    No decreto, que será publicado no Diário Oficial nesta quarta-feira (4), fica definido apenas que o INSS será o órgão responsável pela avaliação e definição da data de início da deficiência. Para os que tiverem a deficiência anterior ao início da lei serão solicitados documentos que comprovem o início do problema. Não serão aceitas provas testemunhais.

    Dilma afirmou durante a cerimônia que a avaliação que determinará a concessão da aposentadoria especial levará em conta não somente as definições de deficiência, mas também as condições de vida do segurado, como moradia, locomoção e local de trabalho.

    “Nesta avaliação, não será só considerado se a deficiência é grave ou é média. Mas vai ser considerado algo que eu julgo importantíssimo também que é o meio que vive e trabalha a pessoa com deficiência”, disse a presidente.
    “Afinal de contas, é diferente um cadeirante, por exemplo, que trabalha numa empresa, numa grande empresa ou num ministério ou trabalha em qualquer ramo de atividade regular, e um cadeirante que mora lá no Morro do Alemão, no Rio, e ao mesmo tempo tem que sair de lá e ir trabalhar lá no centro da cidade ou no Leblon, é complemente diferente”, justificou.

    O que diz a lei
    A lei complementar 142/2013 estipula que a aposentadoria especial será assegurada a pessoas que tenham deficiência por pelo menos dois anos. Para conseguir o benefício, o segurado terá de passar por três etapas de avaliação: administrativa, pericial e social.

    O tempo necessário para uma pessoa com deficiência reivindicar a aposentadoria diminuiu. Nos casos de deficiências graves, segundo a lei, o benefício poderá ser pedido com 25 anos de contribuição (homem) e 20 anos (mulher). Nas deficiências moderadas serão exigidos 29 anos de contribuição para homens e 24 para mulheres. Nas consideradas leves, serão 33 e 28 anos de contribuição para homens e mulheres, respectivamente.
    Será possível também aposentar-se por idade, com 60 anos (homens) ou 55 anos (mulheres), mediante uma contribuição mínima de 15 anos. Para isso, será necessário comprovar a deficiência durante esses 15 anos. A regra geral da Previdência Social prevê que homens podem se aposentar com 35 anos de contribuição e mulheres com 30.

    Antes do início da cerimônia, a presidente Dilma Rousseff postou mensagem no microblog Twitter sobre o decreto. “As pessoas c/ deficiência têm competência e capacidade para trabalhar e gerar renda para si mesmo e sua família. As pessoas com deficiência precisam isso sim, de condições especiais de acessibilidade. É justo, portanto, que a condição diferenciada de vida dos deficientes seja tratada como tal, e não como invalidez ou doença”, escreveu.

    “O decreto que assino hoje trata de uma garantia previdenciária que fortalece uma atitude respeitosa em relação à pessoa com deficiência”, completou

  566. Vladimir
    4 de dezembro de 2013

    De certo modo, a vida nunca foi fácil para nós, porque sempre tivemos que vencer barreiras: discriminação, competição desigual, abrir mão de possibilidades em função da nossa limitação.
    E agora que temos o amparo da regulamentação de uma Lei Constitucional, fica a perplexidade ao nos deparar com essa situação, a meu ver, de desrespeito.

  567. Vladimir
    4 de dezembro de 2013

    Amigos!
    Liguei no 135 agora pouco, e como diz o ditado: Alegria dde obre dura pouco.
    A atendente, muito atenciosa, coletou todas as informações: PIS, CPF, Nome da mãe, telefone para contato, etc.
    Quando chegou o momento de agendar, perguntou sobre uma cidade próxima. Respondi, Curitiba e ela disse que não havia vaga.
    Citei varias cidades próximas, e a resposta foi a mesma.
    Então ela disse para mim ir tentando.
    É o que vou fazer, porque nesta altura não vou abrir mão de um direito.

  568. Paiva
    4 de dezembro de 2013

    consegui agendar para o dia 10 deste mes, para minha cidade em Codó – Maranhão, segundo a atendente tem vaga para o dia 5 8 e 10 deste mês para minha cidade

  569. Vladimir
    4 de dezembro de 2013

    Pessoal
    Creio que o site esta com ERRO~, e por isso não estamos conseguindo.
    Vejam a orientação que esta no caminho do agendamento para tempo de contribuição:
    Conceito do Serviço : APOSENTADORIA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO Trata-se de benefício destinado a pessoa com deficiênciapor tempo de c que possua 60 anos de idade se homem e 55 anos se mulher, inscrito na Previdência Social com exigência de contribuição, de acordo com Lei nº 4.142 de 09/11/2013.

    Ao TENTAR o agendamento eletrônico para o Tempo de contribuição. Não foi possivel por que informa que tenho menos que 15 anos. Quando tenho 33,6 anos.

  570. Rogerio Luis
    4 de dezembro de 2013

    Hilário, depois de falar no 135, a atendente me deu protocolo e você vai ganhando confiança até que…. “sr. não temos vagas para sua cidade”, e a proxima, tb não, a outra, tb não, pra SPcapital Tb não sr. tentei até cidade 500km de distância, “não temos vagas” parece agencia de emprego!!!! e olha que estamos tentando fazer valer uma LEI… ela me deu uma dica “vá diretamente na agengia da previdencia”, já percebi meu calvário, vamos lá. pelo jeto a via judicial será mais rápida…

  571. Paiva
    4 de dezembro de 2013

    Estou recebendo auxílio-doença referente a um acidente independente do meu problema físico. Se eu marcar o agendamento eu perco o auxílio?

  572. Tarcisio Brasiliano da Costa
    4 de dezembro de 2013

    COMENTÁRIO TARCISIO BRASILIANO DA COSTA – 4 DEZ 2013, NO STE:
    http://www.previdencia.gov.br/noticias/rgps-tire-suas-duvidas-sobre-a-aposentadoria-especial-para-pessoa-com-deficiencia/comment-page-1/#comment-862
    INCONSTITUCIONALIDADE É ABSOLUTAMENTE DISCRIMINATÓRIO O ITEM 17 …. A Lei Complementar 142/2013 só se aplica aos benefícios requeridos e com direito a partir do dia 4 de dezembro de 2013. Benefícios com datas anteriores à vigência da Lei Complementar 142/2013, não se enquadram nesse direito e nem têm direito à revisão. É DESCABIDA A INSTRUÇÃO DO INSS QUE DISCRIMINA AS PESSOAS JÁ APOSENTADAS ANTES DA LEI COMPLEMENTAR 142/203, VEZ QUE ESTA LEI COMPLEMENTAR DEVERIA TER SIDO PROMULGADA EM 1988, JUNTO COMA CONSTITUIÇÃO QUE FOI O INSTRUMENTO QUE ESTABELECEU E RECONHECEU OS DIREITOS A APOSENTADORIA ESPECIAL PARA OS DEFICIENTES. PORQUE PENALIZAR OS JÁ APOSENTADOS QUE INCLUSIVE JÁ CONTRIBUIMOS POR MAIS DE 30 ANOS,QUANDO PODERIAMOS TER CONTRIBUIDO POR APENAS 15 ANOS, OS QUE SÃO HOMENS MAIORES DE 60 ANOS. NÓS, OS DISCRIMINADOS, VAMOS TER QUE BUSCAR A VIA JUDICIAL PARA FAZER VALER A CONSTITUIÇÃO E OS NOSSOS DIREITOS INDIVIDUAIS INALIENÁVEIS. ISTO DO QUE FOMOS VITIMAS, OS JÁ APOSENTADOS É DIREITO INDIVIDUAL CONSTITUCIONAL..

  573. Antonio Alvim
    4 de dezembro de 2013

    Olá Pessoal !!

    Consegui preencher todos os campos pela Internet (agendamento). Quando chegou na minha cidade de Uruguaiana-RS veio a informação : Essa Agência não está disponível no sistema . Uruguaiana só tem uma agência. Fazer o que ?
    Como tudo é complicado nesse govêrno né ? Será difícil disponibilizar no sistema ?
    Vamos seguir tentando…

    Um abraço a todos

  574. Mariza
    4 de dezembro de 2013

    OLá, o termo é “uma palhaçada” mesmo, eu liguei e depois de não sei quantos minutos começou o agendamento no momento de escolher a cidade ,adivinha…falei Cotia/Brueri/Itapevi/São Roque e por fim Saõ Paulo, e nenhuma tinha vaga!!!! me poupe…indgnada…

  575. Antonio Alvim
    4 de dezembro de 2013

    Olá amigos !
    Consegui responder todas as perguntas , telo 135 (agendamento). Quando chegou na cidade que eu queria fazer o agendamento : Uruguaiana-RS. o atendente disse que para essa cidade não há disponibilidade . Para eu voltar a ligar amanha para o 135 e verificar.
    Haja saco né ?

    Abraço a todos !!

  576. Adalberto
    4 de dezembro de 2013

    Para mim dá a mesma mensagem de tempo de trabalho inferior no sistema.
    Liguei no 135 e ocorreu a mesma mensagem. Falei a atendente que tinha 38 anos de contribuição e estava com o CNIS confirmando isso.
    com a minha informação, a atendente deu continuidade no atendimento até chegar no agendamento do posto. Tentou em 3 locais e nenhum deles estava disponível. Pediu para eu tentar novamente amanhã.

  577. Pedro Triaca
    4 de dezembro de 2013

    Olá Mariza. Permanecendo o erro no cadastro do CNIS iremos ficar pro final da fila. No meu caso só conseguirei agendar a perícia após as correções que serão realizadas em 28/01/2014. É pra acabar !

  578. Mariza
    4 de dezembro de 2013

    Pedro, boa tarde!Pelo jeito está dando esta mesma mensagem para todos, para mim também…tenho 27 anos trab…

  579. Pedro Triaca
    4 de dezembro de 2013

    Tenho 33,5 anos de contribuição, porém o sistema de agendamento 135 desde ontem informa que tenho menos de 15 anos de contribuição. Só foi possível agendar o acerto do CNIS para 28/01/2014, sabendo que consigo visualizar meus vínculos no PrevCidadão desde 1981.

  580. JOSE ANTONIO DE OLIVEIRA
    4 de dezembro de 2013

    Antonio Moreira entrei p/agendar a aposentadoria p/pessoa com deficiencia por tempo de contribuição e lá fala que eu tenho menos de 15 anos de contribuição, sendo que já vou completar 33 anos de contribuição.

  581. Antonio Moreira de Oliveira
    4 de dezembro de 2013

    FERNANDO,
    TENTE APÓS ÀS 14:00 HORAS, A INFORMAÇÀO É DO INSS.
    NESTE HORÁRIO ENTRA OUTRA TURMA, QUE PODE ESTAR EM TREINAMENTO.
    VAMOS TENTAR.

  582. fernando
    4 de dezembro de 2013

    Tentei cadastrar consta no CNIS que tenho menos de 15 anos de contribuiçao que lastima entrei no correio em 1981, so de correios tenho 32 anos. antes tinha ligado 135primeiro atendente qdo disse que era pela lei 142 disse q o telefone estava com defeito e desligou na minha cara. reclamei no 135 passou novamente outra atendente q informou; agendamento nao disponivel ainda, espere mais um pouco.tou achando que dia 03/02 nao vai dar em nada. Malandros caloteiros fazem a mesma coisa.

  583. Antonio Moreira de Oliveira
    4 de dezembro de 2013

    PARA ACESSAR O AGENDAMENTO ELETRÔNICO O CAMINHO É:

    http://www.mpas.gov.br/

    AGENDA ELETRÔNICA

    AGENDAMENTO

    SELECIONAR A OPÇÃO DESEJADA (NO CASO AGENDAR)

    DIGITAR O CÓDIGO (CARACTERES DE SEGURANÇA)

    AVANÇAR

    SERVIÇO/BENEFICIO GRUPO 1
    SELECIONAR APOSENTADORIA PARA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

    AVANÇAR

    NOME
    DATA DE NASCIMENTO
    PIS

    CONFIRMAR TERMO DE ACEITE

    PREENCHER DADOS PARA CADASTRO DO AGENDAMENTO

    AVANÇAR

    IMPORTANTE: NO MOMENTO ESTÁ APARECENDO ERRO INTERNO DE APLICAÇÃO…

    AGORA É ESPERAR O INSS REPARAR O ERRO DE APLICAÇÃO.

  584. Antonio Moreira de Oliveira
    4 de dezembro de 2013

    AMIGOS, BOA TARDE!

    JÁ ESTÁ DISPONÍVEL NO SITE DO INSS O AGENDAMENTO ELETRÔNICO PARA AS APOSENTADORIAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA.

    PORÉM ESTÁ APRESENTANDO ERRO INTERNO NO SISTEMA.

    TAMBÉM A PARTIR DE 14:00 HORAS SERÁ POSSÍVEL AGENDAR A APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS, AO LIGAR PARA 135, DIGITE A OPÇÃO 04, APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA LEI 142/13.

    MAS LEMBRE-SE, SOMENTE APÓS AS 14:00 HORAS.

    DEUS NOS AJUDE QUE ATÉ LÁ O SISTEMA INTERNO ESTEJA FUNCIONANDO.

    ABRAÇOS A TODOS!
    ANTONIO MOREIRA.

  585. SERGIO FERNANDES
    4 de dezembro de 2013

    Tentei agendar pelo 135, não consegui, entrei no Site, tambem não tinha opção dessa modalidade de aposentaria especial para portadores de deficiencia. Fui numa agencia em minha cidade e expliquei para a atendente que a Lei complementar e o Decreto assinado ontem já nos dava esse direito, que não poderiamos ser prejudicados por problemas internos.Disse que seria importante o agendamento, mesmo sabendo que as perícias começarão em março/2014, mas que o benefício seria retroagido à data do “agendamento”, a atendente consultou outro departamento de Direitos e me orientaram um agendamento “por tempo de contribuição “ , ficou agendando para o dia 27/12/2014 o atendimento, mesmo se o sistema não estiver preparado essa data será válida. Tambem tenho que apresentar um carta relatando que trata-se da LC 142 e Decreto 3.145.
    Espero que eu tenha contribuido como sugestão para todos.

  586. Miguel Batista Evangelista
    4 de dezembro de 2013

    Bom dia a todos…
    Este decreto entra em vigor na data de sua publicação…
    Ato conjunto será editado em até 45 dias…
    Devemos agendar data para comprovação de tempo de contribuição?
    Alguém sabe o que diz os artigos 347 e 347 A citados no paragrafo único do artigo 70 h?
    Conforme postei ontem, dia 10/12/2013 esta agendado primeira visita ao INSS, para comprovar tempo de contribuição.
    Estou me sentindo um tanto perdido ( sem informações, sem certezas )

  587. HAROLDO DINIZ
    4 de dezembro de 2013

    ACRESCENTANDO….

    O ARTIGO QUE FALA DA REDAÇÃO DE ATO CONJUNTO DOS MINISTÉRIOS É O:

    70-D PARAGRÁFO 4°.

  588. HAROLDO DINIZ
    4 de dezembro de 2013

    RETIFICANDO….

    SERÁ REDIGIDO TEXTO CONJUNTO DE VÁRIOS MINISTÉRIOS…

  589. HAROLDO DINIZ
    4 de dezembro de 2013

    OLÁ PESSOAL BOM DIA A TODOS!!!!

    AINDA VAMOS TER DE AGUARDAR MAIS 45 DIAS(TEMPO DO GOVERNO, QUE FIQUE BEM CLARO)PARA QUE SEJA REDIGIDO CONJUNTO DE VÁRIOS MINISTÉRIOS INDICANDO O QUE SERÁ CONSIDERADO COMO “IMPEDIMENTO DE LONGO PRAZO”, CONFORME CONSTA NA DEFINIÇÃO DE (DEFICIÊNCIA) PARA A ONU.

    VAMOS AGUARDAR, TOMARA DEUS QUE O PRAZO DE 45 DIAS SEJA CUMPRIDO.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!!!!

    HAROLDO DINIZ

  590. vladimir
    4 de dezembro de 2013

    Minha esposa ligou no 135 aqui em Curitiba, e a resposta foi que o sistema ainda não esta preparado para o agendamento.
    Pediram para ela continuar ligando que a qualquer momento poderia sair.
    No site da previdencia tem um material de perguntas e respostas para tirar dúvidas sobre a aposentadoriaa para deficientes.
    No item 13 diz que o atendimento terá inicio a partir do dia 3 de fevereiro. Mas o agendamento tem início no dia que a lei entrou em vigor, no caso ontem.
    Será que vamos conseguir agendar antes de fevereiro?

  591. Tarcisio Brasiliano da Costa
    4 de dezembro de 2013

    Imprensa Presidência ‏@imprensaPR 17h
    Discurso da PR na assinatura do Decreto de Regulamentação da Aposentadoria Especial para a Pessoa com Deficiência http://www2.planalto.gov.br/imprensa/discursos/discurso-da-presidenta-da-republica-dilma-rousseff-na-cerimonia-de-assinatura-do-decreto-de-regulamentacao-da-aposentadoria-especial-para-a-pessoa-com-deficiencia/view
    Collapse Reply Retweet Favorite More
    3:57 PM – 3 Dec 13 · Details
    Tweet text
    Reply to @imprensaPR
    Dismiss Image will appear as a link
    maria aparecida padu ‏@padu_maria 17h
    @imprensaPR agora,campanha politica pra 2014
    Reply Retweet Favorite More Expand
    Tarcisio Costa ‏@Tarcisiobcosta 15m
    @imprensaPR Porque foram discriminados os DEFICIENTES JÁ APOSENTADOS? … muitos contribuiram por mais de 30anos ao INSS.
    Reply Delete Favorite More Expand
    Tarcisio Costa ‏@Tarcisiobcosta 17s
    @imprensaPR DEFICIENTES já aposentados foram ALIJADOS da LC 142 que regulamenta §1º Art.201 da CONSTITUIÇÃO de 1988. COMO JUSTIFICAR?

  592. Vladimir
    4 de dezembro de 2013
  593. Teófilo Valdir Fertig
    4 de dezembro de 2013

    Bom dia,
    A decepção mais uma vez, aflora em nossas vidas, esta forma de análise social a meu ver é uma discriminação, pois alcançamos nossos objetivos na aquisição de bens, e agora seremos privados ou punidos na junta médica/social??????Não entendo…..

  594. Washington de jesus
    4 de dezembro de 2013

    Bom dia!
    Amigos o artigo nº8 da LC142/13 é bem claro ao dizer que o salário de beneficio será apurado em conformidade com o disposto no art.29 da lei 8.213 de 24 de junho de 1991. e este artigo diz: Que será feita média aritmética dos maiores contribuições e corresponderá a 80% de todo o periodo contributivo.Portanto prezados amigos não é 100% do salário de beneficio.Se minha interpretação está errada por favor queiram me corrigir. E para não ficarmos parados , vamos lutar agora para isenção do IR projeto de lei da câmara 2940/11.

  595. Silvia
    4 de dezembro de 2013

    Bom-dia a todos,liguei as 8h02 para agendamento no INSS, a atendente informou que ainda não está disponível no sistema a lei 142/13 para aposentadoria isto já está se tornando um descaso para nós. Já temos tantas dificuldades no nosso dia a dia como: transporte, acessibilidade e outras coisa, pensei que depois destes meses todos seria mais fácil…………
    Atenciosamente

  596. Odair Pires de Campos Filho
    4 de dezembro de 2013

    Bom dia a todos,
    Desculpe amigos, mas hoje eu desanimei por completo,tenho minhas dificuldades auditivas profunda, mesmo assim senti que vai ser considerada leve pelo INSS. Mas continuo com vocês pois sinto as dificuldades de todos nós. Abraços.

  597. Wilton
    4 de dezembro de 2013

    Pessoal, eu penso que essa diferenciação na perícia seja inconstitucional afinal “TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI”, não é?

    Vejam meu caso: Juntei dinheiro durante anos pra comprar um carro zéro, ajudado pela família em 2012 comprei um Cruze e mandei adaptar para a perna esquerda, agora, com essa regulamentação serei considerado “RICO” porque tenho o carro?

  598. Rogerio Luis
    4 de dezembro de 2013

    Amigos, me desculpem tamanho descontentamento, mas hoje eles se superaram, no discurso do Renan, lembrou Linderbegh, ex-cara pintada que hj pinta o 7, um pronunciamento mixo da presidenta que não agregou nada, tamanha demora para “nada”, o ministro que teve apenas 06 meses pra adaptar o ministério que ocupa, e instituiu o sistema “lesma” que é pior que tartaruga, quando penso que vai, volta, que nem dizia paulo silvino o humorista ” um passinho pra frente, dois passinhos pra traz” realmente é decepcionante, anunciaram uma BMW de ultima geração, esperaram até o dia do deficiente, pra mostrar uma “brasilia velha, sem freio, sem farol, partida tranco, breque barranco” e só vai funcionar em março, dependendo se a gasolina não for “batizada”. é frustrante, lamento muito toda essa polpa de que fariam história e realmente perderam a oportunidade de fazer história e justiça e mais uma vez o INSS se sentará nos bancos dos réus…

  599. Paulo
    3 de dezembro de 2013

    Olá pessoal,
    Esta Lei e a regulamentação vai dar muito o que falar.
    É rídicula essa condição social, trocaram o exemplo de cadeirante que mora em morro para quem tem o carro adaptado…
    Vou lutar para me aposentar pela proposta da Lei 142.(desgaste fisico pela deficiencia)
    Abç.
    Paulo.

  600. HAROLDO DINIZ
    3 de dezembro de 2013

    OLÁ PESSOAL BOA NOITE!!!

    NA QUESTÃO DE NÚMERO (08) FICA CLARO QUE ELES JÁ ESTÃO CONFUNDINDO APOSENTADORIA POR INVALIDEZ(NO QUAL O SEGURADO PERDE A CAPACIDADE LABORATIVA, OU SEJA, FICA INVÁLIDO PARA O TRABALHO)COM APOSENTADORIA ESPECIAL PARA O DEFICIENTE(NO QUAL O SEGURADO NÃO PRECISA TER PERDIDO A CAPACIDADE PARA O TRABALHO)ELE, O DEFICIENTE, FOI BENEFICIADO COM ESSA APOSENTADORIA, TENDO EM VISTA UM MAIOR DESGASTE(FÍSICO, SOCIAL, ECONÔMICO, ETC.)QUANDO EM INTERAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE. É PRECISO QUE ISSO FIQUE BEM CLARO, A LEI FOI FEITA NESSE SENTIDO. ESSA TEM QUE SER A NOSSA PALAVRA DE ORDEM, SEJA EM QUE ESFERA FOR. O DESGASTE MAIOR DO DEFICIENTE EM COMPARAÇÃO COM AS PESSOAS DITAS “NORMAIS”, É O PRINCIPAL MOTIVO DESSA LEI 142/2013. VAMOS POSTAR ESSAS PALAVRAS DE ORDEM EM TUDO QUE É REDE SOCIAL, TALVEZ ASSIM, ELES ENTENDAM DE UMA VEZ POR TODAS O PRINCIPAL MOTIVO DESSA LEI.

    ” O MAIOR DESGASTE A QUE O DEFICIENTE É SUBMETIDO QUANDO EM INTERAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE”.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!!!!

    HAROLDO DINIZ

  601. Paulo
    3 de dezembro de 2013

    Segue anexo enviado pelo Pedro
    Att. Paulo.

    NotíciasCentral 135»RGPS: Tire suas dúvidas sobre a aposentadoria especial para pessoa com deficiênciaRGPS: Tire suas dúvidas sobre a aposentadoria especial para pessoa com deficiência
    03/12/2013 16:38  1 – O que traz a Lei Complementar 142/2013?

    A Lei garante ao segurado da Previdência Social, com deficiência, o direito à aposentadoria por idade aos 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher, e à aposentadoria por tempo de contribuição com tempo variável, de acordo com o grau de deficiência (leve, moderada ou grave) avaliado pelo INSS.

    2 – Quem são os beneficiários da Lei Complementar 142/2013?

    O segurado da Previdência Social com deficiência intelectual, mental, física, auditiva ou visual, avaliado pelo INSS.

    3 – O que a pessoa precisa ter para pedir a aposentadoria à pessoa com deficiência?

    Ela deve ser avaliada pelo INSS para fins da comprovação da deficiência e do grau.

    Na aposentadoria por idade os critérios para ter direito ao benefício são:

    - Ser segurado do Regime Geral da Previdência Social – RGPS;
    - Ter deficiência na data do agendamento/requerimento;

    - Ter idade mínima de 60 anos, se homem, e 55 anos, se mulher;
    - Comprovar carência de 180 meses de contribuição;

    O segurado especial não terá redução da idade em cinco anos, pois já se aposenta aos 55 anos de idade, se mulher, e 60 anos de idade, se homem.

    Na aposentadoria por tempo de contribuição os critérios para ter o direito ao benefício são:

    - Ser segurado do Regime Geral da Previdência Social – RGPS;
    - Ter deficiência há pelo menos dois anos na data do pedido de agendamento;
    - Comprovar carência mínima de 180 meses de contribuição;
    - Comprovar o tempo mínimo de contribuição, conforme o grau de deficiência, de:

    •Deficiência leve: 33 anos de tempo de contribuição, se homem, e 28 anos, se mulher;
    •Deficiência moderada: 29 anos de tempo de contribuição, se homem, e 24 anos, se mulher;
    •Deficiência grave: 25 anos de tempo de contribuição, se homem, e 20 anos, se mulher, no caso de segurado com deficiência grave.
    Os demais períodos de tempo de contribuição, como não deficiente, se houver, serão convertidos proporcionalmente.

    O segurado especial tem direito à aposentadoria por tempo de contribuição, desde que contribua facultativamente.

    4 – Como o segurado poderá calcular o tempo contribuição para a Previdência Social?

    Basta acessar o link ‘Simulação de Contagem de Tempo de Contribuição Previdenciária’ (http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/140).

    5 – Como é classificada a deficiência?

    Para classificar a deficiência do segurado com grau leve, moderado ou grave, será realizada a avaliação pericial médica e social, a qual esclarece que o fator limitador é o meio em que a pessoa está inserida e não a deficiência em si, remetendo à Classificação Internacional de Funcionalidades (CIF).

    O segurado será avaliado pela perícia médica, que vai considerar os aspectos funcionais físicos da deficiência, como os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo e as atividades que o segurado desempenha. Já na avaliação social, serão consideradas as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social. Ambas as avaliações, médica e social, irão considerar a limitação do desempenho de atividades e a restrição de participação do indivíduo no seu dia a dia.

    Por exemplo, um trabalhador cadeirante que tem carro adaptado e não precisa de transporte para chegar ao trabalho pode ter a gradação de deficiência considerada moderada, enquanto um trabalhador também cadeirante com necessidade de se locomover para o trabalho por meio de transporte público pode ter a gradação de deficiência considerada grave.

    6 – Como será avaliado o grau da deficiência?

    Para avaliar o grau de deficiência, o Ministério da Previdência Social e o Instituto do Seguro Social – INSS, com participação das entidades de pessoas com deficiência, adequaram um instrumento para ser aplicado nas avaliações da deficiência dos segurados.

    Esse instrumento, em forma de questionário, levará em consideração o tipo de deficiência e como ela se aplica nas funcionalidades do trabalho desenvolvido pela pessoa, considerando também o aspecto social e pessoal.

    7 – Como será realizada a comprovação das barreiras externas (fatores ambientais, sociais)?

    A avaliação das barreiras externas será feita pelo perito médico e pelo assistente social do INSS, por meio de entrevista com o segurado e, se for necessário, com as pessoas que convivem com ele. Se ainda restarem dúvidas, poderão ser realizadas visitas ao local de trabalho e/ou residência do avaliado, bem como a solicitação de informações médicas e sociais (laudos médicos, exames, atestados, laudos do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, entre outros).

    8 – Qual a diferença de doença e funcionalidade?

    A doença é um estado patológico do organismo. Ocorre quando há alteração de uma estrutura ou função do corpo. Ela nem sempre leva à incapacidade. Por exemplo, uma pessoa que tem diabetes precisa de tratamento, mas isso pode não torná-la incapaz para determinado tipo de trabalho.

    Já a funcionalidade pode ser compreendida como a relação entre as estruturas e funções do corpo com as barreiras ambientais que poderão levar a restrição de participação da pessoa na sociedade. Ou seja, como a deficiência faz com que o segurado interaja no trabalho, em casa, na sociedade.

    9 – Pessoas com doenças ocupacionais se enquadram como deficientes? Por exemplo, casos como perda de função de um braço, ou de uma mão.

    O que a perícia médica e social leva em consideração são as atividades e as barreiras que interferem no dia a dia e os fatores funcionais, ou seja, o contexto de vida e trabalho. Não basta a patologia ou a perda de função, a análise é particular, de caso a caso, levando-se em consideração a funcionalidade.

    10 – Deste grupo, quantas estão aptas a se aposentar?

    A concessão da aposentadoria por idade e da aposentadoria por contribuição para a pessoa com deficiência é inédita. Por isso não sabemos a quantidade de pessoas que podem esse direito reconhecido.

    11 – Quais são os canais de atendimento para a solicitação da aposentadoria?

    O segurado deve agendar o atendimento na Central telefônica da Previdência Social, no número 135, e no Portal da Previdência Social, no endereço http://www.previdencia.gov.br, e comparecer na data e hora marcados na Agência da Previdência Social escolhida.

    Na Central 135, as ligações são gratuitas de telefones fixos e o segurado pode ligar de segunda a sábado, das 7h às 22h, horário de Brasília.

    No site da Previdência Social, basta acessar o link ‘Agendamento de Atendimento’ e seguir as informações.

    12 – Quais são as etapas para aposentadoria?

    Serão quatro etapas:

    1ª etapa – O segurado faz o agendamento do atendimento pela Central 135 ou no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br);

    2 ª etapa – O segurado é atendido pelo servidor na Agência da Previdência Social para verificação da documentação e procedimentos administrativos;

    3ª etapa – O segurado é avaliado pela perícia médica, que vai considerar os aspectos funcionais físicos da deficiência e a interação com as atividades que o segurado desempenha;

    4ª etapa – O segurado passa pela avaliação social, que vai considerar as atividades desempenhadas pela pessoa no ambiente do trabalho, casa e social;

    A avaliação do perito médico e do assistente social certificará a existência, ou não, da deficiência e o grau (leve, moderada ou grave).

    13 – Com a entrada em vigor da lei, o sistema do INSS está apto a receber as demandas?

    Cabe ressaltar que o direito do segurado, caso seja concedido o benefício, passa a contar a partir do dia em que ele efetivamente agendou o atendimento.

    Por necessidade de adequação dos sistemas e das agendas dos serviços já prestados pelo INSS:

    - O atendimento terá início a partir do dia 3 de fevereiro de 2014. Mas, o agendamento tem início no dia em que a lei entra em vigor.

    - A avaliação pericial médica e social será realizada a partir de março.

    Contudo, o atendimento poderá ser antecipado na medida em que os sistemas forem disponibilizados. Por isso, é importante que o segurado, no momento do agendamento, informe na Central 135 ou no portal da Previdência Social o número de telefone correto para contato.

    14 – Entre a data do agendamento do atendimento e a data da conclusão do processo pelo INSS, o segurado precisará continuar trabalhando?

    O direito do segurado, se efetivamente preencher os requisitos da Lei, conta a partir do dia em que ele agendou o atendimento. Assim, o pagamento também retroagirá a essa data.

    A decisão de continuar trabalhando, após o agendamento, cabe exclusivamente ao segurado, tendo em vista que o INSS, não terá meios de confirmar se os requisitos estarão preenchidos, antes do atendimento, onde será realizada a análise administrativa dos documentos e as avaliações médico pericial e social.

    15 – Se o segurado continuar trabalhando terá que pagar o Imposto de Renda?

    Os segurados terão que recolher normalmente, de acordo com a legislação tributária em vigor.

    16 – Qual a vantagem para os trabalhadores com deficiência com a nova lei?

    As pessoas com deficiência terão a redução da idade de cinco anos, no caso da aposentadoria por idade. Já na aposentadoria tempo de contribuição, a vantagem é a redução do tempo de contribuição em dois anos, seis anos ou 10 anos, conforme o grau de deficiência.

    17 – As pessoas já aposentadas antes da Lei Complementar 142/2013 entrar em vigor podem pedir revisão do seu benefício?

    A Lei Complementar 142/2013 só se aplica aos benefícios requeridos. Benefícios com datas anteriores à vigência da Lei Complementar 142/2013, não se enquadram nesse direito e nem têm direito à revisão.

  602. Pedro Triaca
    3 de dezembro de 2013

    Comentei aqui neste site:” estamos preparados para o dia 04/12/2013 ? Não adianta regulamentar se o INSS decide o quando irão atender. Podemos planejar nossas férias, recolher mais 03 ou 04 contribuições aos cofres do INSS e torcer para que nos atendam a partir de 03/02/2014.

  603. Pedro Triaca
    3 de dezembro de 2013

    TIRE DÚVIDAS SOBRE A APOSENTADORIA ESPEC. PARA DEFICIENTES DO SITE DA PREVIDENCIA SOCIAL:
    http://www.previdencia.gov.br/noticias/rgps-tire-suas-duvidas-sobre-a-aposentadoria-especial-para-pessoa-com-deficiencia/

  604. Rogerio Luis
    3 de dezembro de 2013

    Essa gente tá de brincadeira!!! ehhh petralhas, teve 06meses pra “ajeitar” sistemas e se adequar a lei, agora só em março? estão de brincadeira, fez questão de esperar dia 03 pra blá bla blá, gente incompetente, pintam e bordam em cima da LEI, francamente…
    li e não acreditei, tamanha falta de respeito, afffff

    Agendamento liberado

    De acordo com o Ministério da Previdência Social, devido à necessidade de adequação dos sistemas e das agendas dos serviços já prestados nas agências, o atendimento terá início a partir do dia 3 de fevereiro do ano que vem. Mas o agendamento pode ser feito a partir de hoje, dia em que a lei entra, efetivamente, em vigor. Os segurados com deficiência passarão pela avaliação médica e social a partir de março.

    A previsão de atendimento, no entanto, poderá ser antecipada, “na medida em que os sistemas forem disponibilizados”, segundo a Previdência Social. Assim, a recomendação é que o segurado mantenha o número de telefone para contato atualizado no INSS, o que deverá ser feito durante o agendamento, pela Central 135 ou por meio da página virtual http://www.previdencia.gov.br.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/beneficio-do-inss-para-deficiente-ja-lei-10960815#ixzz2mSVJL293
    © 1996 – 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

  605. Rogério Moreira
    3 de dezembro de 2013

    Liguei agora central 135, não consigo
    agendar.

  606. Tarcisio Brasiliano da Costa
    3 de dezembro de 2013

    ARBITRARIEDADE E INCOERENCIA DISCRIMINATÓRIA AOS DEFICIENTES JÁ APOSENTADOS POR 30 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO QUE FICAM IMPOSSIBILITADOS DE GOZAR DOS BENEFICIOS da LC 142, que regulamenta aaposentadoria dosdeficientes de acordo com o § 1º do Art.201 da CONSTITUIÇÃO FEDARAL DO BRASIL.

    Deixo a pergunta, porque os DEFICIENTES já aposentados ateriormente a LC 142 deixam de ter este direito CONSTITUCIONAL de 1988???????????? ???????????
    Enquantoaguardoa resposta,já preparei petição para entrar com processo juridico para defender meu direito CONSTITUCIONAL.

  607. ROBERTO COSTA-GLORIA DDOS-MS
    3 de dezembro de 2013

    G1
    BRASIL

    Buscarbuscar
    Editorias
    Economia Sua região
    Na TV
    Serviços
    VC no G1
    Princípios editoriais Mensalão Caravana G1 Lollapalooza
    03/12/2013 13h40 – Atualizado em 03/12/2013 13h45
    Decreto cria regra para aposentadoria de pessoa com deficiência
    Dilma assinou nesta terça decreto que regulamenta lei sobre o assunto.
    Condições de trabalho e moradia serão consideradas para a concessão.
    Juliana Braga
    Do G1, em Brasília

    2 comentários
    Presidenta Dilma Rousseff, entre os presidentes da Câmara, Henrique Alves (e), e do Senado, Renan Calheiros (d), durante cerimônia de assinatura do decreto de regulamentação da aposentadoria especial para a pessoa com deficiência (Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência)
    Presidenta Dilma Rousseff, entre os presidentes da Câmara, Henrique Alves (e), e do Senado, Renan Calheiros (d), durante cerimônia de assinatura do decreto de regulamentação da aposentadoria especial para a pessoa com deficiência (Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência)
    A presidente Dilma Rousseff assinou nesta terça-feira (5), em cerimônia no Palácio do Planalto, decreto que regulamenta a aposentadoria especial para a pessoa com deficiência.
    A aposentadoria especial é prevista na lei complementar 142, sancionada por Dilma em maio. A lei previa a edição de um decreto com definições de deficiência leve, grave ou moderada, necessárias para a solicitação da aposentadoria especial. Até a publicação desta reportagem, ainda não tinha sido divulgado o teor do decreto com as definições de cada tipo de deficiência.
    Dilma afirmou durante a cerimônia que a avaliação que determinará a concessão da aposentadoria especial levará em conta não somente as definições de deficiência, mas também as condições de vida do segurado, como moradia, locomoção e local de trabalho.
    “Nesta avaliação, não será só considerado se a deficiência é grave ou é média. Mas vai ser considerado algo que eu julgo importantíssimo também que é o meio que vive e trabalha a pessoa com deficiência”, disse a presidente.
    saiba mais
    Câmara reduz tempo para pessoa com deficiência se aposentar
    “Afinal de contas, é diferente um cadeirante, por exemplo, que trabalha numa empresa, numa grande empresa ou num ministério ou trabalha em qualquer ramo de atividade regular, e um cadeirante que mora lá no Morro do Alemão, no Rio, e ao mesmo tempo tem que sair de lá e ir trabalhar lá no centro da cidade ou no Leblon, é complemente diferente”, justificou.
    O que diz a lei
    A lei complementar 142/2013 estipula que a aposentadoria especial será assegurada a pessoas que tenham deficiência por pelo menos dois anos. Para conseguir o benefício, o segurado terá de passar por três etapas de avaliação: administrativa, pericial e social.
    O tempo necessário para uma pessoa com deficiência reivindicar a aposentadoria diminuiu. Nos casos de deficiências graves, segundo a lei, o benefício poderá ser pedido com 25 anos de contribuição (homem) e 20 anos (mulher). Nas deficiências moderadas serão exigidos 29 anos de contribuição para homens e 24 para mulheres. Nas consideradas leves, serão 33 e 28 anos de contribuição para homens e mulheres, respectivamente.
    Será possível também aposentar-se por idade, com 60 anos (homens) ou 55 anos (mulheres), mediante uma contribuição mínima de 15 anos. Para isso, será necessário comprovar a deficiência durante esses 15 anos. A regra geral da Previdência Social prevê que homens podem se aposentar com 35 anos de contribuição e mulheres com 30.
    Antes do início da cerimônia, a presidente Dilma Rousseff postou mensagem no microblog Twitter sobre o decreto. “As pessoas c/ deficiência têm competência e capacidade para trabalhar e gerar renda para si mesmo e sua família. As pessoas com deficiência precisam isso sim, de condições especiais de acessibilidade. É justo, portanto, que a condição diferenciada de vida dos deficientes seja tratada como tal, e não como invalidez ou doença”, escreveu.
    “O decreto que assino hoje trata de uma garantia previdenciária que fortalece uma atitude respeitosa em relação à pessoa com deficiência”, completou.
    Centro de reabilitação
    O evento contou com a participação por meio de teleconferência do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e o do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que estavam em São Paulo, onde os dois inauguraram um Centro Especializado em Reabilitação (CER).
    Essas estruturas oferecem tratamento para reabilitação física, auditiva, visual e intelectual. Além do de centro de São Paulo, foram inaugurados nesta terça outros 73 em todo o país, segundo a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência.

  608. Miguel Batista Evangelista
    3 de dezembro de 2013

    Mariza, eu insisti com o atendente que seria aposentadoria pela lei 142/2013, ele deixou claro que o agendamento seria aposentadoria por tempo de serviço, e durante a entrevista falaremos sobre a nossa LEI. Não acredito que nesta data eu consiga entrar com aposentadoria especial lei 142/2013, no site do INSS o Ministro diz que o agendamento deve ocorrer apenas em FEVEREIRO DE 2014, vou mais para atualizar o meu cadastro junto ao INSS, pois sei que tem erros no CNIS, e também para que conste nos registros a data em que estarei iniciando o processo de aposentadoria, vai que considerem a partir desta visita para fins de recebimentos.
    Boa sorte a todos…

  609. Pafúncio
    3 de dezembro de 2013

    Mais uma vez esse governinho INVENTA MODA para suprimir os direitos das pessoas. Só tem direito que for favelado. Vejam:
    Folha de S.Paulo
    03/12/2013 – 15h15
    Dilma assina decreto que regulamenta aposentadoria para deficientes
    A presidente Dilma Rousseff assinou nesta terça-feira (3) decreto que regulamenta aposentadoria a deficientes de diferentes gravidades. A medida assegura algo que já estava em vigor: que deficientes filiados à Previdência Social tenham aposentadoria especial.

    O beneficiário com deficiência grave poderá requerer aposentadoria a partir dos 25 anos de contribuição, quando homem, e a partir dos 20 anos de contribuição, quando mulher. Com deficiência moderada, o tempo será de 29 e 24 anos para homens e mulheres, respectivamente. E, para aqueles com deficiência leve, de 33 e 28 anos, para homens e mulheres.

    Para receber a aposentadoria, além de estarem na condição de deficientes na momento da requisição do benefício, necessitam de ter contribuído para o INSS por pelo menos 15 anos concomitante com a deficiência.

    “As condições para o exercício ao direito à aposentadoria serão feitos a partir de uma avaliação funcional (…). Nessa avaliação, não será só considerado se a deficiência é grave, média ou leve, mas será considerado (…) o meio em que trabalha a pessoa. Afinal de contas, é diferente um cadeirante que trabalha numa grande empresa ou num ministério (…) de um cadeirante que mora lá no Morro do Alemão no Rio e ao mesmo tempo tem que sair de lá e ir trabalhar lá no centro da cidade ou no Leblon”, disse a presidente.

  610. Mariza
    3 de dezembro de 2013

    Miguel, eu trabalho em Cotia…,bom eu liguei 4 vezes no INSS e todos 4 atendentes me repetiram a mesma coisa, não pdoem ainda agendar a data baseada na Lei142/2013, um deles até a agendando mas eu frisei a Lei daí ela disse “não este agendamento ainda não está liberado” eu insisti mas eles foram categóricos que temos que aguardar a autorização do agendamento , até falei que no pr´prio site da previdencia está dizendo que é a partir de hoje…enfim, não consegui marcar mesmo.

  611. Ana Paula Baioni
    3 de dezembro de 2013

    Leonardo, vc é a única pessoa que temos para nos informar dessa regulamentação da aposentadoria especial que ocorreu no dia de hj 3/12. No nosso INSS (São José do Rio Preto) eles não tem nenhuma informação de como classificar o grau de deficiência das pessoas. Por favor, aguardamos informações suas. obrigada.

  612. Hildemi
    3 de dezembro de 2013

    Só dia 03/02/214

    - Ter deficiência há pelo menos dois anos na data do pedido de agendamento;

    - Comprovar carência mínima de 180 meses de contribuição;

    Os demais períodos de tempo de contribuição, como não deficiente, se houver, serão convertidos proporcionalmente.

    O segurado especial tem direito à aposentadoria por tempo de contribuição, desde que contribua facultativamente.

    Requerimento – Para requerer o benefício, o segurado deve agendar seu atendimento pelo telefone da Previdência Social, no número 135, que funciona de segunda a sábado das 7h às 22 horas, horário de Brasília. Também poderá ser utilizado o portal da Previdência Social, no endereço http://www.previdencia.gov.br, no link “Agendamento de Atendimento“.

    Os agendamentos poderão ser feitos por meio da Central 135, pelo site http://www.previdencia.gov.br ou na Agência da Previdência Social. No entanto, os atendimentos terão início a partir do dia 3 de fevereiro de 2014, por necessidade de adequação dos sistemas e das agendas dos serviços já prestados pelo INSS.

    Vale ressaltar que o direito do segurado está garantido a partir do dia em que ele agendou o atendimento, se o indivíduo efetivamente preencher os requisitos da

  613. Pedro Triaca
    3 de dezembro de 2013
  614. Mariza
    3 de dezembro de 2013

    Nossa Pedro, acho que eu não devia ter lido esta matéria…mas Deus vai nos proteger, a justiça está aí para nos ajudar. Obrigada!

  615. Miguel Batista Evangelista
    3 de dezembro de 2013

    Boa tarde Amigos,
    A ansiedade e muito grande… Liguei agora no 135 e agendei minha primeira visita ao INSS para tratar da aposentadoria especial – LEI 142/2013, AGENDEI PARA O DIA 10/12/2013 – AG. COTIA – GRANDE SP.
    O atendente disse que estava agendando atendimento para aposentadoria por tempo de serviço e durante a entrevista falamos sobre a LEI 142/2013.

  616. Pedro Triaca
    3 de dezembro de 2013

    O site http://www.perito.med.br pode não ter credibilidade, mas os caras estão postando os slides do treinamento dos peritos que está ocorrendo neste momento e podemos ter uma ideia dos caminhos que iremos trilhar… Deus nos proteja !

  617. Alberto
    3 de dezembro de 2013

    Este é nosso país….
    uma bagunça (enrolação)

  618. Vladimir
    3 de dezembro de 2013

    Capacitar médicos para verificarem se posso pegar uma moeda com a mão esquerda?

  619. Joao
    3 de dezembro de 2013

    Eles acham o usuario do Inss um verdadeiro lixo.

  620. Joao
    3 de dezembro de 2013

    Vai na sessao perguntas frequentes e entenda o que eu estou falando.

  621. Joao
    3 de dezembro de 2013

    Desculpe Pedro,

    Mas o site perito.com nao tem nenhuma credibilidade.Se voce ver direito, tem artigos deles que falam que Os peritos são uns anjos e quem são os culpados pelos maus atendimentos são os usuarios do INSS(os trabalhadores).

  622. Mariza
    3 de dezembro de 2013

    Olá! Avançamos Mais um passo ,é motivo para comemorar, já sabíamos que nada será fácil, mas agora temos que comemorar!temos a Lei do nosso lado ,vamos pensar positivo, Abraços!

  623. MARCOS
    3 de dezembro de 2013

    Boa tarde, já foi mais uma etapa. Próximo passo e a publicação DOU e depois vamos ver como e que vai ficar o atendimento no INSS. Abraços para todos.

    Marcos

  624. Aline
    3 de dezembro de 2013

    Miguel Rennó, obrigada pela resposta. Achei que já tinham mudado.

  625. Jesuino
    3 de dezembro de 2013

    Amigos

    Pelo que disse o Ministro Garibaldi,vai lançar uma portaria ainda…
    Haja paciência….
    ABCS

  626. Pedro Triaca
    3 de dezembro de 2013

    Como noticiou o blog dos peritos do INSS, se a capacitação dos 50 peritos começa hoje (03/12/2013), as perícias deverão ser realizadas somente em janeiro ou fevereiro de 2014.

  627. Miguel Renno
    3 de dezembro de 2013

    Aline. O que esta na Lei não muda e o salário será integral o de benefício, sem fator previdenciário.

  628. Pedro Triaca
    3 de dezembro de 2013

    HOJE COMEÇA A CAPACITAÇÃO DOS PERITOS NA LEI COMPLEMENTAR 142 – APOSENTADORIA DE DEFICIENTES
    Com um mês de atraso o INSS começa a capacitar os primeiros 50 peritos escolhidos pelas gerências (este blogueiro teve o nome vetado pela Comandante de Rio Preto) para o mais novo serviço a ser oferecido pelo INSS: Aposentadoria Especial para deficientes físicos, LC 142/13.

    Essa Lei veio com apenas 25 anos de atraso, mas agora promete dar ao INSS uma demanda igual ao do auxílio-doença, principalmente porque o INSS não recusará nenhum requerimento, mesmo daqueles que comprovadamente não teriam tempo para aposentar após eventual enquadramento.

    Isso significa que a pessoa entra no RGPS hoje e amanhã poderá protocolar um pedido de requerimento de AE-LC 142. Ao abrir mão do trabalho administrativo, o INSS sobrecarrega o serviço de perícia médica e depois tenta culpar-nos pelas filas existentes, fenômeno igual ao do auxílio-doença.

    Dessa vez temos novidades: A lei fala em avaliação médica E funcional. Mas como não tem profissionais para fazer essa avaliação, o INSS resolveu inovar e vai colocar o Serviço Social para essa tarefa. E o fluxo vai ser invertido: Primeiro passa na perícia. Se o perito atestar alguma deficiência, somente então passará no Serviço Social. Ou seja, se o perito não constatar deficiência, o segurado vai saber que a negativa foi nossa. Se for negado após avaliação social, ai a culpa será “dividida”. Como é bom o INSS, não?

    Só tem um problema: Serviço Social faz avaliação SOCIAL, não funcional. Quem deveria estar junto para essa avaliação seriam fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, mas o que de funcionalidade uma assistente social vai atestar?

    Que o Serviço Social se cuide: Apesar da empolgação inicial, isso tende a se tornar um mico. Com previsão de filas abarrotadas, bem diferente do LOAS, é bem capaz que a vida tranquila que as colegas assistentes sociais levam no LOAS (1h de avaliação, 6 por dia…) acabe. Além disso, vão querer que o serviço social opine sobre algo alheio às suas atribuições. Como que o serviço social poderá sobre Fatores Ambientais ou Limitações de atividades? Complicado isso. Vão empurrar pro colo do serviço social tarefas de outras profissões que o INSS não dispõe.

    Vemos nessa regulação prometida para amanhã uma tentativa de se começar a implementar a perícia holística paraespiritual da DIRSAT, que estamos denunciando e provando sua ausência teórica e prática dia a dia neste blog.

    Se o INSS quiser agora usar a LC 142 para retirar atribuições exclusivas dos médicos, enfrentará a mesma resistência que o Padilha está enfrentando com os cubanos e suas receitas mirabiolantes.
    Estamos de olho e iremos acompanhar isso de perto.fonte: site perito.med.br

  629. Wilton
    3 de dezembro de 2013

    Calma, só saberemos mais detalhes quando o texto for divulgado. O importante no momento é que agora é realidade!

  630. Miguel Renno
    3 de dezembro de 2013

    Assinou e falou mas não esclareceu nada, agora é com INSS!!!! Vale a partir de quando?
    Abraços a todos.
    Miguel Renno

  631. Aline
    3 de dezembro de 2013

    Bom dia,agradeço se alguém me esclarecer. Pelo que estou ouvindo o Ministro falar na cerimônia, me dá a impressão que só teremos o direito a diminuição do tempo. O recebimento integral da aposentadoria que constava do projeto , foi retirado? Abraços a todos

  632. Marilda
    3 de dezembro de 2013

    Caríssimo Sr. Leonardo!
    Nos mande alguma notícia, sobre o conteúdo do Decreto por gentileza?

  633. Marilda Souza
    3 de dezembro de 2013

    É aí pessoal, ninguém consegui saber o numero do Decreto e seu conteúdo????Bjs

  634. CARLOS
    3 de dezembro de 2013

    COMPANHEIROS LIGUEI AGORA 03/11 AS 11 H. E 30 MIN. E O ATENDENTE DO INSS FALOU QUE POR ENQUANTO NÃO SABE DE NADA E QUE É PARA AGUARDAR.
    ATÉ QUANDO VAI CONTINUAR ESSE DESCASO COM A GENTE?

  635. Mariza
    3 de dezembro de 2013

    alegria!!!!Pessoal , fiz um teste e liguei no 135…mas os funcionários do INSS ainda não sabem de nada…só amanhã mesmo!

  636. Paiva
    3 de dezembro de 2013

    Há exatamente45 minutos atrás. a Presidenta Dilma postou que assinou regulamentação para os tabalhadores e trabalhadoras com deficiencias

  637. Wilton
    3 de dezembro de 2013

    Começou pessoal cliquem no link:http://conteudo.ebcservicos.com.br/streaming/nbr

  638. Wilton
    3 de dezembro de 2013

    Pronunciamento agendado para as 11 horas, este é o link da tv planalto:
    http://conteudo.ebcservicos.com.br/streaming/nbr

  639. Miguel Batista Evangelista
    3 de dezembro de 2013

    Bom dia amigos,
    A ansiedade é enorme…
    Assim que alguém tiver novidades, por favor postem…

  640. Wilton
    3 de dezembro de 2013

    Pelo que entendi no convite divulgado ontem, o pronunciamento da Dilma acontece daqui à pouco as 10:30, ao menos eu entendo 10:30 como um horário matinal, ou não?

  641. Mariza
    3 de dezembro de 2013

    Bom dia!!!Chegou, é hoje!!!

  642. Ivã Joel Fernandes
    3 de dezembro de 2013

    Agora são exatamente 02h40min de 03 de dezembro de 2013, chegou o dia, dupla expectativa, estou agendado hoje as 11:00h no INSS, vamos ver o que pensa aquele Órgão e sua pericia da Lei Complementar nº 140-13, prometo postar aqui.
    Att.
    Ivã

  643. Paulo
    2 de dezembro de 2013

    Neste momento são 00:05 minutos do dia 03/12..
    Chegou o grande dia..

    Abç.
    Paulo.

  644. rogerio
    2 de dezembro de 2013

    Está chegando?

  645. Miguel Renno
    2 de dezembro de 2013

    Paulo. Concordo com você. Em gênero, grau e numero, mas infelizmente do Governo pode se esperar tudo. Também estou com agendamento garantido desde 09/11… mas….
    Miguel Renno

  646. Paulo
    2 de dezembro de 2013

    Miguel,
    Na minha visão, a Lei 142 está em vigor desde o dia 09/11, é esta data que deve contar no prazo. O que vai ser assinado amanhã é a regulamentação(como serão as regras para se aposentar).Eu agendei dia 09 a minha entrevista, que será dia 12/12.

    Abç.
    Paulo.

  647. Mariza
    2 de dezembro de 2013

    Boa tarde pessoal! Enfim ,faltam apenas 1 dia para selarmos a nossa vitória, e é claro que este será o começo de mais uma “guerra” para muitos de nós em ter que provar o grau de nossa deficencia para assim termos o direito a nossa tão sonhada aposentadoria, mais uma vez obrigada Leonardo Mattos e parabéns ,vc merece! E quero desejar boa sorte a todos nós! Que DEUS nos abençoe e coloque a mão na cabeça dos peritos para avaliar em nosso favor.

  648. Miguel Renno
    2 de dezembro de 2013

    Pessoal. Eu somente gostaria de saber se vão assinar retroativo a data de 09/11, quando deveria ter entrada em vigor a lei, ou vão nos tirar mais um mês…
    Miguel Renno

  649. Vladimir
    2 de dezembro de 2013
  650. Vladimir
    2 de dezembro de 2013

    Bom dia!
    A assinatura do Decreto para a nossa aposentadoria esta oficializado.
    Vejam o que encontrei no site da Secretaria Nacional para Promoção das Pessoas com Deficiencia:

    “Decreto regulamentará aposentadoria especial para pessoa com deficiência
    Notícia 481 de 29/11/2013

    O Governo Federal convida para a cerimônia de assinatura do Decreto que regulamenta a aposentadoria especial para pessoa com deficiência, com a presença da Excelentíssima Senhora Presidenta da República, Dilma Rousseff.

    Data: 3 de dezembro de 2013
    Horário: 10h30
    Local: Palácio do Planalto (Salão Nobre)

    É importante o comparecimento com pelo menos 30 minutos de antecedência para credenciamento.
    É necessário confirmar presença até 2 de dezembro pelo e-mail: cerimonial@sdh.gov.br

  651. JAINE
    1 de dezembro de 2013

    Pessoal,

    Vamos parar de exageros o Leonardo Matos fez um projeto mas esse é um belo e real papel de um político não adianta ficarmos jogando confetes não temos que enviar incentivos para ele para termos muitas conquistas e cobrar desse outros políticos e cobrar mesmo vcs estão vendo no jornal nacional a roubalheira?

  652. JAINE
    1 de dezembro de 2013

    Olá, Leonardo,

    Obrigado por realizar esse trabalho. O PROJETO QUE MUDA A VIDA DE MUITOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA. O que vc fez deveria servir de exemplo para todos os políticos nesse país tenho certeza que a saúde, educação, habitação, enfim melhorias em prol dos brasileiros a vida seria muito melhor. Desejo que vc continue realizando projetos e mais projetos em nosso favor e de todos os brasileiros. Obrigado. SUCESSO…

  653. josé
    30 de novembro de 2013

    Leonardo,eu só tenho agradeoer vc e se precisar de nós deficiente conte conosco . E que deus abençoe.

  654. Veronica
    30 de novembro de 2013

    Agradeço a Deus mais uma vez por tudo,
    Agradeço também a todas as pessoas que, que estão conosco desde do inicio, em especial o Leonardo em fim todos que continua nesta luta, rumo a vitória.
    “Bendito seja o Senhor Deus, o Deus de Israel, o único que realiza feitos maravilhosos”
    Deus nos abençoe.

  655. Tarcisio Brasiliano da Costa
    30 de novembro de 2013

    Leonardo Mattos, saiba que seremos eternamente grato por esta vitória que é de mais de 15 milhoes de brasileiras e brasileiros.
    Em nossos corações seu nome estará gravado para sempre como o PATROCINADOR DA LEI COMPLEMENTAR 142.

    Estamos certos que o nosso pai reconhece voce Leonardo como sendo o nosso PATRONO.

    Muito obrigado pelos anos de trabalho e dedicação a esta nossa causa que ficou 25 anos pendente de regulamentação em nossa Constituição.

  656. ZEZÃO
    29 de novembro de 2013

    SÓ ACREDITO DEPOIS KI EU VER COM MEUS PRÓPRIOS OLHOS

  657. Clovis Oliveira
    29 de novembro de 2013

    Parabéns, por esta conquista a todos , mas sem dúvida que devemos este exito ao amigo e de novo Deputado Leonardo Mattos. Sem dúvida lei Leonardo Mattos.

  658. Antonio Moreira de Oliveira
    29 de novembro de 2013

    AMIGOS, BOA TARDE!

    O DIA 03/12 SERÁ HISTÓRICO PARA O BRASIL, O DIA EM QUE ESTE PAÍS VAI ENTRAR PARA O GRUPO DE NAÇÕES QUE TRATAM SEUS DEFICIENTES COM MAIS RESPEITO.

    VAMOS SOLICITAR QUE A LEI 142 SEJA DENOMINADA COMO LEI LEONARDO MATTOS.

    ABRAÇOS!!!

  659. Mariangela da Silva Santos
    29 de novembro de 2013

    Parabéns Leonardo!!!!!!!
    Muito obrigada, desejo que a sua ida a Brasília seja um sucesso,eu também sou a favor que a lei 142 leva o seu nome.Você merece, lutou tanto.Muita sorte, alegrias e felicidade, lhe desejo o melhor da vida! um grande abraço.

  660. Adeilson Marinheiro
    29 de novembro de 2013

    Obrigado Leonardo Mattos, por esta grande conquista, seremos eternamente gratos! Que DUES lhe abençoe.

  661. jose geraldo borges santana
    29 de novembro de 2013

    Boa Tarde,

    Obrigado Leonardo Mattos por todos esses anos de luta em Prol de toda a categoria, meus sinceros agradecimentos e que Deus de ajude nesta sua jornada sempre lutando pelos Direitos Humanos, sempre lembrando que pode contar com todos nos nesta jornada.

  662. fernando
    29 de novembro de 2013

    Leonardo!
    Meu muito obrigado! Com voce sei que podemos contar sempre!
    Abraços

    Fernando

  663. ZEZÃO
    29 de novembro de 2013

    CONTINUO ESPERANDO PRA VER,TENHO UM LEVE PRECENTIMENTO KI NÃO VAI SER ASSIM DE MAR DE ROSAS.CONTINUO ACHANDO KI NUM VAI SER NADA FACIL NÃO,PRINCIPALMENTE CONSEGUIR UMA GRAVE.

  664. Jose Antinio
    29 de novembro de 2013

    Leonardo Mattos, quero de coração agradecer por seus préstimos na lei que vai beneficiar não a minha pessoa como milhões de deficiente fisico no brasil, e deixar uma mensagem que Deus sempre olhe para a sua pessoa, e que faça cada vez mais voce ajudar as outras pessoas que mais precisa, e dizer também que precisando do meu apoio politicamento estou aqui amigo.
    muito obrigado.

  665. toninho charalo
    29 de novembro de 2013

    Oi Leonardo você é um escolhido por DEUS, desde 2008 acompanho a sua luta em nosso favor, e hoje ELE está de dando a recompensa que você merece, por isso não se preocupe com a recompensa dos homens, e sim DELE que é O NOSSO TODO PODEROSO, você já imaginou a grande quantidade de pessoas, que direta ou indiretamente vão se beneficiar com a SUA LEI. Muito obrigado de coração, e que todos os seus desejos se realizem, com DEUS na frente te guiando.

  666. Beatriz
    29 de novembro de 2013

    Obrigada Leonardo Mattos, valeu todo o esforço, seremos eternamente gratos! Um abraço

  667. HAROLDO DINIZ
    29 de novembro de 2013

    OLÁ BOM DIA A TODOS!!!

    LEONARDO MATTOS, DEIXO AQUI O MEU AGRADECIMENTO. COM CERTEZA A SUA PRESENÇA NA ASSINATURA DA LEI 142 PELA PRESIDENTA DILMA COROA DE FORMA INEQUÍVOCA O SEU ESFORÇO PELO RECONHECIMENTO DO PAPEL DO DEFICIENTE NA VIDA POLÍTICA DO PAÍS. MAIS UMA VEZ, EM MEU NOME E NO DE MILHÕES DE DEFICIENTES DESTE PAÍS, MUITO OBRIGADO. QUE DEUS TE PROTEJA!
    CONTE SEMPRE CONOSCO.
    GRANDE ABRAÇO!!!

    HAROLDO DINIZ

  668. Adelma
    29 de novembro de 2013

    Parabéns Leonardo Mattos, merecido reconhecimento.

  669. Edy
    29 de novembro de 2013

    Agora estou mais confiante, sabendo que o Leonardo vai estar la nos representando.
    Que Deus te abençõe.

  670. Rogerio Luis
    28 de novembro de 2013

    Leo, como sabe todos gostariamos que a Lei seja um reconhecimento a você e que seja Lei Leonardo Mattos. uma Homenagem justa e vc sabe que merece!

  671. Mariza
    28 de novembro de 2013

    Muito obrigada pela noticia Leonardo, que Deus o abençoe!!!!

  672. Vladimir
    28 de novembro de 2013

    Amigos, já localizei o nosso grupo no face, que aliás, aproveitei e postei fotosdo Ozenirdo, Frangão e Fiona.

  673. Ricardo Rinaldini
    28 de novembro de 2013

    Boa noite a todos amigos.

    Parabéns e o meu muito obrigado.

    Nobre vereador Leonardo Mattos, que venha o dia 03/12
    E em sua homenagem pleiteamos que a Lei leve por justiça e como fato histórico em nossa democracia seu nome:

    LEI LEONARDO MATTOS

    Um forte abraço e mais uma vez PARABÉNS.

  674. Paulo
    28 de novembro de 2013

    MUITO OBRIGADO PELA INFORMAÇÃO SENHOR LEONARDO, REALMENTE SERÁ UM MARCO NA HISTÓRIA PARA TODOS NÓS DEFICIENTES. TODOS NÓS DO BLOG, GOSTARIAMOS QUE A LEI 142 FOSSE ALTERADA PARA SEU NOME.
    ESTAMOS MUITOS ANCIOSOS PELO DIA 03/12.

    ABÇ.
    PAULO.

  675. edy
    28 de novembro de 2013

    achei o grupo mas realmente foi difícil https://www.facebook.com/groups/418735814920218/

  676. Leonardo Mattos
    28 de novembro de 2013

    Pessoal, comunico que no próximo dia 03 de dezembro irei à Brasília para participar da assinatura pela presidente Dilma Rousseff da regulamentação da Lei Complementar 142/2013, de minha autoria enquanto deputado federal, que concede aposentadoria especial para pessoas com deficiência.
    Será um momento histórico para todos nós deficientes!!

  677. Clovis Oliveira
    28 de novembro de 2013

    Creio que se usássemos as palavras especial ou superação, junto com guerreiros seria um diferencial amigo Antonio.
    Guerreiros da paz na superação.
    Guerreiros da superação e da paz.
    Apenaz sugestões.

  678. JOAQUIM LUIZ DE JESUS MOREIRA
    28 de novembro de 2013

    Olá pessoal, boa tarde! O meu e-mail é joaquimjesus66@gmail.com

  679. Wilton
    28 de novembro de 2013

    Pra mim só aparecem 8, o nosso eoutros 7 que são da torcida do corinthians.

  680. Pedro Triaca
    28 de novembro de 2013

    Tem mais 50 grupos com o nome “Guerreiros da Paz” no facebook. Não é fácil localizar. Talvez seja melhor alterar o nome do Grupo.Pedro Paulo Triaca triaca@msn.com

  681. ANANIAS
    28 de novembro de 2013

    BOA TARDE

    POR FAVOR, NÃO ME DEIXEM DE FORA:
    AFILHO@REBIC.COM.BR

    ANANIAS

  682. Simone
    28 de novembro de 2013

    Boa tarde pessoal!

    Favor adicionar meu e-mail ao grupo – bahiaodonto@uol.com.br
    Vamos a luta.

    Simone

  683. Wilton
    28 de novembro de 2013

    Pessoal é só digitar “Guerreiros da Paz ” na barra de busca do facebook e pronto

  684. Giuliana
    28 de novembro de 2013
  685. Tarcisio Brasiliano da Costa
    28 de novembro de 2013

    Amigas(os)

    FAVOR CADASTRAR MEU email no SITE.

    tbcosta@terra.com.br

    AGRADEÇO O CADASTRAMENTO E SOLICITO INFORMAÇÕES,ENDEREÇO, DESSE NOSSO FUTURO SITE.

    Tarcisio Brasiliano da Costa

  686. Adeilson Marinheiro
    28 de novembro de 2013

    Favor cadastrar meu e-mail – adeilson.marinheiro@gmail.com

  687. Miguel Renno
    28 de novembro de 2013

    Amigos. me coloquem nesta lista também: Miguel.renno@gmail.com

  688. NILZA RODRIGUES
    28 de novembro de 2013

    Bom dia a todos, sou deficiente física de paralisia infantil aos 9 meses de idade. Peguei um laudo com o médico ortopedista explicando as complicações que tive por causa da doença. Será que é o suficiente?

  689. Mariza
    28 de novembro de 2013

    Bom dia pessoal! O Antonio Moreira já está adicionando todos ao grupo, mas ele está com problemas no face dele, já,já todos estarão no grupo

  690. Odair Pires de Campos Filho
    28 de novembro de 2013

    Bom dia a todos, segue meu Email:
    drpiresdecamposfilho298@gmail.com

  691. Walter
    27 de novembro de 2013

    boa noite a todos,

    email:walterharmonia@hotmail.com

    abraços a todos

  692. Rogério Moreira
    27 de novembro de 2013

    Olá a todos meu face para contato é:
    rogerioflavio.moreira@facebook.com

  693. Rogério Moreira
    27 de novembro de 2013
  694. zegeraldo
    27 de novembro de 2013
  695. Zezé Marques
    27 de novembro de 2013

    Amigos o meu e-mail é:

    zezemarques@gmail.com

    Abs.

  696. Clovis Oliveira
    27 de novembro de 2013

    Amigos, meu e-mail, clovisoliveira2005@hotmail.com e meu face Clovis Oliveira Viva Sapucaia, no momento não posso convidar ninguém, mas posso aceitar convites então me adicionem, por favor.

  697. Paiva
    27 de novembro de 2013

    Meu e-mail é josefpaiva@bol.com.br

  698. Miguel Batista Evangelista
    27 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos,
    ansiosamente aguardando o dia 03.12.
    EMAIL: copol_miguelb@hotmail.com

  699. Vladimir
    27 de novembro de 2013

    Olá pessoal. Boa tarde à todos!
    Meu e-mail é:
    vlarusso@ig.com.br

  700. Mariza
    27 de novembro de 2013

    Olá pessoal , boa tarde! Agora sim , não perderemos mais contato! Abraços a todos e boa sorte!

  701. Wilton
    27 de novembro de 2013
  702. MARCOS
    27 de novembro de 2013

    Segue meu email.: marcos_marcao@ig.com.br

    sds

    Marcos

  703. Francisco Ubiratan
    27 de novembro de 2013

    Amigos, Boa Tarde!
    Meu email é:fubchaves@hotmail.com

    Obrigado

  704. Jose Antonio
    27 de novembro de 2013

    Antonio Moreira e Edy já mandei email com minha conta do facce, por favor peciso que voce me responda.
    muito obrigado.

  705. jose geraldo borges santana
    27 de novembro de 2013

    Meu e-mail:

    zegeraldoprodabel@yahoo.com.br

    Grato.

  706. jose geraldo borges santana
    27 de novembro de 2013

    Bom dia, Gostaria que voce fizesse a fineza de incluir meu emial no grupo que voces estão criando

    para continuar a receber informações sobre a aposentadoria especial para Deficiente Fisico.

    E vão que vão,

    Braços,

    Jose Geraldo Borges Santana

  707. HAROLDO DINIZ
    26 de novembro de 2013

    OLÁ PESSOAL, BOA NOITE A TODOS!!!

    INFORMO AQUI O MEU E-MAIL:
    haroldodiniz@hotmail.com

    QUALQUER NOVIDADE QUE PORVENTURA TENHAMOS, FICA O COMPROMISSO COM A SUA DIVULGAÇÃO, POR MAIS SIMPLES QUE SEJAM.
    GRANDE ABRAÇO A TODOS!

    HAROLDO DINIZ

  708. Paulo
    26 de novembro de 2013

    É isso aí Moema e amigos.
    O importante é trocarmos informações, ajudando-nos uns aos outros.
    A minha primeira entrevista no INSS é dia 12/12, mas antes vamos torcer que saia a regulamentação e que seja justa.
    Chega o dia 03 !

    Abç a todos.
    Paulo.

  709. Moema
    26 de novembro de 2013

    Pessoal, boa tarde!
    Que bom que a Zezé postou aqui as ultimas novidades e a Marisa também contribuiu.Minha opinião é que agora temos que esperar o dia 03/12 com toda a documentação, laudos , tudo certinho.Não sei se é a partir do dia 03 ou 04/12 que poderemos entrar no site da previdência ou ligarmos para o 135 para agendarmos . De qualquer forma , continuaremos como sempre foi trocando informações.
    Abraços e fiquem com Deus.Moema.sousalima@hotmail.com

  710. Zezé Marques
    26 de novembro de 2013

    DIÁRIO DO GRANDE ABC

    Aposentadoria especial para deficiente sai no dia 3

    Yara Ferraz
    Especial para o Diário

    26/11/2013

    A aposentadoria com menor tempo de contribuição para deficientes físicos começa a valer a partir do dia 3 de dezembro. Segundo o deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB), a presidente da República, Dilma Rousseff, vai assinar o decreto que regulamenta a lei na data, que é o dia internacional do deficiente físico.
    Conforme Faria de Sá esclarece, a data foi fixada após pressão de diversos órgãos. “Nós fomos cobrar a data dessa regulamentação, junto com o Ministério da Previdência e a Casa Civil, porque ela já está com atraso. Fomos informados que no dia 3 de dezembro sai a regulamentação e, assim, as novas regras vão começar a valer no INSS”, declarou.
    A lei complementar 142 foi assinada pela presidente Dilma no dia 8 de maio. Ela foi programada para entrar em vigor seis meses após a publicação oficial, o que deveria ter acontecido no dia 9 de novembro, o que não ocorreu.
    Porém, mesmo com a lei em vigor, o segurado deficiente ainda não consegue pedir a aposentadoria com as novas especificações para a Previdência Social. “O sistema do INSS não tem essa aposentadoria, isso só vai ser alterado a partir do dia 3. No entanto, com esse intervalo, até 9 de novembro houve tempo suficiente para assinar o decreto que tantas pessoas aguardam. Não foi assinado por pura negligência”, afirmou o deputado.
    O QUE MUDA – Assim que o decreto for assinado, o trabalhador que tenha uma deficiência física ou mental grave vai poder se aposentar com 25 anos de contribuição. Esse tempo vai para 29 anos em caso de deficiência moderada e 33 para as consideradas leves.
    As seguradas portadoras de deficiência grave vão poder se aposentar com 20 anos. As com deficiência moderada com 24, e as leve com 28.
    O decreto vai regulamentar quais são as deficiências que estão classificadas e o que vai ser fundamental para conseguir o benefício em cada caso, já que o segurado vai precisar passar por perícia médica na hora de solicitar a aposentadoria.
    Também haverá mudança na aposentadoria por idade. Os segurados deficientes vão poder se aposentar com 60 anos e as seguradas com 55. A idade mínima será a mesma independente do grau de deficiência.
    Além da redução do tempo de contribuição e da idade, o trabalhador também será beneficiado na hora do cálculo do benefício.
    Somente serão consideradas as 80% maiores contribuições sem a aplicação do fator previdenciário, que só fará parte do cálculo caso o benefício seja maior do que sem ele.

  711. rene
    26 de novembro de 2013

    Senhores boa tarde

    Confesso que fiquei preocupado quando não consegui entrar no SITE do Leonardo, pensei até em sacanagem….
    Por favor meu e-mail rene_tonet@hotmail.com

    Vejo que temos colegas muito bem informados por aqui, um abraço, e que me venha o dia 3 então mas dessa vez, vou deixar a carne temperada e a cerveja gelando….só vou acender o fogo depois de consumado.
    Não digam para Deus o tamanho do teu problema, digam para seu problema o tamanho de seu Deus.

  712. Jose Antonio
    26 de novembro de 2013

    Ola Moema,Mariza,Antonio,Ricardo o meu email é pmsetesouraria.j@terra.com.br, por favor se todos soberem de algo sobre a lei, mande-me informativo.

  713. Marilda Souza
    26 de novembro de 2013

    Boa tarde, por favor, Mariza,Moema,Antonio,Ricardo,Haroldo e todo o pessoal que estão mais por dentro podem anotar o meu e-mail (marildasz910@gmail.com)Também necessito de informações e do que poderemos fazer logo que saia esse decreto.Obrigado.

  714. Mariza
    26 de novembro de 2013

    Olá, também acho que vamos precisar trocar experiencias, meu e-mail é mariza.vancan@rehau.com

  715. Roberto Silvano
    26 de novembro de 2013

    Bom dia !
    Nesse retorno aguardado do Blog, nota-se outro relato do Haroldo, sobre preocupação quanto a estrutura do INSS, que vai acumular processos mais complexos da lei 142 que requer 3 agendamentos para cada segurado.
    Já havia notado o do Ricardo e também comentei algumas experiencias minhas.
    Enfim, volto a sugerir que troquemos nossos emails para mantermos o contato atualizado. Segue aqui o meu : betonline@hotmail.com.br

  716. Vladimir
    26 de novembro de 2013

    Olá pessoal!
    Que ótimo que o site voltou. Nesses três dias fiquei mais perdido que “quando meu melhor amigo, cai de caminhão de mudança”.
    Que chegue o dia 3. Afinal, estamos esperando desde 1988 quanto foi promulgada a Constituição, e nela o Parágrafo 201 do Art. 1º determinou que somos cidadãos e temos direitos que devem ser respeitados.
    Digo sinceramente a vocês, esperei com tanta ansiedade o dia 09/11, que após o não cumprimento do dever cívico por parte do governo, senti uma frustração sem tamanho.
    Mas não importa, se dia 03/12 não tivermos a regulamentação da Lei. Vou atrás dos meus direitos via Justiça. Existem muito bons Advogados Previdenciários dispostos a reparar essa falha, digo monstruosa.

  717. Jesuino
    26 de novembro de 2013

    CONFIRMADO

    Aposentadoria do deficiente sairá no dia 3 de dezembro

    Juliano Moreira, Fernanda Brigatti e Luciana Lazarini
    do Agora

    A presidente Dilma Rousseff deverá assinar no dia 3 de dezembro o decreto com as regras para a aposentadoria dos deficientes do INSS.

    Na data é comemorado o dia internacional dos deficientes.

    O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) informa que conseguiu confirmar a data coma Casa Civil.

    O gabinete da deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP), militante dos direitos dos deficientes, confirmou a informação e ressaltou que a ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Relações Institucionais, já havia dito que a data estaria reservada para a assinatura do decreto.
    ABCS

  718. Mariza
    26 de novembro de 2013

    Olá Haroldo, bom dia!Já é de se esperar a falta de informações por parte dos peritos, mas pelo menos a lei sendo regulamentada podemos “brigar” pelos nossos direitos, mas é bom mesmo estamrmos preparados para tudo…

  719. Mariza
    26 de novembro de 2013

    Bom dia pessoal! Que bom que o site voltou! Também senti falta.Bom 1º obrigada as pessoas que concordaram com minha opinião em 2º não quero aqui debater com ninguém,Rogério Luiz ,como disse no meu comentário respeito a opinião de todos,tb não quis ofender ningém tb só disse o que penso este é meu jeito de ver, todos nós lutamos da maneira que acreditamos ser a melhor . Gente que ótimo que está chegando dia 03/12 e que Deus ilumine a Dona Dilma para que ela realmente assine a homologação!Abraços a todos!

  720. Clovis Oliveira
    25 de novembro de 2013

    Parabéns Rogerio Luis, esta forma correta de pensar que tu expôs é como todos os brasileiros deveriam de pensar, se expressar sem medo e sem ofender ninguém, procurando esclarecer e construir sempre, abraço.

  721. Niedson Pederneiras Costa Ribeiro
    25 de novembro de 2013

    A PL 142/13 entrou em vigor após 6 meses em 08/11 e até o momento não consigo protocolar meu pedido de aposentadoria, pois falta regulamentação, terei de ir a justiça para forçar o INSS receber meu pedido, pois o que vale é a data de protocolo para andamento do processo o INSS não quer receber

  722. HAROLDO DINIZ
    25 de novembro de 2013

    OLÁ BOA NOITE A TODOS!!!

    ANTES DE MAIS NADA, QUE BOM O SITE ESTÁ DE VOLTA. TENTEI DURANTE 03 DIAS ACESSÁ-LO E NÃO CONSEGUIA. JÁ QUE VOLTOU, VAMOS AOS FATOS.

    HOJE, DIA 25/11/2013, ESTIVE NO INSS PARA FAZER UMA PERÍCIA, POIS ESTIVE EM LICENÇA SAÚDE TENDO EM VISTA UMA CIRURGIA NO JOELHO ESQUERDO. GRAÇAS A DEUS TUDO CORREU MUITO BEM. EM CONVERSA COM O PERITO SOBRE A LEI 142, MENCIONEI QUE A MESMA SERIA REGULAMENTADA NO DIA 03/12, E QUE DESSA FORMA PODERIAMOS ENFIM DAR ENTRADA NA APOSENTADORIA. ELE FOI BASTANTE SINCERO COMIGO, ME DISSE QUE A LEI PODIA ATÉ ENTRAR EM VIGÊNCIA NO DIA 03/12, MAS AFIRMAVA COM TODA CERTEZA QUE O INSS NÃO TINHA SISTEMA NEM ESTRUTURA COMPATÍVEL PARA QUE PODESSE DAR PROSSEGUIMENTO AO PROCESSO DE APOSENTADORIA. E AFIRMOU MAIS AINDA, ATÉ HOJE NÃO TINHA CHEGADO NADA A RESPEITO DESSA LEI, NÃO TINHA HAVIDO SEQUER UMA REUNIÃO PARA TRATAR DESSE ASSUNTO. E SÓ PARA VOCÊS TEREM UMA IDÉIA ESSE PERITO, COMO ELE MESMO MENCIONOU É O ÚNICO NESSE POSTO DO INSS QUE CONSEGUE OPERAR(MEXER, PROGRAMAR, ENTENDER O SISTEMA PRISMA).O QUAL NAS PALAVRAS DELE, NÃO PRESTA NEM PRA JOGAR FORA. E ME DISSE MAIS UMA INFORMAÇÃO ASSUSTADORA, MUITAS VEZES QUANDO OCORRE UMA ATUALIZAÇÃO DOS SISTEMAS, ALGUMAS INFORMAÇÕES DOS SEGURADOS NÃO MIGRAM PARA O NOVO SISTEMA ATUALIZADO. E FOI BEM CLARO, GUARDEM AS CARTEIRAS DE TRABALHO, POIS AQUI MESMO EU JÁ DEIXEI DE APOSENTAR PESSOAS POR FALTA DE DADOS NOS SISTEMAS(PALAVRAS DELE PERITO). COMO O MESMO ESTÁ ACOSTUMADO COM O DIA-A-DIA DO INSS, NÃO TENHO MOTIVO ALGUM PARA DUVIDAR DAS SUAS PALAVRAS. SEM QUERER COLOCAR ÁGUA FRIA NAS NOSSAS EXPECTATIVAS, É BOM SE PREPARAR PARA ESPERAR UM BOM TEMPO NA BUROCRACIA E NO DESPREPARO TÉCNICO DO INSS.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!!!!

  723. Rogerio Luis
    25 de novembro de 2013

    Pessoal, aqui todos nós expomos nossos dizeres, sofrimentos etc…, em meu comentário anterior, fiz de acordo com minhas convicções, não sou ligado a partido algum, caso queiram podem pesquisar, não tenho que ajoelhar e agradecer a Deus por ser neste governo que foi aprovada a lei 142/13, fosse assim todos estariamos de joelhos agradecendo ao partido que instituiu o 13o.salário, creio que temos o direito de dizer e expor o que pensamos “sem medo”, imaginem se por medo o Leonardo guardasse na gaveta seu projeto que nos beneficia e ainda não tem seu nome. Amigos sinceramente, não tenho medo de PT,Governo ou o que quer que seja, pois mesmo deficiente temos o direito e dever de nos fazer presentes em todos comentários, mesmo que seja para falar “oi” portanto amigos digo o que penso, falo logo existo, não tenho medo que minhas palavras possam expor a “raiva” de algum partidário, pois estou no meu pleno direito de dizer o que penso, senão não vivemos em “democracia”, creio até que o Leo compartilha das idéias e comentários de todos nós, não digo todos pois ele também tem todo o direito de discordar. neste País tem dois tipos de pensamentos o “Muito Obrigado e Amém” pra tudo que o senhor feudal diz, ou o pensamento “Pera ai! eu tenho direitos”, assim que penso, se alguem se ofendeu ou não entendeu o que quiz dizer, gostaria de dizer que respeito, mas ficar calado também não é meu perfil, o Leo nos mostrou o caminho, demorou, seu projeto despertou atenção da camara e senado, e ao meu ver este governo querer editar no dia do deficiente, dia 03 de dezembro é sim falta de respeito para com todos nós, não é questão de dias pois já esperamos mais de 08anos, é questão de ser usado, sendo usado a unica alternativa que tenho é na urna e lá certamente não vou dizer obrigado, vou protestar com minhas convicções, pois já fomos usados, tanto que estamos cansados, desanimados é preciso mostrar que temos dignidade, expus a minha opinião, sem medo, sem medir palavras, e finalmente sem ofender ninguém pois como disse aki nos respeitamos e realmente não levantamos bandeira de partido algum, em meu comentário lembrei do caso da AACD e por isso disse o que disse. Abraços e como não temos mais o que fazer, vamos esperar dia 03 o pronunciamento da tia.

  724. Marilda
    25 de novembro de 2013

    Feliz com a volta do blog, já estava ansiosa para ler as notícias, então pessoal vai ser dia 03/12 mesmo que sairá o decreto?

  725. Pedro Triaca
    25 de novembro de 2013

    Que bom que o site voltou. Jornal Agora SP edição de 25/11/13 trás notícia que o cálculo do beneficio para os PNEs será a média das 80% das maiores contribuições desde julho de 1994.

  726. Edy
    25 de novembro de 2013

    Agora de hoje

    Deficiente não terá fator na aposentadoria
    Fernanda Brigatti
    do Agora
    O fator previdenciário, índice aplicado às aposentadorias por tempo de contribuição, é visto como o grande vilão dos benefícios do INSS.
    Na nova aposentadoria do deficiente, no entanto, o fator só será aplicado se for resultar em um benefício maior para o segurado.
    As regras mais vantajosas ao segurado com deficiência foram garantidas com a lei complementar 142, aprovada pela presidente Dilma em 8 de maio.
    A lei garante o cálculo mais vantajoso para o deficiente que pedir o benefício por tempo de contribuição: ou seja, “o fator previdenciário nas aposentadorias, se resultar em renda mensal de valor mais elevado.”
    Isso quer dizer, por exemplo, que uma segurada com 51 anos de idade (média de idade das aposentadorias das mulheres) que pedir a aposentadoria com 28 anos de contribuição, fugirá de um fator 0,582, que resultaria em um desconto de 40% sobre a média de seus salários.
    Esse tempo mínimo de contribuição é o estabelecido pela lei para mulheres com deficiência leve.
    Na aposentadoria por idade do deficiente, o INSS deverá seguir a mesma regra aplicada hoje para os demais segurados que pedem o benefício.
    O fator previdenciário só será aplicado quando resultar em um valor melhor.
    Isso tende a ocorrer somente quando o segurado já soma 30 anos de contribuição.
    Para o deficiente, o tempo mínimo exigido para aposentadoria por idade é o mesmo: 15 anos.
    O decreto que iniciará a aposentadoria do deficiente será assinado no dia 3 de dezembro por Dilma.

  727. Paulo
    25 de novembro de 2013

    Olá,
    Que ótimo que o site voltou a funcionar. Não consegui acessar nos últimos dias.
    Estou na expectativa do dia 03/12.
    Abç a todos.
    Paulo.

  728. Roberto Silvano
    22 de novembro de 2013

    Confesso que só tenho acompanhado com mais frequencia na net, este grupo de segurados desde 2012. Li o texto do Ricardo e lembrei-me de situações em pelo menos 4 agências da minha região (Vale do Paraíba – SP ) A de Pindamonhangaba, tem ha mais de 2 anos, avisos espalhados pelo recinto com os dizeres :
    ” POR MOTIVO DE FALTA DE FUNCIONÁRIOS, NOSSO ATENDIMENTO PODERÁ SER PREJUDICADO “.
    Nota-se inclusive, que pelo período decorrido, esses avisos improvisados estão rasgados, descolando e mal podem ser lidos.
    Na maior agência, ou digamos, da maior cidade, S.José dos Campos, haviam maquinas a serem instaladas para consultas rapidas (até então sem uso ) e observam-se num só andar (existem 3 ) cerca de 20 guichês…no máximo metade está em uso nos melhores dias, pois quase sempre só se veem 5 deles operando ( com aquela “agilidade” padrão ). Aliás, no quesito padrão, é assim que a maioria dos segurados está habituada a usufruir dessa estrutura.

  729. Mariza
    22 de novembro de 2013

    Bom dia pessoal! segue respsota que recebi ontem a noite do Sr. Leonardo Mattos:

    Obs: Ontem, um grupo de representantes do segmento das pessoas com deficiência esteve em Brasília com o Ministro. Parece que o instrumento que seria usado na regulamentação foi avaliado e definido como inadequado. Disseram que um convênio com a UNB será feito para testar a aplicação do referido instrumento. Fechando o encontro,as pessoas foram informadas que o decreto de regulamentação da Lei Complementar 142/13 será assinado pela Presidente Dilma no dia 03/12.
    Abraço,
    Leonardo

  730. edy
    21 de novembro de 2013

    Boa Noite Antonio, lembra que me sugeriu fazer o exame de eletroneuromiografia, hoje peguei o resultado, onde em uma parte consta assim: foram observados sinais sugestivos de reinervação ( potenciais de grande amplitudE) COMPATIVEL COM POLIOMIELITE. ja marquei meu ortopetista para pedir o Laudo dia 02/12- Minha duvidas com este exame ja comprova que toda minha vida laboral foi como deficiente?

  731. Sônia
    21 de novembro de 2013

    Também sou trabalhadora com deficiência já com 23 anos de contribuição, só que no serviço público. Nossa situação está um pouco mais difícil, pois o PLS 250/2005 e a PEC 54/2013, que dispõem sobre a aposentadoria especial dos servidores públicos municipais, estaduais e federais com deficiência ainda tramitam no Congresso. Fico feliz por vocês, segurados da Previdência, já terem conquistado este direito justo. Peço aqueles que puderem que nos ajudem participando da campanha pela aprovação dos projetos acessando a seguinte página: http://www.peticaopublica.com.br/psign.aspx?pi=BR60296 e também http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/557 . A divulgação dessas páginas também seria de grande ajuda. Desde já agradeço em nome de todos os servidores com deficiência que estão nesta luta.

  732. Rogério
    21 de novembro de 2013

    NOTICIAS?

  733. Ricardo Rinaldini
    21 de novembro de 2013

    Boa tarde, amigos.

    Que dia lindo hein, que sol quente hein…..

    Olha li esse texto e achei oportuno já que devemos registrar passo a passo nossos processos Adm.

    Quem já precisou ser atendido no posto do INSS sabe que a qualidade do atendimento não é muito boa. Existem funcionários despreparados, impacientes e mal-humorados e, além disso, não é raro o processo demorar além da conta, principalmente quando alguém usa do recurso administrativo. Muita gente encara essa situação como normal. Passa pelo sufoco da burocracia do serviço público e não faz nada. Não são todas. Por ter sido provocada por uma pensionista, a Justiça de Pernambuco condenou a Previdência em R$ 8 mil a títulos de danos morais pelo serviço defeituoso.

    A história de sofrimento da pensionista começou com o falecimento do companheiro em 1992, tendo deixado 4 filhos para criar. Após a pensão do filho mais novo ser extinta, ela – de origem humilde – procurou o INSS em 2003 para reivindicar a pensão em nome próprio, já que tinha tido uma união estável.

    Com pouca escolaridade, o INSS “levou com a barriga” a pensionista durante 4 anos. Em setembro/2007, ao voltar derradeiramente no posto querendo uma satisfação do problema, foi informada que o processo havia sido perdido. Na ocasião, foi orientada para reiniciar o processo, como novo protocolo. Mas ela não fez.

    Ao levar essa situação ao Judiciário, ganhou o direito à pensão por morte e todos os atrasados, com juros e correção monetária. Todavia, quando foi reclamar o dano moral da demora excessiva e da perda do documento, o juiz disse que ela não tinha direito ao dano moral, já que foi reparada pelas verbas materiais. O primeiro juiz ainda atenuou o comportamento da Previdência, ao afirmar que “a demora do INSS em dar uma resposta ao pleito administrativo pode ter gerado algum aborrecimento e, decerto, ansiedade à parte interessada, mas não pode ser alçada à condição de ato ilícito capaz de legitimar a pretensão indenizatória”.

    Ora, por incrível que pareça, ainda existem magistrados que acham tudo normal o INSS perder documentos do segurado, bem como submeter quem necessita de uma verba alimentar a uma espera injustificada de mais de 4 anos, quando a lei determina que a decisão de processo administrativo tem que ser dada no prazo de 30 dias, renovável por igual período.

    A Primeira Turma Recursal dos Juizados Especiais Federais de Pernambuco condenou a pensionista por entender que a responsabilidade civil do INSS não deve ser desprezada.

    O relator Flávio Roberto Ferreira de Lima entendeu que esse descaso não é um mero aborrecimento, tendo em vista que ela “ficou privada do valor do benefício previdenciário que teria direito por vários anos, tendo sofrido diversas privações pela insuficiência de recursos, além de sentimentos como angústia, desamparo e revolta. Tais consequências do ato omissivo do poder estatal não podem ser caracterizados como meros aborrecimentos do cotidiano, pois caracterizam efetivos danos morais, que merecem ser reparados”.

    Beijos para as meninas.
    Abraços aos meninos.

    Até a próxima.

  734. Alberto
    21 de novembro de 2013

    Boa tarde.

    O que me deixa feliz e orgulhoso (ser brasileiro) é o tratamento de igualdade a “TODOS”…

    INTERNET:
    Brasília – O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), determinou nesta quinta-feira, 21,
    que uma junta médica de servidores da Casa verifique o quadro de saúde do deputado licenciado José Genoino (PT-SP).
    Uma primeira análise foi feita pelos servidores em agosto, quando Genoino pediu APOSENTADORIA POR INVALIDEZ,
    após passar POR CIRURGIA CARDIACA.
    Caso seja emitida uma avaliação conclusiva a favor de Genoino ainda esta semana, ele pode ser aposentado antes mesmo da abertura de um processo de cassação do seu mandato.
    O pedido de antecipação da análise foi encaminhado para Henrique Eduardo Alves por Genoino na noite dessa quarta-feira, 20.
    “Ontem à noite recebi manifestação do deputado Genoino anexando o parecer do IML pedindo aceleração desse processo.
    Diante disso estamos pedindo hoje ao juiz que permita que a junta médica possa fazer essa reavaliação”, disse o presidente da Câmara.

  735. Francisco Ubiratan
    21 de novembro de 2013

    Mariza
    Também concordo com você.
    Um forte abraço.

  736. Clovis Oliveira
    21 de novembro de 2013

    Parabéns Antonio Moreira de Oliveira, mas não á toa que somos Oliveira, kkkkkkkk

  737. HAROLDO DINIZ
    21 de novembro de 2013

    OLÁ BOM DIA A TODOS!!!!

    MARIZA,

    CONCORDO COM VC. É PRECISO TER CALMA. E ADEMAIS, NESSE FÓRUM NÃO CABE POSICIONAMENTO POLÍTICO. VAMOS NOS MANTER NEUTROS E UNIDOS.

  738. Mariza
    21 de novembro de 2013

    Wilton, bom dia! Obrigada pela concordancia.

  739. Mariza
    21 de novembro de 2013

    Alguém aqui já fez esta pergunta,e eu a faço de novo, a lei está aí, já já entra em vigor, vejo muitas pessoas anciosas esperando por ela (inclusive eu)mas estamostodos preparados? todos já foram atráz da parte que nos toca? ou seja, já estão com os exames ,laudos, comprovação desde quando tem a doença, ano a ano?Todos sabemos que será levado em conta desde quando a doença começou e quanto tempo trabalhamos com ela e os estagios dela, por exemplo, eu sou deficiente auditiva bilateral e terei que provar que tenho a doença desde que tarbalho e ainda mostrar audiometrias de todo o período para mostrar os estágios , pois começou como leve, passou a moderada e já há muitos anos é grave, eu tive a sorte de guardar as minhas auiometrias, mas quem não guardou, deve ir nos lugares onde fêz e ver se consegue. espero ter ajudado.Abraços e boa sorte a todos!

  740. Mariza
    21 de novembro de 2013

    Joaquim, obrigada pela informação ,fico mais aliviada, e que venha dia 03/12!

  741. Wilton
    21 de novembro de 2013

    Eu ia deixar um comentário mas a Sra Mariza já o fez aqui embaixo. Faço as delas minhas palavras! Um abraço a todos e vamos em frente, também estou ancioso pelo dia 3.

  742. Mariza
    21 de novembro de 2013

    Pessoal, bom dia! Eu só peço que tomem cuidado com as palavras , este forum é visto por muitas pessoas, pessoas iguais a nós e “olheiros”, portanto podemos nos prejudicar, vamos aguardar as coisas acontecerem, esperamos até agora um mês a mais não faz muita diferença, depois sim ,se não acontecer nada ,vamos em frente, outra coisa não apóio ninguém ,mas esta lei está a tantos anos esperando e somente neste mandato foi aprovada, usando em politica ou não os beneficiados seremos nós, devemos agradecer a Deus por isto. Opinião minha. respeito a de cada um de vocês, só peço cuidado…

  743. Rogerio Luis
    21 de novembro de 2013

    Antonio Moreira e amigos, vejo apenas uma solução para nós deficientes “dar o troco” nessa cambada de vc´s sabem…, NÃO VOTAR EM DILMA, NÃO VOTAR EM AÉCIO” ou anular ou votar no campos, digo porque no campos, no programa teleton do SBT, eles cederam um terreno para que fosse construido um hospital da AACD, enquanto a Dilma se preocupa com a saude do Genuino (tadinho, mata logo ele) e o PSDB como sempre á mais perdido que cego em tiroteio, é simples, não votar nela!!! é um troco pela falta de respeito com a propria constituição, garanto que quem se prejudicou e entrar com ação, com certeza o STF nos dará causa pois é LEI.

  744. JOAQUIM LUIZ DE JESUS MOREIRA
    20 de novembro de 2013

    Boa noite! Estivemos reunidos hoje no Ministério da Previdência para tratar da aposentadoria especial do servidor publico com deficiência. Participaram da reunião, além do ministro Garibaldi Alves, os senadores Paulo Paim e Waldemir Moka, Regina Atalla, Vice-presidente da RIADIS, o Desembargador Ricardo Tadeu, o Secretario Nacional da Pessoa com Deficiência, Antonio José e representantes da Previdência.

    Na ocasião o Secretário da SNPD informou que a Presidenta Dilma aproveitará a comemoração dia 3 de dezembro, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, para assinar o decreto de regulamentação da Lei 142, referente à aposentadoria especial do Regime Geral da Previdência.
    Deputada Federal Rosinha da Adefal.
    Um forte abraço.
    Joaquim Luiz de Jesus Moreira
    O Tortinho do Rio de Janeiro

  745. Roberto Silvano
    20 de novembro de 2013

    Não devemos ser pessimistas, ou radicalmente prevenidos mas, assinar (seja lá que termo se dá para executar o decreto que já estaria em vigor ), no mes de Dezembro e com a estrutura de perícias incompatível… é bom preparar nossa união mesmo. Agendamentos só garantem benefícios depois de concedidos.

  746. Antonio Moreira de Oliveira
    20 de novembro de 2013

    AMIGOS,

    VEJAM COMO SÃO AS COISAS:

    O GOVERNO FICOU CALADO ESSE TEMPO TODO SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142.

    OS POLÍTICOS, SEJA DO GOVERNO, SEJA DA OPOSIÇÃO, SIMPLESMENTE SE TRANCARAM EM SEUS GABINETES DIANTES DE NOSSAS ANSIEDADES SOBRE A APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICÊNCIA.

    A IMPRENSA CONTINUA NAVEGANDO CONFORMES SEUS INTERESSES COMERCIAIS E DE PODER.

    AGORA VEM GRAVAÇÃO DE PRONUNCIAMENTO DO GOVERNO FALANDO DOS BENEFÍCIOS CEDIDOS AOS DEFICIENTES DO BRASIL? FIZEMOS ISSO, AQUILO, E COISA E TAL?

    ACHO QUE TODOS ELES NOS DEVE MESMO É RESPEITO.

    ANTONIO MOREIRA.

  747. Antonio Moreira de Oliveira
    20 de novembro de 2013

    Amigos, boa tarde!

    Ricardo,
    está tudo bem graças a Deus!!!

    Estou fazendo um projeto de consultoria que tem tomado muito o meu tempo, por isso tenho ficado ausente aqui do blog.
    Nosso grupo está praticamente pronto, a página também, só falta concluir mais uma fase e pronto, teremos mais um espaço.

    Sobre a notícia da data da publicação da regulamentação, desde o dia 12/11, a Sônia postou sobre esse assunto, eu também falei sobre essa estratégia do governo, resta aguardar até 03/12, lembram disso?

    Digo mais, a Dilma vai falar em rede nacional, vai falar sobre a distribuição de órtese e próteses, tratamentos, cotas para deficientes, entre outros assuntos…
    Essa será uma estratégia desenhada pelo governo para combater aos ataques do PSDB na pessoa do senador Aécio Neves, que também está trabalhando para divulgar o descaso do PT diante dos deficientes…
    Existe nos bastidores da política, os dois lados se preparando para “aproveitar” o momento e o assunto: Aposentadoria para pessoas com deficiência.

    Estou em BH, mas meus ouvidos estão DENTRO dos meandros…
    Até 03/12, onde quem viver verá o que será de nós marionetes…

    Grande abraço a todos!
    Antonio.

  748. RICARDO RINALDINI
    20 de novembro de 2013

    Ricardo Rinaldini
    12 de novembro de 2013
    Boa tarde a todos.

    Antonio Moreira de Oliveira, com está tudo bem meu amigo.

    Olha eu já havia postado que o erro estatuído por ignorância se tratava na realidade SAFADEZA ELEITOREIRA.

    Pois bem que venha o Grande dia do Deficiente 03/12

    Agora corta pra mim,

    Quem paga o PATO ?
    Além do Corinthians, NOSSOS NOIS !!!!!!
    Que merda.

    Lá vai o GURU do amigo Tarcísio, eu não espero coisa boa nesta regulamentação, ainda vamos ter muita dor no coração.

    Por favor tomem seus remédios e tomara que Deus nos proteja e tenha os ditos no posto do SUS, senão :

    Lá vai dinheiro na Drogaria ( ULTRA-FARMA )

    Abraços a todos.

    Até a próxima.

  749. Edy
    20 de novembro de 2013

    20/11/2013

    Aposentadoria do deficiente sairá no dia 3 de dezembro

    Juliano Moreira, Fernanda Brigatti e Luciana Lazarini
    do Agora

    A presidente Dilma Rousseff deverá assinar no dia 3 de dezembro o decreto com as regras para a aposentadoria dos deficientes do INSS.

    Na data é comemorado o dia internacional dos deficientes.

    O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) informa que conseguiu confirmar a data coma Casa Civil.

    O gabinete da deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP), militante dos direitos dos deficientes, confirmou a informação e ressaltou que a ministra Ideli Salvatti, da Secretaria de Relações Institucionais, já havia dito que a data estaria reservada para a assinatura do decreto.

    O início da nova aposentadoria do deficiente teve que ser adiado, pois o governo não cumpriu o prazo previsto na lei para publicar suas regras.

    Um problema é que, enquanto não sair o decreto com os detalhes, os deficientes não podem agendar os pedidos da nova aposentadoria no INSS.

  750. adalberto
    20 de novembro de 2013

    noticia do agorasp de hoje, 20-12. O decreto será publicado em 03/12 próximo. Na reportagem é dito que quem já fez o agendamento deverá fazer outro a partir de 03/12, pois aquele anterior não é válido???

  751. Clovis Oliveira
    20 de novembro de 2013

    Boa noite a todos, quero reafirmar que concordo com o ponto de vista do amigo Pedro Triaca, devemos nos preparar, nos organizar não devemos ficar esperando sentados devemos nos preparar calmamente, fazendo uma relação dos interessados e da documentação necessária para uma atitude conveniente. Creio que assim como fez o amigo Tião, a sugestão do Paulo me parece que vai na mesma direção, devemos agendar nossas aposentadorias, até porque não sabemos como seremos enquadrados, grave, moderada ou leve. Agendando teremos uma noção ou estaremos com o tempo necessário ou nos faltará tanto tempo, mas só saberemos agendando e a demanda sendo grande estaremos pressionando da melhor forma.

  752. Paulo
    19 de novembro de 2013

    A Lei 142 é mandatória e esta em vigor. Vamos nos aposentar com ou sem regulamentação.
    Vamos a luta!
    Paulo.

  753. Mariza
    19 de novembro de 2013

    Não José Carlos, nós somos fortes , e vamos mostrar isto a eles! Pode acreditar todos nós vamos conseguir nos aposentar e logo.

  754. JOSÉ CARLOS
    19 de novembro de 2013

    ELES VÃO FAZER DE TUDO E ATÉ MAIS DO QUE TUDO ,PRA NÃO DAR ESSA APOSENTADORIA PRA DEFICIENTE NENHUM. ESSA É A VERDADE DE TUDO ISSO. E PIOR QUE ELES VÃO CONSEGUIR PORQUE ELES SÃO FORTES.

  755. Paulo
    19 de novembro de 2013

    Pessoal,
    Acho que essa confusão acaba antes do dia 03/12. É muito tempo 11 dias.
    Estou aguardando minha primeira visita ao INSS que será no dia 12/12.
    Acho que todos deveriam agendar sua entrevista, para fins de contagem de tempo.

    Vamos com calma porque a vida é uma só..

    Abç a todos.

    Paulo.

  756. Moema
    19 de novembro de 2013

    Miguel, está aí uma boa notícia…
    Obrigada
    Abraços
    Moema

  757. Miguel Batista Evangelista
    19 de novembro de 2013

    Amigos enviei agora esta mensagem.Boa tarde Sra. Ministra Gleisi Hoffmann,
    Novamente tomo a liberdade de me dirigir a Sra e a todos que compõem este Ministério, infelizmente meu questionamento é o mesmo do dia 09.11.2013, que alias até o presente momento não obtive resposta. Informações nos dão conta que a CASA CIVIL é o órgão responsável pelas publicações no D.O.U, portanto este ministério representado por sua pessoa teria cometido a incrível falha de NÃO publicar a regulamentação da LEI 142/2013.
    Pergunto:
    O que aconteceu, porque não se cumpriu a lei?
    Qual o órgão ou quem esta obstruindo a publicação da Lei? ( em breve teremos eleições e temos sede de conhecer os nomes dos que trabalham contra as pessoas com deficiência).
    Qual a previsão para publicação?
    Sra. Ministra, esta acontecendo um ridículo jogo de empurra-empurra, a presidência diz que encaminhou a CASA CIVIL, que teria encaminhado a Previdência Social, que teria enviado ( pasmem ) ao Congresso Nacional.
    Quem e quando poderá nos dar informações seguras e verdadeiras.
    Sra. Ministra vale lembrar que estamos apenas cobrando um direito garantido na Constituição Federal, que já se transformou na LEI 142/2013, sancionada em 08.05.2013. Sra. Ministra estamos ansiosos por respostas e posso afirmar que também estamos contando os dias para as próximas eleições, as urnas vão mostrar o quanto nós pessoas com deficiência estamos felizes com nossos representantes.

  758. Miguel Batista Evangelista
    19 de novembro de 2013

    Amigos boa tarde,
    A agenda da Ministra Chefe da Casa Civil, Sra. Gleisi Hoffmann, previa para hoje: 14:30 hs. Reunião com o Ministro da Previdência Social.
    16:00 hs. Reunião com a Presidente Dilma…
    Quem sabe…

  759. JOAQUIM LUIZ DE JESUS MOREIRA
    19 de novembro de 2013

    Olá amigos que compartilham nesse blog, boa tarde! Entrei em contato com o Senador Paulo paim e vejam a resposta de sua assessora:
    Prezado Senhor Joaquim,

    Registramos seu contato.
    Entendemos sua indignação. Segundo informações junto ao INSS, a regulamentação da Lei Complementar 142/13 já foi encaminhada à Casa Civil. Acreditamos que brevemente o impasse será resolvido.
    Saudações respeitosas,

    Mª Aparecida Santos
    Assessoria de Demandas

  760. Leonardo Mattos
    19 de novembro de 2013

    Olá Antônio, a moderação ficou suspensa por um tempo. Mas já resolvemos o problema e estamos liberando aos poucos. Att.

  761. Pedro Triaca
    19 de novembro de 2013

    Moema, não adianta ficarmos enviando mensagens e ligando pra lá e pra cá. Temos que agir com objetividade. Deve ter alguém que pode nos ajudar.Temos que nos preparar para agirmos no dia 04/12/13 se o regulamento não for publicado.

  762. Moema
    19 de novembro de 2013

    desculpem, digitei errado, administrar uma lei.

  763. Moema
    19 de novembro de 2013

    Amigos, tudo bem?
    Então, mandei um e-mail para a presidência e recebi a resposta que já foi encaminhado para a previdência mas a minha surpresa foi quando liguei hoje na previdência , eles disseram que já encaminharam para o congresso, pode?
    Como um governo não ter competência para administrar um ali pode querer ter competência para dirigir um país?
    A minha proposta é que voltemos a ligar, mandar e-mail, voltar a cobrar,obter respostas.
    Vamos mandar e-mail e telefonar para a previdência, congresso, presidência da republica.Vamos mostrar como somos unidos.Abraços. Moema Lima

  764. Pedro Triaca
    19 de novembro de 2013

    Errei a conta: faltam apenas 14 dias.

  765. Pedro Triaca
    19 de novembro de 2013

    Olá pessoal.Aguardamos que até 03/12/13 o regulamento seja publicado, e para isso faltam apenas 11 dias. Pergunto: estamos preparados para agirmos se caso nada acontecer até lá? Se o governo é lento, nós não precisamos ser, pois temos a Lei a nosso favor. Algumas medidas podemos tomar neste período:
    1. elaborar um cadastro com nomes, cpf, RG, endereço dos colegar que desejam entrar com mandado de injunção ou mandado de segurança;
    2. verificar se no grupo temos algum advogado com OAB e que esteja disposto a entrar com ação.Seria interessante que residisse no DF.(este deverá informar o valor das custas e honorários para rateio entre os participantes);
    Coloco-me à disposição para colaborar no que for necessário. Pedro Paulo Triaca – Maringá PR.

  766. Antonio Alvim
    19 de novembro de 2013

    Olá Pessoal

    Resposta do Sen. Paulo Paim, ao e-maiul enviado a ele .

    Prezado Senhor Antonio,

    Registramos seu contato.

    Segundo informações junto ao INSS, a regulamentação da Lei Complementar 142/13 já foi encaminhada à Casa Civil. Acreditamos que brevemente o impasse será resolvido.

    Saudações respeitosas,

    Mª Aparecida Santos

    Assessoria de Demandas

  767. tião
    19 de novembro de 2013

    sou de São Paulo,liguei no 135 dia 11/11/2013,foi agendado para dia 19/11/2013,hoje, fui atendido e realizarão todo procedimento referente a aposentadoria especial deficiente físico,no meu caso especie 42 tempo de contribuição,apenas foi anexado ao meu pedido um requerimento referente a lei 142/2013,agora tenho que aguardar a regulamentação da lei no diário oficial,para dar entrada na pericia.fui orientado pelo gerente do posto do INSS.

  768. Miguel Renno
    19 de novembro de 2013

    Leonardo Mattos. Bom ouvir sua voz neste Blog. Realmente são 8 anos de luta e muita cobrança da Câmara Federal e do Senado. Mas na verdade o Governo tem este débito com os Deficientes do Brasil desde 1988, são mais de 25 anos sem nada fazer, e agora nem tem respeito por nós para uma satisfação do porque a Lei não entrou em vigor dia 09/11 como estava previsto. Mas aguardamos que pelo menos para você eles deem uma satisfação. Grande abraço. Miguel Renno

  769. jose dos santos
    19 de novembro de 2013

    Senhor Leonardo Mattos, porque que o INSS e nem o seu presidente não se manifestam sobre a nossa aposentadoria que já era para ser regulamentada e até agora nada. Isso é muita falta de consideração para com nós deficiente. O 135 nunca sabe de nada. Um abraço.

  770. PAULO ROBERTO DE SOUSA
    19 de novembro de 2013

    Falta de regulamentação dificulta acesso do deficiente à aposentadoria especial
    Superintendente do IBDD, Teresa Costa d’Amaral espera que a regulamentação saia nesta segunda-feira Foto: Luiz Roberto Lima / Luiz Roberto Lima
    Priscila Belmonte
    Tamanho do textoAAA
    Previsto para ser publicado na sexta-feira passada, o decreto que regulamenta os critérios para a concessão da aposentadoria especial do INSS às pessoas com deficiência acabou não saindo. Com isso, a Lei Complementar 142/2013, que prevê a redução do tempo de contribuição e da idade mínima para pedir o benefício nesses casos, somente terá plena validade após a regulamentação, embora tenha entrado em vigor ontem.
    O atraso retrataria o desrespeito do governo com a categoria, segundo a superintendente do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD), Teresa Costa d’Amaral, de 64 anos:
    — É uma dificuldade constante da pessoa com deficiência ter a sua cidadania respeitada, porque as questões são todas dificultadas pelo estado ou desconhecidas pela sociedade — afirma.
    Com o impasse, o INSS orienta o segurado a aguardar o decreto ou agendar o pedido do benefício com base nas regras da Lei 8.213/1991: “Se for indeferido antes de sair o decreto, ele pode pedir revisão baseado na Lei 142”.
    — Como pedir a aposentadoria sem saber o que o espera? — pergunta Teresa.
    Sistema dificulta os recursos
    Para Georgette Vidor, secretária municipal da Pessoa com Deficiência no Rio, a capacitação dos médicos peritos do INSS será fundamental para a aplicação da lei de forma correta e justa:
    - Os peritos devem avaliar os fatores determinantes na vida laboral, que interferem na resistência e na tolerância para a pessoa desempenhar as mesmas tarefas — diz.
    Segundo a categoria dos médicos peritos, porém, o sistema utilizado pela Previdência Social não ajuda:
    — O INSS não desenvolveu nenhum sistema novopara dar suporte à lei. Usamos um arcaico, calcado no MS-DOS, o Prisma, que já deveria estar em extinção. Não há espaço para anotar laudo, exame, nada, apenas códigos para liberar pagamentos. Como não sabem mexer, os peritos terão um treinamento-relâmpago. Esse método é péssimo, pois dificultará a defesa do cidadão que tiver o pedido de benefício negado pelo instituto —afirma Franscisco Eduardo Cardoso Alves, diretor do Sindicato Nacional dos Peritos.

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/economia/falta-de-regulamentacao-dificulta-acesso-do-deficiente-aposentadoria-especial-10732766.html#ixzz2l5gqoswN

  771. Roberto Silvano
    19 de novembro de 2013

    Ontem conversava com amigos e fizemos algumas comparações entre o “produto” público e o privado. Especialmente nesse caso que estamos aqui indignados, imaginemos algo assim tão esperado e com demanda certa de interesse, numa vitrine com o cartaz :
    “VOCÊ MERECE! JÁ FIZEMOS PEDIDOS! A DATA PARA VENDA É DAQUI A 6 MESES !MAS, …VAMOS DEPENDER DAS ENTREGAS E NÃO FAREMOS RESERVAS…”
    Qual seria a avaliação (e tempo de vida) de uma empresa “privada” assim ?

  772. Anonio Alvim
    19 de novembro de 2013

    Olá Pessoal – Bom dia !!

    Resposta da Sena. Ana Amélia Lemos ao meu e-mail :

    Prezado Antônio,

    Agradeço o envio da mensagem ao Gabinete da Senadora Ana Amélia. De fato, a Lei Complementar nº 142/2013, entrou em vigor no dia 09/11. Entretanto, o próprio texto da Lei, no seu art. 3º diz expressamente:

    “Art. 3º É assegurada a concessão de aposentadoria pelo RGPS ao segurado com deficiência, observadas as seguintes condições:

    I – aos 25 (vinte e cinco) anos de tempo de contribuição, se homem, e 20 (vinte) anos, se mulher, no caso de segurado com deficiência grave;

    II – aos 29 (vinte e nove) anos de tempo de contribuição, se homem, e 24 (vinte e quatro) anos, se mulher, no caso de segurado com deficiência moderada;

    III – aos 33 (trinta e três) anos de tempo de contribuição, se homem, e 28 (vinte e oito) anos, se mulher, no caso de segurado com deficiência leve; ou

    IV – aos 60 (sessenta) anos de idade, se homem, e 55 (cinquenta e cinco) anos de idade, se mulher, independentemente do grau de deficiência, desde que cumprido tempo mínimo de contribuição de 15 (quinze) anos e comprovada a existência de deficiência durante igual período.

    Parágrafo único. Regulamento do Poder Executivo definirá as deficiências grave, moderada e leve para os fins desta Lei Complementar.”

    Portanto, essa definição tem que ser feita, de fato, para que a lei tenha efetividade. Há informações de que o Poder Executivo, através do Ministério da Previdência Social, já discute os termos desta regulamentação para divulgá-la o mais rápido possível. A Senadora Ana Amélia, dentro das competências legais como parlamentar, continuará defendendo junto aos órgãos competentes a rápida definição sobre este assunto.

    Atenciosamente,

    Ismael Mota Gomes de Almeida

    Gabinete da Senadora Ana Amélia

    Assessoria Legislativa

    * ismaelm@senado.gov.br

    ( 61 3303.6085

  773. JOAQUIM LUIZ DE JESUS MOREIRA
    19 de novembro de 2013

    Excelentíssimo Vereador e amigo Leonardo Mattos, boa noite! Estamos todos indignados diante da falta de informação da mídia no geral quanto a não regulamentação junto ao INSS da Lei Complementar 142/2013, ficamos 08 anos na expectativa da aprovação do PLP 277/05 ( PL 40/2010) e agora que conquistamos nossos direitos Constitucionais, teremos de ficar sabe-se lá quanto tempo mais por essa regulamentação, e simplesmente a imprensa fica omissa com essa informação, até quando nos os deficientes ficaremos invisíveis aos olhos das autoridades e da mídia, afinal de contas foram 08 anos que ficamos nessa angustia por essa tão sonhada e merecida aprovação, será que só somos vistos pelos governantes na hora do voto e depois descartados como objetos, merecemos mais respeito, somos humanos e dignos de todos os direitos, ou eles acham que não somos nada só pelo simples fato de sermos limitados de nossas condições, sabemos de sua luta por essa aprovação, continuamos acreditando em seu potencial, mas não podemos ficar calados diante desta situação.
    Um forte abraço.
    Atenciosamente.
    Joaquim Luiz de Jesus Moreira
    O Tortinho do Rio de Janeiro

  774. Clovis Oliveira
    18 de novembro de 2013

    Amigo Pedro Triaca, penso que est ótimo, talvez algum amigo, do grupo tenha algo mais a contribuir, mas eu penso que está ótimo. Agora é só criar a petição e enviar para assinarmos, penso que via face o alcance é maior e multiplicador, o meu face é Clóvis Oliveira Viva Sapucaia. Roberto Silvano,concordo plenamente contigo, se até o dia 03/12 13 não for publicada a tal regulamentação entrarmos em conjunto na justiça.

  775. Leonardo Mattos
    18 de novembro de 2013

    Olá gente, tive um problema de publicação no Blog e por isso não consegui responde-los.
    Também estou indignado com a não publicação da regulamentação. Afinal ,são mais de 8 anos de luta para a aprovação da lei, desde a proposição do PLP 277/2005.
    Já entrei em contato co o INSS e o Ministério da Previdência para saber o que aconteceu e a previsão de publicação e até agora não obtive uma resposta satisfatória.
    Podem ter certeza que continuarei a procurar informações.
    Att,
    Leonardo Mattos

  776. Roberto Silvano
    18 de novembro de 2013

    …aliás, guardei meus protocolos de contatos no inicio da vigência para comprovar que estava “apto” a requerer a aposentadoria. Eles é que não estavam. Por via das dúvidas…”direito adquirido e data comprovada”

  777. Miguel Renno
    18 de novembro de 2013

    Adalberto. Não marcaram nada referente a Lei 142, isso somente será possível após a regulamentação, dai a aposentadoria será enquadrada dentro desta Lei, apenas garanti a validade da mesma para a data de 09/11, OK.
    Miguel Renno

  778. Roberto Silvano
    18 de novembro de 2013

    O dia “D” é realmente dia 03/12, pois alguns comentários em outros sites dizem que outros decretos foram empurrados por longos períodos mesmo depois da data prevista, mas seria estranho numa época de eleições e para um universo de segurados que não vai influir tanto na questão orçamentária e sim na estrutura de atendimento. Também vou aguardar este ano, e caso nada se defina para agendar, acompanhar eventualmente um grupo que convide a todos os que se manifestam aqui para entrar com ações, ou senão houver convite, sair em busca disso.

  779. Adalberto
    18 de novembro de 2013

    Caro Miguel Renno,

    No dia que você foi ao INSS (referente agendamento 13/11), o INSS já marcou a sua perícia médica ou será marcada posteriormente?

  780. Pedro Triaca
    18 de novembro de 2013

    Não sou advogado, mas se alguém pode ajudar agradeço. Criei um esboço para publicarmos uma petição. Segue aí o modelo:
    PETIÇÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO E AO MINISTRO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL.
    Considerando que:
    1- A Constituição Federal em seu art. 201, §1º determina: Art. 201 (…)
    §1º – É vedada a adoção de requisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos beneficiários do regime geral de previdência social, ressalvados os casos de atividades exercidas sob condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física e quando se tratar de segurados portadores de deficiência, nos termos definidos em lei complementar
    2-Essa expectativa veio superada com a publicação da Lei Complementar nº 142, de 08 de maio de 2013, que regulamentou a concessão da aposentadoria para os segurados portadores de deficiência do regime geral de previdência social. Esta lei complementar, no entanto, entrou em vigor em 09/11/2013, após 06 meses decorridos de sua publicação no DOU em 09/05/2013;
    3-Decorridos 06 (seis) meses da publicação da LC 142/2013, a Previdência Social até a presente data não criou critérios para definir o que é deficiência de grau leve, moderado e grave, não permitindo assim que os segurados deficientes possam agendar as perícias para definição dos graus de suas deficiências conforme estabelece a referida Lei.

    Face ao exposto, os peticionários apelam ao Ministério Público e ao Ministério da Previdência e Assistência Social para que se dignem reconhecer a justiça a imediata da aplicação da LC 142/2013 para que assim a pessoa com deficiência possa ter a sua cidadania respeitada.

    Os peticionários:

    Criar petição no endereço http://peticaopublica.com/

  781. Clovis Oliveira
    18 de novembro de 2013

    Miguel Boa tarde, creio que no momento que criarmos uma página ou um grupo no face e parece que o Antonio, já esta criando nosso alcance será muito maior, ai atingiremos um número maior de deficientes. O importante é ter um cuidado no adicionar pessoas que queiram usar a página para objetivos que não seja do nosso interesse, mas é coisa fácil de resolver, pois os moderadores, podem excluir e coisa etal.para que

  782. Miguel Renno
    18 de novembro de 2013

    Fernando. Você não deveria ter cancelado, eu agendei e no dia do atendimento 13/11, fiz um requerimento que teria de ser atendido pela Lei 142, orientado pela própria supervisora do INSS, pois como já tenho 35 anos de contribuição, vou aposentar e depois vou solicitar a revisional, assim que a lei entrar em vigor, sabe-se lá quando, mas pelo menos já tenho um valor de aposentadoria garantido, e a data de 09/11 como data efetiva do pedido de aposentadoria, vai que o governo não faz valer desde e o dia 09/11.

  783. fernando
    18 de novembro de 2013

    Já tenho 36 anos de contribuição se sair a lei teria direito ao atrasado de 09/11/2013, pois cancelei agendamento porque a lei não foi posta em prática como deveria pelo INSS?

  784. Jesuino
    18 de novembro de 2013

    Noticias do Blog dos perítos; Adiamento da Teleconferência sobre LEI 142/13 dos Aposentadoria deficiênte,
    Por não ter o que dizer sobre a Lei complementar 142, que deveria estar sendo estudada há 6 meses (prazo concedido pela Lei), o INSS cancela de última hora a video-conferência sobre o tema. Esperam concluir um decreto para, só aí, empurrarem guela abaixo de todos, população, médicos e assistentes sociais. É a anti-democracia. Questões importantíssimas, como os filtros para que os auto-declarados deficientes, em número de 40 milhões, não venham todos ao INSS para se aposentarem. Certamente a AGU se posicionará pelo ” direito de peticionar”, inviabilizando o atendimento à população que normamente já gera fila em muitas APS. Ninguém, segundo o texto da Lei, poderá valer-se dela se não tiver mais de 20 anos (mulher) ou 25 anos (homem) de contribuição previdenciária. Aplicando-se apenas este filtro (tempo de contribuição), a Lei não gerará impacto relevante nos atendimentos. Mas, se a AGU não se posicionar a favor do atendimento célere ao cidadão, o INSS poderá se tornar o caos que, ao que parece, todos desejam há tempos.

    * Texto de Eduardo Henrique Almeida

    Assim podemos entender o que está se passando na cabeça dos perítos avaliadores do INSS. Abcs

  785. Jesuino
    18 de novembro de 2013

    Pessoal
    Vejam os 03 comentários dos perítos, sobre a Lei 142/13, no Blog deles;Blogger Fernando Antônio disse…
    Qualquer um no RGPS pode à qualquer momento solocitar a avaliação da atual deficiência e o seu correto,enquadramento legal pois a deficiência é dinâmica podendo piorar ou melhorar o seu,esvaziamento a cada dia/mês.

    Ao solicitar o ctc, certidão de tempo de contribuição, a qualquer tempo/momento, uma perícia médica do INSS deve ser imediatamente realizada para analisar mês a mês de todo o período contributivo do segurado a existência ou não de deficiência e o seu nível correto de enquadramento mês a mês.

    17/11/13
    Blogger Francisco Cardoso disse…
    Nem adianta prever, eles já decidiram: Vão acatar todos os pedidos, mesmos os notoriamente fora de enquadramento.

    17/11/13

  786. Miguel Renno
    18 de novembro de 2013

    Pessoal. Vamos por nossa indignação na pagina do jornal extra, nos comentários sobre a Lei 142 que não entrou em vigor, quem sabe eles vejam a nossa indignação e façam uma matéria mãos abrangente. Faça um cadastro na página e comentem a noticia. Limk abaixo:
    http://extra.globo.com/noticias/economia/falta-de-regulamentacao-dificulta-acesso-do-deficiente-aposentadoria-especial-10732766.html

  787. Miguel Renno
    18 de novembro de 2013

    Amigos. Nos somos muitos neste Pais, mas vejam, os comentários nesta pagina desde 2010 somam apenas 2819, e a grande maioria somos os mesmos que escrevemos, é com isso que o governo conta, somos uma multidão mas estamos dispersos, sem força nenhuma politica, a única maneira de sermos vistos é fazendo barulho, indo para as ruas, mas também quantos irão?
    Grande abraço a todos.
    Miguel Renno

  788. Mariza
    18 de novembro de 2013

    Miguel, bom dia! imagine ,se nem os médicos pelos quais passei para pegar laudo sabem da lei,acredito mesmo que muitos deficientes nunca ouviram falar…é uma pena, muitas pessoas vão ficar sem aposentar por não conhecer seus direitos…

  789. Mariza
    18 de novembro de 2013

    continuando…no fundo acredito que até dia 20/11 tudo estará regulamentado e até que enfim vamos poder nos aposentar com dignidade.Abraços!

  790. Mariza
    18 de novembro de 2013

    OLá pessoal ,bom dia! antes de mais nada desejo uma ótima semana a todos!Bom ,acho que precisamos ter calma, eu particularmente vou esperar até dia 03/12, se nada acontecer até lá aí sim vou procurar um advogado e ver o que cabe fazer, acho que não adianta a gente ficar atirando apra todos os lados,acredito que ainda não é a hora, isto é opinião minha tá, respeito a opinião de cada um de vocês , no fundo

  791. Mariza
    18 de novembro de 2013

    OLá pessoal ,bom dia! antes de mais nada desejo uma ótima semana a todos!Bom ,acho que precisamos ter calma, eu particularmente vou esperar até dia 03/12, se nada acontecer até lá aí sim vou procurar um advogado e ver o que cabe fazer, acho que não adianta a gente ficar atirando apra todos os lados,acredito que ainda não é a hora, isto é opinião minha tá, respeito a opinião de cada um de vocês , no fundo acredito que dia 20/11 tudo estará resolvido.Abraços!

  792. Miguel Batista Evangelista
    18 de novembro de 2013

    Bom dia a todos,
    Pedro Triaca acredito ser uma boa maneira de sermos ouvidos. Amigos alguém poderia criar este abaixo assinado e fazer com que o mesmo circulasse, se existem mais de vinte milhões de pessoas com deficiência temos que chegar a estes, penso que um grande numero de pessoas com deficiência não sabem sobrea LEI 142/2013, porem, se chegarmos a 10% destas pessoas mais o apoio de familiares e simpatizantes teríamos um bom numero de assinaturas.

  793. Vladimir
    17 de novembro de 2013

    Pedro, boa noite!
    Concordo com você.
    Temos que usar os meios disponíveis, de modo à mostrar ao governo, nossa indignação com o descaso no cumprimento da Lei 142.
    Eles tiveram seis meses para regulamentar e nada fizeram. Então temos que exigir nossos direitos, porque senão eles vão continuar empurrando com a barriga, que aliás é uma prática comum quando se trata de cumpri a Lei.

  794. Pedro Triaca
    17 de novembro de 2013

    Estive pesquisando sobre como poderíamos demonstras a nossa indignação com os responsáveis sobre a regulamentação da Lei 142/2013 e conclui que “petições online”pode ser uma saída: Vejam o texto:
    Isso torna as petições do segundo tipo democraticamente inúteis? Não. Outra função das petições (que no Brasil é mais comumente chamada de abaixo-assinado) é de mostrar explicitamente a indignação de um grupo. Pensem comigo, todo mundo aqui já assinou um abaixo-assinado na escola contra certo professor ou uma regra estúpida ou por um causa qualquer que julgamos importante à época. Pois bem, note que muitas vezes nós sabíamos que o abaixo-assinado não era vinculante. Nós sabíamos que era mais provável que nada mudasse. Todavia, ainda os assinávamos, certo? Então, por que fazíamos isso? Em alguma medida, quero argumentar que fazíamos isso simplesmente para que outras instâncias (ex.: professores e diretores) soubessem de nosso posicionamento. Em muitas vezes, para que houvesse um posicionamento como um grupo, o que poderia, em certa medida, demonstrar união e certo embasamento à ideia defendida. Em outras palavras, não se tratava de opiniões individuais e dispersas. O fato de muitas pessoas a compartilharem era, em alguma medida, uma “prova” da validade dessa opinião ou posicionamento. Gostaria que mais colegas opinassem sobre o assunto.

    Então, creio que essa seja a resposta que eu procurava. Mesmo as petições online do segundo tipo têm importância no regime democrático. Elas servem para demonstrar a insatisfação dos cidadãos brasileiros com certas atitudes ou mesmo rotinas dos representantes políticos. E elas apontam como não se trata da opinião de “alguns”, mas de milhares ou mesmo de milhões de brasileiros.

  795. Pedro Triaca
    17 de novembro de 2013

    ENUNCIADO PERITO.MED 05/2012

    “O perito médico só deve iniciar a perícia no segurado requerente após o INSS realizar todo o trabalho de cadastro administrativo que habilite o segurado a ser periciado, nos termos da lei. É dever do INSS resolver todas as pendências administrativas ANTES de encaminhar o cidadão à sala de perícia”. Disponível no mesmo site http://www.perito.med.br

  796. Pedro Triaca
    17 de novembro de 2013

    Pessoal, o endereço abaixo é de um site blog dos peritos do INSS. Vejam os comentários de alguns deles sobre a aposentadoria especial para os deficientes:

    http://www.perito.med.br/2013/11/falta-muito-para-aplicacao-da.html

  797. Pedro Triaca
    17 de novembro de 2013

    Mandado de injunção é uma ação julgada pelo STF e não sei quanto tempo demandaria o julgamento por aquele Órgão. Talvez o melhor é aguardar até 03/12/2013. Se nada acontecer,aí sim uma ação coletiva.

  798. Clovis Oliveira
    17 de novembro de 2013

    Amigos, fiquem tranquilos, pois creio que quem já tem o tempo suficiente, np momento da regulamentação, receberá desde a dada de 09/11/13 todos os valores. Minha preocupação quanto aos critérios de grave, moderada e leve, pois ser deficiente independe de sua condição social e econômica. Penso que seja por isso que não regulamentaram, pois daria com certeza muitas ações na Justiça.

  799. Vladimir
    17 de novembro de 2013

    Olá Zeze
    Padeço dessa mesma angustia que você.
    Não estamos pedindo esmola, mas o cumprimento de um direito constitucional.
    Quando é para nós cumprirmos, nossas obrigações como cidadãos, pagar impostos por exemplo. Não temos escolha, pagamos primeiro, e reclamamos depois, mesmo que nãoseja devido.
    Não podemos nos acomodar, o INSS tem que cumprir a Lei.
    Antes dependiamos do Congresso votá-la, fizeram. E agora até quando vamos ficar na mão, esperando a boa vontade de um punhado de burocratas.
    A lei, está aí e precisa ser cumprida.
    Amigos, desculpem o desabafo, mas tenho motivos suficientes para saber que depender de burocratas é sofrimento e angústia na certa.

  800. Zezé Marques
    17 de novembro de 2013

    Jesuino e amigos deste blog, boa tarde!
    Obrigada pela orientação, vc sempre gentil em nos passar informações e nos acalmar.

    Ontem conversando com amigos no facebook, lembrei-me de um amigo advogado previdenciário que mora em Recife e o chamei para conversar, minha sorte ele tbm estava online.
    Fiz aquela pergunta que não quer calar.

    A Lei 142/2013 que concede Aposentadoria Especial para Deficientes entrou em vigor dia 09/11, porem o INSS ainda não está agendando para fazer as perícias porque alega que eles não terminaram a correção na regulamentação, Isso pode acontecer?

    Resposta: ” SIM! Essa Lei depende de regulamentação, mas existe uma ação constitucional, que é o Mandado de Injunção, é lento, mas obriga o órgão a lhe atender e independe da regulamentação. Vou ver o que esta acontecendo e assim que souber de algo lhe retorno”

    Agradeci este meu amigo, porém esta informação o Juiz, amigo do Antônio Moreira, já havia passado, mas eu quis saber se eles poderiam fazer o que estão fazendo…. nos enrolando por mais um tempo….Há 8 anos que estou nessa luta.

    Gostaria de saber onde está escrito ou dito que no dia 03 de dezembro vão liberar esta regulamentação??? No INSS, o Leonardo Mattos, dentre outros, dizem que estão acertando o que está errado (???) Será mesmo!

    Só por Deus!!!

  801. Jesuino
    17 de novembro de 2013

    Calma Zeze

    O Leonardo Mattos, com certeza não esta parado, deve estar agindo nos bastidores, quando ao advogado creio eu, após o dia 03/12/13, poderá entrar com Liminar/medida cautelar e se o caso requerer até Mandado de Injunção…não sou advogado mais acho que é por ai…Abcs

  802. Zezé Marques
    16 de novembro de 2013

    Amigos, não aguento mais este SILÊNCIO!!!

    Alguém conhece um advogado previdenciário que possa nos dar algum parecer.
    Precisamos consultar um advogado previdenciário.
    Precisamos saber até quando o INSS pode descumprir a Lei? E se podem fazer o que estão fazendo, não dando satisfação do porque a regulamentação não foi publicada ainda.
    Não podemos cruzar os braços agora e ficar esperando essa equipe do INSS que ficou de regulamentar sapatear em nossos ombros e fazer o que bem querem, se é Lei cumpra-se!

    Falei e disse!!!

  803. JOAQUIM LUIZ DE JESUS MOREIRA
    16 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos! Miguel Renno e Moema, tenhamos todos fé a Lei Complementar 142/2013 será regulamentada em breve, ela já foi sancionada e agora está sofrendo alguma alterações na questão relação a forma do Grau da Deficiência, vamos aguardar um pouco mais! Um forte abraço.

  804. Alberto
    16 de novembro de 2013

    Depois de todos este anos temos que “torcer” ainda para coisa andar….
    Pior que este urubus ja estao rondadndo as montadoras no grande ABC pensando em 2014, tirando fotos com outros ratos metalurgicos..

  805. Miguel Renno
    16 de novembro de 2013

    Cade a rede globo? Ela somente divulga o que é de seu interesse ou do governo que ela sempre serve. Isso é assim desde que ela surgia, servindo aos interesse do governo militar. E agora serve aos interesses dos governos corruptos que temos tidos nas ultimas décadas em Brasília, governo que vendeu as telecomunicações do Pais por uma ninharia, e aonde foi parar esse dinheiro, provavelmente esta na conta do FHC e os seus em alguma conta no exterior, o brasileiro não viu a cor desse dinheiro. Agora a ossa Lei 142, quando foi promulgada em maio, no mesmo dia o jornal nacional noticiou, agora foi empurrada com a barriga sem nenhuma explicação do governo, a rede globo es seus jornais nada noticiam, muito estranho não acham? Por isso não acredito que tenhamos nossas aposentadorias este ano ainda. QUANDO NADA SE FALA É PORQUE NADA QUER QUE SE FAÇA. Grande abraço a todos. Joaquim bom te ver escrevendo neste blog também.

  806. Moema
    15 de novembro de 2013

    Joaquim, tudo bem com vc?
    Como você disse, vamos acreditar…
    Amém.
    Abraços

  807. Joaquim Luiz de Jesus Moreira
    15 de novembro de 2013

    O dia internacional das pessoas com deficiência (3 de dezembro) é uma data comemorativa internacional promovida pelas Nações Unidas desde 1998, com o objetivo de promover uma maior compreensão dos assuntos concernentes à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas. Procura também aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela integração das pessoas com deficiência em cada aspecto da vida política, social, econômica e cultural. A cada ano o tema deste dia é baseado no objetivo do exercício pleno dos direitos humanos e da participação na sociedade, estabelecido pelo Programa Mundial de Ação a respeito das pessoas com deficiência, adotado pela Assembleia Geral da ONU em 1982.Vamos acreditar e torcer para que a regulamentação da Lei Complementar seja oficializada nesta data, pois se trata de uma data comemorativa e de marco mundial.
    Abraços.
    Joaquim Luiz
    O Tortinho do Rio de Janeiro

  808. Joaquim Luiz de Jesus Moreira
    15 de novembro de 2013

    Prezado amigo Antonio Moreira de Oliveira, boa tarde! Fico feliz em saber que você está criando uma página para que possamos expressar nossas opiniões, nossos comentários referente a Lei Complementar 142/2013, ficaremos atentos para que assim que pudermos nos comunicar também por esta página.
    Um forte abraço.
    Atenciosamente.
    Joaquim Luiz
    O Tortinho do Rio de Janeiro

  809. Joaquim Luiz de Jesus Moreira
    15 de novembro de 2013

    Olá queridos amigos dessa causa, estou aqui retornando em busca de informações sobre nossa Lei Complementar 142/2013, estive desde o início lutando e acompanhando a tramitação do PLP 277/05 na Câmara dos Deputados Federais, se transformado em PLC 40/02010 ao chegar ao Plenário do Senado Federal, até a sua sansão em 08/05/2013 tornado-se Lei Complementar 142/2013, agradeço a cada um de vocês que lutam para vermos nossos direitos Constitucionais concretizados, realmente não podemos e não devemos ficar de braços cruzados, devemos sim atras de nossos objetivos,mas acredito que logo em breve teremos uma posição definitiva quanto a regularização da Lei Complementar 142/2013. Um forte abraço.
    Joaquim Luiz
    O Tortinho do Rio de Janeiro

  810. walter
    15 de novembro de 2013

    BOA TARDE A TODOS , VERIFICAR O SITE ABAIXO

    http://blog.previdencia.gov.br/?tag=lei-complementar-1422013

    ABS A TODOS

  811. JOSÉ CARLOS
    14 de novembro de 2013

    TENHA CALMA NEGADA.ACABEI DI ASSISTI UMA MATÉRIA NA GLOBO NEWS QUI FALA SOBRE ESSA DEMORA DO KARÁI.A ESPECIALISTA FALA KI TÁ DEMORANDO PORQUE NÃO DEU TEMPO PRA REGULAMENTA,MAS JÁ PASSOU ALGUMA COISA QUI COM CERTEZA ESTA NESSA REGULAMENTAÇÃO :- FALO KI ESSA APOSENTADORIA NÃO É PRA TODOS DEFICIENTES.DERREPENTE VAI SAIR ESSA REGULAMENTAÇÃO,E FALO TAMBEM KI QUEM SE APOSENTA NÃO VAI PODE TRABALHAR,HÁ .SE OS SENHORES QUISER ASSISTIR É SÓ ESCREVER GLOBO NEWS NO GOOGLE E ESCREVER APOSENTADORIA.OK

  812. Moema
    14 de novembro de 2013

    Pessoal,
    muitas pessoas estão querendo ir a Brasilia no dia 03/12, acho oportuno e o momento pede isso.Minha opinião é que façamos uma manifestação em Belo horizonte , aproveitaremos a mídia, os políticos para manifestarmos sobre o descaso. É um momento único neste sentido. Podemos nos organizar. Esperarei o contato de Antônio, ele mora em BH. Vamos a luta, mostrar que somos fortes e unidos. Abraços. Moema Lima

  813. Zezé Marques
    14 de novembro de 2013

    Obrigada Pedro Triaca pela informação, creio que terei alteração naquela tabela que fizemos….

    Por favor continue nos auxiliando, abs!

  814. Pedro Triaca
    14 de novembro de 2013

    A Previdência já disponibilizou a tabela de novembro que corrige os salários de contribuição desde julho de 1994. O índice para outubro foi de 0,61%. Disponível em:

    http://www.previdencia.gov.br/legislacao/

  815. FRANCISCO DANIEL FALKOSKI
    14 de novembro de 2013

    O que penso é descaso conosco.
    Faltou competência, e interesse.
    Agóra virão as emendas,as leis no Brasil são emendas!
    Eu poderia estar escorado no governo a muitos anos, optei por trabalhar e não viver de esmolas, agora isso!!

  816. Beatriz
    14 de novembro de 2013

    Obrigada pela ajuda Antônio. Abraço a todos.

  817. José Valentin
    14 de novembro de 2013

    amigos, esperamos esta lei ser aprovada desde 2005 e com expectativas aguardamos os 6 meses finais, acredito que VAI dar tudo certo, só nos resta aguardar mais um pouco, ansiedade, preocupações não é bom para saúde, VAMOS esperar a poeira abaixar.
    Quanto a criação de uma pagina no face acho muito importante e necessario pois será mais agil em passarmos e recebermos informações.
    AINDA BEM QUE TEMOS PESSOAS QUE ESTÃO SEMPRE DISPOSTA A AJUDAR EXEMPLO DISSO ANTONIO MOREIRA EM CRIAR A PAGINA, OBRIGADO A TODOS!
    O NOME para identificar nossa pagina PODE SER GUERREIROS DA PAZ (ANTONIO) OU ATÉ MESMO GUERREIRO ESPECIAIS (MARIZA).
    EM ÚLTIMO CASO APOIO A IDÉIA DO RICARDO RINALDINI, TODOS PRA BRASILIA!
    ABRAÇOS A TODOS!

  818. Antonio Moreira de Oliveira
    14 de novembro de 2013

    AMIGOS,

    NOSSA AMIGA, BEATRIZ POSSAS, VEM TENTANDO POSTAR SUAS OPINIÕES E TAMBÉM FAZER ALGUMAS PERGUNTAS MAS TODAS AS MENSAGENS DELA ESTÃO AGUARDANDO MODERAÇÃO.

    ESTOU POSTANDO AQUI ATRAVÉS DO MEU ENDEREÇO PARA VER SE ELA CONSEGUE UMA RESPOSTA:

    Beatriz Possas
    14 de novembro de 2013
    Gostaria de saber porque meus comentários ainda estão aguardando moderação. Desde segunda que aguardo essa decisão. Não escrevi nada que possa desabonar minha opinião. Peço providencias a quem se encarrega de moderar. Aguardo resposta.
    O seu comentário esta aguardando moderação.

    ANTONIO MOREIRA.

  819. Antonio Moreira de Oliveira
    14 de novembro de 2013

    AMIGOS,

    APESAR DE AINDA NÃO REGULAMENTADA, A LEI 142 PODE ENTRAR EM VIGOR COM DATA RETROATIVA A 09/11/2013, ISSO É MUITO BOM CONSIDERANDO QUE NÃO HAVERÁ PREJUÍZOS PARA QUEM TEM DIREITO, ENTRETANTO COMO EVIDENCIAR ESSE DIREITO À DATA DA VIGÊNCIA DA LEI? UMA SOLUÇÃO DEVE SER A DE QUE, AO REGULAMENTAR A LEI, O GOVERNO DEVE FAZER UM ADENDO CONSIDERANDO DATA DE ENTRADA DO REQUERIMENTO AO DIA 09/11/2013.

    ANTONIO MOREIRA.

  820. Antonio Moreira de Oliveira
    14 de novembro de 2013

    AMIGOS BOM DIA!!!

    CRIEI UMA PÁGINA E UM GRUPO NO FACE. ESTOU FAZENDO ALGUNS TESTES PARA OFICIALMENTE DIVULGÁ-LO. EM POUCOS DIAS ADICIONO QUEM SE INTERESSAR, AFINAL É DE TODOS NÓS AMIGOS AQUI DO BLOG.

    PENSO QUE DEVEMOS SER INDEPENDENTES DA POLÍTICA. PODEMOS HOMENAGEAR, DIVULGAR, CITAR, ETC, PORÉM, NO MEU PONTO DE VISTA, É UMA IDENTIDADE COLETIVA, A DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIAS.

    AGUARDO A MANIFESTAÇÃO DE VOCÊS.

    TENHAM TODOS UM BOM DIA!!!
    ANTONIO MOREIRA.

  821. Andréia Figueiredo
    14 de novembro de 2013

    Bom dia à todos,
    Estive pessoalmente na agência do INSS aqui em minha cidade Bragança Paulista, no dia de ontem e fui informada pela atendente, que depois de conversar com a supervisora, pediu pra que eu retornasse em Dezembro, pois ainda não tinham o decreto da regulamentação da Lei e que a previsão era para Dezembro, não consegui nem atualizar meus dados,questionei se os 6 meses ainda não foram o suficiente para isso e ela disse que o que ela sabia é que o sistema ainda não tinha sido atualizado. É lastimável a falta de informação e descaso.
    Abraços à todos.

  822. Rogerio Luis
    14 de novembro de 2013

    E gostaria de dizer mais uma coisa, se organizarem uma caravana pra Brasilia no dia do deficiente para protestar e mostrar a presidanta que não somos idiotas, estou dentro! é preciso mostrar que não é esmola o que farão por nós É DIREITO CONSTITUCIONAL!!!!

  823. Rogerio Luis
    14 de novembro de 2013

    Pessoal, não podemos por um segundo deixar que esta tragédia (de o Leonardo Mattos, não ser homenageado) e o PT enrolar a midia pra campanha da presidanta, neste país onde Terrorista e corrupto reinam é hora de dar um basta! as pessoas sairam ás ruas, vejo que vc´s querem uma pagina no face, se organizar, concordo e mais não podemos simplesmente “relaxar e gozar” como diz Martha Suplici, passou da hora, se ficarmos discutindo aqui e não fazer nada, a Marta terá razão, tem de mostrar ao congresso nosso descontentamento, não somos marionetes na mão de politico, eles estão corrompendo a LEI em beneficio, alguem tem de fazer alguma coisa, já chega de blá bla bla aqui, temos que apoiar o Leo, sair as ruas mostrar nossa cara!!! ou seremos presas fáceis de orgãos que nunca fizeram p… nenhuma e vai sair na capa de jornal como orgão de apoio a deficientes, é agora ou nunca!

  824. Clovis Oliveira
    13 de novembro de 2013

    Boa noite amigos, Penso que talvez o nome da página ou grupo no face deva ser relacionado com Leonardo Matos e a palavra especiais. pois estaríamos homenageando este grande líder ¨Amigos Especiais do Leonardo Mattos¨ ou ¨Leonardo Matos e os Especiais¨, penso que mesmo sendo um grupo não há a necessidade da palavra grupo no início
    do titulo, mas é um detalhe e uma opinião, creio que como diz a Moema, Antonio Moreira de Oliveira, fique tranquilo e penso que tens a aprovação de todos para criar este grupo que será mais uma ferramenta para fazermos nossas Revindicações. Moema sem problemas, Minha intenção é só colaborar com o grupo, também erro faz parte da nossa natureza.

  825. jose carlos
    13 de novembro de 2013

    Leonardo Mattos,quando é que posso dar entrada na minha aposentadoria como deficiente conforme a lei complementar 142,ass. e
    m 08 de maio de 2013?

  826. HAROLDO DINIZ
    13 de novembro de 2013

    OLÁ PESSOAL, BOA NOITE A TODOS!!!

    OBRIGADO PELA INFORMAÇÃO ZEZÉ. A PARTIR DESSA INFORMAÇÃO, DEVEMOS FICAR AINDA MAIS ATENTOS. PRIMEIRO, PELA INJUSTIÇA EM QUERER TIRAR O MÉRITO DO LEONARDO MATTOS. E POR ESSA MUDANÇA QUE ELES MANDARAM O MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA FAZER PARA NÃO PREJUDICAR O “PAÍS”. COMO SE ELES TIVESSEM PREOCUPAÇÃO COM O MESMO. SE NÃO FICARMOS ATENTOS VAMOS SER OS ÚNICOS PREJUDICADOS MAIS UMA VEZ, COM ESSA CONVERSA DE “NÃO PREJUDICAR O PAÍS”. PORTANTO PESSOAL VAMOS FICAR ATENTOS.

    UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!!!!

  827. Vladimir
    13 de novembro de 2013

    Caros amigos.
    Recebi resposta do e-mail enviado ao Gabinete da Presidenta Dilma.
    Como será que vou encontrar o endereço para onde ele foi encaminhado se não informaram?
    Estão brincando conosco.

    Resposta da Presidência
    Entrada
    x

    infoap@planalto.gov.br
    12:59 (7 horas atrás)

    para mim
    Prezado Senhor,

    Em resposta a suas mensagens endereçadas à Presidenta Dilma Rousseff, informamos que o assunto foi encaminhado ao Ministério da Previdência Social para análise e eventuais providências.

    Caso julgue necessário obter informações sobre o tratamento do assunto, recomendamos-lhe escrever ao setor para onde ele foi encaminhado.

    Cordialmente,

    Claudio Soares Rocha

    Diretoria de Documentação Histórica

    Gabinete Pessoal da Presidenta da República

  828. Paulo
    13 de novembro de 2013

    Pessoal,
    A partir do momento que acabar essa confusão da regulamentação, precisamos nos unir para homenagear o Sr. Leonardo Mattos, inserindo seu nome na Lei, ou alterando a lei para Leonardo Mattos.

    Abç a todos.
    Paulo.

  829. Rogério
    13 de novembro de 2013

    Alguém tem alguma noticia sobre a nossa entrada de aposentadoria?

  830. Moema
    13 de novembro de 2013

    Zezé, obrigada.
    Espero que não tirem o mérito do Leonardo, seria muita injustiça.
    Por isso acho que deveríamos ter esta página no face, seria a hora certa.
    Abraços

  831. Paulo
    13 de novembro de 2013

    Obrigado pela informação Zezé,
    Já que a confusão tá feita, que façam os reparos necessários, que não prejudiquem e discriminem alguns de nós.(não desagradem o Brasil, dos deficientes lutadores)

    Paulo.

  832. Moema
    13 de novembro de 2013

    Antônio, minha sugestão seria guerreiros da paz.
    Seria bom que todos participassem.
    E acho que vc tem o perfil do mediador.
    Abraços
    Moema

  833. Moema
    13 de novembro de 2013

    Clovis, meu amigo, tudo bem?
    Desculpe meu infeliz comentário,eu não soube me expressar.
    Concordo com você que no blog estamos restritos e no face teríamos mais facilidades, alcançaríamos muto mais.
    Eu acatei a idéia do Antônio sobre
    uma página sem vínculos políticos.
    Minha opinião seria uma página administradas por nós, como mediador o Antônio, mas com todos nós participantes.Esta é uma opinião minha e devo afirmar que sou leiga mas…
    Abraços
    Moema Lima

  834. Zezé Marques
    13 de novembro de 2013

    Caríssimos, recebi esta informação do Leonardo.

    Zeze, amiga. Não tenho nenhum contato ou influência no Congresso ou Governo. Mas sinto que existe um receio governamental com relação a regulamentação da Lei. Não querem desagradar o país. Tanto é verdade que devolveram o trabalho ao ministério para reparos. Soube que haverá uma reunião amanhã e outra mais ampla no dia 20. Tentarei participar da última, mesmo sem ser convidado. Caso tenha alguma novidade, divulgarei com todo respeito àqueles que estiveram juntos desde o início. Na verdade, sinto que querem me tirar do circuito para ficarem com os créditos. Política. Abs. Leonardo

  835. Moema
    13 de novembro de 2013

    Francisco, tudo bem com você?
    Estou achando que pode ser que tenhamos surpresa no dia 03/12 como disse o Antônio, estão preparando para divulgar no dia 03/12.A minha preocupação é com pessoas de nossa
    confiança estar sabendo disso e não se pronunciar , pode ser o motivo do silêncio.Seria muito chato isso…mas, vamso esperar…
    Abraços
    Moema Lima

  836. Roberto Silvano
    13 de novembro de 2013

    É no mínimo curioso (literalmente) como as grandes estruturas escondem os bastidores dos seus clientes ! Observem nas agencias bancárias, mais frequentadas (ainda) por quem tem assuntos via guichê que não optam por internet ou atendimentos eletrônicos… agora ficam escondidos por biombos. Tentar falar com alguém acima de um simples atendente então…nem pensar ! Só por email…

  837. Antonio Moreira de Oliveira
    13 de novembro de 2013

    ATENÇÃO AMIGOS:

    O GOVERNO BRASILEIRO ACABA DE DIVULGAR SUA PRINCIPAL AÇÃO A SER ADOTADA PARA COM OS DEFICIENTES:

    FOI NOMEADA UMA COMISSÃO QUE VAI ELABORAR DEFINITIVAMENTE A NOSSA REGULAMENTAÇÃO E OS MEIOS PARA QUE AS PESSOAS COM DEIFICÊNCIA POSSAM SE APOSENTAR, SÃO ELES:
    SACI PERERÊ
    MULA SEM CABEÇA
    CHAPEUZINHO VERMELHO
    LOBO, QUE ERA MAL MAS FICOU PIOR
    COELHINHO DA PASCOA
    TODOS LIDERADOS PELO PAPAI NOEL

    A DATA PREVISTA PARA A APRESENTAÇÃO SERÁ NO DIA 31 DE FEVEREIRO, NO ANO QUE QUE FEVEREIRO TIVER 31 DIAS.

    SERÁ REALIZADO UM EVENTO NO PAÍS DAS MARAVILHAS, PELA MINSTRA ALICE…

    ME PERDOEM A BRINCADEIRA, MAS PRECISAMOS RIR UM POUCO, SENÃO VOU SURTAR, MALUCO JÁ FIQUEI…

    DO AGORA ENTÃO,
    ANTONIO MALUCO TRITEZA.

  838. Miguel Batista Evangelista
    13 de novembro de 2013

    Amigos, estou atirando para todos os lados… ( vai que cola )
    Acabo de enviar email para ONU ( Organização das Nações Unidas ) relatei o que esta acontecendo desde a promulgação da CONSTITUIÇÃO FEDERAL até os dias de hoje em relação a LEI 142/2013, ou seja desde 1988, ate agora nada, haja paciência.

  839. Francisco Ubiratan
    13 de novembro de 2013

    Mariza
    A minha indelicadeza é que não mencionei o seu nome na mensagem que enviei.
    Postei uma nova mensagem corrigindo minha falha.
    Um forte abraço

  840. Francisco Ubiratan
    13 de novembro de 2013

    Amigos Boa Tarde!
    Postei uma mensagem e ela não chegou, como trata-se de algo que considero importante estou reenviando.
    Entrei no site ¨previdência.gov.br e fiz meu agendamento (utilizando o codigo 41) para o dia 19/12/13.
    Na minha humilde opinião não adianta ficar mandando e-mail para tudo quanto é lado, sendo que a grande festa política já está marcada para o dia 03/12/13.
    Não somos inocentes e conhecemos as regras do jogo do poder dominante. Lembram quanto tempo esta lei levou para ser aprovada pelo Congresso?
    Conforme o atendente do 135, a Previdência não me impede de fazer um simples agendamento pois não estou fazendo isso de má fé, a única exigência é que esta Lei já esteja publicada no Diário da União no dia 19/12 quando eu apresentar meus documentos.
    Se por acaso até o dia 19/12 nada foi resolvido é só reagendar um novo atendimento.
    Simples assim.
    Muito obrigado à todos principalmente ao Antonio Moreira pelas informações precisas, ao Ricardo Rinaldi pela inteligência e bom humor ( como vc está, esperamos que esteja bem melhor, eu e minha familia temos orado muito por vc.) e as sempre esperançosas e equilibradas: Moema, Mariza e Zezé.
    Um forte abraço a todos e vamos aguardar o grande evento político do dia 03/12/13.

  841. Miguel Batista Evangelista
    13 de novembro de 2013

    infoap@planalto.gov.br (infoap@planalto.gov.br)

    Adicionar aos contatos

    12:51

    Para: copol_miguelb@hotmail.com

    Imagem de infoap@planalto.gov.br

    Boa tarde amigos,
    Recebi agora este comunicado do gabinete da Presidente Dilma, conforme orientações vamos focar nossas reclamações diretamente para o MINISTERIO DA PREVIDENCIA SOCIAL.

    Prezado Senhor,

    Em resposta a suas mensagens endereçadas à Presidenta Dilma Rousseff, informamos que o assunto foi encaminhado ao Ministério da Previdência Social para análise e eventuais providências.

    Caso julgue necessário obter informações sobre o tratamento do assunto, recomendamos-lhe escrever ao setor para onde ele foi encaminhado.

    Cordialmente,

    Claudio Soares Rocha

    Diretoria de Documentação Histórica

    Gabinete Pessoal da Presidenta da República

  842. Mariza
    13 de novembro de 2013

    Oi Francisco, eu não vi a sua postagem anterior a esta…portanto não sei se foi indelicado…por acaso a sua mensagem não está aguardando análise? Mas está perdoado…rsrs , todos nós estamos anciosos…abraços!

  843. Mariza
    13 de novembro de 2013

    Antonio, podia ser tambem “guerreiros especiais”…

  844. Francisco Ubiratan
    13 de novembro de 2013

    Correção
    Estou tão nervoso com esta situação que digitei meu nome incorreto: é Francisco Ubiratan. E também fui indelicado pois não mencionei a Mariza.

  845. AFONSO
    13 de novembro de 2013

    Pessoal, conforme o jornal AGORA SP de sábado, o INSS já enviou para a Dilma assinar e publicar. Portanto quem esta segurando, segundo o jornal, é a Dilma.
    O jornal também cita q independente da data que o decreto seja publicado valerá à partir de 09/11/2013.

  846. Roberto Silvano
    13 de novembro de 2013

    NOS CORREDORES DO INSS :

    Quem está fazendo ou já fez agendamento com outros códigos, vai ter que contar com a sorte de ter um bom agente para dar prosseguimento ao processo ou se der problema, acionar a justiça por direitos adquiridos. ( Muita coisa desse tipo deverá aparecer e a mídia já prevê para questões de perícia).
    Na questão do próprio decreto, a previsão de estar no sistema é 2º semestre de Dezembro ( Puxa ! Coincidentemente o mês do deficiente…) e concessões, considerando os outros agendamentos pós administrativos (perícia e social ) certamente depois do Carnaval.
    Quem puder checar isso com amigos ” de outros corredores” em suas regiões, será útil.
    Enfim, Perú de Natal, patrocinado pelo governo… nem pensar.

  847. Antonio Moreira de Oliveira
    13 de novembro de 2013

    AMIGOS,

    A INICIATIVA DO TARCÍSIO É FUNDAMENTAL PARA NÓS!
    ESTAMOS NO CAMINHO CERTO, VAMOS UTILIZAR TODOS OS RECURSOS QUE CONSEGUIRMOS PARA DIVULGAR O DESCASO DO GOVERNO, E TAMBÉM DOS POLÍTICOS… É ISSO MESMO, NINGUÉM APARECE PARA DIZER NADA… MAS AGUARDEM AS ELEIÇÕES PRA VER TODO MUNDO FALANDO, RINDO, E VAI MAIS…

    RICARDO RINALDINI,
    AMIGO, IMAGINE SÓ, PENSAVAM QUE, O FATO DE SERMOS DEFICIENTES NÃO TERÍAMOS FORÇAS PARA REAGIR… VAMOS À LUTA?

    AMIGOS, VAMOS FAZER TUDO O QUE FOR POSSÍVEL, ASSIM QUE INSTALAREM OUTRO SERVIDOR AQUI EM MINHA CASA VOU TER MAIS AGILIDADE, MAS O FACE NOSSO PODEMOS FAZER AINDA ESTA SEMANA, PERGUNTEI ABAIXO QUAL NOME DEVEMOS USAR, SE QUISEREM UM NOME COM DESTAQUE POR FAVOR É SÓ FALAR, MAS SE DEIXAREM COMIGO, VOU COMEÇAR LOGO…

    ABRAÇOS!!!

  848. Framcisco Ubiratan
    13 de novembro de 2013

    Amigos, Bom Dia!
    Entrei no site ¨www.previdência.gov.br¨, e agendei através do código 41 (tempo de contribuição) o meu atendimento para o dia 19/12/13.
    Se a festa para publicação da lei for no dia 03/12/13 está tudo certo, caso contrário faço um novo reagendamento.
    Simples assim!
    Minha opinião é que estamos nos estressando no final do jogo e isto não é bom, pois nós sabemos como age a classe dominante.
    Portanto usemos a sabedoria e alegria do Ricardo Rinaldi (Como você está, espero que esteja se recuperando. Eu e meus familiares temos orado muito por você.), as informações precisas do Antonio Moreira e a paciência e esperança da Zezé e da Moema.
    Na minha opinião, como já sabemos que haverá uma grande festa política no dia 03/12/13, não adianta ficarmos estressados mandando e-mail para tudo quanto é lado, vamos seguir as regras do jogo e se cadastrar no site da previdência e aguardar tranquilos o desenrolar dos fatos.
    Um forte abraço

  849. Antonio Moreira de Oliveira
    13 de novembro de 2013

    Bom dia Amigos!

    Estou com problemas aqui em casa com a internet, estranho, mas desde domingo meu acesso está lento. Estou mudando de empresa, acho que nos próximos dias, volte tudo ao normal, ai vou poder manter contato com mais tranquilidade.

    Sobre o Face gostaria de sugestões para um nome do nosso grupo, pensei em Guerreiros da Paz, ou Verdadeiros Heróis do Brasil…
    Alguma coisa deste tipo.

    José Antonio,
    Eu não recebi nenhum e-mail seu, pode ser o problema que estou tendo com a internet, do nada fico “sem acesso”, deve ser coisa do “outro mundo” que é para eu não ver tanta tristeza que estão fazendo consco.

    Sobre sua pergunta de hoje aqui no blog sobre entrar ou não com o agendamento eu tenho penso que temos que aguardar o que vem por ai… postei ontem que não confio no governo nem em suas intenções.
    NA MINHA OPINIÃO, veja bem, é MEU MODO DE PENSAR, POSSO ESTAR ERRADO, mas então, eu vou aguardar mais uns dias para ver se ainda tem mais “SURPRESSAS PARA NÓS”. Mas repito, é um modo de pensar pessoal, não significa que todos devem agir assim, ou de outro modo, entendeu?

    Abraços a todos!
    Antonio.

  850. Mariza
    13 de novembro de 2013

    Pessoal, bom dia! Encntrei um “site de pessoas com deficiencia” é só digitar isto no google e o link aparece, achei interessane, tem uma manchete dizendo que “a lei para aposentadoria deficientes começaria a valer em novembro” deixei meu comentário que isto não aconteceu…

  851. jose antonio
    13 de novembro de 2013

    Antonio Moreira cade voce amigo que até agora não respondeu meu email.

  852. Tarcisio Brasiliano da Costa
    13 de novembro de 2013

    Amigas(os), bom dia.

    Estou fazendo,e com muito empenho, a minha parte com relação a divulgação e mobilização da opinião das pessoas com relação ao desrespeito do INSS para com os PNEs que procuram fazer uso desse dispositivo Constitucional.

    Segue o texto que tenho aplicado…

    PNE’s denunciam INSS que não respeita LC 142 /2013.

    PNE’s perguntam? … como agilizar esta Lei Complementar 142/2013 na prática?

    Esta LC 142 /2013, cuja vigência iniciou em 09 nov 2013, regulamenta o § 1º Art.201 da Constituição Federal de 1988, formalizando a criação de aposentadoria especial para PNE’s.
    Ocorre que o INSS até a presente data ainda não definiu procedimento administrativo que torne possível a aplicação dessa lei, prejudicando diretamente os PNE’s que querem fazer uso desse dispositivo Constitucional.

    Informações de corredor do próprio INSS, dão conta de que isto está ocorrendo por desejo e determinação da Presidente da Republica que intenciona usar politicamente esta conquista dos PNE’s depois de 25 anos de Constituição.

  853. Pedro Triaca
    13 de novembro de 2013

    Solicitei providências à Previdência Social na sua página do Facebook. Esta é a resposta:”Pedro, solicitamos aguardar a publicação do Decreto regulamentando o assunto”

  854. Vladimir
    13 de novembro de 2013

    Amigos do Paraná. Prestem muita atenção nas informações do nosso querido amigo Antonio Moreira que muito tem nos ajudao e anotem os nomes dos paranaenses que estão melando a nossa Lei.
    Eu já postei aqui que a ministra da Casa Civil provavelmente sera candidata a governadora. Anotem esse nome “Gleisi”, que esta querendo tirar proveitop eleitoreiro e descumprindo o prazo de vigência DA NOSSA LEI 142.
    Se ela não cumpre a Lei como Ministra, imagine então como governadora.

  855. veronica
    13 de novembro de 2013

    Veronica

    Agradeço a Deus por tudo.

    Primeiro confiar em Deus sempre, depois nas pessoas escolhida por ele, para fazer a sua vontade, o bem ao próximo. Essas pessoas estão conosco desde o inicio e confio em Deus que vão continuar. “O Melhor de Deus está por vir”
    Deus abençoe a todos nós.

  856. Wilton
    13 de novembro de 2013

    acabei de agendar no site “www.previdencia.gov.br” meu atendimento para 23/12/2013. Como não existe a opção de aposentadoria especial no site, agendei como aposentadoria por tempo de contribuição. Até lá acho que estará tudo resolvido…

  857. adalberto
    13 de novembro de 2013

    Desculpe,

    Zezé Marques em vez de Zezá Marques.
    (erro de digitação)

  858. adalberto
    13 de novembro de 2013

    Zezá Marques,
    O arquivo que tenho é em PDF e não consigo inserir aqui. O que informei em e-mail anterior era a principal informação do documento oficial do INSS. Passo novamente as informações.
    (já mandei o arquivo em PDF para algumas pessoas. Me mande o endereço que lhe encaminho)
    “Vale ressaltar que não se trata de uma nova espécie de benefício, mas sim de condições diferenciadas de acesso aos benefícios de aposentadoria por idade e tempo de contribuição”………“O requerimento será efetivado pela Internet (www.previdencia.gov.br) em “serviços ao cidadão-agendamento do atendimento “ ou pela Central 135. Tanto o requerimento via Internet ou Central 135, será identificado que se trata de uma aposentadoria de pessoa com deficiência para fins de gestão da agenda e do benefício. O benefício será protocolado na Agência da Previdência Social – APS com as espécies 41 (aposentadoria por idade) e 42 (aposentadoria por tempo de contribuição)
    Abs

  859. Paulo Cesar (São Paulo)
    13 de novembro de 2013

    Bom dia
    Concordo com o Clovis Oliveira quanto a criar uma pagina no face, realmente vai dar mais visibilidade a causa.
    Rogerio, moro em SP e se caravana for organizada para ir a Brasilia dia 3/12, pode contar comigo.

  860. Jesuino
    13 de novembro de 2013

    Amigos

    Resposta do Senador Paim no facebook;Senador Paulo Paim II Ola meu amigo, contem comigo. abs

  861. Jose Antonio
    13 de novembro de 2013

    Antonio Moreira, queria que voce me informasse se eu já posso dar entrada na minha aposentadoria, até porque estou vendo alguns amigos postando que deu entrada na aposentadoria, mas foi por tempo de contribuição e depois eles passam para aposentadoria especial. ok estou certo ou errado, por favor preciso muito de sua resposta amigo.

  862. Teófilo Valdir Fertig
    13 de novembro de 2013

    Bom dia, Agendei ontem a solicitação para Lei Complementar 142, em Jaraguá do Sul(SC), será no dia 27/11, sendo que o agendamento ficou cadastrado como aposentadoria por tempo de contribuição, mas me garantiram que até a data tudo estará atualizado no sistema do INSS, tanto é que pediram para levar os laudos médicos neste dia. Vamos aguardar.
    Até breve.

  863. Rogerio Luis
    13 de novembro de 2013

    Pessoal, a midia não se manifesta!!! receio que seremos “marionetes eleitoral” e se realmente o PT da Dilma quer se aproveitar de nossas condições, porque não organizamos uma CARAVANA para protestar no dia do deficiente em Brasilia? sou de Campinas se alguem mais achar que surtirá resultado, irei pra Brasilia com cartaz e tudo, é hora dessa gente saber que nós somos humanos e não marionete na mão de LADRÃO!

  864. Clovis Oliveira
    12 de novembro de 2013

    Boa noite Moema, a minha sugestão é que alguém que entenda mais de face e grupos no face crie, mas com certeza entre nós tem muitos que entendem, então se cria o grupo seus objetivos, suas regras e normas e nomeia entre alguns para serem moderadores, para que não se perca o foco. A visibilidade do face na minha opinião e creio que não estou errado é centenas de vezes maior que do blog, para quem quer repercutir, creio que será muito melhor. Eventualmente posto , mas tenho o hábito de ler todas as postagens, mas posto desde 2012 e muito antes disso já acompanhava. abraço a todos.

  865. Moema
    12 de novembro de 2013

    Ricardo. tudo bem?
    Olha , não nos deixe aqui sem sua alegria, viu?
    Adoramos você e nada de silêncio.
    Amanhã quero ver sua mensagem postadas aqui e também no face.
    Estamos entendidos?sou uma mineira braba.rsrsr
    Abraços e fique com Deus
    Moema

  866. Moema
    12 de novembro de 2013

    Paulo, obrigada.Não estou conseguindo entrar no site da previdência mas logo irei agendar.
    Abraços
    Moema

  867. Eliana do Vale
    12 de novembro de 2013

    Olá pessoal

  868. Paulo
    12 de novembro de 2013

    Oi Moema, Mariza,
    Quando agendei a minha pericia no dia 09, o atendente disse que no meu caso é por tempo de contribuição (pois tenho quese 31 anos de contribuição). No dia 12/12 que é o dia do agendamento,será acertado como aposentadoria para pessoas com deficiencia, em atendimento a lei 142/13.

    Paulo.

  869. Zezé Marques
    12 de novembro de 2013

    Pessoal, vamos com calma…. estamos todos tensos e intranquilos, mas tudo dará certo.

    Adalberto sugiro que cole essa carta aqui no blog para todos dar uma olhadinha e dê sua opinião.

    O que o Adalberto postou é parte do que falei no dia 11/11, quando também estive no INSS, só que o agente de atendimento do INSS me disse que virá um campo onde será digitado o sub código que se refere a Aposentadoria Especial para Deficientes, e que eles não tem esse código ainda….lembra o que o eu disse… “a perícia será feita como se faz quando pedimos auxilio doença, os médicos irão avaliar caso a caso e darão seu parecer (esse é o pior, caso alguém pegue um perito chatíssimo), eles irão receber este regulamento via e-mail, vão imprimir e assinar para constar a ciência de toda norma sobre os procedimentos que irão adotar com essa Lei”.
    Antônio fiquei mais tranquila com a sua postagem, acredito que seja isso mesmo que irá ocorrer, se não tivermos novidades ainda esta semana, será para inicio de dezembro.

    Fique em paz.

  870. Dijalma Santos
    12 de novembro de 2013

    Adalberto, gentileza, enviar-me também o folheto em pdf: dijalmasantos@uol.com.br

  871. Moema
    12 de novembro de 2013

    Marisa, tudo bem?
    Então pelo que eu entendi,devemos agendar por idade ou tempo de contribuição.Quando formos mostrar os documentos é que devermos falar que é aposentadoria especial.Se eu estiver errada, por favor me corrija.
    Abraços
    Moema

  872. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Ricardo, não fique em silencio o Adalberto já desculpou a sua brincadeira que sei que foi só para descontrair, vamos lá amigo , continue com a gente!

  873. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Adalberto, mande para mim também no endereço anavancan@hotmail.com

  874. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Eu liguei no 135 hoje e o atendente disse que por enquanto ele não estava marcando porque a lei ainda não está em vigor, mas acho que quem já marcou deve deixar agendando vai que consegue, eu torço por isto!

  875. Jose Geraldo Borges Santana
    12 de novembro de 2013

    ADALBETO,

    BOA NOITE,

    VOÇE PODERIA FAZER O FAVOR E ENVIAR-ME ESSE DOCUMENTO EM PDF, MEU E-MAIL: ZEGERALDOPRODABEL@YAHOO.COM.BR, E VAO QUE VAO.

    GRATO,

    JOSE GERALDO.

  876. Paulo
    12 de novembro de 2013

    Olá,
    Eu também acho que o fato da lei esta vigorando, já é um indicativo para agendamento.
    Afinal, dizem que você começa a receber seu beneficio, a partir da data que vc agendou, então..

    Abç a todos.
    Paulo.

  877. adalberto
    12 de novembro de 2013

    Caro Ricardo,

    Desculpas aceitas. Continue nos informando. Quanto mais pessoas passarem o que está ocorrendo, melhor para todos.
    O meu agendamento está marcado para 16 de dezembro. Peço para quem conseguiu agendar para esta semana ou na próxima, que nos informe o que ocorreu no dia do atendimento. Espero que tudo dê certo a todos.

  878. Tarcisio Brailiano da Costa
    12 de novembro de 2013

    Divulguei pra MIDIA,congressistas e bogueiros importantes… vamos procurar enviar tambem… peçam para que seja repassada a msg… ABRAÇOS

    PNE’s denunciam INSS que não respeita LC 142 /2013.

    PNE’s perguntam?? como agilizar esta LC 142/2013 na prática???

    Esta LC 142 /2013, cuja vigência iniciou em 09 nov 2013, regulamenta o § 1º Art.201 da Constituição Federal de 1988, formalizando a criação de aposentadoria especial para PNE’s. Ocorre que o INSS até a presente data ainda não definiu procedimento administrativo que torne possivel a aplicação dessa lei,prejudicando diretamente os PNE’s que querem se enquadrar neste dispositivo legal.
    Informações de corredor, dão conta de que isto está ocorrendo por desejo e determinação da Presidente da Republica que intenciona usar politicamente esta conquista dos PNE’s depois de 25 anos de Constituição vigente.

  879. Beatriz
    12 de novembro de 2013

    Adalberto,
    Boa noite, o sistema do INSS não aceita o meu agendamento pois vou aposentar por idade, tenho 57 anos, alguma sugestão de como proceder?
    Obrigada

  880. Ricardo Rinaldini
    12 de novembro de 2013

    Adalberto, peço desculpas pela brincadeira.

    Só pretendia descontrair, o que me resta agora é o meu silêncio.

    Fica com Deus, um forte abraço.

  881. adalberto
    12 de novembro de 2013

    O que recebi hoje do INSS é parte um documento escrito interno do INSS (com já falei envio em PDF para quem quiser)
    Não estou aqui para ser melhor que ninguém, e também não preciso tomar nenhum remédio por causa da LEI, pois ela já está em vigor, e já agendei meu atendimento no posto para o mês de dezembro. Estou passando uma informação real a todos, de que basta agendar pela Internet ou 135, a aposentadoria por idade ou aposentadoria por tempo de contribuição. O atendente me informou que no dia levo meus documentos e requero a aposentadoria de “Pessoa com Deficiência”, pela LEI 142/2013. Quem ler o folheto vai entender.

  882. Ricardo Rinaldini
    12 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos.

    Adalberto, como vai tudo bem.

    Olha essa informação já foi postada em 31/10 por mim.

    O GURU ataca novamente.
    Corta pra mim.
    kkkkkkkkkkkkk
    Um forte abraço,
    E não esqueça dos medicamentos .

  883. Moema
    12 de novembro de 2013

    Clovis,Boa noite!
    Não querendo contrariar você.
    O pessoal do Leoanrdo mattos é muito ocupado, nem aqui eles tem tempo para postar.Temos muita gente boa aqui neste blog, como você é novo por aqui, te falo que esta luta nossa neste blog é muitos anos e podemos administrar muito bem, temos pessoas capazes disso.
    Abraços
    Moema Lima

  884. adalberto
    12 de novembro de 2013

    A todos,

    Estive hoje num posto do INSS em São Paulo e recebi a seguinte informação escrita em um folheto do INSS (quem quiser eu envio PDF).

    “Vale ressaltar que não se trata de uma nova espécie de benefício, mas sim de condições diferenciadas de acesso aos benefícios de aposentadoria por idade e tempo de contribuição”………“O requerimento será efetivado pela Internet (www.previdencia.gov.br) em “serviços ao cidadão-agendamento do atendimento “ ou pela Central 135. Tanto o requerimento via Internet ou Central 135, será identificado que se trata de uma aposentadoria de pessoa com deficiência para fins de gestão da agenda e do benefício. O benefício será protocolado na Agência da Previdência Social – APS com as espécies 41 (aposentadoria por idade) e 42 (aposentadoria por tempo de contribuição)

  885. Clovis Oliveira
    12 de novembro de 2013

    Amigos sei pouco sobre face, sei que uma página pode ter no máximo 5.000 amigos e me parece que o grupo não teria limite, mas não é com certeza, penso ainda que o pessoal do Vereador Leonardo Mattos podem ser os administradores do grupo. os assuntos são alimentados por nós amigos os administradores apenas moderam se alguém descumprir regras, ainda podem denominar mais alguns administradores para compartilhar esta tarefa. O objetivo são necessidades dos pnEs.

  886. Clovis Oliveira
    12 de novembro de 2013

    somos na verdade. Abraço a todos.

  887. fernando
    12 de novembro de 2013

    cancelei meu agendamento, tinham agendado como aposentadoria por tempo de serviço, sendo q frisei ao atendente:aposentadoria especial para pessoa com deficiência

  888. Moema
    12 de novembro de 2013

    Paulo, boa noite!
    Acredito que até lá esteja tudo certo,pois o Antônio postou aqui que eles estão esperando o dia 03/12 ,que é o dia do deficiente.Acredito eu que não deve alterar nada. deixe quieto.
    Abraços

  889. Paulo
    12 de novembro de 2013

    OLÁ COLEGAS DE LUTA,
    ACOMPANHO DIARIAMENTE ESTE BLOG, JÁ FAZ PARTE DO MEU DIA-A-DIA, TORÇO POR TODOS NÓS.
    EU TÔ MEIO PERDIDO, AGENDEI PELO 135 DIA 09 A MINHA PRIMEIRA ENTREVISTA NO INSS PARA O DIA 12/12/2013, ACHO QUE ATÉ LÁ, MUITAS ÁGUAS VÃO ROLAR, E O IMPORTANTE É QUE A LEI 142 ESTÁ EM VIGOR. AGORA SEM OS CRITÉRIOS DA REGULAMENTAÇÃO, NÃO SEI O QUE FAREI DIA 12. SÓ SEI QUE QUE VOU LUTAR PELO MEU DIREITO A LEI, COM REGULAMENTO OU NÃO. POSSUO ALGUNS LAUDOS MÉDICOS, ACHO QUE PODEM ME AJUDAR.

    ABRAÇO A TODOS !

    PAULO.

  890. Ricardo Rinaldini
    12 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos.

    Antonio Moreira de Oliveira, com está tudo bem meu amigo.

    Olha eu já havia postado que o erro estatuído por ignorância se tratava na realidade SAFADEZA ELEITOREIRA.

    Pois bem que venha o Grande dia do Deficiente 03/12

    Agora corta pra mim,

    Quem paga o PATO ?
    Além do Corinthians, NOSSOS NOIS !!!!!!
    Que merda.

    Lá vai o GURU do amigo Tarcísio, eu não espero coisa boa nesta regulamentação, ainda vamos ter muita dor no coração.

    Por favor tomem seus remédios e tomara que Deus nos proteja e tenha os ditos no posto do SUS, senão :

    Lá vai dinheiro na Drogaria ( ULTRA-FARMA )

    Abraços a todos.

    Até a próxima.

  891. Moema
    12 de novembro de 2013

    Antonio, obrigada pelas noticias.
    Vou jogar um pouco de flores para vc..rsrs me sinto confortável quando vc posta aqui rsrs
    Concordo com vc sobre o face mas precisamos de alguém para assumir. vc concordaria?

  892. Vladimir
    12 de novembro de 2013

    Esse silêncio do INSS em não dar uma resposta concreta sobre o que está acontecendo, é no mínimo irritante.
    E haja paciência!

  893. Antonio Moreira de Oliveira
    12 de novembro de 2013

    AMIGOS, BOA TARDE! NOTÍCIA IMPORTANTE VEJAM,

    SE EU QUE SOU APENAS UM DEFICIENTE QUE CUMPRO AS LEIS, PAGO IMPOSTOS, TRABALHO, CONTRIBUO PARA O SISTEMA INSS E UM SIMPLES ELEITOR CONSIGO TANTA INFORMAÇÃO OFICIAL, DE DENTRO DO GOVERNO, POR QUE SERÁ QUE OS POLÍTICOS E A IMPRENSA ESTÁ FAZENDO VISTA GROSSA?

    PENSEM NISSO NA PRÓXIMA ELEIÇÃO.

    Como eu disse em uma postagem anterior, estou de volta com notícias sobre a regulamentação, mas antes quero dizer a Moema que não sumi do blog, veja abaixo que fiz várias postagens.

    Após horas de buscas de informações, com pessoas que estão envolvidas no processo de regulamentação da lei 142, no Distrito Federal informo a todos que:

    As pessoas responsáveis pelo descumprimento da lei 142 são:
    A presidenta – Sra. Dilma
    A ministra chefe da Casa Civil – Sra. Gleisi Helena Hoffmann
    O ministro da Previdência – Sr. Garibaldi Alves Filho
    A ministra dos Direitos humanos – Maria do Rosário

    A CASA CIVIL estaria desejosa de assinar o Decreto num ato solene com a presença de diversos segmentos da sociedade civil organizada.
    No que refere ao Decreto, ele virá com efeitos retroativos à data de 08/11/2013. O Decreto deverá ser publicado até o final de novembro ou no mais tardar no início de Dezembro.

    Nossa colega aqui do blog Sônia, postou também essa notícia, que é uma estratégia do governo fazer muita propaganda na data do dia do deficiente fisíco, 03/12/2013.

    O Decreto virá com efeitos retroativos a 08 de novembro de 2013. Só não sabem dizer como isso poderá acontecer pois o INSS NÃO RECONHECE A LEI 142, como fazer valer um direito que eles mesmos se negam a cumprir.

    Fui orientado a aguardar pelo menos até a primeira semana de Dezembro de 2013 para entrar com o mandado de injução.

    Eu NÃO ACREDITO NO GOVERNO BRASILEIRO, MUITO MENOS EM SUAS INTENÇÕES, mas deixo aqui o que conseguir apurar com pessoas sérias e que sabem dizer verdadeiramente o que está acontecendo.

    Se eu tiver mais alguma informação que for importante, venho aqui e comunico a todos.

    Sobre a página no Face, penso que deveria ser totalmente independente do governo e da política.

    Abraços!
    Antonio.

  894. Moema
    12 de novembro de 2013

    Pessoal, postei no CQC.
    Seria ótimo que eles fossem ao vivo , questionar.
    Abraços

  895. Beatriz
    12 de novembro de 2013

    Pedro, boa tarde!
    Essa é uma dúvida que tenho, como já estou com 2 anos acima da idade para a aposentadoria especial e já contribuí por 21 anos, que se completaram no mês passado, eu preciso continuar a contribuição?

  896. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Antonio Moreira, não desanime por favor, precisams de você firme e forte, na sua ultima postagem senti que está revoltado, não fique assim, estamos juntos nesta luta, tudo vai se resolver, todos nós estamos apreensivos,mas mais do que nunca precisamos estar unidos neste espaço.Abraços!

  897. Pedro Triaca
    12 de novembro de 2013

    O prejuízo com a demora na regulamentação da Lei já está ocorrendo, pois muitos poderiam parar de recolher a contribuição na condição de autônomos ou facultativos, caso tivessem realizado a perícia neste mês, no entanto com esta incerteza devem continuar contribuindo.

  898. Tarcisio Brasiliano da Costa
    12 de novembro de 2013

    Amigas(os) VAMOS À LUTA

    VAMOS TODOS NOS MOBILIZARMOS E AGITAR TUDOO QUE FOR POSSIVEL DIVULGANDO O DESCASO DO INSS PARA COM OS PNE’S.

    NETA PROPOSTA DEVO LEMBRAR QUE MUITOS, JORNALISTAS, RADIALISTAS, ONG’S,OAB, ABI, MINISTERIO PUBLICO, STF, STJ, ADVOGADOS, POLITICOS DE TODOS OS PARTIDOS, SINDICATOS, ETC… ETC… devemos solicitar a TODOS que ajudem a divulgar a injustiça que estamos sofrendo e que não temos como nosdefendera nãoserfazendobarulho e denunciando o que estamos sofrendo por algo que já é nosso e que deveria ser automaticamente feito oenquadramento de todos os PNE’s a Lei Complementar 142 / 2013, que apenas regulamenta o § 1º Art.201 da Constituição Federal de 1988

    VAMOS DIVULGAR E SOLICITAR QUE SEJAM REPSSADOS OS NOSSO E-MAILS ATÉ QUE O GOVERNO ATRAVES DO INSS FAÇA O QUE JÁ DEVERIA TER FEITO E ESTABELEÇA AS REGRAASPRATICASDESSE ENQUADRAMENTO A ESTA LEI COMPLEMENTAR 142 / 2013.

    Estes são os ultimos e unicos apelos desse segmento de brasileiros que nada mais tem a reclamar a não ser a justiça e reparos de seus direitos constitucionais.

    VAMOS TODOS DIVULGAR NOSSA CAUSA E SOLICITAR QUE TODOS OS NOSSOS CORRRESPONDENTES FAÇAM O MESMO PELA NOSSA CAUSA.

  899. Moema
    12 de novembro de 2013

    Ricardo, achei oportuna sua colocação.
    Bem pensado.
    Temos muita gente boa aqui, a maioria nós não conhecemos mas vamos conhecer através do face.
    Pensei em você, no Antônio, Paulo e muita gente boa
    Mas acho ainda que tem que ser um apessoa com tempo para dedicação.
    Estamos chegando a um consenso…rsrsr
    Abraços

  900. Antonio Carlos Santolin
    12 de novembro de 2013

    Pessoal vamos tentar entrar em contato com o autor da lei, Sr. Leonardo, quem sabe ele dê uma ideia de quem deve partir o regulamento da Lei 142, ai sim, se todos pedirem a mesma coisa ao responsável pela regulamentação só tem um jeito do responsável ficar livre da gente, ou seja, providenciar o regulamento o mais rápido possível. Já vou tentar um contado com o Sr. Leonardo.

  901. Moema
    12 de novembro de 2013

    Pessoal,
    Estou sentindo a falta do Antônio por aqui, kd vc?
    Sua presença é muito importante para nós.
    Marisa, Clóvis , achei interessante a ideia de criarmos uma página no face, mas para abrir precsia de ser o chefe , diretor, presidente de um evento, de uma organização e outros.
    Quem que se responsabiliza?
    precisamos agir rápido, a minha sugestão é alguém que tenha tempo para se dedicar.
    Vamos trocar idéias até chegarmos a um consenso.
    Abraços
    Moema Lima

  902. Ricardo Rinaldini
    12 de novembro de 2013

    Boa tarde, amigos PNEs.

    Clovis, tudo bem ?
    Amigo analiso de forma positiva e oportuna sua idéia em estabelecer-mos uma fonte de comunicado via rede social com maior amplitude e recursos.

    Mais deve ser de forma paralela ao nosso Blog do Nobre Vereador Leonardo Mattos, pois entendo que aqui estamos amparados por ele, mesmo que no momento ele opte pelo silêncio e serenidade.

    Estamos atravessando momento de angustia e essa aproximação proposta pela rede social vem ao encontro de nossas necessidades de informação , rápida e segura.

    Estou a disposição em participar no que eu possa contribuir.
    Lembro que ainda estou acamado, mais utilizo celular com pouco funções o ideal seria um note book.

    Logo logo, poderie participar de uma firma mais ativa na pagina ou na sala exclusiva aos PNEs.

    Um forte abraco a vc e o todos nossos amigos.

    E vamos a luta. Estamos fortes e unidos.

  903. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Clovis, eu acho a sua idéia viável, precisamos mostrar a nossa força para que outras pessoas esepciais se juntem a nós, Quem poderia nos ajudar criando esta página?

  904. Miguel Batista Evangelista
    12 de novembro de 2013

    Boa tarde amigos, eu estou enviando vários e-mails: Presidenta Dilma, Lideranças partidárias, Senadores, Deputados Federais e também para a Ministra chefe da CASA CIVIL, se a CASA CIVIL era a responsável pela publicação da regulamentação no DOU, acho importante cobrarmos este Ministério. O que mais me incomoda também é a falta de retorno, o silencio destas pessoas irresponsáveis, é um total descaso para com as pessoas deficientes, total falta de respeito. Pessoal não vamos esquecer deste tratamento privilegiado na hora das eleições, vamos dar voz as urnas, vamos fazer as urnas falarem por nós, vamos fazer acontecer. NÃO PODEMOS PERMITIR QUE UM PAIS DA IMPORTANCIA E TAMANHO DO NOSSO BRASIL SEJA ETERNAMENTE GOVERNADO POR ESTA GENTE QUE NÃO SE IMPORTA COM O SEU PROPRIO POVO, SEUS ELEITORES, SÓ TEM OLHOS PARA O SEU PROPRIO RABO. DEVOLVAM O BRASIL PARA OS BRASILEIROS. ” desabafo “.
    Avante guerreiros ” diferentes ” vamos vencer mais esta batalha, afinal estamos acostumados as batalhas no nosso dia a dia, vamos mostrar que esta ” rasteira ” que tomamos não irá nos derrotar, é só mais um obstáculo de tantos que já enfrentamos e ainda iremos enfrentar.
    ” LEVANTA SACODE A POEIRA E DA A VOLTA POR CIMA “.

  905. Clovis Oliveira
    12 de novembro de 2013

    Amigos, vou tornar a solicitar, vocês que tem mais conhecimento e mais informações, seria mais fácil de administrar uma página no face e teria mais visibilidade aqui estamos restritos a nós. Não sei qual de vocês teria mais facilidade e é uma coisa mais ágil que nosso blog, teria um administrador permitiria só a participação de pessoas envolvidas diretamente com deficiências, mas todos poderiam ver,não sei qual a visibilidade que querem alcançar, pois as associações de deficientes que tem por ai, não vi nenhuma dando enfase e apoio a esta lei que nos beneficiará fazendo valer nossos direitos. Moema, Zezé Marques, Mariza,Hidelmir, José Geraldo, Ricardo Rinaldi, Miguel Batista Evangelis, José Antonio de Oliveira…e tantos outros será que estou errado? Pode ser grupo no lugar de página, parece que tem a possibilidade de ser maior. Se somos 46 milhões de deficientes não somos pouca coisa, temos muito valor, não podemos deixar eles fazerem o querem de nós se não cobrarmos nossos direitos quem cobrará.

  906. Beatriz
    12 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos
    Postei no meu facebook, enviei ao site do PT, ao deputado Reginaldo Lopes, e ao deputado Walter Tosta o texto que a Zezé Marquez já enviou para algumas entidades. Espero estar ajudando.

  907. Wilton
    12 de novembro de 2013

    Publicação na JUSBRASIL parece ser uma sentença já de um processo referente:
    Cite-se. Publique-se.
    0004373-80.2013.4.03.6311 -1ª VARA GABINETE – DECISÃO JEF Nr. 2013/6311025116 – FRANCISCO
    MEIS SOUTULLO (SP017410 – MAURO LUCIO ALONSO CARNEIRO, SP045351 – IVO ARNALDO
    CUNHA DE OLIVEIRA NETO) X INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL – I.N.S.S. (PREVID)
    Vistos, etc.
    1 – Não reconheço identidade entre os elementos da presente ação e a relação indicada no termo de prevenção.
    2 – O art. 11 da Lei Complementar n. 142/2013, previu um período de 6 (seis) meses de ‘vacatio legis’, contados da publicação da Lei na imprensa oficial. Considerando que referida Lei foi publicada no Diário Oficial da União no dia 09/05/2013, concedo o prazo de 10 (dez) dias para que a parte autora justifique a interposição da presente
    ação.
    No mesmo prazo, deverá apresentar documentação médica que comprove a enfermidade declinada na petição
    inicial, a fim de viabilizar a prova pericial, sob pena de indeferimento da petição inicial (art. 267, I do Código de Processo Civil).
    3 – Cite-se o INSS para que apresente contestação no prazo de 30 (trinta) dias.
    4 – Realizada a citação, independente da vinda da contestação, proceda a Serventia a requisição de cópia do
    processo administrativo referente ao benefício objeto da presente ação. Prazo: 60 dias. Fica facultada à parte
    autora a apresentação de tais documentos a fim de se agilizar o prosseguimento do feito.
    5 – Concedo o prazo de 10 (dez) dias para que as partes apresentem quesitos e indiquem assistentes técnicos, sem prejuízo de quesitação específica por parte deste Juízo, tendo em vista a recente regulamentação da LC 142/2013. Cite-se. Intimem-se. Oficie-se.

  908. Miguel Renno
    12 de novembro de 2013

    amigos. Escrevi no site do PT, também a seguinte mensagem:
    Srs. A Presidenta tem a obrigação de dar uma satisfação aos trabalhadores deficientes do Brasil, que esperam a mais de 8 anos a Lei da aposentadoria que deveria ter entrada em vigor dia 09 passado e simplesmente não ocorreu, o INSS não sabe de nada, não houve a regulamentação e então, vamos ter que ir para a ruas?

  909. Zezé Marques
    12 de novembro de 2013

    Olá amigos de luta…..e que luta essa hen!!!

    Escrevi para o site do PT, fui em fale conosco e mandei para todas as secretarias, segue o texto abaixo, sugiro que mandem também, vamos mobilizar esse povo.

    Venho manifestar minha indignação, com o descaso que esta acontecendo com a Lei Complementar 142/2013, sancionada em 08/05/213, pela Presidente Dilma, que instituiu a Aposentadoria Especial para Pessoas com Deficiência.
    Nesta Lei, fica claro que o INSS teria 6 meses para regulamentar os critérios de avaliação médica para a concessão da aposentadoria especial. Como é do conhecimento de todos, o INSS deveria iniciar os agendamentos em 09/11/2013, fato que não aconteceu.
    Qual não foi nossa surpresa, ao constatar que o governo do PT não publicou o Decreto regulamentando a aplicação desta Lei e nem se manifesta dando informações do que está acontecendo.
    Estamos nos manifestando contra a FALTA DE RESPEITO ao trabalhador com deficiência, e o PT não toma providencias, estamos divulgando em todas as redes social, enviando e-mails a toda imprensa escrita e falada para que isso não fique como esta, todo povo Brasileiro tem que saber do desrespeito que do governo com o trabalhar deficiente.

  910. Wilton
    12 de novembro de 2013

    2 – O art. 11 da Lei Complementar n. 142/2013, previu um período de 6 (seis) meses de ‘vacatio legis’, contados da publicação da Lei na imprensa oficial. Considerando que referida Lei foi publicada no Diário Oficial da União no dia 09/05/2013, concedo o prazo de 10 (dez) dias para que a parte autora justifique a interposição da presente
    ação.
    ————————————-

    Entendo que foi dado prazo de 10 dias ao INSS para apresentação da regulamentação.

  911. José Valentin
    12 de novembro de 2013

    Pergunta: já que não houve cumprimento do prazo para regulamentação da lei completmentar 142/13 eles podem fazer essa regulamentação a qualquer momento ou existe prazo para isso?
    O que me deixa mais triste e até mesmo preocupado é com o silêncio das pessoas que sempre nos ajudaram, cadê o Leonardo Mattos, a Rosinha da Adefal etc……
    abraços a todos! contém comigo!

  912. Edy
    12 de novembro de 2013

    Bom dia,
    Estou com voces tambem mandei email para a presidente Dilma. Vamos ter fé que vai dar tudo Certo

  913. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Moema e demais amigos que enviaram e-mail´s para Presidenta, obrigada e acho que o caminho é este! Tamb´wem acredito que estejam corrigindo para nosso beneficio.

  914. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Olá Zezé, obrigada pelas noticias! beijos!

  915. Mariza
    12 de novembro de 2013

    Bom dia! Tem alguns jornais destacando o atraso da Lei, Haroldo eu tb tinha visto esta notícia , mas como não entendi não publquei..mas ontem eu postei aqui a matéria do jornal extra globo quem quiser ver segue LINK novamente:
    http://extra.globo.com/noticias/economia/falta-de-regulamentacao-dificulta-acesso-do-deficiente-aposentadoria-especial-10732766.html

  916. DILTON
    12 de novembro de 2013

    BOM DIA! A LEI 142/13 ENCONTRA-SE EM VIGOR, MAS QUANTO A REGULAMENTAÇÃO NÃO TENHO NOTÍCIAS. VOCÊS TÊM?

  917. HAROLDO DINIZ
    11 de novembro de 2013

    PESSOAL,

    COLOQUEM NO GOOGLE:
    REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142

    E VAI SURGIR VÁRIOS LINK’S, UM DELES É O DO JUSBRASIL.

  918. HAROLDO DINIZ
    11 de novembro de 2013

    OLÁ PESSOAL, BOA NOITE A TODOS!!!

    ACHO QUE JÁ TEM AÇÃO NA JUSTIÇA ACERCA DO PRAZO DA REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142.

    http://www.jusbrasil.com.br/topicos/26848031/lc-n-142-de…/atualizacoes‎

    EM PESQUISA NO GOOGLE, ENCONTREI ESSE LINK DO JUSBRASIL, E PELO QUE ENTENDI É UMA AÇÃO COM ENTRADA A 03 DIAS ATRÁS QUESTIONANDO O PRAZO DE IMPLEMENTAÇÃO DA REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142/2013. SE ALGUÉM PUDER CONFIRMAR SE É ISSO MESMO AGRADEÇO.

    GRANDE ABRAÇO!!!

  919. Clovis Oliveira
    11 de novembro de 2013

    Boa noite amigos, creio que deveria se criar um face e adicionarmos estes amigos que aqui estão e na medida do possível ir agregando mais adeptos da nossa causa, seria mais visível, mais prático, ágil, dinâmico e com melhores resultados. Sugiro então um de vocês que tem mais capacidade e tempo, conhecimento e crie esta ´´agina aposentadoria para deficientes ou até para especiais,pois eu me considero assim, abençoado por Deus e lindo por natureza como dizia Simonal ou Jair Rodrigues, mas também não faz diferença a realidade é essa kkkkk.

  920. Vladimir
    11 de novembro de 2013

    Sonia, na reportagem, eles viajaram na maionese. Veja um pedaço que recortei:
    “…O mais importante é que o Ministério da Previdência Social e o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) já estão orientados sobre a nova legislação e a pessoa com deficiência, se precisar, já poderá buscar o serviço nas agências da Previdência Social”, orienta o deputado. Pelas novas regras, a pessoa que detiver uma deficiência grave poderá se aposentar mais cedo…”

  921. Vladimir
    11 de novembro de 2013

    Amigos!
    Encaminhei mais um e-mail à Presidenta Dilma.
    Minha vontade era desabafar, mas como ela é Chefe de Estado, tenho que respeitar as Instituições que ela está à frente.
    Exma. Sra. Presidenta Dilma Venho novamente manifestar minha indignação, com o descaso que esta acontecendo com a Lei Complentar 142 que instituiu a Aposentadoria Especial para Pessoas com Deficiência, sancionada por Vossa Excelência em maio deste ano. Como é do seu conhecimento, o INSS deveria iniciar os agendamentos em 09 de novembro, fato que não aconteceu. Qual não foi nossa surpresa, ao constatar que o seu governo não publicou o Decreto regulamentando a aplicação da Lei. Sra. Presidenta, pelo respeito que tenho às Instituições, das quais a Senhora é a representante máxima, que lhe dirijo respeitosamente. Porém, nossa exigência é que o direito à verdadeira cidadania da qual a senhora defende veemente em seus pronunciamentos, sejam efetivos. Impedindo assim que o Ministerio da Previdencia, sobre seu comando, não os transformem em pura retórica. Ficamos no aguardo da sua compreensão e ação para o imediato cumprimento da LC-142 de 08/11/2013.

  922. Sônia
    11 de novembro de 2013

    Boa noite a todos,

    Li hoje no “Jornal Dourados Agora” que no dia 3 de dezembro – Dia Nacional da Pessoa com Deficiência – a presidente Dilma anunciará um pacote de medidas de apoio às pessoas com deficiência. Acredito que a regulamentação da aposentadoria especial estará conclusa até esta data para ser inserida no pacote. Eis o link com a matéria:

    http://www.douradosagora.com.br/politica/lei-cria-aposentadoria-especial-para-pessoa-com-deficiencia

  923. Simone
    11 de novembro de 2013

    Boa noite pessoal!

    Acabei de encaminhar e-mail para Presidenta. Vamos contar com o apoio de todos.

    Simone

  924. moema
    11 de novembro de 2013

    Zezé, obrigada pelas boa noticias.
    Abraços

  925. Beatriz
    11 de novembro de 2013

    Boa noite a todos,
    já enviei o meu e-mail a Presidente da república. Se alguém puder me fornecer o e-mail de algum deputado e/ou senador enviarei a eles também.

  926. Rogerio
    11 de novembro de 2013

    E agora, com quem a gente liga?
    Com quem a gente fala?
    Quem fiscaliza isto?
    Gente isto é lei, não pode passar em vão, este país tem que ser um país de gente responsável. Sr. Ministro da previdência o Sr está sabendo o que está acontecendo?
    Tiveram 6 meses para regulamentar esta lei, hora que balburdia.

  927. Zezé Marques
    11 de novembro de 2013

    ….concordo com todos que devemos enviar e-mail para a Presidente Dilma, deputados e senadores também….vou mandar o meu agora, quero encher a caixa postal deles de reclamação…bjs

  928. Zezé Marques
    11 de novembro de 2013

    Caros amigos, que angustia, mas tenho novidades….

    Fui ao INSS agora à tarde e conversei com um conhecido meu que trabalha lá e que faz os agendamentos para passarmos pela perícia, ele me disse o seguinte…que alguns dias atrás, todos os agentes e peritos, aqui da minha cidade, passaram por um treinamento, explicaram direitinho como será essa nova Lei 142, inclusive a perícia será feita como se faz quando pedimos auxilio doença, os médicos irão avaliar caso a caso e darão seu parecer (esse é o pior, caso alguém pegue um perito chatíssimo), eles irão receber este regulamento via e-mail, vão imprimir e assinar para constar a ciência de toda norma sobre os procedimentos que irão adotar com essa Lei. Eles também achavam que na sexta-feira já estaria tudo em ordem porque foi falado nessa reunião, e não sabem o que aconteceu para não ter recebido nenhuma informação até o momento, eles também estão estranhando, mas que tudo no INSS é moroso e pediu calma e paciência, porque se já treinaram todos é porque deve estar faltando alguns ajustes, ou perceberam algum erro e estão consertando (??) Esse meu amigo ficou com meu telefone e assim que ele souber alguma coisa vai me ligar, daí eu aviso vocês.

    Enquanto conversamos chegou um médico perito amigo meu e começamos a conversar, eles acham que realmente aconteceu alguma coisa, porque era para estar vigorando esse regulamento desde sexta-feira, dia 8/11.

    Amigos, também estou triste e angustiada, queria muito ter marcado minha perícia hoje, e revolver tudo isso, mas vamos esperar mais um pouco, e, se observamos que nada será feito daí sim vamos a luta.

    Fiquem em paz.

  929. Moema
    11 de novembro de 2013

    Ricardo,tudo bem?
    Entrei no google e digitei site da presidente da republica. daí veio planalto alguma coisa…daí vc vai no fale com a presidente, responde umas perguntas sobre cidade, telefone, sexo …daí eles mandam um e-mail para o seu endereço eletrônico para vc confirmar.Faça isso.
    Abraços
    Moema Lima

  930. fernando
    11 de novembro de 2013

    agendei para 13/11, como aposentadoria especial para pessoas com deficiência, foi solicitado laudo médico etc… frisei aposentadoria especial para pessoas com deficiência, e o atendente agendou e agora??? Não está ainda regulamentado?
    ligo para desmarcar?

  931. Ricardo Rinaldini
    11 de novembro de 2013

    Moema, insuperável boa tarde.

    Por favor passa o E-mail de Nossa adorável, amável, digníssima, excelentíssima:

    Presidenta da Republica Federativa do Brasil .

    Pois também gostaria a salienta-lá sobre esta situação vergonhosa que estamos passando.

    É amiga mais uma em nosso histórico de vida, tenho certeza que estamos sofrendo hoje e vamos receber em troca o de melhor em outro momento futuros.

    Vc entendeu, não é.

    Beijos

  932. Paiva
    11 de novembro de 2013

    Lembram da reunião coletiva da CUT, realizada no dia 17 de outubro, onde eles decidiram sugerir ao poder público avaliar a aplicação da lei complementar de seis em seis meses? A maior preocupação da CUT naquele momento era em relação ao índice que determinava o que seria deficiência grave, moderada ou leve. Segundo o grupo, o modelo não permitia classificações condizentes com a realidade e é diferente do adotado na Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, promulgada pela Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU) e incorporada no ordenamento jurídico brasileiro pelo Decreto 186/08.

    “Sugeriremos alterações e verificaremos com o setor jurídico se cabe ação de inconstitucionalidade”, destacou o representante da CUT Solaney. “Caso caiba, entraremos na justiça para defender os direitos dos trabalhadores”.

    Com a adoção do atual índice, ficaria excluída a vida laboral passada do trabalhador. E, como avalia a deficiência de forma equivocada, trabalhadores com deficiências tidas como graves não terão acesso ao benefício.

    O projeto também é criticado pela não participação da sociedade na discussão. “Foi uma surpresa o modo como o processo de construção da Lei foi feito. No mínimo indelicado. Onde se discute questões relacionadas aos negros, é preciso ter negros, onde se discute mulheres, é preciso ter mulheres. Onde se discute deficientes, é preciso ter coletivos que trabalhem com deficientes. Não houve diálogo”, declara Valter Luiz, coordenador do Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência.

    Quando o governo viu que ia dá bode, resolveu não publicar na data prevista e fazer as devidas correções!

  933. Moema
    11 de novembro de 2013

    Marisa, fiz como você e encaminhei um e-amil para a presidente.
    Seria ótimo se todos fizessem o mesmo.
    Abraços
    moema lima

  934. Moema
    11 de novembro de 2013

    Antônio,Como disse o nosso amigo Ricardo, temos muita admiração e respeito por você.Você é de suma importância para nós.
    Peço a você, somente uns dias para avaliarmos o que acontece e o que pode ser feito.
    Essas situações exige de nós cautela para não termos atitudes impulsivas.
    Vamos esperar, tenho certeza de que vai dar tudo certo.Quem sabe o que eles vão alterar não seja melhor para nós? vamos aguardar antônio, por favor, estou lhe pedindo.
    Abraços
    Moema Lima

  935. Paiva
    11 de novembro de 2013

    Gente boa tarde,

    Eu imagino que aconteceu o seguinte: devido as reclamações e e a posição que alguns membros do judiciário opinaram, chegaram a conclusão que iriam perder todas na justiça. Portanto, como o regulamento foi feito nas coxas, resolveram alterar alguns ítens.
    Devemos agir com parcimônia, acredito que no máximo no final deste mês temos a resolução do problema!

  936. Paulo
    11 de novembro de 2013

    Olá pessoal,
    Torço muito que este tal erro , seja a infantil avaliação de funcionalidade. vamos torcer que retirem essa cruel avaliação, e que sejamos avaliados pela nossas deficiencias (e não também pela parte social).

    Abç a todos.

    Paulo.

  937. Antonio Moreira de Oliveira
    11 de novembro de 2013

    MOEMA, AMIGOS,

    HOJE MAIS CEDO POSTEI O RETORNO DO JUIZ SOBRE O QUE ESTÁ ACONTECENDO, ESTE INCLUSIVE NOS SUGERIU UM MANDADO DE INJUNÇÃO PERANTE O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA, QUE TAMBÉM POSTEI HOJE, VEJA ABAIXO POR FAVOR.

    A LEI 142 É MERAMENTE UMA LEI ELEITOREIRA, ISTO É, VAI SERVIR DE PROPAGANDA PARA ELEGER CANDIDATOS…

    VEJAM QUANTAS REPORTAGENS, SEMINÁRIOS, PALESTRAS, ESTUDOS ETC, FORAM PROMOVIDOS PARA DILVULGAR A LEI 142…

    VEJAM HOJE, QUE O GOVERNO SE NEGA A CUMPRIR A LEI, QUE SOMOS OBRIGADOS A ENGOLIR O TAL “ERROS NA REGULAMENTAÇÃO”, QUEM VEM A PÚBLICO FALAR ALGUMA COISA???

    ONDE ESTÃO TODOS?
    AGUARDEM AS ELEIÇÕES, VÃO TODOS APARECER…

    CHEGA, CANSEI DE SER TRATADO ASSIM…
    ANTONIO.

  938. Ricardo Rinaldini
    11 de novembro de 2013

    Antonio Moreira de Oliveira, tens o meu respeito.

    Concordo plenamente .

    Vamos fazer nossa marcha a Brailia de todos cantos do Brasil.

    Vamos agendar logo este grande dia.

    Vamos fazer sim manifestação.

    Vamos de camiseta Branca, estampada em preto:

    Sou sim Deficiente e Cidadão Brasileiro!
    CHEGA DE INJUSTIÇA

  939. Moema
    11 de novembro de 2013

    Antônio,Ricardo, Jesuíno, Haroldo, marisa, Zezé e outros…
    Minha sugestão é que vamos fazer como o Sr. Leonardo disse, vamos aguardar uns dias e depois vamos a luta.
    Antônio, será que podemos entrarem contato com o executivo direto?
    Você poderia contatar o juiz seu amigo para saber direitinho o que aconteceu?
    Abraços
    Moema Lima

  940. LIDIA
    11 de novembro de 2013

    AMIGOS
    Não acredito que o sonho virou pesadelo, vamos com fé tem que ter uma solução…
    Sempre unidos!!!

  941. Antonio Moreira de Oliveira
    11 de novembro de 2013

    AGORA MAIS ESTA… ERROS NA REGULAMENTAÇÃO?

    O QUE PENSAM QUE SOMOS?
    INCAPAZES DE PENSAR? DE ENTENDER? SOMOS DEFICIÊNTES DE ACEFALIA (FALTA DE CELEBRO)?

    NADA DISSO MEUS AMIGOS,
    TIVERAM 06 MESES PARA ELABORAR A REGULAMENTAÇÃO, ESTE DOCUMENTO FOI REDIGIDO PELOS GRUPOS SOB COORDENAÇÃO DO DR. MARCO ANTONIO PEREZ, ESTA À DISPOSIÇÃO DO GOVERNO/INSS DESDE O DIA 18/10…

    ERRO? É O ABSURDO DO USO DE AVALIAÇÃO MÉDICA E FUNCIONAL.

    ERRO QUE NÃO É DO GRUPO QUE ELABOROU O DOCUMENTO, MAS DO PREJETO DE LEI COMPLEMENTAR 142, POIS O GOVERNO APENAS SANCIONOU O TEXTO, LEIAM A LEI, ESTÁ LÁ BEM CLARO.

    É COMO EU DISSE: O GOVERNO QUE APENAS NOSSOS IMPOSTOS E RECOLHIMENTOS, DEPOIS NOSSAS FAMILÍAS QUE SE DANEM PARA NOS ENTERRAR! OS POLÍTICOS POR SUA VEZ NOS EXERGAM TÃO INSIGNIFICANTES QUE ATÉ JOGAM NOSSOS VOTOS NO LIXO…

    A IMPRENSA DEU-SE PRESSA EM DIVULGAR O DIREITO À APOSENTADORIA, MAS AGORA NINGUÉM, NINGUÉM, NIGUÉM PUBLICA QUALQUER COISA…

    SE FOSSE VERDADE O TAL “ERROS NA REGULAMENTAÇÃO” O PRÓPRIO GOVERNO DEVERIA NOTICIAR O ATRASO, EMBORA TIVERAM 06 MESES PARA EVITAR O TAL “ERROS NA REGULAMENTAÇÃO”.

    MAS É FÁCIL DE ENTENDER A ESTRATÉGIA DO GOVERNO E DOS POLÍTICOS: DEFICIENTE FISÍCO NÃO TEM FORÇA PARA IR ÀS RUAS PARAR O TRÂNSITO, PARA QUEBRAR FACHADAS. NÃO TEM REPRESENTATIVIDADE, EMBORA SOMOS EM TORNO DE 46 MILHÕES DE PESSOAS… ESTÃO TODOS RINDO DE NÓS, PORQUE ELES SÃO OS ARQUITETOS DO PRECONCEITO QUE NOS SÃO IMPUTADOS TODOS OS DIAS, COMO A COTA DE VAGAS, VAI VER SE TEM COTA PARA DEFICIENTE COM CURSO SUPERIOR?!

    SEI QUE VOU EMBORA DESTE MUNDO SEM QUE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SEJAM RESPEITADAS PELO GOVERNO E PELO POLÍTICOS, MAIS DEIXO UMA HERANÇA PARA MEUS FILHOS:
    POSSO SER DEFICIENTE PELA PÓLIO, MAS TENHO INTEGRIDADE MORAL!!! MUITO DIFERENTE DOS GOVERNANTES E POLÍTICOS DESTE PAÍS!!!

    MINHA DIGNIDADE E MINHA HONRA SOBREPÕE A TODOS ELES!!!
    ANTONIO MOREIRA!!!

  942. Ricardo Rinaldini
    11 de novembro de 2013

    Boa tarde, amigos que céu lindo e brilhante.

    Como já disse meu amigo Tarcísio, então vai GURU.

    Eu já havia postado sobre ERRO Estatuído por ignorância ou atenção SAFADEZA eleitoreira.

    Me parece um erro de extrema ignorância, senão os mestres em orientação jurídica dariam uma solução justa ao empasse.

    Mais na minha modesta opinião o fator TEMPO.

    Entendam TEMPO ( Eleição ) vai nos cozinhar um pouco mais.

    Beijos para as meninas.
    Abraços forte aos meninos.

    E vamos ao nosso Ato de Injuncao.
    Minha opinião individual

    Até a próxima

  943. moema
    11 de novembro de 2013

    Pessoal, a resposta do Sr. Leonardo.

    Boa tarde, Moema.

    Sim, de fato a Lei já deveria estar em vigor, contudo, infelizmente, o INSS ainda não está aceitando o agendamento, pois aguarda publicação do regulamento, que de fato já deveria ter sido publicado

    Vamos aguardar mais uns dias, antes de tomarmos qualquer atitude. Imaginamos que o regulamento não foi publicado devido ao fato de diversas pessoas terem manifestado contrariamente a alguns aspectos dele, que poderia ser desfavorável aos deficientes. Portanto, acreditamos que a demora seja para aperfeiçoamento do instrumento. Se for isso mesmo, melhor para todos.

    Se for necessário, iremos cobrar do Executivo, ainda que seja na Justiça, mas, por enquanto, vamos aguardar e torcer pelo melhor.

    Com atenção,

    Laura Beleza Rocha

    Chefe de gabinete Vereador Leonardo Mattos

  944. moema
    11 de novembro de 2013

    Boa tarde!
    Marisa obrigada pela informação, veio na hora certa.rsrs
    Claro que o Sr. Leonardo sabe o que está falando.
    Vamos aguardar, acompanhar…
    Abraços

  945. HAROLDO DINIZ
    11 de novembro de 2013

    OLÁ PESSOAL, BOM DIA A TODOS!!!!

    06 MESES PARA FAZER UMA REGULAMENTAÇÃO, E DESCOBRIR AGORA QUE TEM ERRO, É BRINCADEIRA. TOMARA DEUS QUE ESSA INFORMAÇÃO DO LEONARDO MATTOS ESTEJA CORRETA. NESSE PAÍS ATÉ DOS ABSURDOS A GENTE DESCONFIA. VAMOS AGUARDAR, JUNTOS SOMOS MAIS FORTES.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!!!!

  946. Jesuino
    11 de novembro de 2013

    Agendei atualização de dados para 23/12/13, ela falou para acompanhar todos os dias no diário oficial.
    Abracos..

  947. Jesuino
    11 de novembro de 2013

    Boa Tarde

    Liguei no 135, a atendente desconhecia a Lei 142/13, sobre aposentadoria, depois de análise, me informou que a Lei 142 publicada em 08/05/13, ainda não tinha entrado em vigor…Ai foi “sabatinada” agora ela com certeza já sabe da Lei. Abcs

  948. Beatriz
    11 de novembro de 2013

    Obrigada pela informação e seu empenho em nos manter informados, Mariza. Vamos aguardar e manter a esperança!

  949. ANANIAS
    11 de novembro de 2013

    Boa tarde amigos,
    Também liguei no 135 e o atendente me pediu para passar o meu NIT porém não havia nenhum link desta aposentadoria, ao que indaguei: então para quê o meu NIT? a resposta: só para registro. Quanta desinformação! Então tentei buscar informações na associação dos deficientes físicos aqui da minha cidade e o pessoal do jurídico disse nada saber do atraso e inclusive se eu tiver alguma informação para ajudá-los. Temos que ter fé, muita fé
    Ananias

  950. Mariza
    11 de novembro de 2013

    Pessoal, segue resposta do Vereador Leonardo Mattos referente ao e-mail que passei hoje de manhã:

    Boa tarde Mariza,

    O Vereador pede desculpas, mas a demanda por informções têm sido muito grande e informa que o adiamento se deve ao fato de alguns erros na regulamentação.
    Vamos aguardar, dentro de alguns dias sairá.

    Atenciosamente,

    Fátima
    Secretária do Vereador Leonardo Mattos
    3555-1192

  951. Beatriz
    11 de novembro de 2013

    Caros colegas deficientes, infelizmente só conheci esse blog hoje, podem contar comigo para o que for preciso.

  952. Mariza
    11 de novembro de 2013

    Que bom que tem pessoas que antes estavam no anonimato agora estão se manifestando , nos dá mais força, pois sabemos que temos mais apoio em caso de ter que “apelar”.Mas eu acredito que esta semana tudo se resolve .Abraços!

  953. Moema
    11 de novembro de 2013

    Miguel, o bom é que sempre temos esperanças.Isso nunca pode morrer,”Esperança”.
    Mas umas vão acabando, se desencantando… outras começando…
    Abraços

  954. Miguel Renno
    11 de novembro de 2013

    Moema. Tudo ótimo, tirando essa 142 que não sai do papel. O Sarney eu tive esperança nele em 2010. Agora nunca mais.
    Miguel Renno

  955. Roberto Silvano
    11 de novembro de 2013

    É questão de dias que haverá(ão) mandato(s) criando essa porta para que o decreto cumpra-se. Exceto se o agendamento for liberado. E sabemos, infelizmente, que isso não vai garantir satisfação a todos. A estrutura nunca foi suficiente e essa demanda nova vai acarretar problemas. Não se trata de “pensar negativo…ter aflição”. É uma realidade que se conhecesse ha anos.
    Mas estou percebendo que este pequeno universo manifestando-se aqui, comprova que não estamos resignados com esse vícios de “IMPREVIDÊNCIA” !!!

  956. Moema
    11 de novembro de 2013

    Miguel, udo bem com vc?
    Desculpe te dizer mas o Sarney nuca fez nada a não ser aumentar o patrimônio dele.
    Vamos aguardar , ter calma, isso é essencial agora.
    Vamos aguardar noticias do Antônio, Ricardo e outros.
    Abraços

  957. Miguel Renno
    11 de novembro de 2013

    Amigos. Vejam abaixo o meu comentário no inicio deste blog em 2010, quando o Sr. Sarney em reunião com os deficientes e o Leonardo Mattos em Brasília se comprometeu em ajudar na aprovação imediata da Lei no Senado, aconteceu que foi aprovada no Camará Federal na época, e ficou no Senado mais de 2 anos, e o Sarney nada fez. Então a informação da Deputada Rosinha que até o final do ano será regulamentada, pra mim já não vale nada, pois nada acontece, tudo esta na mesma, é como se essa lei 142 não existisse, ligue no 135 e é isso que eles informam. VAMOS A LUTA, VAMOS A BRASÍLIA, TEMOS QUE FAZER BARULHO, NINGUEM NOS VÊ, somos uma grande quantidade de cidadães esquecidos pelo governo, pela mídia, onde estão as reportagens na televisão, quando a lei saiu até o Jornal Nacional noticiou, mas agora que não saiu do papel eles não noticiam nada…
    Grande abraço. nos vemos por ai!!!

    Miguel Renno
    21 de maio de 2010
    Caro Leonardo.
    Agora com apoio do Exmo. Senador Sarney acredito que esta importante regulamentação da Constituição Federal finalmente saia do papel, parabéns por todas as suas iniciativas e lutas. Miguel Renno

  958. Moema
    11 de novembro de 2013

    Marcos, tudo bem com vc?
    Este ano????????????
    Como este nao se era para sair ontem?
    Eles tem obrigação moral de nos posicionar, isto sim. É o que eu penso.Abraços

  959. Moema
    11 de novembro de 2013

    Boa tarde!
    Antônio, não entendi porque não apareceu o que foi postado por mim aqui hoje.rs Paciência.
    Acho que o momento é delicado mas nos pedir para não agirmos pelo impulso.
    Temos que chegar num consenso pois a nossa força se chama união.
    Acredito que devemos esperar até amanhã, nos inteirarmos de tudo e aí sim, decidirmos juntos o que fazermos.Também encaminhei e-mail para o Sr. Leonardo e gostaria que se você pudesse , achar conveniente me passar o telefone dele, vou ficar agradecida.Penso assim, as pessoas que forma contatadas para conversar sobre a homologação e outros, não são levianas, são pessoas sérias que conversaram com vc e a Zezé, portanto vamos esperar até amanhã. Não estou dizendo que é o certo e sim que é o que eu penso.Abraços

  960. MARCOS
    11 de novembro de 2013

    BOA TARDE CONVERSEI COM A ROSINHA DA ADEFAL, ELA ME INFORMOU QUE ESSE ANO AINDA SAI O REGULAMENTO.

  961. Beatriz
    11 de novembro de 2013

    Miguel, voce poderia por gentileza me passar o e-mail da Rosinha? Gostaria de pedir um apoio a ela também. Obrigada

  962. Miguel Batista Evangelista
    11 de novembro de 2013

    Francisco Ubiratan,
    Obrigado pelo retorno, vou apenas aguardar a regulamentação da lei para dar entrada no meu processo de aposentadoria especial, espero não ter que apelar para justiça.

  963. Miguel Batista Evangelista
    11 de novembro de 2013

    Boa tarde amigos, Antônio o Mandato de Injunção ainda é possível? ( me parece que só é possível Mandato de Injunção antes de sancionada lei sobre o tema ).
    Se for possível entrar com Mandato de Injunção coletivo, qual seria o procedimento? A distancia física que nos separa não seria um empecilho?
    Não sei mais o que fazer… esta batendo o desespero. Me lembro que a Deputada Rosinha da Adefal, durante a tramitação do projeto na Camara dos Deputados teve atuação digna para aprovar o projeto, foi uma das grandes defensoras da causa, estou enviando Email para a mesma para nos ajudar de alguma forma lá em Brasilia, VAMOS COBRAR… COBRAR…COBRAR…

  964. Beatriz
    11 de novembro de 2013

    Ola Tarcisio, poderia me enviar o requerimento por e-mail tb? Muito obrigada, Beatriz beatrizmpossas@yahoo.com.br

  965. Miguel Renno
    11 de novembro de 2013

    Quem já esperou 31 anos, não pode esperar mais nem um dia.

  966. Wilton
    11 de novembro de 2013

    Pessoal, calma…Nós deficientes aguardamos esta lei por 31 anos, não custa aguardar mais uns dias. Acredito que vai sair logo pois se demorar o prejuízo para o INSS será maior a cada dia.É o que penso.

  967. FRANCISCO UBIRATAN
    11 de novembro de 2013

    PREZADO MIGUEL EVANGELISTA, BOA TARDE!
    SEU RACIOCÍNIO ESTÁ CORRETO, NÓS TRABALHADORES NÃO TEMOS PODER E NEM OBRIGAÇÃO DE FISCALIZAR SE O MAU PATRÃO ESTÁ RECOLHENDO SEUS IMPOSTOS EM DIA.
    EU E MINHA ESPOSA TRABALHAMOS EM UMA EMPRESA QUE FALIU NO ANO PASSADO E O MAU PATRÃO DEIXOU DE RECOLHER POR 1 ANO E MEIO TODOS SEUS IMPOSTOS.
    COMO ATINGIU OS REQUISITOS PARA SUA APOSENTADORIA, MINHA ESPOSA DEU ENTRADA EM SUA SOLICITAÇÃO EM OUTUBRO PASSADO.
    NO EXAME DE SUA DOCUMENTAÇÃO FOI CONSTATADA A FALTA DE RECOLHIMENTO AO INSS PELO MAU PATRÃO.
    RESUMINDO MINHA ESPOSA FOI APOSENTADA COM TODOS OS SEUS DIREITOS (JÁ ESTÁ ATÉ RECEBENDO),E O MAU PATRÃO FOI INSCRITO NA DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO.
    SIMPLES ASSIM!!!
    ESPERO TER AJUDADO CARO MIGUEL.
    UM FORTE ABRAÇO À TODOS.

  968. Moema
    11 de novembro de 2013

    Antônio, boa tarde!
    Acredito que unidos tenhamos uma força maior.
    Acredito também que devemos esperar até amanhã, pois você, a Zezé eo Ricardo conversaram com gente poderosa e eles afirmaram que estavam tudo pronto, eles não iam falar de modo leviano, sabiam o que estavam falando. Vamos aguardar Antônio, depois vamos nos unir, sempre foi assim.Vamos agir de uma maneira racional e não pro impulsos.Abraços.Voc~e tem o telefone do Leonardo? precisamos falar com ele.

  969. Antonio Moreira de Oliveira
    11 de novembro de 2013

    AMIGOS:

    UMA SOLUÇÃO PODE SER ADOTADA POR NÓS, INDIVIDUAL OU COLETIVAMENTE, É PROPOR UM MANDADO DE INJUNÇÃO PERANTE O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA – STJ.

    O QUE SIGNIFICA UM MANDADO DE INJUNÇÃO?
    ENQUANTO NÃO EXISTIR A NORMA QUE REGULAMENTA ALGUM DIREITO CONSTITUCIONAL, O CIDADÃO OU GRUPO DE CIDADÃOS PO­DERÁ UTILIZAR O MANDADO DE INJUNÇÃO PARA GARANTIR O EXERCÍ­CIO DO DIREITO. FUNCIONA ASSIM: SE EXISTE UM DIREITO CONSTI­TUCIONAL, E A AUTORIDADE PÚBLICA SE NEGA A RESPEITÁ-LO POR­QUE MIO EXISTE UMA LEI QUE REGULAMENTE, A PESSOA PREJUDI­CADA ENTRA COM UM MANDADO DE INJUNÇÃO PERANTE A JUSTIÇA. E A DECISÃO DO JUIZ, RESOLVENDO AQUELE CASO CONCRETO, FICA VALENDO COMO LEI PARA AS PARTES.

    EU VOU AGUARDAR ATÉ O FIM DO DIA PARA BUSCAR MEU DIREITO, ACREDITO QUE ESSA SEJA UMA DECISÃO, O QUE VOCÊS PENSAM A RESPEITO?

    ANTONIO.

  970. Mariza
    11 de novembro de 2013

    Pessoal, olha a matéria que encontrei, leia na integra pois tem uma parte importante que pode mos dar entrada com base em outra lei…

    Previsto para ser publicado na sexta-feira passada, o decreto que regulamenta os critérios para a concessão da aposentadoria especial do INSS às pessoas com deficiência acabou não saindo. Com isso, a Lei Complementar 142/2013, que prevê a redução do tempo de contribuição e da idade mínima para pedir o benefício nesses casos, somente terá plena validade após a regulamentação, embora tenha entrado em vigor ontem.

    O atraso retrataria o desrespeito do governo com a categoria, segundo a superintendente do Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD), Teresa Costa d’Amaral, de 64 anos:

    — É uma dificuldade constante da pessoa com deficiência ter a sua cidadania respeitada, porque as questões são todas dificultadas pelo estado ou desconhecidas pela sociedade — afirma.

    Com o impasse, o INSS orienta o segurado a aguardar o decreto ou agendar o pedido do benefício com base nas regras da Lei 8.213/1991: “Se for indeferido antes de sair o decreto, ele pode pedir revisão baseado na Lei 142”.

    — Como pedir a aposentadoria sem saber o que o espera? — pergunta Teresa.

    Sistema dificulta os recursos

    Para Georgette Vidor, secretária municipal da Pessoa com Deficiência no Rio, a capacitação dos médicos peritos do INSS será fundamental para a aplicação da lei de forma correta e justa:

    - Os peritos devem avaliar os fatores determinantes na vida laboral, que interferem na resistência e na tolerância para a pessoa desempenhar as mesmas tarefas — diz.

    Segundo a categoria dos médicos peritos, porém, o sistema utilizado pela Previdência Social não ajuda:

    — O INSS não desenvolveu nenhum sistema novopara dar suporte à lei. Usamos um arcaico, calcado no MS-DOS, o Prisma, que já deveria estar em extinção. Não há espaço para anotar laudo, exame, nada, apenas códigos para liberar pagamentos. Como não sabem mexer, os peritos terão um treinamento-relâmpago. Esse método é péssimo, pois dificultará a defesa do cidadão que tiver o pedido de benefício negado pelo instituto —afirma Franscisco Eduardo Cardoso Alves, diretor do Sindicato Nacional dos Peritos.

    Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/economia/falta-de-regulamentacao-dificulta-acesso-do-deficiente-aposentadoria-especial-10732766.html#ixzz2kLVnvz00

  971. Valter
    11 de novembro de 2013

    Ta caminhando!!1
    Requisitos e critérios especiais para a concessão de aposentadoria aos servidores públicos com deficiência foram aprovados, nesta quarta-feira (23), pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). A proposta (PLS 205/2005) foi apresentada pelo senador Paulo Paim (PT-RS).
    O relator, senador Armando Monteiro (PTB-PE), disse estar convencido da sensatez do projeto, que “reconhece os esforços despendidos pelos servidores com deficiência física e regulamenta o direito público subjetivo à aposentadoria especial”.
    Em substitutivo, o relator promoveu alterações nos critérios estabelecidos no projeto. Segundo argumentou, a Emenda Constitucional nº 47, introduziu na Constituição a possibilidade da aposentadoria especial para as pessoas com deficiência não apenas no serviço público, como também para aqueles que são segurados do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Assim, avaliou não se justificar tratar de forma diferente os servidores públicos e os segurados do RGPS.
    Em nome do princípio da isonomia, o substitutivo adapta o PLS 205/2005 aos critérios fixados pela recente Lei Complementar 142/2013, que regulamenta a aposentadoria da pessoa com deficiência segurada pelo Regime Geral da Previdência Social .
    O substitutivo passou a determinar que o servidor público com deficiência pode se aposentar após dez anos de efetivo exercício no serviço público e cinco anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria. Quanto ao tempo de contribuição, deve ser de 25 anos, se homem, e 20 anos, se mulher, no caso de pessoa com deficiência grave. No caso de pessoa com deficiência moderada, os homens devem ter 29 anos de tempo de contribuição e as mulheres, 24. Se a deficiência for leve, os homens devem ter contribuído por 33 anos e as mulheres, por 28 anos.
    A idade mínima para se aposentar corresponde ao estabelecido na Constituição Federal (60 anos para os homens e 55 anos para as mulheres), reduzida em número de dias idêntico ao da redução obtida no tempo de contribuição estabelecida neste projeto.
    A proposta segue agora para votação no Plenário do Senado.

  972. Pedro Triaca
    11 de novembro de 2013

    Eu também passei mensagem pra Presidente Dilma e Ministra Gleise da Casa Civil.Enviei textos usando o facebook para os grandes jornais do Paraná e S.Paulo. Todos podem fazer o mesmo. Mas precisamos uma orientação jurídica com urgência.

  973. Adalberto
    11 de novembro de 2013

    A todos,
    Vamos encher o 135 do INSS com nossas reclamações pedindo a EXONERAÇÃO DA DIRETÓRIA DO INSS pelo descumprimento da LEI Complementar 142/2013.
    A Diretoria sem vergonha do INSS poderia pelo menos colocar uma explicação em seu Site. Não demoraria 5 minutos para isso.
    É uma VERGONHA!

  974. Antonio Moreira de Oliveira
    11 de novembro de 2013

    AMIGOS BOM DIA!!!

    EU NÃO TENHO NENHUMA INFORMAÇÃO A RESPEITO DA REGULAMENTAÇÃO HOJE. É LAMENTÁVEL MAS DE FATO O GOVERNO CONTINUA A NOS TRATAR COMO OS NAZISTAS FAZIAM COM OS JUDEUS, QUEREM MAIS É QUE TODOS NÓS SIGAMOS PRA COVA, ANTES PORÉM EXIGE DE NÓS TODOS OS IMPOSTOS, RECOLHIMENTOS, VOTOS NAS ELEIÇÕES…

    POR FALAR EM ELEIÇÕES, SE VOCÊS LEREM AS POSTAGEM AQUI DO BLOG, VÃO CONSTATAR QUE EU, RICARDO RINALDINI, MARIZA, MOEMA, ETC, JÁ SOLICITAMOS HÁ MUITO TEMPO, AO ATUAL VEREADOR LEONARDO MATTOS, AUTOR DA LEI 142 E PROPIETÁRIO DESTE BLOG, QUE NOS DÊ UMA PALAVRA, UM CONSELHO, UMA OPINIÃO, MAS ATÉ HOJE NENHUMA MANIFESTAÇÃO, INCLUSIVE QUEREMOS HOMENAGIÁ-LO PELO PROJETO, MAS INFELIZMENTE NÃO SOMOS PRIORIDADE…

    ESTOU AGUARDANDO O RETORNO DO JUIZ FEDERAL DA SUPREMA CORTE SOBRE A POSSIBILIDADE DE UMA AÇÃO PESSOAL OU COLETIVA, CASO MAIS ALGUÉM QUEIRA FORMAR FILEIRA COMIGO PARA PELO MENOS LEVAR PARA O CAMPO JUDICIAL NOSSA INSATISFAÇÃO COM TANTO DESCASO E DESRESPEITO. CONTRIBUIMOS COM IMPOSTOS, RECOLHIMENTOS E AINDA SOMOS OBRIGADOS A VOTAR…

    ESTOU ESGOTADO COM A FORMA QUE NÓS, DEFICIENTES SOMOS ENXERGADOS NESTE PAÍS, ATÉ NOSSA REPRESENTATIVIDADE NAS URNAS ESTÁ SENDO JOGADA NO LIXO…

    SE EU TIVER NOVIDADES, E SE AINDA FOR PERMITIDO, VOLTO AQUI E ENTRO EM CONTATO.

    ANTONIO MOREIRA.

  975. Miguel Batista Evangelista
    11 de novembro de 2013

    Amigos enviei esta mensagem para Senadores, Deputados e lideranças partidárias. penso que teremos que voltar a pressão total sobre o Congresso Nacional. Alguém tem que responder por esta falha.
    Bom dia Srs.

    Venho através do presente declarar minha ignorância e total falta de conhecimento sobre os tramites e poderes do CONGRESSO NACIONAL.
    Como é do conhecimento de todos a Presidenta Dilma sancionou em 08.05.2013 a LC 142/2013 que trata da aposentadoria especial para deficientes, sendo que a lei deveria ser regulamentada e publicada no DOU em 06 meses, para que entrasse em vigor no dia 09.11.2013.
    Pois bem, a Lei não foi regulamentada e também não entrou vigor no prazo determinado, devo entender que esta falha gravíssima ocorreu devido ao descaso da CASA CIVIL, responsável pela publicação ou pelo total desinteresse da grande maioria de nossos políticos em causas pequenas como esta, que não dão ibope.
    Srs. Tomo a liberdade de enviar estas duvidas pois entendi que durante a tramitação da matéria no CONGRESSO NACIONAL, os Srs. sempre se manifestaram favoráveis ao projeto. Espero agora contar com toda a dedicação dos Srs. no sentido de averiguar o ocorrido, afinal penso que um projeto aprovado por UNANIMIDADE NO SENADO E CAMARA FEDERAL, SANCIONADO PELA PRESIDENTE DA REPUBLICA, não deveria receber tratamento tão pequeno por parte de quem quer que seja, estamos assistindo um completo descaso e desrespeito com a CONSTITUIÇÃO FEDERAL.
    Srs. Não vamos esperar a proximidade das eleições vamos de imediato resolver este problema e dar uma satisfação a esta pequena parcela do eleitorado, somos poucos porem existimos.
    DIGNIDADE JA.

  976. Mariza
    11 de novembro de 2013

    Pessoal ,também passei um e-mail para a Presidenta Dilma, se ela vai ler eu não sei, só sei que temos que tentar, usei o espaço “fale com a Presidenta”, só peço que sejam cautelosos e tomem cuidado com as palavras, neste momento temos que ter sabedoria.Abraços.

  977. Mariza
    11 de novembro de 2013

    Pessoal, passei o e-mail abaixo para o Sr. Leonardo, estou aguardando a resposta…parece que ele anda muito ocupado.
    Bom dia Leonardo!

    O que houve? Você não está nos acompanhando no seu blog? Várias vezes pedimos a sua ajuda e você não tem se manifestado, estamos preocupados com o seu silencio, mas enfim o que você sabe da LEI 142/2013, quando o regulamento será publicado? Deveria ter sido sexta-feira.

    Por favor nos dê um retorno.

  978. Roberto
    11 de novembro de 2013

    Acabei de falar com o atendimento 135 do INSS, e conforme a atendente, Sra. Leisiane, a lei não está em vigor, que devemos aguardar, não se sabe quanto tempo, dise para ligar daqui a uma semana, para saber se há novidades. Um absurdo esse país, uma falta de respeito total com o cidadão que paga impostos e não tem em momento algum sequer uma justificativa para tamanha falta de atenção e respeito.

  979. Jose Antonio
    11 de novembro de 2013

    Antonio Moreira, estou muito apreensivo, sem saber noticia da nossa lei, não entrei ainda no site do inss, pois não estou sabento se já esta valendo, por favor dai nos uma luz, ve se o senhor Leonardo de Mattos tem alguma posição sobre o assunto. muito obrigado.

  980. Vladimir
    11 de novembro de 2013

    aro Leonardo.
    Nesse momento de incerteza e insegurança. Sua opinião sobre o que esta acontecendo é muito importante.
    Ficamos no aguardo.

  981. Tarcisio Brasiliano da Costa
    11 de novembro de 2013

    Copio REQUERIMENTO ENQUADRAMENTO que protocolizei hoje de manhã no INSS.
    -esclareço que meu caso é de aposentado por termpo de contribuição a mais de dez anos, tendo mais de 60anos, e com sequelas de poliomielite há mais de 60 anos.
    Exmo Sr. Garibaldi Alves Filho Ministro da Previdência Social

    REQUERIMENTO

    Tarcisio Brasileiro da Costa, brasileiro, RG- 9.999.999, CPF- 999.999.999-99, nascido em Belo Horizonte – MG no dia 62 de julho de 1942, residente à Rua Fernão Lopes, 999– Parque Taquaral, Campinas/SP, CEP-13087-140, de endereço eletrônico e mail = tbcosta@terra.com.br, telefone 19 32569999, venho mui respeitosamente requerer a V. Excelência o enquadramento à Lei Complementar 142 , Art3º, inciso IV ”ou aos 60 aos homens e 55 mulheres, independentemente do grau de deficiência, desde que cumprido tempo mínimo de contribuição , 15 anos, e comprovada a deficiência durante igual período, 15 anos”, sancionada pela Presidente em 09 de maio de 2013 e vigente a partir de 09 de novembro de 2013, que regulamenta o § 1º Art. 201 da Constituição Federal de 1988, de minha aposentadoria por tempo de contribuição de número 108.988.199-9 , concedida em abril de 1998 , por ser portador de deficiência de seu membro inferior esquerdo, decorrente de sequelas de poliomielite que fui acometido em 1947 (CID = B91), aos dois anos e dez meses de idade, anexo documento do Ministério da Guerra, 1ª R.M.- 1ª Circunscrição de Recrutamento, CERTIFICADO DE ISENÇÃO DO SERVIÇO MILITAR nº 999999 serie C, “ Certifico que o cidadão Tarcisio Brasileiro da Costa, da classe de 1942, está isento do Serviço Militar, por ter sido julgado incapaz definitivamente para o serviço do Exercito ( Grupo D pelo PR/10 ), podendo exercer atividades civis” , Rio de Janeiro, 99 de julho de 1961, assinado Cel ALVARO ALVES DOS SANTOS -chefe da 1ªCR, e por ter contribuído ao INSS por 30 anos, conforme comprova a aposentadoria concedida em março de 1998.
    Outrossim, por estarem por mim atendidos todos aos requisitos e exigências contidos nesta LC 142, peço deferimento deste requerimento , esclarecendo adicionalmente que a vigência dessa Lei Complementar 142 só ocorreu a partir da data de 09 de novembro de 2013, o que impediu que em data anterior eu pudesse ter requerido este enquadramento de minha aposentadoria à Constituição Federal de 1988, § 1º Art. 201.

    Campinas, 11 de novembro de 2013
    ________________________________________

    ANEXO copias : RG – CPF – Certificado de Isenção do Serviço Militar

    Boa sorte a todos, e que saibam que este requerimento administrativo eu entendo apenas como um primeiro passo para depois entra comprocesso judicial. Abraços, Tarcisio, boa sorte a todos…..

  982. Pedro Triaca
    11 de novembro de 2013

    ESTOU ENVIANDO ESTE TEXTO PARA OS JORNAIS E PEDINDO PARA QUE PUBLIQUEM:Adiado o agendamento da aposentadoria para deficientes
    O trabalhador com deficiência que pretendia agendar hoje o pedido de sua aposentadoria ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terá que esperar um pouco mais.
    O governo deveria ter publicado ontem o decreto com o conjunto de regras da nova aposentadoria, mas o documento não saiu no “Diário Oficial da União” e, enquanto isso, segundo o INSS, os benefícios continuarão sendo analisados pelas regras atuais.
    Na prática, isso quer dizer que o trabalhador com algum tipo de deficiência que fizer o pedido do benefício de hoje até a publicação não terá o direito de se aposentar com menos idade ou menos tempo de contribuição, vantagens definidas na lei complementar 142, aprovada pela presidente Dilma Rousseff em 8 de maio deste ano.
    Quando a lei foi aprovada, ficou definido o prazo de seis meses para a regulamentação da nova aposentadoria.
    Esse benefício exige que o segurado passe por perícias médica e social para que seja determinada a data de início e fim da deficiência, se for o caso, além de sua gravidade.
    Autora:Fernanda Brigatti – Jornal Agora SP edição 09/11/2013

  983. Roberto Silvano
    11 de novembro de 2013

    Bom dia aos pacientes cidadãos brasileiros.
    ESTÁ PROVADO MAIS UMA VEZ A DIFERENÇA DE ADMINISTRAÇÃO ENTRE O SERVIÇO PRIVADO E O PÚBLICO !
    O privado geralmente necessita de cuidados frequentes ( e nas grandes corporações, bem elaborados ) para assegurar a fidelidade de seus clientes (assim mesmo, com maus hábitos que a legislação as vezes dispõe a certas empresas )… o público, NÃO ! Só exerce alguns cuidados, geralmente maquiados em épocas de eleições.
    Não se tem acesso a notícias, não se tem um “Plano B” previamente estudado para eventuais ocorrências ( a não ser práticas de defesa no judiciário com recursos ).
    Enfim, uma questão explícita de :
    “IMPREVIDÊNCIA” !

  984. Rogerio Luis
    11 de novembro de 2013

    só resta uma coisa a fazer, mobilizar, protestar, enviar protestos em canais de informação (TV rádio e jornal) pois isso está com cara de arapuca eleitoral, coisa de PT, depois de 3anos esperando, aprovado, sancionado, dá nojo de ver o INSS desrrespeitando a LEI.

  985. Adelma
    11 de novembro de 2013

    OiTarcisio Brasiliano da Costa. Você pode enviar cópia do requerimento p/ meu endereço: adelma.maria@cemat.com.br
    Obrigada e umm abraço.

  986. Vladimir
    11 de novembro de 2013

    Olá Tarciso, desculpe minha falta de educação. É que ainda estou indignado com tudo isso.
    Por favor, envie a cópia do Requerimento para meu e-mail:
    vlarusso@ig.com.br

  987. APARECIDA DE OLIVEIRA
    11 de novembro de 2013

    Bom dia amigos.
    Creio que chegou a hora de darmos um basta nas palhaçadas que fazem conosco.
    Vamos no mobilizar em rede Nacional e dar uma resposta bem dada nas urnas.
    Amigos, até quando vamos pagar pela incompetencia do Governo?
    Vamos cuidar disso de uma vez paor todos.
    Vc sabem que a união faz a força.
    Abçs.

    Aparecida

  988. Andréia Figueiredo
    11 de novembro de 2013

    Olá Tarcisio Brasiliano da Costa. Por favor você pode enviar cópia do requerimento p/ meu endereço: figueiredodeia@hotmail.com Um abraço.

  989. Miguel Batista Evangelista
    11 de novembro de 2013

    Bom dia a todos, ZEZE, ANTONIO MOREIRA, RINALDINI.
    Sei que uma das empresas em que trabalhei não recolheu corretamente todas as contribuições, tenho vários documentos que comprovam o desconto. Li algumas vezes que o segurado não tem o dever nem poder para fiscalizar o recolhimento por parte das empresas. Pergunto: Mesmo tendo as contribuições descontadas posso ser penalizado pela atitude desonesta de outras pessoas ou pela falha de fiscalização? Por favor se alguém conseguir informações me repassem.
    E quanto a regulamentação, alguém tem informações?
    Grato.
    Miguel Batista Evangelista.

  990. Vladimir
    11 de novembro de 2013

    Bom dia, Tarciso.
    Meu e-mail é vlarusso@ig.com.br

    Estamos acostumados a ver as leis não serem cumpridas e deixarmos por isso mesmo.
    Esta na hora de termos uma representatividade em nível nacional para exigirmos nossos direitos.
    Não sou expert nessas coisas, mas vejo que precisamos.
    Vejam a situação atual:
    A Lei 142 e sancionada para vigorar em seis meses. Daí um ministerío, órgão do poder executivo, resolve se sobrepor a Constituição Federal e não fazer valer uma decisão do Congresso.
    Vejo isso como uma piada.

  991. Aparecido Moreira
    11 de novembro de 2013

    Ola pessoal, bom dia a todos, até este exato momento sem definição, o INSS informa que ainda não saiu nada a respeito.

    Gostaria de ser informado, se alguém tiver informações precisas, meu e-mail é: aparecido.moreira@live.com agradesço a todos, tenham um bom dia.

  992. Jose Antonio
    11 de novembro de 2013

    Tarcisio por favor mande para mim a cópia do requerimento pelo meu email, o meu email é pmsetesouraria.j@terra.com.br. muito obrigado.

  993. Mariza
    11 de novembro de 2013

    Olá Rene, isto mesmo, precisamos aguardar a publicação no diário oficial, se Deus quiser sairá hoje!

  994. Sergio
    11 de novembro de 2013

    Tarciso, por gentileza enviar pra mim tambem o modelo do requerimento: fernandescontabeis@hotmail.com

  995. rene
    11 de novembro de 2013

    Bom dia
    Cheguei aqui hoje radiante sem saber o que estava acontecendo pois no sítio onde estava não tem internet.
    Por favor me digam pelo que entendi falta sair no diário oficial para que possamos agendar , mas isso pode acontecer a qualquer momento, não é isso?

  996. Odair Pires de Campos Filho
    11 de novembro de 2013

    Bom dia, Tarcisio,meu Email é:

    drpiresdecamposfilho298@gmail.com

    Obrigado.

  997. Miguel Batista Evabelsta
    10 de novembro de 2013

    Boa noite a todos, ZEZE, ANTONIO, RINALDINI, tenho certeza que uma das empresas que trabalhei não recolheu devidamente as contribuições, porem li a respeito que este não é um problema do segurado, ou seja, o segurado não tem o dever tão pouco poder para fiscalizar o não recolhimento, tenho vários documentos que comprovam o desconto. Pergunto, mesmo tendo os comprovantes do desconto para a previdencia poderei ser penalizado? por favor consultem suas fontes e postem informações,
    Grato.
    Miguel

  998. Teófilo Valdir Fertig
    10 de novembro de 2013

    Boa noite,

    Gostaria de receber o modelo do requerimento administrativo do Sr. Tarcisio, meu e-mail: teofilolglbo@gmail.com
    Até breve.
    Teófilo.

  999. MARCOS
    10 de novembro de 2013

    Boa noite a todos. E Infelizmente não foi o esperado mas tomei uma de cissão, como estamos no final de ano e que dezembro vai passar logo, irei correr atras de minha aposentadoria em janeiro/2014 mesmo que não seja publicado o regulamento entrarei na justiça já conversei com advogado e ele me orientou que pode uma vez que a lei existe. Então tomei essa decisão esperar pelo primeiro dia útil de janeiro para poder começar a correr atras. Já chega de ansiedade vou deixando um forte abraços para todos.

  1000. Mariza
    10 de novembro de 2013

    Olá pessoal, eu vou terça-feira direto na agencia do INSS , vou seguir o conselho da Zezé, se não for atendida na hora pelo menos deixo agendado…abraços!

  1001. Pedro Triaca
    10 de novembro de 2013

    Olá Tarcisio Brasiliano da Costa. Favor enviar cópia do requerimento p/ meu endereço: triaca@msn.com Um abraço.

  1002. Aline
    10 de novembro de 2013

    Tarcisio, acompanhei os comentários. me envie também, amigo,por favor : 2006aline@gmail.com. Abraços

  1003. Julio Corrêa
    10 de novembro de 2013

    Prezado Tarcísio, por favor,e envie o requerimento para o meu email: jordanna.freire@hotmail.com

    Att

    Julio Corrêa

  1004. Mariza
    10 de novembro de 2013

    Tarcisio, também quero receber , meu e-mail é mariza.vancan@rehau.com

  1005. Mariza
    10 de novembro de 2013

    Olá Zezé, agora estou aqui!!!desculpem mas viajei ontem de madrugada para Santa Catarina e meu celular não tem internet, acabei de chegar e confesso que fiquei triste, pensei que ia ver as datas das pericias e olha o que vejo…mas acho que ainda é cedo para dizerem que não devíamos ter acreditado…eu ainda acredito porque confio em Deus!Eu ainda não tentei marcar, preferi ver os comentários antes, por favor mantenham a calma vamos continuar pensando positivo . Um grande beijo Zezé, Moema, Mariângela , Lidia e um forte abraço nos rapazes , vamos lá , eu acredido …

  1006. Antonio Moreira de Oliveira
    10 de novembro de 2013

    AMIGOS, BOA NOITE!

    TARCÍSIO, POR FAVOR ME ENVIE TAMBÉM.
    MEU E-MAIL: antonio.gestor77@gmail.com

    OBRIGADO!

    ABRAÇOS A TODOS!
    ANTONIO.

  1007. Teófilo Valdir Fertig
    10 de novembro de 2013

    Sr. Tarcisio,

    O meu e-mail é: teofilolglbo@gmail.com

    Obrigado.

  1008. Teófilo Valdir Fertig
    10 de novembro de 2013

    Boa tarde,
    Acompanho seus relatos a algum tempo, sou professor, tenho má formação congênita devido a talidomida, estou desde 30/07/2013 aguardando uma perícia por este motivo, e como já tenho 29 anos de recolhimento INSS, também, solicitarei a partir desta segunda-feira a aposentadoria especial. Se possível, gostaria de receber o modelo do requerimento administrativo do sr. Tarcisio.

    Agradeço.
    Até breve.

  1009. Francisco Ubiratan
    10 de novembro de 2013

    Tarcísio, Boa Tarde!
    O meu e-mail é:
    fubchaves@hotmail.com
    Grato

  1010. jose geraldo
    10 de novembro de 2013

    Tarciso,

    Fazer a fineza de enviar este requerimento para mim.
    Meu e-mail e :
    zegeraldoprodabel@yahoo.com.br

    Grato.

  1011. HAROLDO DINIZ
    10 de novembro de 2013

    TARCISIO,

    O MEU E-MAIL É:
    HAROLDODINIZ@HOTMAIL.COM

    MANDA PRA MIM ESSE REQUERIMENTO, OK!

    GRANDE ABRAÇO!!!!

  1012. HAROLDO DINIZ
    10 de novembro de 2013

    OLÁ BOM DIA A TODOS!!!!

    INFELIZMENTE EU JÁ ESTAVA PREPARADO PARA ISSO. TANTO ESTAVA, QUE PUBLIQUEI AQUI NESTE ESPAÇO, QUE SÓ QUEM ACREDITAVA EM DUENDE, PAPAI NOEL E MONSTRO DO LAGO NESS, ESPERARIA QUE FOSSE CUMPRIDO A LEI PELO GOVERNO. E LHES DIGO COM TODA SINCERIDADE, SE FOSSE O GOVERNO, EU VIRIA A PUBLICO, PEDIRIA MAIS UM PRAZO, E COMEÇARIA PRIMEIRAMENTE, A MUDAR ESSA ESTUPIDEZ QUE É A AVALIAÇÃO SER BASEADA NUM ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE. NÃO TÁ VENDO QUE UM ÓRGÃO(INSS), TENDO DOIS CADEIRANTES DIANTE DE SÍ, E DIZER QUE UM VAI SE APOSENTAR DAQUI A UM ANO PORQUE NÃO TEM UM CARRO, E OUTRO SÓ DAQUI A DOIS ANOS, PORQUE DE BESTA TRABALHOU OU ESTUDOU MAIS, E COMPROU UM CARRO. ENTRA NA CABEÇA DE ALGUÉM QUE POSSA VIR ACONTECER UMA CENA DESSA MAGNITUDE NUM POSTO DO INSS. VOLTO A REPETIR, É MELHOR O GOVERNO PEDIR UM TEMPO, E FAZER UMA REGULAMENTAÇÃO QUE SEJA LEVADA A SÉRIO, ATÉ POR ELES MESMO. DO JEITO QUE ESTÁ, ELES SÓ VÃO É CONSEGUIR DAR MAIS TRABALHO PARA O JUDICIÁRIO. TOMARA DEUS QUE ESSE TIPO DE TEXTO NÃO CHEGUE AO CONHECIMENTO DE PESSOAS QUE MORAM EM PAÍSES CIVILIZADOS, É POR ISSO QUE ELES DIZEM QUE ESSE PAÍS É UMA PIADA. VAMOS AGUARDAR, E SE ACASO DEMORAR, SÓ NOS RESTA O COITADO DO JUDICIÁRIO, PARA CONSERTAR AS “MERDAS” DO EXECUTIVO.

    OBS: TARCISIO MANDA PRA GENTE O MODELO DO REQUERIMENTO QUE VOCÊ TEM.

    ABRAÇOS!!!
    FORÇA GENTE, A GENTE ENVERGA MAIS NÃO QUEBRA.

  1013. Moema
    10 de novembro de 2013

    Pessoal, acredito que nesta hora devemos ter calma.
    Vamos esperar amanhã para nos inteirar direitinho e vamos ver como iremos agir unidos, como sempre foi nesta luta.
    Abraços

  1014. Ricardo Rinaldini
    10 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos.

    Tarcísio como vc tudo bem, meu amigo analiso de forma positiva sua iniciativa.

    Mais tornar publico é uma decisão pessoal, gostaria muito receber cópia de seu Ato Adiminstrativo se vc puder me encaminhar, fico grato pela atenção .

    Segue meu E-mail :
    ricardorinaldini@terra.com.br

    Um forte abraço aos meninos.
    E muitos beijos para as meninas.

    Obs: amanhã será o Dia da Publicação, vamos aguardar.

  1015. Tarcisio Brasiliano da Costa
    10 de novembro de 2013

    Ricardo,o nosso “GURU” e demais amigos PNE’s.
    Independentemente da publicação da regulamentação da LC142 pelo INSS, eu já estou com meu REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO ao Ministro – MPS, solicitando enquadramento à LC 142, prontinho, darei entrada no INSS amanhã 11/11/2013. Caso haja interesse estou disposto a publicar neste espaço para que posssa ajudar outros Amigos em situação semelhante. Ricardo,esta é a primeira fase da guerra e caso seja negado o enquadramento administrativamente partirei pro estagio de Processo Judicial.
    Aguardo saber se há interesse meu requerimento para publicá-lo aqui.

  1016. Alberto
    10 de novembro de 2013

    INTERNET:

    09/11/2013
    Adie o agendamento de sua aposentadoria de deficiente
    Fernanda Brigatti
    do Agora

    O trabalhador com deficiência que pretendia agendar hoje o pedido de sua aposentadoria ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terá que esperar um pouco mais.

    O governo deveria ter publicado ontem o decreto com o conjunto de regras da nova aposentadoria, mas o documento não saiu no “Diário Oficial da União” e, enquanto isso, segundo o INSS, os benefícios continuarão sendo analisados pelas regras atuais.

    Na prática, isso quer dizer que o trabalhador com algum tipo de deficiência que fizer o pedido do benefício de hoje até a publicação não terá o direito de se aposentar com menos idade ou menos tempo de contribuição, vantagens definidas na lei complementar 142, aprovada pela presidente Dilma Rousseff em 8 de maio deste ano.

    Quando a lei foi aprovada, ficou definido o prazo de seis meses para a regulamentação da nova aposentadoria.

    Esse benefício exige que o segurado passe por perícias médica e social para que seja determinada a data de início e fim da deficiência, se for o caso, além de sua gravidade.

    Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora neste sábado, 9 de novembro, nas bancas

  1017. Moema
    9 de novembro de 2013

    Zezé, obrigada.
    Acredito que não seja a hora de discutirmos sobre partidos. A hora é de arejar a cabeça e ver o que está acontecendo. Final de semana, é complicado.
    O negócio é serio, ficamos decepcionados mas ninguém ia falar para a Zezé e nem o Juiz falaria para o Antônio se não fosse acontecer. Vamos manter este equilíbrio, pensamento positivo e logo estaremos obtendo noticias .
    Noticias boas, tenho certeza.
    Abraços

  1018. Moema
    9 de novembro de 2013

    Zezé, obrigada.
    pessoal, é hora de espirar fundo, nos acalmar para pensar.
    Cabeça cheia, nervosismo não nos leva a nenhum lugar.
    Não estamos sós nesta luta, tem muita gente boa com a gente.
    Não é hora de discutirmos sobre partidos e outros… é hora de pensarmos. Se tivessemos algo para acontecer que fossemos prejudicados, estaríamos sendo informados pelo Antônio, pela Zezé, pelo Ricardo e outros.
    Final de semana, sempre atrasa algo.
    Vamos aguardar segunda, continuando participando aqui e esperando noticias que nunca deixaram de serem postadas.Abraços

  1019. Zezé Marques
    9 de novembro de 2013

    Olá amigos, desculpe a minha ausência, mas estava em São Paulo e com o celular não consigo posta neste blog e graças aos meus queridos amigos, Moema, Antonio Moreira, Ricardo Rinaldini, que estávamos em conversa no facebook, conseguiram colocar aqui o que conversei com um representante do INSS que estava ministrando um curso sobre aposentadoria.

    O recado que passei é o mesmo que o Paulo recebeu de orientação por um atendente quando ligou no 135 hoje a tarde. O representante do INSS – Valdir Costa Almeida, me informou que o regulamento ainda estava na casa civil e como não tinha saído no diário da união, naquele dia 08/11, o atraso na publicação poderia ser por conta de algum “adendo”(??), mas que eles já sabiam da Lei 142, e ele não podia informar como ela seria, pois faltava a regulamentação.

    Eu vou na segunda-feira direto no INSS porque já deixei essa papelada pronta, lembra quando sugeri que fossem ao posto do INSS e verificassem como estava os vossos cadastros, os vossos recolhimentos? Isso foi uma coisa importante que o Valdir ( INSS) comentou nessa reunião, pois a falta de algum recolhimento que a empresa que vc tenha trabalhando não tenha repassado ao INSS, viixii, tem que correr atrás e ai vem a dor de cabeça, principalmente se a empresa fechou. Essa orientação ele disse que serve para todas as pessoas, nunca deixe para a ultima hora para verificar todos os seus recolhimentos juntos ao INSS.

    Queridos amigos de luta pela finalização da Lei 142, nunca desistimos, não é agora que vamos desistir, somos fortes e persistentes,…..e estava aqui pensando, será que o destino não pregou essa peça para que continuássemos mais unidos ainda (rsrsrsr brincadeirinha) só pra descontrair.

    Antonio Moreira, você sempre a frente das coisas, foi EXCELENTE ter ligado para esse o seu amigo Juiz, eles sim podem nos ajudar e muito, parabéns pela sua atitude e sempre nos acalmando aqui com noticias boas.

    E você Sr. Ricardo Rinaldini, pode ficar bom logo, e não some não daqui, sempre vamos precisar de você, de seus conselhos maravilhosos e de suas consultas.

    Agradeço de coração a Moema que com todo carinho conseguiu repassar as informações, vocês já moram no meu coração pra sempre.

    Bom não quero ser injusta com ninguém todos são maravilhosos por aqui, o Pedro Paulo Triaca, o Miguel, Haroldo, Jose Antonio, eeeepaaaa, estou sentido a falta da Mariza (?) cadê vc mulher?

    Bom amigos acredito e tenho fé que na segunda feira estará no diário oficial, vamos rezar!!!

  1020. Paulo
    9 de novembro de 2013

    Pessoal,
    Será que a matéria do A HORA está correta. Não entendo direito, mas a lei 142 foi publicada no diário oficial, correto ? Entra em vigor seis meses da publicação, que foi dia 08/05 ? Desta forma ela está em vigor a partir de hoje (09/11) ? Será que o fato do INSS não publicar as regras(em tempo) implica em não conceder o beneficio descrito na Lei 142/13?
    Quem puder ajudar..

    Paulo.

  1021. tatiana simeeji
    9 de novembro de 2013

    Pessoal, para compartilhar….Acabo de falar no 135, que forneceu um nº. de protocolo e informou sobre a gravação da ligação…A atendente perguntou 03 vezes minha idade e tempo de contribuição, além do NIT,e perguntou se minha deficiência é grave (???), informou que só poderia requerer após 55 anos e 15 de contribuição (informei 03 vezes que tinha 50 anos e 28 de contribuição), a cada questionamento ela me deixava na espera para retornar com a mesma resposta, para, ao final informar que nada poderia ser feito, pois havia necessidade de regulamentação. Eu disse que algumas pessoas já haviam agendado e ela informou não saber como(???)… DESPREPARO TOTAL…Vergonhoso…Será que após tanta espera e ansiedade, ainda tínhamos que passar por isso?

  1022. Rogerio Luis
    9 de novembro de 2013

    Acabei de ligar no 135, os atendentes dizem que ainda não tem o link E PREVIDENCIA SOCIAL….. VERGONHOSA, LAMENTAVEL, 180 DIAS PRA SE PREPARAR E NA ESTREIA NUM T´´A PRONTO AINDA, NEM VOU XINGAR, MAIS ´´E MAIS UM DESRRESPEITO AO ASSEGURADO, AGORA QUE ´´E LEI, O INSS EMPURRA PRA FRENTE, VERGONHA VERGONHA VERGONHA!!! conforme o atendente disse estão cientes da LEI 142/13, pediu pra aguardar (sem nenhum agendamento) alguns dias. vou aguardar hoje, amanhã e segunda pra ligar de novo, talvez ser´´a ´´ela insistencia…

  1023. Tatiana Simeeji
    9 de novembro de 2013

    Desrespeito, omissão e inoperância….Seis meses foram insuficientes…Coitados…muito trabalho….Lamentável!!!!Que pena, poderia ser um presente ao aniversariante do dia, que, ao que parece, é um dos poucos que realmente está envolvido com a causa…Enfim, vamos curtir nosso fim de semana e aguardar…

  1024. Miguel Renno
    9 de novembro de 2013

    Pessoal. Não sei o que aconteceu mas realmente alguma coisa mudou, liguei agora 17:40 para o 135 e a atendente disse que ainda não tem o link para registrar a aposentadoria especial, mas iria agendar e no dia do agendamento eu levo os documentos atestado médico e tal e informo que se trata da aposentadoria especial para deficiente. Agendei para o dia 13/11, (é melhor do que nada) vou lá e vamos ver o que acontece. Grande abraço a todos e vamos em frente. Tudo dará certo no final, se não deu certo ainda é porque não chegou ao FIM.
    Miguel Renno

  1025. Jesuino Agostinho
    9 de novembro de 2013

    Amigos (a)

    Acabei de poostar no facebook, do Senador Paim, para que nos ajude com a nossa causa…

  1026. Paulo
    9 de novembro de 2013

    PESSOAL,
    ACABEI DE LIGAR PARA O 135 E AGENDEI A MINHA PRIMEIRA ENTREVISTA NO INSS(AGORA SÃO 16:40 HORAS DO DIA 09/11/13). O ATENDENTE FOI BEM CLARO QUE A AGENDA É PARA APOSENTADORIA ESPECIAL PARA PESSOAS COM DEFICIENCIA. MORO NO PARANÁ, FOI AGENDADO PARA 12-12-13. O ATENDENTE REFORÇOU O QUE A MOEMA E A ZEZÉ POSTOU, QUE ESTE AGENDAMENTO É APENAS PARA COMPROVAR O TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO E MONTAR O CADASTRO. (É PARA LEVAR DOC. BÁSICOS COMO CTPS, RG, CPF E COMPROVANTE ENDEREÇO)
    A PERICIA MÉDICA SERÁ AGENDADA POSTERIORMENTE(ATÉ LÁ ESTÁ TUDO REGULAMENTADO E EU ESTOU DENTRO DA LEI, POIS ESTOU AGENDANDO APÓS O DIA DA REGULAMENTAÇÃO) ELES PASSAM UM NÚMERO QUE É O COMPROVANTE DO AGENDAMENTO, PODE COMPROVAR A DATA QUE EU LIGUEI.
    ACREDITO QUE OS ATENDENTES FORAM ORIENTADOS APÓS OS PROBLEMAS DE HOJE CEDO.

    VAMOS CUIDAR DA NOSSA SAUDE, ESTAMOS A MUITOS MESES NOS ESTRESSANDO NESSE PROCESSO. JÁ COMPREI A COSTELA PARA AMANHÃ(ALMOÇO DE DOMINGO)…

    ABRAÇO A TODOS !

    PAULO.

  1027. Ricardo Rinaldini
    9 de novembro de 2013

    Continuando:

    E digo mais devemos nos organizar, já imaginou uma Marcha para Brasília de todos os cantos do Brasil!!!

    Já imaginou todos de camiseta Branca.

    Estampada ” Sou Deficiente e Cidadão Brasileiro ”
    ” CHEGA DE INJUSTIÇA ”

    Faixa e cartazes de vários questionamentos.

    Precisamos espalhar em todas as redes sociais.

    Vamos lá precisamos nos organizar a toque de caixa.

  1028. Ricardo Rinaldini
    9 de novembro de 2013

    Boa tarde, amigos estou acompanhando todos vossos relatos aqui no blog.

    Não aceito, qualquer Erro Estatuído por ignorância Presidencial e Casa Civil.

    Devemos sim aguardar até esta Segunda-feira.

    Caso não aconteça a publicação, precisamos nos unir com nossos amigos e parentes e questionar sim o governo lá em Brasília uma manifestação de repudio ao que está acontecendo.

    Vamos definir a data e eu estarei presente nem que seja dentro se uma ambulância, pois isso é Nazismo e precisamos acabar com essa safadeza.

    Vários colegas da área previdência estão loucos para ganhar honorários advocaticios com ações , vamos nos documentar e providenciar uma chuva de ações junto ao INSS.

    Não podemos ficar calados.
    Vamos a luta.

  1029. jose antonio
    9 de novembro de 2013

    miguel voce me desculpe pelo o que eu escrevi, mas que agente não vota em partido e sim em pessoas, esse povo do pt que agente voto, esta com muito escandalos na politica.

  1030. Miguel Batista Evangelista
    9 de novembro de 2013

    José Antonio, realmente sou petista, porém posso afirmar que nenhuma SIGLA tem o poder de me desvirtuar de minhas ideias e convicções, jamais terei opiniões e principalmente meu caráter influenciado ou alterado por qualquer que seja a SIGLA. Hoje somos governados pelo PT, poderia ser qualquer outro partido que a situação seria a mesma, infelizmente em todos os segmentos existem os bem intencionados e os mal intencionados, ou seja, a grande maioria só está preocupada com o próprio rabo.

  1031. Miguel Renno
    9 de novembro de 2013

    Amigos. Se até terça feira não tiverem resolvido isso, proponho um acampamento de deficientes na frente da casa civil em Brasília, vaomos protestar do único jeito que eles entendem, nem que tenha que ir de ônibus a Brasília, mas vou, chega de tanta enrolação, não da mais para esperar.
    Miguel Renno

  1032. Antonio Moreira de Oliveira
    9 de novembro de 2013

    AMIGOS, BOA TARDE!

    ENTREI EM CONTATO COM O JUIZ FEDERAL, DR. ROBERTO W NOGUEIRA, QUE TEM NOS ACOMPANHADO E DEFENDE NOSSA CAUSA. ELE ME DISSE QUE O GOVERNO TEM SIM QUE PUBLICAR ATÉ HOJE O REGULAMENTO, ELE VAI CONFERIR O QUE ESTA ACONTECENDO.

    DISSE TAMBÉM QUE O INSS DEVE APARELHAR O SISTEMA E NA SEGUNDA FEIRA PROVAVELMENTE OS PEDIDOS DEVEM, E TEM QUE SER ASSIM, DAR ANDAMENTO AO DIREITO QUE FOI SANCIONADO EM MAIO DESTE ANO.

    CASO EU TENHA ALGUMA NOTÍCIA VOU POSTAR AQUI IMEDIATAMENTE.
    ESTE JUIZ É O ÚNICO QUE SE PRONTIFICOU A NOS AJUDAR, ESCLARECER E ATÉ MESMO ACOMPANHAR OS RUMOS DESTA REGULAMENTAÇÃO.

    APESAR DO DESCASO, DA FALTA DE INTERESSE E MESMO DE SERMOS CONSIDERADOS DESCARTÁVEIS, SUGIRO QUE TENHAMOS TODOS NÓS MAIS UM POUCO DE PACIÊNCIA, NÃO ADIANTA NADA AUMENTAR AINDA MAIS NOSSA ANSIEDADE, POIS O GOVERNO SEQUER VEIO A PÚBLICO ESCLARECER, ENTÃO COLOQUEMOS NOSSA SAÚDE EM PRIMEIRO LUGAR MENTALIZANDO UM AMBIENTE DE PAZ E SERENIDADE, PORQUE PODEMOS PRECISAR DE FORÇA E DETERMINAÇÃO PARA FAZER CUMPRIR NOSSOS DIREITOS, E ASSIM FAREMOS.

    PAZ, SERENIDADE E MUITA HARMONIA NESTE FIM DE SEMANA PARA TODOS!!!
    ANTONIO MOREIRA.

  1033. jose antonio
    9 de novembro de 2013

    Miguel vce postou que é petista, agora vce esta vendo o que o povo do pt gosta de fazer, se fosse esse lula que se aposentou ganhando milhoes só porque tem um dedo contado e enganam toda população com essa bolsa familia, mas pode ficar siente que nós deficientes fisicos vomos tem uma bolsa deficiente,

  1034. Miguel Batista Evangelista
    9 de novembro de 2013

    Amigos desculpem, faltou o B de bom dia e sem querer postei duas vezes.

  1035. jose antonio
    9 de novembro de 2013

    Antonio Moreira só tem que dizer com tudo isso que esta acontecendo é que essa miseravel presidenta que esta governando nosso pais,é que ela estivesse ficado lá na época da ditadura, agora nós vamos ainda eleger esse vagabundos do PT, abraço amigo, agora só nos resta é esperar que essa coja aprove a lei.

  1036. Miguel Batista Evangelista
    9 de novembro de 2013

    om dia Sra. Mistra.
    Eu eleitor Brasileiro, petista e deficiente fisico, venho atraves do presente tornar publica minha indignação com a falta de respeito para com nós deficientes. Sra. Ministra informaçoes nos dão conta de que a LEI 142/2013, sancionada em 08.05.13, deveria ser regulamentada e publicada no D O U até 08.11.13, para que a partir de hoje pudéssemos usufruir deste direito CONSTITUCIONAL, porém, segundo informações, esta CASA teria a responsabilidade sobre a publicação da regulamentação, fato este que não ocorreu, ora Sra. Ministra, penso que houve uma falha terrível por parte de algum membro de sua equipe ou mesmo de toda a equipe, incluindo a Sra., gostaria muito de saber o que esta acontecendo, classifico esta falha como gravíssima, alguém tem que responder por esta lamentável falha. Necessário lembrar que nós deficientes também somos eleitores e que trocamos informações através de rede social, portanto, não estou só neste protesto, tenha certeza Sra. Ministra que alguns milhões de ELEITORES BRASILEIROS DEFICIENTES COMPARTILHAM ESTA INSATISFAÇÃO, EXIGIMOS PROVIDENCIAS URGENTES.
    Este desabafo será postado para conhecimento dos colegas deficientes, bem como será enviado para o Congresso Nacional e para todas as lideranças partidárias, afim de ressaltar a indignação desta minoria sem representação. Esta respeitosa CASA prestou um grande serviço para os partidos de oposição, a Presidente Dilma deve estar muito feliz.
    Bom dia amigos, por não saber o que fazer enviei esta mensagem. Não vamos desanimar, vamos nos fortalecer com este pequeno golpe, afinal ja provamos que somos grandes guerreiros e de superação nós entendemos muito, ninguém poderá nos deter.
    Que deus abençoe a todos.
    Avante guerreiros.

  1037. Miguel Batista Evangelista
    9 de novembro de 2013

    Bom dia Sra. Mistra.
    Eu eleitor Brasileiro, petista e deficiente fisico, venho atraves do presente tornar publica minha indignação com a falta de respeito para com nós deficientes. Sra. Ministra informaçoes nos dão conta de que a LEI 142/2013, sancionada em 08.05.13, deveria ser regulamentada e publicada no D O U até 08.11.13, para que a partir de hoje pudéssemos usufruir deste direito CONSTITUCIONAL, porém, segundo informações, esta CASA teria a responsabilidade sobre a publicação da regulamentação, fato este que não ocorreu, ora Sra. Ministra, penso que houve uma falha terrível por parte de algum membro de sua equipe ou mesmo de toda a equipe, incluindo a Sra., gostaria muito de saber o que esta acontecendo, classifico esta falha como gravíssima, alguém tem que responder por esta lamentável falha. Necessário lembrar que nós deficientes também somos eleitores e que trocamos informações através de rede social, portanto, não estou só neste protesto, tenha certeza Sra. Ministra que alguns milhões de ELEITORES BRASILEIROS DEFICIENTES COMPARTILHAM ESTA INSATISFAÇÃO, EXIGIMOS PROVIDENCIAS URGENTES.
    Este desabafo será postado para conhecimento dos colegas deficientes, bem como será enviado para o Congresso Nacional e para todas as lideranças partidárias, afim de ressaltar a indignação desta minoria sem representação. Esta respeitosa CASA prestou um grande serviço para os partidos de oposição, a Presidente Dilma deve estar muito feliz.
    Bom dia amigos, por não saber o que fazer enviei esta mensagem. Não vamos desanimar, vamos nos fortalecer com este pequeno golpe, afinal ja provamos que somos grandes guerreiros e de superação nós entendemos muito, ninguém poderá nos deter.
    Que deus abençoe a todos.
    Avante guerreiros.

  1038. Vladimir
    9 de novembro de 2013

    Ola Antonio. A Chefeda Casa Civil é parnaense e certamente vai concorrer ao cargo de gvernadora nas próximas eleiçoes.
    Aos paranaenses que participam deste blog. Espalhem aos eleitores informando deste descaso para conosco.

  1039. Valter
    9 de novembro de 2013

    Se fosse para cobrar imposto já teriam começado antes da aprovação da Lei,mas é para beneficiar a população, aí então vem a passos de tartaruga.
    É uma cacalhada só que vive tomando conta do nosso país.

  1040. Antonio Moreira de Oliveira
    9 de novembro de 2013

    SR VEREADOR LEONARDO MATTOS, BOM DIA!

    O SR. PODERIA NOS FALAR ALGUMA COISA SOBRE O QUE ESTA ACONTECENDO? ALGUMA ORIENTAÇÃO PARA NÓS?

    ABRAÇOS!!!
    SEUS ELEITORES.

  1041. Antonio Moreira de Oliveira
    9 de novembro de 2013

    Amigos, bom dia!

    Eu também tentei o agendamento e tive o mesmo retorno de todos.

    A publicação deveria ter acontecido um dia antes da data, ou seja, 08/11. O que posso afirmar é que, ontem circulou no sistema interno do INSS (intranet da Previdência) um comunicado do procedimento de como deve ser realizado o agendamento por parte do atendente:

    Segue o comunicado que os servidores do INSS receberam ontem pela intranet da Previdência:
    O requerimento será efetivado pela internet ou pela central 135. Será identificado que se trata de uma aposentadoria de pessoa com deficiência ara fins de gestão da agência e do benefício. O benefício será protocolado com as espécies 41 (aposentadoria por idade) e 42 (aposentadoria por tempo de contribuição). O DATAPREV está providenciando a adaptação dos sistemas corporativos, assim que a versão estiver pronta,
    as unidades serão comunicadas sobre a implantação.

    O que temos que fazer é aguardar até segunda feira, 11/11, dia útil, acompanhar as publicações da Casa Civil para confirmar se o regulamento foi ou não homologado, e na sequência:

    1) Se homologado entrar em contato pelo site ou 135 e tentar novamente;

    2) Se homologado mas sem sucesso para realização do agendamento, procurar um advogado especialista em assuntos previdenciários e solicitar o benefício via justiça;

    3) Se continuar esse descaso do governo, esse Nazismo velado com nós, os Deficientes Brasileiros porém CONTRIBUINTES, É AÇÃO JUDICIAL MESMO…

    Mas que tristeza… ter um governo tão ruim assim, a incompetência deles chega a ser lastimável, pra não dizer covarde, desumana e até ESTRATÉGICA…

    Então vamos aguardar os próximos dias e decidir qual o meelhor caminho a seguir…

    Acho que se eu estivesse em Brasilia eu ia invadir a casa oficial da presidenta… PRECISAMOS FAZER ALGO NESTE SENTIDO CASO O GOVERNO CONTINUE A NOS TRATAR ASSIM, IGUAL OS NAZISTA FIZERAM COM OS JUDEUS…

    INDIGNADO E MUITO.
    ANTONIO MOREIRA

  1042. Moema
    9 de novembro de 2013

    Bomdia!
    Jesuino, da mesma maneira que a Zezé nos falou, falaram para ela e assim por diante.
    Está pronto, vamos aguardar.
    Tenho certeza de que Antônio, Ricardo, Zezé, Paulo e outros irá nos informar de algo.
    Vamos nos manter positivos e aguardar.
    Abraços

  1043. LIDIA
    9 de novembro de 2013

    PESSOAL
    Fiquei tão triste e irritada com tudo isso que constei Pericia nos comentários anteriores, mas a moça do 135 marcou Agendamento pela LC 142/2013.

  1044. Jesuino
    9 de novembro de 2013

    Vejam o depoimento da ZEZE
    Moema
    8 de novembro de 2013
    A Zezé, sempre atenciosa, postou :
    Hj o chefe do Inss me explicou que este agendamento não e para ir direto com o perito, é pra ir com os agentes que nos atende dai vamos levar as documentações, Pis, carteira de trabalho, RG e Cpf, comprovante de residência dai eles vão acertar todos os seus dados no computador e colocar o código da Aposentadoria Especial dai o agente vai marcar o dia que vc vai passar pela perícia.

    Obrigada Zéze, por nos manter informados.
    Abraços
    Pensando melhor, cheguei a seguinte conclusão; dia 11/11/13- segunda feira, devemos nos dirigir a uma agência e pedir por escrito a negação(imposibilidade) dar entrada na aposentadoria especial deficiente, para termos em mãos um comprovante formulário administrativo do INSS.Abcs

  1045. Miguel Renno
    9 de novembro de 2013

    Os advogados ou os amigos que entendem bem das Leis que regem este País que frequentam este Blog, poderiam nos dar uma luz sobre qual caminho seguir agora!
    Miguel Renno

  1046. Jesuino
    9 de novembro de 2013

    09/11/2013
    Adie o agendamento de sua aposentadoria de deficiente
    Fernanda Brigatti
    do Agora

    O trabalhador com deficiência que pretendia agendar hoje o pedido de sua aposentadoria ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terá que esperar um pouco mais.

    O governo deveria ter publicado ontem o decreto com o conjunto de regras da nova aposentadoria, mas o documento não saiu no “Diário Oficial da União” e, enquanto isso, segundo o INSS, os benefícios continuarão sendo analisados pelas regras atuais.

    Na prática, isso quer dizer que o trabalhador com algum tipo de deficiência que fizer o pedido do benefício de hoje até a publicação não terá o direito de se aposentar com menos idade ou menos tempo de contribuição, vantagens definidas na lei complementar 142, aprovada pela presidente Dilma Rousseff em 8 de maio deste ano.

    Quando a lei foi aprovada, ficou definido o prazo de seis meses para a regulamentação da nova aposentadoria.

    Esse benefício exige que o segurado passe por perícias médica e social para que seja determinada a data de início e fim da deficiência, se for o caso, além de sua gravidade.

  1047. Miguel Renno
    9 de novembro de 2013

    Amigos. Seria acreditar em papai noel mesmo achar que a Lei entraria em vigor ainda este ano. Isso é Brasil para nossa infelicidade, são mais de 8 anos de espera, sem falar que já deveria estar em vigor desde a promulgação da constituição de 1988. Dá até vergonha ser brasileiro nestas horas… Tenho dois protocolos com data de hoje, e a mesma informação do 135 do INSS, a presidenta não publicou a Lei, por isso não entrou em vigor, nem eles não sabem de nada. Mas vamos em frente. Com estes protocolos vou procurar um advogado e entrar na justiça novamente contra o INSS, para poder fazer valer nossos direitos. Desculpem o desabafo.
    Grande abraço a todos.
    Miguel Renno

  1048. LIDIA
    9 de novembro de 2013

    FERNANDO

    Qdo liguei a 1a. vez deixei bem claro pela lei 142/2013 e ela me disse que entrou em vigor hj. agendando a pericia para 2014. Na 2a ligação a moça disse que a lei nao foi publicada mas nao falou para cancelar a pericia agendada pela lei supra citada. Abraços.

  1049. Vladimir
    9 de novembro de 2013

    mas precisava mostrar minha indignação.Se vai receber, não sei.
    Veja o que enviei a Presidenta Dilma.
    Exma. Sra. Presidenta Dilma. Peço a senhora, que veja com o Ministerio da Previdencia, porque uma Lei Constitucional, a de número 142 que trata da Aposentadoria à Pessoa com Deficiência que deveria ter sua vigência a apartir de hoje, não foi publicada no Diário Oficial. A meu ver, representa um descaso dá previdencia para com os contribuintes. Eu por exemplo, estou amparado pela lei e contribuo há mais de 33 anos. No aguardo. Vladimir

  1050. LIDIA
    9 de novembro de 2013

    AMIGOS….
    É Vergonhoso…
    Vendo os comentarios liguei no 135 e questionei, a moça disse que que não foi regulamentada mesmo…
    Mas como a minha pericia já tinha sido agendada vou deixar…
    Abraços a todos.

  1051. Jesuino
    9 de novembro de 2013

    Sr. Leonardo

    Poderia se manifestar á respeito da não publicação e da não disponibolização no site/135, da Lei 142/13, quais são ás penalidades se caso demorar; o que podemos fazer?
    grato.Abcs

  1052. Paulo Cesar (São Paulo)
    9 de novembro de 2013

    Bom dia pessoal, apesar de tudo. O que pode ser feito agora, que caminho tomar, ou só esperar a boa vontade do pessoal do INSS, cujo presidente deveria ser demitido imediatamente?

  1053. Vladimir
    9 de novembro de 2013

    Bom dia!
    Também acabei de ligar no 135 e disseram que não possuem nenhuma orientação.
    Se o governo que deveria dar cumprimento as Leis. O que esperar?

    Será que a nossa Presidenta Dilma sabe disso?

    Vergonha, vergonha.

  1054. fernando
    9 de novembro de 2013

    Lídia cuidado não está valendo ainda, se agendou como aposentadoria especial está errado, a nossa não é por tempo de contribuição é especial para deficiente físico.

  1055. Antonio Alvim
    9 de novembro de 2013

    Bom dia Pessoal !

    Tentei agendar Aposentadoria Especial Deficientes .
    Foi impossível !! Disseram que precisa ser regulamentada a Lei Complementar.
    Uma pouca vergonha ! Coisa de Brasil !!
    Sem comentários !!

    Abraço a todos !

  1056. fernando
    9 de novembro de 2013

    Incompetência ou má-fé? Agora mais 6 meses para publicar no Diário Oficial? Como fica estes dias perdidos? Será que não vão ou não querem cumprir a lei?

  1057. LIDIA
    9 de novembro de 2013

    BOM DIA AMIGOS…

    Liguei hj no INSS as 08:05hs pedi para agendar aposentadoria pela LC 142/2013,
    - ela me perguntou se era por tempo de contribuição ?
    - eu disse que sim 30 anos, agendaram para dia 03/01/2014
    Sem palavras…

  1058. Francisco Ubiratan
    9 de novembro de 2013

    Amigos, Bom Dia!
    Liguei agora a pouco (08:15)no 135 da Previdência e fui informado que o Dec. Lei complementar 142/2013 não foi publicado no Diário Oficial da União, sendo que devemos aguardar a sua publicação para dar incio ao processo.
    Um forte abraço e bom final de semana à todos.

  1059. Adalberto
    9 de novembro de 2013

    A Diretoria do INSS descumpriu a LEI não publicando o Decreto dentro do prazo estabelecido de 6 meses.
    Campanha para demissão imediata da Diretoria do INSS.
    É uma vergonha!

  1060. moema
    9 de novembro de 2013

    Bomdia!
    Pessoal, alguém pode me explicar o que está acontecendo?
    Socorroooooooooooooo
    Abraços
    Moema

  1061. Paulo Cesar (São Paulo)
    9 de novembro de 2013

    Minha pergunta agora é: além de esperar, como podemos protestar a nível nacional, botar a boca no trombone mesmo, para que o Brasil todo possa sentir nossa indignação?

  1062. Paulo Cesar (São Paulo)
    9 de novembro de 2013

    Deveria ser um bom dia, mas pelas noticias publicas no jornal AGORA, mais uma vez esse pessoal do governo não cumpriu nada do que esta na LEI. Desde maio tenho acompanhado o bate papo aqui e no último mes entrei todos os dias, mesmo não fazendo nenhum tipo de comentario acompanhei passo a passo a expectativa dos companheiros. Agora vemos que não se pode confiar em gente como a Sra Dilma, o Sr. Garibaldi e todo esse pessoal do INSS

  1063. Valter
    9 de novembro de 2013
  1064. Paulo
    8 de novembro de 2013

    NESSE MOMENTO SÃO 15 MINUTOS DO DIA 09/11/2013.
    NOSSA LEI ESTÁ EM VIGOR ! VAMOS EM BUSCA DE NOSSOS DIREITOS.

    PS. QUEM TIVER TEMPO, VEJA O HISTÓRICO DOS COMENTÁRIOS DESTE FORUM(ABAIXO, COMECE PELO PRIMEIRO)FOI MUITO SOFRIDO E ANGUSTIANTE.

    MAS AGORA… SÓ ALEGRIA…

    SUCESSO A TODOS NÓS!

    PAULO.

  1065. Paulo
    8 de novembro de 2013

    Agora faltam apenas 01 hora e 45 minutos..
    abç.
    Paulo.

  1066. Ricardo Rinaldini
    8 de novembro de 2013

    Pessoal, boa noite.

    Voceis não vão acreditar faltam apenas 185 MINUTOS.

    Parece uma ETERNIDADE, mais já estou com as taças na mão e a Garrafa de CHAMPAGNE -Demi/Seco geladinha no balde de gelo.

    Mais o tempo não passa, estou com água na boca.

    E uma felicidade enorme no peito.

    Quero brindar com vocêis todos, chega logo meia noite.

    Beijos para as meninas.
    Abraços para os meninos

    E viva o Sr. Nobre Futuro Deputado Federal E nosso amigo LEONARDO MATTOS, parabéns é de políticos assim que nosso Brasil merece.

    Fui até a próxima.

  1067. Moema
    8 de novembro de 2013

    A Zezé, sempre atenciosa, postou :
    Hj o chefe do Inss me explicou que este agendamento não e para ir direto com o perito, é pra ir com os agentes que nos atende dai vamos levar as documentações, Pis, carteira de trabalho, RG e Cpf, comprovante de residência dai eles vão acertar todos os seus dados no computador e colocar o código da Aposentadoria Especial dai o agente vai marcar o dia que vc vai passar pela perícia.

    Obrigada Zéze, por nos manter informados.
    Abraços

  1068. RICARDO
    8 de novembro de 2013

    Bom esta já esta definida, qualquer dificuldade, cabe nos entrarmos na justiça. Vamos correr atras da aprovação da Lei de Isenção de Imposto de Renda. Ano que vem e muito favorável para nós, ano de eleições. Vamos correr atras deste beneficio também. Qualquer desconto já ajuda muito na hora de comprarmos algum remédio. Moro em BH qualquer encontro caso venhamos realizar estou la.

  1069. fernando
    8 de novembro de 2013

    Pessoal amanhã o grande dia, vamos continuar postando neste blog.

  1070. Moema
    8 de novembro de 2013

    Pessoal , olha o recado da Zezé…
    Oieee estou na reunião de aposentadoria e quem é o palestrante é o Valdir Costa Almeida do Inss e ele me disse que a Lei entra em vigor amanhã, com certeza, e a regulamentação está pronta mas pode sofrer alguns adendos mas ele não tinha nenhuma informação de como é a regulamentação. Avisa o pessoal do blog ok
    Obrigada pela atenção, abraços e fique com Deus.

  1071. HAROLDO DINIZ
    8 de novembro de 2013

    PAULO,

    NÃO SE PREOCUPE COM ISSO. O QUE IMPORTA É QUE ESTÁ CHEGANDO A HORA DA VITÓRIA FINAL. SAÚDE E SORTE PRA VC.
    GRANDE ABRAÇO!!!!!!!!

    HAROLDO DINIZ

  1072. Moema
    8 de novembro de 2013

    Pessoal,
    Espero sinceramente que a nossa amizade continue…foram tantos anos de luta, tantos anos juntos.
    Senti falta do Sr. Leonardo, mas deve ser um homem muito ocupado.
    Tantas mensagens de esperança, tantas coisas que passamos juntos.
    Amanha, começamos a agendar as perícias, tudo de bom para vocês, sucesso e que nós podemos colher os frutos desta batalha de tantos anos.
    Beijos e fiquem com Deus

  1073. Paulo
    8 de novembro de 2013

    HAROLDO,
    DESCULPE TROCAR SEU NOME..
    LEIA: HAROLDO DINIZ (LUGAR DE HERALDO)
    ACONTECE…AFINAL, JÁ ESTOU EM VIAS DE APOSENTADORIA..
    PAULO.

  1074. Paulo
    8 de novembro de 2013

    ANTONIO MOREIRA,

    VOCÊ NÃO É FRACO “HOME” CONVERSANDO DIRETO COM O JUIZ, AQUELE QUE DEU O PARECER DE ERRO NA REGULAMENTAÇÃO DA LEI LEONARDO MATTOS.
    MUITO OBRIGADO, POR VC TER CORRIDO ATRÁS E INFORMAR AO GRUPO, POIS VOCE TRANQUILIZOU MUITA GENTE, INCLUINDO EU.

    POSSUO 30 ANOS E SETE MESES CONTRIBUIÇÃO, SOU CONSIDERADO DEFICIENCIA CONGENITA GRAVE PELO ORTOPEDISTA. A INFORMAÇÃO QUE O MINISTRO GARIBALDI SOLICITOU PARA OS PERITOS NÃO PEGAREM PESADOS ME ANIMOU TAMBÉM.

    EU NÃO POSSO SER PUNIDO, POR TER CORRIDO ATRÁS E FEITO FACULDADE, TER A SORTE DE TRABALHAR EM MULTINACIONAL A 25 ANOS, TER CARRO ZERO, CASA QUITADA, ETC. O IF-BR NÃO PODE DISCRIMINAR, FICAR ACIMA DO LAUDO MÉDICO QUE ESTA ATESTANDO GRAU DE DEFICIENCIA GRAVE (COMO DISSE O HERALDO).

    NÃO ENTRO NA LUTA, PARA SER DERROTADO FACILMENTE !! QUERO MEU DIREITO A LEI, FAZER MINHAS FISIOTERAPIAS SEM TER MEDO DE SER MANDADO EMBORA… AMANHÃ ESTAREI AGENDANDO O GRANDE DIA.

    RICARDO: DEUS ILUMINE SEU CAMINHO, MUITA SAUDE, TODOS NÓS ESTAMOS TORCENDO PELA SUA RECUPERAÇÃO, PARA FUTURAMENTE TAMBÉM PODER GOZAR DA MERECIDA APOSENTADORIA.

    ABRAÇO A TODOS !

    PAULO.

  1075. Clovis Oliveira
    8 de novembro de 2013

    Parabéns Ricardo Rinaldi só tua presença nesta sala, creio que nos encheu do Espirito Santo, pois tu és um guerreiro forte e iluminado, não sei se é ruim ou bom é, se é certo ou errado, mas me emocionei bastante com tuas palavras. Mais uma vez parabéns, muita fé, muita força, pois Deus tem seu tempo e tudo se resolverá por isso creio que estas no caminho certo, pois tu é um exemplo para nós.

  1076. Miguel Batista Evangelista
    8 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos,
    Boa sorte a todos…
    Espero na segunda feira dia 11/11, vários depoimentos felizes.
    A grande vitória esta próxima.
    Que turminha danada estes deficientes. Parabéns a todos…
    Agradeço em especial ao VEREADOR LEONARDO MATTOS E A DEPUTADA FEDERAL SRA. ROSINHA DA ADEFAL.
    Vamos a luta filhos da pátria…

  1077. Mariza
    8 de novembro de 2013

    Amém Paiva!

  1078. Paiva
    8 de novembro de 2013

    Vamos esperar que os “peritos” hajam como peritos e não como donos da verdade.
    Fica com vocês o seguinte versículo: O Senhor está perto de todos que O invocam, de todos os que O invocam com sinceridade. Ele fará a vontade dos que o temem, atenderá a sua oração, e os salvará.
    – Salmos, 144-18-19

  1079. HAROLDO DINIZ
    8 de novembro de 2013

    OLÁ PESSOAL! BOM DIA A TODOS!

    ANTONIO, MAIS UMA VEZ OBRIGADO POR MIM E POR TODOS OS PARTICIPANTES DESSA SALA DE CONHECIMENTO.

    ENTENDO QUE O GOVERNO DEVERIA TER PUBLICADO ESSE BENDITO REGULAMENTO ATÉ PARA DESAFOGAR O PRÓPRIO INSS QUANTO A QUANTIDADE DE PESSOAS QUE VÃO MARCAR A PERÍCIA. NO MEU CASO, POR EXEMPLO, TENHO 28 ANOS DE PREVIDÊNCIA, SE EU TIVESSE ACESSO AS REGRAS DO REGULAMENTO E A PARTIR DISSO VERIFICASSE QUE NÃO DAVA PARA SER ENQUADRADO COM DEFICIÊNCIA GRAVE, E DESSA FORMA SÓ PODERIA ME APOSENTAR COM O MÍNIMO DE 29 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO(NO CASO DEFICIÊNCIA MODERADA), DEIXARIA A PERÍCIA PARA DEPOIS, PERMITINDO DESSA FORMA QUE OS SEGURADOS QUE POSSUEM O TEMPO COMPLETO PUDESSEM SER ATENDIDOS DE FORMA MAIS RÁPIDA E HUMANA.
    COMO NEM EU NEM NINGUÉM TEM ACESSO A TAL REGULAMENTO, SÓ ME RESTA MARCAR TAMBÉM A REFERIDA PERÍCIA. SE NÃO TEM OUTRO JEITO, PACIÊNCIA.

    QUANTO AO CONTATO QUE VOCÊ TEVE COM O JUIZ, PELO MENOS FICOU CLARO QUE OS QUESTIONAMENTOS JUDICIAIS TERÃO UMA LUZ BASTANTE FORTE NO FIM DO TÚNEL, HAJA VISTA, QUE COMO BEM FRISOU O MESMO, SERÁ FÁCIL DE ARGUIR A INCONSTITUCIONALIDADE DESSE REGULAMENTO NO TOCANTE AO ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE, QUE PRIVILEGIA UM SEGURADO DO OUTRO, EM VIRTUDE DE RENDA, ESCOLARIDADE, ETC.

    GRANDE ABRAÇO!!!!!!!!

    HAROLDO DINIZ

  1080. Antonio Moreira de Oliveira
    8 de novembro de 2013

    Amigos,

    Peço a vocês que continuemos com essa linda amizade!

    Fizemos uma brincadeira que pode acontecer em breve, é fazer um encontro para nós nos conhecermos pessoalmente, comemorar esta conquista, e agradecer a Deus a oportunidade deste momento…

    Vamos lá pessoal, bora marcar um evento no qual todos possam participar?

    As palavras do José valentin traduzem esse momento: Nas palavras de David a certeza de nunca estivemos, e que nunca estaremos desamparados!

    Nestes meses, em meio às dúvidas e incertezas, tivemos muito mais do que o direito a aposentadoria para pessoas com deficiência, o que conquistamos foi a percepção do tamanho da força que temos, seja individualmente, seja em grupo de interesses afins, conquistamos um conhecimento da importância, da nossa capacidade e do nosso valor!

    Colhemos o melhor fruto, PESSOAS, VOCÊS, NÓS!!!

    Se eu colocar aqui todas essas identidades, poderia ser injusto e esquecer de alguém. No passar destes meses as frias letras congeladas por tanta ansiedade, se tornaram em um lindo jardim por estas MULHERES GUERREIRAS, não é mesmo MOEMA? MARIZA? ZEZÉ MARQUES? MARIÂNGELA? LIDIA? TEM MUITO MAIS…

    Aos amigos, verdadeiros gladiadores, como José Antonio, José Valentin, Haroldo, Jesuíno, Vladimir, Paulo, Pedro, Marcos, Antonio Alvim, TEM MUITO MAIS… Inclusive o nosso General de boas maneiras, estrategista, e muito competente Ricardo Rinaldini!

  1081. Mariza
    8 de novembro de 2013

    Boa tarde, outro dia um maigo postou aqui que disseram para ele que quem não tem 20 anos de contribuição nem adianta ir no INSS , eu fiquei preocupada , por isto peço para que todos leiam esta lei 142/2013 na integra para não se decepcionar quando for ao INSS , foram anos de espera ,meses de participação aqui , muitas dúvidas esclarecida, mas de repente a gente percebe que tem muita gente que ainda não conhece pelo menos um pouco da Lei, porque tudo nem nós sabemos, então amigos ,leiam antes se tiverem dúvidas nos pergunte.Abraços não quero ninguém triste.

  1082. Ricardo Rinaldini
    8 de novembro de 2013

    Pessoal, quando eu crescer que ser igual ao nosso amigo Antônio Moreira de Oliveira, esse cara é muito bom, muito inteligente e criativo.
    Parabéns meu amigo.
    Rinaldini.

  1083. José Valentin
    8 de novembro de 2013

    boa tarde a todos, Contagem regressiva para o tão sonhado dia, Deus continue a abençoar a cada um que tem postado neste blog suas perguntas, aqueles que tem nos ajudado com suas respostas, quero dizer que mesmo participando pouco deste espaço, todos os dias eu vejo a participação de cada um, dada um de voces moram em meu coração e estão em minhas orações.
    Quero deixar meu muito obrigado também pelo RICARCO RINALDINI, e dizer-lhe que continue a confiar no Senhor. Salmos 121:1-2 diz: Elevo os meus olhos para os montes; de onde me virá o socorro? o meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra.Grande abraço

  1084. Mariza
    8 de novembro de 2013

    Antonio, obrigada pela sua atenção durante todo este tempo com todos nós, Que Deus abençoe você e sua familia, um grande abraço !

  1085. Jose Antonio
    8 de novembro de 2013

    Antonio Moreira estou muito agradecido por voce ter respondido meu email, que deus te abençoe e de muitos e muitos anos de vida p/voce, que pessoas inteligente e boa de alma, merece ter tudo de bom na vida, muito obrigado até amanhã para o agendameto.

  1086. Moema
    8 de novembro de 2013

    Antônio, em nome de todos da sala, mais uma vez obrigada..
    obrigada pelo seu carinho…
    sua atenção..
    Por você..
    por tudo.
    Espero que resolva seus problemas e seja feliz.
    Abraços e fique com Deus.

  1087. Moema
    8 de novembro de 2013

    Ricardo, bom dia!!!
    “Nada é por acas acredito nisso… , como acredito na sua sabedoria para passar por tudo isso, na sua fé em Deus,na sua persistência para não se acomodar ,na sua coragem para ir a luta, no se aprendizado para tirar lições desta fase , e a força é por nossa conta, os “amigos”, que torcemos por você.me sinto tão feliz de ter conhecido uma pessoa tão grandiosa, guerreira como você.Abraços e não se esqueça que nos deve um churrasco…abraços e fique com Deus.

  1088. Antonio Moreira de Oliveira
    8 de novembro de 2013

    José Antonio, demais Amigos, boa tarde!

    Minha ausência aqui do Blog é por motivos pessoais, mas está tudo bem graças a Deus!!!

    Já circula, desde o dia 18/10, a cartilha do INSS que o Ricardo postou. Hoje, circula na intranet do INSS alguns informativos sobre a lei 142. A partir de amanhã quem ligar no 135 ou entrar no site no INSS pode agendar sua perícia, mas somente vai aparecer no site aposentadoria para pessoas com deficiência amanhã, pelo menos é o que diz o comunicado interno do INSS que esta circulando em todas as agências do Brasil.

    Sobre o erro estatuído na lei 142 que foi publicado no site do INSS, trata-se de uma reunião que o ministro da previdência teve com alguns senadores e um juiz federal, Dr. Roberto W Nogueira. É o que estamos questionando desde o dia em que o coordenador da regulamentação nos disse que seria utilizado o índice de funcionalidade o tal IF-BR. Nós debatemos e muito sobre este problema, lembram disso?

    Entrei em contato com esse juiz, este nos garantiu que a lei entra em vigor apesar do erro gritante, ele nos acompanhou durante esse tempo, como a lei já foi sancionada o que ele quer é ajustar a lei para servidor público com deficiência, mas adiantou ao então ministro da previdência ser inconstitucional uma pessoa perder ou ter prejuízos em sua aposentadoria por aplicação do IF-BR.

    O Ministro Garibaldi disse ao juiz que vai orientar o INSS para facilitar ao máximo os pedidos de aposentadorias para pessoas com deificiência.

    Amigos, só nos resta aguardar a publicação do regulamento, este por sinal está mesmo na casa civil, prontinho para ser publicado. Amanhã, quem tiver os requisitos para requerer sua aposentadoria pode fazer pelo 135 ou pelo site do INSS.

    Caso o Site apresente dificuldade para concluir o agendamento tenham calma, lembre-se de que é um sistema virtual, certo pessoal?

    Quando for possível entrarei no blog mais tarde.

    Ao Nobre Vereador Leonardo Mattos, autor da lei, e sua equipe!
    Aos deputados e Senadores que nos apoiaram!
    Ao coordenador da regulamentação e sua equipe!
    Que Deus abençoe todos que trabalharam neste projeto para que pessoas com deficiências possam conquistar sua aposentadoria!

    Sabemos que ainda falta muitas coisas a acertar, que a regulamentação foi prevista na lei 142, portanto o grupo que elaborou a regulamentação teve que cumprir o que lhes foi demandado, mas mesmo assim, rogo a Deus muitas bençãos a todos que nos proporcionaram essa conquista.

    Aos amigos do Blog, fortes combatentes a favor de todos nós:
    QUE DEUS ESTEJA COM TODOS NÓS!!!

    Antonio.

  1089. Jose Antonio
    8 de novembro de 2013

    Antonio Moreira, voce hoje não publicou nada até agora o que esta acontecendo, estamos precisando de sua preciosa palavra quanto a nossa lei 142/13, se tiver algo para passar para gente, por favor escreva. desde já quero lhe agradeçer por tudo.

  1090. Marilda Souza
    8 de novembro de 2013

    Bom dia caros amigos, alguémm já comprou o Jornal Agora e viu o que consta nessa cartilha? E a regulamentação que o Executivo ia publicar também, junto a Casa Civil, alguém tem alguma noticia. Obrigado quem puder me auxiliar, segue meu email. marildasz910@gmail.com

  1091. Wilton
    8 de novembro de 2013

    Só informando: DER = Data de Entrega do Requerimento ( ao INSS ).

  1092. HAROLDO DINIZ
    8 de novembro de 2013

    OLÁ! BOM DIA A TODOS!

    RICARDO, PARABÉNS PELA FORÇA E CORAGEM. ESTAMOS TODOS TORCENDO POR VOCÊ. A SUA ENERGIA É CONTAGIANTE, E EU PARTICULARMENTE ACREDITO DEMASIADAMENTE NESSA FORÇA MAIOR QUE CADA UM DE NÓS POSSUI, EM MAIOR OU MENOR GRAU. A SUA COM CERTEZA ESTÁ ENTRE AS MAIORES.
    UM GRANDE ABRAÇO! SAÚDE E SORTE.

  1093. Mariza
    8 de novembro de 2013

    Ricardo um grande beijo para você, com certeza você vai se recuperar e obrigada por mesmo não estar concorrendo a este prêmio você está aqui sempre nos informando , nos distraindo com a sua alegria apesar do estado em que se encontra, força sempre DEUS é contigo.

  1094. Mariza
    8 de novembro de 2013

    Jesuino, confesso que me emocionei …obrigada !Quero Deus abençoe a todos deste cantinho!

  1095. Jesuino
    8 de novembro de 2013

    Homenagens aos Amigos e amigas
    Se o moderador achar que não convem favor tirar
    PRECISAMOS DE UM POUCO DE FANTASIA EM NOSSAS VIDAS E A MAGIA DA ESPERANÇA DE UM NOVO AMANHECER
    Autor: Zino

    ERA UM VEZ

    Era uma vez
    Um lugarzinho no meio do nada
    Com sabor de chocolate
    E cheiro de terra molhada…

    Era uma vez
    A riqueza contra
    A simplicidade
    Uma mostrando prá outra
    Quem dava mais felicidade…

    Prá gente ser feliz
    Tem que cultivar
    As nossas amizades
    Os amigos de verdade
    Prá gente ser feliz
    Tem que mergulhar
    Na própria fantasia
    Na nossa liberdade…

    Uma história de amor
    De aventura e de magia
    Só tem haver
    Quem já foi criança um dia..

    Era uma vez
    Um lugarzinho no meio do nada
    Com sabor de chocolate
    E cheiro de terra molhada…

    Era uma vez
    A riqueza contra
    A simplicidade
    Uma mostrando prá outra
    Quem dava mais felicidade…

    Prá gente ser feliz
    Tem que cultivar
    As nossas amizades
    Os amigos de verdade
    Prá gente ser feliz
    Tem que mergulhar
    Na própria fantasia
    Na nossa liberdade…

    Uma história de amor
    De aventura e de magia
    Só tem haver
    Quem já foi criança um dia…

    Era uma vez
    A riqueza contra
    A simplicidade
    Uma mostrando prá outra
    Quem dava mais felicidade…

    Prá gente ser feliz
    Tem que cultivar
    As nossas amizades
    Os amigos de verdade
    Prá gente ser feliz
    Tem que mergulhar
    Na própria fantasia
    Na nossa liberdade…

    Uma história de amor
    De aventura e de magia
    Só tem haver
    Quem já foi criança um dia.. Autor Toquinho — se sentindo feliz.

  1096. Ricardo Rinaldini
    8 de novembro de 2013

    Bom dia Jesuino, grato.

    Não sei o que significa DER, mais se for coisa boa fico muito feliz.

    Pessoal ontem realizei nova pericia medica no INSS, como minha situação de saúde ainda continua grave vou ficar no Auxilio-Doença até 12/2014 tenho mais um ano para lutar pela sobrevivência.

    Mais Deus é maior e vou conseguir, quero agradecer a todos vocês por terem orado por mim.

    Um beijo forte em vossos corações, e estou torcendo por todos afim da conquista de vossas aposentadorias tão merecidas porque todos são heróis na vida laboral, parabéns.

    Por favor me mantenham informados, gosto muito de participar desse fórum mesmo não estando concorrendo a esse beneficio mais muito feliz em poder participar desse momento histórico na vida presente e futura de nossa classe.

    Até a próxima.

  1097. Jesuino
    8 de novembro de 2013

    Rinaldo

    DER????

  1098. Jesuino
    8 de novembro de 2013

    Pessoal

    Não vamos esquecer, quem ligar 135 ou for até a agência do Inss, deve citar a Lei 142/13 – como LEI Leonardo Mattos,
    muita ansiedade. Finalmente chegou o grande dia. Obrigado Senhor e boa sorte a todos nos.

  1099. Ricardo Rinaldini
    8 de novembro de 2013

    Bom dia amigos, essa noticia da cartilha / Apostila de mais ou menos 36 páginas eu já havia publicado aqui em nosso espaço portanto estamos na frente em informações.

    Hoje devera ser publicado nossa regulamentacao estamos na espectativa, nosso Amigo Antônio Moreira e eu estamos buscando novas informações.

    Mais esta semana é prudente aguardarmos para que tenhamos fatos concretos.

    Segue o texto postado um forte abraço

    Boa tarde amigos.

    Olha obtive uma informação importante de dentro do INSS só não poço revelar a fonte ok.

    Tudo está pronto para inicio dia 09/11 nos atendimentos .

    As ultimas reuniões dos peritos aconteceram no ultimo dia 12/10 em Natal no Rio Grande do Norte.

    Existe já uma apostila de 36 páginas circulando dentro das APS formando os funcionários sobre o fluxogeama de atividades de ciclo do atendimento.

    Me pareceu que os pontos serão :

    1 – Medica Perito

    2 – Avaliação Social ( Agente )

    Critérios parecidos com o LOAS, na avaliação de funcionalidade entre a questao da Escolaridade, condição Social e Moradia.

    Tem uma circular interna correndo com essas informações abaixo tentando esclarecer duvidas dos agentes de seguro social do INSS.

    Vou tentar relatar agora aqui :

    LC 142/13. =. APOSENTADORIA ESPECIAL

    O que vocês presidam saber para o momento ?

    1 ) Começa efetivamente a apartir de 09/11/2013 com a publicação do Decreto;

    2 ) Não se trata de OUTRO tipo decaposentadoria. As espécies continuarão as mesmas : 41 para Idade e 42 para Aposentados por Tempo de Contribuicao;

    3 ) Todos que requererem, durante o atendimento agendado, a aposentadoria especial deverão passar por perícia e avaliação social ( igual ao LOAS ), o qual ficará sobrestado referente à contagem dos índices até a conclusão da perícia e avaliação.

    4 ) Os valores, analise de carência e tempo, cálculos para a aposentadorias continuaram as mesmas;

    5 ) Podem ocorrer dois tipos de enquadramento :

    1 INTEGRAL : Se deficiente na DER ou em 09/11/2014 e comprovar 15 anos de contribuição concomitantes aos mesmo período em que esteve deficiente

    2 COMUM COM CONVERSÃO DE TEMPO : Se não comprovar 15 anos de contribuicao concomitantes aos mesmo período em que esteve deficiente

    OBS: A conversão de tempo citada é muito parecida com a atual conversão de períodos especiais garantidos aos segurados expôstos a agente agressivo comprovado pelas empresas nos respectivos formulários de atividade especial

    Quando houver enquadramento para aposentadoria do deficiente não haverá a incidência do Fator Previdênciario como ocorre hoje em todosbos 42s.

    Não haverá desaposentacao administrativa. Quem já está aposentado não poderá requerer o enquadramento, nem por revisão.

    Evitar classificação pejorativa da expressão ” deficiente ” ou aposentadoria do deficiente – vamos continuar utilizando o termo aposentadoria especial

    Conversões conforme o grau de deficiência fixado em pericia

    – B42 TA. B42 Tempo comprovar C/conversão

    Mulher. 30 anos. 28(Leve) 24(Moderada) 20(Grave)
    Homem. 35 anos. 33(Leve) 29(Moderada) 25(Grave)

    Os demais pormenores passarei individualmente a vocês .

    Bom pessoal tentei aqui relatar a circular na integra, legal.

    Fico por aqui.

    Abraços aos meninos.
    Beijos para as meninas.

  1100. Mariza
    8 de novembro de 2013

    Bom dia!!!!! quanta alegria!!!amanhã é o grande dia!!!!Estou confiante que tudo vai dar certo para todos!O Paulo tem razão independente para quando marcarem a pericia vale a data do agendamento, vamos lá, falta 1 dia!!!Obrigada Senhor Deus!

  1101. Vladimir
    8 de novembro de 2013

    Bom dia a todos.
    Veja a noticia que saiu no agora de hoje:
    08/11/2013Veja quem pode ter a nova aposentadoria do deficienteFernanda Brigatti, Juliano Moreira e Luciana Lazarini
    do Agora

    A aposentadoria especial do deficiente começa a valer amanhã e quem já tem os requisitos mínimos deverá garantir o agendamento pelo telefone 135 ou pelo site do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

    Em uma cartilha interna distribuída a servidores, que foi obtida pelo Agora, o INSS estabelece perfis de segurados que têm ou não direito ao benefício com menos tempo de contribuição ou idade mínima menor. Veja alguns exemplos na edição impressa.

    Segundo a cartilha, a partir de amanhã os segurados já terão, no agendamento do pedido de aposentadoria, a opção pelo benefício “de pessoa com deficiência”.

    Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora nesta sexta, 8 de novembro, nas bancas

  1102. Paulo
    7 de novembro de 2013

    Olá,
    Eu simulei o agendamento para aposentadoria especial no site da previdencia, e aqui na minha cidade,tem vagas para o inicio de dezembro. O importante, é que se for concedido o beneficio será retroativo a data do agendamento.

    Chega dia 09…

    Abç a todos.
    Paulo.

  1103. MARCOS
    7 de novembro de 2013

    DEFICIENTES QUE TEM PASSE LIVRE FEDERAL AGORA PODE VIAJAR PELA COMPANHIA GOL.
    http://www.adefal.org/noticias/pessoas-com-deficiencia-terao-gratuidades-em-voos-da-empresa-gol

  1104. Jesuino
    7 de novembro de 2013

    Haroldo

    Concordo com o Juíz, em numero, genero e grau. porém quando tem que julgar nossos processos (bater o martelo) ficam numa baita postergação.

  1105. Pedro Triaca
    7 de novembro de 2013

    Espera para a perícia:” as perícias para aposentadoria especial para deficientes podem ficar para a segunda quinzena de dezembro ou para o inicio de 2014 noticiou o Jornal Agora de 07/11/13 pag A11. Segundo a reportagem apurou, os medicos peritos ainda não foram treinados para usar o sistema que permitirá a concessão dessas aposentadorias. Os primeiros treinamentos dos peritos devem ocorrer no inicio de dezembro. “E sabendo que tiveram 06 (seis) meses para se prepararem para isso” Esse é serviço público que recebemos em troca de nossos impostos.

  1106. HAROLDO DINIZ
    7 de novembro de 2013

    OLÁ PESSOAL! BOM DIA A TODOS.

    PAULO, EU ACHO QUE O ERRO A QUE O JUIZ SE REPORTA, É NA VERDADE ESSE REQUISITO DO ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE. NÃO TEM CABIMENTO DOIS CADEIRANTES, POR EXEMPLO, SEREM AVALIADOS DE FORMA DESIGUAL, TENDO EM VISTA QUE UM POSSUI NÍVEL SUPERIOR, CASA PRÓPRIA, CARRO DO ANO, SALÁRIO MAIOR QUE O DO OUTRO, ETC. EU SÓ VEJO ERRO GROSSEIRO NESSE ASPECTO.

  1107. Antonio Alvim
    7 de novembro de 2013

    Oi Pessoal !!

    Quem poderia me responder :

    O “velho fator previdenciario” para incidir no nosso benefício ?

    Obrigado !!

  1108. Marcos Antonio Carvalho da Silva
    7 de novembro de 2013

    Bom dia,
    Gostaria de saber se podera ser solicitada a aposentadaria para portadores de necessidades especiais e continuar trablhando pois vi varios questionamentos e não visualizei a resposta e se podera ser solicitada mesmo sem ter os prazos ou seja idade e ou tempo de contribuição.

  1109. Antonio Alvim
    7 de novembro de 2013

    Oi Pessoal !!”

    07/11/2013

    Deficiente sem carteira terá benefício antes

    Fernanda Brigatti e Juliano Moreira
    do Agora

    As donas de casa e os trabalhadores autônomos que tiverem alguma deficiência poderão ter a aposentadoria mais cedo.

    Eles também terão o direito às regras do benefício do deficiente, que começam a valer neste sábado, 9 de novembro.

  1110. Miguel Batista Evangelista
    7 de novembro de 2013

    Bom dia amigos,
    Que erro será este?
    Ou será que estão buscando meios para beneficiar os funcionários públicos?

  1111. Paulo
    6 de novembro de 2013

    Segue noticia copiada do site do INSS:(não entendi o tal erro na nossa Lei)
    Abç. Paulo.
    NotíciasINSS»APOSENTADORIA ESPECIAL: Previdência debaterá aposentadoria especial do servidor público com deficiênciaAPOSENTADORIA ESPECIAL: Previdência debaterá aposentadoria especial do servidor público com deficiência
    06/11/2013 18:55 
    O ministro Garibaldi Filho irá debater a lei que concede aposentadoria especial a servidores com deficiência no Senado. Foto: Nicolas Gomes
    De Brasília (DF) – O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, concordou em aprofundar as discussões a respeito do Projeto de Lei do Senado 250/05 Complementar e da Proposta de Emenda Constitucional 54/13, que estabelecem requisitos e critérios diferenciados para a concessão de aposentadoria aos servidores públicos com deficiência. Ele aceitou o convite feito pelo presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), senador Waldemir Moka (PMDB-MS), para discutir o assunto no Senado Federal, em reunião que deverá ser realizada até o final do mês.

    Os senadores Waldemir Moka e Paulo Paim; o juiz federal Roberto Wanderley Nogueira; o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, Ricardo Tadeu Marques da Fonseca; o secretário nacional substituto de Direitos da Pessoa com Deficiência, Luiz Clóvis Guido Ribeiro e o coordenador-executivo da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal, Roberto Ponciano, foram algumas das autoridades que se reuniram para tratar do assunto com o ministro Garibaldi Alves Filho.

    Na reunião, os senadores e os magistrados manifestaram discordância a respeito da Lei Complementar nº 142, que entrará em vigor na próxima semana. A legislação estipula critérios para a concessão das aposentadorias por tempo de contribuição e por idade dos segurados do Regime Geral da Previdência Social que têm deficiência. Ela determina que de acordo com o grau de deficiência – que pode ser leve, moderado ou grave – menor ou maior será a redução no tempo de contribuição obrigatório para a concessão da aposentadoria.

    “É preciso ter cuidado para que a legislação complementar a ser editada pelo Congresso Nacional no que se refere à aposentadoria especial para o serviço público não repita o mesmo erro estatuído na Lei 142, que trata do mesmo benefício para o Regime Geral”, observou o juiz Roberto Wanderley Nogueira.

    INSS

    Abç. Paulo.

  1112. Paulo
    6 de novembro de 2013

    É isso ai pessoal,
    Tá chegando o dia 09, vamos continuar confiante! Como o Antonio Moreira relatou, o importante é agendar nosso processo dia 09, se demorar um pouco, estaremos recebendo nosso beneficio retroativo, ou seja,a partir do dia 09(dia do agendamento). Eu tenho certeza que dará tudo certo, o governo não iria se queimar na midia a toa.
    Abraço a todos.
    Paulo.

  1113. Wilton
    6 de novembro de 2013

    Sou amputado da perna direita e farei 26 anos trabalhados neste final de ano, só que minha reabilitação foi de 20 meses. A duvida é se esse tempo de reabilitação vale como trabalhado ou não, se não, só poderei dar entrada na aposentadoria no final do ano que vem…Obrigado pelas relevantes informações postadas aqui e um abraço à todos os PPDs!

  1114. Mariza
    6 de novembro de 2013

    Olá ,pessoal ,falta tão pouco , para que sofre antes da hora, vamos esperar dia 09/11 e aí sim se alguma coisa der errado (tenho fé que vai dar tudo certo) daí sim cabe sofrer,mas agora não vamos nos preparar para a grande vitória, se os homens são falhos Deus não é, como disse alguns amigos ,é hora de correr, cantar ,gritar ,dançar, tocar violão…enfim vamos pensar positivo!Abraços!

  1115. Vladimir
    6 de novembro de 2013

    Antonio, muito obrigado pelos seus esclarecimento, que aliás em muito tem nos ajudado.
    Espero que você já tenha o tempo necessário, para compartilhar conosco da tão sonhada aposentadoria.
    Digo sempre aos amigos, a partir daí o Arroz com Feijão está garantido.

  1116. Moema
    6 de novembro de 2013

    Pessoal, calma…
    Se a lei tiver a data para ser promulgada, dia 08/11/2013, ela será.
    Nunca ouvi falar de lei que não tenha sido promulgada no dia certo.
    Temos que nos manter equilibrados, com pensamentos positivos.
    E somos bem assessorados pelo Sr. Leonardo, Antônio, Rinaldo e outros.
    Qualquer noticias positivas ou negativas, tenho certeza de que serão postadas aqui.Aprendam a confiar e esperar.
    Abraços e fiquem com Deus.

  1117. Antonio Moreira de Oliveira
    6 de novembro de 2013

    Boa tarde amigos!

    Vladimir,
    A única informação que tenho sobre a regulamentação, que inclusive foi comentada hoje mais cedo por um colega nosso aqui do blog, é que os grupos que estão trabalhando para regulamentar a lei 142 já cumpriram a agenda de elaborar a minuta que deverá ser publicada.

    Esta informação nos foi passada pelo então coordenador da regulamentação da lei 142, o Dr. Marco Antonio Perez.

    Sobre a falta de divulgação de qualquer notícia, publicação oficial, entre outras possibilidades, quero lembrá-los de que, os corregedores, advogados, agentes sociais e peritos já estão sendo treinados, por exemplo: aqui em Belo Horizonte, duas agências que não estavam atendendo perícias voltaram a esta modalidade de atendimento, mas ainda assim, para diminuir nossa ansiedade, digo que esse silêncio congelante do governo não muda em nada a lei, vejam abaixo o texto final do sancionamento da presidenta Dilma:

    “Art. 11. Esta Lei Complementar entra em vigor após decorridos 6 (seis) meses de sua publicação oficial.”

    Brasília, 8 de maio de 2013; 192o da Independência e 125o da República.
    DILMA ROUSSEFF
    Miriam Belchior
    Garibaldi Alves Filho
    Maria do Rosário Nunes

    Portanto, cabe somente ao governo regulamentar a lei 142.
    Para os beneficiários da lei, é GARANTIDO O DIREITO a contar os 06 meses, isto é, 09/11/2013.

    Caso aconteça do governo vir a público e dizer que ” NÃO DEU TEMPO, QUE É PARA AGUARDAR”, não será problema, o direito já está garantido por lei, o que significa dizer:
    A LEI DE APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA ENTRA EM VIGOR A PARTIR DE 09/11/2013.

    Lembrem-se de que, o direito conta a partir da data do agendamento.

    Em resposta ao nosso colega Gercino Lucas,
    De fato, somente quando a lei entrar em vigor, ou seja, 09/11/2013 voce poderá agendar sua perícia.

    Tenham todos uma ótima tarde, com muita paz e alegria!!!
    Abraços, Antonio.

  1118. Gercino Lucas Barauna
    6 de novembro de 2013

    ligue agora 135 e fui informado que sómente apartir do dia09/11/2013 que eles poderam nos repassar qualquer informação sobre nossa aposentadoria

  1119. HAROLDO DINIZ
    6 de novembro de 2013

    BOM DIA A TODOS!!!!

    AMIGOS DE FÓRUM, SÓ QUEM ACREDITA EM PAPAI NOEL, DUENDE OU MONSTRO DO LAGO NESS, IMAGINA QUE A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA VAI PODER DAR ENTRADA NA PERÍCIA DO INSS. ATÉ HOJE, DIA 06/11/2013, PERGUNTO: ALGUÉM, CONHECE ALGUÉM, QUE TENHA VISTO OU OUVIDO FALAR DE ALGUM PARÁGRAFO QUE SEJA DESSA BENDITA REGULAMENTAÇÃO, QUE SEGUNDO ALGUNS COLEGAS JÁ ESTARIA PRONTA NA CASA CIVIL. ORA, ESTAMOS A 02 DIAS DA DATA PREVISTA NA LEI(08/11) E NEM O SR. GOOGLE, QUE É O MAIOR ARQUIVO MUNDIAL QUE O HOMEM UM DIA SONHOU CONSTRUIR, TEM NADA A RESPEITO. TUDO BEM, QUE VINDO DO GOVERNO DESTE PAÍS, QUALQUER COISA É POSSÍVEL, INCLUSIVE CHEGAR NA SEGUNDA-FEIRA, E DIZER, OLHA PESSOAL DEFICIENTE, AINDA NÃO DEU TEMPO DE FAZER A REGULAMENTAÇÃO. AGUARDEM UM POUCO MAIS, SÓ UM POUQUINHO.

    EEEEEEEEE BRASILLLLLLLL!!!!!!!!!

  1120. Vladimir
    6 de novembro de 2013

    Antonio Moreira, bom dia!
    Você tem alguma informação sobre o regulamento e onde e quando será publicado?

  1121. LIDIA
    6 de novembro de 2013

    BOM DIA PESSOAL

    Vamos com fé, contagem regressiva.

    Boa Sorte a todos nós.

  1122. jose antonio
    5 de novembro de 2013

    Edy tenho paralisia infantil e afetou as duas pernas, tenho muita dificuldade p/ andar, fiz muitas cirurgias pra poder andar mais ou menos, com isso deu até escoliose na minha coluna e tive que fazer uma cirurgia para corrigir a coluna que esta ficando torta.

  1123. Aparecido Moreira
    5 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos… Tenho uma deficiência na mão direita, perda de todos os dedos, alguém têm ideia, se seria grave ou moderada?.

  1124. Edy
    5 de novembro de 2013

    Oe Jose Antonio, qual a sua limitação, o meu exame fica pronto quinta feira, e gostei do que seu medico deu, tenho sequela de polio na perna direita atrofiada ando com muleta

  1125. jose antonio
    5 de novembro de 2013

    Antonio Moreira eu não fui no neurologista, eu fui num ortopedista, ele só olhou o eletroneumiografia e fez um atestado relatando que eu tenho polio melite envolvendo os troncos e menbros inferiores, e escoliose torico lombar e deficit motor envolvendo os membros inferiores caracterizando deficiencia funcional grave permanente.

  1126. Antonio Moreira de Oliveira
    5 de novembro de 2013

    Amigos, bom dia!
    Espero que todos estejam bem!!!

    José Antonio,

    Se é paralisia infantil então a deficiência aconteceu antes do seu ingresso no mercado de trabalho, antes de você começar a contribuir para o INSS.

    A eletroneuromigrafia é um exame que mede a “vida dos neurônios”, portanto, nele é possível diagnosticar quais foram os comprometimentos da deficiência, como por exemplo sequelas da pólio.

    Mas o exame precisa ser apresentado a um especialista, um neurologista, que, após ler e identificar os resultados pode emitir um relatório médico, um laudo, relatando os achados no exame, e por fim com um diagnostico informar a deficiência e por quanto tempo.

    O mais comum é o exame constar pólio (paralesia infantil), logo, já orienta sobre a possível data, isto vai orientar o perito a concluir que, mesmo antes de começar a trabalhar já existia a deficiência.

    lembre-se do certificado de insenção militar, nele deve constar a dispensa por este motivo.

    Abraços!
    Antonio.

  1127. jose antonio
    5 de novembro de 2013

    Antonio Moreira, eu fiz o exame de eletroneumiografia, mas nele não consta a data que eu tive a paralisia infantil, será que não vai dar problema no inss, só que alem do eletro eu peguei um atestado médico em que o médico em ele cita varia cequela em decorrencia da paralisia infantil.

  1128. Sônia
    5 de novembro de 2013

    Bom dia a todos. Cumprimento o vereador Leonardo Mattos pelo nobre projeto que resultou na Lei complementar 142/2013. De acordo com matéria publicada pelo STF, esta lei será aplicada também ao servidor público com deficiência (via judicial) até que seja publicada lei específica de aposentadoria especial para o servidor portador de deficiência. A Lei complementar 142/2013, no meu entender, se tornou um instrumento de bençãos de longo alcance. Deus seja louvado! Eis a matéria do STF:

    http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=250129

  1129. Rogerio Luis
    5 de novembro de 2013

    é Amigos hj é terça feira, amanhã quarta depois quinta e finalmente sexta feira, que sejam dias tranquilos e que já na proxima segunda possamos usufruir deste beneficio, o cansaço tem de valer a pena, é hora de descansar, aproveitar a vida, correr, nadar, passear, é hora de aprendermos uma nova vida, a de beneficiário… se o valor for baixo ou bom não importa, vc tem duas escolhas ganhar mais e continuar a vida perdendo a saude e no final gastar o que poupou pra recuperar a saúde, ou viver com pouco mas com saude, a 2a. opção pra mim vale muito mais, 31anos de bancário, um unico emprego, que deixou as marcas em todas minhas deficiencias, agora vai ser a hora do descanso e ver se o Banco vai me indenizar a saúde que se foi…. mas o que vale é que é hora de experimentar as pantufas!!!! que seja Pantufas á todos vocês e lembrem pra que continuar perdendo a saude e a vida, não vale mais acordar e com calma ouvir mesmo com protese o cantar dos passáros?

  1130. Gercino Lucas Barauna
    4 de novembro de 2013

    Gostaria de saber se após aposentado poderia ficar trabalhando? pos sou deficiente desde nove meses de idade (poliomelite), estou com 52 anos e tenho 26 anos de contribuição com inss.

  1131. Vcs são D +
    4 de novembro de 2013

    Antonio Moreira boa tarde,

    Meu nome é Joao Carlos Domingues, por incrivel que pareca eu ja tenho todos os anos necessarios de recolhimento do INSS tenho toda a documentação necessaria tambem e continuo trablhando. vc acha que eu terei alguma coisa que não esteja contemplada para que eu consiga o teto da aposentadoria e outra pergunta vc tem alguem (Advogado) aqui em SP para indicar para a entrada de ação sobre a perda de 88,23% dos FGTS? Ah no dia 09/11 ja posso agendar a pericia certo?

    Muito obrigado e no aguardo.

    Boa sorte a todos que precisam !!!!

  1132. Hildemi
    4 de novembro de 2013

    Agendando pelo 135 ou pelo site, dia 09/11, poderemosmos escolher o posto para ser atendido.
    Gostaria de ser atendido no posto da Avenida Presidente Vargas, 1977- Centro do Rio de Janeiro.

    Seria Possível?

  1133. Miguel Batista Evangelista
    4 de novembro de 2013

    Boa tarde a todos,
    Então amigos, dia 09.11.13 vamos agendar data para dar entrada na aposentadoria especial LEI LEONARDO MATOS, pergunto: Como posso dar entrada se ainda não terei a classificação da deficiência LEVE, MODERADA OU GRAVE? Como é que vai funcionar?

  1134. Mariza
    4 de novembro de 2013

    Bom dia e boa semana amigos! Segunda-feira dia 11/11 é o dia! Eu conheci este blog no inicio de 2012 ,desde então tenho uma participação ativa, mas eu vejo comentários de amigos que estão sofrendo desde 2005, então agora é só comemorar!Aqui fiz amigos maravilhosos, Moema, Zezé , Ricardo, Antonio Moreira ,Jesuino e tantos outros com quem já conversei aqui e mesmo aqueles com quem nunca conversei mas que sei que estão do outro lado da telinha lendo tudo o que postamos, um abaraço ao amigo Leonardo Mattos, sem ele e sem Deus esta vitória não seria possível, grande abraço a todos!

  1135. Mariza
    4 de novembro de 2013

    Olá Rene, bom dia!Com certeza só ajudaria, o perito talvêz não tenha a especialdade do seu problema, por exemplo no meu caso ,ele pode não ser um otorrino e não entender da audiometria e somente examinando ele não saberá qual a minha perda auditiva, portanto o Laudo atual do meu médico será de grande ajuda para ele ,é em cima do laudo que ele vai definir a doença lembrando que tem também a “funcionalidade” mas isto não está bem claro ainda. O Perito não se sentirá ofendido pois ele precisa do laudo!

  1136. rene
    4 de novembro de 2013

    Bom dia
    Moçada, é a semana que dará uma nova vida a muitos de nós, vamos vive-la com alegria.
    Preciso de uma opinião vejo que tem muita gente aqui que conhece tudo sobre o assunto, pessoas bem informadas.
    Li em algum momento aqui que seria interessante ter um laudo atual que fala sobre o grau da deficiência para levar junto no dia da perícia.
    Pretendo fazer isso porém, minha dúvida. Isso ajudaria? Pois o profissional que nos atenderá no dia pode ter duas intepretações no meu ver.
    Ou achar que mais uma opinião trazida é um reforço para seu veredito ou…… se sentir ofendido pois estaria duvidando de sua perícia.
    Desculpe pois sou leigo e apenas quero como todos aqui fazer da melhor maneira possível.
    Um abraço a todos os guerreiros que estão lendo minha mensagem.

  1137. adalberto
    3 de novembro de 2013

    Poderemos continuar trabalhando (registrados) após aposentar-nos pela nova LEI?
    Ou o INSS vai proibir-nos de trabalhar, assim como aposentadoria por invalidez?

  1138. Ricardo Rinaldini
    3 de novembro de 2013

    Boa noite, amigos.

    Olha só reforçando o que eu já havia dito aqui em nosso espaço lembro também que devemos fica atentos as contas inativas como por exemplo de empresas falidas.

    Lembro que aposentadoria dará direito ao saque das contas do fundo de garantia.

    De acordo com a Caixa Econômica Federal, gestora do fundo, muitos trabalhadores têm saldo na conta vinculada e não usam por falta de informação

    Com condições mais acessíveis para a compra da casa própria, muitos trabalhadores utilizam o saldo da conta vinculada ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) como entrada do financiamento imobiliário ou para abater o saldo devedor. No entanto, muitas vezes, o próprio trabalhador não sabe que possui saldo no fundo. Saiba que é possível fazer o resgate de contas inativas e perdidas. De acordo com a Caixa Econômica Federal, desde o início da criação do fundo, na década de 60, o Brasil tem 938,3 mil contas inativas. Elas somam milhões em dinheiro e estão a espera de saque pelo titular.

    Regras

    O trabalhador que atuou em determinada empresa e perdeu a conta do FGTS onde os recursos do benefício eram depositados pelo empregador, deve solicitar a localização junto à Caixa, já que o direito não prescreve. Logo, pode haver dinheiro corrigido (em 3% ao ano) esperando o saque do titular, mesmo que, na época, os depósitos tenham sido feitos em outro banco. Para isso, é preciso comparecer a qualquer agência da Caixa munido de carteira profissional. O serviço não está disponível pela internet.

    Os casos de saldo a receber baseiam-se em duas hipóteses: a primeira é o trabalhador que teve conta vinculada por três anos ininterruptos sem depósito e com afastamento até 13 de julho de 1990; a outra aborda a situação daqueles cujo afastamento ocorreu a partir de 14 de julho de 1990 e o titular permaneceu por três anos consecutivos fora do regime do FGTS.

    Saque

    Depois de efetuada a pesquisa e constatado o saldo a receber, a Caixa exige que o dinheiro seja sacado mediante algumas possibilidades. Além disso, é preciso que o trabalhador compareça com documento de identificação pessoal com foto, carteira de trabalho e número da inscrição no PIS/PASEP. Embora seja o motivo mais utilizado, o saque não está restrito apenas para a compra da casa própria.

    O trabalhador também pode sacar o dinheiro em caso de demissão sem justa causa, término do contrato por prazo determinado, aposentadoria, falecimento do trabalhador, quando o empregado ou seu dependente for portador do vírus HIV ou câncer, além de doenças em estágio terminal. Outra regra prevê que, para efetuar o saque, é preciso permanência da conta por três anos ininterruptos sem depósito, para os contratos rescindidos até 13/07/90.

    Empresas falidas

    Um dos motivos para tanto dinheiro esquecido nos cofres da Caixa, afirma a própria instituição, é o fato de que o trabalhador que atuou numa empresa falida ou até mesmo inexistente acreditar que não tem direito ao FGTS.

    Nesses casos, o benefício é concedido normalmente. Para receber, basta apresentar a carteira profissional comprovando o registro de trabalho da empresa.Trabalhador que perdeu a carteira profissional também pode resgatar os registros para identificar possível saldo na conta vinculada – leia mais abaixo.

    Perda de carteira de trabalho

    Nos casos em que o trabalhador perdeu a carteira de trabalho e precisa recuperar os registros profissionais, há como recuperá-los. É possível obter um documento que comprove o vínculo empregatício com a Previdência, conhecido como CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) – levantamento de todas as relações de trabalho que o trabalhador já teve.
    A base de dados pode ser consultada aqui, que também informa o CNPJ das empresas, assim como a junta ou associação comercial onde ela estava registrada.

    No endereço que constar o registro, o funcionário do estabelecimento deve informar sobre quem é o “sindico da massa falida” – que é um representante nomeado pela Justiça no momento da decretação da falência e que fica responsável pela documentação deixada. Entre elas, o interessado poderá conseguir a comprovação de seu vínculo de emprego com a empresa. Somente com esses registros será possível efetuar o saque do FGTS.

    Possibilidades de saque

    Após a constatação do saldo a receber, a Caixa exige que o dinheiro seja sacado mediante algumas possibilidades. Além disso, é preciso que o trabalhador compareça com documento de identificação pessoal com foto, carteira de trabalho e número da inscrição no PIS/PASEP.

    O trabalhador pode sacar o fundo em caso de demissão sem justa causa, término do contrato por prazo determinado, aposentadoria e falecimento. Também pode retirar o dinheiro o titular com idade igual ou superior a 70 anos, nos casos em que o trabalhador ou seus dependentes sofrem de doenças

    graves (HIV, câncer, entre outras) e compra da casa própria.

    Nesse momento que antecede a publicação de nossa regulamentacao, achei interessante dividir este assuntos com todos vocês para que tenham o máximo de informações possíveis,

    Bom proveito e boa sorte, até a próxima.

    Abraços aos meninos,
    Beijos para as meninas.

  1139. walter
    3 de novembro de 2013

    Leonardo, no meu caso trabalhei quase 18 anos como não deficiente e como deficiente ate agora com 12 anos como deficiente como será a contagem de contribuição , já que sou uma pessoa multi-deficiente e tenho 57anos , GRATO! QUE DEUS ABENCOE TUA JORNADA!

  1140. Antonio Moreira de Oliveira
    3 de novembro de 2013

    OI PESSOAL, BOA TARDE!

    É MUITO BOM O CLIMA DE OTIMISMO DO NOSSO GRUPO!
    OBRIGADO JOSÉ VALENTIN!
    OBRIGADO A TODOS VOCÊS!

    ONTEM A DILMA REUNIU VÁRIOS MINISTROS E SECRETÁRIOS, NO SENTIDO DE QUE NEHUM COMPROMISSO SEJA FEITO ATRASADO, PORTANTO, ACHO QUE PODEMOS MESMO AGUARDAR COM MAIS OTIMISMO!!!

    FERNANDO, O FATO DE CONSTAR NO EXAME PARALISIA INFANTIL JÁ É UMA COMPROVAÇÃO DA DATA PROVÁVEL DA DEFICIÊNCIA, OU SEJA, QUANDO VOCÊ INGRESSOU NO MERCADO DE TRABALHO JÁ TINHA A PÓLIO.

    NO EXAME DEVE CONSTAR QUE A DENERVAÇÃO/REINERVAÇÃO É COMPATIÍVEL COM A INFÂNCIA, O QUE CONFIRMA O QUE EU DISSE ACIMA, MAS CASO ISSO NÃO ACONTEÇA, BASTA VOCÊ CONSULTAR UM NEUROLOGISTA E APRESENTAR O EXAME. ESSE ESPECIALISTA VAI EMITIR UM RELATÓRIO MÉDICO CONSTANDO A PÓLIO COM A CID E A PROVÁVEL DATA.

    REPETINDO: O SIMPLES FATO DE CONSTAR ALGUM TERMO COMO PARALISIA INFANTIL, OU, COMPATÍVEL COM A INFÂNCIA, SEQUELAS, ATROFIAS, ETC É SUFICIENTE PARA COMPROVAR O TEMPO ESTIMADO DA DEFICIÊNCIA.

    OUTRA COISA QUE PODE AJUDÁ-LO MUITO É VOCE APRESENTAR O CERTIFICADO DE DISPENSA MILITAR, NELE TAMBÉM VAI CONSTAR POR QUAL MOTIVO VOCÊ FOI DISPENSADO.

    ABRAÇOS!
    ANTONIO.

  1141. José Valentin
    3 de novembro de 2013

    ola pessoal, contagem regressiva para a grande vitória!
    Eu não poderia deixar de agradecer a todos que tem participado deste espaço, onde juntos nos preocupamos, entristecemos, choramos, nos alegramos e principalmente compatilhamos experiencias uns com os outros fortalecendo este grupo, nos fazendo ainda mais fortes para lutar pelo nossos direitos, quero agradecer a todos! Zezé marques, mariza, moema, antonio alvin, adalberto, ricardo rinaldini, hildemir, jos´r amando, rogerio luiz, miguel batista evalgelista, antonio moreira de oliveira e muitos outros que não citei, mas vai estar no meu coração e orações, com certeza nada disso seria possivel sem ajuda do nosso maravilho Deus. João 15:5 diz: Sem mim (Jesus Cristo) nada podeis fazer. um grande abraço a todos!

  1142. fernando
    2 de novembro de 2013

    Fiz o exame eletroneuromiografia, porém não foi fornecido a data de início da doença-paralisia infantil será que vai passar no INSS? Este exame é feito com agulha e choques, uma perna aparentemente normal o médico me disse que também foi afetada com a pólio.

  1143. Zezé Marques
    1 de novembro de 2013

    Amigos, o final de semana chegou para muitos, eu terei que trabalhar ( buabuabua, mas desejo muito descanso e paz a todos.

    Lembrando que no dia 09/11, é o grande dia para todo Deficiente, uma grande vitória para todos nós e também é o aniversário do Leonardo Mattos, vamos comemorar juntos!!!

    Abraços

  1144. Mariza
    1 de novembro de 2013

    Desejo a todos um ótimo final de semana, até segunda !

  1145. Moema
    1 de novembro de 2013

    Marisa, obrigada pelo carinho.
    Admiro isso em você: a atenção , o carinho com todos.
    bjs.

  1146. Mariza
    1 de novembro de 2013

    parabéns Moema! nos dias de hoje são poucos que ficam tanto tempo em uma empresa, eu tenho 10 a menos que você…rsrs , beijos querida!

  1147. Moema
    1 de novembro de 2013

    Antônio, tudo bem com vc?
    Se tiver problemas na previdência, é só me chamar, sou da roça por isso sou braba assim.rsrsr
    Quanto as nossas conversas, tenho orgulho de ser sua amiga, você é muito culto e possui muito conteúdo, me enriqueço com isso.
    Abraços e obrigada
    Moema

  1148. Vladimir
    1 de novembro de 2013

    Obrigado Moema!
    Vou ficar bem atento à sua orientação.

  1149. Moema
    1 de novembro de 2013

    Amigos, Boa tarde!
    Hoje é sexta feira, dia 01 de novembro de 2013.Hoje fazem 23 anos que trabalho nesta empresa.
    Ricardo, obrigada pela orientação para sacar o fundo de garantia.
    Obrigada
    Moema

  1150. Mariza
    1 de novembro de 2013

    Jesuino e Antonio Alvim ,obrigada pela ótima informação!

  1151. Mariza
    1 de novembro de 2013

    Vladmir ,perdão ,o correto é Adalberto, foi ele quem perguntou do tempo de 20 anos…

  1152. Antonio Alvim
    1 de novembro de 2013

    Olá Pessoal

    01/11/2013

    Deficiente que pedir benefício no dia 9 terá mais atrasados

    Fernanda Brigatti e Juliano Moreira
    do Agora

    O segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) poderá agendar o pedido da nova aposentadoria para deficientes a partir do dia 9 de novembro. Apesar de cair no sábado, o agendamento do pedido poderá ser feito por meio do site da Previdência (www.previdencia.gov.br) ou pela Central de Atendimento 135, que funciona até as 22h.

    A solicitação do benefício logo no início do prazo garantirá ao segurado um período maior de atrasados, resultando em um pagamento mais vantajoso quando a aposentadoria for concedida.

    As informações foram confirmadas ontem ao Agora pelo INSS e pelo Ministério da Previdência Social.

    O agendamento já poderá ser realizado no primeiro dia em que as regras para os deficientes começarão a valer.
    Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora nesta sexta, 1º de novembro, nas bancas

    Abraço a todos !!

  1153. Mariza
    1 de novembro de 2013

    Vladmir ,boa tarde! Eu entendi que “proporcionalidade” é apenas em caso de um tempo sem doença e outro tempo com doença,mas conseguir se aposentar você tem que ter no minimo 25 anos trabalhado no (caso Homem, mulher sim é minimo com vinte) isto apra doenças classificadas como grave.Se estiver errada meus amigos mais instruidos que me corrijam.

  1154. Moema
    1 de novembro de 2013

    Vladimir, tudo bem?
    Esta aposentadoria especial que você está perguntando é uma aposentadoria que já está constando no site da previdência, é outra aposentadoria.
    Não agenda nela pois vai cair em outra.
    A nossa, ainda não consta pq ainda não foi homologada.
    Abraços
    Moema

  1155. Vladimir
    1 de novembro de 2013

    Viiiiiiiiiixi!
    Em lugar de “houve”, lê-se “ouvi”

  1156. Adalberto
    1 de novembro de 2013

    Li no jornal AGORA SP que os deficientes que tiverem menos de 20 anos de contribuição como deficientes não devem procurar o INSS agora.
    Alguém sabe alguma coisa sobre esse prazo. Na LEI Do Dr. Leonardo, é citado proporcionalidade.

  1157. Ricardo Rinaldini
    1 de novembro de 2013

    Mariza, bom dia minha amiga insuperável vc é demais, que legal.

    Olha os 88,3 de correção é sobre o período de 99 á 2013 onde os índices não acompanharam a inflação, ok

    faca isso solicite na Caixa seu Analitico das contas e procure um bom advogado ou economista para fazer os cálculos para vc.

    Acredito que o montante seja muito bom.

    E não esqueça do Churras para comemorar ok.

    atenção não saque antes de fazer os cálculos para discutir administrativamente com a Caixa senão só por meio Judicial.

    Um forte abraço, e vamos lá nossa regulamentação está no forno quentinha, vai ser uma delicia se Deus assim permitir.

    Fui

  1158. Ricardo Rinaldini
    1 de novembro de 2013

    Wladimir, bom dia amigo.

    Olha estou feliz por vc, parabéns.

    Esse ditado em minha vida também faz muito valor.

    olha com relação a sua duvida:

    É vc que opta pela mais vantajosa, atenção saiba utilizar a Carta do CTC ao seu favor se vc tiver tempo a maior de contribuição ok.

    Apenas não poderão optar pela a mais vantajosa os amigos deficientes que já estão aposentados que para mim é uma injustiça.

    Pois está proibido pelo INSS a DESAPOSENTAÇÂO.

    Um forte abraço e fica em paz, pois tudo vai dar certo.

    Um abraço

  1159. Vladimir
    1 de novembro de 2013

    Ricardo, bom dia!.
    Sei que você fala somente com as meninas (Marisa, Moema, Zezé…brinadeirinha)Mas estou ansioso por sua ajuda à minha dúvida:
    - A opção que marcaremos no agendamento é Aposentadoria Especia?
    Meu medo é que por já ter completado o tempo, venham me enquadrar na aposentadoria normal.
    Aliás, acho que é trauma, porque sempre que tenho que depender dos outros por causa da minha deficiência. Fico desconfiado.
    Foi assim no exame de habilitação; no primeiro emprego.
    Quem sabe depois de aposentado isso acaba.
    Ah! aqui vai um ditado que houve há muitos anos de um amigo mineiro:

    “Todo mundo me vê tomá as pinga. Mais ninguèm vê os tombo que eu levo”

  1160. Jesuino
    1 de novembro de 2013

    INFORMAÇÃO

    01/11/2013
    Deficiente que pedir benefício no dia 9 terá mais atrasados
    Fernanda Brigatti e Juliano Moreira
    do Agora

    O segurado do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) poderá agendar o pedido da nova aposentadoria para deficientes a partir do dia 9 de novembro. Apesar de cair no sábado, o agendamento do pedido poderá ser feito por meio do site da Previdência (www.previdencia.gov.br) ou pela Central de Atendimento 135, que funciona até as 22h.

    A solicitação do benefício logo no início do prazo garantirá ao segurado um período maior de atrasados, resultando em um pagamento mais vantajoso quando a aposentadoria for concedida.

    As informações foram confirmadas ontem ao Agora pelo INSS e pelo Ministério da Previdência Social.

    O agendamento já poderá ser realizado no primeiro dia em que as regras para os deficientes começarão a valer.

    Leia esta reportagem completa na edição impressa do Agora nesta sexta, 1º de novembro, nas bancas

  1161. Mariza
    1 de novembro de 2013

    nossa Ricardo, isto sim é boa noticia! Pergunta, ´não entendi bem, 88,3% isto é em cima do total de FGTS depositado até hoje ou apenas em cima do que falta sacar?

  1162. Ricardo Rinaldini
    1 de novembro de 2013

    Desculpa ! Esqueci de encaminhar o texto.

    Segue:

    Vendo todo ano o poder de compra do salário degringolar, os aposentados têm na “Revisão de 88% do FGTS” uma notícia que pode minimizar um pouco desse prejuízo. Para quem não conhece, já que o assunto é novíssimo no meio jurídico, a revisão do FGTS foi assim batizada para facilitar o entendimento da população. O percentual de 88,3% representa as perdas dos depósitos fundiários com a correção monetária praticada pela taxa referencial, quando se busca na justiça outro índice que reponha os gastos da inflação real do país. O prejuízo foi identificado no período de 1999 até 2013 e envolve tanto os trabalhadores da ativa, como os aposentados que sacaram o dinheiro.

    Em 1999, o FGTS deixou de ser corrigido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), índice utilizado pelo Governo para aferir as metas da inflação, e passou a ser corrigido pela TR (taxa referencial). Na época, a troca foi indolor para os trabalhadores, uma vez que os índices se equivaliam.

    No entanto, com o passar do tempo, a taxa referencial passou a ser cada vez mais irrisória, principalmente a partir de 1999. A TR começou a se distanciar dos índices da inflação. Por exemplo, desde outubro de 2012 que a TR vem fechando a sua correção em 0% ao mês. Em outras palavras, o FGTS vem ficando congelado, sem ter uma correção monetária decente.

    Por outro lado, a Caixa Econômica Federal – gestora do fundo – vem obtendo lucro crescente com a aplicação do dinheiro dos trabalhadores no mercado financeiro.

    De acordo com a reportagem da Folha de São Paulo, a CEF lucrou em 2009 um absurdo com aplicação do FGTS. Após quitar todas as despesas, ainda sobrou um lucro líquido R$ 11,4 bilhões com a administração do fundo, que é dos trabalhadores.

    De acordo com a reportagem, “esse valor é maior do que o lucro do Banco do Brasil e do Bradesco. [...] O lucro oficial do FGTS, no entanto, fica bem abaixo desse montante apurado porque o governo federal vem se apropriando de uma parte expressiva das receitas do fundo para financiar a construção de casas populares dentro do programa Minha Casa, Minha Vida”.

    O FGTS dá lucros anuais e bilionários ao Governo, no entanto, nem o mínimo necessário quer se devolver ao trabalhador, seja ela da ativa ou aposentado.

    Além dos trabalhadores da ativa, faz jus à ação, por exemplo, quem recebeu aposentadoria por tempo de contribuição, por idade e especial, já que essas são causas de saque do fundo.

    Para ingressar com a ação pleiteando a correção do FGTS, é necessário fazer cálculo e providenciar documentos, como os pessoais (RG, CPF, carteira de trabalho, cartão do PIS e comprovante de residência), carta de concessão e o extrato do FGTS, que pode obtido em qualquer agência da Caixa Econômica Federal. Até a próxima.

  1163. Ricardo Rinaldini
    1 de novembro de 2013

    Bom dia, bom dia amigos.
    Hoje é Sexta-Feira que maravilha.

    Meus amigos o que vou relatar agora é apenas uma observação que pode contribuir em garantir um melhor rendimento financeiros aos amigos que irão se aposentar e SACAR o FUNDO de GARANTIA.

    Olha prestem bem à atenção estou falando em 88, 3 % de correção e se voceis ficarem contentes, por favor me convidem para o Churras que irão patrocinar após receber esta bolada econômica.

    Mais atenção antes de pular de alegria, faça o seguinte:
    Vá até a Caixa Econômica e solicite o ANALÍTICO De TODAS suas contas referentes aos depósitos.
    Depois faça os cálculos, sugestão procure um bom advogado trabalhista que entenda das perdas em função da mudanças dos índices e boa sorte!!

    Há lembrando não esqueçam de mim, aceito contribuições pois estou precisando sempre de carinho e dinheiro .

    kkkkkkkkk, Brincadeirinha !!!!!!!!!

    Bom segue o Texto:

    Abraços aos meninos.
    Beijos para as meninas.

  1164. Mariza
    1 de novembro de 2013

    Pois é Paulo, injusto eles avaliarem a questão social , eles acabam incentivando o deficiente a não estudar a não ter nada no nome a não ter uma carreira profissional brilhante, ou seja “deficiente” não podem ter um bom salário, uma boa casa, um carro zero …etc porque corre o risco de não er o beneficio ou ter que recorrer a justiça, tmara a Deus que estejamos errados e que esta injustiça não seja cometida com nenhum de nós. desculpe o desabafo.

  1165. Mariza
    1 de novembro de 2013

    Bom dia Amigos! Antonio aprendi a ser “chique” com você,Ricardo e outros amigos aqui do blog, eu cresci muito aqui neste espaço,devo isto a vocês, também ganhei amigos valiosissimos os quais um dia quero te ro prazer de conhece-los pessoalmente, amizades assim não tem preço.Um grande abraço e obrigada pelo carinho.

  1166. LIDIA
    31 de outubro de 2013

    Obrigada Marisa, fui informada no INSS que só a partir do dia 09/11/13 para agendar. Qu bom que vc. conseguiu o laudo do HB aqui da minha cidade. Abraços.

  1167. Zezé Marques
    31 de outubro de 2013

    Olá pessoal…

    Mariza que ótima notícia você ter conseguido o Laudo, aliás, moro próximo à cidade de São José do Rio Preto.

    Ricardo, você sempre com ÓTIMAS NOTÍCIAS e nos fazendo rir, fico tão feliz quando leio as postagens aqui colocadas por vocês, porque sempre podemos agregar informações a mais e você meu amigo Ricardo finalizou com chave de ouro!!!

    Antônio Moreira, não fique longe de nós não hen (rsrsrs). Você e o Ricardo são como nossos advogados, sempre nos orientando.
    A única coisa que me entristece é que vou entrar com o pedido somente em janeiro, por conta do aumento do teto pago pelo INSS…

    Abraços a todos!!
    Fiquem em paz!!

  1168. Paulo
    31 de outubro de 2013

    RICARDO E ANTONIO MOREIRA,
    FICO GRATO A VOCES PELA NOVIDADES, INFORMAÇÕES E ORIENTAÇÕES REF. REGULAMENTAÇÃO DA NOSSA LEI 142. ESTAMOS JUNTOS NESSA LUTA, E VAMOS NOS AJUDAR PARA QUE TENHAMOS NOSSO DIREITO A LEI, ASSEGURADOS, QUER SEJA POR BEM, OU PELA JUSTIÇA.

    CONVERSEI COM UM MÉDICO ORTOPEDISTA, ELE DISSE QUE EU POSSUO UMA DEFICIENCIA CONGENITA GRAVE, ATE COMENTEI COM ELE QUE PODERIA SER MODERADA, MAS ELE DISSE QUE É GRAVE. VOU PAGAR 500,00 PELO LAUDO, PARA APRESENTAR NO DIA DA PERICIA.
    TENHO QUASE 31 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO, E COMO POSSUO NIVEL SUPERIOR COMPLETO, CARRO ZERO KM E IMÓVEL PRÓPRIO, TEMO QUE ME MESMO SENDO PORTADOR DE DEFICIENCIA GRAVE, SEJA CONSIDERADO LEVE, ESPERO NÃO PRECISAR ENTRAR NA JUSTIÇA.

    SUCESSO A TODOS NÓS.

    PAULO.

  1169. Ricardo Rinaldini
    31 de outubro de 2013

    Boa noite amigos, como promessa é divida segue ai :

    Circula na Internet a seguinte historieta, cuja veracidade é bastante discutível.

    ” O grande jurista Ruy Barbosa, ao chegar à casa ao entardecer, ouviu um barulho suspeito vindo do seu quintal.

    Dirigindo-se ao local donde vinham os ruídos, deparou com um homem que recolhera, num saco, três patos muito bem nutridos de sua criação.

    Ruy aproximou-se do indivíduo, surpreendendo-o no momento em que se preparava para pular o muro que circundava a casa.

    Disse, então, o causídico ao infrator:

    Oh, bucéfalo anacrônico! Não te interpelo pelo valor intrínseco das aves palmípedes que estás a carregar, mas pelo ato vil e sorrateiro de profanares a minha habitação, levando os ovíparos à socapa e à sorrelfa.

    Se fazes isso por necessidade, transijo; mas se é para zombares da minha condição de cidadão digno e honrado, reagirei com minha bengala no alto da tua sinagoga, de modo que te reduzirei a qüinquagésima potência do que o vulgo denomina nada.

    O ladrão, totalmente confuso, diz:

    Doto, posso leva ou tenho que deixa os patos ???

  1170. Antonio Moreira de Oliveira
    31 de outubro de 2013

    MOEMA,

    PROMETO QUE, TÃO LOGO ME EU FIQUE LIVRE AQUI DE UNS COMPROMISSOS, ISSO VAI SER EM POUCO TEMPO ESPERO, VOU RETORNAR ÀS NOSSAS CONVERSAS…

    ABRAÇOS!!!

  1171. Moema
    31 de outubro de 2013

    Antônio…
    Você é ótimo.
    Estou aprendendo muito nesta sala.
    Obrigada pelo carinho.
    Abraços

  1172. Antonio Moreira de Oliveira
    31 de outubro de 2013

    AMIGOS,

    PRECISAMOS DEIXAR BEM CLARO UMA COISA:
    NÃO IMPORTA A DATA DA PERÍCIA, MESMO QUE ELES FAÇAM O AGENDAMENTO PARA DAQUI 01 ANO, SE FOR DEFERIDA OS BENEFÍCIOS SERÃO RETROATIVOS À DATA QUE FOI AGENDADO.

    SE FOR INDEFERIDO, E TIVERMOS QUE BUSCAR OS CAMINHOS DA JUSTIÇA, A DECISÃO TAMBÉM SERÁ FUNDAMENTADA NA DATA DO AGENDAMENTO.

    SOBRE AS CORREÇÕES DO BENEFÍCIO, NÃO IMPORTA QUE EM 2014 TENHA REAJUSTE, ELE VAI RETROAGIR AOS VALORES DA DATA EM QUE A APOSENTADORIA FOR DEFERIDA.

    FIQUEM COM DEUS!!!
    ANTONIO.

  1173. Antonio Moreira de Oliveira
    31 de outubro de 2013

    AMIGOS, TUDO BEM?

    RICARDO,
    MAIS UMA VEZ MUITO OBRIGADO POR NOS ORIENTAR!!!
    A NOTÍCIA É PRA LÁ DE ÓTIMA!!!
    SE NÓS TIVESSEMOS TAIS ORIENTAÇÕES OFICIALMENTE TUDO SERIA MUITO MAIS FÁCIL, MAS, GRAÇAS A DEUS, PODEMOS CONTAR COM SEU SEMPRE ESCLARECIMENTO EXTREMAMENTE OPORTUNO PARA TODOS!!!

    MOEMA, MARIZA, E ZEZÉ MARQUES,
    VOCÊS ESTÃO MUITO CHIQUE VIU?!
    QUANDO A LEI FOR PUBLICADA O GOVERNO VAI PASSAR APERTO PORQUE VOCÊS ESTÃO MANDANDO MUITO BEM NAS ORIENTAÇÕES E PENSAMENTOS POSITIVOS, EU MESMO FIQUEI MAIS TRANQUILO!!!
    A MOEMA ME MOTIVOU TANTO QUE VOU O MAIS BREVE POSSÍVEL NA AGÊNCIA DO INSS AQUI DE BH E DIZER QUE, SE NÃO ME ATENDER DIREITO VOU CHAMAR A MOEMA IMEDIATAMENTE, AI QUERO VER SE ELES VÃO FAZER CORPO MOLE…

    EMBORA AUSENTE ESTOU JUNTOS DE VOCÊS SEMPRE, PRINCIPALMENTE POR AFINIDADE, AMIZADE, RESPEITO E MUITO CARINHO QUE TENHO POR VOCÊS!!!
    A LEI 142 É MUITO VALIOSA PORQUE HOJE TENHO AMIGOS!!!
    MESMO QUE A DISTÂNCIA FÍSICA IMPOSSIBILITE NOSSO ENCONTRO NO MOMENTO, ESTAMOS JUNTOS!!!
    ANTONIO.

  1174. Antonio Moreira de Oliveira
    31 de outubro de 2013

    OI JANE, BOA TARDE!

    POR FAVOR ME PERDOE A DEMORA EM TE RETORNAR, MAS TIVE ALGUNS COMPROMISSOS E SÓ AGORA TIVE UM TEMPO PARA “FALAR AQUI COM OS AMIGOS”.

    MEU E-MAIL É: antonio.gestor77@gmail.com

    ABRAÇOS!
    ANTONIO.

  1175. Pedro Triaca
    31 de outubro de 2013

    Sobre o cálculo do benefício em caso de aposentadoria especial o site da Previdência esclarece:”VI- valor do benefício: Média dos 80% maiores salários de contribuição desde a competência julho/1994 até a data de entrada do requerimento, sem aplicação do fator previdenciário.”Não encontrei no Dec 8123 de 16/10/13 alteração do cãlculo.

  1176. Vladimir
    31 de outubro de 2013

    Ricardo, obrigado pelas informações.
    Se entendi, no agendamento pelo site ou atraves do 135. A opção deverá ser APOSENTADORIA ESPECIAL, certo?

  1177. Miguel Batista Evangelista
    31 de outubro de 2013

    Boa tarde a todos.
    Moema, quanto a agendar junto ao INSS para dar entrada no processo de aposentadoria concordo com você, porem acredito que todos devemos agendar com os médicos especialistas afim de conseguirmos os laudos que precisaremos apresentar quando acontecer a pericia medica.
    Acredito neste cronograma:
    1º – Juntar laudo medico e demais documentos que tratem sobre a deficiência;
    2º – Aguardar o dia 09/11/13, ai então vamos saber se devemos dar entrada no processo de aposentadoria, ou, agendar pericia medica para determinar o grau de deficiência.
    3º – Aproveitar muito a tão esperada aposentadoria…

  1178. Odair Pires de Campos Filho
    31 de outubro de 2013

    Muito agradecido, Moema. Deus te abençõe.

  1179. Ricardo Rinaldini
    31 de outubro de 2013

    Boa tarde amigos.

    Olha obtive uma informação importante de dentro do INSS só não poço revelar a fonte ok.

    Tudo está pronto para inicio dia 09/11 nos atendimentos .

    As ultimas reuniões dos peritos aconteceram no ultimo dia 12/10 em Natal no Rio Grande do Norte.

    Existe já uma apostila de 36 páginas circulando dentro das APS formando os funcionários sobre o fluxogeama de atividades de ciclo do atendimento.

    Me pareceu que os pontos serão :

    1 – Medica Perito

    2 – Avaliação Social ( Agente )

    Critérios parecidos com o LOAS, na avaliação de funcionalidade entre a questao da Escolaridade, condição Social e Moradia.

    Tem uma circular interna correndo com essas informações abaixo tentando esclarecer duvidas dos agentes de seguro social do INSS.

    Vou tentar relatar agora aqui :

    LC 142/13. =. APOSENTADORIA ESPECIAL

    O que vocês presidam saber para o momento ?

    1 ) Começa efetivamente a apartir de 09/11/2013 com a publicação do Decreto;

    2 ) Não se trata de OUTRO tipo decaposentadoria. As espécies continuarão as mesmas : 41 para Idade e 42 para Aposentados por Tempo de Contribuicao;

    3 ) Todos que requererem, durante o atendimento agendado, a aposentadoria especial deverão passar por perícia e avaliação social ( igual ao LOAS ), o qual ficará sobrestado referente à contagem dos índices até a conclusão da perícia e avaliação.

    4 ) Os valores, analise de carência e tempo, cálculos para a aposentadorias continuaram as mesmas;

    5 ) Podem ocorrer dois tipos de enquadramento :

    1 INTEGRAL : Se deficiente na DER ou em 09/11/2014 e comprovar 15 anos de contribuição concomitantes aos mesmo período em que esteve deficiente

    2 COMUM COM CONVERSÃO DE TEMPO : Se não comprovar 15 anos de contribuicao concomitantes aos mesmo período em que esteve deficiente

    OBS: A conversão de tempo citada é muito parecida com a atual conversão de períodos especiais garantidos aos segurados expôstos a agente agressivo comprovado pelas empresas nos respectivos formulários de atividade especial

    Quando houver enquadramento para aposentadoria do deficiente não haverá a incidência do Fator Previdênciario como ocorre hoje em todosbos 42s.

    Não haverá desaposentacao administrativa. Quem já está aposentado não poderá requerer o enquadramento, nem por revisão.

    Evitar classificação pejorativa da expressão ” deficiente ” ou aposentadoria do deficiente – vamos continuar utilizando o termo aposentadoria especial

    Conversões conforme o grau de deficiência fixado em pericia

    – B42 TA. B42 Tempo comprovar C/conversão

    Mulher. 30 anos. 28(Leve) 24(Moderada) 20(Grave)
    Homem. 35 anos. 33(Leve) 29(Moderada) 25(Grave)

    Os demais pormenores passarei individualmente a vocês .

    Bom pessoal tentei aqui relatar a circular na integra, legal.

    Fico por aqui.

    Abraços aos meninos.
    Beijos para as meninas.

  1180. Moema
    31 de outubro de 2013

    Mariza, obrigada.
    bjs

  1181. Moema
    31 de outubro de 2013

    Pessoal, boa tarde!
    Precisamos ter calma e saber esperar a hora certa de agilizarmos a perícia e outras coisas.
    Como não foi homologada a lei não podemos agendar na previcência.
    Como existem pessoas que dizem já terem agendado,a credito eu que seja outra aposentadoria especial não para os deficientes. Me inteirei na previdência e é isso mesmo, somente a partir do dia 09/11.
    Está bem perto, paciência é fundamental nesta hora.
    Abraços

  1182. Mariza
    31 de outubro de 2013

    Olá Sérgio, boa tarde! Se o seu problema é atestado pelos médicos como “deficiencia” e você tiver o tempo de serviço suficiente você pode sim tentar se aposentar, acredito que no seu caso seja considerado leve dai você precisa ter 33 anos trabalhados

  1183. Mariza
    31 de outubro de 2013

    Oi Lidia, para aposentadoria especial LEI 142/2013 só poderemos agendar a partir do dia 08/11 e ainda assim a Lei precisa ser regulamentada todos nós estamos esperando este dia. Se você é deficiente não pode agendar nada ainda se não vai cair na aposentadoria normal.

  1184. Mariza
    31 de outubro de 2013

    Oi Moema, então ,não existe um site para isto, eu entrei no site do próprio hospital e no caso do Hospital de Base tem um campo para solicitação de documentos e também liguei e por sinal fui muito bem atendida, tente também no Hospital que você passou, boa sorte! Beijos!

  1185. Mariza
    31 de outubro de 2013

    Odair, estou bem e você? Olha eu consegui entrando na
    o sítio do hospital ,no caso o hospital de base de São José do Rio preto, eu ^peguei o telefone do Emilio Ribas e me dsseram para você ligar e passar seus dados que eles vão procurar, o telefone de lá é :11-38961200, diz que você precisa de laudos desta data de 1975 +-.ok? espero ter ajudado, boa sorte.

  1186. Moema
    31 de outubro de 2013

    marisa querida, tudo bem?
    Fiquei feliz por você ter conseguido este exame.
    Será que neste site, conseguiremos os exames?
    Poderia nos passar?
    Obrigada e fique com Deus
    Moema

  1187. LIDIA
    31 de outubro de 2013

    Boa tarde amigos…
    Liguei hj no 135 para agendar a perícia médica no INSS para dar entrada na aposentadoria…. só para dia 19/12/2013,, alguém já conseguiu agendar????

  1188. SERGIO FERNANDES
    31 de outubro de 2013

    Sei que ainda tudo é um mistério, mas gostaria de um comentário de vcs sobre meu caso, enxergo somente de olho, trabalho com contabilidade , sito minha visão cansada quando forço muito, e tenho glicose alta(diabete)

  1189. Odair Pires de Campos Filho
    31 de outubro de 2013

    Bom dia pessoal,

    Oi Mariza, tudo bem? Tenho perda auditiva bilateral, sendo grau severo em um e profundo em outro, desde os 07 anos, tenho 45 anos de idade,na época tive meningite, poderia me informar este site, serei muito agradecido. Na época fui internado no hospital Emilio Ribas, São Paulo.
    Forte abraço a todos.

  1190. Moema
    31 de outubro de 2013

    Zéze, adoro seu humor..rsrs
    Este friozinho na barriga , estamos todos com ele rsrs
    Mas, lendo vc aqui no blog, queria te perguntar, tirando os laudos, carteira de trabalho e o fundo de garantia, será que tem mais algum documentos que podem pedir?
    Vamos olhando , trocando idéias.
    Vou marcar minha pericia pelo site da previdência.O funcionamento é de 24h?
    Abraços

  1191. Mariza
    31 de outubro de 2013

    Boa tarde! Muito feliz, recebi hoje por e-mail o laudo médico de quando eu tinha 06 anos já constando perda auditiva, viva a modernidade apenas preenchi uma solicitação via internet e me enviaram no dia seguinte…

  1192. jaine
    31 de outubro de 2013

    olá antônio moreira por favor se vc não se importar passe para mim seu telefone ou email ou face. abraços.

  1193. JAINE
    31 de outubro de 2013

    olá antônio moreira me responda por favor… grata.

  1194. MIGUEL BATISTA EVANGELISTA
    31 de outubro de 2013

    Bom dia a todos, Bom dia Jesuíno.
    Na minha cidade Itapevi – SP as coisas são um pouco demoradas, consegui agendar Ortopedista para dia 22/11, já passei por três pericias para conseguir isenção no transporte publico, todas foram positivas, acredito que para a aposentadoria especial serei classificado como moderado. Não uso prótese, não me adaptei, na verdade não me preocupei muito com isto, minha amputação ocorreu na altura do antebraço, acho que o uso da prótese reduziria a funcionalidade do restante do braço, claro que isto aconteceu em 1979, hoje imagino que poderia ser uma prótese diferente, mais útil, mas de verdade mesmo a prótese que o INSS forneceu na época para mim seria um peso morto. A proposito, uma das minhas maiores frustações é não ter aprendido tocar instrumentos de corda, viola, violão.
    Que Deus abençoe a todos nos. Esta chegando a hora dos deficientes ( diferentes .

  1195. Zezé Marques
    30 de outubro de 2013

    Olá pessoal, está chegando o grande dia 08.11….. que ansiedade para ver esta regulamentação.

    Que bom que estamos todos animados, vamos pular, cantar, gritar, tocar violão, dançar, enfim, fazer o que desejar…..o importante é ser feliz e nós somos!

    Na próxima semana estarei na cidade de São Paulo participando do treinamento de aposentadoria, ou seja, o PPA – Programa de Preparação para a Aposentadoria, e como vou estar sem o computador, somente o celular, gostaria de pedir aos amigos do Face, Antonio Moreira, Moema, Mariza, Ricardo Rinaldini, para me manter informada, por favor, talvez eu não consiga ler a mensagem porque não poderei usar o celular na sala, mas assim que puder lerei a msm.

    É pessoal, agente fala tanto da aposentadoria e quando ela chega dá aquele friozinho na barriga parece que vou perder minha identidade, mas é a vida….e vamos para uma outra etapa.

    Boa noite!

  1196. JAINE
    30 de outubro de 2013

    olá antônio moreira

    tudo bem por favor me ajude tire uma dúvida minha atualmente tenho dois cargos publicos e 11 anos e 7 meses de inss estou com problemas na família e quero exonerar um cargo. vou exonerar o estadual sou atb secretária faço 6 horas aí quando a lei entrar em vigor ainda vou estar no estado como atb e vou exonerar só em março de 2014 mas vou recolher inss em janeiro/2014 mas minha publicação de exoneração leva mais ou menos quase um ano e ai vou pagar inss quando estiver pronto vou levar a certidão do estado para o inss ai quero saber será que vou conseguir sou portadora de deficiência auditiva ouvido esquerdo 99% e direito perda considerável ai aqui em uberlândia mg não consigo ninguém pra me ajudar me dar uma resposta. me ajude por favor. abraços.

  1197. Ricardo Rinaldini
    30 de outubro de 2013

    Boa noite amigos, estou com saudades de todos.

    Olha tenho um comentário a fazer, pois acredito que o INSS está abrindo o leque de boas intenções ou está com uma sobre carga de derrotas no judiciário, visto que aumentaram as possibilidades de o trabalhador se aposentar mais cedo. Pelas regras atuais, ganha a aposentadoria especial (com apenas 25 anos de contribuição) quem está exposto à insalubridade e à periculosidade. Mas até então não havia previsão, de forma clara, para as categorias profissionais que estavam em contato com produtos cancerígenos no meio-ambiente de trabalho. A partir desse mês, profissões como cabeleireiro, manicure, mineradores, curtidores de couro, pintores automotivos, metalúrgico, lavadeira, galvanoplastias, entre outros, podem ser contempladas com as novas regras.

    A medida é importante pois sempre foi difícil estabelecer uma relação de agentes cancerígenos e o ambiente de trabalho.

    O Decreto nº 8.123/2013 altera dispositivos do Regulamento da Previdência Social no que se refere à aposentadoria especial. Agora, a presença no ambiente de trabalho, com exposição de agentes nocivos reconhecidamente cancerígenos em humanos, listados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, será suficiente para a comprovação de efetiva exposição do trabalhador.

    A aposentadoria especial fica sendo atrelada ao que o Ministério do Trabalho lista como cancerígeno.

    E o Ministério do Trabalho já possui uma lista exemplificativa, ainda que defasada, de doenças que podem ser causadas por produtos químicos cancerígenas. A Norma Regulamentar n.º 13 traz a relação das atividades e operações envolvendo agentes químicos, consideradas, insalubres. Por exemplo, quem manipula alcatrão, breu, betume, antraceno, óleos minerais, óleo queimado, parafina ou outras substâncias cancerígenas afins pode ser beneficiado para se aposentar mais cedo.

    O MTe também traz uma lista do ano de 1995 de substâncias cancerígenas (a exemplo de p-xenilamina, produção de Benzidina; betanaftilamina e nitrodifenil).

    Profissões que tenha contato com metais pesados (arsênio, titânio, estanho, chumbo, mercúrio, alumínio, tungstênio, cádmio, ferro, potássio, cálcio, zinco, cobre, níquel, sódio, magnésio, cromo, ferro, zinco, cobalto, níquel e manganês) também são arriscadas.

    Exemplo são as atividades industriais, como as indústrias de mineração, galvanoplastias, indústrias de ferro, lavanderias, indústrias de petróleo, curtimento de couro (geração de resíduos sólidos e líquidos e resíduos de cromo).

    No caso do cabeleireiro, maquiador, barbeiro, esteticista, depilador, pedicure, manicure, esses profissionais estão em contato permanente com produtos químicos, a exemplo de pó descolorante, cremes de relaxamento, colorações e outros, bem como em contato com objetos cortantes como o uso de navalha, lâminas em geral e tesoura que podem ter contato com sangue humano e, portanto, exposto ao risco de contaminação biológica.

    A previsão de aposentadoria especial não vai garantir de imediato ir para casa mais cedo. É que para ter acesso a esse benefício será necessário intruir o pedido de aposentadoria no posto do INSS com documentos provando a exposição, a exemplo do Perfil Profissiográfico Previdenciário.

    Como a norma só foi criada agora, muitos trabalhados que já estavam na ativa não se preocuparam em exigir isso do patrão ou, no caso dos autônomos (a exemplo do cabelereiro), de produzir essa prova. A longo, prazo a categoria será melhor beneficiada com o Decreto n.º 8123 da Dilma Rousseff.

    Amigos essas informações colhi em um site jurídico, mais achei legal dividir aqui no blog.

    Um forte abraço, até a próxima .

    Há antes que me esqueça, alguém tem noticias de nossa Amado Nobre Vereador Leonardo Mattos, pois estou ficando muito preocupado com a sua ausência.

    Abraços para os meninos.
    Beijos para as meninas.

    Obs: amanhã vou relatar uma faceta do Grande Jurista Ruy Barbosa que eu sinceramente não conhecia é fantástico.

    Até

  1198. Moema
    30 de outubro de 2013

    Antônio, tudo bem com vc?
    Então, no dia 08 de novembro ligarei para o 135 para agendar?
    pode ser pelo site da previdência ou ir a previdência da minha cidade e fazer o agendamento pessoalmente?
    Você faz muita falta por aqui.
    Muito obrigada
    moema
    muito obrigada e abraços

  1199. Jose Antonio
    30 de outubro de 2013

    Antonio Moreira estou bem esclarecido pelo seus comentario, voce é o cara, sabe muito, muito obrigado e até o mes de novembro para agente esclareçer mais duvidas.
    abraço colega.

  1200. Antonio Moreira de Oliveira
    30 de outubro de 2013

    OI PESSOAL, BOA TARDE!

    JOSE ANTONIO,
    O PRIMEIRO PASSO É FAZER O AGENDAMENTO, NA SEQUÊNCIA VOCÊ DEVE APRESENTAR AO PERITO OS DOCUMENTOS MÉDICOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAR A DEFICIÊNCIA E POR QUANTO TEMPO VOCÊ ESTÁ ASSIM. SOBRE OUTROS DOCUMENTOS, TEMOS QUE AGUARDAR A REGULAMENTAÇÃO SER PUBLICADA PARA SABER SE TEREMOS ALGUM REQUISITO PARA O DIA DA PERÍCIA.

    AMIGOS,
    SOMENTE APÓS A REGULAMENTAÇÃO PUBLICADO É QUE SABEREMOS SE ALGUM PROCEDIMENTO SERÁ CRIADO PARA OS CASOS DE APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, ENTRETANTO VEJAM QUE , CONFORME A LEI 142, OS PERITOS É QUE VÃO CLASSIFICAR O GRAU DE GRAVIDADE DA DEFICIÊNCIA PARA APLICAÇÃO DA LEI.

    SERÁ NECESSÁRIO PRIMEIRAMENTE A COMPROVAÇÃO DA DEFICIÊNCIA BEM COMO A COMPRAVAÇÃO DO TEMPO DE SUA EXISTÊNCIA. FEITO ISSO, O PERITO VAI CLASSIFICAR O GRAU. NA SEQUÊNCIA O INSS CONSULTA O BANCO DE DADOS PARA VERIFICAR SE O TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO É COMPATÍVEL COM A CLASSIFICAÇÃO DO PERITO PARA DEFERIR OU NÃO A APOSENTADORIA.

    LEMBREMOS QUE SOMENTE APÓS A PUBLICAÇÃO DA REGULAMENTAÇÃO PODEREMOS TER COM CLAREZA QUAIS OS PASSOS E EM QUE TEMPO AGIR. MAS SEI QUE NÃO DEMORA A RESPOSTA, DEFERIDO E CALCULADO, O BENEFÍCIO SAI NO MÊS SEGUINTE, RESPEITANDO AS DATAS DE PAGAMENTO PUBLICADO PELO INSS.

    ENTRANDO NO CLIMA, PULAR E CORRER FICA DIFÍCIL, MAS POSSO CANTAR, E SE QUISEREM ATÉ TOCAR UM VIOLÃO, VAMOS ENTÃO?!

    ABRAÇOS!
    ANTONIO.

  1201. Jesuino
    30 de outubro de 2013

    Miguel
    Também sou amputado perna esquerda( uso de protese), já encomendei o meu laudo médico que segundo o Ortopedista SUS é considerado Grave…dou pulinhos com uma perna… saci branco KKK

  1202. Mariza
    30 de outubro de 2013

    rsrsrs,que bom este pessoal animado sempre descontraindo este espaço…descule Miguel,mas tive que rir…rsrsrs, ainda bem que uso prótese se não eu não poderia ouvir os gritinhos dos pulinhos…rsrsrsrs, um grande abraço a todos!

  1203. Miguel Batista Evangelista
    30 de outubro de 2013

    Bom dia a todos.
    Amigos tenho a mesma duvida que a Mariza, alias já postei esta pergunta a alguns dias… Eu acredito que o primeiro passo sera a avaliação com o perito, afinal sem saber qual o grau de deficiência não poderei saber se tenho ou não o tempo necessário de contribuições…
    Esta chegando a hora. Ricardo e Zezé se não podem pular, gritem, rolem pelo chão, nos podemos fazer tudo o que quisermos em nossos pensamentos. A proposito eu não poderia aplaudir os pulinhos de vocês, sou amputado membro superior direito… Boa sorte a todos.

  1204. Jose Antonio
    30 de outubro de 2013

    Antonio Moreira estou precisando da sua ajuda denovo, preciso que voce esclareça para mim se o agendamento no dia 08/11 já é pra pedir a aposentadoria ou é só para levar todos documentos, pois o ano passado eu dei entrada na minha aposentadoria proporcional, mas tinha mudado o tempo de contribuição e la no inss já esta calculado o tempo de contribuição. desde já vai meu agradecimento.

  1205. Mariza
    30 de outubro de 2013

    Olá Zezé, obrigada pela ajuda, é verdade tudo o que é postado aqui é aproveitado por todos…bom então pelo andar da carruagem só lá para fevereiro é que sai a resposta “deferido” ou “indeferida” haja paciencia, mas só temos que agradecer a Deus e ao Leonardo por esta lei…agora é ter fé!

  1206. Zezé Marques
    29 de outubro de 2013

    Que bom humor em Ricardo!!!

    Qualquer dia vamos combinar pra dar esse “pulinhos” juntos…kkkk.

    Obrigada, meu amigo, pela dica, vou fazer isso mesmo, vou esperar entrar Janeiro para ir agendar a perícia.

    Mariza, suas perguntar só fazem ajudar a muita gente que lê este blog, fique tranquila! VOCÊ ESTÁ CERTA, é a partir do dia 08/11 que vamos poder “agendar” para ir ao INSS fazer todo o acerto da sua documentação e, se estiver correta, eles vão agendar a sua perícia.

  1207. Ricardo Rinaldini
    29 de outubro de 2013

    Olá meus amigos, estou pulando de alegria.

    kkkkkkkkkk, brincadeirinha !!!!!!!!!!

    ZeZe minha amiga, grato pelas palavras.

    Olha em seu caso eu já havia lhe dito, vale apena esperar o reajuste do teto, dois meses passa rápido e como vc está na ativa melhor ainda .

    Com relação só grau é importante vc utilizar a sobra ao seu favor existe duas possibilidades:

    1 – agregar a sobra para totalizar uma outra aposentadoria privada, pois esse tempo conta.

    2 – aguardar a regulamentação e verificar o questão do BÔNUS que já existe em outras espécies de aposentadoria.

    Tudo de bom para vc, legal .

    Eu não estou totalmente de fora dos debates só fiquei sem tempo para estudar algumas matérias que são colocadas aqui em nosso espaço.

    Mais estou de Olhão se bobiar é gooolllllll !!!!!!!

  1208. Julianne Maria Ramalho dos Santos
    29 de outubro de 2013

    Prezados. Gostaria de compartilhar com vocês algumas dúvidas. Para contagem de tempo de serviço para minha aposentadoria, trabalhei de 1987 à 2005 em trabalho
    insalubre, são 18 anos e convertido na proporção 1.2 equivale a 21 anos e meio. De 2006 até hoje, trabalho na lei das Cotas como, são 7 anos de trabalho como PCD,
    e considerando minha deficiência como moderada, equivale a 9 anos de trabalho. Somando-se os 21anos e meio + 9 anos, ultrapassam os 30 anos necessários para a
    aposentadoria por tempo de serviço.
    Dúvidas:
    A Lei 142, informa que não pode acumular os períodos de trabalho insalubre + deficiente, mais no meu caso exerci as atividades Insalubres e PCD em periodos Diferentes.
    Posso somar os Períodos que trabalhei em atividade insalubre(1987 à 2005) + o período como PCD(2006 à 2013)?
    Nas Aposentadorias Especiais “Insalubre” e “PCD” não há incidência do Fator previdenciário, será que minha aposentadoria será de 100% do salário-contribuição?
    Agradeço, Julianne

  1209. Pedro Paulo Triaca
    29 de outubro de 2013

    Mariza. A tabela para vc corrigir os salários de contribuição de julho/1994 a setembro/2013 está no link:
    http://www.previdencia.gov.br/legislacao/
    Se não conseguir envie um email para triaca@msn.com que envio a tabela pronta em excel para voce digitar.

  1210. Pedro Paulo Triaca
    29 de outubro de 2013

    Mariza.Você deve agendar na Previdência pelo 135 e ir até uma agência com seus documentos e fazer o cadastro da senha. Feito isso você consegue acessar seus dados no site Prev Cidadão.Abçs.

  1211. Mariza
    29 de outubro de 2013

    mais uma dúvida, hoje eu tirei o dia …rsrs, Dia 8/11 é que vamos poder “agendar” para na data agendada ir no INSS e só depois marcar perícia? é isso ou no dia 08 já seremos atendidos e entraremos com o pedido da aposentadoria especial? Ai meu Deus…

  1212. Mariza
    29 de outubro de 2013

    Pedro Paulo, boa tarde!
    Por favor depois deste link qual é o próximo passo? tentei alguns mas pediram senha…eu não tenho ainda.
    Também você disse para ter acesso a tabela de cáculos basta”contatar”, quem ? é no Sitio da Previdencia também?

  1213. Pedro Paulo Triaca
    29 de outubro de 2013

    É isso mesmo Zezé.Dificilmente alguém conseguirá ultrapassar o teto, mesmo tendo contribuído pelo máximo. Ir no INSS fazer a senha (CAD SENHA) para ter acesso na internet aos salários de contribuições e os vínculos empregatícios é muito importante. Eu mesmo tinha contribuído com R$ 702,20 e nos dados do INSS constavam R$ 7,02 em quatro meses de recolhimento. Isso provoca diferença no cálculo da média.

  1214. Mariza
    29 de outubro de 2013

    Humm, Zezé , será que que outra pessoa pode estar verificando isto p/gente no INSS ou tem que ser a gente mesmo?

  1215. Zezé Marques
    29 de outubro de 2013

    Olá Vladimir,

    Estive no INSS para regularizar o meu cadastro, tipo: endereço completo, nome dos pais, CNPJ da empresa, etc…. e como sempre trabalhei em uma única empresa não tive problemas quanto ao Cadastro dos salários de contribuição desde julho/1994,porque a minha empresa recolheu tudo certinho e estão todos lá, bonitinhos…rsrsrsrs, mas tem gente que fica faltando algum mês e dai vai ter que correr atrás, por isso fui verificar. Abs.

  1216. Mariza
    29 de outubro de 2013

    Confuso né Zezé? Mas é bom mesmo colocar este assunto aqui com certeza os amigos nos ajudam, assim como o Pedro Paulo outros provavelmente vão esclarecer este assunto.

  1217. Zezé Marques
    29 de outubro de 2013

    Boa tarde!

    Pedro, obrigada pelo seu esclarecimento, não entendo bem dessas coisas e por isso a ajuda de todos aqui é muito importante e útil. Veja a explicação que tive abaixo e veja se procede.
    Fui orientada no INSS da seguinte forma: ( ESTA SIMULAÇÃO É UM EXMPLO)…. se no calculo feito pelo INSS a somatória dos maiores salários referencia for =R$ 5.800,00, e o teto pago pelo INSS for R$4.159,00 em novembro, e eu entrar com a papelada para aposentadoria em novembro, será esse o valor que irei receber de aposentadoria= R$4.159,00, porem, se o teto em janeiro passar para R$4.500,00 (por exemplo) eu perdi na minha aposentadoria R$ 341,00 mensais.

    Isso Mariza para quem ultrapassa o teto do INSS, creio que para quem não ultrapasse o teto não terá problemas.

    Será que é isso mesmo?

  1218. Pedro Paulo Triaca
    29 de outubro de 2013

    Quem tiver interesse em obter a tabela para correção dos salários de contribuição ao INSS desde julho/1994 para fazer uma simulação do benefício, basta entrar em contato.Para quem não guardou os hollerits, os valores dos salários de contribuição mês-a-mês poderão ser visualizados no site: http://www.dataprev.gov.br/servicos/PrevCidadao.htm

  1219. Pedro Paulo Triaca
    29 de outubro de 2013

    Quanto a perdas entre entrar com aposentadoria em janeiro de 2014 invés de 08/11/13 não procede. Isso porque os sal.de contribuição são corrigidos pelos INSS mensalmente. exemplo: o salario de julho/1994 é corrigido pelo fator de 5,882361 já o salário de setembro/2013 pelo fator de 1,002700 e é com base nesta correções que se chegará nos valores atualizados até a data do cálculo e nada tem a ver com o valor máximo do salário de contribuição que sofre alteração em janeiro de 2014.

  1220. Vladimir
    29 de outubro de 2013

    Zéze, muito bom dia e obrigado pelos seus alegres comentários.
    É disso que precisamos, alegria.
    Você disse que deixou seu cadastro proponto.
    Tenho os 33 anos necessários para deficiencia de grau leve, que acredito ser o meu caso.
    - O que preciso fazer para deixar o meu cadastro pronto?
    - Quais os documentos que preciso levar?

    Em tempo:
    O Doutor Excel está me dizendo que só faltam 10 dias.
    Tá parecendo uma eternidade para mim alcançar minha “Carta de Alforria”.

  1221. Mariza
    29 de outubro de 2013

    Bom dia a todos! Amigos me esclareçam uma dúvida; quem ganha abaixo do teto hoje tem alguma coisa aperder se der entrada em novembro e ter aumento de teto em janeiro?

  1222. Paulo
    29 de outubro de 2013

    Isso ai pessoal,
    Pensamentos positivos, que chegue o dia 08, o dia que vai mudar a vida de muitas pessoas, onde eu me incluo..
    Sucesso a todos nós!
    Paulo.

  1223. Zezé Marques
    28 de outubro de 2013

    Olá amigos!

    Seja sempre bem vindo Ricardo Rinaldini, você não pode se afastar de nós não, viu!
    Seus depoimentos e comentários são muito importantes para todos.
    Espero que se recupere logo para dar pulinhos de alegria no próximo mês ( brincadeirinha)….se eu der uns pulinhos vou parar no hospital toda quebrada.(rsrsrsrs)

    Estou confiante, acho que não será tão bicho papão esses peritos. Estive no INSS da minha cidade e conversando com um funcionário que agenda as perícias, ele me disse que não tem nada oficial da regulamentação da nossa Lei 142Q2013, porem eles acreditam que no dia 8/11 ela entrará em vigor.

    Como já tenho tempo para aposentadoria, ou seja, mesmo que o perito considere como leve o meu grau de deficiência, eu já tenho direito a aposentadoria por estar trabalhando há 31 anos e 8 meses, então deixei meu cadastro prontinho, e esse agente do INSS me orientou outra coisa, o valor que o INSS paga como teto irá subir em janeiro, e se pedirmos agora a aposentadoria perderemos um bom dinheiro….é para se pensar.

    Abraços

  1224. Mariza
    28 de outubro de 2013

    Ok, Rogério, obrigada pelo esclarecimento, eu tb as vezes me assusto com algumas postagens, mas prefiro acreditar que tudo vai dar certo,esta lei já é uma vitória para nós tendo a lei do nosso lado tudo fica mais fácil.obrigada!

  1225. Edy
    28 de outubro de 2013

    RICARDO VOCE É UM HEROI, CONTINUE ASSIM TRANSMITNDO SOMENTE COISAS BOAS, DEUS TE ABENÇOE MUITO

    “Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco, é que sou forte”.
    2 Coríntios 12:10

  1226. Rogerio Luis
    28 de outubro de 2013

    Mariza, colegas que não entenderam meu comentário, o que quero dizer: nós temos deficiencias visiveis, mas os peritos podem argumentar ao contrário, por isso disse que (os peritos) podem fazer vista grossa(cegos) e não querer ouvir nossa reinvidicação (surdos), enfim são os peritos que critico, sei o quanto é dificil ser deficiente neste país, tb não estou tenso, mas alguns comentários postados aqui nos deixam receosos, com duvidas, medo e até tensos, mas creio que depois do dia 08/11 a história será outra e venho dizendo se não formos atendidos na justiça teremos a justiça para nos representar bons advogados… só isso esse é meu modo de analisar e nisso meu comentário que eles(peritos) podem ser mais deficientes que nós.
    Abraços.

  1227. HAROLDO DINIZ
    28 de outubro de 2013

    RICARDO,

    TE DESEJO UMA RECUPERAÇÃO INTENSA, TÃO QUANTO A SUA RELAÇÃO COM A VIDA. CONTINUE COM ESSE SENSO DE HUMOR FANTÁSTICO. ISSO FAZ UM BEM DANADO PRA VOCÊ E PRA NÓS.

    GRANDE ABRAÇO!!!!

    HAROLDO DINIZ

  1228. Mariza
    28 de outubro de 2013

    Olá Ricardo, você é mais guerreiro que nós, a sua luta não será em vão, logo logo você estará bem de novo, Deus é contigo! Abraços .

  1229. Moema
    28 de outubro de 2013

    Bom dia, Ricardo…
    Fico muito feliz com sua melhora.Como sei que é muito perseverante ,vai conseguir muito mais, afinal, voce merece.Sentimos muito sua falta na sala, seu humor é contagiante…
    Abraços e fique com Deus.

  1230. Mariza
    28 de outubro de 2013

    Corrigindo; ser “cego” e surdo não é sinal de incompetencia…

  1231. Mariza
    28 de outubro de 2013

    Bom dia! Rogério Luiz ,cuidado com as palavras ,sei que estamos todos anciosos,nervosos mas ser surdo e mudo não é sinal de incompetencia não nos compare aos peritos ,por favor.Abraços.

  1232. ivani
    27 de outubro de 2013

    Boa Noite pessoal, estou com uma grande duvida, estou afastada ha 2 anos e meio, e acabo de receber a carta concedendo me aposentadoria por invalidez, só que eu me enquadro na lei que será refogada dia 08/11/213,pois tenho 23 anos de contribuição. O que devo fazer? Gostaria de um conselho. Att ivani.

  1233. Ricardo Rinaldini
    27 de outubro de 2013

    Boa noite, amigos.

    Antonio Moreira, Mariza, Moema, jose Antônio, Haroldo, ZeZe, bom todos voceis, pois são heróis e tem a minha admiração .

    Peço desculpas em não poder participar ativamente neste momento, mais temos que entender que está tudo pronto e sim que Deus permitir teremos nossa regulamentacao dentro de nossas expectativa, caso contrario temos a Justiça para suavizar este impacto se necessário.

    Estou afastado por motivo justo, estou me dedicando com unhas e dentes a fisioterapia Diária e tive ótima evolução, já estou andando sem o andador, que maravilha.

    Amigos agora falta muito pouco estamos quase lá, foram Décadas de lutas, derrotas, vitorias, decepções e alegrias.

    Pois bem é um momento de extrema expectativa temos que colocar a anciedade sobre controle e tenho certeza que tudo vai dar certo já está dando.

    Fico por aqui, desejando a todos que orarão por mim em meus momentos de dificuldade de saúde em especial e a todos os amigos aqui deste Blog um enorme sucessos em vossas demanda administrativa junto ao RGPS e também para os colegas que procurarem seus direitos junto aos Órgão Judiciais.

    Parabéns a todos, até a próxima.

    Abraços aos meninos,
    Beijos para as meninas.

  1234. adalberto
    26 de outubro de 2013

    Tenho 39 anos de trabalho registrado. Assim com milhares de trabalhadores não deficientes se aposentam pelo INSS aos 35 anos de trabalho, ainda continuam trabalhando, pois é um direito que lhes cabe, portanto nós portadores de deficiências adquirimos esse direito de nos aposentarmos devido à LEI e nosso sacrifício diário com nossas deficiências. Isso não quer dizer que iremos parar de trabalhar. Não é aposentadoria por invalidez. Temos o direito se ainda tivermos condições, de continuar a trabalhar e sim, direito de receber a aposentadoria pelo INSS.

  1235. salatiel jose de souza
    26 de outubro de 2013

    Valeu Moema por mater a calma do grupo e agradeço a você e todos aqueles q nos mantém informados, q Deus ilumine a todos.

  1236. Moema
    26 de outubro de 2013

    Rogério, calma.
    A sua ansiedade é a nossa também.
    Mas está tudo pronto, como prevíamos.
    O dia 08 está perto.
    è por causa que quando vai chegando perto agente vai ficando mais tenso.
    Mas fique calmo, vai dar certo.
    Bom final de semana.
    Abraços

  1237. Rogerio Luis
    26 de outubro de 2013

    Pessoal, aqueles que estão tocando pavor, tenham paciencia, parece que gostam de sofrer, esperem dia 08, esperaram até agora, depois a gente sofre… a briga ainda é longa. Odair, realmente nós “não somos deficientes” mas os peritos do INSS são, pois são cegos, surdos e não tem noção, são incapazes, a briga deve ir para os tribunais, o inss sempre se fode…(desculpe o palavrão) mas é a pura realidade eles depois tentam fazer acordo etc… é fazer valer nossos direitos, tem advogados pra que? ´só cobrar os 30%?…

  1238. Zezé Marques
    25 de outubro de 2013

    Aff, obrigada Moema e Antonio Moreira, fiquei mais aliviada!!

    Bom final de semana a todos!

    Fiquem em paz!

  1239. Paulo
    25 de outubro de 2013

    Pessoal,
    Descuple a brincadeira, mas i irônico:
    Aguém sabe onde tem uma casa para alugar num lugar tipo morro, que tenha acesso desfavorável para nós ?

    É brincadeira, mas a coisa é triste. Sr. Leonardo e demais deputados fizeram uma bela Lei, mas estão deixando o INSS aplicar de forma a prejudicar o direito das pessoas com deficiencia, leve, moderada ou grave a usufruir desta lei.
    Esta sendo transformada em benefico assistencial.

    Ainda acredito, seremos vencedores!

    Abç. a todos.

    Paulo.

  1240. Moema
    25 de outubro de 2013

    Zéze, o Antônio se inteirou e disse que não é assim.Continua prevalecendo o que foi postando anteriormente.
    Agora, acredito eu, que vai aparecer muitas coisas, muita ajuda de outros que até agora não haviam se pronunciado.
    Vamos firmar o pensamento, pensar positivo ter fé em Deus e confiar nos amigos da sala que sempre nos representaram. abraços

  1241. Pedro Paulo Triaca
    25 de outubro de 2013

    Caso a Previdência adote a Classificação Internacional da Funcionalidade, Incapacidade e Saúde, também conhecida como CIF, é possível que nós deficientes auditivos com perda bilateral que utilizamos aparelhos, nem sejamos considerados deficientes.

  1242. Zezé Marques
    25 de outubro de 2013

    Pessoal, estou estarrecida com as noticias aqui postadas!!!
    Então nós deficientes físicos (pólio) não precisamos nem apresentar nem laudos e exames que comprovem nossa doença, porque a nossa deficiência é visível, dai o perito vai perguntar onde moro e qual as barreiras pertinentes da minha residência ao meu trabalho (????)
    Então nós ANTONIO MOREIRA que já temos o tempo de trabalho, o perito irá dizer….”se trabalharam até agora, todo esse tempo com as dificuldades de barreiras, podem continuar trabalhando”…
    Que absurdo!… Isso abre um precedente gigantesco para todas as categorias de trabalhadores deste país, os advogados irão adorar!!!

    Não estou acreditando!!!

  1243. Antonio Moreira de Oliveira
    25 de outubro de 2013

    AMIGOS BOA NOITE!

    PEÇO DESCULPAS POR ENTRAR NO ASSUNTO MAS EXISTE UM EQUIVOCO NAS POSTAGENS DE HOJE.

    O COMENTÁRIO DO Dr. NEY ARAUJO, ADVOGADO TRABALHISTA NÃO PROCEDE SOBRE O TIPO DE DOCUMENTO QUE SERÁ UTILIZADO NAS PERÍCIAS PARA AVALIAÇÃO DO GRAU DE DEFICIÊNCIAS, A TAL LISTA INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADES.

    NA VERDADE, O DOCUMENTO QUE SERÁ UTILIZADO É O ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE BRASILEIRO, CONHECIDO COMO IF-BR.

    ESTA AFIRMAÇÃO É DO COORDENADOR DA REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142, Dr MARCO ANTONIO PEREZ. SEGUNDO ELE, A REGULAMENTAÇÃO JÁ ESTÁ ELABORADA, AGUARDANDO APENAS A HOMOLOGAÇÃO E POSTERIOR PUBLICAÇÃO DA CASA CIVIL.

    POR FAVOR, PEÇO DESCULPAS AOS COLEGAS QUE POSTARAM O COMENTÁRIO DO Dr. NEY, MAS REPITO ESSA INFORMAÇÃO NÃO PROCEDE, O IF-BR JÁ ESTÁ SENDO ADAPTADO INCLUSIVE PELA CORREGEDORIA DO INSS NAS AGÊNCIAS DO TODO BRASIL.

    NÃO SERÁ CONSIDERADO A CAPACIDADE LABORATIVA PARA DEFINIR SE O SEGURADO É OU NÃO DEFICIENTE, O QUE SERÁ UTILIZADO É PARTE DO IF-BR, DOCUMENTO QUE POSTEI ANTERIORMENTE PARA TODOS OS AMIGOS AQUI DO BLOG, SERÁ UTILIZADO PARTE DO QUESTIONÁRIO PARA DEFINIR QUAIS AS BARREIRAS O DEFICIENTE ENCONTRA PARA TRABALHAR, INCLUSIVE A CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA.

    SE TODOS LEREM NOSSAS POSTAGENS DESDE AGOSTO, VÃO ENTENDER QUAIS AS CONSIDERAÇÕES A RESPEITO FORAM LEVANTADAS, TODAS PARTINDO OFICIALMENTE DO INSS/GRUPO QUE ESTÁ REGULAMENTANDO A LEI 142.

    POR FIM, DIGO AOS AMIGOS:
    A CASA CIVIL JÁ ESTÁ COM O PROTOCOLO AGUARDANDO A AUTORIZAÇÃO PARA PUBLICAÇÃO DA LEI 142 – LEI LEONARDO MATTOS. RESTA AGUARDARMOS QUAL O TEOR DO TEXTO, TENDO EM VISTA QUE A PRESIDENTE DILMA PODE ALTERAR DE ÚLTIMA HORA CASO JULGUE NECESSÁRIO, TEM AUTORIDADE PARA TANTO.

    ABRAÇOS A TODOS!
    MOEMA, FIQUE TRANQUILA…

    ANTONIO.

  1244. Moema
    25 de outubro de 2013

    Antônio, Ricardo, Leonardo, pessoal…
    O que está acontecendo?
    socorrooooooooo…
    Alguém pode me explicar?
    abraços

  1245. Miguel Renno
    25 de outubro de 2013

    O secretário-executivo do Ministério da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, tem que ser informado que um cadeirante ou paraplégico que mora em Boa Viagem com mais facilidade de locomoção ou um outro que tem um automovel para sua locomoção não deixam de ser igualmente cadeirantes com todas as dificuldades da sua deficiência. E é isso que tem que ser levado em conta para aposentar ou não usando a Lei 142. (A deficiência e não o status social da pessoa)
    Miguel Renno

  1246. Paiva
    25 de outubro de 2013

    APOSENTADORIA ESPECIAL PARA DEFICIENTES COM DATA MARCADA
    Ney Araújo
    Advogado Trabalhista e Previdenciário

    Segundo a lei que entra em vigor em 8 de novembro será concedida aposentadoria especial para os deficientes que tenham impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial.

    O secretário-executivo do Ministério da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, informou que a aposentadoria dos deficientes não será baseada no Código Internacional de Doenças, que não permite avaliar o grau de restrição para o trabalho. O parâmetro será a Lista Internacional de Funcionalidades.

    Destacou, ainda, Gabas, que não é uma avaliação de doença, é uma variação de incapacidade. Porque a doença nem sempre significa incapacidade. Para ele, é diferente a situação de um cadeirante ou paraplégico que mora em Boa Viagem com mais facilidade de locomoção do que aquele que mora no Alto da Conquista.

    Saiba Mais:
    Independentemente do eventual cabimento de penalidade disciplinar prevista no estatuto do policial militar, é legítimo o reconhecimento de relação de emprego entre policial militar e empresa privada.

    redeprevidencia.blogspot.com.br

  1247. Miguel Renno
    25 de outubro de 2013

    É bom estarmos preparados, provavelmente eles (INSS) vão dizer que não somos deficientes…

  1248. Miguel Renno
    25 de outubro de 2013

    Pessoal.
    Encontrei a matéria. Uma informação a mais para nós…
    Miguel Renno
    http://redeprevidencia.blogspot.com.br/2013/10/aposentadoria-especial-para-deficientes.html

  1249. Miguel Renno
    25 de outubro de 2013

    Odair. Coloca o link para esta noticia.

  1250. HAROLDO DINIZ
    25 de outubro de 2013

    ODAIR,

    NÃO ESTOU CONSEGUINDO ENCONTRAR NESSE SITE O ASSUNTO DO LIF QUE VC POSTOU. MANDA O LINK TODO DE ONDE POSSAMOS ENCONTRAR ESSE ASSUNTO.

    GRATO!

    HAROLDO DINIZ

  1251. Odair Pires de Campos Filho
    25 de outubro de 2013

    Boa Tarde a todos,
    Segundo o Secretário-Executivo do Ministério da Previdencia Social, o parâmetro para nos avaliar será a LIF ou seja a Lista Internacional de funcionalidades, encontra-se no Site: Rede Previdencia: Aposentadoria Especial para deficientes com data marcada. Quarta Feira 16 de iutubro de 2013.
    Forte Abraços.
    ET: Estou preocupado com isso.

  1252. Mariza
    25 de outubro de 2013

    desculpe eu quis dizer “Antonio” soou como…

  1253. Joao
    25 de outubro de 2013

    De maneira geral, quando da analise das matrizes, tanto patologica e funcionais chegam a um resultado que classificam da seguinte forma:
    xxx.0
    NÃO há problem
    a
    (nenhum
    , ausente, insignificante)
    0-4%
    xxx.1
    Problem
    a LIGEIRO
    (leve, pequeno, …)
    5-24%
    xxx.2
    Problem
    a MODERADO
    (m
    édio, regular, …)
    25-49%
    xxx.3
    Problem
    a GRAVE
    (grande, extrem
    o, …)
    50-95%
    xxx.4
    Problem
    a COMPLETO
    (total, ….)
    96-100%

  1254. Joao
    25 de outubro de 2013

    E a CIF tem uma boa definição entre doença e como ela afeta a funcionalidade. Existe um documento, em espanhol, que tem uma boa demonstração disto.

  1255. Joao
    25 de outubro de 2013

    Odair,

    Provavelmente ele quis dizer CIF e nao LIF

  1256. Mariza
    25 de outubro de 2013

    o, obrigada pela “otima noticia” soou como musica para mesu ouvidos, um pouco defeituosos mas ainda sabem ouvir uma boa musica…rsrsrs

  1257. Mariza
    25 de outubro de 2013

    Olá Ricardo Rinaldini, você está bem? a sua saude está melhor? espero que sim…você se ausentou do blog…Força amigo precisamos de você neste espaço.

  1258. Mariza
    25 de outubro de 2013

    Bom dia a todos!Moema , vc fez apergunta que estava na minha cabeça e o Antonio deu arespsota que eu queria..rsrs,obrigada!Luiz Carlos, com certeza manteremos todos informados com a nossa experiencia com a pericia e aposentadoria assim como das dificuldades que infelizmente alguns de nós teremos para que sirva de ajuda para todos.Abraços!

  1259. Antonio Moreira de Oliveira
    24 de outubro de 2013

    AMIGOS, BOA NOITE,

    TENHO UMA NOTÍCIA QUE É MUITO IMPORTANTE:

    A LEI 142 JÁ CHEGOU NOS EM ALGUNS SETORES DO INSS.

    TENHO INFORMAÇÕES SEGURAS DE QUE A CORREGEDORIA JA ESTÁ SENDO TREINADA PARA TRATAR DAS PERICIAS QUANDO FOR NECESSÁRIO.

    ISSO NOS LEVA A UMA CERTEZA: O GOVERNO DEVE CUMPRIR AS DATAS.

    NÃO POSSO APRESENTAR AQUI COMO ESTA INFORMAÇÃO CHEGOU ATÉ O MEU CONHECIMENTO, POR FAVOR PEÇO A COMPREENSÃO DE TODOS!

    GRANDE ABRAÇO!!!

  1260. luiz carlos
    24 de outubro de 2013

    boa noite a todos, peço aqui que o deficiente que marcar sua pericia após o dia 08/11/2013 nos avise (quanto tempo de demora de espera) e tambem aquele que conseguir fazer a pericia nos informe aqui de como foi. Estou lendo esta pagina todos os dias e aqui consigo sanar todas minhas duvidas em relação a nossa nova lei de aposentadoria. abraço a todos.

  1261. Antonio Moreira de Oliveira
    24 de outubro de 2013

    MOEMA, TUDO BEM!

    NA VERDADE NÃO É Lif, ACHO QUE NOSSO QUIS DIZER FOI IF-BR, OU SEJA, O ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE QUE ESTAMOS FALANDO A VÁRIOS MESES…

    AGRADEÇO DE CORAÇÃO SEU CARINHO QUANTO A MINHA MELHORA, ACHO QUE PRECISO MESMO MUDAR DE VIDA PARA ME SENTIR MELHOR!

    ABRAÇOS!

  1262. Antonio Moreira de Oliveira
    24 de outubro de 2013

    PAULO,

    ESTAMOS JUNTOS NESTA CONQUISTA AMIGO.
    INDEPENDENTEMENTE DA DEFICIÊNCIA, SE SOMOS DO REGIME GERAL OU SERVIDOR PÚBLICO, DO SEXO… TEMOS QUE NOS UNIR E NOS AJUDAR, POIS SÓ NÓS É QUE SABEMOS AS DIFICULDADES E DO ESFORÇO PARA CHEGAR ONDE CHEGAMOS.

    FIQUE COM DEUS!

  1263. Edy
    24 de outubro de 2013

    Olá, queridos, voces estão me deixando assustada kkkk, vou fazer meu exame dia 31/10 eletroneomiografia, nas pernas.
    Espero que de tudo certo

  1264. Jose antonio
    24 de outubro de 2013

    Antonio Moreira quero aqui através deste email, agradecer muito de coração o seu esclarecimento quanto o agendamento da pericia, muito obrigado colega. Deus o abençoe muito irmão.

  1265. Moema
    24 de outubro de 2013

    Antônio,Boa tarde.
    Com sempre,tirando as duvidas com vc.rs
    é o pai da paciência.O que é LIf?
    Antônio, logo vc vai poder dormir sem escolher as posições, tenho certeza disso e vou torcer para que isso aconteça. Você é uma pessoa muito boa.Abraços

  1266. Antonio Moreira de Oliveira
    24 de outubro de 2013

    OI JOSÉ ANTONIO, BOA TARDE!

    A PREVISÃO É DE QUE A LEI 142, APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, ESTEJA HOMOLOGADA E PUBLICADA ATÉ DIA 07/11/2013, ISTO PORQUE A PRESEDENTE DILMA AO SANCIONAR A LEI DEIXOU CLARO QUE O PRAZO PARA A LEI ENTRAR EM VIGOR ERA DE 06 MESES A CONTAR DA DATA DO SANCIONAMENTO, QUE ACONTECEU DIA 08/05/2013. ESTAMOS AGUARDANDO A PUBLICAÇÃO DA REGULAMENTAÇÃO, QUE ALIÁS, JÁ ESTA PRONTA AGUARDANDO SOMENTE A CASA CIVIL PUBLICAR A LEI.

    PORTANTO, A PARTIR DE 08/11/2013 VOCÊ JÁ PODE FAZER O AGEDAMENTO DE SUA PERÍCIA, LEMBRANDO QUE, SERÁ PRECISO QUE VOCÊ FALE COM QUEM O ATENDER SE FOR NO 135 OU NA AGÊNCIA, QUE SUA SOLICITAÇÃO É PARA ESTA MODALIDADE DE APOSENTADORIA. CASO VOCÊ QUEIRA AGENDAR PELO SITE DO INSS, VAI APARECER UM CAMPO ONDE VOCÊ SELEICIONARÁ QUAL A MODALIDADE DE APOSENTADORIA.

    EU TAMBÉM PASSEI PELA ELETRONEUROMIOGRAFIA, E DUROU MAIS DE DUAS HORAS, POIS FOI REALIZADA NO CORPO TODO. ALÉM DA VANTEGEM DE SER UM ÓTIMO DOCUMENTO PARA A PERÍCIA, É EXTREMAMENTE UTIL PARA O NEUROLOGISTA DIAGNOSTICAR A SÍNDROME PÓS PÓLIO, MUITO COMUM PARA QUE JÁ EM MAIS DE 40 ANOS DE IDADE E TEM A PÓLIO, ESSA SÍNDROME É UM AGRAVAMENTO QUE SE NÃO DIAGONSTICADO E TRATADO PODE LIMITAR E MUITO OS MOVIMENTOS, ALÉM DAS DORES INTERMINÁVEIS.

    MAIS AINDA, FAZ UM MAPEAMENTO DOS NEURÔNIOS PROPORCIONANDO AO ESPECIALISTA IDENTIFICAR ONDE E COMO PROCEDER TRATAMENTOS QUANDO NECESSÁRIO, NO MEU CASO POR EXEMPLO, FOI IDENTIFICADO UM AGRAVAMENTO ACENTUADO, HOJE, SE NÃO FOSSE A LEI 142 EU TERIA QUE ME AFASTAR OU MESMO APOSENTAR POR INVALIDEZ. IMAGINE VOCÊ, QUE JÁ FIZ ECOTURISMO, RAPEL, TIROLEZA, HIPISMO, ARTE MARCIAL, E AGORA TENHO CONTROLAR ATÉ A POSIÇÃO PARA DORMIR.

    FIQUE TRANQUILO AMIGO, TUDO VAI DAR CERTO PARA VOCÊ, E COM A GRAÇA DE DEUS, E SOB A CONQUISTA COM A LEI LEONARDO MATTOS, VOCÊ VAI CONSEGUIR O QUE PRETENDE.

    FORÇA, FÉ E ESPERANÇA!!!
    ANTONIO.

  1267. Odair Pires de Campos Filho
    24 de outubro de 2013

    Bom dia, Sr. Leonardo

    Segundo o Secretário Executivo do Ministério da Previdencia Social, Carlos Eduardo Gabas, a aposentadoria dos deficientes não será baseada no CID e sim pelo LIF. Será que agora vão dificultar de novo.

  1268. jose antonio
    24 de outubro de 2013

    Antonio Moreira, queria saber se eu posso dar entrada na pericia no dia 11/11/13 e se esse agendamento é p/aposentadoria especial p/deficiente, só espero que eu consiga, pois depois do exame de eletroneomiografia que foi um sofrimento, se eu sobesse que era tão sofrido não teria feito, pois é muito choque e dor. peço a deus que depois de tudo isso eu consigo me aposentar.

  1269. Paulo
    22 de outubro de 2013

    Pessoal,
    Acho que os trabalhadores com deficiência filiados a CUT, tiveram informações a respeito da regulamentação da nossa Lei para fazer esta matéria. Estão no direito deles.

    Porque o INSS não divulga logo essa regulamentação e acaba com todo esse mistério…

    Abç. a todos.

    Paulo.

    Coletivo de Trabalhadores com Deficiência da CUT propõe mudanças na Lei da Aposentadoria Especial
    18/10/2013
    Grupo reconhece importância da LC 142/13, mas critica índices e falta de diálogo
    Escrito por: Henri Chevalier
    O Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência da CUT se reuniu nesta quinta-feira, 17, para discutir a Lei Complementar 142/13 e sua regulamentação.
    A Lei, que entrará em vigor no início de novembro, regulamenta o parágrafo 1º do artigo 201 da Constituição Federal sobre aposentadoria especial para a pessoa com deficiência. Mas, segundo o coletivo, a proposta necessita de ajustes.
    “Esse benefício é muito importante para a sociedade e é ótimo que haja uma proposta como essa no regime jurídico da previdência. Mas há certos trechos que prejudicam os trabalhadores. E, para esses, sugerimos mudanças”, afirma o Secretário Nacional de Políticas Sociais da CUT, Expedito Solaney.
    Índice não representa a realidade
    A maior crítica à regulamentação da Lei 142/13 é em relação ao índice que determina o que seria deficiência grave, moderada ou leve. Segundo o grupo, o modelo não permite classificações condizentes com a realidade e é diferente do adotado na Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, promulgada pela Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU) e incorporada no ordenamento jurídico brasileiro pelo Decreto 186/08. “Sugeriremos alterações e verificaremos com o setor jurídico se cabe ação de inconstitucionalidade”, destaca Solaney. “Caso caiba, entraremos na justiça para defender os direitos dos trabalhadores”.
    A nova Lei estabelece que, para os casos de deficiência grave, o tempo de contribuição para aposentadoria integral passa dos 35 para 25 anos, para homens, e de 30 para 20, para mulheres. Em caso de deficiência moderada, os homens devem contribuir por 29 anos e as mulheres com 24 anos. Com deficiência leve, o tempo será de 33 anos para homens e 28 para mulheres.
    Com a adoção do atual índice, fica excluída a vida laboral passada do trabalhador. E, como avalia a deficiência de forma equivocada, trabalhadores com deficiências tidas como graves não terão acesso ao benefício.
    O projeto também é criticado pela não participação da sociedade na discussão. “Foi uma surpresa o modo como o processo de construção da Lei foi feito. No mínimo indelicado. Onde se discute questões relacionadas aos negros, é preciso ter negros, onde se discute mulheres, é preciso ter mulheres. Onde se discute deficientes, é preciso ter coletivos que trabalhem com deficientes. Não houve diálogo”, declara Valter Luiz, coordenador do Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência.
    Na reunião, o coletivo decidiu sugerir ao poder público avaliar a aplicação da Lei Complementar a cada seis meses, para verificar sua eficácia. Também foi decidida a realização de pesquisas com trabalhadores com deficiência, em convênio com a Fundacentro, e a continuidade da existência do Grupo de Trabalho que estuda o tema.
    Apesar das restrições, Anaildes Campos Sena, que também coordena o Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência, avalia que o projeto é importante, pois marcará o início de um debate maior, sensibilizando toda a classe trabalhadora para o assunto. “A questão da aposentadoria para pessoas com deficiência vai despertar as centrais para discussão de outros temas. Será só o carro-chefe da discussão”, ressalta.

  1270. Adalberto
    22 de outubro de 2013

    Caro Dr. Leonardo e amigos(as),
    Varias pessoas com deficiências hoje recebem manutenção e/ou novas peças de próteses pelo INSS. Fiquei sabendo que assim que recebermos a aposentadoria, perderemos o direito a esse benefício do INSS, mesmo que continuemos a trabalhar e contribuir mensalmente com o INSS.
    Acho que cabe na elaboração do DECRETO que estão elaborando colocar a seguinte frase:
    “As pessoas com deficiências que estão se aposentando pela LEI Complementar 142/2012, deverão continuar a receber manutenção e/ou novas peças de próteses/equipamentos pelo INSS” vitaliciamente.
    Atenciosamente

  1271. Antonio Moreira de Oliveira
    22 de outubro de 2013

    AMIGOS,
    AINDA SOBRE O ASSUNTO DA CUT:

    CONCORDO PLENAMENTE COM O MIGUEL E COM O JESUINO SOBRE OS ANOS DE LUTA QUE TIVEMOS NÃO SÓ PARA A LEI 142, MAS TAMBÉM POR OUTRAS DEMANDAS DE DESCASO E VERDADEIRO HORROR QUE ACONTECE NESTE PAÍS.

    EMBORA EU TENHA TRABALHADO NA ASSEMBLÉIA DE MINAS GERAIS, TENHA ACESSO A VÁRIOS SETORES DO GOVERNO E DO MUNDO POLÍTICO, NÃO SOU SIMPATIZANTE DESTE OU DAQUELE PARTIDO, NÃO SOU DE NENHUM SINDICATO, NÃO SOU FILIADO A NENHUM PARTIDO, MUITO MENOS CANDIDATO A ALGUMA COISA… GRAÇAS A DEUS!!!

    FALO ISSO PORQUE, DESDE QUE ME ENTENDO POR GENTE, VEJO TODOS OS GOVERNOS FAZEREM A MESMAS COISA: EXPLORAR TUDO O QUE PODEM, NOS ROUBAR E NOS DEIXAR À PRÓPRIA SORTE, COMO ACONTECEU NO NAZISMO…

    QUANDO COMENTEI QUE SE AS AÇÕES DA CUT FOREM PARA NOSSO BENEFÍCIO E QUE QUE NÃO FOSSE ELEITOREIRA, SERIAM BEM VINDAS, FOI MESMO NO SENTIDO DE QUE ALGUMA COISA SEJA DE FATO DIRECIONADA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA…
    A LEI 142 TEM EM SEU TEXTO OS CAMINHOS QUE PROPORCIONARAM O GOVERNO, ATRAVÉS DO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA, UTILIZAR DE RECURSOS SOCIAIS E POLÍTICOS PARA AVALIAR DEFICIENTES E SUAS DEFICIÊNCIAS POR CONDIÇÃO MÉDICA E FUNCIONAL… É ISSO MESMO, PARTIU DA LEI 142.

    MAS INDEPENDENTE DO QUE VAI ACONTECER NA REGULAMENTAÇÃO DESTA LEI, SERÁ SIM UM GRANDE CONQUISTA, E JÁ É UM ENORME PASSO DE TODAS AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO SENTIDO DE UMA MELHORIA NA QUALIDADE DE VIDA, DEPOIS DE APOSENTADOS.

    BASTA VER A HISTÓRIA DO BRASIL, NÃO A DOS LIVROS, MAS AQUELA QUE É REAL, SENTIDA PELO POVO TÃO CARENTE E ABANDONADO DESDE A COLONIZAÇÃO DESTA PÁTRIA. MAS AOS POUCOS VAMOS MELHORANDO TUDO O QUE CONQUISTAMOS, NEM QUE SEJA PARA NOSSOS NETOS.

    ASSIM, VAMOS SEGUINDO EM FRENTE, POIS QUE FAZ DE NÓS, PESSOAS COM DEFICIÊNCIA DIFERENTE DAS PESSOAS TIDAS COMO “NORMAIS” É A DETERMINAÇÃO, A GARRA, A CORAGEM E O ESFORÇO POR UM LUGAR AO SOL, PELA VONTADE DE VIVER.

    “ACREDITE ONDE VOCÊ QUER ESTAR, E LÁ VOCÊ ESTARÁ. VIVA SEMPRE ACREDITANDO NOS TEUS IDEAIS, LUTE POR ELES!”
    “FORÇA E HONRA!”
    AÉLIOS MÁXIMUS – GENERAL E GLADIADOR DO IMPÉRIO ROMANO

    DESABAFO MEU.
    ANTONIO MOREIRA.

  1272. Moema
    22 de outubro de 2013

    Antônio, boa tarde!
    Que seja bem vinda a CUT embora que eu particularmente acho que esta ajuda é
    muito duvidosa.Para mim estão querendo se promover, mas espero que esteja errada.Temos que pensar positivo.
    Abraços

  1273. ANANIAS
    22 de outubro de 2013

    COMPANHEIROS DESSA LONGA BATALHA, BOA TARDE.
    ME DESPERTOU A ATENÇÃO A CUT SE MANISTAR JUSTAMENTE AGORA, ME PREOCUPA ALGUÉM QUE TENHA ACESSO AOS GRUPOS DA REGULAMENTAÇÃO TER FICADO SABENDO DE ALGUMA COISA E VIU A NECESSIDADE DE POR A BOCA NO TROMBONE. TAMBÉM ESPERO QUE QUALQUER AÇÃO DA CUT SEJA EM FAVOR DA NOSSA CAUSA, QUE SERIA E MUITO BEM VINDA, E NÃO PARA APARECER.

  1274. Jesuino
    22 de outubro de 2013

    Concordo com o Miguel, onde estava a CUT, todos este 10 anos que se passaram, nunca vi um discurso do Dep. Vicentinho. solicitando sua votação imediata. Se não tiver a participação do Senador Pain, ao meu ver nada consta. A Lei deve ser chamada de LEI LEONARDO MATTOS…

  1275. Mariza
    22 de outubro de 2013

    BOA TARDE AMIGOS DE LUTA!RICARDO DEVOLVO SEU ABRAÇO!ANTONIO OBRIGADA PELA PACIENCIA COM TODOS E A TODOS OS PARTICIPANTES E AQUELES QUE NOS LÊ TODOS OS DIAS MAS NÃO POSTA UM GRANDE ABRAÇO! BOM , QUE SEJA INTERESSE POLÍTICO ,MAS SE FOR PARA SOMAR EM NOSSO BENEFICIO QUE A CUT SEJA BEM VINDA!MOEMA BEIJOS!

  1276. Antonio Moreira de Oliveira
    22 de outubro de 2013

    AMIGOS, BOA TARDE!

    DESDE QUE A LEI 142 FOI SANCIONADA, POUCO OU QUASE NADA SE FALOU DE COMO A REGULAMENTAÇÃO VAI SER APLICADA NO SENTIDO DE COMO AVALIAR O GRAU DE GRAVIDADE DA DEFICIÊNCIA. PARTICIPEI DE VÁRIOS EVENTOS SOBRE A LEI 142 E SUA REGULAMENTAÇÃO. NEM NO SEMINÁRIO PROMOVIDO PELO VEREADOR LEONARDO MATTOS FOI COMENTADO ALGUMA COISA SOBRE O ÍNDICE DE FUNCIONALIDADE. NÓS SÓ FICAMOS SABENDO DESTA INFORMAÇÃO PORQUE O COORDENADOR DA REGULAMENTAÇÃO DA LEI 142 NOS INFORMOU TANTO A APLICAÇÃO DO IF-BR QUANTO A AGENDA DAS REUNIÕES.

    POIS BEM, ALÉM DE DIVULGAR AQUI NESTE BLOC, FUI TAMBÉM À OAB/MG, E SOLICITEI AOS AMIGOS DE ASSOCIAÇÕES DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (PÓLIO E SÍNDROME PÓS-PÓLIO) QUE FIZESSEM O MESMO EM SEUS ESTADOS, ASSIM NOSSA VOZ FORMOU CORPO E TENTAMOS PELO MENOS MOVER PESSOAS NO SENTIDO DE QUE ALGUMA COISA FOSSE FEITA ANTES DA REGULAMENTAÇÃO.

    NA MINHA OPINIÃO, MUITA COISA AINDA VAI ACONTECER, INCLUSIVE SOBRE A FORMA COMO OS DEFICIENTES E SUAS DEFICIÊNCIAS SERÃO AVALIADOS, VEJAM POR EXEMPLO O CASO DA APOSENTADORIA ESPECIAL QUE PASSOU POR REVISÃO PARA SE ADAPTAR À ENTRADA DA LEI 142 EM VIGOR.

    PENSO QUE, SE AS AÇÕES DA CUT NÃO FOREM ELEITOREIRAS, SÃO BEM VINDAS, PORQUE O QUE ESTAMOS VENDO É UM TOTAL SILÊNCIO SOBRE A ENTRADA DA LEI PARA APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. QUANDO OS INTERESSES JÁ NÃO BENEFICIAM OS POLÍTICOS, ENTÃO AS COISAS FICAM NAS GAVETAS DA ETERNIDADE DOS GABINETES DO GOVERNO, COMO ACONTECEU COM A APOSENTADORIA ESPECIAL.

    COMO A LEI AINDA NÃO FOI HOMOLOGADA, NENHUMA AÇÃO JUDICIAL PODERÁ SER ADOTADA, PORTANTO TEREMOS QUE AGUARDAR PARA VER…

    CONCLUO DIZENDO QUE TUDO QUE FOR REALIZADO QUE BENEFICIE OS DEFICIENTES, SEM QUE EXISTA MANIPULAÇÃO E INTERESSE ELEITOREIRO, QUE SEJA BEM VINDO.

    GRANDE ABRAÇO A TODOS!
    ANTONIO.

  1277. Moema
    22 de outubro de 2013

    Ricardo, estou devolvendo o abraço rsrsr
    Acho que devemos esperar o dia 09 de novembro pois ninguém sabe mais nada.
    Estou sentindo, uma mistura de ansiedade,grande expectativa, medo..e um tanto de coisas rsrsr
    Mas vamos postando aqui as novidades, compartilhando..
    Abraços e fique com Deus

  1278. Miguel Renno
    22 de outubro de 2013

    Amigos. Estou nessa luta já a bastante tempo. Então pergunto onde estava a CUT nesses anos todos? Agora que já esta tudo pronto eles querem pegar uma carona e se promover. Grande abraço a todos!

  1279. Rogerio Luis
    21 de outubro de 2013

    17dias nada mais, pouco mais de 2 semanas, o silencio do INSS que preocupa, mas tá chegando a hora, q a justiça seja feita, Graças a um Homem a quem devemos agradecer sempre Leonardo Mattos, esse sim é um Brasileiro de grande Valor, venho dizendo que gostaria que a pl fosse dado seu nome, seria a maior justiça de todas, mais sempre terei o Leo como o PATRONO das pessoas com Deficiências. 18 dias Leo, falta pouco!

  1280. fernando
    21 de outubro de 2013

    Boa Noite! Será q alguém tem alguma informação, sou funcionário dos correios desde 1981, soube que teria q entrar com uma ação para equiparar aos funcionários públicos sou CLT, e entrei mais de 5 anos antes da constituição de 1988. Soube que os func. publ.aposentam com o valor da ativa, ainda é assim, e será q terei direito? e caso afirmativo receberia as licenças prêmios, tenha 32 de Correios, alguém tem alguma informação sobre o caso.
    Grato!

  1281. Ricardo Rinaldini
    21 de outubro de 2013

    Olá, amigos boa noite, deixo aqui o meu abraco devolvam quando puder.

    Moema querida, falar sobre a CUT e se deve ou não participar na analise final da regulamentacao, temos ai um entrave político onde não tenho competência para tal.

    Já postei anteriormente aqui no blog minha opinião sobre os Sindicatos de categoria, onde entendo que as convenções coletivas de trabalho já para 2013/2014 deveriam trazer medidas a garantir pleno direito ao trabalhador portador de deficiencia buscando reparar qualquer desnivio da lei 142/13

    Lembro que as convenções são assinadas agora no mês de novembro e deveriam aguardar a homologação e publicação do regulamento pela casa civil com data prevista até 08/11/13

    Ai todos irão me perguntar o que tem isso a ver ?

    Corta pra mim, não sei depende da regulamentacao ai sim tenho a resposta.

    Fiquem com Deus, até a próxima

  1282. Moema
    21 de outubro de 2013

    Paulo, Obrigada.
    O Antonio e o Ricardo devem estar se inteirando para nos passar as informações.
    Abraços

  1283. Paulo
    21 de outubro de 2013

    Porém, acredito que o Ricardo e o Antonio Moreira podem falar com mais propriedade sobre o assunto CUT.

    Abç. a todos.
    Paulo.

  1284. Paulo
    21 de outubro de 2013

    Moema,
    Eu acho que a lei vai ser aplicada normalmente a partir do dia 08/11. Se tiver alguma sugestão/alteração vai demorar algum tempo. Acho que a CUT não vai prejudicar quem já tem direito a lei, neste caso, a pessoa com deficiencia que já tiver os 33 anos de contribuição.

    Paulo.

  1285. Moema
    21 de outubro de 2013

    Paulo, obrigada.
    O meu receio é que esse reajuste demora anos, oque vc acha?
    Abraços

  1286. Paulo
    21 de outubro de 2013

    Olá colegas de luta!
    Eu vejo com bons olhos o apoio do Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência da CUT, nos ajustes da Lei Leonardo Mattos. Afinal de contas, eles estão corretos, e não querem ver pessoas com deficiencia serem prejudicadas pela aplicação do misterioso IF-BR.

    Abç.
    Paulo.

  1287. Moema
    21 de outubro de 2013

    Antônio, desculpe.
    Fiquei preocupada na pergunta e não o cumprimentei e nem agradeci.
    Beijãoooooooooooo e obrigada.

  1288. Moema
    21 de outubro de 2013

    antônio, o que vc acha desta matéria que o Ananias postou no blog?
    Pq não viram isso antes?
    O Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência da CUT se reuniu nesta quinta-feira, 17, para discutir a Lei Complementar 142/13 e sua regulamentação.
    A Lei, que entrará em vigor no início de novembro, regulamenta o parágrafo 1º do artigo 201 da Constituição Federal sobre aposentadoria especial para a pessoa com deficiência. Mas, segundo o coletivo, a proposta necessita de ajustes.
    Abraços
    Moema

  1289. Antonio Moreira de Oliveira
    21 de outubro de 2013

    OLÁ JOSÉ ANTONIO, BOA TARDE!
    MUITO BOM O EXAME DE ELETRONEUROMIOGRAFIA. ATRAVÉS DELE O NEUROLOGISTA VAI ATESTAR QUAIS AS REGIÕES DO CORPO FOI AFETADA, ISSO É BOM PORQUE MUITA GENTE PENSA QUE BASTA A SEQUELA, MAS A PÓLIO AFETA OUTRAS REGIÕES DO CORPO, O QUE OS MÉDICOS CHAMAM DE DENERVAÇÃO/REENERVAÇÃO, E MAIS, PODE IDENTIFICAR QUANDO ACONTECEU A PÓLIO, E OLHA, ESTE EXAME É IGUAL À AUDIOMETRIA, TOMOGRAFIA, RAIOS-X, ENTRE OUTROS QUE NENHUM PERITO VAI CONTESTAR.

    SOBRE O AGENDAMENTO, NÓS FIZEMOS AQUI NESTE ESPAÇO DO BLOG VÁRIOS COMENTÁRIOS A RESPEITO DISSO, POR FAVOR, DÊ UMA LIDA NAS POSTAGENS ANTERIORES QUE SUAS DÚVIDAS SERÃO ESCLARECIDAS. MAS EM RESUMO, VOCÊ SÓ PODE AGENDAR UMA PERÍCIA NO INSS PEDINDO APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA QUANDO ELA ESTIVER EM VIGOR, OU SEJA, A PARTIR DE 08/11/2013, ATÉ ESTA DATA, VOCÊ SERÁ ENQUADRADO EM UMA DAS MODALIDADES DE APOSENTADORIAS EM VIGOR (POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO, ESPECIAL OU POR INVALIDEZ).

    SE A APOSENTADORIA FOR DEFERIDA, ISTO É, APROVADA, O BENEFÍCIO É CALCULADO CONTANDO A DATA DO AGENDAMENTO, PORTANTO, SERÁ PRECISO QUE A LEI 142 ESTEJA REGULAMENTADA E HOMOLOGADA, E MESMO ASSIM, DE ACORDO COM O SANCIONAMENTO DA PRESIDENTE DILMA, ESTA LEI TEM 06 MESES A CONTAR DA DATA EM QUE FOI SANCIONADA, 08/05/2013, VEJA ENTÃO QUE SOMENTE PASSADOS OS 06 MESES É QUE A LEI PARA APOSENTADORIA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PASSA A VALER DE FATO.

    ABRAÇOS!
    ANTONIO.

  1290. MARCOS
    21 de outubro de 2013

    BOA TARDE A TODOS, TENHO SEMPRE ACOMPANHADO SEUS COMENTÁRIO, E EU LHE CONFESSO QUE A ANSIEDADE E MUITO ATE PORQUE QUERO VER O QUE REALMENTE VEM DE BOM NESTE REGULAMENTO PARA TODOS NOS DEFICIENTES QUE TRABALHA EM RGPS. VOU FICANDO POR AQUI E DEIXANDO UM FORTE ABRAÇO PARA TODOS, E FIQUE COM DEUS.

  1291. Moema
    21 de outubro de 2013

    Bom dia!
    obrigada Mariza pelo carinho.
    Boa semana para todos com muita paz, sabedoria e muito amor.
    Abraços
    Moema

  1292. jose antonio
    21 de outubro de 2013

    Antonio Moreira, preciso da sua ajuda no esclarecimento de uma duvida minha, fui no ortopedista, e ele pediu um exame de eletroneumiografia para amanhã, pra provar minha deficiencia e depois voltarei para ele fazer um laudo bem detalhado, minha duvida é quando eu for agendar minha pericia eu quero saber se esse agendamento é para pericia normal ou para deficiente.

  1293. jose antonio
    21 de outubro de 2013

    Bom dia caro vereador Leonardo Mattos, estou com uma duvida, pois já fui no ortopedista, vou fazer a manhã o exame de eletroneumiografia e depois voltarei no meu medico ortopedista, para pegar um laudo bem detalhado da minha deficiência, só que estou com uma duvida, e preciso do seu esclarecimento, se eu tenho que marcar a pericia, para deficiente ou é um agendamento de pericia normal. Desde já quero agradecer vossa excelência.

  1294. ANANIAS
    21 de outubro de 2013

    BOA SEMANA A TODOS, ESTAMOS QUASE LÁ.
    ENCONTREI ESTE COMUNICADO DA CUT ACERCA DA REGULAMENTAÇÃO DA LEI LEO MATTOS, ALGUÉM TEM INFORMAÇÕES DESTA MANIFESTAÇÃO? DIFÍCIL CONFIAR NESTA ENTIDADE NOS DIAS DE HOJE. SERÁ QUE NÃO PODE ATÉ PREJUDICAR O ANDAMENTO DA TÃO SONHADA REGULAMENTAÇÃO?

    O Coletivo Nacional de Trabalhadores com Deficiência da CUT se reuniu nesta quinta-feira, 17, para discutir a Lei Complementar 142/13 e sua regulamentação. 
    A Lei, que entrará em vigor no início de novembro, regulamenta o parágrafo 1º do artigo 201 da Constituição Federal sobre aposentadoria especial para a pessoa com deficiência. Mas, segundo o coletivo, a proposta necessita de ajustes. 
    “Esse benefício é muito importante para a sociedade e é ótimo que haja uma proposta como essa no regime jurídico da previdência. Mas há certos trechos que prejudicam os trabalhadores. E, para esses, sugerimos mudanças”, afirma o Secretário Nacional de Políticas Sociais da CUT, Expedito Solaney. 
    Índice não representa a realidade
    A maior crítica à regulamentação da Lei 142/13 é em relação ao índice que determina o que seria deficiência grave, moderada ou leve. Segundo o grupo, o modelo não permite classificações condizentes com a realidade e é diferente do adotado na Convenção Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, promulgada pela Assembleia-Geral da