Direitos Humanos aprova audiência pública para discutir agressões a deficientes

A Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Câmara Municipal aprovou, na reunião de hoje (16/12), requerimento de autoria do vereador Leonardo Mattos, solicitando a realização de uma audiência pública para discutir os maus tratos e as agressões à pessoa portadora de deficiência em Belo Horizonte. Requerida inicialmente para a próxima segunda-feira (20/12), a reunião será promovida em 2011, por não haver tempo hábil para realizá-la neste ano parlamentar.
O requerimento feito pelo vereador, representante das pessoas com deficiência na Câmara Municipal, teve como ponto de partida a agressão sofrida pelo happer e arte-educador Hudson Carlos de Oliveira, conhecido como Ice Band, ocorrida no domingo, 28 de novembro, nas proximidades do Bar Brasil 41, no bairro Santa Efigênia. Deficiente físico e visual, o artista foi agredido com chutes e socos por sete homens, o que provocou    fraturas na clavícula e no maxilar, além de lesões na arcada dentária e escoriações em todo corpo.
“A agressão sofrida pelo artista é bárbara e condenável sob todos os aspectos, pois é indício do desrespeito, da discriminação e da violência de que ainda são vítimas as pessoas com deficiência em pleno século XXI. A audiência pública que proponho tem o objetivo de conhecer as providências tomadas pelas autoridades no caso Hudson, a dimensão dessa violência contra os deficientes e debater os meios para evitá-la” explicou o vereador.
Audiência Pública
No requerimento em que pediu a audiência pública, o vereador solicitou que fossem convidados Hudson Carlos de Oliveira, diretor do Projeto Hip Hop Brasil; o Tenente-Coronel Márcio dos Santos Cassavari, comandante do 1º Batalhão de Polícia de Minas Gerais; o delegado Rogério Cedrola, titular da 1ª Delegacia Seccional Centro; Elmício José Lacerda, presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos; o advogado Vinicius Calazans; e Lelo Silva, amigo da vítima.

Uma resposta para “Direitos Humanos aprova audiência pública para discutir agressões a deficientes”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *